SlideShare uma empresa Scribd logo
Processos
inflamatórios
Prof. Marília Gomes
• DO LATIM: INFLAMARE
• Converter em chamas
• Ato ou efeito de inflamar
• Ardor + Rubor
Em biologia
Reação protetora localizada, em tecidos
animais, produzida por tipos diferentes de agressão
(física, química e biológica), e que se destina,
quando possível, a destruir, diluir ou isolar tanto o
agente agressor quanto o tecido lesado.
Em biologia
Reação dos tecidos vascularizados a uma
agressão, que leva ao acúmulo de fluido e leucócitos
no espaço extravascular, limitando os efeitos dessa
agressão.
RESUMINDO
É a resposta vascular, celular e humoral
dos tecidos vivos à agressão
Classificação da
inflamação
• De acordo com o tempo
de exposição ao agente
agressor, tipo de agente
e resposta imune
AGUDA
CRÔNICA
Classificação da
inflamação
• De acordo com a causa:
FÍSICA
QUÍMICA
BIOLÓGICA
IMUNOLÓGICAS
Classificação da
inflamação
• De acordo com o
exsudato:
SEROSA
PURULENTA
FIBRINOSA
HEMORRÁGICA
Classificação da
inflamação
• De acordo com a
cronicidade:
ÚLCERA
ABSCESSO
FLEGMÃO
Sinais cardinais
Calor
Rubor
Tumor/Edema
Dor
Perda de função
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Fases da inflamação
• Alterativa - agressão tecidual
• Exsudativa - alteração vascular
• Produtiva - proliferação vascular e celular
INFLAMAÇÃO
AGUDA
Resposta imediata
a injúria tecidual
Alterações de calibre vascular
• Início com vasoconstrição
• Em seguida vasodilatação (capilares e veias)
Aumento do fluxo sanguíneo
• Hiperemia
Alterações estruturais da microcirculação
• Padrão da circulação
• Pressão
• Permeabilidade vascular
Passagem de proteínas e células para o interstício
Acúmulo de fluido e leucócitos na área lesada
•Cicatrização
Resultado
positivo da
inflamação aguda
•Cronicidade
Resultado
negativo da
inflamação aguda
Acontece
rapidamente
Fenômenos
exsudativos de ptn
plasmáticas
Aumenta a
permeabilidade
vascular - edema
Células
predominantes são
neutrófilos
Fibrina,
leucócitos, hemácias
Basicamente é uma
reação vascular
Formação de exsudatos:
Líquido rico em
macromoléculas e células
que se acumulam no
interstício da área
inflamada
Plasma​ Transudato Exsudato​
Proteínas​ 6-7g/dl​ 0-1,5g/dl​ 1,5-6g/dl​
Tipos de proteínas​ Todas*​ Albumina​ Todas​
Fibrina​ Não​ Não​ Sim​
Células Sangue​ Não​ Inflamatórias​
Macromoléculas Sim​ Não​ Sim​
É importante
saber a diferença
*Albumina, globulinas, anticorpos, complemento, proteínas de coagulação e fibrinólise, outras macromoléculas
• Os elementos exsudativos variam de acordo com a
agressão tecidual:
Tipo
Intensidade
Duração
Neutrófilos
• Alta capacidade fagocitária
• Movimentos ameboides rápidos
• Primeira linha de defesa
• Grânulos com enzimas
potentes - digestão
Eosinófilos
• Alta capacidade fagocitária
• Grânulos específicos e ação
prolongada
• Destruição de complexos
antígeno -anticorpo
• Modulação das reações alérgicas
Basófilos
• Secretam mediadores da
inflamação
• Diversidade funcional conforme a
localização
• Reações de hipersensibilidade
Mastócitos
• Secretam mediadores da
inflamação
• Diversidade funcional conforme a
localização
• Reações de hipersensibilidade
Macrófagos
• Fixos ou circulantes
• Alta capacidade fagocitária
• Apresentação de antígenos aos
linfócitos
• Diversidade funcional
Linfócitos
• Resposta imune
• Alta especificidade
• Imunidade celular (T)
• Imunidade humoral (B) -
plasmócitos
• Linfocinas e imunoglobulinas
Plaquetas
• Também conhecida
como trombócito
• Forma o tampão plaquetário
• Auxilia na coagulação
sanguínea
Hemácias
• Série vermelha do sangue
• Também chamada de
eritrócito
• Globulinas e hemoglobinas
• Transportam oxigênio e gás
carbônico
Exsudato seroso
• Exsudação do soro sanguíneo, edema inflamatório
• Macromoléculas, alguns leucócitos e hemácias
• Claro - semelhante ao transudato
• Processos inflamatórios brandos no início da inflamação
• Cavidades serosas, pele (bolhas/vesículas)
• Agentes bacterianos, virais, físicos e químicos
• Diluição do agente agressor
Exsudato fibrinoso
• Grande quantidade de fibrina
• Membranas mucosas e serosas
• Pode ocorrer aderência e fibrose (“bridas”)
• Inflamações pseudomembranosas (mucosas)
• Aspecto flocoso ou filamentoso
• Agentes bacterianos, virais
• Tamponamento, sustentação p/ leucócitos
Exsudato purulento
• Grande quantidade de pus
• Neutrófilos, bactérias, enzimas tóxicas, debris celular
• Consistência e coloração variável
• Processo inflamatório supurativo
• Bactérias piogênicas (bacilos, cocos)
• Necrose de liquefação
• Corrente sanguínea (septicemia)
Exsudato hemorrágico
• Grande quantidade eritrócitos
• Coloração e consistência podem variar
• Gastrites e enterites hemorrágicas
• Processos virais e tóxicos
• Diferenciar hemorragias verdadeiras
• Associado aos demais tipos de exsudato
Exsudato catarral ou mucoso
• Origem em células epiteliais e glândulas mucosas
• Membranas mucosas
• Fluido transparente e viscoso
• Infecções bacterianas e virais de baixa virulência
• Agentes químicos irritantes
• Função protetora
Exsudato
composto
Fibrinohemorrágico
Fibrinopurulento
Mucopurulento
Serofibrinoso
Serohemorrágico
Evolução da
inflamação
aguda
• Cicatrização
Resolução
• Progressão para inflamação
crônica
Formação de abscesso
INFLAMAÇÃO CRÔNICA
