SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
O modelo ateniense
Uma cultura aberta à cidade
A cultura na Grécia Antiga
Fator de integração social que
promovia a educação do
cidadão para o desempenho de
um papel ativo na vida adulta
EducaçãoManifestações
cívico-religiosas
oráculos festividades teatro jogos
Manifestações cívico-religiosas - 1
 Os oráculos
 Demonstram a forte religiosidade dos gregos e a sua grande
ligação aos deuses
 Constituíam as respostas dos deuses dadas através dos sacerdotes
que as transmitiam de forma ambígua, permitindo várias
interpretações
 Os oráculos eram consultados frequentemente quando existia a
necessidade de tomar decisões importantes
 Os mais famosos eram os do Templo de Delfos, onde se dirigiam
políticos e militares de toda a Grécia
 As festividades
Panateneias
Em honra da deusa Atena (protetora da cidade), eram anuais
e incluíam atividades musicais, poéticas e desportivas.
As Grande Panateneias (quadrienais) culminavam com uma
procissão ao templo da deusa, na Acrópole, onde lhe era
oferecido um manto bordado pelas raparigas das melhores
famílias da cidade.
Dionísias
Em honra do deus Dionísio (deus do vinho), eram anuais,
ocorrendo no mês de março, estando relacionadas com a
celebração da primavera.
As cerimónias envolviam sacrifícios, exposição de tributos das
cidades aliadas de Atenas e representações teatrais
Manifestações cívico-religiosas - 2
 O teatro
É uma importante manifestação cívica de carácter religioso.
Tem origem nas festividades das Grandes Dionísias.
Representava-se ao ar livre, em construções edificadas para
o efeito.
Divide-se em dois géneros:
tragédia – em que se representavam dramas da vida dos
deuses e dos heróis e que refletiam a submissão dos homens ao
destino determinado pelos deuses. Os principais autores foram
Ésquilo, Sófocles e Eurípides.
comédia – em que se ridicularizavam cenas do dia a dia e
episódios da política. O principal autor foi Aristófanes
Manifestações cívico-religiosas - 3
O Teatro (enquanto edificação)
Teatro de Dionísio - Atenas Planta geral de um teatro grego
 Os jogos
Organizados para homenagear os deuses, durante a sua
realização faziam-se tréguas para permitir a participação
de todos os gregos nos jogos.
Constituíam um elemento de união entre todos os gregos.
Eram um importante fator de desenvolvimento das
manifestações culturais.
Realizavam-se em várias cidades, contudo os mais importantes
eram os de Olímpia (Jogos Olímpicos) e os de Delfos (Jogos
Píticos).
O esforço dos atletas era considerado uma forma de
homenagear os deuses.
Manifestações cívico-religiosas - 4
Os Jogos Olímpicos
 Realizavam-se de quatro em quatro anos em honra de Zeus e do herói
Hércules, seu criador.
 A sua importância foi tão grande que os gregos datavam os
acontecimentos da sua história a partir de 776 a.C. – data dos primeiros
Jogos Olímpicos.
 Neles tinham lugar várias modalidades: corridas de carros e cavalos;
corridas a pé; luta; pugilato; pancrácio (luta e pugilato) e o pentatlo
(conjunto de cinco provas – corrida; lançamento do dardo; lançamento
do disco; salto em comprimento e luta).
 De todas as provas o pentatlo era a mais importante sendo o seu vencedor
considerado um herói.
 O prémio atribuído aos vencedores era uma coroa de ramos de oliveira.
Obtinham Também o reconhecimento por parte dos seus concidadãos e
passavam a ser protegidos pela sua cidade.
Provas desportivas – alguns exemplos
Corrida de carros - quadriga Pancrácio
Lançamento do
disco
Corrida
Educação - 1
 Tinha como objetivo proporcionar uma formação
global aos jovens.
 As crianças eram criadas pelas mães até, aos 7 anos,
no Gineceu.
 A partir dos 7 anos as raparigas continuavam no
Gineceu, enquanto os rapazes passavam a frequentar
a escola, até aos 14 anos, sendo acompanhados por:
 Um pedagogo – escravo culto que controlava a educação
 Um gramático – ensinava leitura, escrita e cálculo.
 Um pedótriba – responsável pela educação física e preparação do
corpo.
 Um citarista – encarregue do canto, música e poesia.
 A partir dos 14 anos os rapazes passavam a frequentar o
ginásio, onde se dedicavam a uma forte preparação
física, aprendiam matemática e filosofia.
 O desenvolvimento da democracia e da participação
na política levou ao aparecimento dos sofistas –
indivíduos que se faziam pagar para transmitirem
conhecimentos de gramática, retórica e dialética.
 A educação completava-se com a participação na vida
cívica da cidade.
Educação - 2
A arte - arquitetura
 O racionalismo e humanismo gregos refletiram-se na
arquitetura através da procura do equilíbrio, da harmonia
e da proporção.
 A arquitetura incluiu a construção de templos (as
construções mais importantes); estádios; teatros e pórticos.
O templo grego
Arquitetura – ordens arquitetónicas
Dórica Jónica Coríntia
 Dórica – colunas com arestas vivas, que assentavam
diretamente no estilóbato, sem base. O capitel era simples; o
friso era dividido em métopas e tríglifos. Os templos tinham
um aspeto robusto.
 Jónica – colunas de arestas vivas que assentavam numa
base. O capitel tinha volutas; o friso era contínuo. Os templos
eram elegantes e graciosos.
 Coríntia – era uma variante da jónica. Tinha um capitel
decorado com folhas de acanto. As colunas podiam ser
substituídas por figuras femininas (cariátides) ou masculinas
(atlas)
Arquitetura – ordens arquitetónicas - características
O Pártenon – expoente da arquitetura
 Apresenta o humanismo e o ideal de beleza e perfeição.
 Os escultores gregos procuravam a beleza física ideal, valorizando o
corpo humano e procurando a perfeição (idealismo)
 Representa deuses, heróis ou atletas, tendo sempre como
temática a figura humana.
 Respeita o cânone (regras de proporcionalidade), que surge
com o Dorífero, de Policleto.
 Por sua vez o Discóbolo, de Míron, consegue captar o
movimento do lançador do disco, através do relevo dos
músculos.
 No final do séc. IV a.C. surge o naturalismo (representação real
do corpo, com perfeições e defeitos, alegrias e tristezas.
A arte - escultura
Dois marcos na escultura:
Policleto, O Dorífero c.450 a.C. Míron, O Discóbolo c. 450 a.C.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Vítor Santos
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoSusana Grandão
 
