SlideShare uma empresa Scribd logo
Curso Teórico-Prático
de Medicina Intensiva
Unidade de Cuidados Intensivos
Hospital São Lucas Copacabana
   Não utiliza dispositivos invasivos nas vias
    aéreas
Pressão positiva   Pressão negativa
 Evita o trauma relacionado ao estabelecimento
  da via aérea artificial invasiva
 Preserva os mecanismos de defesa das vias
  aéreas e degluticão
 Reduz a incidência da pneumonia associada à
  ventilação mecânica
 Reduz a necesidade de sedação
   A VNIPP é usada no tratamento da insuficiência
    respiratória aguda e crônica
   No CTI, a VINPP é empregada na insuficiência
    respiratória aguda ou crônica descompensada
   Pacientes com insuficiência respiratória crônica
    estável podem fazer uso domiciliar da VNIPP, de
    forma intermitente ou contínua
   DPOC: primeira escolha no tratamento de
    exacerbações graves (PH< 7,35 )
     Mortalidade
     Necessidade de intubação
   DPOC: facilitação da exubação (falha no teste
    de ventilação espontânea)
     Mortalidade
     PAVM
     Duração da intubação e internação (CTI e
     hospitalar)
   Edema agudo pulmonar cardiogênico
      Necessidade de intubação
     Mortalidade (?)
     CPAP xVNI com dois níveis de pressão
   Imunossupressão: AIDS, transplante, câncer
    hematológico
     Alto risco de compicações infecciosas
     realacionadas à ventilação invasiva
     Necessidade de intubação
     Mortalidade
   Asma
     Um ECR demonstrou melhora do VEF1 e redução
     de internação
   Insuficiência respiratória hipoxêmica
     Grupo heterogêneo, resultados de estudos
     conflitantes
   Falha de extubação
     Não deve ser utilizada como método de resgate
      na IRA hipoxêmica
     Pode ser benéfico o uso precoce em pacientes de
      alto risco
Sinais e sintomas de insuficiência respiratória
 Taquipnéia ( FR >24/min)
 Utilização da musculatura acessória, respiração
  paradoxal
 Gasometria arterial:
  • pH < 7.35 e PaCO2 > 45 mm Hg, ou
  • PaO2/FiO2 < 200
Contraindicações
   Parada respiratória ou cardíaca
   Choque, arritmias complexas
   Incapacidade de proteção das vias aéreas
    (tosse ou deglutição ineficazes)
   Incapacidade de adaptação da máscara
    Cirurgia recente de VAS ou esôfago
                                               Sim   IOT
    Paciente agitado ou não cooperativo*
    Excesso de secreções*
   GCS < 12*


                     Não
   Uma variedade de interfaces (máscaras) pode
    ser utilizada para a aplicacão da VNIPP no CTI
   Permite fonação e expectoração
   Vazamento de ar pela boca
   Maior intolerância inicial na IRA
 Melhor tolerância na IRA
 Desvantagens:
     Risco de úlceras faciais
     Reinalação de CO2
     Selamento mais difícil
     Claustrofobia
    Vazamento/ Lesões faciais/ Claustrofobia
    Reinalação de CO2




    Máscara facial total                  Capacete
   Teoricamente, qualquer ventilador mecânico
    e modo ventilatório podem ser utilizados
    para a ventilação não invasiva
   Menos alarmes e modos
    ventilatórios
   Circuito único
   Tolerância ao vazamento de ar
   Boa sincronia paciente-ventilador
   Dificuldade para o ajuste da FIO2




                                        Respironics BiPAP Vision ®
   Alguns ventiladores de CTI podem ser adaptados para a VNIPP
   PS + PEEP
     Dois níveis de pressão
     É mais tolerado que modos A/C e utilizado na grande maioria dos
       estudos


     Níveis de pressão iniciais
           IPAP 8 a 12 cmH2O
           EPAP 3 a 5 cmH2O

     PS ajustado para um VT = 6-8 ml/kg
   CPAP
     Nível de pressão único ao longo do ciclo ventilatório
     Empregado freqüentemente em pacientes com EAP
     Reabertura de alvéolos colapsados
     Não é eficaz para aumentar a ventilação alveolar
   No início:
     FR < 30/min
     APACHE II <29
     pH > 7.30
     Escore de coma de Glasgow = 15
     Ausência de pneumonia ou SARA
Resposta após 1 ou 2h:
 Redução da FR e desconforto
 Melhora do PH                 Não

