SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade Federal de Pelotas 
Universidade Aberta do Brasil 
Centro de Educação Aberta e a Distância 
Licenciatura em Pedagogia- Ead 
Renata Leite Guterres 
Encruzilhada do Sul, 27 de junho de 2014.
Sumário 
1- Introdução: ............................................................................................................. 3 
2- Caracterização do campo de estágio.............................................................. 4 
3- Conhecendo o espaço de sala de aula: caracterização da turma. ......... 5 
4- Trajetória do Estágio. .......................................................................................... 6 
5- Demandas da turma. ............................................................................................ 7 
6- Considerações finais:.......................................................................................... 9 
7- Referências Bibliográficas:.............................................................................. 10
1- Introdução: 
O artigo sobre experiência de estagio é um documento no qual se 
registra o desenvolvimento de todo o processo realizado durante o estágio 
curricular, desde o período de observações até o período de docência, 
realizado na Escola Estadual de Ensino Médio Carlos Correa da Silveira, no 1º 
semestre de 2014, em uma turma de 2º ano do ensino fundamental, no período 
da manhã. 
Em termos de organização o trabalho ficou constituído da seguinte 
maneira: 
Caracterização do campo de estágio, conhecendo o espaço de sala de aula 
caracterização da turma, trajetória do estágio, demandas da turma e 
considerações finais.
2- Caracterização do campo de estágio. 
O Estágio Supervisionado foi realizado na Escola Estadual de Ensino 
Médio Carlos Corrêa da Silveira, situado na rua Felipe Noronha, 261,no Centro 
de Encruzilhada do Sul. 
Apesar de localizada em uma região de classe média alta, recebe 
estudantes com perfil sócio econômico de baixa renda, sendo a maioria 
pertencente à comunidade do Bairro Lava Pés. Atualmente conta com 
aproximadamente 743 alunos distribuídos nos turnos manhã, tarde e noite. 
A escola possui ensino fundamental (séries iniciais e finais) ensino 
médio e também EJA (ensino fundamental e médio). 
De acordo com os dados do Projeto Político Pedagógico (PPP) da 
escola, muitos são os problemas sociais e econômicos destas localidades, 
sendo o poder aquisitivo muito baixo de grande parte da clientela. 
Quanto ao prédio da escola, possui salas de aulas grandes, refeitório, auditório, 
laboratório de informática, laboratório de ciências, banheiros, sala de recursos, 
porém o prédio necessita de uma reforma, pois é uma construção muito 
antiga.
3- Conhecendo o espaço de sala de aula: caracterização da turma. 
O estágio de docência foi desenvolvido no 2º ano do ensino fundamental 
turma 22, período da tarde. O grupo é composto por 12 alunos, sendo 7 
meninas e 5 meninos. 
Na faixa etária dos 07 anos. Importante ressaltar que no inicio do estágio 
a turma era composta por 11 alunos, sendo que uma menina foi transferida de 
outra escola, entrando na turma na segunda semana de estágio.
4- Trajetória do Estágio. 
O Estágio Supervisionado teve seu início com as observações da turma 
parceira, no dia 31 de março até o dia 04 de abril. 
Durante o período de observação, foi possível perceber como ocorre a 
relação professor-aluno e aluno-aluno e a rotina do grupo. Também observei a 
dinâmica das aulas, como se desenvolvia as atividades didáticas pela 
professora, o comportamento dos alunos em sala de aula, sua postura, a saída 
para o recreio, a avaliação e as atividades para casa. 
O tema central a ser desenvolvido com esta turma foi escolhido a partir 
da constatação do interesse dos alunos pela leitura, bem como a oportunidade 
de oferecer a esses educandos outras formas de aprendizagem. 
Inserindo diversos gêneros de textos (histórias infantis, textos, fábulas e 
receitas). 
Durante a fase de observação foi possível perceber que os alunos 
gostavam muito de ouvir histórias. Após uma conversa com a professora titular, 
procurei levar histórias do interesse e fase em que os alunos se encontravam.
5- Demandas da turma. 
Durante o período de estágio, foi possível observar que nem todos os 
alunos encontram-se no mesmo nível de aprendizagem. 
As dificuldades de aprendizagem dos alunos merecem atenção por parte 
do educador. Quando partimos do principio, que as dificuldades tendem a se 
tornar comum nas salas de aula é importante considerar a heterogeneidade, 
ela está presente em todas as salas de aulas, ou seja, existem diferentes 
níveis de aprendizagem nas turmas de alfabetização. 
Segundo Cavalcante (2006 p27). 
‘’Não há nada melhor em uma turma que a heterogeneidade. Como os 
níveis de conhecimentos são variados, existe aí uma riqueza para ser 
trabalhada em sala. Organizar os alunos em grupos ou duplas durante 
as atividades é fundamental para que eles troquem conhecimentos. ’’ 
A diversidade deve ser vista pelo professor, como uma fonte de 
enriquecimento na ação pedagógica, é preciso buscar estratégias para 
desenvolver a aprendizagem de todos, propondo atividades diversificadas, 
como atividades coletivas, onde os alunos possam interagir uns com os outros. 
A questão da dificuldade de aprendizagem caracteriza-se por muitos 
aspectos, como: condições familiares, sócio econômicas, falta de acesso a 
recursos pedagógicos e também dificuldades de interação. 
Na 1ª semana de estágio percebi que alguns alunos sentiram 
dificuldades nas realizações das atividades. 
Procurei explicar de outras maneiras (diferenciadas),para que pudessem 
