SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Mundo de Alice
     Escola de Ensino Fundamental e Médio Politécnico da
                      UFRGS-REGESD
                            Porto Alegre – RS
                          Diário de Notícias, s/n
               E-mail: escolamundodealice@bol.com.br
                       Telefone: (51) 3681-4946
             Blog: http://escolamundodealice.blogspot.com




Projeto Político Pedagógico
  Escola Mundo de Alice




         Porto Alegre - RS

               2012
1



Sumário


1.     DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ........................................................................................... 2

2.     APRESENTAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA ............................................... 3

3.     JUSTIFICATIVA .................................................................................................................. 5

4.     FILOSOFIA DA ESCOLA ................................................................................................... 6

5.     OBJETIVO GERAL DA ESCOLA ...................................................................................... 7

6.     MISSÃO DA ESCOLA ........................................................................................................ 8

7.     DIAGNÓSTICO DA REALIDADE ..................................................................................... 9

8.     FINALIDADES .................................................................................................................. 10

9.     PROPOSTA METODOLÓGICA ....................................................................................... 11

11. METAS ................................................................................................................................. 15

12. AÇÕES.................................................................................................................................. 16

13. AVALIAÇÃO ...................................................................................................................... 18

14. CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................................... 19

15. REFERÊNCIAS ................................................................................................................... 20
2



   1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO




1.1 Escola: Escola Mundo de Alice – Escola de Ensino Fundamental e Médio
Politécnico da UFRGS/REGESD


1.2 Entidade Mantenedora: UFRGS/REGESD


1.3 Nível de Ensino: Ensino Fundamental e Médio


1.4 Endereço: Diário de Notícias, s/n


1.5 Município: Porto Alegre – RS


1.6 E-mail: escolamundodealice@bol.com.br


1.7 Fone: (51) 3681 4946


1.8 Blog: http://escolamundodealice.blogspot.com
3



   2. APRESENTAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA


2.1 História



       2011. Ano de criação da escola, sendo parte integrante da Universidade Federal
do Rio Grande do Sul- REGESD (Rede Gaúcha de Ensino Superior à Distância), conta
com apoio técnico, pedagógico e financeiro do governo federal e da Instituição UFRGS
para proporcionar o que de mais avançado existe em termos pedagógicos. Trata-se de
uma escola pública, com potencial de escola privada.
       Recebeu este nome inspirada na Obra do escritor Lewis Carroll “Alice no País
das Maravilhas”. Esta personagem nos inspira a pensar e idealizar uma escola de
sonho, de faz-de-conta, maravilhosa e mágica. Esse é o espaço em que o impossível
pode vir a ser possível, um espaço de encantamento, de alegria, de aprender lúdico e
prazeroso. Rir, pensar, falar, criar, participar e aprender sempre. Esse é o nosso sonho.
       A escola localiza-se próxima ao centro da capital, no antigo Estaleiro Só, e conta
com uma grande área verde, além de uma vista privilegiada do Lago Guaíba.
       Desde a sua idealização já pressupunha os princípios norteadores do Método
Montessori. Como tal, aproveitou-se para demonstrar isso nas suas instalações físicas
mais elementares, como o formato do prédio que tem a forma hexagonal:

                        A forma hexagonal é a unidade da célula de estrutura com que se consegue a
                        organização. Organização até de uma vida humana que se começa. A
                        estrutura, a maneira pela qual as unidades se inter-relacionam. Com o
                        posicionamento perfeito dessas unidades, obtém-se o conjunto sólido,
                        compacto e harmonioso.

       A partir desse núcleo celular está organizada toda a escola que compõe uma
unidade pulsante e viva. Dois blocos se erguem às margens do Guaíba, em um ambiente
que agrega a cultura da cidade à beleza da paisagem exuberante do entorno. Natureza e
ser humano em harmonia.
       Cada bloco foi pensado a partir de seus usuários.
       O bloco A, do Ensino Fundamental e Ensino Normal (Magistério), organiza-se
nos dois níveis da seguinte forma: no piso superior temos além das três salas do curso
normal - 1º, 2º e 3º anos - cinco salas para projetos e seminários; quatro salas de aula do
ensino fundamental, séries finais – 6º, 7º, 8º e 9º anos -; uma sala de informática e
banheiros. No térreo, desse mesmo bloco, temos duas salas de educação infantil que está
4



interligada a um pátio externo exclusivo com playground; cinco salas de aula do ensino
fundamental, séries iniciais – 1º, 2º, 3º, 4º e 5º anos -; refeitório, secretaria, biblioteca,
laboratório de informática e banheiros. O bloco circunda um pátio interno.
       O bloco B, do Ensino Médio Politécnico, organiza-se também em dois níveis: no
piso superior temos seis salas para projetos e seminários, dez salas-ambiente por
disciplinas, uma sala dos professores e banheiros. No térreo, há laboratório de
informática, dois laboratórios de ciências, biblioteca, atelier de artes, secretaria, bar,
armários e banheiros. No centro do bloco temos um espaço aberto para exposições e
eventos.
       Entre os dois blocos localiza-se a quadra esportiva e no entorno uma espaçosa
área verde com passeios e recantos.
       A escola iniciou suas atividades oferecendo 1.200 vagas distribuídas nos três
turnos: manhã, tarde e noite. Em seu quadro administrativo e pedagógico, conta com 28
professores nomeados, 1 Diretora, e 1 vice- diretora para cada turno, 1 diretora
financeira, 1 bibliotecária, 3 coordenadoras pedagógicas, 1 coordenadora esportiva e
serviço de orientação educacional. A escola conta também com alguns professores
voluntários de fora da Instituição, que atuam em parceria com a Escola Mundo de Alice:
oficinas de Teatro, Música, Cinema e Vídeo; serviços de fonoaudióloga, secretárias,
serventes e monitores contratados pela REGESD-UFRGS.
5



   3. JUSTIFICATIVA


       Este Projeto Político Pedagógico é resultado de uma experiência coletiva, na
qual, construímos caminhos para colocar em prática nossos paradigmas educacionais
em sintonia com a filosofia da Escola que visa o desenvolvimento das potencialidades
do educando, como elemento da autorrealização, qualificação para o trabalho e preparo
para exercício consciente da cidadania.
       Este documento tem como finalidade explicitar a proposta pedagógica e
expressar a identidade desta escola, onde estão presentes seus objetivos e desejo de
mudança, para uma vida digna, conectada com o mundo virtual, contextualizada e justa
socialmente.
       O referido Projeto é considerado, um referencial orientador e limitado no tempo
e na abrangência de sua significação, tendo em vista que não é um documento para
“ficar” na gaveta “esquecido” e pode ser modificado quando necessário para sempre
refletir a identidade da Escola.
       Elaborado em 2011, entra efetivamente em vigor em 2012, cuja prática e
avaliações consequentes dirão da validade e transitoriedade da proposta.
       O Projeto Político Pedagógico está embasado na busca e na construção de uma
educação plena, com o envolvimento de educadores, pais, alunos e funcionários, pois
sabemos que temos em nossas mãos cidadãos em formação e transformação, cabendo a
nós garantir a qualidade dos serviços educacionais oferecidos às crianças e adolescentes,
visando melhorar a qualidade de ensino que permita o exercício ativo da cidadania.
                        A professora deve dedicar-se à formação de uma humanidade melhor. Assim
                        como a vestal devia conservar puro e isento de escórias o fogo sagrado, assim
                        a professora é a guardiã da chama da vida interior e toda a sua pureza. Se esta
                        chama não for cuidada haverá de se apagar para nunca mais voltar a arder.
                        MONTESSORI, s.d. p. 43 a48.


