SlideShare uma empresa Scribd logo
PORTFÓLIO VIRTUAL
GRUPO 3 MANHÃ
PROJETO: CONHECENDO A NATUREZA
Profª - Cintia Parolim Bizarro
ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL “PEDRITA”
NOSSO GRUPO...
Cada um...
LARISSA LUIZA GABRIEL RAFAELA RIBEIRO
MÔNICA MANUELA DAVID LUCAS VENTURA
Cada um...
LUCAS BORRELLI RAFAEL PEDRO GUSTAVO
RAFAELA CALISEO ARTHUR MARIANA KENZO
NOSSO ESPAÇO...
Cabideiros
Ajudante do dia
NOSSO ESPAÇO...
Combinados
Calendário
Com a ajuda das crianças organizamos o alfabeto em nossa
sala, todos ajudaram a colocar as letrinhas no lugar certo.
NOSSA ROTINA
Acolhida.
A rotina na vida da criança é muito
importante, pois assim ela se sente
mais segura.
NOSSA ROTINA
Fazendo a higiene
NOSSA ROTINA
Momento do lanche!!
NOSSA ROTINA
Escolha do ajudante do dia
Escolhemos o
ajudante do dia
seguindo a lista
dos nomes. O
escolhido tem a
função de levar
as agendas à
secretaria,
organizar a fila,
ajudar na hora do
lanche e me
auxiliar em outras
atividades que
surgem. Eles
adoram mostrar a
plaquinha de
ajudante do dia.
NOSSA ROTINA
Relaxamento.
O momento do relaxamento deve ser algo
divertido e no qual a criança sinta prazer,
proporcionando momentos lúdicos de
descontração.
QUE BOM FAZERMOS AMIGOS
Brincando no parque ou na areia, não importa onde esteja
o importante é fazermos amigos.
QUE BOM FAZERMOS AMIGOS
No convívio com os outros
aprendemos a dividir e compartilhar
brinquedos, brincadeiras, atenção...
Exercitamos o respeito ao próximo – seu
modo de ser e opinião – enfim, adquirimos
valores e virtudes importantes para um
convívio social saudável e adequado.
CARNAVAL
O carnaval no Brasil tem influência da
Europa. No final do séc 19, começaram a
aparecer no país os primeiros blocos
carnavalescos. As pessoas se
fantasiavam, decoravam os carros e em
grupos desfilavam pelas ruas. Está aí a
origem dos carros alegóricos.
Pesquisamos sobre
o carnaval na
internet
Confeccionamos
máscaras de
carnaval
Assistimos um
desenho do DOKI
contando a
história do
carnaval
Desfilamos
mostrando as
fantasias para
os amigos!
Dançamos em um
divertido baile de
carnaval
Carnaval
Nos divertimos
muito no
carnaval.
Dançamos,
brincamos e
desfilamos
para os outros
grupos.
Carnaval
Um pouquinho do nosso grupo
O grupo 3 é composto por 16 crianças, sendo 9 meninos e 7
meninas. É um grupo alegre e carinhoso, mas também um
pouco agitado e falante. Eles se adaptaram muito bem a nova
rotina de grupo 3. Aos poucos fomos criando um laço afetivo.
Estão sempre dispostos a conhecer novas brincadeiras e a
explorar as atividades relacionadas ao projeto “Conhecendo a
Natureza”, levantando hipóteses e questionamentos. O grupo
tem se envolvido nas propostas com interesse e as atividades
tem sido bem produtivas. Claro que em alguns momentos é
necessário intervir a fim de corrigir algumas atitudes
inadequadas, mas aos poucos estou trabalhando para que os
comportamentos vão se adequando e que através de nossos
combinados o grupo possa ser o mais harmonioso possível.
Temos um longo caminho a percorrer. Espero que seja um
ótimo ano e que as crianças possam vivenciar valores que
sejam significativos para toda a vida.
Nosso projeto
Objetivos Gerais:
o A partir do estudo da Natureza promover à criança um maior conhecimento do
meio em que está inserida e de si mesma, contribuindo assim para a formação
da personalidade e da subjetividade das crianças do G3.
o Apropriar-se dos conteúdos propostos nas diferentes áreas de conhecimento,
bem como de uma postura investigativa e curiosa em relação à natureza e seus
fenômenos percebendo-se como parte integrante da mesma.
o Assumir uma postura de respeito e cuidado em relação à Natureza
Objetivos específicos:
• Promover a observação e exploração do meio natural oferecido pela escola.
• Estimular as crianças a assumirem alguns cuidados em relação às arvore, plantas e
demais estruturas naturais presentes na escola e fora dela.
• Desenvolver habilidades de observação e atenção.
• Possibilitar comparações entre os meios naturais e os recursos criados pelo
homem.
• Estimular a percepção das diferenças e do quanto é importante respeitá-las.
• Promover que identifiquem sensações e sentimentos em relação ao manuseio e
exploração de diferentes elementos da natureza.
• Assumir uma postura curiosa e investigativa em relação ao meio natural que os
envolve.
• Desenvolver atitudes éticas e respeitosas em relação aos colegas, a partir da
consciência de respeito à natureza e a tudo que dela faz parte.
• Estimular a aquisição de autonomia.
Como tudo começou
Explicando sobre o projeto, perguntei as crianças o que é Natureza e onde ela
está presente. Depois de levantarmos hipóteses fomos investigar onde a natureza
está presente em nossa escola...
Exploramos nossa sala e os parques. Depois fizemos duas listas: Criações da Natureza e
Construções do Homem.
Conhecendo a natureza
e explorando o
ambiente escolar
Diferenças entre
construção do
Homem e criação da
Natureza.
Tivemos o
primeiro contato
com a natureza
da escola.
Observamos a s
árvores da nossa
escola, tamanho,
largura...
Observando as
árvores
percebemos que
alguma dão
frutos.
Antes de
plantarmos o
feijão, contei a
história do
“João e o pé
de feijão”.
Cuidados
com a
sementinha.
Explorando a escola em busca de: criações da
natureza e construções do homem
Recolhendo e Explorando os elementos
da natureza
Fizemos um cartaz com os elementos da
natureza. Observamos a textura, cor, cada
detalhe desses elementos.
COMPARANDO: areia, terra seca
e molhada.
Exploramos a textura, cor e cheiro, barro e areia.
Transformamos
nosso feijãozinho
em um lindo “pé
de feijão”.
Observamos diariamente o
feijão para acompanhar sua
evolução.
João e o pé de feijão
Fizemos a leitura
da história do João
e o pé de feijão e
depois fizemos a
nossa experiência
com o feijão.
Terrário
Levantamos a
hipótese: “o que é
um terrário” e o que
precisamos para
montar um terrário?
Pesquisamos na
internet tudo o que
precisávamos para
montar o terrário.
Construímos uma lista
de todos os materiais
que precisávamos
para a construção do
terrário o que
encontrávamos na
escola e o que não
encontrávamos.
Pesquisamos qual a
importância da
minhoca para a terra e
para o plantio.
Construção do Terrário
O terrário foi construído com ajuda de todas as
crianças do grupo, Elas se envolveram muito durante a
construção e o acompanhamento da sementinha. A
partir da experiência do terrárrio, pude trabalhar com
as crianças a paciência em esperar a semente crescer,
os cuidados que a planta necessita, a importância da
água para a vida vegetal.
Colocamos as pedrinhas...
Construção do Terrário
Depois colocamos a areia, terra,
carvão e a sementinha.
Todos se
envolveram na
construção e
observação do
crescimento da
sementinha.
Construção do Terrário
Nosso terrário cresceu bastante.
Para nossa surpresa nossas sementinhas começaram
a crescer e a surpresa foi grande, pois a sementinha
havia crescido bastante! Continuamos cuidando do
nosso terrário que esta cada vez mais bonito.
Explorando
e cuidando
da horta.
Preparamos a
horta com a ajuda
do tio Pepe, para a
chegada das
nossas
sementinhas.
Plantamos na
nossa horta
semente de
cenoura.
Conversamos
com a
sementinha.
Cantamos musicas
para a sementinha.
Conhecendo a horta.
O homem tem papel fundamental em relação a horta... No
cultivo, no cuidado com as plantas e também na aparência.
Plantando e observando a nossa
sementinha.
