SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade Federal do Pará
          Campus de Capanema
Curso de Licenciatura em Ciências Naturais
         Psicologia da Educação
        Docente: Rogério Andrade
          Discentes: Ely Santos
                     Elma Santos
                     Emily Larissa
                     Ediane Rodrigues
                     Hédila Aguiar
                     Nadjane sampaio
Drogas
   no
contexto
Escolar
Drogas no Contexto Escolar

 Porque falar sobre drogas?
 Porque falar sobre drogas é falar sobre EDUCAÇÃO ?
 Qual o papel da escola na prevenção do uso indevido de
  drogas?
 O que são drogas?
 Será que a droga é sempre um caso de polícia ou da escola?
 Qual a população mais vulnerável ao uso de drogas?
 Prevenção
 Amedrontamento
 O papel do professor de ciências no auxílio da prevenção no
  uso de drogas.
 Porque este é um tema atual, muito discutido em
nossa sociedade e que interfere, direta ou indiretamente,
na qualidade de vida de todos nós.
Porque muitos professores resistem em aceitar os
seus alunos consomem .
 Porque o tema drogas é uma questão de saúde
pública!
Slide (drogas no contexto escolar)
A instituição educacional como um
       todo deve ajudar seus membros
    (educadores, familiares e jovens) a
        desenvolverem espírito crítico,
        discutindo as drogas em nossa
  sociedade, bem como a relação deles
                      com as mesmas.
  A escola é um lugar privilegiado para
a realização de atividades preventivas,
       porque congrega as crianças e os
 jovens, é um lugar confiável, estimula
  o saber e o conhecimento e possibilita
                a construção de valores.
É, antes de tudo, educar crianças e jovens
           a buscarem e desenvolverem sua identidade e
subjetividade, promover e integrar a educação cognitiva e emocional,
     incentivar a cidadania e a responsabilidade social, bem como
  garantir que eles incorporem hábitos saudáveis no seu cotidiano.
      Trata-se de discutir o projeto de vida global dos alunos e da
sociedade, ao invés de dar ênfase às conseqüências como a doença e a
 droga, por exemplo. Portanto, a prevenção é mais adequada quando
    discute o uso de drogas dentro de um contexto de saúde. Neste
  sentido, o educador apresenta-se como um excelente condutor das
   atividades preventivas em função de seu papel fundamental na
 educação e formação intelectual e emocional dos jovens nas escolas.
 Tratar do tema, drogas, dito e tido como
tão   polêmico,   muitas     vezes     gera
insegurança, medo, angústia.
 Não é fácil discutí-lo e abordá-lo.
 Pode significar “perda” de tempo.
 Educadores, orientadores educacionais,
coordenadores e outros profissionais se
deparam com situações que raramente são
tranqüilas quando o assunto entra em
questão.
Qualquer substância capaz de
                 alterar funções físicas e/ou
                   psíquicas no organismo

    A droga pode ser utilizada das mais diversas
  formas: ingerida, fumada, injetada etc. Pode ser
  produzida tanto a partir de substâncias naturais
  como de produtos sintéticos. Faz parte de rituais
      religiosos e está presente na maioria das
     comemorações, do nascimento à morte, nas
passagens de ano e nos muitos anos de vida. Ela se
   relaciona com momentos de alívio da tensão e
relaxamento, é utilizada para lavar as mágoas, sair
da tristeza, selar as alegrias, ampliar a consciência,
ficar mais animado nas festas, “quebrar” a timidez,
                     etc, etc, etc...
O que são drogas licitas e
              ilícitas?
Licitas                  Ilícitas
 Experimentação – significa a primeira vez (ou as primeiras
vezes) em que se usa uma determinada substância,
geralmente para satisfazer a curiosidade.

 Uso eventual ou não problemático – consumo moderado que
não expõe o indivíduo ou o grupo a situações de risco para a
sua saúde e do qual não decorrem problemas sociais.

