SlideShare uma empresa Scribd logo
A  DOR COMO TERAPIA
A dor ,[object Object]
Se é um bem, porque a consideramos como indesejável?
Se é um mal, porque Deus, que é justo e bondoso, permite que ela nos atinja?Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66
A dor ,[object Object]
Por que ela atinge também pessoas boas e justas? Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66
A dor ,[object Object],Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66
ENTENDENDO A DOR ... Para entender a dor é preciso antes de tudo entender a vida:  ,[object Object]
 O que somos?
 O que estamos fazendo aqui nesse plano?
 Para onde vamos?,[object Object]
Entender o cenário que é a vida Entre Deus e nós temos a JESUS:  O Administrador maior do planeta. Mestre enviado por Deus para nos ensinar e exemplificar as suas Leis.            No AMOR resumiu todos o seus ensinamentos.
Entender o cenário que é a vida QUEM SOMOS: espíritos imortais, criados simples e ignorantes, mas com o gérmen da perfeição. ,[object Object]
 Evoluir intelectual e moralmente a única fatalidade (lei do progresso). ,[object Object],[object Object]
A DOR “A dor vem realizar a obra que não foi possível ao amor edificar por si mesmo.”  Emmanuel
A DOR      A dor se define, não como o objeto ou a finalidade da vida, mas como o meio que conduz os Espíritos àquele objeto e àquela finalidade.
IMPORTANTE
Doutrina Espírita Esclarece: ,[object Object]
Que muitos são Espíritos ávidos de progresso, que escolheram vidas penosas para concluir a sua depuração e ativar o seu progresso. Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 9)
A ORIGEM DA DOR
CAUSAS DAS AFLIÇÕES As vicissitudes da vida derivam de uma causa e, pois se Deus é justo, justa há de ser esta causa. Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V)
A TRÊS DORES ,[object Object]
Dor-expiação
Dor-auxílioEvolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19  )
Dor-evolução      A dor é ingrediente dos mais importantes na economia da vida em expansão.      O ferro sob o malho, a semente na cova, o animal em sacrifício, tanto quanto a criança chorando, para desenvolver os próprios órgãos, sofrem a dor-evolução, que atua de fora para dentro, aprimorando o ser, sem a qual não existiria progresso.  Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)
Jesus e o cego de nascença(Jo 9,1-5), Quem foi que pecou, ele ou os pais, para ele nascer cego?  Ninguém pecou, nem ele nem os pais. Foi para que nele se manifestasse as obras de Deus.  Jesus demonstrou que as lutas e as dores deste mundo vão além do resgate das faltas.
Dor-expiação A dor-expiação, que vem de dentro para fora, marcando a criatura no caminho dos séculos, detendo-a em complicados labirintos de aflição, para regenerá-la, perante a Justiça... Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)
CAUSAS DAS AFLIÇÕES Remontando-se à origem dos males terrestres, reconhecer-se-á que muitos são conseqüência natural do caráter e do proceder dos que os suportam. - Descuido; - Orgulho;  - Ambição; - Excessos.  - Maus pensamentos; - Mágoa;  - Revolta; - Ódio.  Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V- item 4)
Dor-auxílio      Pela intercessão de amigos devotados à nossa felicidade e à nossa vitória, recebemos a bênção de prolongadas e dolorosas enfermidades no envoltório físico, seja para evitar-nos a queda, seja, mais freqüentemente, para o serviço preparatório da desencarnação.  Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)
 TRÊS DORES ,[object Object],Passado ,[object Object],Presente ,[object Object],Futuro Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19  )
Como enfrentar a  DOR?
Como enfrentar a  DOR? - Pessoas vivenciam as mesmas experiências de forma diferente; - Postura depende do entendimento de cada um; - A fé. * O ponto de vista (ESE – cap. II)
Motivos de Resignação       As provas têm por fim exercitar a inteligência, tanto quanto a paciência e a resignação.        Pode dar-se que um homem nasça em posição penosa e difícil, precisamente para se ver obrigado a procurar meios de vencer as dificuldades. Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 26)
Motivos de Resignação A resignação tem o poder de anular o impacto do sofrimento. (André Luiz) O que é ser resignado?
Resignação Estabelecer uma relação de paz com a minha história, com a minha realidade.
Bem e o mal sofrer "Bem-aventurados os aflitos, o reino dos céus lhes pertence",  (Lacordaire) Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 18)
Bem e o mal sofrer "Não basta sofrer simplesmente para evoluir moral e espiritualmente. Indispensável é saber sofrer, extraindo as boas lições de cada vivência por mais difícil que pareça." Emmanuel/Chico Xavier - Livro Vinha de Luz- item 80
Bem e o mal sofrer      O desânimo é uma falta. Deus vos recusa consolações, desde que vos falte coragem.              O fardo é proporcionado às forças, como a recompensa o será à resignação e à coragem.  (Lacordaire - Havre, 1863) Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 18)
Diante da  DOR, o que fazer?
De imediato, propõe-te à higiene moral e mental abrindo-te ao amor, que gera saúde, e a confiança em Deus, que a sustenta, prosseguindo em harmonia durante o tratamento que se faça necessário.  Joanna de Ângelis - Momentos de Iluminação - p. 71
a) auto-exame Perguntar-se: - O que preciso aprender com essa experiência? - Que lições a vida está tentando me ensinar? - O que preciso modificar na minha vida? - Como me relaciono com Deus, com o próximo e comigo mesmo?
COMO É A MINHA VIDA?
COMO É A MINHA VIDA? “Estuda e estuda-te” Joanna de Angelis
b) Mudança de atitudes Mudar a atitude mental: Cada mente vive na companhia que elege para si mesmo; - Direcionar a atenção para coisas positivas (a oração, boa leitura); - Vigiar os pensamentos deprimentes e negativos, fugindo do desânimo e da indiferença.
Por que cuidar dos pensamentos? O pensamento nasce na mente, percorre todo o organismo (cada célula) antes de se irradiar.  Não há um segundo do nosso pensamento que não fique gravado no nosso perispírito. (Nos Domínios da Mediunidade– André Luiz - cap. 1)
Repensar as Ações:  - afastando-se dos vícios (jejum); - controlando as más tendências; - evitar as conversações deprimentes (alimentam nossas más tendências); - ter vontade de fazer a renovação moral.
Espiritismo: a reforma moral "Não esqueçais que o fim essencial, exclusivo, do Espiritismo é a vossa melhora”Allan Kardec Livro dos Médiuns - cap. XXVI - item 292 - q. 22.
Ação no Bem      A ajuda ao semelhante através do trabalho voluntário e das ações caridosas.        Ajudando estaremos sendo ajudados. .
A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS          A justiça se cumpre sempre, mas, logo que o Espírito se disponha à precisa transformação no bem, atenua-se o rigorismo do processo redentor.   (André Luiz – Missionários da Luz)
A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS Esquece o mal e trabalhe!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
Sergio Menezes
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
Jose Ferreira Almeida Almeida
 