entender, mediando a situação para que pudessem construir seus próprios 
conhecimentos. 
Segundo Oliveira (1993), Vygotsky afirma que a relação do homem com 
o mundo não é uma relação direta, mas fundamentada, mediada, que vai 
sendo construída, modificada ao longo do tempo e que utiliza-se do auxilio de 
ferramentas para participar da atividade humana. 
Como mediadores têm-se: os instrumentos os signos e as linguagens, 
como responsáveis pelo contato e internalização com a cultura. (LUCCI, 2006). 
A presença de mediadores introduz um elo a maior nas relações 
interpessoais, como a de alunos e professores, tornando mais complexas e 
desafiadoras. (OLIVEIRA, 1993). 
Considerando a mediação como algo indispensável para a 
aprendizagem, inseri atividades, onde os alunos deveriam interagir uns com os 
outros, como atividades de teatro, textos coletivos e também a atividade onde 
tiveram que fazer o bolo da galinha ruiva. 
Procurei inserir os conteúdos sugeridos pela professora titular, levando 
em conta as atividades com os dados do projeto politico pedagógico, que é de 
ensinar os alunos com base no construtivismo, utilizando as experiências 
dos alunos valorizando as potencialidades que possuem fazendo com que 
superem suas dificuldades e estimulando que aprendam de diversas maneiras. 
Considerando que a turma é um 2º ano, é importante ressaltar que as 
diferenças de níveis de aprendizagens, principalmente na questão da 
alfabetização. 
Enquanto alguns alunos conseguiam ler bem, outros liam palavras 
soltas nas frases. A maioria da turma conseguia realizar as atividades, porém 
alguns alunos demoravam mais tempo para copiar e resolver as atividades 
propostas.
Levando em conta, a realidade, esses fatores levaram a alguns 
questionamentos: 
Como lidar com a diversidade encontrada? 
É preciso privilegiar os alunos com maior dificuldade? 
Na tentativa de lidar com a turma, caracterizada heterogênea, busquei 
alternativas e até algumas mudanças no planejamento. 
Primeiramente, quando alguns alunos terminavam mais rápido ,era 
sugerido aos alunos que fossem até o cantinho da leitura. 
Para ensinar a turma toda e permitir que todos construam o 
conhecimento, é necessário respeitar o ritmo de aprendizagem de cada um, e 
acima de tudo, reconhecer tais diferenças. É preciso também levar em conta a 
necessidade de reorganização de todo o trabalho escolar. 
Durante o período de observação, foi possível perceber como ocorre a 
relação professor-aluno e aluno-aluno e a rotina do grupo. Também observei a 
dinâmica das aulas, como se desenvolve as atividades didáticas desenvolvidas 
pela professora, o comportamento dos alunos em sala de aula, sua postura, a 
saída para o recreio, a avaliação e as atividades para casa. Porém acredito que 
o período de observações deveria ter sido mais próximo do período de estagio, 
pois ficamos um tempo afastados da turma. 
A escola parceira esteve sempre esteve aberta, auxiliando em tudo que 
foi pedido, a professora parceira sempre esteve disposta, ajudando no que era 
possível, também a turma participa ativamente do laboratório de aprendizagem 
(reforço), e também um aluno participa da sala de recursos. Também conheci e 
interagi com outros setores da escola, com as merendeiras que cederam a 
cozinha e observaram o bolo enquanto ele assava e também com a monitora 
que realizava atividades com os alunos no recreio. 
Sendo assim, diante de todas as dificuldades encontradas no processo 
de aprendizagem e também considerando a realidade das escolas públicas, o 
professor encontrando turmas heterogêneas, deve possibilitar alternativas 
pedagógicas, buscando sempre a interação dos alunos, na busca de uma 
melhor qualidade de ensino. 
Devemos pensar, que as turmas heterogêneas (diferentes níveis de 
aprendizagem),são uma realidade presente nas escolas, uma vez que cada 
sujeito tem especificidade no seu modo de ser e agir. Em uma sala de aula, as 
diferenças existem e são necessárias para a riqueza e o estimulo do trabalho 
escolar. É necessário também que o professor, seja criativo, possibilitando um 
ensino mais dinâmico e interessante para os alunos, permitindo assim que 
todos aprendam.
6- Considerações finais: 
O estágio nas séries iniciais, foi maravilhoso. Foi muito bom o resultado. 
A turma é excelente, com alunos carinhosos, dedicados e interessados. 
Acredito que eu os conquistei assim como eles me conquistaram. 
No período de estágio, pude verificar e obter a veracidade dos aspectos 
teóricos e práticos. Foi um momento de concretização de elos, de reflexão, 
para entender melhor a dinâmica de uma sala de aula, a sua rotina, os 
momentos de brincar e ponderar, saber ouvir os alunos, os seus anseios e 
curiosidades, reafirmo foi uma experiência maravilhosa. 
Quanto ao meu aprendizado, foi grandioso, mesmo saindo algumas 
vezes cansada devido á correria do trabalho e escola. Tenho certeza de que 
meus objetivos foram alcançados e sinto-me muito feliz por ter concluído mais 
esta etapa.
7- Referências Bibliográficas: 
CAVALCANTE, Meire. Alfabetização: todos podem aprender. 
Disponível em www.novaescola.org.br. Acesso em 25/06/14. 
LUCCI, M.A. A proposta de Vygotsky: A psicologia sócia histórica. 2006. 
Dissertação (Doutorado em Psicologia da Educação)- Pontifícia Universidade 
Católica de São Paulo, São Paulo, 2006. 
OLIVEIRA, M.K. de. A mediação simbólica. In: Vygotsky. Aprendizado e 
desenvolvimento. Um processo sócio histórico. São Paulo: Editora Scipione. 
1993. p. 25-41.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estágio Educação Infantil
Estágio Educação InfantilEstágio Educação Infantil
Estágio Educação Infantil
Luúh Reis
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágio
UFMA e UEMA
 
