SlideShare uma empresa Scribd logo
Honrai a vosso pai e a vossa mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
XI
Amor ao
Próximo
XII
Amor os Vossos
inimigos
XIV
(Amar) vosso pai
e a vossa mãe
Piedade filial
Honrai a vosso pai e a vossa mãe
Honrai - encerra um dever a mais para com pais
Piedade Filial
Piedade filial
SUBORDINAÇÃO, HUMILDADE, DOCILIDADE (aceita facilmente o que lhe impõe)
CEDER, ESTAR DE ACORDO VOLUNTARIAMENTE,
TER ATITUDE BENEVOLENTE EM RELAÇÃO A ....
Respeito
Atenções
Submissã
o
Condescendênci
a
Caridade
Piedade filial
“o que envolve a obrigação de cumprir-se para
com eles, de modo ainda mais rigoroso, tudo o
que a caridade ordena relativamente ao
próximo em geral.”
Formas de Honrar os pais
De modo geral
Cercando-os de cuidados
Para os Necessitados
Manter –lhes o necessário para viver, oferecendo-
lhes amor , conforto e carinho, fazendo com que
se sintam útil sem nunca sobrecarrega-los,
guardando-lhes as melhores situações e
transmitindo aos mais novos a importância dos
mais velhos
Piedade filial
Pais que não cumprem seus
deveres para com os filhos
• Não compete aos filhos censura-los, porque
talvez hajam merecido que aqueles fossem quais
se mostrem
Lei da caridade determina
Pague o mal com o bem
Indulgencia para as imperfeições
Não diga mal do próximo
Esqueça e perdoe os agravos
Ame até os Inimigos
Piedade filial
Para os Filho Ingratos
Ingratidão e abandono. Será ferido nas mais caras
afeições (nesta ou em outra existência)
Para os bons filhos
Virá na pátria celeste.
Meu reino não é deste mundo”; Lá e não na
terra é que recebereis a recompensa de suas
obras... AK - § 4
Piedade filial
Quem é minha mãe e quem são
meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são
meus irmãos?
“E, tendo vindo para casa, reuniu-se aí tão grande
multidão, que eles nem sequer podiam fazer sua refeição.
Sabendo disso, vieram seus parentes para se apoderarem
dele, pois diziam que perdera o espírito.”
Entretanto, tendo vindo sua mãe e seus irmãos e
conservando-se do lado de fora, mandaram chamá-lo.
Ora, o povo se assentara em torno dele e lhe disseram:
“Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e te chamam.”
Ele lhes respondeu: “Quem é minha mãe e quem são
meus irmãos?” .
Quem é minha mãe e quem são
meus irmãos?
E, perpassando o olhar pelos que estavam
assentados ao seu derredor, disse.
“Eis aqui minha mãe e meus irmãos; pois, todo
aquele que faz a vontade de Deus, esse é meu
irmão, minha irmã e minha mãe.”
(Marcos, 3:20, 21, 31 a 35; Mateus, 12:46 a 50.)
Quem é minha mãe e quem são
meus irmãos?
Singulares parecem algumas palavras de Jesus, por
contrastarem com a sua bondade e a sua
inalterável benevolência para com todos.
Quem são meus irmãos?
1. Seus Irmãos não o estimavam
2. Nenhum deles o seguiu como discípulo
3. O acolhiam mais como um estranho
“que eles não lhe davam
crédito”
Quem é minha mãe e quem são
meus irmãos?
Jesus dedicava muita ternura a sua mãe, entretanto , ela não
fazia ideia muito exata da missão do filho, pois não se vê que ela
tenha seguido os ensinos, nem dado testemunho dele.
A parentela corporal e a parentela
espiritual
A parentela corporal e a parentela
espiritual
Os Laços de sangue NÃO criam forçosamente as ligações
entre os espíritos
Os que encarnam em uma família, sobretudo como
parentes próximos, são, das vezes espíritos simpáticos,
ligados por anteriores relações.
Também pode acontecer de serem completamente
estranhos uns aos outros esses espíritos, afastados entre si
por antipatias igualmente anteriores
A parentela corporal e a parentela
espiritual
Pelos Laços Corporais
Possibilidades
Simpatias e antipatias anteriores
Laços Sanguíneos
Frágeis como a matéria
Pelos Laços Espirituais
Duração
Antes – Durante e Após
Simpatias e comunhão de ideias
Purificação Perpetuam
A ingratidão dos filhos e os laços
de família
Ingratidão dos filhos
Ingratidão Egoísmo
Ingratidão dos filhos
Como se dá a encarnação
do espírito, nestas famílias?
Ingratidão dos filhos
Observam os que odiaram
Meditam e Oram
Pedem um novo corpo
Lutam para vencer
Ingratidão dos filhos
Observam os que odiaram
Apreciam as consequências de suas funestas paixões
São induzidos a tomar boas resoluções
Compreendem que devem esquecer ultrajes e injurias
E vão observar a quem odiaram na Terra
Ingratidão dos filhos
Meditam e Oram
Ao vê-los porem a animosidade se lhes desperta
Revoltam se com a ideia de perdoar
Hesitam, vacilam agitados por sentimentos contrários
Se predomina sentimentos de boa resolução ORAM
Ingratidão dos filhos
Pedem um novo corpo
Por fim após anos de prece e meditação, o
espírito se aproveita de um novo corpo em
preparo na família daquele a quem detestou
Ingratidão dos filhos
Lutam para vencer
O Incessante contato com seres a quem odiou
constitui prova terrível, sob a qual não raro
sucumbe
Conforme prevaleça ou não a resolução boa, ele
será o amigo ou o inimigo daqueles entre os
quais foi chamado a viver.
À mãe cujo filho a repele
Um de nós dois é culpado
Um ou outro já odiou muito ou
foi muito odiado
Um ou outro veio para perdoar
ou expiar
Amar
Bendizer
Aperfeiçoar
Aos Pais
Estudem os instintos das crianças
“ QUANDO OS PAIS HÃO FEITO TUDO O QUE DEVEM
PELO ADIANTAMENTO MORAL DE SEUS FILHOS, SE NÃO
ALCANÇAM ÊXITO, NÃO TÊM DE QUE CULPAR A SI
MESMOS E PODEM CONSERVAR TRANQÜILA A
CONSCIÊNCIA.” § 9 - Sto. Agostinho
Bons InstintosCultiva-los Maus InstintosCombate-los
Próximo encontro
Capítulo XV
Fora da caridade
não há salvação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Divulgador do Espiritismo
 