Com a ajuda do tio Pepe,
cuidamos da nossa horta,
afofamos, molhamos e
adubamos a terra, para
preparar o plantio.
Plantamos cenoura e
cantamos musicas para a
sementinha descansar e
crescer.
Plantando e observando a nossa sementinha.
Dorme
sementinha,
com tanta
ternura, vou
deixar-te agora
nessa terra
escura, mas não
te abandono,
virei todo dia,
sobre o seu
canteiro jogar
água fria!
Para que nossa sementinha cresça rapidinho, cantamos uma canção
para ela.
Preparação do
bolo de
cenoura
Fizemos uma
lista de todos os
ingredientes que
precisamos.
Escrevemos
a receita na
cartolina.
Contamos
quantos
ingredientes
precisávamos, e
a quantidade de
cada um.
Organizamos
o que cada um
iria fazer para
a preparação
do bolo,
organização
do ambiente e
limpeza.
Bolo de cenoura
Fizemos um bolo de cenoura, aproveitamos para trabalhar noções
matemáticas, colocamos a receita em uma cartolina e juntos
preparamos o bolo.
Bolo de cenoura
Preparando
a massa.
Experimentando o nosso bolo....Ficou uma delícia.
Bolo de cenoura
Após experimentarmos o bolo, fizemos a organização do ambiente e limpeza.
Alfabeto e Construção do Nome
Demarcamos cada
objeto da sala com os
nomes escritos.
Fizemos bingo de
letras.
Com o nome do ajudante do
dia, pesquisamos
possibilidades de outras
palavras utilizando o mesmo
som.
Fizemos a primeira letra do
nome de cada um com
pedrinhas.
Utilizamos plaquinhas
para demarcar cada lugar
com o nome de cada
criança.
Fizemos a primeira letra
do nome de cada um no
parque.
Bingo de letras
As crianças se envolveram muito na atividade. Através do bingo de letras,
trabalhamos o reconhecimento das letras, a concentração e o silêncio
durante a atividade.
Alfabeto e Construção do nome
Contornamos com as pedrinhas a primeira letra
do nome de cada um.
Construção do nome.
Alfabeto e Construção do nome
Com a ajuda dos nossos amigos,
fizemos a primeira letra do nome de
cada um.
Fazendo a
primeira
letrinha de seu
próprio nome.
Páscoa
Palestra e
vídeo sobre a
páscoa
Conversamos sobre
ações generosas e
compartilhamos com
todos os amigos
Oficina de
brigadeiro de
cenoura
Confecção da cesta para o
coelhinho deixar os
ovinhos e confecção das
orelhinhas
Confecção de cestinhas
para levar o ovo de
páscoa.
Fabrica de
chocolate
Palestra
sobre a
páscoa cristã
Teatro de
fantoches
“menina bonita
do laço bonita”
Caça
aos
ovos
Páscoa - generosidade
Páscoa – o que é, qual seu sentido.
Durante a páscoa,
trabalhamos com as
crianças a
Generosidade.
Fizemos uma
reflexão sobre a
generosidade.
Aprendemos que a
páscoa é o momento
de lembrarmos de
Jesus.
Juntos confeccionamos a cestinha
em que o coelho deixará nossos
ovos de páscoa!
Fábrica de chocolate com a visita
das coelhinhas.
Páscoa – a Fábrica
Páscoa – Caça aos ovinhos
Encontrando os ovos que o coelho escondeu.
Conhecendo
a relação dos
índios com a
natureza
Roda de conversa:
costumes indígenas,
preservação da
natureza ( Fonte de
alimentos).
Observação da
horta. O que
serve de
alimento?
Brincadeiras
indígenas.
Colar artesanal
(com miçangas e
penas).
Confecção do
cocar, lança e
cumbuca para a
vivência indígena.
Encontro das
tribo e cantoria
indígena.
As meninas
preparam o
peixe e os
meninos
caçaram a onça.
Com a vivência
indígena trabalhamos
diversos objetivos : a
relação e respeito do
índio com a natureza, o
respeito de um para
com o outro, sua
cultura artística
(confecção de colares,
cocares, cumbuca,
oca.).
Preparação para a vivência indígena
Confeccio-
nando o colar
indígena com
miçangas e
penas
coloridas.
Confecção do nosso cocar.
Fizemos nossa cumbuca com argila e depois pintamos.
Confecção da lança utilizando jornal para usarem no dia
da vivência indígena para pescar e caçar.
Tribos reunidas para a cantoria.
Vivência Indígena
Os curumins ficam responsáveis por caçar a onça e pescar... E as cuiatãs pela colheita da mandioca
e preparo do peixe.
Nesse dia
experimenta
mos o peixe
e a
mandioca ,
raiz utilizada
pelos índios
na sua
alimentação.
Parte da
planta:
Raíz
Levantamento
de hipóteses
sobre o que o
grupo sabe
sobre raízes.
Saímos
pela escola
a procura
de raízes.
Fomos a
feira para
comprar
raízes.
Fizemos um
suco forte
(laranja,
cenoura e
beterraba.).
Quais
raízes
podemos
comer?
Onde
encontramos
essas raízes?
Quais
vitaminas
elas nos
oferecem?
Cumprir os
combinados
da saída
pedagógica.
Preparar a
sopa.
Preparando nossa deliciosa sopa!
Etapas: escrita da receita, lista de compras, compra na feira, preparo
dos ingredientes, fazendo a receita e degustação.
Observando as raízes: nomes e
características ( cor, tamanho).
As crianças adoraram e a grande maioria até repetiu. No início da receita, alguns falaram que
não gostavam de sopa, que não queriam experimentar. Depois que experimentaram, os que
disseram que não queria até repetiram!
Experimentando a sopa, despertando o paladar!
Dia das mães
Procuramos pessoas que tivessem as
mesmas características que nossas maes.
Fizemos um lindo porta retrato.
Fizemos um lenço.
Depois de explorarmos a natureza e a vida indígena, partimos para a exploração da
importância da mamãe nas nossas vidas.
Conversamos sobre atitudes bacanas para termos com elas, sobre nosso amor e
sobre como demonstrá-lo.
Confeccionamos lindos lenços e fizemos uma releitura de uma obra de Romero
Brito que ficou exposto no dia da festa.
Festa
Junina
Diversidade
cultural.
Origem das
festas
juninas.
Relação da
natureza com
o homem.
Alimentos que
a natureza nos
oferece.
O trabalho
no campo..
Roda de
conversa
sobre o
homem da
cidade e o
homem do
campo.
Fizemos
doce de
batata doce.
Reformamos nossa
horta, pintamos as
paredes decoramos e
plantamos diversas
ervas medicinais.
Assistimos o filme “
lá no campo é
diferente “, do
Chico Bento da
turma da Mônica,
Brincadeiras
típicas da festa
junina.
Vivência Junina
Fizemos lindas bandeirinhas para enfeitar nossa festa
junina. Depois as crianças penduraram e juntos realizamos
a contagem de quantas bandeirinhas havíamos feito.
Brincamos de pescaria com os nossos nomes, as
crianças tiveram que identificar os nomes dos colegas.
Fizemos peixinhos para enfeitar a barraca da
pescaria no dia da festa junina.
Vivência Junina – Vida do campo
Fizemos um delicioso doce de batata doce.
Reformamos a horta.
Festa Junina
Dançamos a Dança de São Gonçalo.
Experimentamos comidas tipicas.
Voltando das férias
Após o descanso de julho, retornamos para a escola com muita
felicidade! Todos estavam morrendo de saudades, cada um contou
de suas aventuras nas férias e fizeram um lindo desenho para
registrar . Todos estão curiosos sobre as novas descoberta que
faremos nos próximos meses!
Partes da
Planta
“Caule”
Levantamento
de hipóteses
sobre o que é o
caule.
Observamos e listamos
palavras dos alimentos
que temos na horta.
Depois conversamos
sobre qual deles é um
caule comestível.
Saímos pela escola
explorando os
diversos troncos
(textura, cor,
tamanho, largura).
Pesquisa na internet de
outros alimentos que
são caule. E montamos
um cartaz
Descobrimos que temos
cana-de-açúcar na escola
e que ela é um caule!
Nada melhor que
experimentarmos.
Pesquisamos e
descobrimos outras
utilidade do caule:
para fazer papel,
borracha, madeira...
Através de desenhos
das crianças criamos
uma árvore onde
colaremos as partes
dela conforme já
estudamos.
Culinária
experimental:
Pastel de caules
Fizemos um delicioso pastel de palmito.
Exploramos as diferentes texturas e tirando a impressão.
Nos transformamos em cortadores de Cana de