A romanização da hispânia
A romanização da hispâniaA romanização da hispânia
A romanização da hispâniaSusana Simões
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa OcidentalA identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa OcidentalSusana Simões
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romanabamp
 
Historia A - Grécia
Historia A - Grécia Historia A - Grécia
Historia A - Grécia Lucas Nunes
 
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoMariana Neves
 
A demografia ateniense
A demografia atenienseA demografia ateniense
A demografia ateniensenita2000
 
O século de péricles
O século de périclesO século de péricles
O século de périclesAna Barreiros
 
Modelo romano parte 3
Modelo romano parte 3Modelo romano parte 3
Modelo romano parte 3cattonia
 
Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaTeste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaZé Mário
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direitoNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senadoTLopes
 
00 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_201700 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_2017Vítor Santos
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O modelo ateniense (síntese) (1).pptx
O modelo ateniense (síntese) (1).pptxO modelo ateniense (síntese) (1).pptx
O modelo ateniense (síntese) (1).pptxCecília Gomes
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizadaNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 

Mais procurados (20)

Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Roma apresentação 1
Roma apresentação 1
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºano
 
O modelo ateniense
O modelo atenienseO modelo ateniense
O modelo ateniense
 
A romanização da hispânia
A romanização da hispâniaA romanização da hispânia
A romanização da hispânia
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa OcidentalA identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
Historia A - Grécia
Historia A - Grécia Historia A - Grécia
Historia A - Grécia
 
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império Romano
 
A demografia ateniense
A demografia atenienseA demografia ateniense
A demografia ateniense
 
O século de péricles
O século de périclesO século de péricles
O século de péricles
 
