SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. José Mauro Braz de Lima, MSc. PhD
Prof. Assoc. IV de Neurologia - Fac. de Medicina/UFRJ (apos.)
Pós Doutorado em Neurociências pela Universidade de Paris (França)
Membro da Sociétè Française d’Alcoologie (SFA)
Ex-Presidente da Assoc. Brasileira de Álcool e Drogas (ABRAD)
Especialista em Problemas Relacionados ao Álcool e outras Drogas.
Diretor Médico da Clínica Evolução
jmbl@evolucaovida.com.br
Rio de Janeiro, 20 de maio de 2015
PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO E ABUSO DE ÁLCOOL E
OUTRAS DROGAS NO SERVIÇO PÚBLICO.
Rio de Janeiro, 20/05/2014 - 14:00 hs (horário de Brasília)
O PROSAICO USO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS ...
Bebidas Alcoólicas um marcador da Cultura Humana através os tempos....
... E OS PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO / ABUSO
... E OS PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO / ABUSO
UNODC/ONU - Relatório Mundial Sobre Drogas
Assembleia Geral da OMS - Viena, 26 de junho de 2014
 Consumo de drogas (ilícitas): 5% da pop. Global;
 Usuários problemas: 0,6% da pop. Global;
 Acesso a centros de tratamento: 0,03% pop.;
 > Produção / cultivo do opio - Afeganistão e África (+ 80% de área plantada);
 > Consumo de heroína, opióide sintéticos e farmacêuticos: EUA, Europa e Ásia;
 > Consumo de Cocaína: Brasil, EUA e África (+ tráfico);
 > Consumo de Maconha: EUA, Uruguai (processo de liberação); Brasil;
 > Drogas sintéticas: EUA, Canadá, Europa, ...;
 > Apreensão de drogas: América Latina / Brasil, África, Europa,.
Dados da ONU / 2014
10%
(12,3)
20%
60%
10%
Abuso
Dependência
Uso
Não-uso
Lima, JMB 2007 / Carlini, E. / SENAD / BR 2006: 11.2%
Perfil do Consumo de Álcool Uso, Abuso, Dependência
CENÁRIO DE CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS NO
BRASIL – O AUMENTO SUBESTIMADO NA POP JOVEM E DE MULHERES (!!!).
Brasil um dos maiores produtores e consumidores de Bebidas
Alcoólicas do mundo (Lima, 2014):
Cerveja: 75 lts/pes/ano – Grandes cidades: +/- 140 lts/pes/ano;
Cachaça e outros Destilados: 7.0 lts/pes/ano – Grupos jovens:
1. Cerveja: > 15.0 bilhões de lts/ano (2014);
2. Vinho : > 500 milhões de lts/ano;
3. Cachaça: > 1.3 bilhão de lts/ano;
Consumo de álcool puro per capta: 6.75 lts;
Perfil de Consumo : 12,3% com sérios problemas;
Aumento do consumo ter as mulheres (CEBRID, 2007, LENAD, 2012);
Consumo de Álcool entre Jovens e Mulheres:
12 a 17 anos – 2001 / 2006/2011: ^ 30%;
18 a 24 anos – 2001 / 2006/2011: ^ 25%;
- 22 % das grávidas relataram consumo de álcool durante a
gravidez (Lima, 2009);
Baixa efetividade e resolutividade das Políticas Públicas;
(Lei 6,117 / 2007 – Atenção e Prevenção do Alcoolismo).
Levantamento Nacional sobre Consumo de Álcool (e Drogas)
- período 2006 – 2012 - (UNIAD/UNIFESP, 2013, MS/Data SUS, OMS,...)
- aumento do consumo/mulheres: 34,5% x 14,2% entre os homens;
- Idade do início do consumo 1x/semana - 14 a 17 anos: de 69% para 74%;
- Alcoolismo entre as mulheres por classe social (OMS):
- classe A: 64%;
- classe B: 32%;
- classe C: 11%;
- classes D e E: 12%;
- Consumo tipo “pesado” entre mulheres classe A: 13,4% x 2,6% das
classes C, D e E;
- Episódios tipo Binge Drink (chopadas, porres,..): aumentou de11% > 20%;
entre os homens: diminuiu de 30% para 20%;
- Consumo de álcool durante a gravidez (Lima, 2010): 22 a 30%;
•
Tipos
de
Bebidas
Teor
Alcoólico
%
Quantidade
de álcool
puro/dose
padrão
Taxa de
Álcool
no sangue
(Alcoolemia)
Cerveja
Vinho
Dose
Padrão
(vol/ml)
5% 300 ml 15 ml
0,2 g/l 0,25
mg/l
10 % 150 ml 15 ml 0,2 g/l 0,25
mg/l
40 % 40 ml 16 ml 0,2 g/l 0,25
mg/l
“Cerveja não é bebida fraca...”
Dose padrão de bebidas alcoólicas
Taxa de
Álcoo/ ar
expirado.
Bafômetro
Lima, 2003
Cachaça
CEPRAL
Consumo de Álcool e de outras Drogas no ambiente de trabalho:
Impacto na Saúde e na Segurança
Drogas lícitas e ilícitas, naturais e sintéticas,
Álcool
Cocaína
Crack
Medicamentos
Cigarro
Ecstasy
LSD
Maconha
Efeitos do Álcool e Drogas sobre o Comportamento:
• Prejuízo do julgamento e da critica,
• Prejuízo da percepção, memória e compreensão,
• Diminuição da acuidade visual e visão periférica,
• Diminuição e atraso das respostas,
• Coordenação sensitivo-motora prejudicada,
• Queda da vigilância e da atenção,
• Fadiga, stress, irritabilidade,...
• Etc.
• ,
Alteração da Performance, Qualidade e Segurança no Trabalho
JMBL-2014
CISA/2013
- COCAÍNA: CONSUMO PASSOU DE 0,3 PARA 0,9% DA POP DE 18 A 64 ANOS;
3% DE JOVENS CONSUMIDORES REGULARES;
- MACONHA (CONSUMO BAIXOU): 13,4 MILHÕES DE FRANCESES
CONSUMIRAM, E 1,2 MILHÃO SÃO DEPENDENTES;
- HEROÍNA: 1% DE JOVENS DE 15 A 35 ANOS, SÃO USUÁRIOS REGULARES.
- ÁLCOOL: PROBLEMA GENERALIZADO NOS DIVERSOS PAÍSES DA CE;
CONSUMO ABUSIVO PELOS JOVENS - BINGE DRINK; UMA DAS PRINCIPAIS
CAUSAS DE MORBIDADE E DE MORTALIDADE ENTRE JOVENS E ADULTOS;
L’OBSERVATOIRE FRANÇAIS DES DROGUES ET
TOXICOMANIES (OFDT) – RAPPORT – 2013.
CONSUMO DE ÁLCOOL NA AMÉRICA LATINA
Países Consumo Per-capita
(Lts / Pes / Ano)
População
Argentinas 16.0 40 milhões
Brasil 8,6 200 milhões
Venezuela 9.6 40 milhões
México 8.2 60 milhões
EUA 8.9 300 milhões
Países do Leste Europeu 12.0
Portugal 11 10 milhões
