SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Baixar para ler offline
TAP - Termo de Abertura do Projeto
Projeto
Navegar é Preciso
Descrição
Desenvolver estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental para construção de hidrovia para transporte de
cargas, utilizando a interligação entre os rios e represas da cidade de São Paulo.
Justificativa
Indicar pontos de melhoria a serem desenvolvidos no transporte de cargas na cidade de São Paulo.
Objetivo S.M.A.R.T.
#S. Integração das hidrovias com centros de distribuição de cargas
#M. Expandir a rede de distribuição de cargas em 50%
#A. Hidrovia é viável
#R. Construção da hidrovia de forma sustentável, com replantio de áreas desmatadas
#T. Duração do projeto (estudo de viabilidade): 1 ano
Requisitos
#. Estudo de viabilidade técnica
#. Estudo de viabilidade econômica
#. Estudo de viabilidade ambiental
Designação
Rafael Fagundes será o GP do projeto, responsável por aplicar a metodologia do PMBOK, montar sua equipe e gerir
recursos financeiros aprovados no valor de até R$10.000, garantindo a entrega nos prazos acordados.
Milestones
#. Analise sobre o funcionamento da malha atual - Até: 05/2015
#. Aprovação dos orçamentos - Até: 05/2015
#. Kick off do projeto - Até: 05/2015
#. Previa dos estudos - Até: 10/2015
#. Desenho de mapas e plantas - Até: 12/2015
#. Plano diretivo - Até: 02/2016
#. Apresentação do piloto - Até: 02/2016
#. Encerramento do projeto - Até: 04/2016
Orçamento
Estimativa inicial: R$ 1 milhão.
Riscos
#. Conflitos de stakeholders por conta de impactos culturais/ambientais
#. Mudança no Governo
#. Fontes de pesquisa
#. Oscilação econômica
#. Falta de patrocínio
#. Não obtenção de resposta da Secretaria do Meio Ambiente
Data, Assinatura do Sponsor
30/11/-0001 - Aguardando
ISH - Registro de Stakeholder Online
Cadastro
Stakeholder Posição Papel no Projeto Email Telefone Celular
ABLP - Associação Brasileira
de Resíduos Sólidos e
Limpeza Pública
Secretário da ABLP Parceiro contato@ablp.gov.br
CET - Companhia de
Engenharia de Tráfego
Outro contato@cet.org.br
CETESB - Companhia de
Tecnologia de Saneamento
Ambiental
Parceiro contato@cetesb.org.br
CNT - Confederação Nacional
do Transporte;
Parceiro contato@cnt.org.br
Carla Gualberto Sponsor do Projeto Sponsor do Projeto carlagualberto@hotmail.com
DAE - Departamento de Água
e Esgoto
Parceiro contato@dae.org.br
Elaine Jardim Diretora de Auditoria Membro da Equipe de Projeto e.jardim@globo.com
Juliana Messias S. B.
Nogueira
Diretora Financeira Membro da Equipe de Projeto juliana.messias@gmail.com
Maria de Fatima de Camargo
Fongaro
Sócio Membro da Equipe de Projeto fatimafongaro@gmail.com 95744-2290
Priscila Diretora de Engenharia Membro da Equipe de Projeto dm.priscila@gmail.com
Rafael Castro Fagundes Gerente do Projeto Gerente do Projeto eu.fagundes@gmail.com
SABESP - Companhia de
Saneamento Básico do
Estado de São Paulo;
Parceiro contato@sabesp.org.br
SETCESP - Sindicato das
Empresas de Transporte de
Carga e Região
Parceiro contato@setcesp.org.br
SINDAR - Sindicato das
Empresas de Navegação
Fluvial
Parceiro contato@sindar.org.br
Secretário de
Desenvolvimento Econômico,
Ciência, Tecnologia e
Inovação
Outro secretarioDesenvolvimento@desenvolvimen
to.sp.gov.br
Secretário de
Desenvolvimento Urbano
Outro secretarioDesenvUrbano@desenvUrbano.s
p.gov.br
Secretário de Planejamento e
Gestão
Outro secretarioPlanGestao@planGestao.sp.gov.b
r
Secretário do Meio Ambiente Outro secretarioMeioAmbiente@meioAmbiente.sp.
gov.br
Secretário dos Transportes
Metropolitanos
Secretário dos Transportes
Metropolitanos
Outro secretarioTransportes@transportes.sp.gov.b
r
DE - Definir Escopo
Escopo do Produto
Desenvolver estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental para construção de hidrovia para transporte de
cargas, utilizando a interligação entre os rios e represas da cidade de São Paulo.
Escopo do Projeto
Elaborar estudo de viabilidade:
#. TÉCNICA: para desenvolvimento de anel hidroviário entre os rios Tietê e Pinheiros, represas Billings e Taiaçupeba e
criação de um canal artificial interligando as represas, elaborando desenho de logística para interligar modais de