açúcar e ajudamos o Tio Pepe a cortá-la...
Depois experimentamos...Huuuummmm!!!
Dia dos Pais
Fizemos uma roda de conversa, para cada um contar o que o papai mais gostava
de fazer em casa, aproveitei a oportunidade para falar sobre o amor e o respeito
que precisamos ter com o papai. Brincamos de casinha e os meninos
representaram o papel do pai na família, as meninas deram algumas dicas de
como um papai se comporta! Confeccionamos um lindo cartão e um belíssimo
presente ara os pais. Na confecção do presente utilizamos as folhas – elemento
da natureza que já estudamos.
Confeccionando o porta controle remoto.
Folclore e o conhecimento da natureza
O Folclore traz com suas lendas e personagens um modo de conhecer e proteger os elementos da
natureza! Introduzi o tema falando da palavra folclore. Quem já tinha ouvido falar, o que será que era,
etc. Após dizer a definição da palavra as crianças. Depois fui promovendo vivencias que
possibilitassem um contato maior com os personagens, lendas, brincadeiras folclóricas! Realizamos
rodas de lendas, brincamos de parlendas e trava-línguas, construímos brinquedos e fizemos muitas
brincadeiras, algumas já conhecidas pelas crianças, outras novas!
Lenda do Boi Bumba. Lenda do Saci Pererê.
Folclore (brincadeiras e brinquedos)
As crianças tiveram oportunidade de conhecer muitas brincadeiras folclóricas, de construir e brincar com
diversos brinquedos. Finalizamos nossa semana folclórica com troca de brinquedos e brincadeiras entre
todos os grupos.
Brincamos de corda.
Pulamos amarelinha.
Brincamos de mãe da rua.
Folclore (brincadeiras e brinquedos)
Fizemos um Ioiô e trocamos com os nossos colegas.
Confeccionamos um bilboquê.
Trouxemos brinquedos folclóricos e trocamos com os nossos colegas.
Conhecendo
e
descobrindo
sobre as
Folhas
Pegamos algumas
folhas do chão da
escola e discutimos
suas semelhanças e
diferenças, qual a
função da folha, etc.
Montamos um
quebra cabeça
com folhas caídas
do chão.
Com uma lupa
observamos as
características
das folhas.
Fizemos uma
pesquisa com os
funcionários da
escola para saber
quais folhas
servem de forma
medicinal.
Fizemos uma
competição
para ver quem
recolhia mais
folhas do chão.
Conversando,
descobrimos que
algumas folhas
também servem de
alimento... E fizemos
uma deliciosa salada
com diversas folhas.
Fizemos chás e
criamos uma
farmácia natural.
Convidamos os
outros grupos para
experimentar.
Fizemos uma
experiência
com as
folhas.
Folhas
Assim que iniciamos o trabalho sobre as folhas, propus ás crianças uma atividade
denominada “corrida das folhas”. Cada criança recebeu um saquinho , seguimos até o
parque e tinham um tempo para recolherem folhas que estivessem no chão. Ao meu sinal,
todos deveriam parar de recolher as folhas.
Desafio seguinte- cada criança observar e contar as folhas que recolheu.
Com meu auxilio cada um anotou em uma folha a quantidade recolhida.
Fizemos uma tabela com a quantidade de cada um e observamos qual
era o numeral maior e qual era o menor.
Folhas
Experiência: extração da clorofila.
Com as nossas lupas pudemos observar
cada detalhe das folhas.
Observamos algumas folhas recolhidas, propus que as crianças
dissessem o que achavam que aconteceria com aquelas folhas.
Anotamos as hipóteses e no decorrer de alguns dias fomos observando
transformações das folhas.
Chá
Um dos benefícios das folhas que também foi explorado pelas crianças foi o chá. As
crianças já conheciam alguns tipos de chás, porém não imaginam que antes de chegar a
ser um “saquinho” para colocarmos na agua quente, o chá é uma planta (folha ou flor) e
que pode ser cultivada, tendo muito ou pouco espaço. Com o chá despertamos os sentidos
do olfato e o paladar e também conhecemos as propriedades de alguns chás. Um incentivo
para sermos consumidores de alimentos naturais/saudaveis.
Preparamos diversos chás que podem auxiliar no tratamento
de tosse, relaxante para dormir, entre outros... Convidamos os
outros grupo para experimentá-los e explicamos cada um
deles!
Dia das crianças
O dia das crianças na escola Pedrita foi muito legal, pois começamos descobrindo o
quanto é importante compartilhar com os que tem menos. Conseguimos arrecadar
diversos brinquedos, roupas e alimentos para os que precisam, além disso,
assistimos um grandioso show de mágicas, tivemos uma oficina de brinquedos
reciclados, teatro com as professoras, passando a lição de como é importante não
quebrar os brinquedos e uma grande festa, com fantasias, dança e guloseimas.
Oficina de brinquedos com
material de sucata.
Baile de fantasias.
Conhecendo
e descobrindo
as flores.
Fizemos uma
roda de
conversar
sobre as
flores.
Saímos pela
escola a
procura de
flores.
Confeccionam
os algumas
dobraduras
de tulipas, em
nossa aula de
artes.
Assistimos
ao vídeo da
música “ O
Cravo e a
Rosa”.
Desmanchamos
uma flor para
observamos suas
características.
Levantamos
hipóteses
sobre a
experiência
com rosas
brancas com
anilina que
fizemos.
Descobrimos que os
nomes de algumas
mulheres também
são nomes de flores,
pesquisamos na
internet e
montamos um
cartaz.
Em nosso
passeio no sítio
da criança,
tivemos a
oportunidade de
conhecer mais
sobre a natureza
e flores.
Brincamos de
“ Cada flor em
seu galho.”
Com bolinhas e
papel crepom
enfeitamos um
flor para
presentearmos
um amigo.
Fizemos uma
lista com os
ingredientes
para a nossa
pizza de
brócolis.
Fizemos um
perfume.
Cozinha
experimenta
l: pizza de
brócolis.
Passeio ao sítio da criança, conhecemos
um pouco mais sobre a natureza.
Apreciamos o que há de mais belo na maioria
das plantas: as flores! As crianças observaram
as flores da escola, a textura, seus aromas e
cores! Observamos também que nem todas
plantas têm flores.
Pizza de Brócolis
Pizzaiolos fazendo uma fantástica pizza de flor!!
O que acontece se colocarmos anilina
na água e deixar uma flor branca lá por
um tempo?
Frutas
De onde vem as frutas?
Descobrimos que é a
partir das flores que
nascem as frutas.
Pesquisamos na
internet diversas
flores de frutas.
Observamos as
árvores frutíferas
que temos em nossa
escola.
Escolhemos
algumas frutas da
música “Rock das
frutas” para
experimentarmos.
Roda de conversa
sobre alimentação
saudável.
Colhemos também
pitanga e provamos.
Fizemos uma
salada de fruta
deliciosa.
Conhecemos os
valores nutritivos de
várias frutas e
montamos um livro
com essas
descobertas.
Brincando de feira com as frutas. Não podia faltar o dinheirinho.
Preparando uma
deliciosa salada
de frutas.
Festival de Verão
Cada conto um encanto, nosso tema foi sobre as frutas. Conhecemos
os valores nutritivos de várias frutas e montamos um livrinho com
essas descobertas. A nossa música foi o “Rock das frutas”.
E acabou...
Nossa como tivemos aventuras e descobertas nesse ano! Nos divertimos muito! Espero ter
plantado uma sementinha no coração de cada um, e que vocês cresçam e amadureçam
com muita sabedoria!!
Obrigada por cada momento vivido, foi tudo muito intenso e gratificante.
Desejo a cada família um final de ano feliz e cheio de paz! Aos meus alunos(as) queridos(as) um beijo
carinhoso e de saudade.
Boas férias e Divirtam-se.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Portifólio virtual g2 tarde
Portifólio virtual g2 tardePortifólio virtual g2 tarde
Portifólio virtual g2 tarde
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g4 manhã
Portifólio virtual g4 manhãPortifólio virtual g4 manhã
Portifólio virtual g4 manhã
EscolaPedrita
 