A Beneficência - Palestra Espírita
A Beneficência - Palestra EspíritaA Beneficência - Palestra Espírita
A Beneficência - Palestra Espírita
Thiago Garcia
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Divulgador do Espiritismo
 
FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!
Jorge Luiz dos Santos
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
Casamento na ótica espirita
Casamento na ótica espiritaCasamento na ótica espirita
Casamento na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
igmateus
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Danilo Galvão
 
Alegria de Viver
Alegria de Viver Alegria de Viver
Alegria de Viver
Ricardo Azevedo
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon pptNão se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Silvânio Barcelos
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
Semente de Esperança
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Anderson Dias
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
RobertoAilton
 
Suicidio na visão espirita
Suicidio  na visão espiritaSuicidio  na visão espirita
Suicidio na visão espirita
Lisete B.
 
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVHonrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Fábio Paiva
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
Victor Passos
 

Mais procurados (20)

Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
A Beneficência - Palestra Espírita
A Beneficência - Palestra EspíritaA Beneficência - Palestra Espírita
A Beneficência - Palestra Espírita
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!FELIZ ANO NOVO!
FELIZ ANO NOVO!
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
O DUELO
 
Casamento na ótica espirita
Casamento na ótica espiritaCasamento na ótica espirita
Casamento na ótica espirita
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
 
Alegria de Viver
Alegria de Viver Alegria de Viver
Alegria de Viver
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon pptNão se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
 
Suicidio na visão espirita
Suicidio  na visão espiritaSuicidio  na visão espirita
Suicidio na visão espirita
 
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVHonrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
 

Destaque

2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Honrar Pai e Mãe
Honrar Pai e MãeHonrar Pai e Mãe
Ingratidão dos Filhos e Laços de Família
Ingratidão dos Filhos e Laços de FamíliaIngratidão dos Filhos e Laços de Família
Ingratidão dos Filhos e Laços de Família
igmateus
 