Modelo romano parte 3
Modelo romano parte 3Modelo romano parte 3
Modelo romano parte 3
 
Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaTeste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senado
 
00 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_201700 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_2017
 
Apresentação n.º 2 O Modelo Romano
Apresentação n.º 2 O Modelo RomanoApresentação n.º 2 O Modelo Romano
Apresentação n.º 2 O Modelo Romano
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
 
O modelo ateniense (síntese) (1).pptx
O modelo ateniense (síntese) (1).pptxO modelo ateniense (síntese) (1).pptx
O modelo ateniense (síntese) (1).pptx
 
Escultura grega
Escultura gregaEscultura grega
Escultura grega
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
 

Semelhante a O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade

Semelhante a O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade (20)

A cultura grega
A cultura gregaA cultura grega
A cultura grega
 
A religiao e a cultura na grecia antiga
A religiao e a cultura na grecia antigaA religiao e a cultura na grecia antiga
A religiao e a cultura na grecia antiga
 
GréCia VâNia2
GréCia VâNia2GréCia VâNia2
GréCia VâNia2
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
1.2 uma cultura aberta - a cultura grega
1.2   uma cultura aberta - a cultura grega1.2   uma cultura aberta - a cultura grega
1.2 uma cultura aberta - a cultura grega
 
Cultura grega
Cultura gregaCultura grega
Cultura grega
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Uma cultura aberta à cidade
Uma cultura aberta à cidadeUma cultura aberta à cidade
Uma cultura aberta à cidade
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
 
Slides cultura/sociedade da grencia antiga
Slides cultura/sociedade da grencia antigaSlides cultura/sociedade da grencia antiga
Slides cultura/sociedade da grencia antiga
 
O estadio e o teatro
O estadio e o teatroO estadio e o teatro
O estadio e o teatro
 
Cultura grega ii
Cultura grega iiCultura grega ii
Cultura grega ii
 
Características da cultura grega
Características da cultura gregaCaracterísticas da cultura grega
Características da cultura grega
 
Sdfgbhjytgrfd 2007
Sdfgbhjytgrfd 2007Sdfgbhjytgrfd 2007
Sdfgbhjytgrfd 2007
 
A arte na Grécia
A arte na GréciaA arte na Grécia
A arte na Grécia
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Civilização grega
Civilização gregaCivilização grega
Civilização grega
 
Grécia antig apps
Grécia antig appsGrécia antig apps
Grécia antig apps
 
420091014164533 linha do tempo historia da danca
420091014164533 linha do tempo   historia da danca420091014164533 linha do tempo   historia da danca
420091014164533 linha do tempo historia da danca
 

Mais de home

Democracia em Atenas
Democracia em AtenasDemocracia em Atenas
Democracia em Atenashome
 
Ascensao da europa
Ascensao da europaAscensao da europa
Ascensao da europahome
 
China de Mao Tsé-Tung
China de Mao Tsé-TungChina de Mao Tsé-Tung
China de Mao Tsé-Tunghome
 
Pistas para um comentário de texto a História
Pistas para um comentário de texto a HistóriaPistas para um comentário de texto a História
Pistas para um comentário de texto a Históriahome
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democraciahome
 
Crescimento do Japão
Crescimento do JapãoCrescimento do Japão
Crescimento do Japãohome
 
Mundo comunista
Mundo comunistaMundo comunista
Mundo comunistahome
 
Mundo capitalista
Mundo capitalistaMundo capitalista
Mundo capitalistahome
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússiahome
 
Portugal. naturalismo e vanguardas
Portugal. naturalismo e vanguardasPortugal. naturalismo e vanguardas
Portugal. naturalismo e vanguardashome
 
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte (part...
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte (part...Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte (part...
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte (part...home
 
A regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismoA regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismohome
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.home
 
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte. (par...
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte. (par...Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte. (par...
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte. (par...home
 
Absolutismo e mercantilismo numa sociedade de ordens
Absolutismo e mercantilismo numa sociedade de ordensAbsolutismo e mercantilismo numa sociedade de ordens
Absolutismo e mercantilismo numa sociedade de ordenshome
 

Mais de home (15)