Portfolio Virtual G3-Manhã
Portfolio Virtual G3-ManhãPortfolio Virtual G3-Manhã
Portfolio Virtual G3-Manhã
EscolaPedrita
 
Portfolio Virtual G2-Manhã
Portfolio Virtual G2-ManhãPortfolio Virtual G2-Manhã
Portfolio Virtual G2-Manhã
EscolaPedrita
 
Portfolio Virtual G1-Manhã
Portfolio Virtual G1-ManhãPortfolio Virtual G1-Manhã
Portfolio Virtual G1-Manhã
EscolaPedrita
 
Portfolio Virtual G4-Tarde
Portfolio Virtual G4-TardePortfolio Virtual G4-Tarde
Portfolio Virtual G4-Tarde
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgmPortifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgm
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhãPortifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhã
EscolaPedrita
 
Portfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
Portfolio Virtual Mini-Grupo ManhãPortfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
Portfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
EscolaPedrita
 
Portfolio mg manhã
Portfolio mg manhãPortfolio mg manhã
Portfolio mg manhã
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhãPortifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhã
EscolaPedrita
 
Aulinha++amigos+ +amizade+maternal
Aulinha++amigos+ +amizade+maternalAulinha++amigos+ +amizade+maternal
Aulinha++amigos+ +amizade+maternal
Alice Lirio
 
Portfolio g4 tarde
Portfolio g4 tardePortfolio g4 tarde
Portfolio g4 tarde
EscolaPedrita
 
G4 tarde
G4 tardeG4 tarde
G4 tarde
EscolaPedrita
 
Mg manha
Mg manhaMg manha
Mg manha
EscolaPedrita
 
G1manha
G1manhaG1manha
G1manha
EscolaPedrita
 
Portfolio mg tarde
Portfolio mg tardePortfolio mg tarde
Portfolio mg tarde
EscolaPedrita
 
Portfolio g1 manhã
Portfolio g1 manhãPortfolio g1 manhã
Portfolio g1 manhã
EscolaPedrita
 
MG tarde
MG tardeMG tarde
MG tarde
EscolaPedrita
 

Mais procurados (20)

Portifólio virtual g2 tarde
Portifólio virtual g2 tardePortifólio virtual g2 tarde
Portifólio virtual g2 tarde
 
Portifólio virtual g4 manhã
Portifólio virtual g4 manhãPortifólio virtual g4 manhã
Portifólio virtual g4 manhã
 
Portfolio Virtual G3-Manhã
Portfolio Virtual G3-ManhãPortfolio Virtual G3-Manhã
Portfolio Virtual G3-Manhã
 
Portfolio Virtual G2-Manhã
Portfolio Virtual G2-ManhãPortfolio Virtual G2-Manhã
Portfolio Virtual G2-Manhã
 
Portfolio Virtual G1-Manhã
Portfolio Virtual G1-ManhãPortfolio Virtual G1-Manhã
Portfolio Virtual G1-Manhã
 
Portfolio Virtual G4-Tarde
Portfolio Virtual G4-TardePortfolio Virtual G4-Tarde
Portfolio Virtual G4-Tarde
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
 
Portifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgmPortifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgm
 
Portifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhãPortifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhã
 
Portfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
Portfolio Virtual Mini-Grupo ManhãPortfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
Portfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
 
Portfolio mg manhã
Portfolio mg manhãPortfolio mg manhã
Portfolio mg manhã
 
Portifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhãPortifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhã
 
Aulinha++amigos+ +amizade+maternal
Aulinha++amigos+ +amizade+maternalAulinha++amigos+ +amizade+maternal
Aulinha++amigos+ +amizade+maternal
 
Portfolio g4 tarde
Portfolio g4 tardePortfolio g4 tarde
Portfolio g4 tarde
 
G4 tarde
G4 tardeG4 tarde
G4 tarde
 
Mg manha
Mg manhaMg manha
Mg manha
 
G1manha
G1manhaG1manha
G1manha
 
Portfolio mg tarde
Portfolio mg tardePortfolio mg tarde
Portfolio mg tarde
 
Portfolio g1 manhã
Portfolio g1 manhãPortfolio g1 manhã
Portfolio g1 manhã
 
MG tarde
MG tardeMG tarde
MG tarde
 

Semelhante a Portifólio virtual g3 manhã

Portfolio Virtual G3-Tarde
Portfolio Virtual G3-TardePortfolio Virtual G3-Tarde
Portfolio Virtual G3-Tarde
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g4 tarde
Portifólio virtual g4 tardePortifólio virtual g4 tarde
Portifólio virtual g4 tarde
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhãPortifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhã
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
EscolaPedrita
 
Portfolio g2 tarde
Portfolio g2 tardePortfolio g2 tarde
Portfolio g2 tarde
EscolaPedrita
 
Documentação pedagógica inf3 b
Documentação pedagógica inf3 bDocumentação pedagógica inf3 b
Documentação pedagógica inf3 b
Débora Cecchele Lima Machado
 