transportes através de centros de logística com coletas e distribuições inteligentes, otimizando a rede de distribuição de
cargas e controle de vazão para o sistema em períodos de cheias ou secas, melhorando a questão de macrodrenagem
urbana da cidade de São Paulo.
#. ECONÔMICA: para apontar possíveis retornos para investidores e comércio, captando parceiros que se interessem
em investir no desenvolvimento da hidrovia devido geração de retorno financeiro, empregos e desafogamento do
trânsito da cidade.
#. AMBIENTAL: indicando benefícios no tratamento dos rios e margens utilizados, aplicando boas práticas de
integração de transportes de cargas que melhorem a qualidade dos ambientes urbanos com redução de poluentes,
reconstruindo áreas degradadas com a arborização e novos espaços públicos.
#. RESPONSABILIDADE SOCIAL: análise de impacto nas comunidades que moram no entorno dos rios e represas e
geração de áreas funcionais para a população nas margens dos rios, reconstruindo áreas degradadas.
Entregas e critérios de aceitação
Principais entregas:
#. Mapas e plantas com desenho do trecho da hidrovia; avaliação de impacto na mobilidade urbana; lista de principais
empresas especializadas em hidrovia;
#. Desenvolvimento de indicadores de:
- retorno econômico com o transporte de carga, devido redução no tempo de tráfego pela hidrovia;
- retorno financeiro aos investidores, devido captação de empresas transportadoras e coletoras;
- redução de caminhões no tráfego das vias urbanas, devido implementação do transporte hidroviário na cidade de São
Paulo.
#. Atestado de viabilidade ambiental e estudo de benefícios intermediários que impactarão a cidade de São Paulo e
cidades vizinhas.
#. Lista de documentos necessários a serem apresentados aos órgãos públicos da cidade de São Paulo para
implementação de uma hidrovia.
Critérios de aceitação:
#. Atestado de viabilidade assinado pelo Sponsor.
#. Registro em cartório das respectivas documentações.
#. Apresentação do piloto.
Escopo não incluído no projeto
Estudo de viabilidade para construção de hidrovias contemplando rios e represas de outros sistemas fluviais do Brasil.
Premissas
#. Ambiente virtual para implementação da apresentação do piloto.
#. O estudo envolve as políticas de desenvolvimento público da cidade de São Paulo.
Restrições
#. O projeto será realizado para a Cidade de São Paulo.
#. Necessária aprovação do sponsor nos seguintes documentos:
- TAP;
- Documento de requisição de mudanças.
WBS - Estrutura de Decomposição do Trabalho
Descomposição
C.C. Fase / Subfase / Pacote de Trabalho Análise M/B
1 Gerenciamento do projeto
1.1 Plano do projeto Make
1.2 Reuniões Make
1.3 Relatórios Make
2 Estudo
2.1 Viabilidade ambiental Buy
2.2 Viabilidade técnica Make
2.3 Viabilidade econômica Make
2.4 Desenvolvimento de indicadores Buy
2.5 Auditoria Make
2.6 Responsabilidade social Buy
2.7 Documentação Make
3 Captação
3.1 Fornecedores Make
3.2 Parceiros Buy
4 Desenho
4.1 Centros de coleta Make
4.2 Transporte Hidroviário Make
4.3 Sistema de transporte Make
4.4 Hidrovia Make
4.5 Triportos Make
4.6 Eclusas Make
4.7 Barragens Make
4.8 Canais Make
4.9 Pontes Make
5 Piloto
5.1 Maquete Virtual Buy
5.2 Memorial descritivo Make
D-WBS - Dicionário WBS Fase : Gerenciamento do projeto
C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK
1.1 Plano do projeto Planejamento do gerenciamento de projeto. Documento do plano do projeto Plano de projeto aprovado pela equipe e
diretoria
Aguardando
1.2 Reuniões Reuniões de alinhamento internas/externas. Ata de reunião por e-mail Ata de reuniões validada por todos os
participantes
Aguardando
1.3 Relatórios Desenvolvimento dos relatórios que serão
apresentados para os stakeholders.
Relatórios digitais Relatórios digitais validados pela
diretoria
Aguardando
D-WBS - Dicionário WBS Fase : Estudo
C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK
2.1 Viabilidade ambiental Desenvolvimento do estudo hidráulico e hidrológico
para viabilização ambiental da construção da
hidrovia interligando os rios Tietê e Pinheiros e as
represas Billings e Taiaçupeba.
Estudo hidráulico e hidrológico Atestado de viabilidade emitido pelos
órgãos ambientais
Aguardando
2.2 Viabilidade técnica Desenvolvimento do estudo de viabilidade técnica