Soma das reações do
organismo frente a um
agente agressor que não foi
eliminado pelos
mecanismos da inflamação
aguda
Difere das agudas
pela longa duração e
ausência ou pouca
evidência dos quatro
sinais cardinais da
inflamação
Acontece
lentamente
Fenômenos
produtivos
Proliferação
vascular e
tecido fibroso
Células
predominantes
são linfócitos e
macrófagos
Aumento de
células
mononucleares
Basicamente é
uma reação
proliferativa
Ocorre acúmul
o de
macrófagos no
local
Quando ocorrem
• Infecção persistente
• Exposição prolongada a
determinadas
substâncias irritantes
• Reações autoimunes
Classificação
• Específicas - granulomatosas
• Inespecíficas
Etiologia
Infecciosa
• Bactérias (tuberculose,
actinomicose)
• Parasitas (S. lupi - esôfago)
• Fungos (histoplasmose,
esporotricose)
• Protozoários (toxoplasmose)
Corpo estranho
• Talco
• Fio de sutura
• Óleo mineral
• Farpas de madeira
Inflamação crônica específica -
granuloma
• Nodular
• Específico (morfologia e disposição dos componentes
permitem determinar a etiologia da lesão)
• Predomínio de macrófagos (histiócitos, epitelióides,
células gigantes)
• Pouco vascularizado
Importantíssimo diferenciar
• Tecido de granulação: proliferação fibroblástica e vascular
característica do processo de cicatrização
• Neoplasia: crescimento celular autônomo
• Abscesso: processo inflamatório crônico caracterizado por
coleção de exsudato purulento circunscrito e bem delimitado
por cápsula de tecido conjuntivo
Granulação Neoplasia Abscesso Granuloma
Inflamação
crônica por
corpo
estranho
Corpo estranho inerte
Aproximação de
monocleares
(linfócitos e
macrófagos)
União de macrófagos
Formação das células
gigantes (volumosas,
irregulars, muito
citoplasma e núcleos
centrais)
Corpo estranho
rodeado pelas células
gigantes
Proliferação
fibroblástica
Granuloma tipo corpo
estranho
Inflamação crônica inespecífica
• Não forma granuloma
• Inespecífico (morfologia e disposição dos componentes
não permitem determinar a etiologia da lesão)
• Componentes presentes em qualquer inflamação crônica
• Pouco vascularizado
Reparo
Lesão tecidual –
membrana
basal/estroma
Preservados
REGENERAÇÃO
Reparo tecidual a
partir da
membrana basal
ou do estroma
Lesados
CICATRIZAÇÃO
Reparo tecidual a
partir do tecido
conjuntivo
cicatricial
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Regeneração
Capacidade de replicação celular (fatores
estimuladores e inibitórios)
Cicatrização
Limpeza --> Retração --> Tecido de granulação -->
Reepitelização
1. limpeza
• Logo após o ferimento
• Mediadores químicos da
inflamação
• Exsudato fibrinoso
• Digestão detritos celulares,
bactérias, corpo estranho, etc
• Início da reparação
2. retração
• Redução de 50%-70% do
tamanho do ferimento
• Início em 48h a 72h
• Ação de miofibroblastos –
arcabouço contrátil
• Aproximação das bordas
Contraturas
3. tecido de
granulação
• Fase característica da
cicatrização
• Fibroblastos, pericitos,
miofibroblastos e macrófagos
• Angiogênese
• Capilares em forma de
arco/aspecto granuloso
avermelhado
• Alta permeabilidade e fragilidade
capilar/edema
Neovascularização
• Dependente da presença de fatores
de crescimento no foco inflamatório
Epidérmico (cél. epiteliais e
fibroblastos)
Derivados de plaquetas (cél.
endoteliais e musculares lisas)
Fibrobastos
Tecido de granulação
• Consequência dos estímulos à proliferação de vasos
sanguíneos (forma de leque e acompanhados de
neutrófilos, macrófagos, linfócitos e plasmócitos) e
fibroblastos
• Presente nos processos cicatriciais
• Presente na organização dos infartos e trombos
Evolução do
tecido de
granulação
Fagócitos lisam os tecidos necróticos e
a fibrina
Vasos proliferam em direção à lesão,
trazendo o sangue de onde se originam
os leucócitos exsudados
Fibroblastos sintetizam colágeno
A área lesada é substituída por cicatriz
fibrosa
4. reepitelização
• Fase final da cicatrização
• União das bordas da ferida –
“arremate final”
• Inicialmente forma-se uma fina
camada que evolui
Tipos de cicatrização
• Por primeira intenção
Feridas cirúrgicas
Aproximação das bordas da ferida
Diminuição do tecido conjuntivo
Sem solução de continuidade
16.08.21 24.08.21
Tipos de cicatrização
• Por segunda intenção
Feridas abertas
Pouca ou nenhuma aproximação das bordas da ferida
Aumento do tecido conjuntivo
Com solução de continuidade
Maior processo inflamatório
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Fatores gerais que interferem
na cicatrização
• Estado nutricional
• Sistema imunológico
• Idade
• Doenças sistêmicas (diabetes)
Fatores locais que interferem
na cicatrização
• Reincidências de traumas sobre a lesão
• Infecções, corpo estranho
• Remoção de debris celulares
• Higiene
E se não existissem
as respostas
inflamatórias?
As infecções evoluiriam sem controle
Feridas permaneceriam abertas e ulceradas
Não existiria o processo de reparo
Não existiria tecido cicatrizado
A inflamação termina quando o agente
agressor é eliminado e os mediadores
secretados pelo organismos são
eliminados ou dispersos pelo mesmo!
Resumindo
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Demorou mas acabou!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Inflamacao e dor
Inflamacao e dorInflamacao e dor
Inflamacao e dor
Rafael Nobre
 
INFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICA
INFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICAINFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICA
INFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICA
Dr. Mauricio Ferrufino Sequeiros
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
Helena Amaral
 
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de AlmeidaDistúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
José Alexandre Pires de Almeida
 
Hipersensibilidade
HipersensibilidadeHipersensibilidade
Hipersensibilidade
Kelton Silva Sena
 
Lesões celulares
Lesões celulares Lesões celulares
Lesões celulares
Karen Costa
 
Estrutura e funções dos anticorpos para alunos
Estrutura e funções dos anticorpos para alunosEstrutura e funções dos anticorpos para alunos
Estrutura e funções dos anticorpos para alunos
Gildo Crispim
 
ICSA17 - Hipersensibilidades
ICSA17 - HipersensibilidadesICSA17 - Hipersensibilidades
ICSA17 - Hipersensibilidades
Ricardo Portela
 
Exame fisico geral
Exame fisico geralExame fisico geral
Exame fisico geral
Jamile Vitória
 
Sistema Complemento
Sistema ComplementoSistema Complemento
Sistema Complemento
LABIMUNO UFBA
 
Hipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IVHipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IV
LABIMUNO UFBA
 
Doenca de Carbúnculo Hemático e Sintomático de Animal.
Doenca de Carbúnculo Hemático e Sintomático de Animal.Doenca de Carbúnculo Hemático e Sintomático de Animal.
Doenca de Carbúnculo Hemático e Sintomático de Animal.
Alarindo Salvador Dos Santos
 