 Uso abusivo ou problemático – consumo que causa danos à
saúde física, psíquica ou social do indivíduo, ou o expõe a
riscos, mesmo que seja esporadicamente.

 Dependência - uso compulsivo de uma ou mais substâncias,
priorizando-se o consumo em detrimento dos danos que causa
e de outros interesses pessoais, sociais ou profissionais.
As drogas estão no nosso cotidiano, mesmo no
das pessoas que não fazem uso, uma vez que as
drogas aparecem nas notícias de jornal, nos
nossos relacionamentos sociais, no cinema, nas
propagandas etc. Por estarmos próximos demais
das drogas, geralmente não conseguimos
encará-las sem os preconceitos que comumente
as acompanham.
 Em vez de punir. O diálogo é o melhor caminho.
 A polícia não deve intervir em questões internas da
  escola.
 Em casos extremos a escola deve procurar o
  ministério público.
 Fora da escola o tráfico de drogas, leva a prisão.
 As drogas entram nas escolas pelas mãos dos
  próprios alunos.
 As escolas públicas em que a vigilância é
  menos cuidadosa são as mais vulneráveis.
Slide (drogas no contexto escolar)
 Impulsividade

        Necessidade de fazer parte de grupos

                 Descoberta da sexualidade

Crise e busca da construção de sua identidade
Exemplo dos pais
Curiosidade




                                  Ser aceito
                                  no grupo




Diminuir a                       Conseguir
 timidez                          status

              Pressão da mídia
Prevenção – significa chegar antes, pois, sempre que
prevenimos, prevenimos alguma coisa, neste caso, o uso de drogas.
As ações têm como objetivo fornecer informações e educar os
jovens a adotarem hábitos saudáveis e protetores em suas vidas.

Prevenção primária – evitar que o uso se inicie ou retardar ao
máximo seu início. É a prevenção que se destina às pessoas que
ainda não fizeram uso de drogas ou que apenas experimentaram.

Prevenção secundária – evitar que o uso aumente de freqüência,
se agrave ou resulte em dependência. É a prevenção que se destina
às pessoas que já fazem uso da substância seja de modo moderado
ou abusivo.

Prevenção terciária – tratamento da dependência e de seus
problemas.
Slide (drogas no contexto escolar)
•Educação compartilhada entre
                escola e família
•Valores familiares e exemplos
•Promover atividades para os pais, que favoreçam o
acesso a informações confiáveis sobre temas
pertinentes ao desenvolvimento de seus filhos,
incluindo informações sobre drogas
•Valorizar a interação entre pais e filhos

    •Diálogo aberto e constante entre
    escola e pais
 Toda e qualquer atividade educativa
pode ser promotora de saúde
 Nenhuma atividade promotora de
saúde ou preventiva é “perda de tempo”
 As ações individuais merecem ser
valorizadas e reconhecidas
               Ter atitudes coerentes entre as atividades
              preventivas e o cotidiano na sala de aula
               Estar aberto ao diálogo e às perguntas que
              podem surgir referentes a temas trabalhados
              em situações anteriores.
 Apoiar e valorizar as iniciativas das diversas instâncias
da instituição
 Favorecer a boa formação dos educadores, tanto em
suas áreas específicas de conhecimentos como em assuntos
de interesse geral que digam respeito à realidade escolar
 Ter uma atitude coerente entre as diversos setores da
instituição, tendo especial atenção às regras que devem
valer para todos na escola e não produzindo discursos que
podem ser contraditórios e por isso manipulados de acordo
com interesses imediatos
Abrir espaços e garantir a
continuidade de atividades promotoras
de saúde, inserindo-as no planejamento
escolar global
Não devemos nos iludir pensando que
 falar sobre drogas é nos restringirmos a
   fazer uma palestra ou dar uma aula
apontando para os jovens quais os efeitos
e conseqüências que cada droga pode ter.
    Porque falar sobre drogas é falar de
       várias esferas da vida destes
adolescentes e também de nossas vidas, é
   tocar em um número muito maior de
  questões, com uma amplitude também
muito maior do que apenas a droga em si.
   Incutir nos jovens o medo do uso de drogas
   O usuário de drogas está irremediavelmente
    perdido
   Tom dramático
   Informações exageradas ou mentirosas
   Estimula a atração pelos comportamentos
    perigosos
O papel do professor de ciências no auxilio de prevenção
no uso de   drogas.
              O professor de ciências deve :

 Estar atento para as características do grupo em questão,
 a fim de que as escolhas das atividades sejam as mais
 apropriadas.