para a construção da hidrovia. Esse estudo dará as
seguintes visões quanto à viabilização da hidrovia:
- Adaptação dos rios;
- Construção de canais;
- Construção de barragens, eclusas, pontes e portos;
- Centros de coleta e escoamento para os rios;
- Modelo de transporte de cargas.
Relatório de viabilidade técnica Estudo de viabilidade aprovado pela
diretoria de engenharia
Aguardando
2.3 Viabilidade econômica Estudo de viabilidade econômica para a construção
da hidrovia. Nele, além da visão quanto aos custos
do projeto, também será apresentada a viabilidade
quanto ao inicio parcial da operação, procurando a
obtenção do ROI antes mesmo da finalização do
projeto.
Relatório de viabilidade econômica Estudo de viabilidade aprovado pela
diretoria financeira.
Aguardando
2.4 Desenvolvimento de indicadores Elaboração de indicadores quanto a aspectos de
desenvolvimento econômico, ambiental e social da
cidade de São Paulo.
Documentos de definição de indicadores Aceitação dos indicadores pelos
respectivos órgãos públicos
Aguardando
2.5 Auditoria Desenvolvimento de planos de auditoria. Manual de auditoria e riscos Manuais aceitos pela auditora e diretoria Aguardando
2.6 Responsabilidade social Estudo dos impactos sociais das comunidades no
entorno de todos os locais afetados pelo projeto.
Relatório de Responsabilidade Social Relatório aprovado por todos os
stakeholders
Aguardando
2.7 Documentação Documentações (públicas, contratos internos e
privados e alvarás) para obtenção do licenciamento.
Lista de documentos Aceitação da lista de documentos pela
diretoria
Aguardando
D-WBS - Dicionário WBS Fase : Captação
C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK
3.1 Fornecedores Definição dos fornecedores do projeto. Lista de fornecedores Lista de fornecedores aceita pelo
Sponsor/Diretoria
Aguardando
3.2 Parceiros Definição dos parceiros público/privado do projeto. Lista de parceiros Lista de parceiros aceita pelo
Sponsor/Diretoria
Aguardando
D-WBS - Dicionário WBS Fase : Desenho
C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK
4.1 Centros de coleta Planta dos centros de coleta e distribuição dos
resíduos sólidos, compatíveis com os locais em que
serão construídos.
Planta dos Eco Pontos Planta aceita pela diretoria Aguardando
4.2 Transporte Hidroviário Modelo das embarcações compatíveis com a
hidrovia.
Modelo de embarcações Modelo aceito pela diretoria Aguardando
4.3 Sistema de transporte Definição do sistema de escoamento de cargas, dos
Eco Pontos até os pontos de captação nas
marginais.
Planta do sistema de transporte/logística
das cargas
Planta do sistema de transporte
aprovado pela diretoria
Aguardando
4.4 Hidrovia Planta para construção da hidrovia. Planta do Hidrovia Planta aceita pela diretoria Aguardando
4.5 Triportos Planta dos triportos que farão a ligação dos três
sistemas modais: embarcações; trens e caminhões,
compatíveis com a região em que serão construídos.
Planta dos Triportos Plantas dos Triportos aprovadas pela
diretoria
Aguardando
4.6 Eclusas Planta das eclusas, obra de engenharia que visa
nivelar os desníveis existentes nos percurso dos
rios, por meio de comportas.
Planta das Eclusas Plantas das eclusas aprovadas pela
diretoria
Aguardando
4.7 Barragens Definição dos desenhos de cada barragem,
compatível com o trecho em que será construído.
Plantas das Barragens Plantas aceitas pela diretoria Aguardando
4.8 Canais Planta do canal previsto no Hidrovia, compatível com
o trecho em que será construído.
Plantas dos Canais Plantas aceita pela diretoria Aguardando
4.9 Pontes Plantas de cada ponte prevista para a hidrovia,
compatível com o trecho em que será construído.
Planta das Pontes Plantas aceitas pela diretoria Aguardando
D-WBS - Dicionário WBS Fase : Piloto
C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK
5.1 Maquete Virtual Projeção funcional em 3D da hidrovia. Maquete Virtual Maquete aprovada pela diretoria e
Sponsor
Aguardando
5.2 Memorial descritivo Representa os testes de viabilidade da planta. Memorial descritivo Testes concluídos com sucesso Aguardando
Fluxograma de Iniciação
Fluxograma de Planejamento
Fluxograma de Execução
Fluxograma de Monitoramento & Controle
Fluxograma de Encerramento