       A Escola Mundo de Alice tem como função principal respeitar e valorizar as
experiências de vida dos educandos e de suas famílias. Com o propósito fortalecer nos
educandos, a postura humana e os valores aprendidos: a criticidade, a sensibilidade, a
contestação social, a criatividade diante das situações difíceis, a esperança. Queremos
deste modo, formar seres humanos com dignidade, identidade e projeto de futuro, sendo
críticos e participativos, dando um foco à autoestima relacionando as diferentes
influências do meio social. Envolvendo-os em uma linha de formação progressiva e
dinâmica percebendo a importância dos valores humanos.
6



   4. FILOSOFIA DA ESCOLA




       Contribuir para que os educandos e educadores sejam capazes de analisar,
compreender e intervir na realidade visando o bem estar humano pessoal e coletivo.
Desenvolvendo a criatividade, o espírito crítico, a capacidade para análise e síntese, o
autoconhecimento, a socialização, a autonomia e a responsabilidade sócio-cultural.
7



   5. OBJETIVO GERAL DA ESCOLA




       Proporcionar à Comunidade Escolar, condições favoráveis à realização de um
trabalho conjunto e comprometido com o bem estar de todos, visando à qualificação da
escola, através da garantia do acesso e permanência do aluno na mesma, desenvolvendo
aprendizagens e praticando valores indispensáveis para o exercício da cidadania, sendo
consideradas as diferenças individuais, as vulnerabilidades sociais e a bagagem
histórico-cultural de cada um.
       Promover um conhecimento elaborado, em consonância com o crescimento
humano, as relações interpessoais e a realidade do educando.
8



   6. MISSÃO DA ESCOLA




       Oportunizar atividades que agreguem conhecimento e valores para que essas
crianças e jovens, além de enfrentar o mundo contemporâneo e seus desafios, possam
um dia contribuir efetivamente na construção/transformação do mundo atual em um
mundo melhor. Oferecer um ensino com qualidade para garantir a formação de um ser
humano completo, que conheça seus direitos e cumpra seus deveres de acordo com a
conjuntura social.
       Alicerçado nos princípios da Associação Brasileira de Educação Montessoriana:

                      As escolas montessorianas têm como meta o desenvolvimento das
                      habilidades e talentos de cada aluno, procurando dar sentido prático à
                      aprendizagem para possibilitar melhor integração do aluno/indivíduo à
                      sociedade. A metodologia montessoriana procura desenvolver a inteligência
                      através de processos operativos e autoconstrutivos.
9



   7. DIAGNÓSTICO DA REALIDADE




       A Escola localiza-se próxima ao centro da capital, no antigo Estaleiro Só, e
conta com uma grande área verde, além de uma vista privilegiada do Lago Guaíba.
Possui autorização para o funcionamento de Educação Infantil de 4 a 5 anos, Ensino
Fundamental de 9 anos e Ensino Médio Politécnico, de 3 anos.
       A Escola foca seu ensino nos princípios norteadores do Método Montessori,
respeitando a individualidade, a liberdade e o conhecimento do mundo através dos
sentidos, promovendo a construção de saberes que contemplem os educandos nas suas
diferenças.
       Nosso desafio é desenvolver estratégias para que o aluno seja protagonista de
seu próprio conhecimento e sinta-se envolvido com esse processo de forma animada,
motivada e interessada.
       Buscamos trabalhar de forma a tornar a o processo escolar atrativo, inovador,
estimulante e educativo, através de ações que levem o aluno a interagir com os aspectos
sociais, históricos, políticos e econômicos.
10



   8. FINALIDADES




       A Escola Mundo de Alice tem por fins educativos questionar e romper com as
estruturas pedagógicas edificadas e inquestionáveis, preparando também os educandos
para a vida em sociedade e acreditando no eixo básico que sustenta o trabalho
pedagógico que é o comprometimento com a construção do conhecimento do aluno.
       Acreditamos que com a educação escolar é possível a construção de uma
sociedade mais justa, que respeita as diferenças, que garante espaço para que o
indivíduo possa emergir no social, favorecendo a garantia aos direitos de todos, num
ambiente que investe com práticas docentes em prol da motivação do aluno para a
aprendizagem escolar.
       Na concepção de educação baseada no Método Montessori, a finalidade é
introduzir os educandos na vida social de maneira que eles sejam capazes de analisar,
compreender, intervir na realidade, visando o bem estar no plano intrapessoal,
interpessoal e coletivo. Para isso o processo deve desenvolver a capacidade de análise e
síntese, o autoconhecimento, a socialização, a criticidade, a criatividade, a
responsabilidade e a autonomia.
       É importante salientar que a finalidade da Escola Mundo de Alice, com a
produção e disseminação do conhecimento quanto à educação não se esgota em si
mesmo. Vai muito além. Preconiza uma questão educacional mais abrangente para
interagir e trocar experiências com diferentes espaços institucionais e com a
comunidade escolar como um todo.
11



   9. PROPOSTA METODOLÓGICA




       Ciente das modificações que pretendemos alcançar em prol de um ensino de
qualidade, através de ações intencionais e planejadas, favorecerá e oportunizará
alternativas na construção do conhecimento do aluno de forma transformadora.
       Tais transformações são possíveis porque procuramos ser e agir como escola de
gestão democrática, aberta a participação da comunidade escolar.
       A metodologia da escola é pautada na Pedagogia Montessoriana, no processo de
desenvolvimento psicológico da criança que leva em conta as manifestações de seu
comportamento, desde o fato inicial de seu nascimento.
       Trata-se, portanto, de uma pedagogia "centrada" na criança, que contribui com o
desabrochar de sua vida, entendendo-a como um ser em constante desenvolvimento,
rica em possibilidades e que necessita de condições adequadas para atualização de seu
potencial.
       Refletimos sobre os variados ajustes, inovações e jeito de ser escola, com um
olhar de esperança e de crédito em uma escola que procura ser de gestão democrática,
num cenário de desafios, repleto de perspectivas de mudanças coletivas que levaram a
melhoria na qualidade do ensino.
       Desejamos que nossos alunos, por estarem motivados para a sua aprendizagem
escolar, desenvolvam suas habilidades e competências e sejam capazes de interferir na
sua comunidade, participando das decisões, buscando soluções, mantendo boa
convivência, tendo presente em sua vida valores morais e éticos que dignificam o ser
humano.
       Os profissionais são preparados especificamente para desenvolver a metodologia
aplicada e, sendo assim, podem ajudar e participar da autoconstrução da criança. O
professor deve empregar toda sua energia, entusiasmo, sabedoria e criatividade,
procurando sempre proporcionar ao aluno o meio mais propício e favorável na aquisição
do aprendizado.
       Acreditamos que a criança sempre traz consigo experiências surpreendentes que,
se pararmos para analisá-las, com certeza transformarão a rotina do nosso dia a dia em
momentos de crescimento integral da criança.
       Buscamos embasamento teórico e enfrentamos os desafios de uma escola que
constrói uma gestão democrática, com novas formas de organização e efetivação de
12



ações que estabeleçam vínculos de comprometimento, uma escola que busca concretizar
suas metas para ter um ensino diferenciado, motivador, estimulante, inovador em que os
alunos têm gosto e vontade de aprender, com amor pela vida.
       A intervenção do professor é como aquele que media e orienta para que, o
educando, nas várias situações de aprendizado, seja desafiado a construir seu próprio
conhecimento.
       A aprendizagem significativa pressupõe a aquisição de valores, re-significação
das relações de aprendizagem, contextualização, inter-relação das áreas do
conhecimento, evolução na aprendizagem, mudanças no agir pedagógico. Os objetivos
no Currículo por Atividades são desenvolvidos de forma globalizada também através de
projetos. Os objetivos no Currículo por Área de Estudos são desenvolvidos nos
componentes curriculares procurando a integração entre as áreas de estudos de forma
interdisciplinar.
       Os fundamentos filosóficos que embasam a Proposta Pedagógica partem da
nossa concepção de homem e de educação.


HOMEM (lê-se ser humano) - ser bio-psico-sócio-cultural que possui necessidades
materiais, relacionais e transcendentais.
       Nesse sentido amplo e complexo, o homem é entendido em toda a sua dimensão
e deve dispor dos recursos que satisfaçam a sua necessidade para que compreenda e
intervenha na realidade. É fundamental garantir uma formação integral voltada para a
capacidade e potencialidades humanas.
       A escola, enquanto instituição social, deve possibilitar o crescimento humano
nas relações interpessoais, bem como oportunizar a apropriação do conhecimento
elaborado,      tendo     como       referência   a      realidade   do      educando.
Neste contexto, a escola deve possibilitar ao educando a aquisição de uma consciência
crítica, que amplie sua visão de mundo. Esta visão de mundo deverá propiciar-lhe
condições de uma leitura interpretativa das relações sociais, das relações dos seres
humanos entre si, com a natureza, com o transcendente.


