SlideShare uma empresa Scribd logo
PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
TEORIAS GERAIS DA EDUCAÇÃO
CONTEÚDOS
SOCIEDADE
APRENDIZ
QUE EDUCAÇÃO ?
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CONTEÚDOS / CIÊNCIA
• Aproximação das culturas científica e humanista
• Evolução da concepção de Ciência
• Novas correntes na Filosofia das Ciências
• Caracterização do actual discurso científico
• Substituição duma epistemologia positivista por uma
epistemologia construtivista com todos os seus
corolários.
• Necessidade de precisão na medida e da
modelação de fenómenos complexos
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CONTEÚDOS
Aproximação das culturas científica e humanista
• através da compatibilização dos paradigmas das artes e das
ciências, das ciências exactas e das ciências humanas
– Quebra do princípio de causalidade, crise do materialismo, fim das certezas,
advento da complexidade e seus corolários (caos, fractais...)
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CONTEÚDOS
EVOLOUÇÃO DA CONCEPÇÃO DA CIÊNCIA
• Objectiva
• Inquestionável
• Empirista
• Linear
• Dogmática
• Elitista
• Individualista
• Socialmente neutra
• Descontextualizada
• Subjectiva
• Controversa
• Versátil
metodologicamente
• Complexa
• Não dogmática
• Não elitista
• Baseada em grupos
• Dependente do poder
• Dependente dos contextos
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CONTEÚDOS
NOVAS CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS
• O indutivismo ingénuo e probabilístico
• O refutacionismo de Popper
• O revolucionismo de Kuhn
• O competicionismo de Lakatos
• O anarquismo de Feyerabend
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS
O INDUTIVISMO
• Indutivismo ingénuo
– Fragilidade lógica
– Ambiguidade perceptiva
• Indutivismo sofisticado ou probabilístico
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS
O REFUTACIONISMO - POPPER
• A refutabilidade como critério de demarcação
• A aceitação provisória de teorias refutáveis até serem refutadas
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS
O REVOLUCIONISMO - KUHN
• Revoluções científicas
• Ciência normal e ciência revolucionária
• A noção fundamental de paradigma
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS
O COMPETECIONISMO - LAKATOS
• Programas de Investigação Científica (PIC)
• Núcleo duro dos PIC
• Competição e ultrapassagem entre PICs
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS
O ANARQUISMO - FEYERABEND
• A postura contra o método
• A criatividade científica como ordem a partir do caos
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CONTEÚDOS
DISCURSO DAS CIÊNCIAS
DE DESCARTES ATÉ À ACTUALIDADE
• Discours sur la méthode pour bien conduire sa raison et chercher la
VÉRITÉ dans les Sciences- DESCARTES
• Negociação de significado e VEREDICÇÃO - HABERMAS
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
DISCURSO DAS CIÊNCIAS
(preceitos)
• DESCARTES
• Evidência
• Reducionismo
• Causalismo
• Exaustividade
• ACTUALIDADE
• Pertinência
• Globalismo
• Teleologismo
• Agregatividade
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
DISCURSO DAS CIÊNCIAS
A definição dos conceitos científicos como uma triangulação
Pólo ontológico
Pólo funcional
Pólo genético
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
CONTEÚDOS
EPISTEMOLOGIA DA CIÊNCIA(evolução)
POSITIVISTA
• Ciência como objecto do
conhecimento
• Base ontológica e determinista
• Metodologia: modelação
analítica e razão suficiente
CONSTRUTIVISTA
• Ciência como projecto de
conhecimento
• Base fenomonológica e
teleológica
• Metodologia: modelação
sistémica e acção inteligente
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
APRENDIZ
• No Ensino Superior a Modelização dominante é baseada na:
Psicologia Cognitivista
E não na...
Psicologia Comportamentalista ainda generalizada)
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
APRENDIZ- Psicologia Cognitivista
• A Psicologia cognitivista implica:
– a possibilidade de modelar o que se passa no cérebro
e não só os observáveis estímulos e respostas como
acontece com o comportamentalismo
– Engloba a Psicologia cognitivista positivista
(processamento de informação) pouco usada e a
Psicologia cognitivista construtivista mais usada
• Genericamente origina uma aprendizagem social
e personalizada e considera o professor como
seu “facilitador”
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
APRENDIZ
Modelos cognitivistas e comportamentalistas
• Os modelos comportamentalistas são só baseados em elementos
observáveis (estímulos e respostas)
• A psicologia cognitivista, ao contrário da comportamentalista, assume
a existência e operacionalidade de uma estrutura cognitiva com que os
indivíduos representam (modelos positivistas) ou se adaptam (modelos
construtivistas) ao mundo exterior
• Os modelos cognitivistas usam elementos derivados dos observáveis
por processos algorítmicos (modelos positivistas) ou por processos
heurísticos (modelos construtivistas)
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
APRENDIZ
PSICOLOGIA COGNITIVISTA
Modelos Construtivistas
• Dentro dos modelos cognitivistas os modelos construtivistas
que explicam a formação e transformação da estrutura cognitiva
por processos heurísticos são os mais usados
• Eles não têm a veleidade de representar o mundo exterior mas
sim de modelar a adaptação do aprendiz a esse mundo.
– A aquisição conceptual no caso de pequenas transformações
– A mudança conceptual para grandes transformações que poderão
ocorrer de uma forma gradual ou brusca
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
APRENDIZ
PSICOLOGIA COGNITIVISTA
Modelos construtivistas: tipos
• A adaptação do aprendiz ao mundo implica que estes modelos sejam
focados principalmente no aprendiz mas podem ter condescendências
para com o mundo i.e. os vértices do triângulo da Educação
(conteúdos e sociedade) e também com maior ou menor destaque
para o processo (interacção)
– Focado principalmente no Aprendiz: Construtivismo de Piaget. Os
esquemas possuídos pelo aprendiz são absolutamente condicionantes das
aprendizagens possíveis
– Focado também no Conteúdo (objecto do conhecimento): Construtivismos
de Bruner (gradual), de Bachelard (radical) e de Giordan (gradual)
– Focado também na Sociedade: Construtivismo de Vigotsky