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Amparo memorial descritivo e justificativo
Amparo memorial descritivo e justificativoAmparo memorial descritivo e justificativo
Amparo memorial descritivo e justificativo
Rogerio Catanese
 
AEROPORTO SALGADO FILHO-DADOS CONTRATUAIS
AEROPORTO SALGADO FILHO-DADOS CONTRATUAISAEROPORTO SALGADO FILHO-DADOS CONTRATUAIS
AEROPORTO SALGADO FILHO-DADOS CONTRATUAIS
PLANORS
 
Paulo Saldanha Portugues
Paulo Saldanha PortuguesPaulo Saldanha Portugues
Paulo Saldanha Portugues
Paulo Saldanha
 

Mais procurados (19)

Apresentacao forum 2018
Apresentacao forum 2018Apresentacao forum 2018
Apresentacao forum 2018
 
joãopessoa-gp5 -integração-ponte
joãopessoa-gp5 -integração-pontejoãopessoa-gp5 -integração-ponte
joãopessoa-gp5 -integração-ponte
 
Move SP
Move SPMove SP
Move SP
 
Informativo insp 65
Informativo insp   65Informativo insp   65
Informativo insp 65
 
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das Velhas
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das VelhasDN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das Velhas
DN 010 2014 aprova PPA 2015-2017 CBH Rio das Velhas
 
Amparo memorial descritivo e justificativo
Amparo memorial descritivo e justificativoAmparo memorial descritivo e justificativo
Amparo memorial descritivo e justificativo
 
Carta da Sanasa ao Comdema
Carta da Sanasa ao ComdemaCarta da Sanasa ao Comdema
Carta da Sanasa ao Comdema
 
TERMINAL DE GAS- RIO GRANDE/RS MODELAGEM E RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL
TERMINAL DE GAS- RIO GRANDE/RS  MODELAGEM E RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL TERMINAL DE GAS- RIO GRANDE/RS  MODELAGEM E RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL
TERMINAL DE GAS- RIO GRANDE/RS MODELAGEM E RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL
 
Projeto Água Nova
Projeto Água NovaProjeto Água Nova
Projeto Água Nova
 
Informativo insp 43
Informativo insp   43Informativo insp   43
Informativo insp 43
 
Informativo insp 53
Informativo insp   53Informativo insp   53
Informativo insp 53
 
Ppa momentos
Ppa momentosPpa momentos
Ppa momentos
 
AEROPORTO SALGADO FILHO-DADOS CONTRATUAIS
AEROPORTO SALGADO FILHO-DADOS CONTRATUAISAEROPORTO SALGADO FILHO-DADOS CONTRATUAIS
AEROPORTO SALGADO FILHO-DADOS CONTRATUAIS
 
Ministério dos Transportes
Ministério dos TransportesMinistério dos Transportes
Ministério dos Transportes
 
PES COURSE - RECIFE (Implementing PES programs – Case Study PES Water, Brazil...
PES COURSE - RECIFE (Implementing PES programs – Case Study PES Water, Brazil...PES COURSE - RECIFE (Implementing PES programs – Case Study PES Water, Brazil...
PES COURSE - RECIFE (Implementing PES programs – Case Study PES Water, Brazil...
 
DANIELE BALESTRERI SCARABELOT_18-03-2016
DANIELE BALESTRERI SCARABELOT_18-03-2016DANIELE BALESTRERI SCARABELOT_18-03-2016
DANIELE BALESTRERI SCARABELOT_18-03-2016
 
Paulo Saldanha Portugues
Paulo Saldanha PortuguesPaulo Saldanha Portugues
Paulo Saldanha Portugues
 
Ppa conceitos
Ppa conceitosPpa conceitos
Ppa conceitos
 
Eve aeerj-der-rj-asfaltoborracha14-12-2011
Eve aeerj-der-rj-asfaltoborracha14-12-2011Eve aeerj-der-rj-asfaltoborracha14-12-2011
Eve aeerj-der-rj-asfaltoborracha14-12-2011
 

Semelhante a Navegar é Preciso

Termo de referencia proj exec
Termo de referencia proj execTermo de referencia proj exec
Termo de referencia proj exec
Resgate Cambuí
 

Semelhante a Navegar é Preciso (20)