Estágio em Educação Infantil
Estágio em Educação InfantilEstágio em Educação Infantil
Estágio em Educação Infantil
Rosinara Azeredo
 
Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental
URCA - Universidade Regional do Cariri
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
Magda Marques
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL IESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
Fábio Ribeiro Silva
 
Relatorio estagio psicopedagogia institucional
Relatorio estagio psicopedagogia institucionalRelatorio estagio psicopedagogia institucional
Relatorio estagio psicopedagogia institucional
Ravena B
 
Projeto de Intervenção
Projeto de IntervençãoProjeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
moniquests
 
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoRelatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Alessandra Alves
 
Estudo de caso
Estudo de caso Estudo de caso
Estudo de caso
cefaprodematupa
 
Como desenvolver o AEE
Como desenvolver o AEEComo desenvolver o AEE
Como desenvolver o AEE
Natália Rodrigues
 
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxRECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
EsterLeite4
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
Anaí Peña
 
Estágio nos anos iniciais
Estágio nos anos iniciaisEstágio nos anos iniciais
Estágio nos anos iniciais
Rosinara Azeredo
 
Portfólio pronto
Portfólio prontoPortfólio pronto
Portfólio pronto
familiaestagio
 
1 COLEÇÃO MEUS PORTFÓLIOS PEI PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO TOTAL DE PÁG...
1 COLEÇÃO MEUS PORTFÓLIOS PEI  PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO TOTAL DE PÁG...1 COLEÇÃO MEUS PORTFÓLIOS PEI  PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO TOTAL DE PÁG...
1 COLEÇÃO MEUS PORTFÓLIOS PEI PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO TOTAL DE PÁG...
SimoneHelenDrumond
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
Ananda Lima
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Dirce Cristiane Camilotti
 
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil - Claudin...
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil  - Claudin...Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil  - Claudin...
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil - Claudin...
Claudinéia Barbosa
 
Plano de aee
Plano de aeePlano de aee
Plano de aee
ceciliaconserva
 

Mais procurados (20)

Estágio Educação Infantil
Estágio Educação InfantilEstágio Educação Infantil
Estágio Educação Infantil
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágio
 
Estágio em Educação Infantil
Estágio em Educação InfantilEstágio em Educação Infantil
Estágio em Educação Infantil
 
Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL IESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I
 