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE
• A passagem da SOCIEDADE INDUSTRIAL para a SOCIEDADE DE
INFORMAÇÃO implica transformações muito grandes que têm sido
caracterizadas por vários autores de várias maneiras:
– Metanóia, proposta por Senge inspirado em S. Paulo
– Ser Digital, novo estado de espírito proposto por Negroponte e
que serve de título a um dos seus principais livros
– Mudar das organizações rígidas e hierárquicas da Sociedade
Industrial para as organizações aprendentes da Sociedade de
Informação, baseadas numa dinâmica em que emergem novas
disciplinas - domínio pessoal, modelos mentais, visão partilhada,
aprendizagem em equipa, pensamento sistémico, enfim tudo o
que pode caracterizar um radicalmente novo construtivismo
social
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE
• A SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO tem características muito
distintas da SOCIEDADE INDUSTRIAL:
– GLOBALIZAÇÃO
– FLEXIBILIZAÇÃO
– PERSONALIZAÇÃO
– DESACTUALIZAÇÃO
– COMPLEXIFIFAÇÃO
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL
GLOBALIZAÇÃO
com as suas consequências entre as quais:
– a impossibilidade de pleno emprego
(20% SOCIETY+TITILTAINMENT)
– a necessidade de educar para o lazer já que o
trabalho não esgota a actividade do homem na
Sociedade de Informação
– APTIDÕES BÁSICAS -
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL
FLEXIBILIZAÇÃO
– organizações não hierárquicas mas flexíveis, as
ORGANIZAÇÕES APRENDENTES (Learning
Organizations de Peter Senge)
– NOVAS DISCIPLINAS (Senge)
• REFLEXIVAS (Mestria Pessoal e Modelos Mentais)
• COLABORATIVAS (Visão Partilhada e Aprendizagem em
Equipa)
• SISTÉMICAS (Pensamento Sistémico)
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL
PERSONALIZAÇÃO
Ao mudar o bem mais apreciado e gerador de riqueza
das matérias primas para a informação, a Sociedade
de Informação valoriza a pessoa humana e opõe-se
aos tratamentos massificados e/ou de linha de
produção utilizados pela Sociedade Industrial em
muitas das suas instituições, inclusivamente na sua
ESCOLA, que ainda é a que temos.
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL
DESACTUALIZAÇÃO
Rápida desactualização do conhecimento e necessidade de
adopção de:
• ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS (aprender a aprender)
• FORMAÇÃO CONTÍNUA (tão importante como a inicial)
Quanto a COMPETÊNCIAS algumas perdem importância (cálculo)
outras transformam-se (escrita, leitura) e outras aparecem
(navegação)
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL
COMPLEXIFIFAÇÃO
– Necessidade de encarar o complexo
– Necessidade de modelar os fenómenos complexos
– Necessidade de grande rigor na medição por causa da
hipersensibilidade às condições iniciais dos sistemas dinâmicos
não lineares
– Necessidade de automação e controlo para os sistemas
complexos
– Aparecimento de novas áreas do conhecimento derivadas da
complexidade como a GEOMETRIA FRACTAL, a TEORIA DO
CAOS,...
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE- OS DESAFIOS
• O DESENVOLVIMENTO EXPONENCIAL
• O DOMÍNIO VIRTUOSO
• O ALVO MÓVEL
• O FUTURO EVASIVO
(cf. UNESCO & AED)
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE- OS DESAFIOS
• O DESENVOLVIMENTO EXPONENCIAL
– Mais informação produzida nas últimas três décadas
do que nos últimos cinco milénios
– A vida do dia a dia torna-se tecnologicamente mais
complexa
– É fundamental adquirir a aptidão de encontrar o
conhecimento essencial e as competências básicas
para um Mundo constantemente em mudança
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE- OS DESAFIOS
• O DOMÍNIO VIRTUOSO
– Aumento da consciência acerca de questões como a
democracia, cidadania e poder, liberdade de
comunicação, cultura, direitos humanos, justiça, paz,
qualidade de vida, ...
– Objectivos de desenvolvimento não são restritos aos
aspectos económicos, mas incluem outros como
melhoramento da saúde e da Educação, protecção
do ambiente, redução da pobreza.
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE- OS DESAFIOS
• O ALVO MÓVEL
– A Educação é reconhecida como crucial para o
desenvolvimento económico, bem estar e avanço
social
– Em 12 países da OCDE entre ½ e ¼ da população
adulta não tinham competências de literacia para
enfrentar a complexidade da vida actual
– As competências de literacia para a Sociedade da
Informação são muito mais exigentes e não são
satisfeitas por uma educação do tipo actual pois os
alunos irão actuar numa Sociedade completamente
diferente
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE- OS DESAFIOS
• O FUTURO EVASIVO
– Tudo está a mudar com uma velocidade vertiginosa.
Certamente mais depressa do que o ciclo de vida de
um programa de Educação
– Há que encarar a realidade da globalização e de se
operar num mercado global mesmo quanto aos
conteúdos de Educação acessíveis por EAD
– É difícil de prever que competências são precisas no
futuro
– Há que acompanhar a mudança já em marcha nos
países industrializados da produção em massa para
a produção de sistemas de alta performance
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE- OS DESAFIOS
• O FUTURO EVASIVO (cont.)
– Para a localização não importarão só os custos do
trabalho (consequência da globalização) mas tem
muita importância a competência do produtor em
controlar a qualidade e manter sistemas flexíveis
baseados na informação
– É importante promover o espírito empreendedor, i.e. A
capacidade dos indivíduos responderem às mudanças
de mercado com a criação das suas próprias empresas
– Os progressos das TIC revolucionaram todas as
empresas e tornou-se imprescindível o seu domínio
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
SOCIEDADE- NOVAS REGRAS PARA O SUCESSO ECONÓMICO
– A principal atracção para as empresas não devem ser os baixos
salários mas a produtividade, qualidade e flexibilidade na
produção
– Os trabalhadores não podem ser treinados uma vez para a vida
mas precisam de treino inicial flexível e aprendizagem ao longo
da vida.
– A aprendizagem de novas competências que vão sendo
precisas para os trabalhos emergentes necessita de uma base
sólida científica e tecnológica bem como um conjunto de
competências cognitivas e sociais de ordem elevada
(COMPETÊNCIAS TRANSFERÍVEIS), tais como resolução de