 Melhora da oxigenação               IOT
 Redução da Paco2


          Sim




          Continue
Iv curso teórico prático vni

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modos ventilatórios
 Modos ventilatórios  Modos ventilatórios
Ventilação mecânica
Ventilação mecânicaVentilação mecânica
Ventilação mecânica
Fábio Falcão
 
Ventilação mecânica parte 3
Ventilação mecânica parte 3Ventilação mecânica parte 3
Ventilação mecânica parte 3
Grupo Ivan Ervilha
 
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)
José Alexandre Pires de Almeida
 
Manejo da via aerea - Fisioterapeuta
Manejo da via aerea - FisioterapeutaManejo da via aerea - Fisioterapeuta
Manejo da via aerea - Fisioterapeuta
Janderson Physios
 
Aula I Rp A E Vm
Aula I Rp A E VmAula I Rp A E Vm
Aula I Rp A E Vm
galegoo
 
Princípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação InvasivaPrincípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação Invasiva
Instituto Consciência GO
 
Ventilação Mecânica 2013: Princípios Básicos
Ventilação Mecânica 2013: Princípios BásicosVentilação Mecânica 2013: Princípios Básicos
Ventilação Mecânica 2013: Princípios Básicos
Yuri Assis
 
VNI no intraooperatorio
VNI no intraooperatorioVNI no intraooperatorio
VNI no intraooperatorio
Anestesiador
 
Assincronias Ventilatórias
Assincronias VentilatóriasAssincronias Ventilatórias
Assincronias Ventilatórias
José Alexandre Pires de Almeida
 
Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013
Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013
Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013
resenfe2013
 
Noçoes de ventilação mecânica
Noçoes de ventilação mecânicaNoçoes de ventilação mecânica
Noçoes de ventilação mecânica
helciofonteles
 
Princípios da Assistência Ventilatória - UTI
Princípios da Assistência Ventilatória - UTIPrincípios da Assistência Ventilatória - UTI
Princípios da Assistência Ventilatória - UTI
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Aula vm 1
Aula vm 1Aula vm 1
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICAVENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
Yuri Assis
 
Desmame da Ventilação Mecânica
Desmame da Ventilação MecânicaDesmame da Ventilação Mecânica
Desmame da Ventilação Mecânica
José Alexandre Pires de Almeida
 
A história da Ventilação mecânica
A história da Ventilação mecânicaA história da Ventilação mecânica
Modos Ventilatórios Avançados
Modos Ventilatórios AvançadosModos Ventilatórios Avançados
Modos Ventilatórios Avançados
José Alexandre Pires de Almeida
 
Ventilação mecânica parte 1
Ventilação mecânica parte 1Ventilação mecânica parte 1
Ventilação mecânica parte 1
Grupo Ivan Ervilha
 
Treinamento da Musculatura Ventilatória
Treinamento da Musculatura VentilatóriaTreinamento da Musculatura Ventilatória

Mais procurados (20)

Modos ventilatórios
 Modos ventilatórios  Modos ventilatórios
Modos ventilatórios
 
Ventilação mecânica
Ventilação mecânicaVentilação mecânica
Ventilação mecânica
 
Ventilação mecânica parte 3
Ventilação mecânica parte 3Ventilação mecânica parte 3
Ventilação mecânica parte 3
 
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)
 
Manejo da via aerea - Fisioterapeuta
Manejo da via aerea - FisioterapeutaManejo da via aerea - Fisioterapeuta
Manejo da via aerea - Fisioterapeuta
 
Aula I Rp A E Vm
Aula I Rp A E VmAula I Rp A E Vm
Aula I Rp A E Vm
 
Princípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação InvasivaPrincípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação Invasiva
 
Ventilação Mecânica 2013: Princípios Básicos
Ventilação Mecânica 2013: Princípios BásicosVentilação Mecânica 2013: Princípios Básicos
Ventilação Mecânica 2013: Princípios Básicos
 
VNI no intraooperatorio
VNI no intraooperatorioVNI no intraooperatorio
VNI no intraooperatorio
 
Assincronias Ventilatórias
Assincronias VentilatóriasAssincronias Ventilatórias
Assincronias Ventilatórias
 
Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013
Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013
Oxigenoterapia apresentaçao 03.04.2013
 