Honrarás pai e mãe
Honrarás pai e mãeHonrarás pai e mãe
Honrarás pai e mãe
Moisés Sampaio
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Educação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaEducação espírita para a infância
Educação espírita para a infância
Dalila Melo
 
Visão Espírita do Carnaval
Visão Espírita do CarnavalVisão Espírita do Carnaval
Visão Espírita do Carnaval
PAN1911
 
Agua
AguaAgua
Agua
PAN1911
 
Culto Do Evangelho No Lar
Culto  Do  Evangelho No   LarCulto  Do  Evangelho No   Lar
Culto Do Evangelho No Lar
Home
 
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Isnande Mota Barros
 
LIÇÃO 7 - HONRARÁS PAI E MÃE
LIÇÃO 7 - HONRARÁS PAI E MÃELIÇÃO 7 - HONRARÁS PAI E MÃE
LIÇÃO 7 - HONRARÁS PAI E MÃE
Natalino das Neves Neves
 
A carta do filho pródigo á seu pai
A carta do filho pródigo á seu paiA carta do filho pródigo á seu pai
A carta do filho pródigo á seu pai
Sergio Condé
 
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes DestruidasDecepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
igmateus
 
A Ingratidao Dos Filhos
A Ingratidao Dos FilhosA Ingratidao Dos Filhos
A Ingratidao Dos Filhos
JNR
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
Graça Maciel
 
4 mandamento
4 mandamento4 mandamento
4 mandamento
cesar2006
 
Carta de um velho pai ao seu filho
Carta de um velho pai ao seu filhoCarta de um velho pai ao seu filho
Carta de um velho pai ao seu filho
Luzia Gabriele
 
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Patricia Farias
 
Família
FamíliaFamília
Família
Alfredo Lopes
 
O livro das feras
O livro das ferasO livro das feras
O livro das feras
Giulliana Vieira Rocha
 

Destaque (20)

2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
 
Honrar Pai e Mãe
Honrar Pai e MãeHonrar Pai e Mãe
Honrar Pai e Mãe
 
Ingratidão dos Filhos e Laços de Família
Ingratidão dos Filhos e Laços de FamíliaIngratidão dos Filhos e Laços de Família
Ingratidão dos Filhos e Laços de Família
 
Honrarás pai e mãe
Honrarás pai e mãeHonrarás pai e mãe
Honrarás pai e mãe
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Educação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaEducação espírita para a infância
Educação espírita para a infância
 
Visão Espírita do Carnaval
Visão Espírita do CarnavalVisão Espírita do Carnaval
Visão Espírita do Carnaval
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
Culto Do Evangelho No Lar
Culto  Do  Evangelho No   LarCulto  Do  Evangelho No   Lar
Culto Do Evangelho No Lar
 
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
 
LIÇÃO 7 - HONRARÁS PAI E MÃE
LIÇÃO 7 - HONRARÁS PAI E MÃELIÇÃO 7 - HONRARÁS PAI E MÃE
LIÇÃO 7 - HONRARÁS PAI E MÃE
 
A carta do filho pródigo á seu pai
A carta do filho pródigo á seu paiA carta do filho pródigo á seu pai
A carta do filho pródigo á seu pai
 
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes DestruidasDecepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
 
A Ingratidao Dos Filhos
A Ingratidao Dos FilhosA Ingratidao Dos Filhos
A Ingratidao Dos Filhos
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
 
4 mandamento
4 mandamento4 mandamento
4 mandamento
 
Carta de um velho pai ao seu filho
Carta de um velho pai ao seu filhoCarta de um velho pai ao seu filho
Carta de um velho pai ao seu filho
 
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
Livro dos Espiritos 206 Evangelho Cap14 item 9
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
O livro das feras
O livro das ferasO livro das feras
O livro das feras
 

Semelhante a Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe

Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7
Patricia Farias
 
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Familia
FamiliaFamilia
Reconectando as gerações - Daphne Kirk - português.ppt
Reconectando as gerações -  Daphne Kirk - português.pptReconectando as gerações -  Daphne Kirk - português.ppt
Reconectando as gerações - Daphne Kirk - português.ppt
Luiz Gomes
 