EDUCAÇÃO - considerada como processo para o desenvolvimento humano integral e
instrumento gerador de transformações sociais. É base para a aquisição da autonomia,
fonte de visão prospectiva, fator de progresso econômico, político e social. É elemento
de integração e conquista do sentimento e da consciência da cidadania.
13



No contexto desta concepção de educação a finalidade é formar cidadãos capazes de
analisar e intervir na realidade, visando ao bem-estar do ser humano, em nível
individual e coletivo.
14



10. PERFIL DO EDUCANDO QUE PRETENDE FORMAR




    Pretende-se que o educando seja capaz de:
     Sentir indignação diante de injustiças e de perda da dignidade humana;
     Preservar sua qualidade de vida, buscando valores individuais e coletivos que
contribuam para melhoria da sociedade;
     Apresentar companheirismo e solidariedade nas relações entre as pessoas, bem
como respeito às diferenças culturais, raciais e estilos pessoais;
     Organizar suas atividades e dividir tarefas, tendo disciplina no estudo;
     Sensibilizar-se ecologicamente e respeitar ao meio ambiente;
     Praticar o exercício permanente da crítica e da autocrítica, bem como o
pensamento reflexivo;
    Demonstrar atitude de humildade, mas também de autoconfiança;
    Realizar pesquisas na área de sua formação escolar inicial e técnica;
    Desenvolver uma educação para além do acúmulo de informações, exercitando
liberdade e individualidade numa educação integral;
    Tonar-se sujeito e objeto do ensino.
15



11. METAS




   Elaborar novos projetos que ofereçam qualidade à educação.
   Construir ambientes educativos que possam atender todos os seguimentos da
     comunidade escolar;
   Contribuir para a formação da consciência quanto à importância do estudo
     escolar e extra-escolar;
   Conscientizar pais e comunidade escolar para as ações ocorridas na escola
     estimulando-os a participação;
   Buscar alternativas para que todas as discussões sejam realizadas no espaço
     educativo e impulsionem a formação do senso crítico;
   Conscientizar a comunidade escolar da importância da frequência escolar a
     todos os educandos;
   Garantir o direito de todos ao acesso e permanência na escola sem preconceito
     racial, sexual ou social, construindo uma sociedade mais justa, evitando o
     bullying.
   Desenvolver as disciplinas com equilíbrio, sanando os possíveis problemas e
     limitações que surgirem através do diálogo e trabalho interdisciplinar contínuo,
     unindo todas as esferas educacionais;
   Ter comprometimento de 100% do corpo docente e administrativo no
     cumprimento de suas obrigações;
   Esclarecer a comunidade escolar sobre a autonomia do professor, sendo que a
     mesma constitui-se de um processo inevitável para uma educação de qualidade;
   Coletar dados da realidade escolar buscando recursos financeiros que fortaleçam
     a autonomia escolar, junto ao poder Público, iniciativa privada e comunidade
     local;
   Possibilitar que o educando desfrute de todo o acompanhamento necessário para
     que tenha uma plena educação.
16



 12. AÇÕES




           Em prol de uma educação de qualidade, a Escola Mundo de Alice visa
 estabelecer um sistema de relação democrático, reflexivo, crítico, de respeito mútuo e
 libertador com todos os segmentos da comunidade educativa:
               Instrumentalização em informática que favorece, gradativamente, uma
 utilização mais eficiente do computador dentro e fora da sala de aula;
               Iniciação desportiva para que cada criança busque encontrar o esporte da
sua preferência, fazendo deste uma escolha para a vida;
               Oficinas de criação, por meio de diferentes linguagens: plástica, teatral,
musical;
               Exercícios de relaxamento e “lições de silêncio” (meditação) fazem parte
do nosso dia a dia, sendo mais que atividades de enriquecimento são partes integrantes e
essenciais ao trabalho pedagógico;
            Comemorações de aniversários dos alunos na escola;
            Saídas de campo: culturais, pedagógicas e lúdicas;
            Cozinha experimental, mensalmente esta atividade será realizada em cada
               classe, mediante elaboração de projeto específico para essa meta.
            Dia do brinquedo favorito (séries iniciais e educação infantil);
            Dia da novidade, as crianças são convidadas a trazer ou contar novidades
               para os amigos (séries iniciais e educação infantil);
            Resgate de eventos tradicionais, que agreguem as famílias;
            Feira do livro (dentro dos projetos);
            Semana Montessori;
            Oficinas gratuitas Montessori oferecidas às famílias;
            Encontro família escola;
            Realização de reuniões com todos os segmentos da comunidade escolar
               para organização das atividades escolares;
            Momentos cívicos semanalmente para entoação dos hinos Nacional, do
               Estado, do Município e da Escola;
            Realização, pelos alunos com o auxílio dos professores, de atividades que
               contribuam para o enriquecimento da cultura (projetos);
17



 Limpeza semanal no pátio da escola; (trabalho de conscientização) da
   preservação do meio ambiente.
18




13. AVALIAÇÃO




       A avaliação é um processo contínuo e permanente, uma vez que o compromisso
maior se faz na construção do conhecimento que serão percebidas através do
desenvolvimento de habilidades, atitudes, hábitos, valores e competências. “Esta
avaliação pode incluir observação, teste, e análise em sala de aula com o intuito de
informar futuras estratégias do professor” (Eisner, 1996).
       A avaliação é sistematizada durante a construção em várias ocasiões, com
momentos para revisão e retomada das ações. Trabalhando com projeto interdisciplinar,
por trimestre em grupos ou individualmente. Os alunos só poderão passar para uma
nova etapa quando a anterior tiver sito cursada satisfatoriamente obedecendo a um
cronograma.
       Uma avaliação individual é também importante, e o próprio aluno deve refletir
sobre o que foi mais significativo e o que poderia ser diferente. Esse processo avaliativo
deve incluir trabalhos, cadernos, livros escritos sobre os objetos em estudo, diários ou
portfólios, além da auto-avaliação crítica.
       A avaliação do educando da Educação Infantil é feita através de parecer
descritivo baseada no acompanhamento e registro de seu desempenho, sem retenção no
primeiro ano das séries iniciais do ensino de nove anos.
       Tem por objetivos levar em consideração os valores pessoais e sociais que
orientam ou interfiram no comportamento que se desencadeia no trabalho de preparação
para a vida. Devido a tal fato não podemos direcioná-la tão somente para o campo
quantitativo e sim somá-la ao modelo qualitativo.
19




14. CONSIDERAÇÕES FINAIS




       Pensar a educação é um compromisso para todos os educadores, é uma vontade
e um desejo difícil de ser realizado. Com o propósito de assumir um comportamento
diferenciado no sentido de trabalharmos a pluralidade cultural no mundo
contemporâneo, a escola Mundo de Alice busca a formação do cidadão, dando a ele
oportunidade de escolha, de reflexão, cultivando valores, diminuindo injustiças e
diluindo desigualdades sociais, enfim, pretende a formação integral do educando.
       O Projeto Político Pedagógico da presente escola, busca inovar a educação
através de uma ação pedagógica interessante, diferenciada e atrativa. Assim traçamos
objetivos para desenvolver uma educação emancipatória assumindo, gestor e professor,
uma postura mediadora, orientadora e reflexiva sobre a prática docente. As etapas serão
vencidas diariamente, e situações inesperadas podem surgir, o que proporcionará
momentos    de   tomadas    de   decisões   coletivas,   exigindo   cautela,   análise    e
comprometimento de todos. Portanto o Projeto Político Pedagógico uma vez flexível,
poderá ser alterado buscando a adaptação à realidade do corpo docente e da comunidade
escolar.
20




15. REFERÊNCIAS


GADOTTI, Moacir. História das Ideias Pedagógicas. São Paulo, Ática, 2002.

GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa. São Paulo: Loyola, 2005.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

BARROS, Mariângela Silveira. SILVA, Maria Beatriz G. da. Regimento Escolar e
Projeto Político Pedagógico: Espaços para a construção e uma escola pública
democrática.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases. 1996

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais.
Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997. 130p.

BAFFI, Maria Adelia Teixeira. O perfil profissional do formando no Projeto
Pedagógico. Pedagogia em Foco, Petrópolis, 2002.

BECKER, Fernando. Epistemologia subjacente ao trabalho docente. Porto Alegre:
FACED/ UFRGS, 1992. 387p. (Apoio INEP/CNPQ). (No prelo: VOZES). (Relatório de
pesquisa).

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Escrita Acadêmica: arte de assinar o que se lê.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. 21 ed. Editora Paz e Terra, 2002.

FREITAS, Maria Teresa A. COSTA, Sérgio Roberto. Leitura e Escrita na Formação de
Professores. Ed. UFJF, 2002.