Noçoes de ventilação mecânica
Noçoes de ventilação mecânicaNoçoes de ventilação mecânica
Noçoes de ventilação mecânica
 
Princípios da Assistência Ventilatória - UTI
Princípios da Assistência Ventilatória - UTIPrincípios da Assistência Ventilatória - UTI
Princípios da Assistência Ventilatória - UTI
 
Aula vm 1
Aula vm 1Aula vm 1
Aula vm 1
 
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICAVENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
 
Desmame da Ventilação Mecânica
Desmame da Ventilação MecânicaDesmame da Ventilação Mecânica
Desmame da Ventilação Mecânica
 
A história da Ventilação mecânica
A história da Ventilação mecânicaA história da Ventilação mecânica
A história da Ventilação mecânica
 
Modos Ventilatórios Avançados
Modos Ventilatórios AvançadosModos Ventilatórios Avançados
Modos Ventilatórios Avançados
 
Ventilação mecânica parte 1
Ventilação mecânica parte 1Ventilação mecânica parte 1
Ventilação mecânica parte 1
 
Treinamento da Musculatura Ventilatória
Treinamento da Musculatura VentilatóriaTreinamento da Musculatura Ventilatória
Treinamento da Musculatura Ventilatória
 

Destaque

Vni nas dnm
Vni nas dnmVni nas dnm
Vni nas dnm
ruiantoninho
 
Aplicabilidade de vni em pacientes adultos
Aplicabilidade de vni em pacientes adultosAplicabilidade de vni em pacientes adultos
Aplicabilidade de vni em pacientes adultos
Caio Veloso da Costa, ICU-PT
 
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
Gilmar Roberto Batista
 
Zb ventilacao mecanica
Zb ventilacao mecanicaZb ventilacao mecanica
Zb ventilacao mecanica
terezinha1932
 
Ventilação Mecânica
Ventilação MecânicaVentilação Mecânica
Ventilação Mecânica
Abilio Cardoso Teixeira
 
Alteraciones relacionvq
Alteraciones relacionvqAlteraciones relacionvq
Alteraciones relacionvq
Claudia Scheihing
 
Prevenção de Pneumonia Associada a Ventilação Mecânica
Prevenção de Pneumonia Associada a Ventilação MecânicaPrevenção de Pneumonia Associada a Ventilação Mecânica
Prevenção de Pneumonia Associada a Ventilação Mecânica
Proqualis
 
ventilação mecanica fácil
ventilação mecanica fácilventilação mecanica fácil
ventilação mecanica fácil
Sandra Regina
 
Apostila ventilação mecânica
Apostila ventilação mecânicaApostila ventilação mecânica
Apostila ventilação mecânica
Natha Fisioterapia
 
VNI linhas de orientação
VNI linhas de orientaçãoVNI linhas de orientação
VNI linhas de orientação
Roberto Mendes
 
Curso 42
Curso 42Curso 42
Uso de tecnologias, cuidados paliativos e distanásia
Uso de tecnologias, cuidados paliativos e distanásiaUso de tecnologias, cuidados paliativos e distanásia
Uso de tecnologias, cuidados paliativos e distanásia
Mônica Firmida
 
III curso intensivo de eletrocardiografia básica liaga de cardiologia - hurnp
III curso intensivo de eletrocardiografia básica   liaga de cardiologia - hurnpIII curso intensivo de eletrocardiografia básica   liaga de cardiologia - hurnp
III curso intensivo de eletrocardiografia básica liaga de cardiologia - hurnp
Fernanda Roque Martins Honorato
 
Jr vni
Jr vniJr vni
Vni no doente cardíaco
Vni no doente cardíacoVni no doente cardíaco
Vni no doente cardíaco
Roberto Mendes
 
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiaisVentilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Yuri Assis
 
Ventilação não invasiva no traumatizado medular
Ventilação não invasiva no traumatizado medularVentilação não invasiva no traumatizado medular
Ventilação não invasiva no traumatizado medular
Roberto Mendes
 
Iot
IotIot
UTI coronariana - clinica
UTI coronariana - clinicaUTI coronariana - clinica
UTI coronariana - clinica
Marcela Mihessen
 
E Nf. 02
E Nf. 02E Nf. 02
E Nf. 02
julianafel
 

Destaque (20)