A IMPORTANCIA DA DOR
A  IMPORTANCIA DA DORA  IMPORTANCIA DA DOR
A IMPORTANCIA DA DOR
Fatima Carvalho
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
CONHECE-TE A TI MESMO
CONHECE-TE A TI MESMOCONHECE-TE A TI MESMO
CONHECE-TE A TI MESMO
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
O bem e mal sofrer
O bem e  mal sofrerO bem e  mal sofrer
O bem e mal sofrer
Henrique Vieira
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
Leonardo Pereira
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Tiburcio Santos
 
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Divulgador do Espiritismo
 
Das ocupações e missões dos espíritos
Das ocupações e missões dos espíritosDas ocupações e missões dos espíritos
Das ocupações e missões dos espíritos
Izabel Cristina Fonseca
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
Jerri Almeida
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
Marcos Antônio Alves
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
CEENA_SS
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
Izabel Cristina Fonseca
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
Jorge Luiz dos Santos
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Grupo Espírita Cristão
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
home
 

Mais procurados (20)

Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
 
A IMPORTANCIA DA DOR
A  IMPORTANCIA DA DORA  IMPORTANCIA DA DOR
A IMPORTANCIA DA DOR
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
 
CONHECE-TE A TI MESMO
CONHECE-TE A TI MESMOCONHECE-TE A TI MESMO
CONHECE-TE A TI MESMO
 
O bem e mal sofrer
O bem e  mal sofrerO bem e  mal sofrer
O bem e mal sofrer
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
 
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
 
Das ocupações e missões dos espíritos
Das ocupações e missões dos espíritosDas ocupações e missões dos espíritos
Das ocupações e missões dos espíritos
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
 

Semelhante a Slide 1

Por que comigo
Por que comigoPor que comigo
Por que comigo
Lisete B.
 