JESUS, Saul neves. Estratégias para motivar alunos. Disponível em:
http://moodle3.mec.gov.br/ufrgs/file.php/20/moddata/data/1177/1406/1439/Motivacao_
Escolar2.pdf

MEDEIROS, Isabel Letícia Pedroso de e MARTINS, Ivam Martins de. Cultura, escola
e conhecimento escolar: implicações para a construção e gestão do projeto político-
pedagógico.                               Disponível                           em:
http://moodle3.mec.gov.br/ufrgs/file.php/20/Projeto_Vivencial/Texto_Medeiros_e_Mar
tins.pdf

MEKSENAS, Paulo. Métodos em pesquisa empírica e práticas

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social.

MONTESSORI Maria. Em família. Rio de Janeiro, Nórdica, s.d. p. 43 a48.
21




MORAES, Carolina Roberta: VARELA, Simone. Motivação do Aluno Durante o
Processo          de          Ensino          Aprendizagem.Disponível          em:
http://moodle3.mec.gov.br/ufrgs/file.php/20/moddata/data/1177/1406/1438/Motivacao_
Escolar.pdf
NÓVOA, Antônio. Relação Escola-Sociedade: novas respostas para um velho
problema. In: SERBINO, Raquel Volpato. Et al. Formação de professores. São Paulo:
Fundação Editora da UNESP, 1998.

RAASCH, Leida. A motivação do aluno para aprendizagem. Disponível em:
http://moodle3.mec.gov.br/ufrgs/file.php/20/moddata/data/1177/1406/1437/A_MOTIV
ACAO_DO_ALUNO_PARA_A_APRENDIZAGEM.pdf

SILVA, Tomaz Tadeu da Silva. Argumentação, Estilo, Composição: Introdução à
Escrita Acadêmica. Material didático trabalhado no Programa de Pós Graduação em
Educação da UFRGS.

VASCONCELLOS, Celso Dos S.. Os desafios da indisciplina em sala de aula. São
Paulo: FDE, 1997.

VASCONCELLOS, C. S. Planejamento: Plano de Ensino-Aprendizagem e Projeto
Educativo. São Paulo: Libertat, 1995

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Perspectivas para reflexão em torno do projeto
político-pedagógico. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro, RESENDE, Lucia Maria
Gonçalves de (Orgs.). Escola: espaço do projeto Político-pedagógico. 8ª ed.
Campinas, SP: Papirus, 2005.

VIGOSTSKY, Lev. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos
psicológicos superiores. 6ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

Fragmento: Arte/Educação Contemporânea-Consonâncias Internacionais-Ana Mae
Barbosa (org) Editora Cortez, São Paulo, 2005.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PPP PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ESCOLA CORNÉLIA 2016-2018
PPP PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ESCOLA CORNÉLIA 2016-2018PPP PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ESCOLA CORNÉLIA 2016-2018
PPP PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ESCOLA CORNÉLIA 2016-2018
Antônio Fernandes
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
TommLouis
 
Conselho de classe_e_serie
Conselho de classe_e_serieConselho de classe_e_serie
Conselho de classe_e_serie
Rosemary Batista
 
Fnde
FndeFnde
Importância da parceria família/escola no desenvolvimento e aprendizagem das ...
Importância da parceria família/escola no desenvolvimento e aprendizagem das ...Importância da parceria família/escola no desenvolvimento e aprendizagem das ...
Importância da parceria família/escola no desenvolvimento e aprendizagem das ...
Elisandra Manfroi
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
Adriana Mércia
 
Ser professor na educação infantil
Ser professor na educação infantilSer professor na educação infantil
Ser professor na educação infantil
VIROUCLIPTAQ
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
Daniela Marckevitz
 
Relatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iiiRelatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iii
Leilany Campos
 
Afetividade na educação infantil
Afetividade na educação infantilAfetividade na educação infantil
Afetividade na educação infantil
Pessoal
 
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpointApresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Natalia Pina
 
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
Rosana Maciel
 
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco pazPPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
Veronica Mesquita
 
A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve
Dinny Rubini
 
O PAPEL DO CUIDADOR.MEDIADOR.pptx
O PAPEL DO CUIDADOR.MEDIADOR.pptxO PAPEL DO CUIDADOR.MEDIADOR.pptx
O PAPEL DO CUIDADOR.MEDIADOR.pptx
AnaRocha812480
 
Edleide e jô plano de ação (direção) cosma ramos - marcolândia pi
Edleide e jô plano de ação  (direção) cosma ramos - marcolândia piEdleide e jô plano de ação  (direção) cosma ramos - marcolândia pi
Edleide e jô plano de ação (direção) cosma ramos - marcolândia pi
MauricioCosta1
 
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIASCONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
Pedagogo Santos
 
A importância da neurociência na educação
A importância da neurociência na educaçãoA importância da neurociência na educação
A importância da neurociência na educação
UNICEP
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
Roshelly Milanez
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aulaGestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
formacaodecoordenadores
 

Mais procurados (20)

PPP PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ESCOLA CORNÉLIA 2016-2018
PPP PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ESCOLA CORNÉLIA 2016-2018PPP PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ESCOLA CORNÉLIA 2016-2018
PPP PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ESCOLA CORNÉLIA 2016-2018
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Conselho de classe_e_serie
Conselho de classe_e_serieConselho de classe_e_serie
Conselho de classe_e_serie
 
Fnde
FndeFnde
Fnde
 
Importância da parceria família/escola no desenvolvimento e aprendizagem das ...
Importância da parceria família/escola no desenvolvimento e aprendizagem das ...Importância da parceria família/escola no desenvolvimento e aprendizagem das ...
Importância da parceria família/escola no desenvolvimento e aprendizagem das ...
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
 
Ser professor na educação infantil
Ser professor na educação infantilSer professor na educação infantil
Ser professor na educação infantil
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Relatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iiiRelatorio de estagio iii
Relatorio de estagio iii
 
Afetividade na educação infantil
Afetividade na educação infantilAfetividade na educação infantil
Afetividade na educação infantil
 
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpointApresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
 
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
 
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco pazPPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
PPP 2013 e 2014 da escola pr francisco paz
 
A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve
 
O PAPEL DO CUIDADOR.MEDIADOR.pptx
O PAPEL DO CUIDADOR.MEDIADOR.pptxO PAPEL DO CUIDADOR.MEDIADOR.pptx
O PAPEL DO CUIDADOR.MEDIADOR.pptx
 
Edleide e jô plano de ação (direção) cosma ramos - marcolândia pi
Edleide e jô plano de ação  (direção) cosma ramos - marcolândia piEdleide e jô plano de ação  (direção) cosma ramos - marcolândia pi
Edleide e jô plano de ação (direção) cosma ramos - marcolândia pi
 
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIASCONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
 
A importância da neurociência na educação
A importância da neurociência na educaçãoA importância da neurociência na educação
A importância da neurociência na educação
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aulaGestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
 

Destaque

oficina_pgdi escola
oficina_pgdi escolaoficina_pgdi escola
oficina_pgdi escola
CEP-Itajubá
 
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Adilson P Motta Motta
 
Plano Desenvolvimento Individual
Plano Desenvolvimento IndividualPlano Desenvolvimento Individual
Plano Desenvolvimento Individual
Diogo Santos
 
PPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. FundamentalPPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. Fundamental
João Gomes
 
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
Ana Paula Silva
 
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
Maria Vasconcellos
 
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1){1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
Osiel Oliveira
 
Projeto pedagógico anual
Projeto pedagógico anualProjeto pedagógico anual
Projeto pedagógico anual
dayse
 
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho IndividualPGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
eegipitba
 
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Waender Soares
 
modelo-de-projeto-politico-pedagogico
modelo-de-projeto-politico-pedagogicomodelo-de-projeto-politico-pedagogico
modelo-de-projeto-politico-pedagogico
José Antonio Ferreira da Silva
 
Verbos para redactar objetivos de investigación
Verbos para redactar objetivos de investigaciónVerbos para redactar objetivos de investigación
Verbos para redactar objetivos de investigación
Jairo Acosta Solano
 
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Kelry Carvalho
 
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
QUEDMA SILVA
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO VILHENA
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 

Destaque (16)

oficina_pgdi escola
oficina_pgdi escolaoficina_pgdi escola
oficina_pgdi escola
 
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
Plano de Ação e Metas Dinare Feitosa 2013 (Adilson Motta)
 
Plano Desenvolvimento Individual
Plano Desenvolvimento IndividualPlano Desenvolvimento Individual
Plano Desenvolvimento Individual
 
PPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. FundamentalPPP do Ens. Fundamental
PPP do Ens. Fundamental
 
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
 
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
1. lingua-portuguesa-1o-a-3o
 
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1){1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
 
Projeto pedagógico anual
Projeto pedagógico anualProjeto pedagógico anual
Projeto pedagógico anual
 
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho IndividualPGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
PGDI - Plano de Gestão de Desempenho Individual
 
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
Resolução see nº 2 741, de 20 de janeiro de 2015 (1)
 
modelo-de-projeto-politico-pedagogico
modelo-de-projeto-politico-pedagogicomodelo-de-projeto-politico-pedagogico
modelo-de-projeto-politico-pedagogico
 
Verbos para redactar objetivos de investigación
Verbos para redactar objetivos de investigaciónVerbos para redactar objetivos de investigación
Verbos para redactar objetivos de investigación
 
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
 
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
 

Semelhante a Ppp mundo de_alice

Relatoriopppunicid
RelatoriopppunicidRelatoriopppunicid
Relatoriopppunicid
lillianmello
 
Pi reestruturado
Pi reestruturadoPi reestruturado
Pi reestruturado
karfrio
 
Modelo de-projeto-politico-pedagogico
Modelo de-projeto-politico-pedagogicoModelo de-projeto-politico-pedagogico
Modelo de-projeto-politico-pedagogico
gioguima
 
Manual da família 2013 final (2)
Manual da família 2013 final (2)Manual da família 2013 final (2)
Manual da família 2013 final (2)
C
 
Manual da família 2013 final (2)
Manual da família 2013 final (2)Manual da família 2013 final (2)
Manual da família 2013 final (2)
C
 
Historico EHC
Historico EHCHistorico EHC
Atps didática e prática de ensino
Atps didática e prática de ensinoAtps didática e prática de ensino
Atps didática e prática de ensino
Joélia Mendonça
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
SimoneHelenDrumond
 
Ppp 2012 3ª versão com assinaturas
Ppp 2012   3ª versão com assinaturasPpp 2012   3ª versão com assinaturas
Ppp 2012 3ª versão com assinaturas
Marcos Lima
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
Evelise de Araújo
 
Projeto político pedagógico
Projeto político pedagógicoProjeto político pedagógico
Projeto político pedagógico
mauriliojr
 
Estagio gestão
Estagio gestãoEstagio gestão
Estagio gestão
magrid
 
PPA 2022.pdf
PPA 2022.pdfPPA 2022.pdf
PPA 2022.pdf
NahraAraujoTrajano
 
Adoleta professor
Adoleta professorAdoleta professor
Adoleta professor
Elaine Chica
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
SimoneHelenDrumond
 
Planodemelhoriadaescola1
Planodemelhoriadaescola1Planodemelhoriadaescola1
Planodemelhoriadaescola1
mjcborges30
 
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
Adilson P Motta Motta
 
Iced estágio supervisionado i prof. JOão Paulo. (2)
Iced estágio supervisionado i   prof. JOão Paulo. (2)Iced estágio supervisionado i   prof. JOão Paulo. (2)
Iced estágio supervisionado i prof. JOão Paulo. (2)
marcos carlos
 
PPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
PPP 2014 - EC 29 de TaguatingaPPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
PPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
Ana Silva
 
Regimento escola mundo_de_alice-1
Regimento escola mundo_de_alice-1Regimento escola mundo_de_alice-1
Regimento escola mundo_de_alice-1
soniamarys
 

Semelhante a Ppp mundo de_alice (20)

Relatoriopppunicid
RelatoriopppunicidRelatoriopppunicid
Relatoriopppunicid
 
Pi reestruturado
Pi reestruturadoPi reestruturado
Pi reestruturado
 
Modelo de-projeto-politico-pedagogico
Modelo de-projeto-politico-pedagogicoModelo de-projeto-politico-pedagogico
Modelo de-projeto-politico-pedagogico
 
Manual da família 2013 final (2)
Manual da família 2013 final (2)Manual da família 2013 final (2)
Manual da família 2013 final (2)
 
Manual da família 2013 final (2)
Manual da família 2013 final (2)Manual da família 2013 final (2)
Manual da família 2013 final (2)
 
Historico EHC
Historico EHCHistorico EHC
Historico EHC
 
Atps didática e prática de ensino
Atps didática e prática de ensinoAtps didática e prática de ensino
Atps didática e prática de ensino
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
 
Ppp 2012 3ª versão com assinaturas
Ppp 2012   3ª versão com assinaturasPpp 2012   3ª versão com assinaturas
Ppp 2012 3ª versão com assinaturas
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
 
Projeto político pedagógico
Projeto político pedagógicoProjeto político pedagógico
Projeto político pedagógico
 
Estagio gestão
Estagio gestãoEstagio gestão
Estagio gestão
 
PPA 2022.pdf
PPA 2022.pdfPPA 2022.pdf
PPA 2022.pdf
 
Adoleta professor
Adoleta professorAdoleta professor
Adoleta professor
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
 
Planodemelhoriadaescola1
Planodemelhoriadaescola1Planodemelhoriadaescola1
Planodemelhoriadaescola1
 
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
 
Iced estágio supervisionado i prof. JOão Paulo. (2)
Iced estágio supervisionado i   prof. JOão Paulo. (2)Iced estágio supervisionado i   prof. JOão Paulo. (2)
Iced estágio supervisionado i prof. JOão Paulo. (2)
 
PPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
PPP 2014 - EC 29 de TaguatingaPPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
PPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
 
Regimento escola mundo_de_alice-1
Regimento escola mundo_de_alice-1Regimento escola mundo_de_alice-1
Regimento escola mundo_de_alice-1
 

Mais de Jesica Hencke

Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alicePlano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Jesica Hencke
 
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alicePlano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Jesica Hencke
 
Ppp mundo de_alice
Ppp mundo de_alicePpp mundo de_alice
Ppp mundo de_alice
Jesica Hencke
 
Arte e cultura
Arte e culturaArte e cultura
Arte e cultura
Jesica Hencke
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
Jesica Hencke
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
Jesica Hencke
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
Jesica Hencke
 
Web radio escola_mundo_de_alice
Web radio escola_mundo_de_aliceWeb radio escola_mundo_de_alice
Web radio escola_mundo_de_alice
Jesica Hencke
 
Sordidez e beleza
Sordidez e belezaSordidez e beleza
Sordidez e beleza
Jesica Hencke
 

Mais de Jesica Hencke (9)

Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alicePlano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
 
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alicePlano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
 
Ppp mundo de_alice
Ppp mundo de_alicePpp mundo de_alice
Ppp mundo de_alice
 
Arte e cultura
Arte e culturaArte e cultura
Arte e cultura
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Web radio escola_mundo_de_alice
Web radio escola_mundo_de_aliceWeb radio escola_mundo_de_alice
Web radio escola_mundo_de_alice
 