Vni nas dnm
Vni nas dnmVni nas dnm
Vni nas dnm
 
Aplicabilidade de vni em pacientes adultos
Aplicabilidade de vni em pacientes adultosAplicabilidade de vni em pacientes adultos
Aplicabilidade de vni em pacientes adultos
 
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
 
Zb ventilacao mecanica
Zb ventilacao mecanicaZb ventilacao mecanica
Zb ventilacao mecanica
 
Ventilação Mecânica
Ventilação MecânicaVentilação Mecânica
Ventilação Mecânica
 
Alteraciones relacionvq
Alteraciones relacionvqAlteraciones relacionvq
Alteraciones relacionvq
 
Prevenção de Pneumonia Associada a Ventilação Mecânica
Prevenção de Pneumonia Associada a Ventilação MecânicaPrevenção de Pneumonia Associada a Ventilação Mecânica
Prevenção de Pneumonia Associada a Ventilação Mecânica
 
ventilação mecanica fácil
ventilação mecanica fácilventilação mecanica fácil
ventilação mecanica fácil
 
Apostila ventilação mecânica
Apostila ventilação mecânicaApostila ventilação mecânica
Apostila ventilação mecânica
 
VNI linhas de orientação
VNI linhas de orientaçãoVNI linhas de orientação
VNI linhas de orientação
 
Curso 42
Curso 42Curso 42
Curso 42
 
Uso de tecnologias, cuidados paliativos e distanásia
Uso de tecnologias, cuidados paliativos e distanásiaUso de tecnologias, cuidados paliativos e distanásia
Uso de tecnologias, cuidados paliativos e distanásia
 
III curso intensivo de eletrocardiografia básica liaga de cardiologia - hurnp
III curso intensivo de eletrocardiografia básica   liaga de cardiologia - hurnpIII curso intensivo de eletrocardiografia básica   liaga de cardiologia - hurnp
III curso intensivo de eletrocardiografia básica liaga de cardiologia - hurnp
 
Jr vni
Jr vniJr vni
Jr vni
 
Vni no doente cardíaco
Vni no doente cardíacoVni no doente cardíaco
Vni no doente cardíaco
 
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiaisVentilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiais
 
Ventilação não invasiva no traumatizado medular
Ventilação não invasiva no traumatizado medularVentilação não invasiva no traumatizado medular
Ventilação não invasiva no traumatizado medular
 
Iot
IotIot
Iot
 
UTI coronariana - clinica
UTI coronariana - clinicaUTI coronariana - clinica
UTI coronariana - clinica
 
E Nf. 02
E Nf. 02E Nf. 02
E Nf. 02
 

Semelhante a Iv curso teórico prático vni

Concenso De VentilaçãO MecãNica
Concenso De VentilaçãO MecãNicaConcenso De VentilaçãO MecãNica
Concenso De VentilaçãO MecãNica
Fatima Braga
 
Iv curso teórico prático vm ii situações especiais
Iv curso teórico prático vm ii   situações especiaisIv curso teórico prático vm ii   situações especiais
Iv curso teórico prático vm ii situações especiais
ctisaolucascopacabana
 
42ª Sessão Cientifica - VNI-Ventilação não invasiva.pdf
42ª Sessão Cientifica - VNI-Ventilação não invasiva.pdf42ª Sessão Cientifica - VNI-Ventilação não invasiva.pdf
42ª Sessão Cientifica - VNI-Ventilação não invasiva.pdf
LuizPiedade1
 
Ventilação Mecânica - PC.pptxinvasivaenaoinvasiva.
Ventilação Mecânica - PC.pptxinvasivaenaoinvasiva.Ventilação Mecânica - PC.pptxinvasivaenaoinvasiva.
Ventilação Mecânica - PC.pptxinvasivaenaoinvasiva.
THIALYMARIASILVADACU
 
VMI. (Charles).pptx
VMI. (Charles).pptxVMI. (Charles).pptx
VMI. (Charles).pptx
RenataFernandez12
 
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva CronicaDPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
Ana Hollanders
 
Oxigenioterapia2
Oxigenioterapia2Oxigenioterapia2
Oxigenioterapia2
Alexandre Donha
 
Aspiração endotraqueal em pacientes sob Ventilação Mecânica Invasiva
Aspiração endotraqueal em pacientes sob Ventilação Mecânica InvasivaAspiração endotraqueal em pacientes sob Ventilação Mecânica Invasiva
Aspiração endotraqueal em pacientes sob Ventilação Mecânica Invasiva
Mariana Artuni Rossi
 