Bicycle
BicycleBicycle
Bicycle
 
Relatorio Águas Claras 2015
Relatorio Águas Claras 2015Relatorio Águas Claras 2015
Relatorio Águas Claras 2015
 
Acqua Plus
Acqua PlusAcqua Plus
Acqua Plus
 
Termo de referencia proj exec
Termo de referencia proj execTermo de referencia proj exec
Termo de referencia proj exec
 
Manual de-projetos
Manual de-projetosManual de-projetos
Manual de-projetos
 
Manual De Projetos
Manual De ProjetosManual De Projetos
Manual De Projetos
 
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Junho 2012
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Junho 2012Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Junho 2012
Relatório de Infraestrutura do Estado da Bahia - Junho 2012
 
2015_12_03_-_Sinduscon_PR_e_CGLR_CC[66761].pdf
2015_12_03_-_Sinduscon_PR_e_CGLR_CC[66761].pdf2015_12_03_-_Sinduscon_PR_e_CGLR_CC[66761].pdf
2015_12_03_-_Sinduscon_PR_e_CGLR_CC[66761].pdf
 
Projetos para trens de alta velocidade no Brasil
Projetos para trens de alta velocidade no Brasil Projetos para trens de alta velocidade no Brasil
Projetos para trens de alta velocidade no Brasil
 
Orientações para a elaboração e apresentação de projeto de barragem
Orientações para a elaboração e apresentação de projeto de barragemOrientações para a elaboração e apresentação de projeto de barragem
Orientações para a elaboração e apresentação de projeto de barragem
 
Parecer tecnico Agencia peixe Vivo 002 2019 sudecap
Parecer tecnico Agencia peixe Vivo 002 2019 sudecapParecer tecnico Agencia peixe Vivo 002 2019 sudecap
Parecer tecnico Agencia peixe Vivo 002 2019 sudecap
 
Pesquisa de Opinião junto aos Usuários de Água - Anexo III
Pesquisa de Opinião junto aos Usuários de Água - Anexo IIIPesquisa de Opinião junto aos Usuários de Água - Anexo III
Pesquisa de Opinião junto aos Usuários de Água - Anexo III
 
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Caderno de Resultados
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Caderno de ResultadosLAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Caderno de Resultados
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Caderno de Resultados
 
Projeto CGH-GRU
Projeto CGH-GRUProjeto CGH-GRU
Projeto CGH-GRU
 
Reforma da Raposo Tavares
Reforma da Raposo TavaresReforma da Raposo Tavares
Reforma da Raposo Tavares
 
Termo de Referência BRT das Rodovias RJ-104 e RJ-106
Termo de Referência BRT das Rodovias RJ-104 e RJ-106Termo de Referência BRT das Rodovias RJ-104 e RJ-106
Termo de Referência BRT das Rodovias RJ-104 e RJ-106
 
Salve Água
Salve ÁguaSalve Água
Salve Água
 
SaoPaulo-GP25-Fundamentos de GP-INOVA
SaoPaulo-GP25-Fundamentos de GP-INOVASaoPaulo-GP25-Fundamentos de GP-INOVA
SaoPaulo-GP25-Fundamentos de GP-INOVA
 
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MADUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
 
Manual phs _2010_07
Manual phs _2010_07Manual phs _2010_07
Manual phs _2010_07
 

Mais de Marco Coghi

Mais de Marco Coghi (20)

Projeto Caixa Forte
Projeto Caixa ForteProjeto Caixa Forte
Projeto Caixa Forte
 
EZ Pass
EZ PassEZ Pass
EZ Pass
 
Sai Zika
Sai ZikaSai Zika
Sai Zika
 
Acertando suas Contas
Acertando suas ContasAcertando suas Contas
Acertando suas Contas
 
EcoTelhado
EcoTelhadoEcoTelhado
EcoTelhado
 
Volume Morto Nunca Mais
Volume Morto Nunca MaisVolume Morto Nunca Mais
Volume Morto Nunca Mais
 