Sordidez e beleza
Sordidez e belezaSordidez e beleza
Sordidez e beleza
 

Ppp mundo de_alice

  • 1. Escola Mundo de Alice Escola de Ensino Fundamental e Médio Politécnico da UFRGS-REGESD Porto Alegre – RS Diário de Notícias, s/n E-mail: escolamundodealice@bol.com.br Telefone: (51) 3681-4946 Blog: http://escolamundodealice.blogspot.com Projeto Político Pedagógico Escola Mundo de Alice Porto Alegre - RS 2012
  • 2. 1 Sumário 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ........................................................................................... 2 2. APRESENTAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA ............................................... 3 3. JUSTIFICATIVA .................................................................................................................. 5 4. FILOSOFIA DA ESCOLA ................................................................................................... 6 5. OBJETIVO GERAL DA ESCOLA ...................................................................................... 7 6. MISSÃO DA ESCOLA ........................................................................................................ 8 7. DIAGNÓSTICO DA REALIDADE ..................................................................................... 9 8. FINALIDADES .................................................................................................................. 10 9. PROPOSTA METODOLÓGICA ....................................................................................... 11 11. METAS ................................................................................................................................. 15 12. AÇÕES.................................................................................................................................. 16 13. AVALIAÇÃO ...................................................................................................................... 18 14. CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................................... 19 15. REFERÊNCIAS ................................................................................................................... 20
  • 3. 2 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.1 Escola: Escola Mundo de Alice – Escola de Ensino Fundamental e Médio Politécnico da UFRGS/REGESD 1.2 Entidade Mantenedora: UFRGS/REGESD 1.3 Nível de Ensino: Ensino Fundamental e Médio 1.4 Endereço: Diário de Notícias, s/n 1.5 Município: Porto Alegre – RS 1.6 E-mail: escolamundodealice@bol.com.br 1.7 Fone: (51) 3681 4946 1.8 Blog: http://escolamundodealice.blogspot.com
  • 4. 3 2. APRESENTAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA 2.1 História 2011. Ano de criação da escola, sendo parte integrante da Universidade Federal do Rio Grande do Sul- REGESD (Rede Gaúcha de Ensino Superior à Distância), conta com apoio técnico, pedagógico e financeiro do governo federal e da Instituição UFRGS para proporcionar o que de mais avançado existe em termos pedagógicos. Trata-se de uma escola pública, com potencial de escola privada. Recebeu este nome inspirada na Obra do escritor Lewis Carroll “Alice no País das Maravilhas”. Esta personagem nos inspira a pensar e idealizar uma escola de sonho, de faz-de-conta, maravilhosa e mágica. Esse é o espaço em que o impossível pode vir a ser possível, um espaço de encantamento, de alegria, de aprender lúdico e prazeroso. Rir, pensar, falar, criar, participar e aprender sempre. Esse é o nosso sonho. A escola localiza-se próxima ao centro da capital, no antigo Estaleiro Só, e conta com uma grande área verde, além de uma vista privilegiada do Lago Guaíba. Desde a sua idealização já pressupunha os princípios norteadores do Método Montessori. Como tal, aproveitou-se para demonstrar isso nas suas instalações físicas mais elementares, como o formato do prédio que tem a forma hexagonal: A forma hexagonal é a unidade da célula de estrutura com que se consegue a organização. Organização até de uma vida humana que se começa. A estrutura, a maneira pela qual as unidades se inter-relacionam. Com o posicionamento perfeito dessas unidades, obtém-se o conjunto sólido, compacto e harmonioso. A partir desse núcleo celular está organizada toda a escola que compõe uma unidade pulsante e viva. Dois blocos se erguem às margens do Guaíba, em um ambiente que agrega a cultura da cidade à beleza da paisagem exuberante do entorno. Natureza e ser humano em harmonia. Cada bloco foi pensado a partir de seus usuários. O bloco A, do Ensino Fundamental e Ensino Normal (Magistério), organiza-se nos dois níveis da seguinte forma: no piso superior temos além das três salas do curso normal - 1º, 2º e 3º anos - cinco salas para projetos e seminários; quatro salas de aula do ensino fundamental, séries finais – 6º, 7º, 8º e 9º anos -; uma sala de informática e banheiros. No térreo, desse mesmo bloco, temos duas salas de educação infantil que está
  • 5. 4 interligada a um pátio externo exclusivo com playground; cinco salas de aula do ensino fundamental, séries iniciais – 1º, 2º, 3º, 4º e 5º anos -; refeitório, secretaria, biblioteca, laboratório de informática e banheiros. O bloco circunda um pátio interno. O bloco B, do Ensino Médio Politécnico, organiza-se também em dois níveis: no piso superior temos seis salas para projetos e seminários, dez salas-ambiente por disciplinas, uma sala dos professores e banheiros. No térreo, há laboratório de informática, dois laboratórios de ciências, biblioteca, atelier de artes, secretaria, bar, armários e banheiros. No centro do bloco temos um espaço aberto para exposições e eventos. Entre os dois blocos localiza-se a quadra esportiva e no entorno uma espaçosa área verde com passeios e recantos. A escola iniciou suas atividades oferecendo 1.200 vagas distribuídas nos três turnos: manhã, tarde e noite. Em seu quadro administrativo e pedagógico, conta com 28 professores nomeados, 1 Diretora, e 1 vice- diretora para cada turno, 1 diretora financeira, 1 bibliotecária, 3 coordenadoras pedagógicas, 1 coordenadora esportiva e serviço de orientação educacional. A escola conta também com alguns professores voluntários de fora da Instituição, que atuam em parceria com a Escola Mundo de Alice: oficinas de Teatro, Música, Cinema e Vídeo; serviços de fonoaudióloga, secretárias, serventes e monitores contratados pela REGESD-UFRGS.
  • 6. 5 3. JUSTIFICATIVA Este Projeto Político Pedagógico é resultado de uma experiência coletiva, na qual, construímos caminhos para colocar em prática nossos paradigmas educacionais em sintonia com a filosofia da Escola que visa o desenvolvimento das potencialidades do educando, como elemento da autorrealização, qualificação para o trabalho e preparo para exercício consciente da cidadania. Este documento tem como finalidade explicitar a proposta pedagógica e expressar a identidade desta escola, onde estão presentes seus objetivos e desejo de mudança, para uma vida digna, conectada com o mundo virtual, contextualizada e justa socialmente. O referido Projeto é considerado, um referencial orientador e limitado no tempo e na abrangência de sua significação, tendo em vista que não é um documento para “ficar” na gaveta “esquecido” e pode ser modificado quando necessário para sempre refletir a identidade da Escola. Elaborado em 2011, entra efetivamente em vigor em 2012, cuja prática e avaliações consequentes dirão da validade e transitoriedade da proposta. O Projeto Político Pedagógico está embasado na busca e na construção de uma educação plena, com o envolvimento de educadores, pais, alunos e funcionários, pois sabemos que temos em nossas mãos cidadãos em formação e transformação, cabendo a nós garantir a qualidade dos serviços educacionais oferecidos às crianças e adolescentes, visando melhorar a qualidade de ensino que permita o exercício ativo da cidadania. A professora deve dedicar-se à formação de uma humanidade melhor. Assim como a vestal devia conservar puro e isento de escórias o fogo sagrado, assim a professora é a guardiã da chama da vida interior e toda a sua pureza. Se esta chama não for cuidada haverá de se apagar para nunca mais voltar a arder. MONTESSORI, s.d. p. 43 a48. A Escola Mundo de Alice tem como função principal respeitar e valorizar as experiências de vida dos educandos e de suas famílias. Com o propósito fortalecer nos educandos, a postura humana e os valores aprendidos: a criticidade, a sensibilidade, a contestação social, a criatividade diante das situações difíceis, a esperança. Queremos deste modo, formar seres humanos com dignidade, identidade e projeto de futuro, sendo críticos e participativos, dando um foco à autoestima relacionando as diferentes influências do meio social. Envolvendo-os em uma linha de formação progressiva e dinâmica percebendo a importância dos valores humanos.
  • 7. 6 4. FILOSOFIA DA ESCOLA Contribuir para que os educandos e educadores sejam capazes de analisar, compreender e intervir na realidade visando o bem estar humano pessoal e coletivo. Desenvolvendo a criatividade, o espírito crítico, a capacidade para análise e síntese, o autoconhecimento, a socialização, a autonomia e a responsabilidade sócio-cultural.