A dor como terapia
A dor como terapiaA dor como terapia
A dor como terapia
Jefferson Louis Gomes
 
Como encarar a dor e o sofrimento
Como encarar a dor e o sofrimentoComo encarar a dor e o sofrimento
Como encarar a dor e o sofrimento
Jorge Queiroz
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
Fatoze
 
Sob dores extenuantes
 Sob dores extenuantes Sob dores extenuantes
Sob dores extenuantes
Bernadete Costa
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Patricia Farias
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
Andreia Quesada
 
BEM E MAL SOFRER.ppsx
BEM E MAL SOFRER.ppsxBEM E MAL SOFRER.ppsx
BEM E MAL SOFRER.ppsx
RonaldoTavaresGomes
 
Mente humana e necessidades para se entender
Mente humana e necessidades para se entenderMente humana e necessidades para se entender
Mente humana e necessidades para se entender
MarianaGuadalupi
 
O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !
Leonardo Pereira
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
Ponte de Luz ASEC
 
A dor.pptx
A dor.pptxA dor.pptx
A dor.pptx
M.R.L
 
Dentro da luta
Dentro da lutaDentro da luta
Dentro da luta
jmeirelles
 
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélicaAula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Denise Tofoli
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 06 Advertencias profundas
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  capitulo 06 Advertencias profundasEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  capitulo 06 Advertencias profundas
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 06 Advertencias profundas
Jose Luiz Maio
 
Crises e Dores Coletivas e Familiares
Crises e Dores Coletivas e FamiliaresCrises e Dores Coletivas e Familiares
Crises e Dores Coletivas e Familiares
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
O médico Jesus
O médico JesusO médico Jesus
O médico Jesus
Irene Muttoni Rabaiolli
 
Renova Te Sempre
Renova Te SempreRenova Te Sempre
Renova Te Sempre
guestdb504e
 
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptxFLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
ssuser9b8021
 
Conflitos existenciais e o atendimento no centro espírita(Leonardo Pereira).
Conflitos existenciais e o atendimento no centro espírita(Leonardo Pereira). Conflitos existenciais e o atendimento no centro espírita(Leonardo Pereira).
Conflitos existenciais e o atendimento no centro espírita(Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 

Semelhante a Slide 1 (20)

Por que comigo
Por que comigoPor que comigo
Por que comigo
 
A dor como terapia
A dor como terapiaA dor como terapia
A dor como terapia
 
Como encarar a dor e o sofrimento
Como encarar a dor e o sofrimentoComo encarar a dor e o sofrimento
Como encarar a dor e o sofrimento
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
 
Sob dores extenuantes
 Sob dores extenuantes Sob dores extenuantes
Sob dores extenuantes
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
 
BEM E MAL SOFRER.ppsx
BEM E MAL SOFRER.ppsxBEM E MAL SOFRER.ppsx
BEM E MAL SOFRER.ppsx
 
Mente humana e necessidades para se entender
Mente humana e necessidades para se entenderMente humana e necessidades para se entender
Mente humana e necessidades para se entender
 
O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
 
A dor.pptx
A dor.pptxA dor.pptx
A dor.pptx
 
Dentro da luta
Dentro da lutaDentro da luta
Dentro da luta
 
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélicaAula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 06 Advertencias profundas
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  capitulo 06 Advertencias profundasEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  capitulo 06 Advertencias profundas
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 06 Advertencias profundas
 
Crises e Dores Coletivas e Familiares
Crises e Dores Coletivas e FamiliaresCrises e Dores Coletivas e Familiares
Crises e Dores Coletivas e Familiares
 
O médico Jesus
O médico JesusO médico Jesus
O médico Jesus
 
Renova Te Sempre
Renova Te SempreRenova Te Sempre
Renova Te Sempre
 
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptxFLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
 
Conflitos existenciais e o atendimento no centro espírita(Leonardo Pereira).
Conflitos existenciais e o atendimento no centro espírita(Leonardo Pereira). Conflitos existenciais e o atendimento no centro espírita(Leonardo Pereira).
Conflitos existenciais e o atendimento no centro espírita(Leonardo Pereira).
 