Mundo / Pop. Global 5.8 7.0 bilhões
JMBL, 2014
PROBLEMAS RELACIONADOS AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS
NAS EMPRESAS (PRAD)
Evidências ComplexidadeMagnitude
Prevalência
Aumento da
Demanda
Aumento da
Oferta
Cocaína / Crack
e Novas Drogas
Sintéticas
2015
Maconha
Álcool – Uso,
Abuso e Depend.
A Senad divulgou em dezembro de
2010 uma pesquisa – 1º
Levantamento Nacional sobre o
Uso de Álcool, Tabaco e Outras
Drogas entre Universitários das 27
Capitais Brasileiras – que confirma
que “os estudantes universitários
apresentam consumo de drogas
mais intenso e frequente do que
outras parcelas da população”.
O percentual de jovens
universitários que consomem
drogas tende a ser até duas
vezes maior que o daqueles
que não são universitários. A
pesquisa aponta que 48,7%
dos estudantes universitários
usaram drogas ilícita na vida
(52,8% entre os homens),
enquanto, na população
brasileira, o índice é de 22,8%,
segundo levantamento geral
realizado em 2005.
DADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE
Ministério da Saúde - VIGITEL (2010)
Consumo de cigarro no país no período de 2002 – 2010::
- Homens: < de 20,2% para 17,9%;
- Mulheres: estável em 12,7%;
- Pessoas menor escolaridade: 18,6%;
- Pessoas mais escolarizadas: 10,2%.
Consumo de bebidas alcoólicas no país na década de 2002 - 2010:
- Brasil: > de 16,2% para 18%;
- Mulheres: > de 8,2% para 10,6%;
- Homens: > de 25,5% para 26,8%.
Aumento do consumo de relativo entre homens e mulheres e jovens:
- Br: > de 12%,
- Homens: > de 4%,
- Mulheres: > de 25%,
- Jovens/Adolescentes: > de 20%.
PROBLEMAS RELACIONADOS AO ÁLCOOL E DROGAS
NAS EMPRESAS (pública e/ou privadas)
• Uso,
• Abuso e
• Dependência
Organização Internacional do Trabalho (OIT)
ONU – Genebra, 2013
• Doença profissionais / principal causa de morte no
ambiente de Trabalho:
2,1 milhões – (86%)
• Acidentes de Trabalhos fatais: 321. Mil (14%)
• Total de mortes no ambiente de trabalho: 2.4 milhões / 2013
• Trabalhadores com enfermidades não letais: 160 milhões notificas
• Acidentes de Trabalho não fatais: 317 milhões
Perdas e danos que podem ser minimizados ou evitados:
“cerca de 25% dos acidentes do trabalho está relacionado com consumo de
álcool e/ou drogas;
“parte significativa das doenças profissionais está, direta ou indiretamente,
relacionada ao consumo de álcool e drogas (licenças médicas e afastamentos,
aposentadoria precoce, etc,..). ”
Daí,... Para cada US$ 1,0 investido em programas de pr evenção, US$ 10 são
economizados! Ou mais, ...imagem, meio ambiente, processos jurídicos,...
Álcool e outras Drogas nas Empresas
(SESI - RS – UNODC, 2013)
Benefícios / Previdência Social
(SESI-RS):
124.947 mil.
Gastos relativos (pensão, licenças médicas
frequentes, aposentadoria, etc.) (RS):
R$ 107,5 milhões
Gastos totais com uso, abuso e
dependência de Álcool no Brasil (IPEA):
6% do PIB
Deve-se levar em conta:
• Subnotificação frequente;
• Paradigmas conservadores;
• Visão médica limitada;
• Diagnóstico Primário e Secundário, comorbidades, etc;
• Viés da saúde mental x saúde pública,
II Levantamento Nacional sobre Consumo de
Álcool e outras Drogas
(INPAD/UNIFESP, 2014)
Padrão de consumo da população (semelhante aos trabalhadores adultos):
- aumento de 20% de bebedores frequentes (1 ou mais vezes/semana);
- aumento de 31% do consumo abusivo, tipo copadas, “binge drinks”,...
- aumento de 17% de bebedores pesado/dependentes;
- seg. estudo do CEBRID/SENAD (2007): dependentes 12,3% (pop. de 12 a 60 anos;
- dados do II LENAD, 2014: 8% com problemas no trabalho e 5% demitidos;
- OIT, 2010: 25% dos acidentes de trabalho está relacionado ao álcoolismo;
- CLT, Dec-Lei nº 5.452/de 1 de maio de 1943: alcoolismo como causa de demissão;
- Projeto de Lei do Senado – PLS nº 83/2012, trata o Alcoolismo como doença e alvo
da atenção do empregador (licença médica para tratamento);
II Levantamento Nacional de Álcool e Drogas
Uso de Maconha no Brasil - 2013
* Padrão de Uso de Maconha no Brasil:
• População estudada: 4.607 pessoas; > 14 anos; 149 Municípios;
• 7%: uso na vida, 3%: uso frequente;
• 60%: experimentou antes dos 18 anos;
• Uso no ano: EUA: 10%, França: 9%, Chile: 7%; Holanda: 5%; Portugal: 4%;
• 1,2% do usuário são dependentes (1.3 milhão de pessoas);
• Aumentou o consumo de maconha / 2006 – 2012: sobretudo entre os jovens;
“Por que não discutimos a urgente melhoria da Saúde, da Educação,
da Segurança, da Violência, dos Transportes, do Meio Ambiente;...
Enfim, das responsabilidades do Estado/Governo e da Sociedade?”
JMBL, 2014
* INPAD – UNIAD – UNIFESP- 2013
OS SETE PASSOS ESTRATÉGICOS DE POLÍTICAS
PÚBLICAS SOBRE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS
1) Informação ( TI, inovação, pesquisa,...);
2) Educação (capacitação dos profs, currículo,...);
3) Conscientização (campanhas, responsabilização,...);
4) Prevenção (ações e estratégias, primária e sec.,...);
5) Assistência (profº preparados, centros espec.,...);
6) Fiscalização (controle, redução de oferta, gestão...);
7) Leigislação (casos de maior impacto: ex.: ac. de trânsito,..);
Lima, JMB - 2012
OBRIGADO!
Profº. José Mauro Braz de Lima, PhD
jmbl@globo.com
(21) 999664780
(21) 22057223