Relatorio estagio psicopedagogia institucional
Relatorio estagio psicopedagogia institucionalRelatorio estagio psicopedagogia institucional
Relatorio estagio psicopedagogia institucional
 
Projeto de Intervenção
Projeto de IntervençãoProjeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
 
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoRelatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
 
Estudo de caso
Estudo de caso Estudo de caso
Estudo de caso
 
Como desenvolver o AEE
Como desenvolver o AEEComo desenvolver o AEE
Como desenvolver o AEE
 
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxRECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
Estágio nos anos iniciais
Estágio nos anos iniciaisEstágio nos anos iniciais
Estágio nos anos iniciais
 
Portfólio pronto
Portfólio prontoPortfólio pronto
Portfólio pronto
 
1 COLEÇÃO MEUS PORTFÓLIOS PEI PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO TOTAL DE PÁG...
1 COLEÇÃO MEUS PORTFÓLIOS PEI  PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO TOTAL DE PÁG...1 COLEÇÃO MEUS PORTFÓLIOS PEI  PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO TOTAL DE PÁG...
1 COLEÇÃO MEUS PORTFÓLIOS PEI PLANO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO TOTAL DE PÁG...
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
 
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil - Claudin...
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil  - Claudin...Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil  - Claudin...
Relatório Pedagógico ou Pareceres Descritivos na Educação Infantil - Claudin...
 
Plano de aee
Plano de aeePlano de aee
Plano de aee
 

Destaque

Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
Lena_md
 
Modelo relat�rio de est�gio
Modelo relat�rio de est�gioModelo relat�rio de est�gio
Modelo relat�rio de est�gio
Wellington Rocha
 
Ufpb lm
Ufpb lmUfpb lm
Ufpb lm
Lyedja Barros
 
Acervoscomplementares 2013 site
Acervoscomplementares 2013 siteAcervoscomplementares 2013 site
Acervoscomplementares 2013 site
Nelma Andrade
 
Alfabetizacao e letramento
Alfabetizacao e letramentoAlfabetizacao e letramento
Alfabetizacao e letramento
Sueli Amorim Santana
 
Alfabetizacao e-letramento-pdf
Alfabetizacao e-letramento-pdfAlfabetizacao e-letramento-pdf
Alfabetizacao e-letramento-pdf
krsant
 
Relatório estágio de observação edição 2 1
Relatório estágio de observação edição 2 1Relatório estágio de observação edição 2 1
Relatório estágio de observação edição 2 1
Arivaldo Bispo
 
Relato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Relato da Prática Pedagógica _ Artes VisuaisRelato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Relato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Patrícia Fernanda da Costa Santos
 
Projeto estágio séries iniciais set-2014
Projeto estágio séries iniciais  set-2014Projeto estágio séries iniciais  set-2014
Projeto estágio séries iniciais set-2014
Solange Coutinho
 
Sequência didática animais
Sequência didática animaisSequência didática animais
Sequência didática animais
Graça Sousa
 
PNAIC -Sequência Didática "Estudando os Animais - Prof.Vilmácia
PNAIC -Sequência Didática "Estudando os Animais - Prof.VilmáciaPNAIC -Sequência Didática "Estudando os Animais - Prof.Vilmácia
PNAIC -Sequência Didática "Estudando os Animais - Prof.Vilmácia
ElieneDias
 
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhos
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhosAlfabetização e letramento caminhos e descaminhos
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhos
Naysa Taboada
 
Projeto direitos humanos: construindo valores positivos no ambiente escolar
Projeto direitos humanos: construindo valores positivos no ambiente escolarProjeto direitos humanos: construindo valores positivos no ambiente escolar
Projeto direitos humanos: construindo valores positivos no ambiente escolar
Seduc MT
 
Projeto Borboleta Metamorfose
Projeto Borboleta MetamorfoseProjeto Borboleta Metamorfose
Projeto Borboleta Metamorfose
Claudia Ramos
 
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Relatórios turmas de 1º ano
Relatórios turmas de 1º anoRelatórios turmas de 1º ano
Relatórios turmas de 1º ano
Naysa Taboada
 
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em ComunidadeProjeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Vania Brasileiro
 
Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)
PamelaAschoff
 
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda SoaresLetramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Susana Felix
 
Exemplo. plano de aula
Exemplo. plano de aulaExemplo. plano de aula
Exemplo. plano de aula
Bárbara Caldeira
 

Destaque (20)

Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
 
Modelo relat�rio de est�gio
Modelo relat�rio de est�gioModelo relat�rio de est�gio
Modelo relat�rio de est�gio
 