Projeto Iemanjá
Projeto IemanjáProjeto Iemanjá
Projeto Iemanjá
 
Viva Mariana
Viva MarianaViva Mariana
Viva Mariana
 
Projeto Help
Projeto HelpProjeto Help
Projeto Help
 
Princes Forever
Princes ForeverPrinces Forever
Princes Forever
 
Aquaman
AquamanAquaman
Aquaman
 
Projeto +Cana
Projeto +CanaProjeto +Cana
Projeto +Cana
 
Princess Forever
Princess ForeverPrincess Forever
Princess Forever
 
Ecobuilding
EcobuildingEcobuilding
Ecobuilding
 
Sanca GreenHouse
Sanca GreenHouseSanca GreenHouse
Sanca GreenHouse
 
Teto Amigo
Teto AmigoTeto Amigo
Teto Amigo
 
Projeto Lampião
Projeto LampiãoProjeto Lampião
Projeto Lampião
 
CONSEGS
CONSEGSCONSEGS
CONSEGS
 
Projeto Gestar
Projeto GestarProjeto Gestar
Projeto Gestar
 
Zika
ZikaZika
Zika
 

Navegar é Preciso

  • 1. TAP - Termo de Abertura do Projeto Projeto Navegar é Preciso Descrição Desenvolver estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental para construção de hidrovia para transporte de cargas, utilizando a interligação entre os rios e represas da cidade de São Paulo. Justificativa Indicar pontos de melhoria a serem desenvolvidos no transporte de cargas na cidade de São Paulo. Objetivo S.M.A.R.T. #S. Integração das hidrovias com centros de distribuição de cargas #M. Expandir a rede de distribuição de cargas em 50% #A. Hidrovia é viável #R. Construção da hidrovia de forma sustentável, com replantio de áreas desmatadas #T. Duração do projeto (estudo de viabilidade): 1 ano Requisitos #. Estudo de viabilidade técnica #. Estudo de viabilidade econômica #. Estudo de viabilidade ambiental Designação Rafael Fagundes será o GP do projeto, responsável por aplicar a metodologia do PMBOK, montar sua equipe e gerir recursos financeiros aprovados no valor de até R$10.000, garantindo a entrega nos prazos acordados. Milestones #. Analise sobre o funcionamento da malha atual - Até: 05/2015 #. Aprovação dos orçamentos - Até: 05/2015 #. Kick off do projeto - Até: 05/2015 #. Previa dos estudos - Até: 10/2015 #. Desenho de mapas e plantas - Até: 12/2015 #. Plano diretivo - Até: 02/2016 #. Apresentação do piloto - Até: 02/2016 #. Encerramento do projeto - Até: 04/2016 Orçamento Estimativa inicial: R$ 1 milhão. Riscos #. Conflitos de stakeholders por conta de impactos culturais/ambientais #. Mudança no Governo #. Fontes de pesquisa #. Oscilação econômica #. Falta de patrocínio #. Não obtenção de resposta da Secretaria do Meio Ambiente Data, Assinatura do Sponsor 30/11/-0001 - Aguardando
  • 2. ISH - Registro de Stakeholder Online Cadastro Stakeholder Posição Papel no Projeto Email Telefone Celular ABLP - Associação Brasileira de Resíduos Sólidos e Limpeza Pública Secretário da ABLP Parceiro contato@ablp.gov.br CET - Companhia de Engenharia de Tráfego Outro contato@cet.org.br CETESB - Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental Parceiro contato@cetesb.org.br CNT - Confederação Nacional do Transporte; Parceiro contato@cnt.org.br Carla Gualberto Sponsor do Projeto Sponsor do Projeto carlagualberto@hotmail.com DAE - Departamento de Água e Esgoto Parceiro contato@dae.org.br Elaine Jardim Diretora de Auditoria Membro da Equipe de Projeto e.jardim@globo.com Juliana Messias S. B. Nogueira Diretora Financeira Membro da Equipe de Projeto juliana.messias@gmail.com Maria de Fatima de Camargo Fongaro Sócio Membro da Equipe de Projeto fatimafongaro@gmail.com 95744-2290 Priscila Diretora de Engenharia Membro da Equipe de Projeto dm.priscila@gmail.com Rafael Castro Fagundes Gerente do Projeto Gerente do Projeto eu.fagundes@gmail.com SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo; Parceiro contato@sabesp.org.br SETCESP - Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Região Parceiro contato@setcesp.org.br SINDAR - Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial Parceiro contato@sindar.org.br
  • 3. Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Outro secretarioDesenvolvimento@desenvolvimen to.sp.gov.br Secretário de Desenvolvimento Urbano Outro secretarioDesenvUrbano@desenvUrbano.s p.gov.br Secretário de Planejamento e Gestão Outro secretarioPlanGestao@planGestao.sp.gov.b r Secretário do Meio Ambiente Outro secretarioMeioAmbiente@meioAmbiente.sp. gov.br Secretário dos Transportes Metropolitanos Secretário dos Transportes Metropolitanos Outro secretarioTransportes@transportes.sp.gov.b r