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
ISI Engenharia
 
O Alcoolismo
O AlcoolismoO Alcoolismo
O Alcoolismo
guest62cdd4
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
filipaamiguel
 
Alcoolismo e cirrose alcoólica
Alcoolismo e cirrose alcoólicaAlcoolismo e cirrose alcoólica
Alcoolismo e cirrose alcoólica
Márcio Roberto de Mattos
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
maria.j.fontes
 
Álcool
ÁlcoolÁlcool
Os efeitos do álcool no organismo
Os efeitos do álcool no organismoOs efeitos do álcool no organismo
Os efeitos do álcool no organismo
guest5bf79f4
 
Embriaguez alcoólica
Embriaguez alcoólicaEmbriaguez alcoólica
Embriaguez alcoólica
boiajunior
 
Alcoolismo trabalho de português
Alcoolismo   trabalho de portuguêsAlcoolismo   trabalho de português
Alcoolismo trabalho de português
CTFFM
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
Lídia Fortunato
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
Martha Gislayne
 
O alcoolismo
O alcoolismoO alcoolismo
O alcoolismo
davidjpereira
 
Palestra sobre o alcoolismo
Palestra sobre o alcoolismoPalestra sobre o alcoolismo
Palestra sobre o alcoolismo
José Victor Rabelo
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
Vitor Peixoto
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
Franciely Coelho
 
áLcool
áLcooláLcool
áLcool
goretemendes
 
trabalho sobre alcoolismo
trabalho sobre alcoolismotrabalho sobre alcoolismo
trabalho sobre alcoolismo
Kamilla Anjos
 
Palestra álcool
Palestra álcoolPalestra álcool
Palestra álcool
Alinebrauna Brauna
 
Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)
Alinebrauna Brauna
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
gatinhos
 

Mais procurados (20)

Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
O Alcoolismo
O AlcoolismoO Alcoolismo
O Alcoolismo
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Alcoolismo e cirrose alcoólica
Alcoolismo e cirrose alcoólicaAlcoolismo e cirrose alcoólica
Alcoolismo e cirrose alcoólica
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Álcool
ÁlcoolÁlcool
Álcool
 
Os efeitos do álcool no organismo
Os efeitos do álcool no organismoOs efeitos do álcool no organismo
Os efeitos do álcool no organismo
 
Embriaguez alcoólica
Embriaguez alcoólicaEmbriaguez alcoólica
Embriaguez alcoólica
 
Alcoolismo trabalho de português
Alcoolismo   trabalho de portuguêsAlcoolismo   trabalho de português
Alcoolismo trabalho de português
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
O alcoolismo
O alcoolismoO alcoolismo
O alcoolismo
 
Palestra sobre o alcoolismo
Palestra sobre o alcoolismoPalestra sobre o alcoolismo
Palestra sobre o alcoolismo
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
áLcool
áLcooláLcool
áLcool
 
trabalho sobre alcoolismo
trabalho sobre alcoolismotrabalho sobre alcoolismo
trabalho sobre alcoolismo
 
Palestra álcool
Palestra álcoolPalestra álcool
Palestra álcool
 
Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 

Destaque

DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
Zelton Alves Oliveira
 
Cartilha drogas - maconha cocaína e inalantes
Cartilha   drogas - maconha cocaína e inalantesCartilha   drogas - maconha cocaína e inalantes
Cartilha drogas - maconha cocaína e inalantes
karol_ribeiro
 
Apostila drogas - conhecer para prevenir
Apostila   drogas - conhecer para prevenirApostila   drogas - conhecer para prevenir
Apostila drogas - conhecer para prevenir
karol_ribeiro
 
Drogas palestra aos pais
Drogas palestra aos paisDrogas palestra aos pais
Drogas palestra aos pais
Jonilson Cabral
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Paulo Negreiros
 
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicasPrevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Rute Teles
 
Drogas
DrogasDrogas
Cartilha - Série Conversando sobre Drogas - Família
Cartilha - Série Conversando sobre Drogas - FamíliaCartilha - Série Conversando sobre Drogas - Família
Cartilha - Série Conversando sobre Drogas - Família
Governo ES
 
Como criar um Programa de Qualidade de Vida e Prevenção às Drogas nas Empresas
Como criar um Programa de Qualidade de Vida e Prevenção às Drogas  nas EmpresasComo criar um Programa de Qualidade de Vida e Prevenção às Drogas  nas Empresas
Como criar um Programa de Qualidade de Vida e Prevenção às Drogas nas Empresas
Clínica Lares
 
Slide (drogas no contexto escolar)
Slide (drogas no contexto escolar)Slide (drogas no contexto escolar)
Slide (drogas no contexto escolar)
Fernnandaok
 
Desenvolvimento moral na adolescência
Desenvolvimento moral na adolescência Desenvolvimento moral na adolescência
Desenvolvimento moral na adolescência
Viviane Pasqualeto
 
Adolescência 213
Adolescência 213Adolescência 213
Adolescência 213
Viviane Pasqualeto
 
Projeto DROGAS
Projeto DROGASProjeto DROGAS
Projeto DROGAS
Alinebrauna Brauna
 
Transtornos Mentais da Criança e do Adolescente
Transtornos Mentais da Criança e do AdolescenteTranstornos Mentais da Criança e do Adolescente
Transtornos Mentais da Criança e do Adolescente
Andressa Macena
 
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
rozi38
 
Drogas de abuso
Drogas de abusoDrogas de abuso
Drogas de abuso
pedmora
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
Edson Demarch
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
ariadnemonitoria
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
Dallyla Sohara
 
Drogas
Drogas Drogas
Drogas
Fernanda Iris
 

Destaque (20)

DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
 
Cartilha drogas - maconha cocaína e inalantes
Cartilha   drogas - maconha cocaína e inalantesCartilha   drogas - maconha cocaína e inalantes
Cartilha drogas - maconha cocaína e inalantes
 
Apostila drogas - conhecer para prevenir
Apostila   drogas - conhecer para prevenirApostila   drogas - conhecer para prevenir
Apostila drogas - conhecer para prevenir
 