  • 8. 7 5. OBJETIVO GERAL DA ESCOLA Proporcionar à Comunidade Escolar, condições favoráveis à realização de um trabalho conjunto e comprometido com o bem estar de todos, visando à qualificação da escola, através da garantia do acesso e permanência do aluno na mesma, desenvolvendo aprendizagens e praticando valores indispensáveis para o exercício da cidadania, sendo consideradas as diferenças individuais, as vulnerabilidades sociais e a bagagem histórico-cultural de cada um. Promover um conhecimento elaborado, em consonância com o crescimento humano, as relações interpessoais e a realidade do educando.
  • 9. 8 6. MISSÃO DA ESCOLA Oportunizar atividades que agreguem conhecimento e valores para que essas crianças e jovens, além de enfrentar o mundo contemporâneo e seus desafios, possam um dia contribuir efetivamente na construção/transformação do mundo atual em um mundo melhor. Oferecer um ensino com qualidade para garantir a formação de um ser humano completo, que conheça seus direitos e cumpra seus deveres de acordo com a conjuntura social. Alicerçado nos princípios da Associação Brasileira de Educação Montessoriana: As escolas montessorianas têm como meta o desenvolvimento das habilidades e talentos de cada aluno, procurando dar sentido prático à aprendizagem para possibilitar melhor integração do aluno/indivíduo à sociedade. A metodologia montessoriana procura desenvolver a inteligência através de processos operativos e autoconstrutivos.
  • 10. 9 7. DIAGNÓSTICO DA REALIDADE A Escola localiza-se próxima ao centro da capital, no antigo Estaleiro Só, e conta com uma grande área verde, além de uma vista privilegiada do Lago Guaíba. Possui autorização para o funcionamento de Educação Infantil de 4 a 5 anos, Ensino Fundamental de 9 anos e Ensino Médio Politécnico, de 3 anos. A Escola foca seu ensino nos princípios norteadores do Método Montessori, respeitando a individualidade, a liberdade e o conhecimento do mundo através dos sentidos, promovendo a construção de saberes que contemplem os educandos nas suas diferenças. Nosso desafio é desenvolver estratégias para que o aluno seja protagonista de seu próprio conhecimento e sinta-se envolvido com esse processo de forma animada, motivada e interessada. Buscamos trabalhar de forma a tornar a o processo escolar atrativo, inovador, estimulante e educativo, através de ações que levem o aluno a interagir com os aspectos sociais, históricos, políticos e econômicos.
  • 11. 10 8. FINALIDADES A Escola Mundo de Alice tem por fins educativos questionar e romper com as estruturas pedagógicas edificadas e inquestionáveis, preparando também os educandos para a vida em sociedade e acreditando no eixo básico que sustenta o trabalho pedagógico que é o comprometimento com a construção do conhecimento do aluno. Acreditamos que com a educação escolar é possível a construção de uma sociedade mais justa, que respeita as diferenças, que garante espaço para que o indivíduo possa emergir no social, favorecendo a garantia aos direitos de todos, num ambiente que investe com práticas docentes em prol da motivação do aluno para a aprendizagem escolar. Na concepção de educação baseada no Método Montessori, a finalidade é introduzir os educandos na vida social de maneira que eles sejam capazes de analisar, compreender, intervir na realidade, visando o bem estar no plano intrapessoal, interpessoal e coletivo. Para isso o processo deve desenvolver a capacidade de análise e síntese, o autoconhecimento, a socialização, a criticidade, a criatividade, a responsabilidade e a autonomia. É importante salientar que a finalidade da Escola Mundo de Alice, com a produção e disseminação do conhecimento quanto à educação não se esgota em si mesmo. Vai muito além. Preconiza uma questão educacional mais abrangente para interagir e trocar experiências com diferentes espaços institucionais e com a comunidade escolar como um todo.
  • 12. 11 9. PROPOSTA METODOLÓGICA Ciente das modificações que pretendemos alcançar em prol de um ensino de qualidade, através de ações intencionais e planejadas, favorecerá e oportunizará alternativas na construção do conhecimento do aluno de forma transformadora. Tais transformações são possíveis porque procuramos ser e agir como escola de gestão democrática, aberta a participação da comunidade escolar. A metodologia da escola é pautada na Pedagogia Montessoriana, no processo de desenvolvimento psicológico da criança que leva em conta as manifestações de seu comportamento, desde o fato inicial de seu nascimento. Trata-se, portanto, de uma pedagogia "centrada" na criança, que contribui com o desabrochar de sua vida, entendendo-a como um ser em constante desenvolvimento, rica em possibilidades e que necessita de condições adequadas para atualização de seu potencial. Refletimos sobre os variados ajustes, inovações e jeito de ser escola, com um olhar de esperança e de crédito em uma escola que procura ser de gestão democrática, num cenário de desafios, repleto de perspectivas de mudanças coletivas que levaram a melhoria na qualidade do ensino. Desejamos que nossos alunos, por estarem motivados para a sua aprendizagem escolar, desenvolvam suas habilidades e competências e sejam capazes de interferir na sua comunidade, participando das decisões, buscando soluções, mantendo boa convivência, tendo presente em sua vida valores morais e éticos que dignificam o ser humano. Os profissionais são preparados especificamente para desenvolver a metodologia aplicada e, sendo assim, podem ajudar e participar da autoconstrução da criança. O professor deve empregar toda sua energia, entusiasmo, sabedoria e criatividade, procurando sempre proporcionar ao aluno o meio mais propício e favorável na aquisição do aprendizado. Acreditamos que a criança sempre traz consigo experiências surpreendentes que, se pararmos para analisá-las, com certeza transformarão a rotina do nosso dia a dia em momentos de crescimento integral da criança. Buscamos embasamento teórico e enfrentamos os desafios de uma escola que constrói uma gestão democrática, com novas formas de organização e efetivação de
  • 13. 12 ações que estabeleçam vínculos de comprometimento, uma escola que busca concretizar suas metas para ter um ensino diferenciado, motivador, estimulante, inovador em que os alunos têm gosto e vontade de aprender, com amor pela vida. A intervenção do professor é como aquele que media e orienta para que, o educando, nas várias situações de aprendizado, seja desafiado a construir seu próprio conhecimento. A aprendizagem significativa pressupõe a aquisição de valores, re-significação das relações de aprendizagem, contextualização, inter-relação das áreas do conhecimento, evolução na aprendizagem, mudanças no agir pedagógico. Os objetivos no Currículo por Atividades são desenvolvidos de forma globalizada também através de projetos. Os objetivos no Currículo por Área de Estudos são desenvolvidos nos componentes curriculares procurando a integração entre as áreas de estudos de forma interdisciplinar. Os fundamentos filosóficos que embasam a Proposta Pedagógica partem da nossa concepção de homem e de educação. HOMEM (lê-se ser humano) - ser bio-psico-sócio-cultural que possui necessidades materiais, relacionais e transcendentais. Nesse sentido amplo e complexo, o homem é entendido em toda a sua dimensão e deve dispor dos recursos que satisfaçam a sua necessidade para que compreenda e intervenha na realidade. É fundamental garantir uma formação integral voltada para a capacidade e potencialidades humanas. A escola, enquanto instituição social, deve possibilitar o crescimento humano nas relações interpessoais, bem como oportunizar a apropriação do conhecimento elaborado, tendo como referência a realidade do educando. Neste contexto, a escola deve possibilitar ao educando a aquisição de uma consciência crítica, que amplie sua visão de mundo. Esta visão de mundo deverá propiciar-lhe condições de uma leitura interpretativa das relações sociais, das relações dos seres humanos entre si, com a natureza, com o transcendente. EDUCAÇÃO - considerada como processo para o desenvolvimento humano integral e instrumento gerador de transformações sociais. É base para a aquisição da autonomia, fonte de visão prospectiva, fator de progresso econômico, político e social. É elemento de integração e conquista do sentimento e da consciência da cidadania.
  • 14. 13 No contexto desta concepção de educação a finalidade é formar cidadãos capazes de analisar e intervir na realidade, visando ao bem-estar do ser humano, em nível individual e coletivo.
  • 15. 14 10. PERFIL DO EDUCANDO QUE PRETENDE FORMAR Pretende-se que o educando seja capaz de:  Sentir indignação diante de injustiças e de perda da dignidade humana;  Preservar sua qualidade de vida, buscando valores individuais e coletivos que contribuam para melhoria da sociedade;  Apresentar companheirismo e solidariedade nas relações entre as pessoas, bem como respeito às diferenças culturais, raciais e estilos pessoais;  Organizar suas atividades e dividir tarefas, tendo disciplina no estudo;  Sensibilizar-se ecologicamente e respeitar ao meio ambiente;  Praticar o exercício permanente da crítica e da autocrítica, bem como o pensamento reflexivo;  Demonstrar atitude de humildade, mas também de autoconfiança;  Realizar pesquisas na área de sua formação escolar inicial e técnica;  Desenvolver uma educação para além do acúmulo de informações, exercitando liberdade e individualidade numa educação integral;  Tonar-se sujeito e objeto do ensino.