Honrai-a-Vosso-Pai-e-a-Vossa-Mãe.ppt
Honrai-a-Vosso-Pai-e-a-Vossa-Mãe.pptHonrai-a-Vosso-Pai-e-a-Vossa-Mãe.ppt
Honrai-a-Vosso-Pai-e-a-Vossa-Mãe.ppt
RUBENSJOSEPERIRA
 
Jesus E A Caridade
Jesus E A CaridadeJesus E A Caridade
Jesus E A Caridade
meebpeixotinho
 
Aula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento ReencarnatórioAula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento Reencarnatório
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Família material e espiritual
Família material e espiritualFamília material e espiritual
Família material e espiritual
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A familia
A familiaA familia
A familia
Lucia Carlessi
 
Onde estão as moedas - Joan Garriga Bacardi.pdf
Onde estão as moedas - Joan Garriga Bacardi.pdfOnde estão as moedas - Joan Garriga Bacardi.pdf
Onde estão as moedas - Joan Garriga Bacardi.pdf
Raquel Dos Santos
 
Palestra_Piedade Filial.pptx
Palestra_Piedade Filial.pptxPalestra_Piedade Filial.pptx
Palestra_Piedade Filial.pptx
JaquelineRossi7
 
Laços familiares
Laços familiaresLaços familiares
Laços familiares
Andreia Garcia Carneiro
 
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigos
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigosEstudo sobre o mandamento de amar os inimigos
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigos
LuizHenriqueTDias
 
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmoCapítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 
Juventude que prevalece 1- PDF
Juventude que prevalece 1- PDFJuventude que prevalece 1- PDF
Juventude que prevalece 1- PDF
Pastor Francisco
 
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventudeFolder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Manoel Nerys de Almeida
 
Verdadeiramente verdadeiro
Verdadeiramente verdadeiroVerdadeiramente verdadeiro
Verdadeiramente verdadeiro
Zivaini Pio de Santana
 
Verdadeiramente verdadeiro
Verdadeiramente verdadeiroVerdadeiramente verdadeiro
Verdadeiramente verdadeiro
Luis Candeias
 
Edição n. 18 do CH Noticias - Dezembro/2016
Edição n. 18 do CH Noticias - Dezembro/2016Edição n. 18 do CH Noticias - Dezembro/2016
Edição n. 18 do CH Noticias - Dezembro/2016
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 

Semelhante a Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe (20)

Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7
 
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
 
Familia
FamiliaFamilia
Familia
 
Reconectando as gerações - Daphne Kirk - português.ppt
Reconectando as gerações -  Daphne Kirk - português.pptReconectando as gerações -  Daphne Kirk - português.ppt
Reconectando as gerações - Daphne Kirk - português.ppt
 
Honrai-a-Vosso-Pai-e-a-Vossa-Mãe.ppt
Honrai-a-Vosso-Pai-e-a-Vossa-Mãe.pptHonrai-a-Vosso-Pai-e-a-Vossa-Mãe.ppt
Honrai-a-Vosso-Pai-e-a-Vossa-Mãe.ppt
 
Jesus E A Caridade
Jesus E A CaridadeJesus E A Caridade
Jesus E A Caridade
 
Aula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento ReencarnatórioAula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento Reencarnatório
 
Família material e espiritual
Família material e espiritualFamília material e espiritual
Família material e espiritual
 
A familia
A familiaA familia
A familia
 
Onde estão as moedas - Joan Garriga Bacardi.pdf
Onde estão as moedas - Joan Garriga Bacardi.pdfOnde estão as moedas - Joan Garriga Bacardi.pdf
Onde estão as moedas - Joan Garriga Bacardi.pdf
 
Palestra_Piedade Filial.pptx
Palestra_Piedade Filial.pptxPalestra_Piedade Filial.pptx
Palestra_Piedade Filial.pptx
 
Laços familiares
Laços familiaresLaços familiares
Laços familiares
 
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigos
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigosEstudo sobre o mandamento de amar os inimigos
Estudo sobre o mandamento de amar os inimigos
 
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmoCapítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
 