Drogas palestra aos pais
Drogas palestra aos paisDrogas palestra aos pais
Drogas palestra aos pais
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
 
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicasPrevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Cartilha - Série Conversando sobre Drogas - Família
Cartilha - Série Conversando sobre Drogas - FamíliaCartilha - Série Conversando sobre Drogas - Família
Cartilha - Série Conversando sobre Drogas - Família
 
Como criar um Programa de Qualidade de Vida e Prevenção às Drogas nas Empresas
Como criar um Programa de Qualidade de Vida e Prevenção às Drogas  nas EmpresasComo criar um Programa de Qualidade de Vida e Prevenção às Drogas  nas Empresas
Como criar um Programa de Qualidade de Vida e Prevenção às Drogas nas Empresas
 
Slide (drogas no contexto escolar)
Slide (drogas no contexto escolar)Slide (drogas no contexto escolar)
Slide (drogas no contexto escolar)
 
Desenvolvimento moral na adolescência
Desenvolvimento moral na adolescência Desenvolvimento moral na adolescência
Desenvolvimento moral na adolescência
 
Adolescência 213
Adolescência 213Adolescência 213
Adolescência 213
 
Projeto DROGAS
Projeto DROGASProjeto DROGAS
Projeto DROGAS
 
Transtornos Mentais da Criança e do Adolescente
Transtornos Mentais da Criança e do AdolescenteTranstornos Mentais da Criança e do Adolescente
Transtornos Mentais da Criança e do Adolescente
 
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
 
Drogas de abuso
Drogas de abusoDrogas de abuso
Drogas de abuso
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
 
Drogas
Drogas Drogas
Drogas
 

Semelhante a PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO E ABUSO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NO SERVIÇO PÚBLICO 2015

Apresentação da campanha
Apresentação da campanhaApresentação da campanha
Apresentação da campanha
litcha
 
Dependências químicas - Aspectos gerais - Ricardo Manzochi Assmé
Dependências químicas - Aspectos gerais - Ricardo Manzochi AssméDependências químicas - Aspectos gerais - Ricardo Manzochi Assmé
Dependências químicas - Aspectos gerais - Ricardo Manzochi Assmé
RicardoAssm1
 
MATERIAL DE ESTUDO COMPLEMENTAR PARA PROFESSORES Panorama_Alcool_Saude_CISA20...
MATERIAL DE ESTUDO COMPLEMENTAR PARA PROFESSORES Panorama_Alcool_Saude_CISA20...MATERIAL DE ESTUDO COMPLEMENTAR PARA PROFESSORES Panorama_Alcool_Saude_CISA20...
MATERIAL DE ESTUDO COMPLEMENTAR PARA PROFESSORES Panorama_Alcool_Saude_CISA20...
Fernanda Castello
 
Alcool e saude publica
Alcool e saude publicaAlcool e saude publica
Alcool e saude publica
Jotta Santos
 
Alcoolesuasconsequencias pt-cap5adwfsdf
Alcoolesuasconsequencias pt-cap5adwfsdfAlcoolesuasconsequencias pt-cap5adwfsdf
Alcoolesuasconsequencias pt-cap5adwfsdf
Alinebrauna Brauna
 
Dados sobre uso de drogas b e m 13 08
Dados sobre uso de drogas b e m 13 08Dados sobre uso de drogas b e m 13 08
Dados sobre uso de drogas b e m 13 08
Carolina Souza Fonseca
 
Consumo de álcool nos adolescentes - Trabalho de grupo
Consumo de álcool nos adolescentes - Trabalho de grupoConsumo de álcool nos adolescentes - Trabalho de grupo
Consumo de álcool nos adolescentes - Trabalho de grupo
Alexandra Tenente
 
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresasComo prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
áLcool e drogas conceitos básicos dra. florence
áLcool e drogas conceitos básicos dra. florenceáLcool e drogas conceitos básicos dra. florence
áLcool e drogas conceitos básicos dra. florence
Milbrasil
 
34 pos-grad
34 pos-grad34 pos-grad
34 pos-grad
annebraga
 
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveisMetas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
I forum-sobre-o-crack[1]
I forum-sobre-o-crack[1]I forum-sobre-o-crack[1]
I forum-sobre-o-crack[1]
mariainesmachado
 
Atualizações sobre a Dependência de Álcool
Atualizações sobre a Dependência de ÁlcoolAtualizações sobre a Dependência de Álcool
Atualizações sobre a Dependência de Álcool
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Álcool e drogas na Infância e Adolescência
Álcool e drogas na Infância e AdolescênciaÁlcool e drogas na Infância e Adolescência
Álcool e drogas na Infância e Adolescência
Gabriel Lopes
 
7º ano reda cem - 7.17
7º ano   reda cem - 7.177º ano   reda cem - 7.17
7º ano reda cem - 7.17
MatheusMesquitaMelo
 
Epidemiologia do uso de substâncias
Epidemiologia do uso de substânciasEpidemiologia do uso de substâncias
Epidemiologia do uso de substâncias
Caio Maximino
 
A tendência de 2001 a 2014 foi notória na evolução dos consumos de drogas ent...
A tendência de 2001 a 2014 foi notória na evolução dos consumos de drogas ent...A tendência de 2001 a 2014 foi notória na evolução dos consumos de drogas ent...
A tendência de 2001 a 2014 foi notória na evolução dos consumos de drogas ent...
projectopes
 
Curso de capacitação em dependência química plano de aula
Curso de capacitação em dependência química   plano de aulaCurso de capacitação em dependência química   plano de aula
Curso de capacitação em dependência química plano de aula
Thelma Valentina Fredrych
 
Alcoo
AlcooAlcoo
áLcool e outras drogas
áLcool e outras drogasáLcool e outras drogas
áLcool e outras drogas
Nádia Elizabeth Barbosa Villas Bôas
 

Semelhante a PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO E ABUSO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NO SERVIÇO PÚBLICO 2015 (20)

Apresentação da campanha
Apresentação da campanhaApresentação da campanha
Apresentação da campanha
 
Dependências químicas - Aspectos gerais - Ricardo Manzochi Assmé
Dependências químicas - Aspectos gerais - Ricardo Manzochi AssméDependências químicas - Aspectos gerais - Ricardo Manzochi Assmé
Dependências químicas - Aspectos gerais - Ricardo Manzochi Assmé
 
MATERIAL DE ESTUDO COMPLEMENTAR PARA PROFESSORES Panorama_Alcool_Saude_CISA20...
MATERIAL DE ESTUDO COMPLEMENTAR PARA PROFESSORES Panorama_Alcool_Saude_CISA20...MATERIAL DE ESTUDO COMPLEMENTAR PARA PROFESSORES Panorama_Alcool_Saude_CISA20...
MATERIAL DE ESTUDO COMPLEMENTAR PARA PROFESSORES Panorama_Alcool_Saude_CISA20...
 