 Caso as pessoas do grupo não se conheçam, é importante
 que se apresentem (nome, idade, interesses, por que deseja
 participar da atividade, etc.).

 Preocupar-se com o espaço onde será realizada a atividade,
 para que se garanta a boa execução da mesma.

  Utilizar o uso da biologia, para mostrar os efeitos das
 drogas no organismos.
Buscar informações sobre o tema que facilitem a aplicação
da atividade

No caso de atividades que envolvam filmes, músicas,
livros, etc, é necessário tomar conhecimento do material
previamente (assistir, ouvir, ler, etc).
Caso o contato do educador com o grupo seja
freqüente, é interessante que se mantenha um
canal aberto para o diálogo sobre o tema.
MORIN,E.Ciências com consciência . São Paulo e Rio de Janeiro:
Bertrand,1996

BAUER, J. & ITURRUSGARAI, A. Álcool, cigarro e drogas. Ed. Panda
Books, 2004.

ABERASTURY, A. e KNOBEL, M. (org.) Adolescência normal. Porto
Alegre: Ed. Artes Médicas. 1981.

CALLIGARIS, C. A adolescência. São Paulo: Ed. Publifolha, 2000..

WUSTHOF, R. O que é prevenção de drogas. São Paulo: Ed. Brasiliense,
Coleção Primeiros Passos, 1991.

LARANJEIRA, R. Drogas: maconha, cocaína e crack. São Paulo: Ed.
Contexto, 2003.

Escola, N. : A revista de quem educa. São Paulo:: Ed. Abril, setembro, 2007
www.scielo.br

Agência Nacional de Vigilância Sanitária
http://www.anvisa.gov.br

Secretaria Nacional Anti-Drogas
http://www.senad.gov.br/
Associação Brasileira de Estudo do Álcool e outras drogas
http://www.abead.com.br

Comision Interamericana para el Control del Abuso de Drogas
http://www.cicad.oas.org/

Instituto Internacional de Prevenção às Drogas
http://www.iipdrog.org.br/

Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas
http://www.saude.inf.br/cebrid.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
Luiz Siles
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
Edson Demarch
 
Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010
Alinebrauna Brauna
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Ana Filadelfi
 
Drogas
DrogasDrogas
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
Zelton Alves Oliveira
 
Seminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e DrogasSeminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e Drogas
Potencial Empresário
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
Dallyla Sohara
 
Dependência QuíMica
 Dependência QuíMica Dependência QuíMica
Dependência QuíMica
Eduardo Gomes da Silva
 
Dinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogasDinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogas
Valdenice Barreto
 
Drogas licitas e ilícitas
Drogas licitas e ilícitasDrogas licitas e ilícitas
Drogas licitas e ilícitas
-
 
Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2
Alinebrauna Brauna
 
Dependencia quimica
Dependencia quimicaDependencia quimica
Dependencia quimica
Aleka Amorim
 
Projeto DROGAS
Projeto DROGASProjeto DROGAS
Projeto DROGAS
Alinebrauna Brauna
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
Cristiane Thiel
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
RASC EAD
 
Saúde e Prevenção nas Escolas: Ácool e Outras Drogas
Saúde e Prevenção nas Escolas: Ácool e Outras DrogasSaúde e Prevenção nas Escolas: Ácool e Outras Drogas
Saúde e Prevenção nas Escolas: Ácool e Outras Drogas
Elos da Saúde
 