  • 4. DE - Definir Escopo Escopo do Produto Desenvolver estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental para construção de hidrovia para transporte de cargas, utilizando a interligação entre os rios e represas da cidade de São Paulo. Escopo do Projeto Elaborar estudo de viabilidade: #. TÉCNICA: para desenvolvimento de anel hidroviário entre os rios Tietê e Pinheiros, represas Billings e Taiaçupeba e criação de um canal artificial interligando as represas, elaborando desenho de logística para interligar modais de transportes através de centros de logística com coletas e distribuições inteligentes, otimizando a rede de distribuição de cargas e controle de vazão para o sistema em períodos de cheias ou secas, melhorando a questão de macrodrenagem urbana da cidade de São Paulo. #. ECONÔMICA: para apontar possíveis retornos para investidores e comércio, captando parceiros que se interessem em investir no desenvolvimento da hidrovia devido geração de retorno financeiro, empregos e desafogamento do trânsito da cidade. #. AMBIENTAL: indicando benefícios no tratamento dos rios e margens utilizados, aplicando boas práticas de integração de transportes de cargas que melhorem a qualidade dos ambientes urbanos com redução de poluentes, reconstruindo áreas degradadas com a arborização e novos espaços públicos. #. RESPONSABILIDADE SOCIAL: análise de impacto nas comunidades que moram no entorno dos rios e represas e geração de áreas funcionais para a população nas margens dos rios, reconstruindo áreas degradadas. Entregas e critérios de aceitação Principais entregas: #. Mapas e plantas com desenho do trecho da hidrovia; avaliação de impacto na mobilidade urbana; lista de principais empresas especializadas em hidrovia; #. Desenvolvimento de indicadores de: - retorno econômico com o transporte de carga, devido redução no tempo de tráfego pela hidrovia; - retorno financeiro aos investidores, devido captação de empresas transportadoras e coletoras; - redução de caminhões no tráfego das vias urbanas, devido implementação do transporte hidroviário na cidade de São Paulo. #. Atestado de viabilidade ambiental e estudo de benefícios intermediários que impactarão a cidade de São Paulo e cidades vizinhas. #. Lista de documentos necessários a serem apresentados aos órgãos públicos da cidade de São Paulo para implementação de uma hidrovia. Critérios de aceitação: #. Atestado de viabilidade assinado pelo Sponsor. #. Registro em cartório das respectivas documentações. #. Apresentação do piloto. Escopo não incluído no projeto Estudo de viabilidade para construção de hidrovias contemplando rios e represas de outros sistemas fluviais do Brasil. Premissas #. Ambiente virtual para implementação da apresentação do piloto. #. O estudo envolve as políticas de desenvolvimento público da cidade de São Paulo. Restrições #. O projeto será realizado para a Cidade de São Paulo.
  • 5. #. Necessária aprovação do sponsor nos seguintes documentos: - TAP; - Documento de requisição de mudanças.
  • 6. WBS - Estrutura de Decomposição do Trabalho Descomposição C.C. Fase / Subfase / Pacote de Trabalho Análise M/B 1 Gerenciamento do projeto 1.1 Plano do projeto Make 1.2 Reuniões Make 1.3 Relatórios Make 2 Estudo 2.1 Viabilidade ambiental Buy 2.2 Viabilidade técnica Make 2.3 Viabilidade econômica Make 2.4 Desenvolvimento de indicadores Buy 2.5 Auditoria Make 2.6 Responsabilidade social Buy 2.7 Documentação Make 3 Captação 3.1 Fornecedores Make 3.2 Parceiros Buy 4 Desenho 4.1 Centros de coleta Make 4.2 Transporte Hidroviário Make 4.3 Sistema de transporte Make 4.4 Hidrovia Make 4.5 Triportos Make 4.6 Eclusas Make 4.7 Barragens Make 4.8 Canais Make 4.9 Pontes Make 5 Piloto 5.1 Maquete Virtual Buy 5.2 Memorial descritivo Make
  • 7. D-WBS - Dicionário WBS Fase : Gerenciamento do projeto C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK 1.1 Plano do projeto Planejamento do gerenciamento de projeto. Documento do plano do projeto Plano de projeto aprovado pela equipe e diretoria Aguardando 1.2 Reuniões Reuniões de alinhamento internas/externas. Ata de reunião por e-mail Ata de reuniões validada por todos os participantes Aguardando 1.3 Relatórios Desenvolvimento dos relatórios que serão apresentados para os stakeholders. Relatórios digitais Relatórios digitais validados pela diretoria Aguardando