Alcool e saude publica
Alcool e saude publicaAlcool e saude publica
Alcool e saude publica
 
Alcoolesuasconsequencias pt-cap5adwfsdf
Alcoolesuasconsequencias pt-cap5adwfsdfAlcoolesuasconsequencias pt-cap5adwfsdf
Alcoolesuasconsequencias pt-cap5adwfsdf
 
Dados sobre uso de drogas b e m 13 08
Dados sobre uso de drogas b e m 13 08Dados sobre uso de drogas b e m 13 08
Dados sobre uso de drogas b e m 13 08
 
Consumo de álcool nos adolescentes - Trabalho de grupo
Consumo de álcool nos adolescentes - Trabalho de grupoConsumo de álcool nos adolescentes - Trabalho de grupo
Consumo de álcool nos adolescentes - Trabalho de grupo
 
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresasComo prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
 
áLcool e drogas conceitos básicos dra. florence
áLcool e drogas conceitos básicos dra. florenceáLcool e drogas conceitos básicos dra. florence
áLcool e drogas conceitos básicos dra. florence
 
34 pos-grad
34 pos-grad34 pos-grad
34 pos-grad
 
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveisMetas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
 
I forum-sobre-o-crack[1]
I forum-sobre-o-crack[1]I forum-sobre-o-crack[1]
I forum-sobre-o-crack[1]
 
Atualizações sobre a Dependência de Álcool
Atualizações sobre a Dependência de ÁlcoolAtualizações sobre a Dependência de Álcool
Atualizações sobre a Dependência de Álcool
 
Álcool e drogas na Infância e Adolescência
Álcool e drogas na Infância e AdolescênciaÁlcool e drogas na Infância e Adolescência
Álcool e drogas na Infância e Adolescência
 
7º ano reda cem - 7.17
7º ano   reda cem - 7.177º ano   reda cem - 7.17
7º ano reda cem - 7.17
 
Epidemiologia do uso de substâncias
Epidemiologia do uso de substânciasEpidemiologia do uso de substâncias
Epidemiologia do uso de substâncias
 
A tendência de 2001 a 2014 foi notória na evolução dos consumos de drogas ent...
A tendência de 2001 a 2014 foi notória na evolução dos consumos de drogas ent...A tendência de 2001 a 2014 foi notória na evolução dos consumos de drogas ent...
A tendência de 2001 a 2014 foi notória na evolução dos consumos de drogas ent...
 
Curso de capacitação em dependência química plano de aula
Curso de capacitação em dependência química   plano de aulaCurso de capacitação em dependência química   plano de aula
Curso de capacitação em dependência química plano de aula
 
Alcoo
AlcooAlcoo
Alcoo
 
áLcool e outras drogas
áLcool e outras drogasáLcool e outras drogas
áLcool e outras drogas
 

Mais de Gláucia Castro

História da telessaúde da cidade para o estado do rj - 2015
História da telessaúde da cidade para o estado do rj - 2015História da telessaúde da cidade para o estado do rj - 2015
História da telessaúde da cidade para o estado do rj - 2015
Gláucia Castro
 
VIGILÂNCIA AMBIENTAL NA UFRJ : Raquel Galdino - 17/06/2015
VIGILÂNCIA AMBIENTAL NA UFRJ : Raquel Galdino - 17/06/2015 VIGILÂNCIA AMBIENTAL NA UFRJ : Raquel Galdino - 17/06/2015
VIGILÂNCIA AMBIENTAL NA UFRJ : Raquel Galdino - 17/06/2015
Gláucia Castro
 
Pacientes tabagistas ufrj_2015
Pacientes tabagistas ufrj_2015Pacientes tabagistas ufrj_2015
Pacientes tabagistas ufrj_2015
Gláucia Castro
 
Tabagismo doenças relacionadas ao tabaco servidor
Tabagismo doenças relacionadas ao tabaco  servidorTabagismo doenças relacionadas ao tabaco  servidor
Tabagismo doenças relacionadas ao tabaco servidor
Gláucia Castro
 
Decreto 7003/ 2009
Decreto 7003/ 2009Decreto 7003/ 2009
Decreto 7003/ 2009
Gláucia Castro
 
Decreto 5992 1996
Decreto 5992 1996Decreto 5992 1996
Decreto 5992 1996
Gláucia Castro
 
Decreto 977 1993
Decreto 977 1993Decreto 977 1993
Decreto 977 1993
Gláucia Castro
 
Lei 8112 90_2ed
Lei 8112 90_2edLei 8112 90_2ed
Lei 8112 90_2ed
Gláucia Castro
 
Legislação aplicada à perícia em saúde 2014 setembro
Legislação aplicada à perícia em saúde 2014 setembroLegislação aplicada à perícia em saúde 2014 setembro
Legislação aplicada à perícia em saúde 2014 setembro
Gláucia Castro
 
O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL. UM DESAFIO NOVO.
O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL. UM DESAFIO NOVO. O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL. UM DESAFIO NOVO.
O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL. UM DESAFIO NOVO.
Gláucia Castro
 
Envelhecimento populacional em servidores públicos
Envelhecimento populacional em servidores públicosEnvelhecimento populacional em servidores públicos
Envelhecimento populacional em servidores públicos
Gláucia Castro
 
Referencias desenho universalumconceitoparatodos
Referencias desenho universalumconceitoparatodosReferencias desenho universalumconceitoparatodos
Referencias desenho universalumconceitoparatodos
Gláucia Castro
 
Health and Ageing A Discussion Paper. Who nmh hps_01.1
Health and Ageing A Discussion Paper. Who nmh hps_01.1Health and Ageing A Discussion Paper. Who nmh hps_01.1
Health and Ageing A Discussion Paper. Who nmh hps_01.1
Gláucia Castro
 
Envelhecimento do Servidor e Acessibilidade
Envelhecimento do Servidor e AcessibilidadeEnvelhecimento do Servidor e Acessibilidade
Envelhecimento do Servidor e Acessibilidade
Gláucia Castro
 
Implementação da política de atenção à saúde do servidor nas ifes elsa thomé ...
Implementação da política de atenção à saúde do servidor nas ifes elsa thomé ...Implementação da política de atenção à saúde do servidor nas ifes elsa thomé ...
Implementação da política de atenção à saúde do servidor nas ifes elsa thomé ...
Gláucia Castro
 