problemas (Problem solving), flexibilidade, agilidade, capacidade
de adquirir recursos (Resourcefulness), colaboração, trabalho
de equipa, empreendedorismo (entreprneurship) e SABER
APRENDER!
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
INTERACÇÃO
• Há duas exigências fundamentais na implementação concreta das práticas
pedagógicas devido à teoria de Comunicação por que são regidas:
– O MODELO DE COMUNICAÇÃO que nas suas visões contemporâneas
representativa, expressiva e confusionante, têm sempre uma componente
construtivista de negociação do significado, próxima da teoria da acção
comunicativa de Habermas e distante das teorias simplistas de emissor /
receptor de Shanon
– A PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO que uma comunicação eficiente parece
ser uma exigência imposta às Escolas Contemporâneas para se integrarem na
Sociedade de Informação (Hargreaves) particularmente no que concerne à
gestão escolar e ao ensino e aprendizagem eficcazes. Aqui temos outra
componente construtivista proveniente da gestão flexível dos curricula através
de actividades de projecto.
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
...E BOLONHA?...
Pressupostos
a) Criação de uma Área Europeia de Ensino Superior;
b) Cursos e graus facilmente comparáveis nos diversos países;
c) Concretização de um sistema de créditos (ECTS) europeu que facilite
transferências entre instituições;
d) Eliminação de obstáculos à mobilidade de alunos, funcionários e
professores;
e) Adopção de um sistema educativo de dois ciclos: (i)graduação e
(ii)mestrado e/ou doutoramento,....
....enquanto se salvaguarda “... integral respeito pela diversidade de culturas,
línguas, sistemas nacionais de educação e autonomia das
Universidades...”.
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
...E BOLONHA?...
Alegadas Vantagens
a) Empregabilidade,
b) Homogeneidade
c) Legibilidade,
d) Mobilidade
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
...E BOLONHA?...
Perigos
• A enorme agressividade das universidades
americanas (e também de outras de língua inglesa,
especialmente, britânicas e australianas) na atracção
de alunos estrangeiros e a proposta também
americana de introdução dos "serviços de educação"
na ronda actual da Organização Mundial do Comércio
são outros pontos que levaram muitos governos
europeus a actuar com celeridade.
Ferreira Gomes, vice-Reitor da UP, (in “A reforma do sistema de graus académicos”,
5.Fev.02)
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
...E BOLONHA?...
Modus faciendi...
• 3 + 2
• 4 + 1
• 5 + 0
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
...E BOLONHA?...
IMPLICAÇÕES
• Maior preparação em disciplinas estruturantes
no Ensino Básico, mas principalmente no
Secundário (E NÃO A OPCIONALIZAÇÃO
DESSAS DISCIPLINAS EM NOME DE UMA
ALEGADA AUTONOMIA DO ENSINO
SECUNDÁRIO!)
• Homogeneização dos primeiros ciclos do Ensino
Superior (Cursos de Banda Larga)
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills)
Ciclo virtuoso de aprendizagem
...Motivação/ Transferência de conhecimento como
informação/Construção de conhecimento a partir da
informação/Avaliação do conhecimento, aquisição e
compreensão/Prescrição (para onde vamos agora)/
Motivação....
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills)
Mudança de Paradigma
Velho
Professores em salas de aula convencionais
Novo
ISLE (intensive supported learning environment),
computadores, laboratórios de aprendizagem,
projectos
+
Tutoriais de pequenos grupos, exercícios de
laboratório,estudos de caso, treino de aptidões e
competências
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills)
Mudança de Paradigma
• VELHO
– Estático
– Impassivo
– Monomédia
– Síncrono
– Passivo
– Unidireccional
– Local
– Audiência
– Real
• NOVO
– Dinâmico
– Suportador
– Multimédia
– Assíncrono
– Activo
– Interactivo
– Rede
– Pessoa
– Virtual
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills)
Mudança de Paradigma
• VELHO
– Fragmentação do Conhecimento
– Referenciação Interna, peer
review, cronismo e corrupção
social
– Ausência de contexto. Fuga à
realidade
– Objectividade levada ao
extremo. Desumanização da
Ciência
– Atitudes autoritárias
relativamento a conhecimento e
sucesso
– Competição entre as bases do
conhecimento leva a
uniformidade interna e
conformidade externa
– Prevalência dos valores
académicos e da teoria perante
a prática.
• NOVO
– Holístico, não reducionista
– Conduzido pelo contexto e não
pelo assunto
– Investigação orientada pª missão
e não pª “o céu azul”
– Trabalho de equipa não do
académico individual
– Publicações com muitos autores,
bases de conhecimento
heterogéneas
– Pensamento divergente, não
convergente
– Filosofia reflexiva em vez de
afirmações objectivas
– Critério fundamental: será que
trabalha?
– Mundo fora da academia
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills)
Transição
• MODO 1
– Comunidades de assuntos
homogéneos
– Académico solitário
– Publicação aberta e
liberdade de conhecimento
– Temas Universais
– Objectividade e desinteresse
– Investigação fundamental ,
“céu azul”
– Vocação pª a vida inteira
• MODO 2
– Equipas multidisciplinares
– Parte duma rede activa
– Propriedade intelectual
– Projectos orientados por missão
– Ao serviço de interesses práticos
– Conduzido pelo contexto e não
pelo assunto
– Contexto da aplicação, escolha do
problema colectivizada
– Equipas profissionais e
insegurança empresarial
– Investigação orientada pª missão
e não pª “o céu azul”
– Necessidade de mudar de
emprego e de profissão durante a
vida
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills)
Aptidões Essenciais (modo 2)
• Pessoais
• De Personalidade
• Intelectuais
• Profissionais
• Artesanais
• Falar, escrever, debater,
relatar e apresentar
• Avaliação, crítica e juízo
• Matemáticos, linguísticos e
filosóficos
• Computacionais, teclado,
marketing, financeiros,
design e gestão
• Desenhar, pintar, técnico,
música
DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA
- Acima de tudo a Pedagogia Universitária
deverá:
- GARANTIR QUALIDADE AOS CIDADÃOS E
PROFISSIONAIS FORMADOS, MEDIANTE
A AQUISIÇÃO DE APTIDÕES
(ESPECÍFICAS E/OU TRANSFERÍVEIS) E
DE LITERACIA CIENTÍFICA QUE OS
PROJECTE E TORNE EFICIENTES NUMA
SOCIEDADE, QUE, GOSTE-SE OU NÃO,
TERÁ CARACTERÍSTICAS MUITO
DIFERENTES DA ACTUAL