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC).pptx
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC).pptxDOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC).pptx
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC).pptx
ssuser32f71c
 
1 VM AULA.pdf
1 VM AULA.pdf1 VM AULA.pdf
1 VM AULA.pdf
GlriaBorges3
 
Síndrome da angústia respiratória aguda (sara) reriew
Síndrome da angústia respiratória aguda (sara)   reriewSíndrome da angústia respiratória aguda (sara)   reriew
Síndrome da angústia respiratória aguda (sara) reriew
lukeni2015
 
Asma
AsmaAsma
Cuidados no paciente asmático e abordagem do broncoespasmo
Cuidados no paciente asmático e abordagem do broncoespasmoCuidados no paciente asmático e abordagem do broncoespasmo
Cuidados no paciente asmático e abordagem do broncoespasmo
Fabricio Mendonca
 
cepeti-dpoc-2-9d3dc951.pptx
cepeti-dpoc-2-9d3dc951.pptxcepeti-dpoc-2-9d3dc951.pptx
cepeti-dpoc-2-9d3dc951.pptx
ssuser8fd26f
 
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICAServiços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
farmaefarma
 
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICAJoao.pptx
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICAJoao.pptxDOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICAJoao.pptx
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICAJoao.pptx
denZenilim
 
Ventilação Mecânica: Princípios Básicos e Intervenções de Enfermagem
Ventilação Mecânica:  Princípios Básicos e  Intervenções de EnfermagemVentilação Mecânica:  Princípios Básicos e  Intervenções de Enfermagem
Ventilação Mecânica: Princípios Básicos e Intervenções de Enfermagem
pryloock
 
Vmatempofigueiredo i
Vmatempofigueiredo iVmatempofigueiredo i
Vmatempofigueiredo i
terezinha1932
 
Vmatempofigueiredo i
Vmatempofigueiredo iVmatempofigueiredo i
Vmatempofigueiredo i
terezinha1932
 
Insuficiência respiratoria
Insuficiência respiratoriaInsuficiência respiratoria
Insuficiência respiratoria
Anestesiador
 

Semelhante a Iv curso teórico prático vni (20)

Concenso De VentilaçãO MecãNica
Concenso De VentilaçãO MecãNicaConcenso De VentilaçãO MecãNica
Concenso De VentilaçãO MecãNica
 
Iv curso teórico prático vm ii situações especiais
Iv curso teórico prático vm ii   situações especiaisIv curso teórico prático vm ii   situações especiais
Iv curso teórico prático vm ii situações especiais
 
42ª Sessão Cientifica - VNI-Ventilação não invasiva.pdf
42ª Sessão Cientifica - VNI-Ventilação não invasiva.pdf42ª Sessão Cientifica - VNI-Ventilação não invasiva.pdf
42ª Sessão Cientifica - VNI-Ventilação não invasiva.pdf
 
Ventilação Mecânica - PC.pptxinvasivaenaoinvasiva.
Ventilação Mecânica - PC.pptxinvasivaenaoinvasiva.Ventilação Mecânica - PC.pptxinvasivaenaoinvasiva.
Ventilação Mecânica - PC.pptxinvasivaenaoinvasiva.
 
VMI. (Charles).pptx
VMI. (Charles).pptxVMI. (Charles).pptx
VMI. (Charles).pptx
 
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva CronicaDPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
 
Oxigenioterapia2
Oxigenioterapia2Oxigenioterapia2
Oxigenioterapia2
 
Aspiração endotraqueal em pacientes sob Ventilação Mecânica Invasiva
Aspiração endotraqueal em pacientes sob Ventilação Mecânica InvasivaAspiração endotraqueal em pacientes sob Ventilação Mecânica Invasiva
Aspiração endotraqueal em pacientes sob Ventilação Mecânica Invasiva
 
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC).pptx
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC).pptxDOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC).pptx
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC).pptx
 
1 VM AULA.pdf
1 VM AULA.pdf1 VM AULA.pdf
1 VM AULA.pdf
 
Síndrome da angústia respiratória aguda (sara) reriew
Síndrome da angústia respiratória aguda (sara)   reriewSíndrome da angústia respiratória aguda (sara)   reriew
Síndrome da angústia respiratória aguda (sara) reriew
 