Orientação normativa nº 13, de 30 de outubro de 2013
Orientação normativa nº 13, de 30 de outubro de 2013Orientação normativa nº 13, de 30 de outubro de 2013
Orientação normativa nº 13, de 30 de outubro de 2013
Gláucia Castro
 
ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 17 , DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.
ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 17 , DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 17 , DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.
ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 17 , DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.
Gláucia Castro
 
Orientação normativa 12 2013
Orientação normativa 12   2013Orientação normativa 12   2013
Orientação normativa 12 2013
Gláucia Castro
 
Rede rute funpresp apresentação ricardo pena, bsb, 06 AGOSTO 2014
Rede rute funpresp apresentação ricardo pena, bsb, 06 AGOSTO 2014Rede rute funpresp apresentação ricardo pena, bsb, 06 AGOSTO 2014
Rede rute funpresp apresentação ricardo pena, bsb, 06 AGOSTO 2014
Gláucia Castro
 
Estrategia obesidade para estados e municípios versao para revisão final - Co...
Estrategia obesidade para estados e municípios versao para revisão final - Co...Estrategia obesidade para estados e municípios versao para revisão final - Co...
Estrategia obesidade para estados e municípios versao para revisão final - Co...
Gláucia Castro
 

Mais de Gláucia Castro (20)

História da telessaúde da cidade para o estado do rj - 2015
História da telessaúde da cidade para o estado do rj - 2015História da telessaúde da cidade para o estado do rj - 2015
História da telessaúde da cidade para o estado do rj - 2015
 
VIGILÂNCIA AMBIENTAL NA UFRJ : Raquel Galdino - 17/06/2015
VIGILÂNCIA AMBIENTAL NA UFRJ : Raquel Galdino - 17/06/2015 VIGILÂNCIA AMBIENTAL NA UFRJ : Raquel Galdino - 17/06/2015
VIGILÂNCIA AMBIENTAL NA UFRJ : Raquel Galdino - 17/06/2015
 
Pacientes tabagistas ufrj_2015
Pacientes tabagistas ufrj_2015Pacientes tabagistas ufrj_2015
Pacientes tabagistas ufrj_2015
 
Tabagismo doenças relacionadas ao tabaco servidor
Tabagismo doenças relacionadas ao tabaco  servidorTabagismo doenças relacionadas ao tabaco  servidor
Tabagismo doenças relacionadas ao tabaco servidor
 
Decreto 7003/ 2009
Decreto 7003/ 2009Decreto 7003/ 2009
Decreto 7003/ 2009
 
Decreto 5992 1996
Decreto 5992 1996Decreto 5992 1996
Decreto 5992 1996
 
Decreto 977 1993
Decreto 977 1993Decreto 977 1993
Decreto 977 1993
 
Lei 8112 90_2ed
Lei 8112 90_2edLei 8112 90_2ed
Lei 8112 90_2ed
 
Legislação aplicada à perícia em saúde 2014 setembro
Legislação aplicada à perícia em saúde 2014 setembroLegislação aplicada à perícia em saúde 2014 setembro
Legislação aplicada à perícia em saúde 2014 setembro
 
O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL. UM DESAFIO NOVO.
O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL. UM DESAFIO NOVO. O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL. UM DESAFIO NOVO.
O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL. UM DESAFIO NOVO.
 
Envelhecimento populacional em servidores públicos
Envelhecimento populacional em servidores públicosEnvelhecimento populacional em servidores públicos
Envelhecimento populacional em servidores públicos
 
Referencias desenho universalumconceitoparatodos
Referencias desenho universalumconceitoparatodosReferencias desenho universalumconceitoparatodos
Referencias desenho universalumconceitoparatodos
 
Health and Ageing A Discussion Paper. Who nmh hps_01.1
Health and Ageing A Discussion Paper. Who nmh hps_01.1Health and Ageing A Discussion Paper. Who nmh hps_01.1
Health and Ageing A Discussion Paper. Who nmh hps_01.1
 
Envelhecimento do Servidor e Acessibilidade
Envelhecimento do Servidor e AcessibilidadeEnvelhecimento do Servidor e Acessibilidade
Envelhecimento do Servidor e Acessibilidade
 
Implementação da política de atenção à saúde do servidor nas ifes elsa thomé ...
Implementação da política de atenção à saúde do servidor nas ifes elsa thomé ...Implementação da política de atenção à saúde do servidor nas ifes elsa thomé ...
Implementação da política de atenção à saúde do servidor nas ifes elsa thomé ...
 
Orientação normativa nº 13, de 30 de outubro de 2013
Orientação normativa nº 13, de 30 de outubro de 2013Orientação normativa nº 13, de 30 de outubro de 2013
Orientação normativa nº 13, de 30 de outubro de 2013
 
ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 17 , DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.
ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 17 , DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 17 , DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.
ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 17 , DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.
 
Orientação normativa 12 2013
Orientação normativa 12   2013Orientação normativa 12   2013
Orientação normativa 12 2013
 
Rede rute funpresp apresentação ricardo pena, bsb, 06 AGOSTO 2014
Rede rute funpresp apresentação ricardo pena, bsb, 06 AGOSTO 2014Rede rute funpresp apresentação ricardo pena, bsb, 06 AGOSTO 2014
Rede rute funpresp apresentação ricardo pena, bsb, 06 AGOSTO 2014
 
Estrategia obesidade para estados e municípios versao para revisão final - Co...
Estrategia obesidade para estados e municípios versao para revisão final - Co...Estrategia obesidade para estados e municípios versao para revisão final - Co...
Estrategia obesidade para estados e municípios versao para revisão final - Co...
 