G2tarde
G2tardeG2tarde
G2tarde
EscolaPedrita
 
G4 manha
G4 manhaG4 manha
G4 manha
EscolaPedrita
 
Portifolio Virtual G1-Tarde
Portifolio Virtual G1-TardePortifolio Virtual G1-Tarde
Portifolio Virtual G1-Tarde
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g4 manhã
Portifólio virtual g4 manhãPortifólio virtual g4 manhã
Portifólio virtual g4 manhã
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual mgt
Portifólio virtual mgtPortifólio virtual mgt
Portifólio virtual mgt
EscolaPedrita
 
Fundamental - turma da tarde - Centro de Estudos Júlio Verne
Fundamental - turma da tarde - Centro de Estudos Júlio VerneFundamental - turma da tarde - Centro de Estudos Júlio Verne
Fundamental - turma da tarde - Centro de Estudos Júlio Verne
cejulioverne
 
Portfolio g4 manhã
Portfolio g4 manhãPortfolio g4 manhã
Portfolio g4 manhã
EscolaPedrita
 
LIVRETO Aqui a gente faz assim, a invasão das abelhas na escola.pdf
LIVRETO Aqui a gente faz assim, a invasão das abelhas na escola.pdfLIVRETO Aqui a gente faz assim, a invasão das abelhas na escola.pdf
LIVRETO Aqui a gente faz assim, a invasão das abelhas na escola.pdf
Leandro Ludwig
 

Semelhante a Portifólio virtual g3 manhã (15)

Portfolio Virtual G3-Tarde
Portfolio Virtual G3-TardePortfolio Virtual G3-Tarde
Portfolio Virtual G3-Tarde
 
Portifólio virtual g4 tarde
Portifólio virtual g4 tardePortifólio virtual g4 tarde
Portifólio virtual g4 tarde
 
Portifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhãPortifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhã
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
 
Portfolio g2 tarde
Portfolio g2 tardePortfolio g2 tarde
Portfolio g2 tarde
 
Documentação pedagógica inf3 b
Documentação pedagógica inf3 bDocumentação pedagógica inf3 b
Documentação pedagógica inf3 b
 
G2tarde
G2tardeG2tarde
G2tarde
 
G4 manha
G4 manhaG4 manha
G4 manha
 
Portifolio Virtual G1-Tarde
Portifolio Virtual G1-TardePortifolio Virtual G1-Tarde
Portifolio Virtual G1-Tarde
 
Portifólio virtual g4 manhã
Portifólio virtual g4 manhãPortifólio virtual g4 manhã
Portifólio virtual g4 manhã
 
Portifólio virtual mgt
Portifólio virtual mgtPortifólio virtual mgt
Portifólio virtual mgt
 
Fundamental - turma da tarde - Centro de Estudos Júlio Verne
Fundamental - turma da tarde - Centro de Estudos Júlio VerneFundamental - turma da tarde - Centro de Estudos Júlio Verne
Fundamental - turma da tarde - Centro de Estudos Júlio Verne
 
Portfolio g4 manhã
Portfolio g4 manhãPortfolio g4 manhã
Portfolio g4 manhã
 
LIVRETO Aqui a gente faz assim, a invasão das abelhas na escola.pdf
LIVRETO Aqui a gente faz assim, a invasão das abelhas na escola.pdfLIVRETO Aqui a gente faz assim, a invasão das abelhas na escola.pdf
LIVRETO Aqui a gente faz assim, a invasão das abelhas na escola.pdf
 

Mais de EscolaPedrita

Mini e g1 t dança
Mini e g1 t dançaMini e g1 t dança
Mini e g1 t dança
EscolaPedrita
 
G4 t música
G4 t músicaG4 t música
G4 t música
EscolaPedrita
 
G4 t dança
G4 t dançaG4 t dança
G4 t dança
EscolaPedrita
 
G4 m música
G4 m músicaG4 m música
G4 m música
EscolaPedrita
 
G4 m dança
G4 m dança G4 m dança
G4 m dança
EscolaPedrita
 
G3 t música
G3 t músicaG3 t música
G3 t música
EscolaPedrita
 
G3 t dança
G3 t dançaG3 t dança
G3 t dança
EscolaPedrita
 
G3 m música
G3 m músicaG3 m música
G3 m música
EscolaPedrita
 
G3 m dança
G3 m dança G3 m dança
G3 m dança
EscolaPedrita
 
G2 t música
G2 t músicaG2 t música
G2 t música
EscolaPedrita
 
G2 t dança
G2 t dança G2 t dança
G2 t dança
EscolaPedrita
 
G2 m música
G2 m músicaG2 m música
G2 m música
EscolaPedrita
 
G2 m dança
G2 m dançaG2 m dança
G2 m dança
EscolaPedrita
 
Mini e g1 m dança
Mini e g1 m dançaMini e g1 m dança
Mini e g1 m dança
EscolaPedrita
 
Mg e g1 t música
Mg e g1 t músicaMg e g1 t música
Mg e g1 t música
EscolaPedrita
 
Mg e g1 M música
Mg e g1 M músicaMg e g1 M música
Mg e g1 M música
EscolaPedrita
 
G2manha
G2manhaG2manha
G2manha
EscolaPedrita
 
G1tarde
G1tardeG1tarde
G1tarde
EscolaPedrita
 

Mais de EscolaPedrita (18)

Mini e g1 t dança
Mini e g1 t dançaMini e g1 t dança
Mini e g1 t dança
 
G4 t música
G4 t músicaG4 t música
G4 t música
 
G4 t dança
G4 t dançaG4 t dança
G4 t dança
 
G4 m música
G4 m músicaG4 m música
G4 m música
 
G4 m dança
G4 m dança G4 m dança
G4 m dança
 
G3 t música
G3 t músicaG3 t música
G3 t música
 
G3 t dança
G3 t dançaG3 t dança
G3 t dança
 
G3 m música
G3 m músicaG3 m música
G3 m música
 
G3 m dança
G3 m dança G3 m dança
G3 m dança
 
G2 t música
G2 t músicaG2 t música
G2 t música
 
G2 t dança
G2 t dança G2 t dança
G2 t dança
 
G2 m música
G2 m músicaG2 m música
G2 m música
 
G2 m dança
G2 m dançaG2 m dança
G2 m dança
 
Mini e g1 m dança
Mini e g1 m dançaMini e g1 m dança
Mini e g1 m dança
 
Mg e g1 t música
Mg e g1 t músicaMg e g1 t música
Mg e g1 t música
 
Mg e g1 M música
Mg e g1 M músicaMg e g1 M música
Mg e g1 M música
 
G2manha
G2manhaG2manha
G2manha
 
G1tarde
G1tardeG1tarde
G1tarde
 

Último

Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 

Último (20)

Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 

Portifólio virtual g3 manhã

  • 1. PORTFÓLIO VIRTUAL GRUPO 3 MANHÃ PROJETO: CONHECENDO A NATUREZA Profª - Cintia Parolim Bizarro ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL “PEDRITA”
  • 3. Cada um... LARISSA LUIZA GABRIEL RAFAELA RIBEIRO MÔNICA MANUELA DAVID LUCAS VENTURA
  • 4. Cada um... LUCAS BORRELLI RAFAEL PEDRO GUSTAVO RAFAELA CALISEO ARTHUR MARIANA KENZO
  • 6. NOSSO ESPAÇO... Combinados Calendário Com a ajuda das crianças organizamos o alfabeto em nossa sala, todos ajudaram a colocar as letrinhas no lugar certo.
  • 7. NOSSA ROTINA Acolhida. A rotina na vida da criança é muito importante, pois assim ela se sente mais segura.
  • 10. NOSSA ROTINA Escolha do ajudante do dia Escolhemos o ajudante do dia seguindo a lista dos nomes. O escolhido tem a função de levar as agendas à secretaria, organizar a fila, ajudar na hora do lanche e me auxiliar em outras atividades que surgem. Eles adoram mostrar a plaquinha de ajudante do dia.
  • 11. NOSSA ROTINA Relaxamento. O momento do relaxamento deve ser algo divertido e no qual a criança sinta prazer, proporcionando momentos lúdicos de descontração.
  • 12. QUE BOM FAZERMOS AMIGOS Brincando no parque ou na areia, não importa onde esteja o importante é fazermos amigos.
  • 13. QUE BOM FAZERMOS AMIGOS No convívio com os outros aprendemos a dividir e compartilhar brinquedos, brincadeiras, atenção... Exercitamos o respeito ao próximo – seu modo de ser e opinião – enfim, adquirimos valores e virtudes importantes para um convívio social saudável e adequado.
  • 14. CARNAVAL O carnaval no Brasil tem influência da Europa. No final do séc 19, começaram a aparecer no país os primeiros blocos carnavalescos. As pessoas se fantasiavam, decoravam os carros e em grupos desfilavam pelas ruas. Está aí a origem dos carros alegóricos. Pesquisamos sobre o carnaval na internet Confeccionamos máscaras de carnaval Assistimos um desenho do DOKI contando a história do carnaval Desfilamos mostrando as fantasias para os amigos! Dançamos em um divertido baile de carnaval
  • 17. Um pouquinho do nosso grupo O grupo 3 é composto por 16 crianças, sendo 9 meninos e 7 meninas. É um grupo alegre e carinhoso, mas também um pouco agitado e falante. Eles se adaptaram muito bem a nova rotina de grupo 3. Aos poucos fomos criando um laço afetivo. Estão sempre dispostos a conhecer novas brincadeiras e a explorar as atividades relacionadas ao projeto “Conhecendo a Natureza”, levantando hipóteses e questionamentos. O grupo tem se envolvido nas propostas com interesse e as atividades tem sido bem produtivas. Claro que em alguns momentos é necessário intervir a fim de corrigir algumas atitudes inadequadas, mas aos poucos estou trabalhando para que os comportamentos vão se adequando e que através de nossos combinados o grupo possa ser o mais harmonioso possível. Temos um longo caminho a percorrer. Espero que seja um ótimo ano e que as crianças possam vivenciar valores que sejam significativos para toda a vida.
  • 18. Nosso projeto Objetivos Gerais: o A partir do estudo da Natureza promover à criança um maior conhecimento do meio em que está inserida e de si mesma, contribuindo assim para a formação da personalidade e da subjetividade das crianças do G3. o Apropriar-se dos conteúdos propostos nas diferentes áreas de conhecimento, bem como de uma postura investigativa e curiosa em relação à natureza e seus fenômenos percebendo-se como parte integrante da mesma. o Assumir uma postura de respeito e cuidado em relação à Natureza Objetivos específicos: • Promover a observação e exploração do meio natural oferecido pela escola. • Estimular as crianças a assumirem alguns cuidados em relação às arvore, plantas e demais estruturas naturais presentes na escola e fora dela. • Desenvolver habilidades de observação e atenção. • Possibilitar comparações entre os meios naturais e os recursos criados pelo homem. • Estimular a percepção das diferenças e do quanto é importante respeitá-las. • Promover que identifiquem sensações e sentimentos em relação ao manuseio e exploração de diferentes elementos da natureza. • Assumir uma postura curiosa e investigativa em relação ao meio natural que os envolve. • Desenvolver atitudes éticas e respeitosas em relação aos colegas, a partir da consciência de respeito à natureza e a tudo que dela faz parte. • Estimular a aquisição de autonomia.
  • 19. Como tudo começou Explicando sobre o projeto, perguntei as crianças o que é Natureza e onde ela está presente. Depois de levantarmos hipóteses fomos investigar onde a natureza está presente em nossa escola... Exploramos nossa sala e os parques. Depois fizemos duas listas: Criações da Natureza e Construções do Homem.
  • 20. Conhecendo a natureza e explorando o ambiente escolar Diferenças entre construção do Homem e criação da Natureza. Tivemos o primeiro contato com a natureza da escola. Observamos a s árvores da nossa escola, tamanho, largura... Observando as árvores percebemos que alguma dão frutos. Antes de plantarmos o feijão, contei a história do “João e o pé de feijão”. Cuidados com a sementinha.
  • 21. Explorando a escola em busca de: criações da natureza e construções do homem
  • 22. Recolhendo e Explorando os elementos da natureza Fizemos um cartaz com os elementos da natureza. Observamos a textura, cor, cada detalhe desses elementos.
  • 23. COMPARANDO: areia, terra seca e molhada. Exploramos a textura, cor e cheiro, barro e areia.
  • 24. Transformamos nosso feijãozinho em um lindo “pé de feijão”. Observamos diariamente o feijão para acompanhar sua evolução. João e o pé de feijão Fizemos a leitura da história do João e o pé de feijão e depois fizemos a nossa experiência com o feijão.
  • 25. Terrário Levantamos a hipótese: “o que é um terrário” e o que precisamos para montar um terrário? Pesquisamos na internet tudo o que precisávamos para montar o terrário. Construímos uma lista de todos os materiais que precisávamos para a construção do terrário o que encontrávamos na escola e o que não encontrávamos. Pesquisamos qual a importância da minhoca para a terra e para o plantio.
  • 26. Construção do Terrário O terrário foi construído com ajuda de todas as crianças do grupo, Elas se envolveram muito durante a construção e o acompanhamento da sementinha. A partir da experiência do terrárrio, pude trabalhar com as crianças a paciência em esperar a semente crescer, os cuidados que a planta necessita, a importância da água para a vida vegetal.
  • 27. Colocamos as pedrinhas... Construção do Terrário Depois colocamos a areia, terra, carvão e a sementinha. Todos se envolveram na construção e observação do crescimento da sementinha.
  • 28. Construção do Terrário Nosso terrário cresceu bastante. Para nossa surpresa nossas sementinhas começaram a crescer e a surpresa foi grande, pois a sementinha havia crescido bastante! Continuamos cuidando do nosso terrário que esta cada vez mais bonito.
  • 29. Explorando e cuidando da horta. Preparamos a horta com a ajuda do tio Pepe, para a chegada das nossas sementinhas. Plantamos na nossa horta semente de cenoura. Conversamos com a sementinha. Cantamos musicas para a sementinha.
  • 30. Conhecendo a horta. O homem tem papel fundamental em relação a horta... No cultivo, no cuidado com as plantas e também na aparência.