Plano de ação setor de psicologia
Plano de ação   setor de psicologiaPlano de ação   setor de psicologia
Plano de ação setor de psicologia
José H B Ramos
 
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismoDia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Thiago Gacciona
 

Mais procurados (20)

Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
 
Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
 
Seminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e DrogasSeminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e Drogas
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
 
Dependência QuíMica
 Dependência QuíMica Dependência QuíMica
Dependência QuíMica
 
Dinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogasDinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogas
 
Drogas licitas e ilícitas
Drogas licitas e ilícitasDrogas licitas e ilícitas
Drogas licitas e ilícitas
 
Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2
 
Dependencia quimica
Dependencia quimicaDependencia quimica
Dependencia quimica
 
Projeto DROGAS
Projeto DROGASProjeto DROGAS
Projeto DROGAS
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
 
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
Prevenção ao uso de drogas - Aula 1
 
Saúde e Prevenção nas Escolas: Ácool e Outras Drogas
Saúde e Prevenção nas Escolas: Ácool e Outras DrogasSaúde e Prevenção nas Escolas: Ácool e Outras Drogas
Saúde e Prevenção nas Escolas: Ácool e Outras Drogas
 
Plano de ação setor de psicologia
Plano de ação   setor de psicologiaPlano de ação   setor de psicologia
Plano de ação setor de psicologia
 
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismoDia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismo
 

Destaque

Drogas palestras
Drogas palestrasDrogas palestras
Drogas palestras
luzinetefranco
 
Drogas e Consequências
Drogas e Consequências Drogas e Consequências
Drogas e Consequências
Walquiria Dutra
 
Palestra - prevençao ao uso de drogas
Palestra - prevençao ao uso de drogasPalestra - prevençao ao uso de drogas
Palestra - prevençao ao uso de drogas
Impactto Cursos
 
Drogas lícitas, ilícitas e adolescência
Drogas lícitas, ilícitas e adolescênciaDrogas lícitas, ilícitas e adolescência
Drogas lícitas, ilícitas e adolescência
Hugo Félix Félix
 
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA DE PREVENÇÃO AO USO DO CRACK
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA DE PREVENÇÃO AO USO DO CRACKAPRESENTAÇÃO DE PALESTRA DE PREVENÇÃO AO USO DO CRACK
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA DE PREVENÇÃO AO USO DO CRACK
PPAD
 
DST
DSTDST
Apresentação de Palestra sobre Prevenção álcool ao uso de Álcool e Drogas
Apresentação de Palestra sobre Prevenção álcool ao uso de Álcool e DrogasApresentação de Palestra sobre Prevenção álcool ao uso de Álcool e Drogas
Apresentação de Palestra sobre Prevenção álcool ao uso de Álcool e Drogas
PPAD
 
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
PPAD
 
O perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power pointO perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power point
marretti
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
lipe98
 

Destaque (10)

Drogas palestras
Drogas palestrasDrogas palestras
Drogas palestras
 
Drogas e Consequências
Drogas e Consequências Drogas e Consequências
Drogas e Consequências
 
Palestra - prevençao ao uso de drogas
Palestra - prevençao ao uso de drogasPalestra - prevençao ao uso de drogas
Palestra - prevençao ao uso de drogas
 
Drogas lícitas, ilícitas e adolescência
Drogas lícitas, ilícitas e adolescênciaDrogas lícitas, ilícitas e adolescência
Drogas lícitas, ilícitas e adolescência
 
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA DE PREVENÇÃO AO USO DO CRACK
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA DE PREVENÇÃO AO USO DO CRACKAPRESENTAÇÃO DE PALESTRA DE PREVENÇÃO AO USO DO CRACK
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA DE PREVENÇÃO AO USO DO CRACK
 
DST
DSTDST
DST
 
Apresentação de Palestra sobre Prevenção álcool ao uso de Álcool e Drogas
Apresentação de Palestra sobre Prevenção álcool ao uso de Álcool e DrogasApresentação de Palestra sobre Prevenção álcool ao uso de Álcool e Drogas
Apresentação de Palestra sobre Prevenção álcool ao uso de Álcool e Drogas
 
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
APRESENTAÇÃO DE PALESTRA PARA PREVENÇÃO E RECUPERAÇÃO DO ALCOOLISMO PARA JOVE...
 
O perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power pointO perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power point
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 

Semelhante a Slide (drogas no contexto escolar)

Drogas na Escola
Drogas na EscolaDrogas na Escola
Drogas na Escola
Caroline de Sousa Medeiros
 
Projeto drogas
Projeto drogasProjeto drogas
Projeto drogas
Lucimeires Cabral Dias
 
Aula: DROGA - prevenir é importante
Aula: DROGA -  prevenir é importanteAula: DROGA -  prevenir é importante
Aula: DROGA - prevenir é importante
Elma De Oliveira
 
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicasPrevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Rute Teles
 
Consumo prev drogas_meio escolar
Consumo prev drogas_meio escolarConsumo prev drogas_meio escolar
Consumo prev drogas_meio escolar
Cristiana Gomes
 
Consumo prevencao
Consumo prevencaoConsumo prevencao
Consumo prevencao
Licínia Simões
 
2014 módulo 2 - unidade 8
2014 módulo 2 - unidade 82014 módulo 2 - unidade 8
2014 módulo 2 - unidade 8
Dayse Neco
 
Drogas como podemos agir
Drogas como podemos agirDrogas como podemos agir
Drogas como podemos agir
Elenildo Allman
 
Projeto de prevenção drogas
Projeto de prevenção drogasProjeto de prevenção drogas
Projeto de prevenção drogas
Rosangela Res
 
Projeto de prevenção drogas
Projeto de prevenção drogasProjeto de prevenção drogas
Projeto de prevenção drogas
Rosangela Res
 
Drogas e escola
Drogas e escolaDrogas e escola
Drogas e escola
Eliana Graça
 
Manual stop-bullying_ai_portugal
Manual  stop-bullying_ai_portugalManual  stop-bullying_ai_portugal
Manual stop-bullying_ai_portugal
BibliotecadaEscoladaPonte
 
Drogas não! saúde em ação
Drogas não! saúde em açãoDrogas não! saúde em ação
Drogas não! saúde em ação
leisarobles
 
Toxico
ToxicoToxico
Fatores de Riscos
Fatores de RiscosFatores de Riscos
Fatores de Riscos
Net Viva
 
Guia prevencao das drogas
Guia prevencao das drogasGuia prevencao das drogas
Guia prevencao das drogas
Greici Macuglia
 
Cartilha educadores drogas
Cartilha educadores   drogasCartilha educadores   drogas
Cartilha educadores drogas
Cre Educação
 
Cartilha educadores drogas
Cartilha educadores   drogasCartilha educadores   drogas
Cartilha educadores drogas
Cre Educação
 
Drogas: Cartilha Para Educadores
Drogas: Cartilha Para EducadoresDrogas: Cartilha Para Educadores
Drogas: Cartilha Para Educadores
Marina-Rosado
 
Educacao para a saude
Educacao para a saudeEducacao para a saude
Educacao para a saude
jsoeiro
 

Semelhante a Slide (drogas no contexto escolar) (20)

Drogas na Escola
Drogas na EscolaDrogas na Escola
Drogas na Escola
 
Projeto drogas
Projeto drogasProjeto drogas
Projeto drogas
 
Aula: DROGA - prevenir é importante
Aula: DROGA -  prevenir é importanteAula: DROGA -  prevenir é importante
Aula: DROGA - prevenir é importante
 
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicasPrevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
Prevenção do uso de drogas para educadores de escolas públicas
 
Consumo prev drogas_meio escolar
Consumo prev drogas_meio escolarConsumo prev drogas_meio escolar
Consumo prev drogas_meio escolar
 