Democracia em Atenas
Democracia em AtenasDemocracia em Atenas
Democracia em Atenas
 
Ascensao da europa
Ascensao da europaAscensao da europa
Ascensao da europa
 
China de Mao Tsé-Tung
China de Mao Tsé-TungChina de Mao Tsé-Tung
China de Mao Tsé-Tung
 
Pistas para um comentário de texto a História
Pistas para um comentário de texto a HistóriaPistas para um comentário de texto a História
Pistas para um comentário de texto a História
 
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da DemocraciaPortugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
Portugal. Da Revolução de 25 de Abril à estabilização da Democracia
 
Crescimento do Japão
Crescimento do JapãoCrescimento do Japão
Crescimento do Japão
 
Mundo comunista
Mundo comunistaMundo comunista
Mundo comunista
 
Mundo capitalista
Mundo capitalistaMundo capitalista
Mundo capitalista
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
 
Portugal. naturalismo e vanguardas
Portugal. naturalismo e vanguardasPortugal. naturalismo e vanguardas
Portugal. naturalismo e vanguardas
 
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte (part...
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte (part...Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte (part...
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte (part...
 
A regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismoA regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismo
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte. (par...
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte. (par...Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte. (par...
Mutações nos comportamentos e na cultura. As vanguardas, rutura na arte. (par...
 
Absolutismo e mercantilismo numa sociedade de ordens
Absolutismo e mercantilismo numa sociedade de ordensAbsolutismo e mercantilismo numa sociedade de ordens
Absolutismo e mercantilismo numa sociedade de ordens
 

Último

ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do séculoSistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do séculoBiblioteca UCS
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...azulassessoria9
 
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfAutonoma
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxAntonioVieira539017
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxOrações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxKtiaOliveira68
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdfAutonoma
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...azulassessoria9
 

Último (20)

ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do séculoSistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
 
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxOrações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
 