Último

Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúdePompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
FernandaCastro768379
 
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na EnfermagemMICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
sidneyjmg
 
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
SusanaMatos22
 
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed FísicaPrincipios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
AllanNovais4
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
jhordana1
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdfCartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Camila Lorranna
 
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptxAULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
DiegoFernandes857616
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptxdoenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
ccursog
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
sidneyjmg
 

Último (12)

Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúdePompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
 
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na EnfermagemMICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
 
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
 
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed FísicaPrincipios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdfCartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
 
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptxAULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptxdoenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
 

PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO E ABUSO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NO SERVIÇO PÚBLICO 2015

  • 1. Prof. José Mauro Braz de Lima, MSc. PhD Prof. Assoc. IV de Neurologia - Fac. de Medicina/UFRJ (apos.) Pós Doutorado em Neurociências pela Universidade de Paris (França) Membro da Sociétè Française d’Alcoologie (SFA) Ex-Presidente da Assoc. Brasileira de Álcool e Drogas (ABRAD) Especialista em Problemas Relacionados ao Álcool e outras Drogas. Diretor Médico da Clínica Evolução jmbl@evolucaovida.com.br Rio de Janeiro, 20 de maio de 2015 PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO E ABUSO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NO SERVIÇO PÚBLICO. Rio de Janeiro, 20/05/2014 - 14:00 hs (horário de Brasília)
  • 2. O PROSAICO USO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS ... Bebidas Alcoólicas um marcador da Cultura Humana através os tempos....
  • 3. ... E OS PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO / ABUSO
  • 4. ... E OS PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO / ABUSO
  • 5. UNODC/ONU - Relatório Mundial Sobre Drogas Assembleia Geral da OMS - Viena, 26 de junho de 2014  Consumo de drogas (ilícitas): 5% da pop. Global;  Usuários problemas: 0,6% da pop. Global;  Acesso a centros de tratamento: 0,03% pop.;  > Produção / cultivo do opio - Afeganistão e África (+ 80% de área plantada);  > Consumo de heroína, opióide sintéticos e farmacêuticos: EUA, Europa e Ásia;  > Consumo de Cocaína: Brasil, EUA e África (+ tráfico);  > Consumo de Maconha: EUA, Uruguai (processo de liberação); Brasil;  > Drogas sintéticas: EUA, Canadá, Europa, ...;  > Apreensão de drogas: América Latina / Brasil, África, Europa,. Dados da ONU / 2014
  • 6. 10% (12,3) 20% 60% 10% Abuso Dependência Uso Não-uso Lima, JMB 2007 / Carlini, E. / SENAD / BR 2006: 11.2% Perfil do Consumo de Álcool Uso, Abuso, Dependência
  • 7. CENÁRIO DE CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS NO BRASIL – O AUMENTO SUBESTIMADO NA POP JOVEM E DE MULHERES (!!!). Brasil um dos maiores produtores e consumidores de Bebidas Alcoólicas do mundo (Lima, 2014): Cerveja: 75 lts/pes/ano – Grandes cidades: +/- 140 lts/pes/ano; Cachaça e outros Destilados: 7.0 lts/pes/ano – Grupos jovens: 1. Cerveja: > 15.0 bilhões de lts/ano (2014); 2. Vinho : > 500 milhões de lts/ano; 3. Cachaça: > 1.3 bilhão de lts/ano; Consumo de álcool puro per capta: 6.75 lts; Perfil de Consumo : 12,3% com sérios problemas; Aumento do consumo ter as mulheres (CEBRID, 2007, LENAD, 2012); Consumo de Álcool entre Jovens e Mulheres: 12 a 17 anos – 2001 / 2006/2011: ^ 30%; 18 a 24 anos – 2001 / 2006/2011: ^ 25%; - 22 % das grávidas relataram consumo de álcool durante a gravidez (Lima, 2009); Baixa efetividade e resolutividade das Políticas Públicas; (Lei 6,117 / 2007 – Atenção e Prevenção do Alcoolismo).
  • 8. Levantamento Nacional sobre Consumo de Álcool (e Drogas) - período 2006 – 2012 - (UNIAD/UNIFESP, 2013, MS/Data SUS, OMS,...) - aumento do consumo/mulheres: 34,5% x 14,2% entre os homens; - Idade do início do consumo 1x/semana - 14 a 17 anos: de 69% para 74%; - Alcoolismo entre as mulheres por classe social (OMS): - classe A: 64%; - classe B: 32%; - classe C: 11%; - classes D e E: 12%; - Consumo tipo “pesado” entre mulheres classe A: 13,4% x 2,6% das classes C, D e E; - Episódios tipo Binge Drink (chopadas, porres,..): aumentou de11% > 20%; entre os homens: diminuiu de 30% para 20%; - Consumo de álcool durante a gravidez (Lima, 2010): 22 a 30%;
  • 9. • Tipos de Bebidas Teor Alcoólico % Quantidade de álcool puro/dose padrão Taxa de Álcool no sangue (Alcoolemia) Cerveja Vinho Dose Padrão (vol/ml) 5% 300 ml 15 ml 0,2 g/l 0,25 mg/l 10 % 150 ml 15 ml 0,2 g/l 0,25 mg/l 40 % 40 ml 16 ml 0,2 g/l 0,25 mg/l “Cerveja não é bebida fraca...” Dose padrão de bebidas alcoólicas Taxa de Álcoo/ ar expirado. Bafômetro Lima, 2003 Cachaça
  • 11. Consumo de Álcool e de outras Drogas no ambiente de trabalho: Impacto na Saúde e na Segurança Drogas lícitas e ilícitas, naturais e sintéticas, Álcool Cocaína Crack Medicamentos Cigarro Ecstasy LSD Maconha
  • 12. Efeitos do Álcool e Drogas sobre o Comportamento: • Prejuízo do julgamento e da critica, • Prejuízo da percepção, memória e compreensão, • Diminuição da acuidade visual e visão periférica, • Diminuição e atraso das respostas, • Coordenação sensitivo-motora prejudicada, • Queda da vigilância e da atenção, • Fadiga, stress, irritabilidade,... • Etc. • , Alteração da Performance, Qualidade e Segurança no Trabalho JMBL-2014 CISA/2013