Introdução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-iIntrodução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-i
Luana Mara C. Serra
 
Aula 2 causas das lesões
Aula 2   causas das lesõesAula 2   causas das lesões
Aula 2 causas das lesões
Daniela Lima
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDFICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
Ricardo Portela
 
Hipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo IHipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo I
LABIMUNO UFBA
 
ICSA17 - Autoimunidade
ICSA17 - Autoimunidade ICSA17 - Autoimunidade
ICSA17 - Autoimunidade
Ricardo Portela
 
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
Caroline Leite
 
FixaÇo de-complemento
FixaÇo de-complementoFixaÇo de-complemento
FixaÇo de-complemento
LABIMUNO UFBA
 
Modelo laudo de necropsia p alunos
Modelo laudo de necropsia p alunosModelo laudo de necropsia p alunos
Modelo laudo de necropsia p alunos
Jamile Vitória
 

Mais procurados (20)

Inflamacao e dor
Inflamacao e dorInflamacao e dor
Inflamacao e dor
 
INFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICA
INFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICAINFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICA
INFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICA
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
 
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de AlmeidaDistúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
 
Hipersensibilidade
HipersensibilidadeHipersensibilidade
Hipersensibilidade
 
Lesões celulares
Lesões celulares Lesões celulares
Lesões celulares
 
Estrutura e funções dos anticorpos para alunos
Estrutura e funções dos anticorpos para alunosEstrutura e funções dos anticorpos para alunos
Estrutura e funções dos anticorpos para alunos
 
ICSA17 - Hipersensibilidades
ICSA17 - HipersensibilidadesICSA17 - Hipersensibilidades
ICSA17 - Hipersensibilidades
 
Exame fisico geral
Exame fisico geralExame fisico geral
Exame fisico geral
 
Sistema Complemento
Sistema ComplementoSistema Complemento
Sistema Complemento
 
Hipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IVHipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IV
 
Doenca de Carbúnculo Hemático e Sintomático de Animal.
Doenca de Carbúnculo Hemático e Sintomático de Animal.Doenca de Carbúnculo Hemático e Sintomático de Animal.
Doenca de Carbúnculo Hemático e Sintomático de Animal.
 
Introdução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-iIntrodução a-semiologia-i
Introdução a-semiologia-i
 
Aula 2 causas das lesões
Aula 2   causas das lesõesAula 2   causas das lesões
Aula 2 causas das lesões
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDFICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
ICSA17 - Resposta Imune a infecções PDF
 
Hipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo IHipersensibilidade tipo I
Hipersensibilidade tipo I
 
ICSA17 - Autoimunidade
ICSA17 - Autoimunidade ICSA17 - Autoimunidade
ICSA17 - Autoimunidade
 
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
 
FixaÇo de-complemento
FixaÇo de-complementoFixaÇo de-complemento
FixaÇo de-complemento
 
Modelo laudo de necropsia p alunos
Modelo laudo de necropsia p alunosModelo laudo de necropsia p alunos
Modelo laudo de necropsia p alunos
 

Semelhante a Processos inflamatórios - agudo e crônico

Infl. aguda ii
Infl. aguda iiInfl. aguda ii
Infl. aguda ii
FAMENE 2018.2b
 
Apresentação 3.pptx
Apresentação 3.pptxApresentação 3.pptx
Apresentação 3.pptx
DaniloFonseca36
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecçõesICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
Ricardo Portela
 
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
MayaraGomes216833
 
Aula 6 inflamação crônica
Aula 6 inflamação crônicaAula 6 inflamação crônica
Aula 6 inflamação crônica
enfermagem copias
 
Bacterioses
BacteriosesBacterioses
Bacterioses
celss
 
AULA 6 - Inflamação.pptxjdhxhxnxjxjdjdjfjjf
AULA 6 - Inflamação.pptxjdhxhxnxjxjdjdjfjjfAULA 6 - Inflamação.pptxjdhxhxnxjxjdjdjfjjf
AULA 6 - Inflamação.pptxjdhxhxnxjxjdjdjfjjf
AngelicaCostaMeirele2
 
Processos imunologicos e patologicos inflamacao
Processos imunologicos e patologicos inflamacaoProcessos imunologicos e patologicos inflamacao
Processos imunologicos e patologicos inflamacao
Alexis Lousada
 
Imunologia thaís benetti
Imunologia thaís benettiImunologia thaís benetti
Imunologia thaís benetti
Thais Benetti
 