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Pedagogia universitária em ciência e tecnologia

Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Antonio Dias de Figueiredo
 
Teorias do currículo_19.09.ppt
Teorias do currículo_19.09.pptTeorias do currículo_19.09.ppt
Teorias do currículo_19.09.ppt
Amanda645931
 
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Inge Suhr
 
A Universidade e a Sociedade do Conhecimento
A Universidade e a Sociedade do ConhecimentoA Universidade e a Sociedade do Conhecimento
A Universidade e a Sociedade do Conhecimento
Luis Borges Gouveia
 
Coprodução e Cocriação em Ciência
Coprodução e Cocriação em CiênciaCoprodução e Cocriação em Ciência
Coprodução e Cocriação em Ciência
Roberto C. S. Pacheco
 
Teorias do currículo_aula 6.ppt
Teorias do currículo_aula 6.pptTeorias do currículo_aula 6.ppt
Teorias do currículo_aula 6.ppt
ElaineOliveira199465
 
As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneo
As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneoAs teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneo
As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneo
Drika Moraes
 
A Crise e o Paradigma Educacional Emergente
A Crise e o Paradigma Educacional EmergenteA Crise e o Paradigma Educacional Emergente
A Crise e o Paradigma Educacional Emergente
Adilson P Motta Motta
 
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãOConhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
guest7bfadd
 
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãOConhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Jonathas Carvalho
 
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãOConhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
guest7bfadd
 
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãOConhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
guest7bfadd
 
NTEM - Tarefa da semana 2 - Matheus Wallace
NTEM - Tarefa da semana 2 - Matheus WallaceNTEM - Tarefa da semana 2 - Matheus Wallace
NTEM - Tarefa da semana 2 - Matheus Wallace
Matheus Wallace
 
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura Libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  LibâneoA corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  Libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura Libâneo
Haroldo Nunes
 
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura  A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
Haroldo Nunes
 
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  libâneoA corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura libâneo
Haroldo Nunes
 
Apresentação o que é sociologia
Apresentação o que é sociologia   Apresentação o que é sociologia
Apresentação o que é sociologia
Cámala Menezes Moreno
 
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
Antonio Dias de Figueiredo
 
Aula 1 24-01
Aula 1   24-01Aula 1   24-01
Aula 1 - Fundamentos de Psicologia
Aula 1 -  Fundamentos de Psicologia Aula 1 -  Fundamentos de Psicologia
Aula 1 - Fundamentos de Psicologia
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 

Semelhante a Pedagogia universitária em ciência e tecnologia (20)

Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
Bibliotecas Universitarias: Regresso ao Futuro
 
Teorias do currículo_19.09.ppt
Teorias do currículo_19.09.pptTeorias do currículo_19.09.ppt
Teorias do currículo_19.09.ppt
 
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
Os desafios da interdisciplinaridade: a busca da organização de uma proposta ...
 
A Universidade e a Sociedade do Conhecimento
A Universidade e a Sociedade do ConhecimentoA Universidade e a Sociedade do Conhecimento
A Universidade e a Sociedade do Conhecimento
 
Coprodução e Cocriação em Ciência
Coprodução e Cocriação em CiênciaCoprodução e Cocriação em Ciência
Coprodução e Cocriação em Ciência
 
Teorias do currículo_aula 6.ppt
Teorias do currículo_aula 6.pptTeorias do currículo_aula 6.ppt
Teorias do currículo_aula 6.ppt
 
As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneo
As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneoAs teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneo
As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneo
 
A Crise e o Paradigma Educacional Emergente
A Crise e o Paradigma Educacional EmergenteA Crise e o Paradigma Educacional Emergente
A Crise e o Paradigma Educacional Emergente
 
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãOConhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
 
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãOConhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
 
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãOConhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
 
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãOConhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
 
NTEM - Tarefa da semana 2 - Matheus Wallace
NTEM - Tarefa da semana 2 - Matheus WallaceNTEM - Tarefa da semana 2 - Matheus Wallace
NTEM - Tarefa da semana 2 - Matheus Wallace
 
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura Libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  LibâneoA corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  Libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura Libâneo
 
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura  A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
 
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  libâneoA corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura  libâneo
A corrente pedagógica racional tecnológica e cibercultura libâneo
 
Apresentação o que é sociologia
Apresentação o que é sociologia   Apresentação o que é sociologia
Apresentação o que é sociologia
 
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
Escola, Tecnologias e Cultura (2009)
 
Aula 1 24-01
Aula 1   24-01Aula 1   24-01
Aula 1 24-01
 
Aula 1 - Fundamentos de Psicologia
Aula 1 -  Fundamentos de Psicologia Aula 1 -  Fundamentos de Psicologia
Aula 1 - Fundamentos de Psicologia
 

Mais de Nertan Dias

PROPOSTA CURRICULAR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS.ppt
PROPOSTA CURRICULAR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS.pptPROPOSTA CURRICULAR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS.ppt
PROPOSTA CURRICULAR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS.ppt
Nertan Dias
 
Personalidade - Teoria comportamentalista
Personalidade - Teoria comportamentalistaPersonalidade - Teoria comportamentalista
Personalidade - Teoria comportamentalista
Nertan Dias
 
Metodologia do Trabalho Científico - Extensão
Metodologia do Trabalho Científico - ExtensãoMetodologia do Trabalho Científico - Extensão
Metodologia do Trabalho Científico - Extensão
Nertan Dias
 
Ética na Pesquisa Ética na PesquisaÉtica na Pesquisa
Ética na Pesquisa Ética na PesquisaÉtica na PesquisaÉtica na Pesquisa Ética na PesquisaÉtica na Pesquisa
Ética na Pesquisa Ética na PesquisaÉtica na Pesquisa
Nertan Dias
 
Diretrizes das relações étnico-raciais.ppt
Diretrizes das relações étnico-raciais.pptDiretrizes das relações étnico-raciais.ppt
Diretrizes das relações étnico-raciais.ppt
Nertan Dias
 
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptxEssencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Nertan Dias
 
Educação Inclusiva - MEC - Seminário Internacional Acessibilidade e Inclusão
Educação Inclusiva - MEC - Seminário Internacional Acessibilidade e InclusãoEducação Inclusiva - MEC - Seminário Internacional Acessibilidade e Inclusão
Educação Inclusiva - MEC - Seminário Internacional Acessibilidade e Inclusão
Nertan Dias
 