Ufpb lm
Ufpb lmUfpb lm
Ufpb lm
 
Acervoscomplementares 2013 site
Acervoscomplementares 2013 siteAcervoscomplementares 2013 site
Acervoscomplementares 2013 site
 
Alfabetizacao e letramento
Alfabetizacao e letramentoAlfabetizacao e letramento
Alfabetizacao e letramento
 
Alfabetizacao e-letramento-pdf
Alfabetizacao e-letramento-pdfAlfabetizacao e-letramento-pdf
Alfabetizacao e-letramento-pdf
 
Relatório estágio de observação edição 2 1
Relatório estágio de observação edição 2 1Relatório estágio de observação edição 2 1
Relatório estágio de observação edição 2 1
 
Relato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Relato da Prática Pedagógica _ Artes VisuaisRelato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
Relato da Prática Pedagógica _ Artes Visuais
 
Projeto estágio séries iniciais set-2014
Projeto estágio séries iniciais  set-2014Projeto estágio séries iniciais  set-2014
Projeto estágio séries iniciais set-2014
 
Sequência didática animais
Sequência didática animaisSequência didática animais
Sequência didática animais
 
PNAIC -Sequência Didática "Estudando os Animais - Prof.Vilmácia
PNAIC -Sequência Didática "Estudando os Animais - Prof.VilmáciaPNAIC -Sequência Didática "Estudando os Animais - Prof.Vilmácia
PNAIC -Sequência Didática "Estudando os Animais - Prof.Vilmácia
 
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhos
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhosAlfabetização e letramento caminhos e descaminhos
Alfabetização e letramento caminhos e descaminhos
 
Projeto direitos humanos: construindo valores positivos no ambiente escolar
Projeto direitos humanos: construindo valores positivos no ambiente escolarProjeto direitos humanos: construindo valores positivos no ambiente escolar
Projeto direitos humanos: construindo valores positivos no ambiente escolar
 
Projeto Borboleta Metamorfose
Projeto Borboleta MetamorfoseProjeto Borboleta Metamorfose
Projeto Borboleta Metamorfose
 
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
 
Relatórios turmas de 1º ano
Relatórios turmas de 1º anoRelatórios turmas de 1º ano
Relatórios turmas de 1º ano
 
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em ComunidadeProjeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
 
Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)
 
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda SoaresLetramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
Letramento e alfabetização. A muitas facetas Magda Soares
 
Exemplo. plano de aula
Exemplo. plano de aulaExemplo. plano de aula
Exemplo. plano de aula
 

Semelhante a Artigo Relatório de estágio nos anos iniciais.

Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
Rosinara Azeredo
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
renatalguterres
 
Portifolio finalizado
Portifolio finalizadoPortifolio finalizado
Portifolio finalizado
familiaestagio
 
Portfólioa
PortfólioaPortfólioa
Portfólioa
naymarques
 
Portifólio
 Portifólio Portifólio
Portifólio
familiaestagio
 
Livro Gema2
Livro Gema2Livro Gema2
Livro Gema2
ana Moreira
 
TCC - Estilos de Aprendizagem
TCC - Estilos de AprendizagemTCC - Estilos de Aprendizagem
TCC - Estilos de Aprendizagem
Leonardo Florêncio
 
Estágio Supervisionado II Cássio Cunha: Portifólio
Estágio Supervisionado II Cássio Cunha: PortifólioEstágio Supervisionado II Cássio Cunha: Portifólio
Estágio Supervisionado II Cássio Cunha: Portifólio
Cássio Cunha Dourado
 
Prática docente na educação infantil
Prática docente na educação infantilPrática docente na educação infantil
Prática docente na educação infantil
Rosinara Azeredo
 
Relatório de estagio
Relatório de estagioRelatório de estagio
Relatório de estagio
João Marcelo
 
Relatório de estágio docência
Relatório de estágio   docênciaRelatório de estágio   docência
Relatório de estágio docência
CORTEZ-CORTEZ
 
Maria vitoria estagio
Maria vitoria estagioMaria vitoria estagio
Maria vitoria estagio
Marizelia Freitas
 
interdisciplinaridade
interdisciplinaridadeinterdisciplinaridade
interdisciplinaridade
Rhaykaisa
 
Portfólio cris
Portfólio   crisPortfólio   cris
Portfólio cris
familiaestagio
 
Portifólio marcília
 Portifólio   marcília Portifólio   marcília
Portifólio marcília
familiaestagio
 
Portifólio rondinelle
Portifólio rondinellePortifólio rondinelle
Portifólio rondinelle
familiaestagio
 
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdfEO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
Natalia384006
 