Consumo prevencao
Consumo prevencaoConsumo prevencao
Consumo prevencao
 
2014 módulo 2 - unidade 8
2014 módulo 2 - unidade 82014 módulo 2 - unidade 8
2014 módulo 2 - unidade 8
 
Drogas como podemos agir
Drogas como podemos agirDrogas como podemos agir
Drogas como podemos agir
 
Projeto de prevenção drogas
Projeto de prevenção drogasProjeto de prevenção drogas
Projeto de prevenção drogas
 
Projeto de prevenção drogas
Projeto de prevenção drogasProjeto de prevenção drogas
Projeto de prevenção drogas
 
Drogas e escola
Drogas e escolaDrogas e escola
Drogas e escola
 
Manual stop-bullying_ai_portugal
Manual  stop-bullying_ai_portugalManual  stop-bullying_ai_portugal
Manual stop-bullying_ai_portugal
 
Drogas não! saúde em ação
Drogas não! saúde em açãoDrogas não! saúde em ação
Drogas não! saúde em ação
 
Toxico
ToxicoToxico
Toxico
 
Fatores de Riscos
Fatores de RiscosFatores de Riscos
Fatores de Riscos
 
Guia prevencao das drogas
Guia prevencao das drogasGuia prevencao das drogas
Guia prevencao das drogas
 
Cartilha educadores drogas
Cartilha educadores   drogasCartilha educadores   drogas
Cartilha educadores drogas
 
Cartilha educadores drogas
Cartilha educadores   drogasCartilha educadores   drogas
Cartilha educadores drogas
 
Drogas: Cartilha Para Educadores
Drogas: Cartilha Para EducadoresDrogas: Cartilha Para Educadores
Drogas: Cartilha Para Educadores
 
Educacao para a saude
Educacao para a saudeEducacao para a saude
Educacao para a saude
 

Último

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 

Slide (drogas no contexto escolar)