TOMÁS DE AQUINO – VERTICALIZAÇÃO DA ÉTICA.pptx
TOMÁS DE AQUINO – VERTICALIZAÇÃO DA ÉTICA.pptxTOMÁS DE AQUINO – VERTICALIZAÇÃO DA ÉTICA.pptx
TOMÁS DE AQUINO – VERTICALIZAÇÃO DA ÉTICA.pptx
Nertan Dias
 
Slides Filosofia da Educação.pdf
Slides Filosofia da Educação.pdfSlides Filosofia da Educação.pdf
Slides Filosofia da Educação.pdf
Nertan Dias
 
24039620-Metodologia.ppt
24039620-Metodologia.ppt24039620-Metodologia.ppt
24039620-Metodologia.ppt
Nertan Dias
 
apresentao-forum-151105033649-lva1-app6892.ppt
apresentao-forum-151105033649-lva1-app6892.pptapresentao-forum-151105033649-lva1-app6892.ppt
apresentao-forum-151105033649-lva1-app6892.ppt
Nertan Dias
 
Capitais e grandes cidades
Capitais e grandes cidadesCapitais e grandes cidades
Capitais e grandes cidades
Nertan Dias
 
Aula 10 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Aula 10 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdfAula 10 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Aula 10 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Nertan Dias
 
Aula 09 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Aula 09 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdfAula 09 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Aula 09 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Nertan Dias
 
184115842-Planejamento-estrategico-aplicado-a-instituicoes-educacionais-aula-...
184115842-Planejamento-estrategico-aplicado-a-instituicoes-educacionais-aula-...184115842-Planejamento-estrategico-aplicado-a-instituicoes-educacionais-aula-...
184115842-Planejamento-estrategico-aplicado-a-instituicoes-educacionais-aula-...
Nertan Dias
 
PPT o que é cultura EJA.pdf
PPT o que é cultura EJA.pdfPPT o que é cultura EJA.pdf
PPT o que é cultura EJA.pdf
Nertan Dias
 
Identidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.pptIdentidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.ppt
Nertan Dias
 
DEMERVAL SAVIANI - GRUPO 10.pptx
DEMERVAL SAVIANI - GRUPO 10.pptxDEMERVAL SAVIANI - GRUPO 10.pptx
DEMERVAL SAVIANI - GRUPO 10.pptx
Nertan Dias
 
A Educação nos Mitos de Platão.ppt
A Educação nos Mitos de Platão.pptA Educação nos Mitos de Platão.ppt
A Educação nos Mitos de Platão.ppt
Nertan Dias
 
A Educação nos Mitos de Platão.ppt
A Educação nos Mitos de Platão.pptA Educação nos Mitos de Platão.ppt
A Educação nos Mitos de Platão.ppt
Nertan Dias
 

Mais de Nertan Dias (20)

PROPOSTA CURRICULAR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS.ppt
PROPOSTA CURRICULAR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS.pptPROPOSTA CURRICULAR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS.ppt
PROPOSTA CURRICULAR PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS.ppt
 
Personalidade - Teoria comportamentalista
Personalidade - Teoria comportamentalistaPersonalidade - Teoria comportamentalista
Personalidade - Teoria comportamentalista
 
Metodologia do Trabalho Científico - Extensão
Metodologia do Trabalho Científico - ExtensãoMetodologia do Trabalho Científico - Extensão
Metodologia do Trabalho Científico - Extensão
 
Ética na Pesquisa Ética na PesquisaÉtica na Pesquisa
Ética na Pesquisa Ética na PesquisaÉtica na PesquisaÉtica na Pesquisa Ética na PesquisaÉtica na Pesquisa
Ética na Pesquisa Ética na PesquisaÉtica na Pesquisa
 
Diretrizes das relações étnico-raciais.ppt
Diretrizes das relações étnico-raciais.pptDiretrizes das relações étnico-raciais.ppt
Diretrizes das relações étnico-raciais.ppt
 
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptxEssencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
Essencialismo_e_Anti_Essencialismo_e_pra.pptx
 
Educação Inclusiva - MEC - Seminário Internacional Acessibilidade e Inclusão
Educação Inclusiva - MEC - Seminário Internacional Acessibilidade e InclusãoEducação Inclusiva - MEC - Seminário Internacional Acessibilidade e Inclusão
Educação Inclusiva - MEC - Seminário Internacional Acessibilidade e Inclusão
 
TOMÁS DE AQUINO – VERTICALIZAÇÃO DA ÉTICA.pptx
TOMÁS DE AQUINO – VERTICALIZAÇÃO DA ÉTICA.pptxTOMÁS DE AQUINO – VERTICALIZAÇÃO DA ÉTICA.pptx
TOMÁS DE AQUINO – VERTICALIZAÇÃO DA ÉTICA.pptx
 
Slides Filosofia da Educação.pdf
Slides Filosofia da Educação.pdfSlides Filosofia da Educação.pdf
Slides Filosofia da Educação.pdf
 
24039620-Metodologia.ppt
24039620-Metodologia.ppt24039620-Metodologia.ppt
24039620-Metodologia.ppt
 
apresentao-forum-151105033649-lva1-app6892.ppt
apresentao-forum-151105033649-lva1-app6892.pptapresentao-forum-151105033649-lva1-app6892.ppt
apresentao-forum-151105033649-lva1-app6892.ppt
 
Capitais e grandes cidades
Capitais e grandes cidadesCapitais e grandes cidades
Capitais e grandes cidades
 
Aula 10 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Aula 10 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdfAula 10 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Aula 10 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
 
Aula 09 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Aula 09 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdfAula 09 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
Aula 09 - Plano Nacional de Educação (PNE 2014 - 2024).pdf
 
184115842-Planejamento-estrategico-aplicado-a-instituicoes-educacionais-aula-...
184115842-Planejamento-estrategico-aplicado-a-instituicoes-educacionais-aula-...184115842-Planejamento-estrategico-aplicado-a-instituicoes-educacionais-aula-...
184115842-Planejamento-estrategico-aplicado-a-instituicoes-educacionais-aula-...
 