  • 16. 15 11. METAS  Elaborar novos projetos que ofereçam qualidade à educação.  Construir ambientes educativos que possam atender todos os seguimentos da comunidade escolar;  Contribuir para a formação da consciência quanto à importância do estudo escolar e extra-escolar;  Conscientizar pais e comunidade escolar para as ações ocorridas na escola estimulando-os a participação;  Buscar alternativas para que todas as discussões sejam realizadas no espaço educativo e impulsionem a formação do senso crítico;  Conscientizar a comunidade escolar da importância da frequência escolar a todos os educandos;  Garantir o direito de todos ao acesso e permanência na escola sem preconceito racial, sexual ou social, construindo uma sociedade mais justa, evitando o bullying.  Desenvolver as disciplinas com equilíbrio, sanando os possíveis problemas e limitações que surgirem através do diálogo e trabalho interdisciplinar contínuo, unindo todas as esferas educacionais;  Ter comprometimento de 100% do corpo docente e administrativo no cumprimento de suas obrigações;  Esclarecer a comunidade escolar sobre a autonomia do professor, sendo que a mesma constitui-se de um processo inevitável para uma educação de qualidade;  Coletar dados da realidade escolar buscando recursos financeiros que fortaleçam a autonomia escolar, junto ao poder Público, iniciativa privada e comunidade local;  Possibilitar que o educando desfrute de todo o acompanhamento necessário para que tenha uma plena educação.
  • 17. 16 12. AÇÕES Em prol de uma educação de qualidade, a Escola Mundo de Alice visa estabelecer um sistema de relação democrático, reflexivo, crítico, de respeito mútuo e libertador com todos os segmentos da comunidade educativa:  Instrumentalização em informática que favorece, gradativamente, uma utilização mais eficiente do computador dentro e fora da sala de aula;  Iniciação desportiva para que cada criança busque encontrar o esporte da sua preferência, fazendo deste uma escolha para a vida;  Oficinas de criação, por meio de diferentes linguagens: plástica, teatral, musical;  Exercícios de relaxamento e “lições de silêncio” (meditação) fazem parte do nosso dia a dia, sendo mais que atividades de enriquecimento são partes integrantes e essenciais ao trabalho pedagógico;  Comemorações de aniversários dos alunos na escola;  Saídas de campo: culturais, pedagógicas e lúdicas;  Cozinha experimental, mensalmente esta atividade será realizada em cada classe, mediante elaboração de projeto específico para essa meta.  Dia do brinquedo favorito (séries iniciais e educação infantil);  Dia da novidade, as crianças são convidadas a trazer ou contar novidades para os amigos (séries iniciais e educação infantil);  Resgate de eventos tradicionais, que agreguem as famílias;  Feira do livro (dentro dos projetos);  Semana Montessori;  Oficinas gratuitas Montessori oferecidas às famílias;  Encontro família escola;  Realização de reuniões com todos os segmentos da comunidade escolar para organização das atividades escolares;  Momentos cívicos semanalmente para entoação dos hinos Nacional, do Estado, do Município e da Escola;  Realização, pelos alunos com o auxílio dos professores, de atividades que contribuam para o enriquecimento da cultura (projetos);
  • 18. 17  Limpeza semanal no pátio da escola; (trabalho de conscientização) da preservação do meio ambiente.
  • 19. 18 13. AVALIAÇÃO A avaliação é um processo contínuo e permanente, uma vez que o compromisso maior se faz na construção do conhecimento que serão percebidas através do desenvolvimento de habilidades, atitudes, hábitos, valores e competências. “Esta avaliação pode incluir observação, teste, e análise em sala de aula com o intuito de informar futuras estratégias do professor” (Eisner, 1996). A avaliação é sistematizada durante a construção em várias ocasiões, com momentos para revisão e retomada das ações. Trabalhando com projeto interdisciplinar, por trimestre em grupos ou individualmente. Os alunos só poderão passar para uma nova etapa quando a anterior tiver sito cursada satisfatoriamente obedecendo a um cronograma. Uma avaliação individual é também importante, e o próprio aluno deve refletir sobre o que foi mais significativo e o que poderia ser diferente. Esse processo avaliativo deve incluir trabalhos, cadernos, livros escritos sobre os objetos em estudo, diários ou portfólios, além da auto-avaliação crítica. A avaliação do educando da Educação Infantil é feita através de parecer descritivo baseada no acompanhamento e registro de seu desempenho, sem retenção no primeiro ano das séries iniciais do ensino de nove anos. Tem por objetivos levar em consideração os valores pessoais e sociais que orientam ou interfiram no comportamento que se desencadeia no trabalho de preparação para a vida. Devido a tal fato não podemos direcioná-la tão somente para o campo quantitativo e sim somá-la ao modelo qualitativo.
  • 20. 19 14. CONSIDERAÇÕES FINAIS Pensar a educação é um compromisso para todos os educadores, é uma vontade e um desejo difícil de ser realizado. Com o propósito de assumir um comportamento diferenciado no sentido de trabalharmos a pluralidade cultural no mundo contemporâneo, a escola Mundo de Alice busca a formação do cidadão, dando a ele oportunidade de escolha, de reflexão, cultivando valores, diminuindo injustiças e diluindo desigualdades sociais, enfim, pretende a formação integral do educando. O Projeto Político Pedagógico da presente escola, busca inovar a educação através de uma ação pedagógica interessante, diferenciada e atrativa. Assim traçamos objetivos para desenvolver uma educação emancipatória assumindo, gestor e professor, uma postura mediadora, orientadora e reflexiva sobre a prática docente. As etapas serão vencidas diariamente, e situações inesperadas podem surgir, o que proporcionará momentos de tomadas de decisões coletivas, exigindo cautela, análise e comprometimento de todos. Portanto o Projeto Político Pedagógico uma vez flexível, poderá ser alterado buscando a adaptação à realidade do corpo docente e da comunidade escolar.
  • 21. 20 15. REFERÊNCIAS GADOTTI, Moacir. História das Ideias Pedagógicas. São Paulo, Ática, 2002. GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa. São Paulo: Loyola, 2005. LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. BARROS, Mariângela Silveira. SILVA, Maria Beatriz G. da. Regimento Escolar e Projeto Político Pedagógico: Espaços para a construção e uma escola pública democrática. BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases. 1996 BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997. 130p. BAFFI, Maria Adelia Teixeira. O perfil profissional do formando no Projeto Pedagógico. Pedagogia em Foco, Petrópolis, 2002. BECKER, Fernando. Epistemologia subjacente ao trabalho docente. Porto Alegre: FACED/ UFRGS, 1992. 387p. (Apoio INEP/CNPQ). (No prelo: VOZES). (Relatório de pesquisa). FISCHER, Rosa Maria Bueno. Escrita Acadêmica: arte de assinar o que se lê. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. 21 ed. Editora Paz e Terra, 2002. FREITAS, Maria Teresa A. COSTA, Sérgio Roberto. Leitura e Escrita na Formação de Professores. Ed. UFJF, 2002. JESUS, Saul neves. Estratégias para motivar alunos. Disponível em: http://moodle3.mec.gov.br/ufrgs/file.php/20/moddata/data/1177/1406/1439/Motivacao_ Escolar2.pdf MEDEIROS, Isabel Letícia Pedroso de e MARTINS, Ivam Martins de. Cultura, escola e conhecimento escolar: implicações para a construção e gestão do projeto político- pedagógico. Disponível em: http://moodle3.mec.gov.br/ufrgs/file.php/20/Projeto_Vivencial/Texto_Medeiros_e_Mar tins.pdf MEKSENAS, Paulo. Métodos em pesquisa empírica e práticas MINAYO, Maria Cecília de Souza. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. MONTESSORI Maria. Em família. Rio de Janeiro, Nórdica, s.d. p. 43 a48.
  • 22. 21 MORAES, Carolina Roberta: VARELA, Simone. Motivação do Aluno Durante o Processo de Ensino Aprendizagem.Disponível em: http://moodle3.mec.gov.br/ufrgs/file.php/20/moddata/data/1177/1406/1438/Motivacao_ Escolar.pdf NÓVOA, Antônio. Relação Escola-Sociedade: novas respostas para um velho problema. In: SERBINO, Raquel Volpato. Et al. Formação de professores. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1998. RAASCH, Leida. A motivação do aluno para aprendizagem. Disponível em: http://moodle3.mec.gov.br/ufrgs/file.php/20/moddata/data/1177/1406/1437/A_MOTIV ACAO_DO_ALUNO_PARA_A_APRENDIZAGEM.pdf SILVA, Tomaz Tadeu da Silva. Argumentação, Estilo, Composição: Introdução à Escrita Acadêmica. Material didático trabalhado no Programa de Pós Graduação em Educação da UFRGS. VASCONCELLOS, Celso Dos S.. Os desafios da indisciplina em sala de aula. São Paulo: FDE, 1997. VASCONCELLOS, C. S. Planejamento: Plano de Ensino-Aprendizagem e Projeto Educativo. São Paulo: Libertat, 1995 VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Perspectivas para reflexão em torno do projeto político-pedagógico. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro, RESENDE, Lucia Maria Gonçalves de (Orgs.). Escola: espaço do projeto Político-pedagógico. 8ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2005. VIGOSTSKY, Lev. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000. Fragmento: Arte/Educação Contemporânea-Consonâncias Internacionais-Ana Mae Barbosa (org) Editora Cortez, São Paulo, 2005.