O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade

  • 1. O modelo ateniense Uma cultura aberta à cidade
  • 2.
  • 3. A cultura na Grécia Antiga Fator de integração social que promovia a educação do cidadão para o desempenho de um papel ativo na vida adulta EducaçãoManifestações cívico-religiosas oráculos festividades teatro jogos
  • 4. Manifestações cívico-religiosas - 1  Os oráculos  Demonstram a forte religiosidade dos gregos e a sua grande ligação aos deuses  Constituíam as respostas dos deuses dadas através dos sacerdotes que as transmitiam de forma ambígua, permitindo várias interpretações  Os oráculos eram consultados frequentemente quando existia a necessidade de tomar decisões importantes  Os mais famosos eram os do Templo de Delfos, onde se dirigiam políticos e militares de toda a Grécia
  • 5.  As festividades Panateneias Em honra da deusa Atena (protetora da cidade), eram anuais e incluíam atividades musicais, poéticas e desportivas. As Grande Panateneias (quadrienais) culminavam com uma procissão ao templo da deusa, na Acrópole, onde lhe era oferecido um manto bordado pelas raparigas das melhores famílias da cidade. Dionísias Em honra do deus Dionísio (deus do vinho), eram anuais, ocorrendo no mês de março, estando relacionadas com a celebração da primavera. As cerimónias envolviam sacrifícios, exposição de tributos das cidades aliadas de Atenas e representações teatrais Manifestações cívico-religiosas - 2
  • 6.  O teatro É uma importante manifestação cívica de carácter religioso. Tem origem nas festividades das Grandes Dionísias. Representava-se ao ar livre, em construções edificadas para o efeito. Divide-se em dois géneros: tragédia – em que se representavam dramas da vida dos deuses e dos heróis e que refletiam a submissão dos homens ao destino determinado pelos deuses. Os principais autores foram Ésquilo, Sófocles e Eurípides. comédia – em que se ridicularizavam cenas do dia a dia e episódios da política. O principal autor foi Aristófanes Manifestações cívico-religiosas - 3
  • 7. O Teatro (enquanto edificação) Teatro de Dionísio - Atenas Planta geral de um teatro grego
  • 8.  Os jogos Organizados para homenagear os deuses, durante a sua realização faziam-se tréguas para permitir a participação de todos os gregos nos jogos. Constituíam um elemento de união entre todos os gregos. Eram um importante fator de desenvolvimento das manifestações culturais. Realizavam-se em várias cidades, contudo os mais importantes eram os de Olímpia (Jogos Olímpicos) e os de Delfos (Jogos Píticos). O esforço dos atletas era considerado uma forma de homenagear os deuses. Manifestações cívico-religiosas - 4
  • 9. Os Jogos Olímpicos  Realizavam-se de quatro em quatro anos em honra de Zeus e do herói Hércules, seu criador.  A sua importância foi tão grande que os gregos datavam os acontecimentos da sua história a partir de 776 a.C. – data dos primeiros Jogos Olímpicos.  Neles tinham lugar várias modalidades: corridas de carros e cavalos; corridas a pé; luta; pugilato; pancrácio (luta e pugilato) e o pentatlo (conjunto de cinco provas – corrida; lançamento do dardo; lançamento do disco; salto em comprimento e luta).  De todas as provas o pentatlo era a mais importante sendo o seu vencedor considerado um herói.  O prémio atribuído aos vencedores era uma coroa de ramos de oliveira. Obtinham Também o reconhecimento por parte dos seus concidadãos e passavam a ser protegidos pela sua cidade.
  • 10. Provas desportivas – alguns exemplos Corrida de carros - quadriga Pancrácio Lançamento do disco Corrida
  • 11. Educação - 1  Tinha como objetivo proporcionar uma formação global aos jovens.  As crianças eram criadas pelas mães até, aos 7 anos, no Gineceu.  A partir dos 7 anos as raparigas continuavam no Gineceu, enquanto os rapazes passavam a frequentar a escola, até aos 14 anos, sendo acompanhados por:  Um pedagogo – escravo culto que controlava a educação  Um gramático – ensinava leitura, escrita e cálculo.  Um pedótriba – responsável pela educação física e preparação do corpo.  Um citarista – encarregue do canto, música e poesia.
  • 12.  A partir dos 14 anos os rapazes passavam a frequentar o ginásio, onde se dedicavam a uma forte preparação física, aprendiam matemática e filosofia.  O desenvolvimento da democracia e da participação na política levou ao aparecimento dos sofistas – indivíduos que se faziam pagar para transmitirem conhecimentos de gramática, retórica e dialética.  A educação completava-se com a participação na vida cívica da cidade. Educação - 2
  • 13. A arte - arquitetura  O racionalismo e humanismo gregos refletiram-se na arquitetura através da procura do equilíbrio, da harmonia e da proporção.  A arquitetura incluiu a construção de templos (as construções mais importantes); estádios; teatros e pórticos. O templo grego
  • 14. Arquitetura – ordens arquitetónicas Dórica Jónica Coríntia
  • 15.  Dórica – colunas com arestas vivas, que assentavam diretamente no estilóbato, sem base. O capitel era simples; o friso era dividido em métopas e tríglifos. Os templos tinham um aspeto robusto.  Jónica – colunas de arestas vivas que assentavam numa base. O capitel tinha volutas; o friso era contínuo. Os templos eram elegantes e graciosos.  Coríntia – era uma variante da jónica. Tinha um capitel decorado com folhas de acanto. As colunas podiam ser substituídas por figuras femininas (cariátides) ou masculinas (atlas) Arquitetura – ordens arquitetónicas - características
  • 16. O Pártenon – expoente da arquitetura
  • 17.  Apresenta o humanismo e o ideal de beleza e perfeição.  Os escultores gregos procuravam a beleza física ideal, valorizando o corpo humano e procurando a perfeição (idealismo)  Representa deuses, heróis ou atletas, tendo sempre como temática a figura humana.  Respeita o cânone (regras de proporcionalidade), que surge com o Dorífero, de Policleto.  Por sua vez o Discóbolo, de Míron, consegue captar o movimento do lançador do disco, através do relevo dos músculos.  No final do séc. IV a.C. surge o naturalismo (representação real do corpo, com perfeições e defeitos, alegrias e tristezas. A arte - escultura
  • 18. Dois marcos na escultura: Policleto, O Dorífero c.450 a.C. Míron, O Discóbolo c. 450 a.C.