01 imunidade inata
01 imunidade inata01 imunidade inata
01 imunidade inata
guarim varao varao
 
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptxrespostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
Laborat. de Biofísica e Radiobiologia / Biologia Molecular
 
Revisão
Revisão Revisão
Revisão
MariMoura15
 
Patologia geral - inflamação - capítulo 5
Patologia geral - inflamação - capítulo 5Patologia geral - inflamação - capítulo 5
Patologia geral - inflamação - capítulo 5
Cleanto Santos Vieira
 
AULA 6 - Inflamação II.pdf
AULA 6 - Inflamação II.pdfAULA 6 - Inflamação II.pdf
AULA 6 - Inflamação II.pdf
BeatrizFreitas56721
 
IMUNIDADE II
IMUNIDADE IIIMUNIDADE II
S imun2-110203111126-phpapp02
S imun2-110203111126-phpapp02S imun2-110203111126-phpapp02
S imun2-110203111126-phpapp02
Pelo Siro
 
Oncologia apostila 1
Oncologia apostila 1Oncologia apostila 1
Oncologia apostila 1
Anderson Corrêa
 
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
mfernandamb
 
Carlos henrique
Carlos henriqueCarlos henrique
Carlos henrique
Nathy Oliveira
 
Desfecho da inflamação aguda
Desfecho da inflamação agudaDesfecho da inflamação aguda
Desfecho da inflamação aguda
Nathalia Fuga
 

Semelhante a Processos inflamatórios - agudo e crônico (20)

Infl. aguda ii
Infl. aguda iiInfl. aguda ii
Infl. aguda ii
 
Apresentação 3.pptx
Apresentação 3.pptxApresentação 3.pptx
Apresentação 3.pptx
 
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecçõesICSA17 - Resposta Imune a infecções
ICSA17 - Resposta Imune a infecções
 
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
 
Aula 6 inflamação crônica
Aula 6 inflamação crônicaAula 6 inflamação crônica
Aula 6 inflamação crônica
 
Bacterioses
BacteriosesBacterioses
Bacterioses
 
AULA 6 - Inflamação.pptxjdhxhxnxjxjdjdjfjjf
AULA 6 - Inflamação.pptxjdhxhxnxjxjdjdjfjjfAULA 6 - Inflamação.pptxjdhxhxnxjxjdjdjfjjf
AULA 6 - Inflamação.pptxjdhxhxnxjxjdjdjfjjf
 
Processos imunologicos e patologicos inflamacao
Processos imunologicos e patologicos inflamacaoProcessos imunologicos e patologicos inflamacao
Processos imunologicos e patologicos inflamacao
 
Imunologia thaís benetti
Imunologia thaís benettiImunologia thaís benetti
Imunologia thaís benetti
 
01 imunidade inata
01 imunidade inata01 imunidade inata
01 imunidade inata
 
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptxrespostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
respostaainfeces-140205214133-phpapp01.pptx
 
Revisão
Revisão Revisão
Revisão
 
Patologia geral - inflamação - capítulo 5
Patologia geral - inflamação - capítulo 5Patologia geral - inflamação - capítulo 5
Patologia geral - inflamação - capítulo 5
 
AULA 6 - Inflamação II.pdf
AULA 6 - Inflamação II.pdfAULA 6 - Inflamação II.pdf
AULA 6 - Inflamação II.pdf
 
IMUNIDADE II
IMUNIDADE IIIMUNIDADE II
IMUNIDADE II
 
S imun2-110203111126-phpapp02
S imun2-110203111126-phpapp02S imun2-110203111126-phpapp02
S imun2-110203111126-phpapp02
 
Oncologia apostila 1
Oncologia apostila 1Oncologia apostila 1
Oncologia apostila 1
 
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
Aula 3 imunidade_inata-_enf-2_2011[1]
 
Carlos henrique
Carlos henriqueCarlos henrique
Carlos henrique
 
Desfecho da inflamação aguda
Desfecho da inflamação agudaDesfecho da inflamação aguda
Desfecho da inflamação aguda
 

Mais de Marília Gomes

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Marília Gomes
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
Marília Gomes
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
Marília Gomes
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Marília Gomes
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
Marília Gomes
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
Marília Gomes
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
Marília Gomes
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
Marília Gomes
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
Marília Gomes
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
Marília Gomes
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
Marília Gomes
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Marília Gomes
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Marília Gomes
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
Marília Gomes
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
Marília Gomes
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
Marília Gomes
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
Marília Gomes
 

Mais de Marília Gomes (20)

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
 

Último

A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 

Processos inflamatórios - agudo e crônico