PPT o que é cultura EJA.pdf
PPT o que é cultura EJA.pdfPPT o que é cultura EJA.pdf
PPT o que é cultura EJA.pdf
 
Identidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.pptIdentidade Cultural.ppt
Identidade Cultural.ppt
 
DEMERVAL SAVIANI - GRUPO 10.pptx
DEMERVAL SAVIANI - GRUPO 10.pptxDEMERVAL SAVIANI - GRUPO 10.pptx
DEMERVAL SAVIANI - GRUPO 10.pptx
 
A Educação nos Mitos de Platão.ppt
A Educação nos Mitos de Platão.pptA Educação nos Mitos de Platão.ppt
A Educação nos Mitos de Platão.ppt
 
A Educação nos Mitos de Platão.ppt
A Educação nos Mitos de Platão.pptA Educação nos Mitos de Platão.ppt
A Educação nos Mitos de Platão.ppt
 

Último

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 

Pedagogia universitária em ciência e tecnologia

  • 2. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA TEORIAS GERAIS DA EDUCAÇÃO
  • 4. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CONTEÚDOS / CIÊNCIA • Aproximação das culturas científica e humanista • Evolução da concepção de Ciência • Novas correntes na Filosofia das Ciências • Caracterização do actual discurso científico • Substituição duma epistemologia positivista por uma epistemologia construtivista com todos os seus corolários. • Necessidade de precisão na medida e da modelação de fenómenos complexos
  • 5. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CONTEÚDOS Aproximação das culturas científica e humanista • através da compatibilização dos paradigmas das artes e das ciências, das ciências exactas e das ciências humanas – Quebra do princípio de causalidade, crise do materialismo, fim das certezas, advento da complexidade e seus corolários (caos, fractais...)
  • 6. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CONTEÚDOS EVOLOUÇÃO DA CONCEPÇÃO DA CIÊNCIA • Objectiva • Inquestionável • Empirista • Linear • Dogmática • Elitista • Individualista • Socialmente neutra • Descontextualizada • Subjectiva • Controversa • Versátil metodologicamente • Complexa • Não dogmática • Não elitista • Baseada em grupos • Dependente do poder • Dependente dos contextos
  • 7. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CONTEÚDOS NOVAS CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS • O indutivismo ingénuo e probabilístico • O refutacionismo de Popper • O revolucionismo de Kuhn • O competicionismo de Lakatos • O anarquismo de Feyerabend
  • 8. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS O INDUTIVISMO • Indutivismo ingénuo – Fragilidade lógica – Ambiguidade perceptiva • Indutivismo sofisticado ou probabilístico
  • 9. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS O REFUTACIONISMO - POPPER • A refutabilidade como critério de demarcação • A aceitação provisória de teorias refutáveis até serem refutadas
  • 10. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS O REVOLUCIONISMO - KUHN • Revoluções científicas • Ciência normal e ciência revolucionária • A noção fundamental de paradigma
  • 11. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS O COMPETECIONISMO - LAKATOS • Programas de Investigação Científica (PIC) • Núcleo duro dos PIC • Competição e ultrapassagem entre PICs
  • 12. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CORRENTES NA FILOSOFIA DAS CIÈNCIAS O ANARQUISMO - FEYERABEND • A postura contra o método • A criatividade científica como ordem a partir do caos
  • 13. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CONTEÚDOS DISCURSO DAS CIÊNCIAS DE DESCARTES ATÉ À ACTUALIDADE • Discours sur la méthode pour bien conduire sa raison et chercher la VÉRITÉ dans les Sciences- DESCARTES • Negociação de significado e VEREDICÇÃO - HABERMAS
  • 14. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA DISCURSO DAS CIÊNCIAS (preceitos) • DESCARTES • Evidência • Reducionismo • Causalismo • Exaustividade • ACTUALIDADE • Pertinência • Globalismo • Teleologismo • Agregatividade
  • 15. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA DISCURSO DAS CIÊNCIAS A definição dos conceitos científicos como uma triangulação Pólo ontológico Pólo funcional Pólo genético
  • 16. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA CONTEÚDOS EPISTEMOLOGIA DA CIÊNCIA(evolução) POSITIVISTA • Ciência como objecto do conhecimento • Base ontológica e determinista • Metodologia: modelação analítica e razão suficiente CONSTRUTIVISTA • Ciência como projecto de conhecimento • Base fenomonológica e teleológica • Metodologia: modelação sistémica e acção inteligente
  • 17. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA APRENDIZ • No Ensino Superior a Modelização dominante é baseada na: Psicologia Cognitivista E não na... Psicologia Comportamentalista ainda generalizada)
  • 18. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA APRENDIZ- Psicologia Cognitivista • A Psicologia cognitivista implica: – a possibilidade de modelar o que se passa no cérebro e não só os observáveis estímulos e respostas como acontece com o comportamentalismo – Engloba a Psicologia cognitivista positivista (processamento de informação) pouco usada e a Psicologia cognitivista construtivista mais usada • Genericamente origina uma aprendizagem social e personalizada e considera o professor como seu “facilitador”
  • 19. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA APRENDIZ Modelos cognitivistas e comportamentalistas • Os modelos comportamentalistas são só baseados em elementos observáveis (estímulos e respostas) • A psicologia cognitivista, ao contrário da comportamentalista, assume a existência e operacionalidade de uma estrutura cognitiva com que os indivíduos representam (modelos positivistas) ou se adaptam (modelos construtivistas) ao mundo exterior • Os modelos cognitivistas usam elementos derivados dos observáveis por processos algorítmicos (modelos positivistas) ou por processos heurísticos (modelos construtivistas)
  • 20. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA APRENDIZ PSICOLOGIA COGNITIVISTA Modelos Construtivistas • Dentro dos modelos cognitivistas os modelos construtivistas que explicam a formação e transformação da estrutura cognitiva por processos heurísticos são os mais usados • Eles não têm a veleidade de representar o mundo exterior mas sim de modelar a adaptação do aprendiz a esse mundo. – A aquisição conceptual no caso de pequenas transformações – A mudança conceptual para grandes transformações que poderão ocorrer de uma forma gradual ou brusca