  • 1. Universidade Federal do Pará Campus de Capanema Curso de Licenciatura em Ciências Naturais Psicologia da Educação Docente: Rogério Andrade Discentes: Ely Santos Elma Santos Emily Larissa Ediane Rodrigues Hédila Aguiar Nadjane sampaio
  • 2. Drogas no contexto Escolar
  • 3. Drogas no Contexto Escolar  Porque falar sobre drogas?  Porque falar sobre drogas é falar sobre EDUCAÇÃO ?  Qual o papel da escola na prevenção do uso indevido de drogas?  O que são drogas?  Será que a droga é sempre um caso de polícia ou da escola?  Qual a população mais vulnerável ao uso de drogas?  Prevenção  Amedrontamento  O papel do professor de ciências no auxílio da prevenção no uso de drogas.
  • 4.  Porque este é um tema atual, muito discutido em nossa sociedade e que interfere, direta ou indiretamente, na qualidade de vida de todos nós. Porque muitos professores resistem em aceitar os seus alunos consomem .  Porque o tema drogas é uma questão de saúde pública!
  • 6. A instituição educacional como um todo deve ajudar seus membros (educadores, familiares e jovens) a desenvolverem espírito crítico, discutindo as drogas em nossa sociedade, bem como a relação deles com as mesmas. A escola é um lugar privilegiado para a realização de atividades preventivas, porque congrega as crianças e os jovens, é um lugar confiável, estimula o saber e o conhecimento e possibilita a construção de valores.
  • 7. É, antes de tudo, educar crianças e jovens a buscarem e desenvolverem sua identidade e subjetividade, promover e integrar a educação cognitiva e emocional, incentivar a cidadania e a responsabilidade social, bem como garantir que eles incorporem hábitos saudáveis no seu cotidiano. Trata-se de discutir o projeto de vida global dos alunos e da sociedade, ao invés de dar ênfase às conseqüências como a doença e a droga, por exemplo. Portanto, a prevenção é mais adequada quando discute o uso de drogas dentro de um contexto de saúde. Neste sentido, o educador apresenta-se como um excelente condutor das atividades preventivas em função de seu papel fundamental na educação e formação intelectual e emocional dos jovens nas escolas.
  • 8.  Tratar do tema, drogas, dito e tido como tão polêmico, muitas vezes gera insegurança, medo, angústia.  Não é fácil discutí-lo e abordá-lo.  Pode significar “perda” de tempo.  Educadores, orientadores educacionais, coordenadores e outros profissionais se deparam com situações que raramente são tranqüilas quando o assunto entra em questão.
  • 9. Qualquer substância capaz de alterar funções físicas e/ou psíquicas no organismo A droga pode ser utilizada das mais diversas formas: ingerida, fumada, injetada etc. Pode ser produzida tanto a partir de substâncias naturais como de produtos sintéticos. Faz parte de rituais religiosos e está presente na maioria das comemorações, do nascimento à morte, nas passagens de ano e nos muitos anos de vida. Ela se relaciona com momentos de alívio da tensão e relaxamento, é utilizada para lavar as mágoas, sair da tristeza, selar as alegrias, ampliar a consciência, ficar mais animado nas festas, “quebrar” a timidez, etc, etc, etc...
  • 10. O que são drogas licitas e ilícitas? Licitas Ilícitas
  • 11.  Experimentação – significa a primeira vez (ou as primeiras vezes) em que se usa uma determinada substância, geralmente para satisfazer a curiosidade.  Uso eventual ou não problemático – consumo moderado que não expõe o indivíduo ou o grupo a situações de risco para a sua saúde e do qual não decorrem problemas sociais.  Uso abusivo ou problemático – consumo que causa danos à saúde física, psíquica ou social do indivíduo, ou o expõe a riscos, mesmo que seja esporadicamente.  Dependência - uso compulsivo de uma ou mais substâncias, priorizando-se o consumo em detrimento dos danos que causa e de outros interesses pessoais, sociais ou profissionais.
  • 12. As drogas estão no nosso cotidiano, mesmo no das pessoas que não fazem uso, uma vez que as drogas aparecem nas notícias de jornal, nos nossos relacionamentos sociais, no cinema, nas propagandas etc. Por estarmos próximos demais das drogas, geralmente não conseguimos encará-las sem os preconceitos que comumente as acompanham.
  • 13.  Em vez de punir. O diálogo é o melhor caminho.  A polícia não deve intervir em questões internas da escola.  Em casos extremos a escola deve procurar o ministério público.  Fora da escola o tráfico de drogas, leva a prisão.
  • 14.  As drogas entram nas escolas pelas mãos dos próprios alunos.  As escolas públicas em que a vigilância é menos cuidadosa são as mais vulneráveis.
  • 16.  Impulsividade  Necessidade de fazer parte de grupos Descoberta da sexualidade Crise e busca da construção de sua identidade
  • 17. Exemplo dos pais Curiosidade Ser aceito no grupo Diminuir a Conseguir timidez status Pressão da mídia