Asma
AsmaAsma
Asma
 
Cuidados no paciente asmático e abordagem do broncoespasmo
Cuidados no paciente asmático e abordagem do broncoespasmoCuidados no paciente asmático e abordagem do broncoespasmo
Cuidados no paciente asmático e abordagem do broncoespasmo
 
cepeti-dpoc-2-9d3dc951.pptx
cepeti-dpoc-2-9d3dc951.pptxcepeti-dpoc-2-9d3dc951.pptx
cepeti-dpoc-2-9d3dc951.pptx
 
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICAServiços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
Serviços natal parte 2 EXCELÊNCIA FARMACÊUTICA
 
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICAJoao.pptx
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICAJoao.pptxDOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICAJoao.pptx
DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICAJoao.pptx
 
Ventilação Mecânica: Princípios Básicos e Intervenções de Enfermagem
Ventilação Mecânica:  Princípios Básicos e  Intervenções de EnfermagemVentilação Mecânica:  Princípios Básicos e  Intervenções de Enfermagem
Ventilação Mecânica: Princípios Básicos e Intervenções de Enfermagem
 
Vmatempofigueiredo i
Vmatempofigueiredo iVmatempofigueiredo i
Vmatempofigueiredo i
 
Vmatempofigueiredo i
Vmatempofigueiredo iVmatempofigueiredo i
Vmatempofigueiredo i
 
Insuficiência respiratoria
Insuficiência respiratoriaInsuficiência respiratoria
Insuficiência respiratoria
 

Mais de ctisaolucascopacabana

Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
Mercredi intensif 27 fevereiro 2013Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
ctisaolucascopacabana
 
Caso clinico
Caso clinicoCaso clinico
Caso clinico
ctisaolucascopacabana
 
Qual é o seu diagnostico 2
Qual é o seu diagnostico 2Qual é o seu diagnostico 2
Qual é o seu diagnostico 2
ctisaolucascopacabana
 
Sessão clínica do cti hsl 2 06
Sessão clínica do  cti hsl   2 06Sessão clínica do  cti hsl   2 06
Sessão clínica do cti hsl 2 06
ctisaolucascopacabana
 
Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
ctisaolucascopacabana
 
O que temos feito para prevenir e tratar[1]
O que temos feito para prevenir e tratar[1]O que temos feito para prevenir e tratar[1]
O que temos feito para prevenir e tratar[1]
ctisaolucascopacabana
 
Scr bild
Scr bildScr bild
Monitorização neurologica
Monitorização neurologicaMonitorização neurologica
Monitorização neurologica
ctisaolucascopacabana
 
Ultrassonografia na uti
Ultrassonografia na utiUltrassonografia na uti
Ultrassonografia na uti
ctisaolucascopacabana
 
Sessão clinica
Sessão clinicaSessão clinica
Sessão clinica
ctisaolucascopacabana
 
Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
ctisaolucascopacabana
 
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançadaIv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
ctisaolucascopacabana
 
Sessão trale
Sessão traleSessão trale
Sessão trale
ctisaolucascopacabana
 
Medicina transfusional _-_cti[1]
Medicina transfusional _-_cti[1]Medicina transfusional _-_cti[1]
Medicina transfusional _-_cti[1]
ctisaolucascopacabana
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
ctisaolucascopacabana
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
ctisaolucascopacabana
 
Ruptura de cisto hepático infectado para congresso
Ruptura de cisto hepático infectado para congressoRuptura de cisto hepático infectado para congresso
Ruptura de cisto hepático infectado para congresso
ctisaolucascopacabana
 
Sedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirioSedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirio
ctisaolucascopacabana
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
ctisaolucascopacabana
 
Sedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirioSedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirio
ctisaolucascopacabana
 

Mais de ctisaolucascopacabana (20)

Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
Mercredi intensif 27 fevereiro 2013Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
Mercredi intensif 27 fevereiro 2013
 
Caso clinico
Caso clinicoCaso clinico
Caso clinico
 
Qual é o seu diagnostico 2
Qual é o seu diagnostico 2Qual é o seu diagnostico 2
Qual é o seu diagnostico 2
 
Sessão clínica do cti hsl 2 06
Sessão clínica do  cti hsl   2 06Sessão clínica do  cti hsl   2 06
Sessão clínica do cti hsl 2 06
 
Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
 
O que temos feito para prevenir e tratar[1]
O que temos feito para prevenir e tratar[1]O que temos feito para prevenir e tratar[1]
O que temos feito para prevenir e tratar[1]
 