  • 21. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA APRENDIZ PSICOLOGIA COGNITIVISTA Modelos construtivistas: tipos • A adaptação do aprendiz ao mundo implica que estes modelos sejam focados principalmente no aprendiz mas podem ter condescendências para com o mundo i.e. os vértices do triângulo da Educação (conteúdos e sociedade) e também com maior ou menor destaque para o processo (interacção) – Focado principalmente no Aprendiz: Construtivismo de Piaget. Os esquemas possuídos pelo aprendiz são absolutamente condicionantes das aprendizagens possíveis – Focado também no Conteúdo (objecto do conhecimento): Construtivismos de Bruner (gradual), de Bachelard (radical) e de Giordan (gradual) – Focado também na Sociedade: Construtivismo de Vigotsky
  • 22. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE • A passagem da SOCIEDADE INDUSTRIAL para a SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO implica transformações muito grandes que têm sido caracterizadas por vários autores de várias maneiras: – Metanóia, proposta por Senge inspirado em S. Paulo – Ser Digital, novo estado de espírito proposto por Negroponte e que serve de título a um dos seus principais livros – Mudar das organizações rígidas e hierárquicas da Sociedade Industrial para as organizações aprendentes da Sociedade de Informação, baseadas numa dinâmica em que emergem novas disciplinas - domínio pessoal, modelos mentais, visão partilhada, aprendizagem em equipa, pensamento sistémico, enfim tudo o que pode caracterizar um radicalmente novo construtivismo social
  • 23. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE • A SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO tem características muito distintas da SOCIEDADE INDUSTRIAL: – GLOBALIZAÇÃO – FLEXIBILIZAÇÃO – PERSONALIZAÇÃO – DESACTUALIZAÇÃO – COMPLEXIFIFAÇÃO
  • 24. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL GLOBALIZAÇÃO com as suas consequências entre as quais: – a impossibilidade de pleno emprego (20% SOCIETY+TITILTAINMENT) – a necessidade de educar para o lazer já que o trabalho não esgota a actividade do homem na Sociedade de Informação – APTIDÕES BÁSICAS -
  • 25. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL FLEXIBILIZAÇÃO – organizações não hierárquicas mas flexíveis, as ORGANIZAÇÕES APRENDENTES (Learning Organizations de Peter Senge) – NOVAS DISCIPLINAS (Senge) • REFLEXIVAS (Mestria Pessoal e Modelos Mentais) • COLABORATIVAS (Visão Partilhada e Aprendizagem em Equipa) • SISTÉMICAS (Pensamento Sistémico)
  • 26. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL PERSONALIZAÇÃO Ao mudar o bem mais apreciado e gerador de riqueza das matérias primas para a informação, a Sociedade de Informação valoriza a pessoa humana e opõe-se aos tratamentos massificados e/ou de linha de produção utilizados pela Sociedade Industrial em muitas das suas instituições, inclusivamente na sua ESCOLA, que ainda é a que temos.
  • 27. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL DESACTUALIZAÇÃO Rápida desactualização do conhecimento e necessidade de adopção de: • ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS (aprender a aprender) • FORMAÇÃO CONTÍNUA (tão importante como a inicial) Quanto a COMPETÊNCIAS algumas perdem importância (cálculo) outras transformam-se (escrita, leitura) e outras aparecem (navegação)
  • 28. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO vs SOCIEDADE INDUSTRIAL COMPLEXIFIFAÇÃO – Necessidade de encarar o complexo – Necessidade de modelar os fenómenos complexos – Necessidade de grande rigor na medição por causa da hipersensibilidade às condições iniciais dos sistemas dinâmicos não lineares – Necessidade de automação e controlo para os sistemas complexos – Aparecimento de novas áreas do conhecimento derivadas da complexidade como a GEOMETRIA FRACTAL, a TEORIA DO CAOS,...
  • 29. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE- OS DESAFIOS • O DESENVOLVIMENTO EXPONENCIAL • O DOMÍNIO VIRTUOSO • O ALVO MÓVEL • O FUTURO EVASIVO (cf. UNESCO & AED)
  • 30. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE- OS DESAFIOS • O DESENVOLVIMENTO EXPONENCIAL – Mais informação produzida nas últimas três décadas do que nos últimos cinco milénios – A vida do dia a dia torna-se tecnologicamente mais complexa – É fundamental adquirir a aptidão de encontrar o conhecimento essencial e as competências básicas para um Mundo constantemente em mudança
  • 31. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE- OS DESAFIOS • O DOMÍNIO VIRTUOSO – Aumento da consciência acerca de questões como a democracia, cidadania e poder, liberdade de comunicação, cultura, direitos humanos, justiça, paz, qualidade de vida, ... – Objectivos de desenvolvimento não são restritos aos aspectos económicos, mas incluem outros como melhoramento da saúde e da Educação, protecção do ambiente, redução da pobreza.
  • 32. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE- OS DESAFIOS • O ALVO MÓVEL – A Educação é reconhecida como crucial para o desenvolvimento económico, bem estar e avanço social – Em 12 países da OCDE entre ½ e ¼ da população adulta não tinham competências de literacia para enfrentar a complexidade da vida actual – As competências de literacia para a Sociedade da Informação são muito mais exigentes e não são satisfeitas por uma educação do tipo actual pois os alunos irão actuar numa Sociedade completamente diferente
  • 33. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE- OS DESAFIOS • O FUTURO EVASIVO – Tudo está a mudar com uma velocidade vertiginosa. Certamente mais depressa do que o ciclo de vida de um programa de Educação – Há que encarar a realidade da globalização e de se operar num mercado global mesmo quanto aos conteúdos de Educação acessíveis por EAD – É difícil de prever que competências são precisas no futuro – Há que acompanhar a mudança já em marcha nos países industrializados da produção em massa para a produção de sistemas de alta performance
  • 34. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE- OS DESAFIOS • O FUTURO EVASIVO (cont.) – Para a localização não importarão só os custos do trabalho (consequência da globalização) mas tem muita importância a competência do produtor em controlar a qualidade e manter sistemas flexíveis baseados na informação – É importante promover o espírito empreendedor, i.e. A capacidade dos indivíduos responderem às mudanças de mercado com a criação das suas próprias empresas – Os progressos das TIC revolucionaram todas as empresas e tornou-se imprescindível o seu domínio
  • 35. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA SOCIEDADE- NOVAS REGRAS PARA O SUCESSO ECONÓMICO – A principal atracção para as empresas não devem ser os baixos salários mas a produtividade, qualidade e flexibilidade na produção – Os trabalhadores não podem ser treinados uma vez para a vida mas precisam de treino inicial flexível e aprendizagem ao longo da vida. – A aprendizagem de novas competências que vão sendo precisas para os trabalhos emergentes necessita de uma base sólida científica e tecnológica bem como um conjunto de competências cognitivas e sociais de ordem elevada (COMPETÊNCIAS TRANSFERÍVEIS), tais como resolução de problemas (Problem solving), flexibilidade, agilidade, capacidade de adquirir recursos (Resourcefulness), colaboração, trabalho de equipa, empreendedorismo (entreprneurship) e SABER APRENDER!