  • 13. - COCAÍNA: CONSUMO PASSOU DE 0,3 PARA 0,9% DA POP DE 18 A 64 ANOS; 3% DE JOVENS CONSUMIDORES REGULARES; - MACONHA (CONSUMO BAIXOU): 13,4 MILHÕES DE FRANCESES CONSUMIRAM, E 1,2 MILHÃO SÃO DEPENDENTES; - HEROÍNA: 1% DE JOVENS DE 15 A 35 ANOS, SÃO USUÁRIOS REGULARES. - ÁLCOOL: PROBLEMA GENERALIZADO NOS DIVERSOS PAÍSES DA CE; CONSUMO ABUSIVO PELOS JOVENS - BINGE DRINK; UMA DAS PRINCIPAIS CAUSAS DE MORBIDADE E DE MORTALIDADE ENTRE JOVENS E ADULTOS; L’OBSERVATOIRE FRANÇAIS DES DROGUES ET TOXICOMANIES (OFDT) – RAPPORT – 2013.
  • 14. CONSUMO DE ÁLCOOL NA AMÉRICA LATINA Países Consumo Per-capita (Lts / Pes / Ano) População Argentinas 16.0 40 milhões Brasil 8,6 200 milhões Venezuela 9.6 40 milhões México 8.2 60 milhões EUA 8.9 300 milhões Países do Leste Europeu 12.0 Portugal 11 10 milhões Mundo / Pop. Global 5.8 7.0 bilhões JMBL, 2014
  • 15. PROBLEMAS RELACIONADOS AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NAS EMPRESAS (PRAD) Evidências ComplexidadeMagnitude Prevalência Aumento da Demanda Aumento da Oferta Cocaína / Crack e Novas Drogas Sintéticas 2015 Maconha Álcool – Uso, Abuso e Depend.
  • 16. A Senad divulgou em dezembro de 2010 uma pesquisa – 1º Levantamento Nacional sobre o Uso de Álcool, Tabaco e Outras Drogas entre Universitários das 27 Capitais Brasileiras – que confirma que “os estudantes universitários apresentam consumo de drogas mais intenso e frequente do que outras parcelas da população”. O percentual de jovens universitários que consomem drogas tende a ser até duas vezes maior que o daqueles que não são universitários. A pesquisa aponta que 48,7% dos estudantes universitários usaram drogas ilícita na vida (52,8% entre os homens), enquanto, na população brasileira, o índice é de 22,8%, segundo levantamento geral realizado em 2005.
  • 17.
  • 18.
  • 19. DADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE
  • 20. Ministério da Saúde - VIGITEL (2010) Consumo de cigarro no país no período de 2002 – 2010:: - Homens: < de 20,2% para 17,9%; - Mulheres: estável em 12,7%; - Pessoas menor escolaridade: 18,6%; - Pessoas mais escolarizadas: 10,2%. Consumo de bebidas alcoólicas no país na década de 2002 - 2010: - Brasil: > de 16,2% para 18%; - Mulheres: > de 8,2% para 10,6%; - Homens: > de 25,5% para 26,8%. Aumento do consumo de relativo entre homens e mulheres e jovens: - Br: > de 12%, - Homens: > de 4%, - Mulheres: > de 25%, - Jovens/Adolescentes: > de 20%.
  • 21. PROBLEMAS RELACIONADOS AO ÁLCOOL E DROGAS NAS EMPRESAS (pública e/ou privadas) • Uso, • Abuso e • Dependência
  • 22. Organização Internacional do Trabalho (OIT) ONU – Genebra, 2013 • Doença profissionais / principal causa de morte no ambiente de Trabalho: 2,1 milhões – (86%) • Acidentes de Trabalhos fatais: 321. Mil (14%) • Total de mortes no ambiente de trabalho: 2.4 milhões / 2013 • Trabalhadores com enfermidades não letais: 160 milhões notificas • Acidentes de Trabalho não fatais: 317 milhões Perdas e danos que podem ser minimizados ou evitados: “cerca de 25% dos acidentes do trabalho está relacionado com consumo de álcool e/ou drogas; “parte significativa das doenças profissionais está, direta ou indiretamente, relacionada ao consumo de álcool e drogas (licenças médicas e afastamentos, aposentadoria precoce, etc,..). ” Daí,... Para cada US$ 1,0 investido em programas de pr evenção, US$ 10 são economizados! Ou mais, ...imagem, meio ambiente, processos jurídicos,...
  • 23. Álcool e outras Drogas nas Empresas (SESI - RS – UNODC, 2013) Benefícios / Previdência Social (SESI-RS): 124.947 mil. Gastos relativos (pensão, licenças médicas frequentes, aposentadoria, etc.) (RS): R$ 107,5 milhões Gastos totais com uso, abuso e dependência de Álcool no Brasil (IPEA): 6% do PIB Deve-se levar em conta: • Subnotificação frequente; • Paradigmas conservadores; • Visão médica limitada; • Diagnóstico Primário e Secundário, comorbidades, etc; • Viés da saúde mental x saúde pública,
  • 24. II Levantamento Nacional sobre Consumo de Álcool e outras Drogas (INPAD/UNIFESP, 2014) Padrão de consumo da população (semelhante aos trabalhadores adultos): - aumento de 20% de bebedores frequentes (1 ou mais vezes/semana); - aumento de 31% do consumo abusivo, tipo copadas, “binge drinks”,... - aumento de 17% de bebedores pesado/dependentes; - seg. estudo do CEBRID/SENAD (2007): dependentes 12,3% (pop. de 12 a 60 anos; - dados do II LENAD, 2014: 8% com problemas no trabalho e 5% demitidos; - OIT, 2010: 25% dos acidentes de trabalho está relacionado ao álcoolismo; - CLT, Dec-Lei nº 5.452/de 1 de maio de 1943: alcoolismo como causa de demissão; - Projeto de Lei do Senado – PLS nº 83/2012, trata o Alcoolismo como doença e alvo da atenção do empregador (licença médica para tratamento);
  • 25. II Levantamento Nacional de Álcool e Drogas Uso de Maconha no Brasil - 2013 * Padrão de Uso de Maconha no Brasil: • População estudada: 4.607 pessoas; > 14 anos; 149 Municípios; • 7%: uso na vida, 3%: uso frequente; • 60%: experimentou antes dos 18 anos; • Uso no ano: EUA: 10%, França: 9%, Chile: 7%; Holanda: 5%; Portugal: 4%; • 1,2% do usuário são dependentes (1.3 milhão de pessoas); • Aumentou o consumo de maconha / 2006 – 2012: sobretudo entre os jovens; “Por que não discutimos a urgente melhoria da Saúde, da Educação, da Segurança, da Violência, dos Transportes, do Meio Ambiente;... Enfim, das responsabilidades do Estado/Governo e da Sociedade?” JMBL, 2014 * INPAD – UNIAD – UNIFESP- 2013
  • 26. OS SETE PASSOS ESTRATÉGICOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS SOBRE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS 1) Informação ( TI, inovação, pesquisa,...); 2) Educação (capacitação dos profs, currículo,...); 3) Conscientização (campanhas, responsabilização,...); 4) Prevenção (ações e estratégias, primária e sec.,...); 5) Assistência (profº preparados, centros espec.,...); 6) Fiscalização (controle, redução de oferta, gestão...); 7) Leigislação (casos de maior impacto: ex.: ac. de trânsito,..); Lima, JMB - 2012
  • 27. OBRIGADO! Profº. José Mauro Braz de Lima, PhD jmbl@globo.com (21) 999664780 (21) 22057223