Mais de VisualBee.com

Homenagem para luiz e marcos (shared using VisualBee)
Homenagem para luiz e marcos 
 (shared using VisualBee)Homenagem para luiz e marcos 
 (shared using VisualBee)
Homenagem para luiz e marcos (shared using VisualBee)
VisualBee.com
 
PowerPoint Presentation (shared using VisualBee)
PowerPoint Presentation (shared using VisualBee)PowerPoint Presentation (shared using VisualBee)
PowerPoint Presentation (shared using VisualBee)VisualBee.com
 
PowerPoint Presentation (shared using http://VisualBee.com). (shared using Vi...
PowerPoint Presentation (shared using http://VisualBee.com). (shared using Vi...PowerPoint Presentation (shared using http://VisualBee.com). (shared using Vi...
PowerPoint Presentation (shared using http://VisualBee.com). (shared using Vi...
VisualBee.com
 
The bible and I (shared using VisualBee)
The bible and I (shared using VisualBee)The bible and I (shared using VisualBee)
The bible and I (shared using VisualBee)VisualBee.com
 
bb (shared using VisualBee)
bb  
(shared using VisualBee)bb  
(shared using VisualBee)
bb (shared using VisualBee)VisualBee.com
 
loki
lokiloki
ASH WEDNESDAY
ASH WEDNESDAYASH WEDNESDAY
ASH WEDNESDAY
VisualBee.com
 
hijospreferidos
hijospreferidoshijospreferidos
hijospreferidos
VisualBee.com
 
hijo preferido
hijo preferidohijo preferido
hijo preferido
VisualBee.com
 
Alcoholismo
AlcoholismoAlcoholismo
Alcoholismo
VisualBee.com
 
Chua nhat III mua Thuong Nien - Nam C
Chua nhat III mua Thuong Nien - Nam CChua nhat III mua Thuong Nien - Nam C
Chua nhat III mua Thuong Nien - Nam CVisualBee.com
 
LA FE QUE AGRADA A DIOS
LA FE QUE AGRADA A DIOSLA FE QUE AGRADA A DIOS
LA FE QUE AGRADA A DIOS
VisualBee.com
 
Martin Luther king JR
Martin Luther king JRMartin Luther king JR
Martin Luther king JR
VisualBee.com
 
Diapositive 1 (shared using http://VisualBee.com).
Diapositive 1 (shared using http://VisualBee.com).Diapositive 1 (shared using http://VisualBee.com).
Diapositive 1 (shared using http://VisualBee.com).VisualBee.com
 
my cara de empanaaa
my cara de empanaaamy cara de empanaaa
my cara de empanaaa
VisualBee.com
 

Mais de VisualBee.com (20)

Homenagem para luiz e marcos (shared using VisualBee)
Homenagem para luiz e marcos 
 (shared using VisualBee)Homenagem para luiz e marcos 
 (shared using VisualBee)
Homenagem para luiz e marcos (shared using VisualBee)
 
PowerPoint Presentation (shared using VisualBee)
PowerPoint Presentation (shared using VisualBee)PowerPoint Presentation (shared using VisualBee)
PowerPoint Presentation (shared using VisualBee)
 
PowerPoint Presentation (shared using http://VisualBee.com). (shared using Vi...
PowerPoint Presentation (shared using http://VisualBee.com). (shared using Vi...PowerPoint Presentation (shared using http://VisualBee.com). (shared using Vi...
PowerPoint Presentation (shared using http://VisualBee.com). (shared using Vi...
 
The bible and I (shared using VisualBee)
The bible and I (shared using VisualBee)The bible and I (shared using VisualBee)
The bible and I (shared using VisualBee)
 
bb bb b
bb bb bbb bb b
bb bb b
 
bb (shared using VisualBee)
bb  
(shared using VisualBee)bb  
(shared using VisualBee)
bb (shared using VisualBee)
 
bb
bbbb
bb
 
loki
lokiloki
loki
 
ASH WEDNESDAY
ASH WEDNESDAYASH WEDNESDAY
ASH WEDNESDAY
 
hijospreferidos
hijospreferidoshijospreferidos
hijospreferidos
 
yo
yoyo
yo
 
hijo preferido
hijo preferidohijo preferido
hijo preferido
 
Alcoholismo
AlcoholismoAlcoholismo
Alcoholismo
 
west love
west lovewest love
west love
 
jaa
jaajaa
jaa
 
Chua nhat III mua Thuong Nien - Nam C
Chua nhat III mua Thuong Nien - Nam CChua nhat III mua Thuong Nien - Nam C
Chua nhat III mua Thuong Nien - Nam C
 
LA FE QUE AGRADA A DIOS
LA FE QUE AGRADA A DIOSLA FE QUE AGRADA A DIOS
LA FE QUE AGRADA A DIOS
 
Martin Luther king JR
Martin Luther king JRMartin Luther king JR
Martin Luther king JR
 