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
 
Juventude que prevalece 1- PDF
Juventude que prevalece 1- PDFJuventude que prevalece 1- PDF
Juventude que prevalece 1- PDF
 
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventudeFolder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
 
Verdadeiramente verdadeiro
Verdadeiramente verdadeiroVerdadeiramente verdadeiro
Verdadeiramente verdadeiro
 
Verdadeiramente verdadeiro
Verdadeiramente verdadeiroVerdadeiramente verdadeiro
Verdadeiramente verdadeiro
 
Edição n. 18 do CH Noticias - Dezembro/2016
Edição n. 18 do CH Noticias - Dezembro/2016Edição n. 18 do CH Noticias - Dezembro/2016
Edição n. 18 do CH Noticias - Dezembro/2016
 

Último

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 

Último (14)

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 

Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe

  • 1. Honrai a vosso pai e a vossa mãe
  • 3. XI Amor ao Próximo XII Amor os Vossos inimigos XIV (Amar) vosso pai e a vossa mãe
  • 4. Piedade filial Honrai a vosso pai e a vossa mãe Honrai - encerra um dever a mais para com pais Piedade Filial
  • 5. Piedade filial SUBORDINAÇÃO, HUMILDADE, DOCILIDADE (aceita facilmente o que lhe impõe) CEDER, ESTAR DE ACORDO VOLUNTARIAMENTE, TER ATITUDE BENEVOLENTE EM RELAÇÃO A .... Respeito Atenções Submissã o Condescendênci a Caridade
  • 6. Piedade filial “o que envolve a obrigação de cumprir-se para com eles, de modo ainda mais rigoroso, tudo o que a caridade ordena relativamente ao próximo em geral.”
  • 7. Formas de Honrar os pais De modo geral Cercando-os de cuidados Para os Necessitados Manter –lhes o necessário para viver, oferecendo- lhes amor , conforto e carinho, fazendo com que se sintam útil sem nunca sobrecarrega-los, guardando-lhes as melhores situações e transmitindo aos mais novos a importância dos mais velhos
  • 9. Pais que não cumprem seus deveres para com os filhos • Não compete aos filhos censura-los, porque talvez hajam merecido que aqueles fossem quais se mostrem Lei da caridade determina Pague o mal com o bem Indulgencia para as imperfeições Não diga mal do próximo Esqueça e perdoe os agravos Ame até os Inimigos
  • 10. Piedade filial Para os Filho Ingratos Ingratidão e abandono. Será ferido nas mais caras afeições (nesta ou em outra existência) Para os bons filhos Virá na pátria celeste. Meu reino não é deste mundo”; Lá e não na terra é que recebereis a recompensa de suas obras... AK - § 4
  • 12. Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
  • 13. Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? “E, tendo vindo para casa, reuniu-se aí tão grande multidão, que eles nem sequer podiam fazer sua refeição. Sabendo disso, vieram seus parentes para se apoderarem dele, pois diziam que perdera o espírito.” Entretanto, tendo vindo sua mãe e seus irmãos e conservando-se do lado de fora, mandaram chamá-lo. Ora, o povo se assentara em torno dele e lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e te chamam.” Ele lhes respondeu: “Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?” .
  • 14. Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, perpassando o olhar pelos que estavam assentados ao seu derredor, disse. “Eis aqui minha mãe e meus irmãos; pois, todo aquele que faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.” (Marcos, 3:20, 21, 31 a 35; Mateus, 12:46 a 50.)
  • 15. Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? Singulares parecem algumas palavras de Jesus, por contrastarem com a sua bondade e a sua inalterável benevolência para com todos.
  • 16. Quem são meus irmãos? 1. Seus Irmãos não o estimavam 2. Nenhum deles o seguiu como discípulo 3. O acolhiam mais como um estranho “que eles não lhe davam crédito”
  • 17. Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? Jesus dedicava muita ternura a sua mãe, entretanto , ela não fazia ideia muito exata da missão do filho, pois não se vê que ela tenha seguido os ensinos, nem dado testemunho dele.
  • 18. A parentela corporal e a parentela espiritual
  • 19. A parentela corporal e a parentela espiritual Os Laços de sangue NÃO criam forçosamente as ligações entre os espíritos Os que encarnam em uma família, sobretudo como parentes próximos, são, das vezes espíritos simpáticos, ligados por anteriores relações. Também pode acontecer de serem completamente estranhos uns aos outros esses espíritos, afastados entre si por antipatias igualmente anteriores
  • 20. A parentela corporal e a parentela espiritual Pelos Laços Corporais Possibilidades Simpatias e antipatias anteriores Laços Sanguíneos Frágeis como a matéria Pelos Laços Espirituais Duração Antes – Durante e Após Simpatias e comunhão de ideias Purificação Perpetuam
  • 21. A ingratidão dos filhos e os laços de família
  • 23. Ingratidão dos filhos Como se dá a encarnação do espírito, nestas famílias?
  • 24. Ingratidão dos filhos Observam os que odiaram Meditam e Oram Pedem um novo corpo Lutam para vencer
  • 25. Ingratidão dos filhos Observam os que odiaram Apreciam as consequências de suas funestas paixões São induzidos a tomar boas resoluções Compreendem que devem esquecer ultrajes e injurias E vão observar a quem odiaram na Terra
  • 26. Ingratidão dos filhos Meditam e Oram Ao vê-los porem a animosidade se lhes desperta Revoltam se com a ideia de perdoar Hesitam, vacilam agitados por sentimentos contrários Se predomina sentimentos de boa resolução ORAM
  • 27. Ingratidão dos filhos Pedem um novo corpo Por fim após anos de prece e meditação, o espírito se aproveita de um novo corpo em preparo na família daquele a quem detestou
  • 28. Ingratidão dos filhos Lutam para vencer O Incessante contato com seres a quem odiou constitui prova terrível, sob a qual não raro sucumbe Conforme prevaleça ou não a resolução boa, ele será o amigo ou o inimigo daqueles entre os quais foi chamado a viver.
  • 29. À mãe cujo filho a repele Um de nós dois é culpado Um ou outro já odiou muito ou foi muito odiado Um ou outro veio para perdoar ou expiar Amar Bendizer Aperfeiçoar
  • 30. Aos Pais Estudem os instintos das crianças “ QUANDO OS PAIS HÃO FEITO TUDO O QUE DEVEM PELO ADIANTAMENTO MORAL DE SEUS FILHOS, SE NÃO ALCANÇAM ÊXITO, NÃO TÊM DE QUE CULPAR A SI MESMOS E PODEM CONSERVAR TRANQÜILA A CONSCIÊNCIA.” § 9 - Sto. Agostinho Bons InstintosCultiva-los Maus InstintosCombate-los
  • 31. Próximo encontro Capítulo XV Fora da caridade não há salvação