  • 8. D-WBS - Dicionário WBS Fase : Estudo C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK 2.1 Viabilidade ambiental Desenvolvimento do estudo hidráulico e hidrológico para viabilização ambiental da construção da hidrovia interligando os rios Tietê e Pinheiros e as represas Billings e Taiaçupeba. Estudo hidráulico e hidrológico Atestado de viabilidade emitido pelos órgãos ambientais Aguardando 2.2 Viabilidade técnica Desenvolvimento do estudo de viabilidade técnica para a construção da hidrovia. Esse estudo dará as seguintes visões quanto à viabilização da hidrovia: - Adaptação dos rios; - Construção de canais; - Construção de barragens, eclusas, pontes e portos; - Centros de coleta e escoamento para os rios; - Modelo de transporte de cargas. Relatório de viabilidade técnica Estudo de viabilidade aprovado pela diretoria de engenharia Aguardando 2.3 Viabilidade econômica Estudo de viabilidade econômica para a construção da hidrovia. Nele, além da visão quanto aos custos do projeto, também será apresentada a viabilidade quanto ao inicio parcial da operação, procurando a obtenção do ROI antes mesmo da finalização do projeto. Relatório de viabilidade econômica Estudo de viabilidade aprovado pela diretoria financeira. Aguardando 2.4 Desenvolvimento de indicadores Elaboração de indicadores quanto a aspectos de desenvolvimento econômico, ambiental e social da cidade de São Paulo. Documentos de definição de indicadores Aceitação dos indicadores pelos respectivos órgãos públicos Aguardando 2.5 Auditoria Desenvolvimento de planos de auditoria. Manual de auditoria e riscos Manuais aceitos pela auditora e diretoria Aguardando 2.6 Responsabilidade social Estudo dos impactos sociais das comunidades no entorno de todos os locais afetados pelo projeto. Relatório de Responsabilidade Social Relatório aprovado por todos os stakeholders Aguardando 2.7 Documentação Documentações (públicas, contratos internos e privados e alvarás) para obtenção do licenciamento. Lista de documentos Aceitação da lista de documentos pela diretoria Aguardando
  • 9. D-WBS - Dicionário WBS Fase : Captação C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK 3.1 Fornecedores Definição dos fornecedores do projeto. Lista de fornecedores Lista de fornecedores aceita pelo Sponsor/Diretoria Aguardando 3.2 Parceiros Definição dos parceiros público/privado do projeto. Lista de parceiros Lista de parceiros aceita pelo Sponsor/Diretoria Aguardando
  • 10. D-WBS - Dicionário WBS Fase : Desenho C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK 4.1 Centros de coleta Planta dos centros de coleta e distribuição dos resíduos sólidos, compatíveis com os locais em que serão construídos. Planta dos Eco Pontos Planta aceita pela diretoria Aguardando 4.2 Transporte Hidroviário Modelo das embarcações compatíveis com a hidrovia. Modelo de embarcações Modelo aceito pela diretoria Aguardando 4.3 Sistema de transporte Definição do sistema de escoamento de cargas, dos Eco Pontos até os pontos de captação nas marginais. Planta do sistema de transporte/logística das cargas Planta do sistema de transporte aprovado pela diretoria Aguardando 4.4 Hidrovia Planta para construção da hidrovia. Planta do Hidrovia Planta aceita pela diretoria Aguardando 4.5 Triportos Planta dos triportos que farão a ligação dos três sistemas modais: embarcações; trens e caminhões, compatíveis com a região em que serão construídos. Planta dos Triportos Plantas dos Triportos aprovadas pela diretoria Aguardando 4.6 Eclusas Planta das eclusas, obra de engenharia que visa nivelar os desníveis existentes nos percurso dos rios, por meio de comportas. Planta das Eclusas Plantas das eclusas aprovadas pela diretoria Aguardando 4.7 Barragens Definição dos desenhos de cada barragem, compatível com o trecho em que será construído. Plantas das Barragens Plantas aceitas pela diretoria Aguardando 4.8 Canais Planta do canal previsto no Hidrovia, compatível com o trecho em que será construído. Plantas dos Canais Plantas aceita pela diretoria Aguardando 4.9 Pontes Plantas de cada ponte prevista para a hidrovia, compatível com o trecho em que será construído. Planta das Pontes Plantas aceitas pela diretoria Aguardando
  • 11. D-WBS - Dicionário WBS Fase : Piloto C.C. Pacote de Trabalho Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OK 5.1 Maquete Virtual Projeção funcional em 3D da hidrovia. Maquete Virtual Maquete aprovada pela diretoria e Sponsor Aguardando 5.2 Memorial descritivo Representa os testes de viabilidade da planta. Memorial descritivo Testes concluídos com sucesso Aguardando