A independência do álcool

865 visualizações

Publicada em

Projeto Interventivo sobre alcoolismo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
865
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A independência do álcool

  1. 1. Estagiaria: Luciana Barbosa Santana
  2. 2. O Projeto de Intervenção “TRABALHANDO A INDEPENDÊNCIA DO ALCOOL, SALVANDO VIDAS E RESGATANDO CIDADÃOS” está sendo desenvolvido em parceria com o CREAS, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Serra Talhada – FACHUSST e Associação dos Alcoólatras Anônimos – A.A da cidade de Afogados da Ingazeira, apresentado através da estagiária Luciana Barbosa Santana, estudante do 8º Período do Curso de Serviço Social.
  3. 3. O trabalho do Centro de Referência Especializado de Assistência Social - CREAS , não funciona sem o envolvimento efetivo da sociedade e seus segmentos, o qual necessita encaminhar seus usuários para demais políticas públicas e órgãos que ofertem serviços específicos. Dessa forma, para que haja uma intervenção efetiva, deve manter estreita relação com entidades de atendimento de âmbito governamental e não governamental e contar com a colaboração da população do município.
  4. 4. Crianças, Adolescentes, Jovens, Idosos, Pessoas com deficiência, Público LGBT, famílias e qualquer pessoa que tenha seus Direitos violados.
  5. 5.  Negligência  Violência Física;  Violência psicológica;  Violência sexual: abuso e/ou exploração sexual;  Afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medidas de proteção;
  6. 6.  Situação de rua;  Abandono;  Violência de trabalho infantil;  Discriminação em decorrência da orientação sexual e/ou raça/etnia;
  7. 7.  Durante o período do estágio supervisionado II e III neste Equipamento Social CREAS, fora identificado dentre outras demandas, o quantitativo considerável de um público alcoolista.  Conforme dados fornecidos pela Secretaria de Saúde, através do diagnóstico, consta que 78 pessoas usuárias de bebidas alcoólicas se reconhecem como sendo alcoolistas, toda via, é perceptível que a maior porcentagem corresponde ao público usuário que não se reconhece como alcoolista.
  8. 8.  ALCÓOLATRA: Por muitos anos esse termo era usado de forma inadequada, por entender que o dependente do álcool escolhia ou optava por fazer uso do álcool.  ALCOOLISTA: Termo usado atualmente que por sua vez coloca o indivíduo como que tem afinidade pelo álcool e não é seduzido por ele.
  9. 9. Para não responsabilizar o usuário pelos problemas decorrentes do uso do álcool, mas sim, reconhecer que é uma substância lícita socialmente aceita e disponível. Quando o usuário está em dependência do álcool encontra-se em condições clínicas, uma vez confirmado e diagnosticado sendo este necessário tratamento clínico.
  10. 10.  A predisposição genética;  Estrutura psíquica;  Influências familiares e culturais;  Facilidade de acesso ao álcool;  Aceitação social do vício;  Estilo de vida estressante;  A gratificação e o prazer da bebida;  A mídia; Fatores que influenciam...  Efeitos da abstinência.
  11. 11. • Primeira fase: A pessoa bebe para relaxar; usa o álcool para se socializar; mente à respeito de seus hábitos em relação à bebida; • Segunda fase: A pessoa precisa cada vez mais de álcool, surge a tolerância; • Terceira fase: A pessoa não consegue mais se controlar, não consegue parar; começa a ter amnésia; surgem problemas familiares, financeiros, no trabalho, relacionados com a própria saúde
  12. 12. Álcool e o Trânsito Mais de 1.000 brasileiros morrem, por ano, vítimas de acidentes causados por excesso de álcool e cerca de 10% de todos os acidentes com vítimas, resultam de dirigir com excesso de álcool no sangue. Isso porque a bebida alcoólica dá uma falsa sensação de segurança; causa euforia; diminui o controle muscular e a coordenação; prejudica a habilidade de avaliar velocidades, distâncias; reduz a acuidade visual e a capacidade de lidar com o inesperado.
  13. 13. Alcoolismo e a família... O alcoolismo é uma doença que afeta não só a pessoa que consome bebidas alcoólicas. Os membros da sua família, as pessoas mais próximas, são particularmente atingidos no plano afetivo e no seu cotidiano, sentindo-se tão desamparados como o alcoolista.
  14. 14. Seu trabalho tem como principal objetivo contribuir para a qualidade de vida das pessoas e da comunidade. É um personagem fundamental, pois é quem está mais próximo dos problemas que afetam a comunidade, é alguém que se destaca pela capacidade de se comunicar com as pessoas e pela liderança natural que exerce. Sua ação favorece a transformação de situações-problema que afetam a qualidade de vida das famílias, como aquelas associadas ao saneamento básico, destinação do lixo, condições precárias de moradia, situações de exclusão social, desemprego,violência intrafamiliar,drogas lícitas e ilícitas, acidentes etc.
  15. 15. A hora de parar... O tratamento é fundamentado na aceitação da doença, enfrentamento e prevenção a recaída. Atualmente o tratamento do alcoolismo, envolvem duas etapas: Desintoxicação e Reabilitação.
  16. 16. Os tratamentos... Alcoólicos Anônimos - Associações altamente positivas concomitantemente com um tratamento profissional. (oração da serenidade, os doze conceitos e os doze passos, além do sigilo) Terapias comportamentais cognitivas - Estratégias de autocontrole e automonitorização (recusa para aceitar bebidas) juntamente com aprendizagem de alternativas para enfrentamento de situações conflitivas. Terapia conjugal e familiar - No ambiente pós-tratamento, com enfoque para o relacionamento do paciente com familiares.
  17. 17. O CAPS AD é a única unidade de saúde especializada em atender os dependentes de álcool e drogas, dentre das diretrizes determinados pelo Ministério da Saúde, que tem por base o tratamento do paciente em liberdade, buscando sua reinserção social. Desta forma, o CAPS AD oferece atendimento diário a pacientes que fazem uso prejudicial de álcool e outras drogas, permitindo o planejamento terapêutico dentro de uma perspectiva individualizada de evolução contínua.O apoio da família é fundamental nesse processo, então semanalmente, são realizadas pelos psicólogos (as) e Assistentes Sociais, atendimento aos familiares de pacientes, onde são esclarecidos dúvidas, anseios e dado o suporte que a família necessita.
  18. 18. Formar parceria com a Rede local e demais entidades aqui presentes, para dar continuidade ao Projeto “TRABALHANDO A INDEPENDÊNCIA DO ALCOOL, SALVANDO VIDAS E RESGATANDO CIDADÃOS”
  19. 19. Reflexão: “E se alguém salvar uma vida, será como se tivesse salvo toda a humanidade" Alcorão

×