Universidade federal de pelotas artigo quétlin morgana ferreira
Universidade federal de pelotas    artigo quétlin morgana ferreiraUniversidade federal de pelotas    artigo quétlin morgana ferreira
Universidade federal de pelotas artigo quétlin morgana ferreira
pedagogianh
 
Ano 1 unidade_7_miolo
Ano 1 unidade_7_mioloAno 1 unidade_7_miolo
Ano 1 unidade_7_miolo
Fabiana Barbom Mendes
 
Portfólio estágio supervisionado ii 1º n5_viliane muniz
Portfólio estágio supervisionado ii 1º n5_viliane munizPortfólio estágio supervisionado ii 1º n5_viliane muniz
Portfólio estágio supervisionado ii 1º n5_viliane muniz
familiaestagio
 

Semelhante a Artigo Relatório de estágio nos anos iniciais. (20)

Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
 
Portifolio finalizado
Portifolio finalizadoPortifolio finalizado
Portifolio finalizado
 
Portfólioa
PortfólioaPortfólioa
Portfólioa
 
Portifólio
 Portifólio Portifólio
Portifólio
 
Livro Gema2
Livro Gema2Livro Gema2
Livro Gema2
 
TCC - Estilos de Aprendizagem
TCC - Estilos de AprendizagemTCC - Estilos de Aprendizagem
TCC - Estilos de Aprendizagem
 
Estágio Supervisionado II Cássio Cunha: Portifólio
Estágio Supervisionado II Cássio Cunha: PortifólioEstágio Supervisionado II Cássio Cunha: Portifólio
Estágio Supervisionado II Cássio Cunha: Portifólio
 
Prática docente na educação infantil
Prática docente na educação infantilPrática docente na educação infantil
Prática docente na educação infantil
 
Relatório de estagio
Relatório de estagioRelatório de estagio
Relatório de estagio
 
Relatório de estágio docência
Relatório de estágio   docênciaRelatório de estágio   docência
Relatório de estágio docência
 
Maria vitoria estagio
Maria vitoria estagioMaria vitoria estagio
Maria vitoria estagio
 
interdisciplinaridade
interdisciplinaridadeinterdisciplinaridade
interdisciplinaridade
 
Portfólio cris
Portfólio   crisPortfólio   cris
Portfólio cris
 
Portifólio marcília
 Portifólio   marcília Portifólio   marcília
Portifólio marcília
 
Portifólio rondinelle
Portifólio rondinellePortifólio rondinelle
Portifólio rondinelle
 
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdfEO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
 
Universidade federal de pelotas artigo quétlin morgana ferreira
Universidade federal de pelotas    artigo quétlin morgana ferreiraUniversidade federal de pelotas    artigo quétlin morgana ferreira
Universidade federal de pelotas artigo quétlin morgana ferreira
 
Ano 1 unidade_7_miolo
Ano 1 unidade_7_mioloAno 1 unidade_7_miolo
Ano 1 unidade_7_miolo
 
Portfólio estágio supervisionado ii 1º n5_viliane muniz
Portfólio estágio supervisionado ii 1º n5_viliane munizPortfólio estágio supervisionado ii 1º n5_viliane muniz
Portfólio estágio supervisionado ii 1º n5_viliane muniz
 

Último

escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 

Último (20)

escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 

Artigo Relatório de estágio nos anos iniciais.