  • 18. Prevenção – significa chegar antes, pois, sempre que prevenimos, prevenimos alguma coisa, neste caso, o uso de drogas. As ações têm como objetivo fornecer informações e educar os jovens a adotarem hábitos saudáveis e protetores em suas vidas. Prevenção primária – evitar que o uso se inicie ou retardar ao máximo seu início. É a prevenção que se destina às pessoas que ainda não fizeram uso de drogas ou que apenas experimentaram. Prevenção secundária – evitar que o uso aumente de freqüência, se agrave ou resulte em dependência. É a prevenção que se destina às pessoas que já fazem uso da substância seja de modo moderado ou abusivo. Prevenção terciária – tratamento da dependência e de seus problemas.
  • 20. •Educação compartilhada entre escola e família •Valores familiares e exemplos •Promover atividades para os pais, que favoreçam o acesso a informações confiáveis sobre temas pertinentes ao desenvolvimento de seus filhos, incluindo informações sobre drogas •Valorizar a interação entre pais e filhos •Diálogo aberto e constante entre escola e pais
  • 21.  Toda e qualquer atividade educativa pode ser promotora de saúde  Nenhuma atividade promotora de saúde ou preventiva é “perda de tempo”  As ações individuais merecem ser valorizadas e reconhecidas  Ter atitudes coerentes entre as atividades preventivas e o cotidiano na sala de aula  Estar aberto ao diálogo e às perguntas que podem surgir referentes a temas trabalhados em situações anteriores.
  • 22.  Apoiar e valorizar as iniciativas das diversas instâncias da instituição  Favorecer a boa formação dos educadores, tanto em suas áreas específicas de conhecimentos como em assuntos de interesse geral que digam respeito à realidade escolar  Ter uma atitude coerente entre as diversos setores da instituição, tendo especial atenção às regras que devem valer para todos na escola e não produzindo discursos que podem ser contraditórios e por isso manipulados de acordo com interesses imediatos Abrir espaços e garantir a continuidade de atividades promotoras de saúde, inserindo-as no planejamento escolar global
  • 23. Não devemos nos iludir pensando que falar sobre drogas é nos restringirmos a fazer uma palestra ou dar uma aula apontando para os jovens quais os efeitos e conseqüências que cada droga pode ter. Porque falar sobre drogas é falar de várias esferas da vida destes adolescentes e também de nossas vidas, é tocar em um número muito maior de questões, com uma amplitude também muito maior do que apenas a droga em si.
  • 24. Incutir nos jovens o medo do uso de drogas  O usuário de drogas está irremediavelmente perdido  Tom dramático  Informações exageradas ou mentirosas  Estimula a atração pelos comportamentos perigosos
  • 25. O papel do professor de ciências no auxilio de prevenção no uso de drogas. O professor de ciências deve : Estar atento para as características do grupo em questão, a fim de que as escolhas das atividades sejam as mais apropriadas. Caso as pessoas do grupo não se conheçam, é importante que se apresentem (nome, idade, interesses, por que deseja participar da atividade, etc.). Preocupar-se com o espaço onde será realizada a atividade, para que se garanta a boa execução da mesma.  Utilizar o uso da biologia, para mostrar os efeitos das drogas no organismos.
  • 26. Buscar informações sobre o tema que facilitem a aplicação da atividade No caso de atividades que envolvam filmes, músicas, livros, etc, é necessário tomar conhecimento do material previamente (assistir, ouvir, ler, etc). Caso o contato do educador com o grupo seja freqüente, é interessante que se mantenha um canal aberto para o diálogo sobre o tema.
  • 27. MORIN,E.Ciências com consciência . São Paulo e Rio de Janeiro: Bertrand,1996 BAUER, J. & ITURRUSGARAI, A. Álcool, cigarro e drogas. Ed. Panda Books, 2004. ABERASTURY, A. e KNOBEL, M. (org.) Adolescência normal. Porto Alegre: Ed. Artes Médicas. 1981. CALLIGARIS, C. A adolescência. São Paulo: Ed. Publifolha, 2000.. WUSTHOF, R. O que é prevenção de drogas. São Paulo: Ed. Brasiliense, Coleção Primeiros Passos, 1991. LARANJEIRA, R. Drogas: maconha, cocaína e crack. São Paulo: Ed. Contexto, 2003. Escola, N. : A revista de quem educa. São Paulo:: Ed. Abril, setembro, 2007
  • 28. www.scielo.br Agência Nacional de Vigilância Sanitária http://www.anvisa.gov.br Secretaria Nacional Anti-Drogas http://www.senad.gov.br/ Associação Brasileira de Estudo do Álcool e outras drogas http://www.abead.com.br Comision Interamericana para el Control del Abuso de Drogas http://www.cicad.oas.org/ Instituto Internacional de Prevenção às Drogas http://www.iipdrog.org.br/ Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas http://www.saude.inf.br/cebrid.htm