Notas do Editor

  1. A semeadura é opcional mais a colheita é obrigatória
  2. - Há diversas menções de irmãos. Sentido da palavra grega usada “adelphos” (e correspondente em hebraico e aramaico) designa relação de parente mais ampla – principal// primo irmão. LER BÍBLIA. Desde os padres da igreja a interpretação é de primo – virgindade perpétua de Maria e concorda quando da morte de Jesus – que Maria está sozinha.
  3. NÃO SOMENTE COM ESTA PASSAGEM MAS COM TODAS: SUAS PALAVRAS FORAM MAL REPRODUZIDAS, INTERPRETADAS OU NÃO SÃO SUAS. VAMOS A ALGUMAS CONSIDERAÇÕES
  4. Ele nenhuma ocasião desprezava de dar um ensino; aproveitou, por- tanto, a que se lhe deparou, com a chegada de sua família, para precisar a diferença que existe entre a parentela corporal e a parentela espiritual.
  5. Etapas que os mais adiantados cumprem com esforço
  6. É COMO SE EXPLICAM ESSES ÓDIOS, ESSAS REPULSÕES INSTINTIVAS QUE SE NOTAM DA PARTE DE CERTAS CRIANÇAS E QUE PARECEM INJUSTIFICÁVEIS
  7. “ NÃO ESCORRACEIS, POIS, A CRIANCINHA QUE REPELE SUA MÃE, NEM A QUE VOS PAGA COM A INGRATIDÃO; NÃO FOI O ACASO QUE A FEZ ASSIM E QUE VO-LA DEU...” § 9