  • 1. Universidade Federal de Pelotas Universidade Aberta do Brasil Centro de Educação Aberta e a Distância Licenciatura em Pedagogia- Ead Renata Leite Guterres Encruzilhada do Sul, 27 de junho de 2014.
  • 2. Sumário 1- Introdução: ............................................................................................................. 3 2- Caracterização do campo de estágio.............................................................. 4 3- Conhecendo o espaço de sala de aula: caracterização da turma. ......... 5 4- Trajetória do Estágio. .......................................................................................... 6 5- Demandas da turma. ............................................................................................ 7 6- Considerações finais:.......................................................................................... 9 7- Referências Bibliográficas:.............................................................................. 10
  • 3. 1- Introdução: O artigo sobre experiência de estagio é um documento no qual se registra o desenvolvimento de todo o processo realizado durante o estágio curricular, desde o período de observações até o período de docência, realizado na Escola Estadual de Ensino Médio Carlos Correa da Silveira, no 1º semestre de 2014, em uma turma de 2º ano do ensino fundamental, no período da manhã. Em termos de organização o trabalho ficou constituído da seguinte maneira: Caracterização do campo de estágio, conhecendo o espaço de sala de aula caracterização da turma, trajetória do estágio, demandas da turma e considerações finais.
  • 4. 2- Caracterização do campo de estágio. O Estágio Supervisionado foi realizado na Escola Estadual de Ensino Médio Carlos Corrêa da Silveira, situado na rua Felipe Noronha, 261,no Centro de Encruzilhada do Sul. Apesar de localizada em uma região de classe média alta, recebe estudantes com perfil sócio econômico de baixa renda, sendo a maioria pertencente à comunidade do Bairro Lava Pés. Atualmente conta com aproximadamente 743 alunos distribuídos nos turnos manhã, tarde e noite. A escola possui ensino fundamental (séries iniciais e finais) ensino médio e também EJA (ensino fundamental e médio). De acordo com os dados do Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola, muitos são os problemas sociais e econômicos destas localidades, sendo o poder aquisitivo muito baixo de grande parte da clientela. Quanto ao prédio da escola, possui salas de aulas grandes, refeitório, auditório, laboratório de informática, laboratório de ciências, banheiros, sala de recursos, porém o prédio necessita de uma reforma, pois é uma construção muito antiga.
  • 5. 3- Conhecendo o espaço de sala de aula: caracterização da turma. O estágio de docência foi desenvolvido no 2º ano do ensino fundamental turma 22, período da tarde. O grupo é composto por 12 alunos, sendo 7 meninas e 5 meninos. Na faixa etária dos 07 anos. Importante ressaltar que no inicio do estágio a turma era composta por 11 alunos, sendo que uma menina foi transferida de outra escola, entrando na turma na segunda semana de estágio.
  • 6. 4- Trajetória do Estágio. O Estágio Supervisionado teve seu início com as observações da turma parceira, no dia 31 de março até o dia 04 de abril. Durante o período de observação, foi possível perceber como ocorre a relação professor-aluno e aluno-aluno e a rotina do grupo. Também observei a dinâmica das aulas, como se desenvolvia as atividades didáticas pela professora, o comportamento dos alunos em sala de aula, sua postura, a saída para o recreio, a avaliação e as atividades para casa. O tema central a ser desenvolvido com esta turma foi escolhido a partir da constatação do interesse dos alunos pela leitura, bem como a oportunidade de oferecer a esses educandos outras formas de aprendizagem. Inserindo diversos gêneros de textos (histórias infantis, textos, fábulas e receitas). Durante a fase de observação foi possível perceber que os alunos gostavam muito de ouvir histórias. Após uma conversa com a professora titular, procurei levar histórias do interesse e fase em que os alunos se encontravam.
  • 7. 5- Demandas da turma. Durante o período de estágio, foi possível observar que nem todos os alunos encontram-se no mesmo nível de aprendizagem. As dificuldades de aprendizagem dos alunos merecem atenção por parte do educador. Quando partimos do principio, que as dificuldades tendem a se tornar comum nas salas de aula é importante considerar a heterogeneidade, ela está presente em todas as salas de aulas, ou seja, existem diferentes níveis de aprendizagem nas turmas de alfabetização. Segundo Cavalcante (2006 p27). ‘’Não há nada melhor em uma turma que a heterogeneidade. Como os níveis de conhecimentos são variados, existe aí uma riqueza para ser trabalhada em sala. Organizar os alunos em grupos ou duplas durante as atividades é fundamental para que eles troquem conhecimentos. ’’ A diversidade deve ser vista pelo professor, como uma fonte de enriquecimento na ação pedagógica, é preciso buscar estratégias para desenvolver a aprendizagem de todos, propondo atividades diversificadas, como atividades coletivas, onde os alunos possam interagir uns com os outros. A questão da dificuldade de aprendizagem caracteriza-se por muitos aspectos, como: condições familiares, sócio econômicas, falta de acesso a recursos pedagógicos e também dificuldades de interação. Na 1ª semana de estágio percebi que alguns alunos sentiram dificuldades nas realizações