Diapositive 1 (shared using http://VisualBee.com).
Diapositive 1 (shared using http://VisualBee.com).Diapositive 1 (shared using http://VisualBee.com).
Diapositive 1 (shared using http://VisualBee.com).
 
my cara de empanaaa
my cara de empanaaamy cara de empanaaa
my cara de empanaaa
 

Último

Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 

Último (12)

Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 

Slide 1

  • 1. A DOR COMO TERAPIA
  • 2.
  • 3. Se é um bem, porque a consideramos como indesejável?
  • 4. Se é um mal, porque Deus, que é justo e bondoso, permite que ela nos atinja?Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66
  • 5.
  • 6. Por que ela atinge também pessoas boas e justas? Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66
  • 7.
  • 8.
  • 9. O que somos?
  • 10. O que estamos fazendo aqui nesse plano?
  • 11.
  • 12. Entender o cenário que é a vida Entre Deus e nós temos a JESUS: O Administrador maior do planeta. Mestre enviado por Deus para nos ensinar e exemplificar as suas Leis. No AMOR resumiu todos o seus ensinamentos.
  • 13.
  • 14.
  • 15. A DOR “A dor vem realizar a obra que não foi possível ao amor edificar por si mesmo.” Emmanuel
  • 16. A DOR A dor se define, não como o objeto ou a finalidade da vida, mas como o meio que conduz os Espíritos àquele objeto e àquela finalidade.
  • 18.
  • 19. Que muitos são Espíritos ávidos de progresso, que escolheram vidas penosas para concluir a sua depuração e ativar o seu progresso. Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 9)
  • 20. A ORIGEM DA DOR
  • 21. CAUSAS DAS AFLIÇÕES As vicissitudes da vida derivam de uma causa e, pois se Deus é justo, justa há de ser esta causa. Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V)
  • 22.
  • 24. Dor-auxílioEvolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19 )
  • 25. Dor-evolução A dor é ingrediente dos mais importantes na economia da vida em expansão. O ferro sob o malho, a semente na cova, o animal em sacrifício, tanto quanto a criança chorando, para desenvolver os próprios órgãos, sofrem a dor-evolução, que atua de fora para dentro, aprimorando o ser, sem a qual não existiria progresso. Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)
  • 26. Jesus e o cego de nascença(Jo 9,1-5), Quem foi que pecou, ele ou os pais, para ele nascer cego? Ninguém pecou, nem ele nem os pais. Foi para que nele se manifestasse as obras de Deus. Jesus demonstrou que as lutas e as dores deste mundo vão além do resgate das faltas.
  • 27. Dor-expiação A dor-expiação, que vem de dentro para fora, marcando a criatura no caminho dos séculos, detendo-a em complicados labirintos de aflição, para regenerá-la, perante a Justiça... Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)
  • 28. CAUSAS DAS AFLIÇÕES Remontando-se à origem dos males terrestres, reconhecer-se-á que muitos são conseqüência natural do caráter e do proceder dos que os suportam. - Descuido; - Orgulho; - Ambição; - Excessos. - Maus pensamentos; - Mágoa; - Revolta; - Ódio. Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V- item 4)
  • 29. Dor-auxílio Pela intercessão de amigos devotados à nossa felicidade e à nossa vitória, recebemos a bênção de prolongadas e dolorosas enfermidades no envoltório físico, seja para evitar-nos a queda, seja, mais freqüentemente, para o serviço preparatório da desencarnação. Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)
  • 30.
  • 32. Como enfrentar a DOR? - Pessoas vivenciam as mesmas experiências de forma diferente; - Postura depende do entendimento de cada um; - A fé. * O ponto de vista (ESE – cap. II)
  • 33. Motivos de Resignação As provas têm por fim exercitar a inteligência, tanto quanto a paciência e a resignação. Pode dar-se que um homem nasça em posição penosa e difícil, precisamente para se ver obrigado a procurar meios de vencer as dificuldades. Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 26)
  • 34. Motivos de Resignação A resignação tem o poder de anular o impacto do sofrimento. (André Luiz) O que é ser resignado?
  • 35. Resignação Estabelecer uma relação de paz com a minha história, com a minha realidade.