  • 31. Plantando e observando a nossa sementinha. Com a ajuda do tio Pepe, cuidamos da nossa horta, afofamos, molhamos e adubamos a terra, para preparar o plantio. Plantamos cenoura e cantamos musicas para a sementinha descansar e crescer.
  • 32. Plantando e observando a nossa sementinha. Dorme sementinha, com tanta ternura, vou deixar-te agora nessa terra escura, mas não te abandono, virei todo dia, sobre o seu canteiro jogar água fria! Para que nossa sementinha cresça rapidinho, cantamos uma canção para ela.
  • 33. Preparação do bolo de cenoura Fizemos uma lista de todos os ingredientes que precisamos. Escrevemos a receita na cartolina. Contamos quantos ingredientes precisávamos, e a quantidade de cada um. Organizamos o que cada um iria fazer para a preparação do bolo, organização do ambiente e limpeza.
  • 34. Bolo de cenoura Fizemos um bolo de cenoura, aproveitamos para trabalhar noções matemáticas, colocamos a receita em uma cartolina e juntos preparamos o bolo.
  • 36. Experimentando o nosso bolo....Ficou uma delícia. Bolo de cenoura Após experimentarmos o bolo, fizemos a organização do ambiente e limpeza.
  • 37. Alfabeto e Construção do Nome Demarcamos cada objeto da sala com os nomes escritos. Fizemos bingo de letras. Com o nome do ajudante do dia, pesquisamos possibilidades de outras palavras utilizando o mesmo som. Fizemos a primeira letra do nome de cada um com pedrinhas. Utilizamos plaquinhas para demarcar cada lugar com o nome de cada criança. Fizemos a primeira letra do nome de cada um no parque.
  • 38. Bingo de letras As crianças se envolveram muito na atividade. Através do bingo de letras, trabalhamos o reconhecimento das letras, a concentração e o silêncio durante a atividade.
  • 39. Alfabeto e Construção do nome Contornamos com as pedrinhas a primeira letra do nome de cada um. Construção do nome.
  • 40. Alfabeto e Construção do nome Com a ajuda dos nossos amigos, fizemos a primeira letra do nome de cada um. Fazendo a primeira letrinha de seu próprio nome.
  • 41. Páscoa Palestra e vídeo sobre a páscoa Conversamos sobre ações generosas e compartilhamos com todos os amigos Oficina de brigadeiro de cenoura Confecção da cesta para o coelhinho deixar os ovinhos e confecção das orelhinhas Confecção de cestinhas para levar o ovo de páscoa. Fabrica de chocolate Palestra sobre a páscoa cristã Teatro de fantoches “menina bonita do laço bonita” Caça aos ovos
  • 43. Páscoa – o que é, qual seu sentido. Durante a páscoa, trabalhamos com as crianças a Generosidade. Fizemos uma reflexão sobre a generosidade. Aprendemos que a páscoa é o momento de lembrarmos de Jesus. Juntos confeccionamos a cestinha em que o coelho deixará nossos ovos de páscoa!
  • 44. Fábrica de chocolate com a visita das coelhinhas. Páscoa – a Fábrica
  • 45. Páscoa – Caça aos ovinhos Encontrando os ovos que o coelho escondeu.
  • 46. Conhecendo a relação dos índios com a natureza Roda de conversa: costumes indígenas, preservação da natureza ( Fonte de alimentos). Observação da horta. O que serve de alimento? Brincadeiras indígenas. Colar artesanal (com miçangas e penas). Confecção do cocar, lança e cumbuca para a vivência indígena. Encontro das tribo e cantoria indígena. As meninas preparam o peixe e os meninos caçaram a onça. Com a vivência indígena trabalhamos diversos objetivos : a relação e respeito do índio com a natureza, o respeito de um para com o outro, sua cultura artística (confecção de colares, cocares, cumbuca, oca.).
  • 47. Preparação para a vivência indígena Confeccio- nando o colar indígena com miçangas e penas coloridas. Confecção do nosso cocar. Fizemos nossa cumbuca com argila e depois pintamos. Confecção da lança utilizando jornal para usarem no dia da vivência indígena para pescar e caçar.
  • 48. Tribos reunidas para a cantoria. Vivência Indígena Os curumins ficam responsáveis por caçar a onça e pescar... E as cuiatãs pela colheita da mandioca e preparo do peixe. Nesse dia experimenta mos o peixe e a mandioca , raiz utilizada pelos índios na sua alimentação.
  • 49. Parte da planta: Raíz Levantamento de hipóteses sobre o que o grupo sabe sobre raízes. Saímos pela escola a procura de raízes. Fomos a feira para comprar raízes. Fizemos um suco forte (laranja, cenoura e beterraba.). Quais raízes podemos comer? Onde encontramos essas raízes? Quais vitaminas elas nos oferecem? Cumprir os combinados da saída pedagógica. Preparar a sopa.
  • 50. Preparando nossa deliciosa sopa! Etapas: escrita da receita, lista de compras, compra na feira, preparo dos ingredientes, fazendo a receita e degustação. Observando as raízes: nomes e características ( cor, tamanho). As crianças adoraram e a grande maioria até repetiu. No início da receita, alguns falaram que não gostavam de sopa, que não queriam experimentar. Depois que experimentaram, os que disseram que não queria até repetiram! Experimentando a sopa, despertando o paladar!
  • 51. Dia das mães Procuramos pessoas que tivessem as mesmas características que nossas maes. Fizemos um lindo porta retrato. Fizemos um lenço. Depois de explorarmos a natureza e a vida indígena, partimos para a exploração da importância da mamãe nas nossas vidas. Conversamos sobre atitudes bacanas para termos com elas, sobre nosso amor e sobre como demonstrá-lo. Confeccionamos lindos lenços e fizemos uma releitura de uma obra de Romero Brito que ficou exposto no dia da festa.
  • 52. Festa Junina Diversidade cultural. Origem das festas juninas. Relação da natureza com o homem. Alimentos que a natureza nos oferece. O trabalho no campo.. Roda de conversa sobre o homem da cidade e o homem do campo. Fizemos doce de batata doce. Reformamos nossa horta, pintamos as paredes decoramos e plantamos diversas ervas medicinais. Assistimos o filme “ lá no campo é diferente “, do Chico Bento da turma da Mônica, Brincadeiras típicas da festa junina.
  • 53. Vivência Junina Fizemos lindas bandeirinhas para enfeitar nossa festa junina. Depois as crianças penduraram e juntos realizamos a contagem de quantas bandeirinhas havíamos feito. Brincamos de pescaria com os nossos nomes, as crianças tiveram que identificar os nomes dos colegas. Fizemos peixinhos para enfeitar a barraca da pescaria no dia da festa junina.
  • 54. Vivência Junina – Vida do campo Fizemos um delicioso doce de batata doce. Reformamos a horta.
  • 55. Festa Junina Dançamos a Dança de São Gonçalo. Experimentamos comidas tipicas.
  • 56. Voltando das férias Após o descanso de julho, retornamos para a escola com muita felicidade! Todos estavam morrendo de saudades, cada um contou de suas aventuras nas férias e fizeram um lindo desenho para registrar . Todos estão curiosos sobre as novas descoberta que faremos nos próximos meses!
  • 57. Partes da Planta “Caule” Levantamento de hipóteses sobre o que é o caule. Observamos e listamos palavras dos alimentos que temos na horta. Depois conversamos sobre qual deles é um caule comestível. Saímos pela escola explorando os diversos troncos (textura, cor, tamanho, largura). Pesquisa na internet de outros alimentos que são caule. E montamos um cartaz Descobrimos que temos cana-de-açúcar na escola e que ela é um caule! Nada melhor que experimentarmos. Pesquisamos e descobrimos outras utilidade do caule: para fazer papel, borracha, madeira... Através de desenhos das crianças criamos uma árvore onde colaremos as partes dela conforme já estudamos. Culinária experimental: Pastel de caules