  • 36. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA INTERACÇÃO • Há duas exigências fundamentais na implementação concreta das práticas pedagógicas devido à teoria de Comunicação por que são regidas: – O MODELO DE COMUNICAÇÃO que nas suas visões contemporâneas representativa, expressiva e confusionante, têm sempre uma componente construtivista de negociação do significado, próxima da teoria da acção comunicativa de Habermas e distante das teorias simplistas de emissor / receptor de Shanon – A PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO que uma comunicação eficiente parece ser uma exigência imposta às Escolas Contemporâneas para se integrarem na Sociedade de Informação (Hargreaves) particularmente no que concerne à gestão escolar e ao ensino e aprendizagem eficcazes. Aqui temos outra componente construtivista proveniente da gestão flexível dos curricula através de actividades de projecto.
  • 37. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA ...E BOLONHA?... Pressupostos a) Criação de uma Área Europeia de Ensino Superior; b) Cursos e graus facilmente comparáveis nos diversos países; c) Concretização de um sistema de créditos (ECTS) europeu que facilite transferências entre instituições; d) Eliminação de obstáculos à mobilidade de alunos, funcionários e professores; e) Adopção de um sistema educativo de dois ciclos: (i)graduação e (ii)mestrado e/ou doutoramento,.... ....enquanto se salvaguarda “... integral respeito pela diversidade de culturas, línguas, sistemas nacionais de educação e autonomia das Universidades...”.
  • 38. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA ...E BOLONHA?... Alegadas Vantagens a) Empregabilidade, b) Homogeneidade c) Legibilidade, d) Mobilidade
  • 39. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA ...E BOLONHA?... Perigos • A enorme agressividade das universidades americanas (e também de outras de língua inglesa, especialmente, britânicas e australianas) na atracção de alunos estrangeiros e a proposta também americana de introdução dos "serviços de educação" na ronda actual da Organização Mundial do Comércio são outros pontos que levaram muitos governos europeus a actuar com celeridade. Ferreira Gomes, vice-Reitor da UP, (in “A reforma do sistema de graus académicos”, 5.Fev.02)
  • 40. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA ...E BOLONHA?... Modus faciendi... • 3 + 2 • 4 + 1 • 5 + 0
  • 41. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA ...E BOLONHA?... IMPLICAÇÕES • Maior preparação em disciplinas estruturantes no Ensino Básico, mas principalmente no Secundário (E NÃO A OPCIONALIZAÇÃO DESSAS DISCIPLINAS EM NOME DE UMA ALEGADA AUTONOMIA DO ENSINO SECUNDÁRIO!) • Homogeneização dos primeiros ciclos do Ensino Superior (Cursos de Banda Larga)
  • 42. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills) Ciclo virtuoso de aprendizagem ...Motivação/ Transferência de conhecimento como informação/Construção de conhecimento a partir da informação/Avaliação do conhecimento, aquisição e compreensão/Prescrição (para onde vamos agora)/ Motivação....
  • 43. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills) Mudança de Paradigma Velho Professores em salas de aula convencionais Novo ISLE (intensive supported learning environment), computadores, laboratórios de aprendizagem, projectos + Tutoriais de pequenos grupos, exercícios de laboratório,estudos de caso, treino de aptidões e competências
  • 44. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills) Mudança de Paradigma • VELHO – Estático – Impassivo – Monomédia – Síncrono – Passivo – Unidireccional – Local – Audiência – Real • NOVO – Dinâmico – Suportador – Multimédia – Assíncrono – Activo – Interactivo – Rede – Pessoa – Virtual
  • 45. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills) Mudança de Paradigma • VELHO – Fragmentação do Conhecimento – Referenciação Interna, peer review, cronismo e corrupção social – Ausência de contexto. Fuga à realidade – Objectividade levada ao extremo. Desumanização da Ciência – Atitudes autoritárias relativamento a conhecimento e sucesso – Competição entre as bases do conhecimento leva a uniformidade interna e conformidade externa – Prevalência dos valores académicos e da teoria perante a prática. • NOVO – Holístico, não reducionista – Conduzido pelo contexto e não pelo assunto – Investigação orientada pª missão e não pª “o céu azul” – Trabalho de equipa não do académico individual – Publicações com muitos autores, bases de conhecimento heterogéneas – Pensamento divergente, não convergente – Filosofia reflexiva em vez de afirmações objectivas – Critério fundamental: será que trabalha? – Mundo fora da academia
  • 46. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills) Transição • MODO 1 – Comunidades de assuntos homogéneos – Académico solitário – Publicação aberta e liberdade de conhecimento – Temas Universais – Objectividade e desinteresse – Investigação fundamental , “céu azul” – Vocação pª a vida inteira • MODO 2 – Equipas multidisciplinares – Parte duma rede activa – Propriedade intelectual – Projectos orientados por missão – Ao serviço de interesses práticos – Conduzido pelo contexto e não pelo assunto – Contexto da aplicação, escolha do problema colectivizada – Equipas profissionais e insegurança empresarial – Investigação orientada pª missão e não pª “o céu azul” – Necessidade de mudar de emprego e de profissão durante a vida
  • 47. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA IMPLICAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO(cf Graham Hills) Aptidões Essenciais (modo 2) • Pessoais • De Personalidade • Intelectuais • Profissionais • Artesanais • Falar, escrever, debater, relatar e apresentar • Avaliação, crítica e juízo • Matemáticos, linguísticos e filosóficos • Computacionais, teclado, marketing, financeiros, design e gestão • Desenhar, pintar, técnico, música
  • 48. DUARTE COSTA PEREIRA PEDAGOGIA UNIVERSITÁRIA - Acima de tudo a Pedagogia Universitária deverá: - GARANTIR QUALIDADE AOS CIDADÃOS E PROFISSIONAIS FORMADOS, MEDIANTE A AQUISIÇÃO DE APTIDÕES (ESPECÍFICAS E/OU TRANSFERÍVEIS) E DE LITERACIA CIENTÍFICA QUE OS PROJECTE E TORNE EFICIENTES NUMA SOCIEDADE, QUE, GOSTE-SE OU NÃO, TERÁ CARACTERÍSTICAS MUITO DIFERENTES DA ACTUAL