  • 36. Bem e o mal sofrer "Bem-aventurados os aflitos, o reino dos céus lhes pertence", (Lacordaire) Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 18)
  • 37. Bem e o mal sofrer "Não basta sofrer simplesmente para evoluir moral e espiritualmente. Indispensável é saber sofrer, extraindo as boas lições de cada vivência por mais difícil que pareça." Emmanuel/Chico Xavier - Livro Vinha de Luz- item 80
  • 38. Bem e o mal sofrer O desânimo é uma falta. Deus vos recusa consolações, desde que vos falte coragem. O fardo é proporcionado às forças, como a recompensa o será à resignação e à coragem. (Lacordaire - Havre, 1863) Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 18)
  • 39. Diante da DOR, o que fazer?
  • 40. De imediato, propõe-te à higiene moral e mental abrindo-te ao amor, que gera saúde, e a confiança em Deus, que a sustenta, prosseguindo em harmonia durante o tratamento que se faça necessário. Joanna de Ângelis - Momentos de Iluminação - p. 71
  • 41. a) auto-exame Perguntar-se: - O que preciso aprender com essa experiência? - Que lições a vida está tentando me ensinar? - O que preciso modificar na minha vida? - Como me relaciono com Deus, com o próximo e comigo mesmo?
  • 42. COMO É A MINHA VIDA?
  • 43. COMO É A MINHA VIDA? “Estuda e estuda-te” Joanna de Angelis
  • 44. b) Mudança de atitudes Mudar a atitude mental: Cada mente vive na companhia que elege para si mesmo; - Direcionar a atenção para coisas positivas (a oração, boa leitura); - Vigiar os pensamentos deprimentes e negativos, fugindo do desânimo e da indiferença.
  • 45. Por que cuidar dos pensamentos? O pensamento nasce na mente, percorre todo o organismo (cada célula) antes de se irradiar. Não há um segundo do nosso pensamento que não fique gravado no nosso perispírito. (Nos Domínios da Mediunidade– André Luiz - cap. 1)
  • 46. Repensar as Ações: - afastando-se dos vícios (jejum); - controlando as más tendências; - evitar as conversações deprimentes (alimentam nossas más tendências); - ter vontade de fazer a renovação moral.
  • 47. Espiritismo: a reforma moral "Não esqueçais que o fim essencial, exclusivo, do Espiritismo é a vossa melhora”Allan Kardec Livro dos Médiuns - cap. XXVI - item 292 - q. 22.
  • 48. Ação no Bem A ajuda ao semelhante através do trabalho voluntário e das ações caridosas. Ajudando estaremos sendo ajudados. .
  • 49. A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS A justiça se cumpre sempre, mas, logo que o Espírito se disponha à precisa transformação no bem, atenua-se o rigorismo do processo redentor. (André Luiz – Missionários da Luz)
  • 50. A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS Esquece o mal e trabalhe!
  • 51. c) Religiosidade / Religião VivênciaCristã: não basta crer e saber, é necessário viver a nossa crença. A moderna criatura humana (...) quando pensa em buscar uma doutrina religiosa, conduz a fantasia de encontrar soluções miraculosas, sem a contribuição do esforço pessoal ... (Joanna de Ângelis – Iluminação interior)
  • 52.
  • 56.
  • 58. ERROS Pessoas erram. Ninguém é impassível de erro, e por conta disto é bom que não nos tornemos maus juízes daqueles que erram conosco. Na verdade, não é bom que julguemos nem condenemos ninguém por suas falhas. Pode parecer absurda esta idéia e eu sei que isto é realmente difícil de fazer, porque muitas vezes estas pessoas nos machucam pra valer. Porém, se hoje vitimares alguém com incompreensão, como poderás querer compreensão amanhã? 
  • 59. - Você também erra... Neste mundo, somos todos aprendizes, e quando alguém pisa fora da linha, não nos cabe julgar ou punir, mas pegá-lo pelo braço e dizer ‘vem por aqui’. - Sozinhos, nós não chegaremos a lugar nenhum. E, além disto, a verdadeira capacidade de perdoar consiste em perdoar aquilo que parece imperdoável... Você é capaz disso. Todos nós somos. Basta darmos mais espaço para florescer o amor que há em nossos corações.[Augusto Branco é autor do livro 'VIDA - Já perdoei erros quase imperdoáveis']
  • 60. JESUS em nossas vidas ‎"Evidentemente sofres agressões. O espírita é alguém, que, encontrando a explicação dos motivos do sofrimento, penetra-se de luz e paz". Joanna de Ângelis Que as mágoas que estivessem em mimQue delas não saíssem mais dor.Que de hoje em diante só saísse amor...Que seja sempre assim!!!!