  • 58. Fizemos um delicioso pastel de palmito. Exploramos as diferentes texturas e tirando a impressão. Nos transformamos em cortadores de Cana de açúcar e ajudamos o Tio Pepe a cortá-la... Depois experimentamos...Huuuummmm!!!
  • 59. Dia dos Pais Fizemos uma roda de conversa, para cada um contar o que o papai mais gostava de fazer em casa, aproveitei a oportunidade para falar sobre o amor e o respeito que precisamos ter com o papai. Brincamos de casinha e os meninos representaram o papel do pai na família, as meninas deram algumas dicas de como um papai se comporta! Confeccionamos um lindo cartão e um belíssimo presente ara os pais. Na confecção do presente utilizamos as folhas – elemento da natureza que já estudamos. Confeccionando o porta controle remoto.
  • 60. Folclore e o conhecimento da natureza O Folclore traz com suas lendas e personagens um modo de conhecer e proteger os elementos da natureza! Introduzi o tema falando da palavra folclore. Quem já tinha ouvido falar, o que será que era, etc. Após dizer a definição da palavra as crianças. Depois fui promovendo vivencias que possibilitassem um contato maior com os personagens, lendas, brincadeiras folclóricas! Realizamos rodas de lendas, brincamos de parlendas e trava-línguas, construímos brinquedos e fizemos muitas brincadeiras, algumas já conhecidas pelas crianças, outras novas! Lenda do Boi Bumba. Lenda do Saci Pererê.
  • 61. Folclore (brincadeiras e brinquedos) As crianças tiveram oportunidade de conhecer muitas brincadeiras folclóricas, de construir e brincar com diversos brinquedos. Finalizamos nossa semana folclórica com troca de brinquedos e brincadeiras entre todos os grupos. Brincamos de corda. Pulamos amarelinha. Brincamos de mãe da rua.
  • 62. Folclore (brincadeiras e brinquedos) Fizemos um Ioiô e trocamos com os nossos colegas. Confeccionamos um bilboquê. Trouxemos brinquedos folclóricos e trocamos com os nossos colegas.
  • 63. Conhecendo e descobrindo sobre as Folhas Pegamos algumas folhas do chão da escola e discutimos suas semelhanças e diferenças, qual a função da folha, etc. Montamos um quebra cabeça com folhas caídas do chão. Com uma lupa observamos as características das folhas. Fizemos uma pesquisa com os funcionários da escola para saber quais folhas servem de forma medicinal. Fizemos uma competição para ver quem recolhia mais folhas do chão. Conversando, descobrimos que algumas folhas também servem de alimento... E fizemos uma deliciosa salada com diversas folhas. Fizemos chás e criamos uma farmácia natural. Convidamos os outros grupos para experimentar. Fizemos uma experiência com as folhas.
  • 64. Folhas Assim que iniciamos o trabalho sobre as folhas, propus ás crianças uma atividade denominada “corrida das folhas”. Cada criança recebeu um saquinho , seguimos até o parque e tinham um tempo para recolherem folhas que estivessem no chão. Ao meu sinal, todos deveriam parar de recolher as folhas. Desafio seguinte- cada criança observar e contar as folhas que recolheu. Com meu auxilio cada um anotou em uma folha a quantidade recolhida. Fizemos uma tabela com a quantidade de cada um e observamos qual era o numeral maior e qual era o menor.
  • 65. Folhas Experiência: extração da clorofila. Com as nossas lupas pudemos observar cada detalhe das folhas. Observamos algumas folhas recolhidas, propus que as crianças dissessem o que achavam que aconteceria com aquelas folhas. Anotamos as hipóteses e no decorrer de alguns dias fomos observando transformações das folhas.
  • 66. Chá Um dos benefícios das folhas que também foi explorado pelas crianças foi o chá. As crianças já conheciam alguns tipos de chás, porém não imaginam que antes de chegar a ser um “saquinho” para colocarmos na agua quente, o chá é uma planta (folha ou flor) e que pode ser cultivada, tendo muito ou pouco espaço. Com o chá despertamos os sentidos do olfato e o paladar e também conhecemos as propriedades de alguns chás. Um incentivo para sermos consumidores de alimentos naturais/saudaveis. Preparamos diversos chás que podem auxiliar no tratamento de tosse, relaxante para dormir, entre outros... Convidamos os outros grupo para experimentá-los e explicamos cada um deles!
  • 67. Dia das crianças O dia das crianças na escola Pedrita foi muito legal, pois começamos descobrindo o quanto é importante compartilhar com os que tem menos. Conseguimos arrecadar diversos brinquedos, roupas e alimentos para os que precisam, além disso, assistimos um grandioso show de mágicas, tivemos uma oficina de brinquedos reciclados, teatro com as professoras, passando a lição de como é importante não quebrar os brinquedos e uma grande festa, com fantasias, dança e guloseimas. Oficina de brinquedos com material de sucata. Baile de fantasias.
  • 68. Conhecendo e descobrindo as flores. Fizemos uma roda de conversar sobre as flores. Saímos pela escola a procura de flores. Confeccionam os algumas dobraduras de tulipas, em nossa aula de artes. Assistimos ao vídeo da música “ O Cravo e a Rosa”. Desmanchamos uma flor para observamos suas características. Levantamos hipóteses sobre a experiência com rosas brancas com anilina que fizemos. Descobrimos que os nomes de algumas mulheres também são nomes de flores, pesquisamos na internet e montamos um cartaz. Em nosso passeio no sítio da criança, tivemos a oportunidade de conhecer mais sobre a natureza e flores. Brincamos de “ Cada flor em seu galho.” Com bolinhas e papel crepom enfeitamos um flor para presentearmos um amigo. Fizemos uma lista com os ingredientes para a nossa pizza de brócolis. Fizemos um perfume. Cozinha experimenta l: pizza de brócolis.
  • 69. Passeio ao sítio da criança, conhecemos um pouco mais sobre a natureza. Apreciamos o que há de mais belo na maioria das plantas: as flores! As crianças observaram as flores da escola, a textura, seus aromas e cores! Observamos também que nem todas plantas têm flores. Pizza de Brócolis Pizzaiolos fazendo uma fantástica pizza de flor!! O que acontece se colocarmos anilina na água e deixar uma flor branca lá por um tempo?
  • 70. Frutas De onde vem as frutas? Descobrimos que é a partir das flores que nascem as frutas. Pesquisamos na internet diversas flores de frutas. Observamos as árvores frutíferas que temos em nossa escola. Escolhemos algumas frutas da música “Rock das frutas” para experimentarmos. Roda de conversa sobre alimentação saudável. Colhemos também pitanga e provamos. Fizemos uma salada de fruta deliciosa. Conhecemos os valores nutritivos de várias frutas e montamos um livro com essas descobertas.
  • 71. Brincando de feira com as frutas. Não podia faltar o dinheirinho. Preparando uma deliciosa salada de frutas.
  • 72. Festival de Verão Cada conto um encanto, nosso tema foi sobre as frutas. Conhecemos os valores nutritivos de várias frutas e montamos um livrinho com essas descobertas. A nossa música foi o “Rock das frutas”.
  • 73. E acabou... Nossa como tivemos aventuras e descobertas nesse ano! Nos divertimos muito! Espero ter plantado uma sementinha no coração de cada um, e que vocês cresçam e amadureçam com muita sabedoria!! Obrigada por cada momento vivido, foi tudo muito intenso e gratificante. Desejo a cada família um final de ano feliz e cheio de paz! Aos meus alunos(as) queridos(as) um beijo carinhoso e de saudade. Boas férias e Divirtam-se.