das atividades. Procurei explicar de outras maneiras (diferenciadas),para que pudessem entender, mediando a situação para que pudessem construir seus próprios conhecimentos. Segundo Oliveira (1993), Vygotsky afirma que a relação do homem com o mundo não é uma relação direta, mas fundamentada, mediada, que vai sendo construída, modificada ao longo do tempo e que utiliza-se do auxilio de ferramentas para participar da atividade humana. Como mediadores têm-se: os instrumentos os signos e as linguagens, como responsáveis pelo contato e internalização com a cultura. (LUCCI, 2006). A presença de mediadores introduz um elo a maior nas relações interpessoais, como a de alunos e professores, tornando mais complexas e desafiadoras. (OLIVEIRA, 1993). Considerando a mediação como algo indispensável para a aprendizagem, inseri atividades, onde os alunos deveriam interagir uns com os outros, como atividades de teatro, textos coletivos e também a atividade onde tiveram que fazer o bolo da galinha ruiva. Procurei inserir os conteúdos sugeridos pela professora titular, levando em conta as atividades com os dados do projeto politico pedagógico, que é de ensinar os alunos com base no construtivismo, utilizando as experiências dos alunos valorizando as potencialidades que possuem fazendo com que superem suas dificuldades e estimulando que aprendam de diversas maneiras. Considerando que a turma é um 2º ano, é importante ressaltar que as diferenças de níveis de aprendizagens, principalmente na questão da alfabetização. Enquanto alguns alunos conseguiam ler bem, outros liam palavras soltas nas frases. A maioria da turma conseguia realizar as atividades, porém alguns alunos demoravam mais tempo para copiar e resolver as atividades propostas.
  • 8. Levando em conta, a realidade, esses fatores levaram a alguns questionamentos: Como lidar com a diversidade encontrada? É preciso privilegiar os alunos com maior dificuldade? Na tentativa de lidar com a turma, caracterizada heterogênea, busquei alternativas e até algumas mudanças no planejamento. Primeiramente, quando alguns alunos terminavam mais rápido ,era sugerido aos alunos que fossem até o cantinho da leitura. Para ensinar a turma toda e permitir que todos construam o conhecimento, é necessário respeitar o ritmo de aprendizagem de cada um, e acima de tudo, reconhecer tais diferenças. É preciso também levar em conta a necessidade de reorganização de todo o trabalho escolar. Durante o período de observação, foi possível perceber como ocorre a relação professor-aluno e aluno-aluno e a rotina do grupo. Também observei a dinâmica das aulas, como se desenvolve as atividades didáticas desenvolvidas pela professora, o comportamento dos alunos em sala de aula, sua postura, a saída para o recreio, a avaliação e as atividades para casa. Porém acredito que o período de observações deveria ter sido mais próximo do período de estagio, pois ficamos um tempo afastados da turma. A escola parceira esteve sempre esteve aberta, auxiliando em tudo que foi pedido, a professora parceira sempre esteve disposta, ajudando no que era possível, também a turma participa ativamente do laboratório de aprendizagem (reforço), e também um aluno participa da sala de recursos. Também conheci e interagi com outros setores da escola, com as merendeiras que cederam a cozinha e observaram o bolo enquanto ele assava e também com a monitora que realizava atividades com os alunos no recreio. Sendo assim, diante de todas as dificuldades encontradas no processo de aprendizagem e também considerando a realidade das escolas públicas, o professor encontrando turmas heterogêneas, deve possibilitar alternativas pedagógicas, buscando sempre a interação dos alunos, na busca de uma melhor qualidade de ensino. Devemos pensar, que as turmas heterogêneas (diferentes níveis de aprendizagem),são uma realidade presente nas escolas, uma vez que cada sujeito tem especificidade no seu modo de ser e agir. Em uma sala de aula, as diferenças existem e são necessárias para a riqueza e o estimulo do trabalho escolar. É necessário também que o professor, seja criativo, possibilitando um ensino mais dinâmico e interessante para os alunos, permitindo assim que todos aprendam.
  • 9. 6- Considerações finais: O estágio nas séries iniciais, foi maravilhoso. Foi muito bom o resultado. A turma é excelente, com alunos carinhosos, dedicados e interessados. Acredito que eu os conquistei assim como eles me conquistaram. No período de estágio, pude verificar e obter a veracidade dos aspectos teóricos e práticos. Foi um momento de concretização de elos, de reflexão, para entender melhor a dinâmica de uma sala de aula, a sua rotina, os momentos de brincar e ponderar, saber ouvir os alunos, os seus anseios e curiosidades, reafirmo foi uma experiência maravilhosa. Quanto ao meu aprendizado, foi grandioso, mesmo saindo algumas vezes cansada devido á correria do trabalho e escola. Tenho certeza de que meus objetivos foram alcançados e sinto-me muito feliz por ter concluído mais esta etapa.
  • 10. 7- Referências Bibliográficas: CAVALCANTE, Meire. Alfabetização: todos podem aprender. Disponível em www.novaescola.org.br. Acesso em 25/06/14. LUCCI, M.A. A proposta de Vygotsky: A psicologia sócia histórica. 2006. Dissertação (Doutorado em Psicologia da Educação)- Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006. OLIVEIRA, M.K. de. A mediação simbólica. In: Vygotsky. Aprendizado e desenvolvimento. Um processo sócio histórico. São Paulo: Editora Scipione. 1993. p. 25-41.