Scr bild
Scr bildScr bild
Scr bild
 
Monitorização neurologica
Monitorização neurologicaMonitorização neurologica
Monitorização neurologica
 
Ultrassonografia na uti
Ultrassonografia na utiUltrassonografia na uti
Ultrassonografia na uti
 
Sessão clinica
Sessão clinicaSessão clinica
Sessão clinica
 
Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
 
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançadaIv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
Iv curso teórico prático - monitorização neurológica avançada
 
Sessão trale
Sessão traleSessão trale
Sessão trale
 
Medicina transfusional _-_cti[1]
Medicina transfusional _-_cti[1]Medicina transfusional _-_cti[1]
Medicina transfusional _-_cti[1]
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
 
Ruptura de cisto hepático infectado para congresso
Ruptura de cisto hepático infectado para congressoRuptura de cisto hepático infectado para congresso
Ruptura de cisto hepático infectado para congresso
 
Sedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirioSedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirio
 
Ruptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectadoRuptura de cisto hepático infectado
Ruptura de cisto hepático infectado
 
Sedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirioSedação e analgesia e delirio
Sedação e analgesia e delirio
 

Iv curso teórico prático vni

  • 1. Curso Teórico-Prático de Medicina Intensiva Unidade de Cuidados Intensivos Hospital São Lucas Copacabana
  • 2. Não utiliza dispositivos invasivos nas vias aéreas
  • 3. Pressão positiva Pressão negativa
  • 4.  Evita o trauma relacionado ao estabelecimento da via aérea artificial invasiva  Preserva os mecanismos de defesa das vias aéreas e degluticão  Reduz a incidência da pneumonia associada à ventilação mecânica  Reduz a necesidade de sedação
  • 5. A VNIPP é usada no tratamento da insuficiência respiratória aguda e crônica  No CTI, a VINPP é empregada na insuficiência respiratória aguda ou crônica descompensada  Pacientes com insuficiência respiratória crônica estável podem fazer uso domiciliar da VNIPP, de forma intermitente ou contínua
  • 6. DPOC: primeira escolha no tratamento de exacerbações graves (PH< 7,35 )  Mortalidade  Necessidade de intubação
  • 7.
  • 8. DPOC: facilitação da exubação (falha no teste de ventilação espontânea)  Mortalidade  PAVM  Duração da intubação e internação (CTI e hospitalar)
  • 9. Edema agudo pulmonar cardiogênico  Necessidade de intubação  Mortalidade (?)  CPAP xVNI com dois níveis de pressão
  • 10. Imunossupressão: AIDS, transplante, câncer hematológico  Alto risco de compicações infecciosas realacionadas à ventilação invasiva  Necessidade de intubação  Mortalidade
  • 11. Asma  Um ECR demonstrou melhora do VEF1 e redução de internação  Insuficiência respiratória hipoxêmica  Grupo heterogêneo, resultados de estudos conflitantes
  • 12. Falha de extubação  Não deve ser utilizada como método de resgate na IRA hipoxêmica  Pode ser benéfico o uso precoce em pacientes de alto risco
  • 13.
  • 14. Sinais e sintomas de insuficiência respiratória  Taquipnéia ( FR >24/min)  Utilização da musculatura acessória, respiração paradoxal  Gasometria arterial: • pH < 7.35 e PaCO2 > 45 mm Hg, ou • PaO2/FiO2 < 200
  • 15. Contraindicações  Parada respiratória ou cardíaca  Choque, arritmias complexas  Incapacidade de proteção das vias aéreas (tosse ou deglutição ineficazes)  Incapacidade de adaptação da máscara  Cirurgia recente de VAS ou esôfago Sim IOT  Paciente agitado ou não cooperativo*  Excesso de secreções*  GCS < 12* Não
  • 16. Uma variedade de interfaces (máscaras) pode ser utilizada para a aplicacão da VNIPP no CTI
  • 17. Permite fonação e expectoração  Vazamento de ar pela boca  Maior intolerância inicial na IRA
  • 18.  Melhor tolerância na IRA  Desvantagens:  Risco de úlceras faciais  Reinalação de CO2  Selamento mais difícil  Claustrofobia
  • 19. Vazamento/ Lesões faciais/ Claustrofobia  Reinalação de CO2 Máscara facial total Capacete
  • 20. Teoricamente, qualquer ventilador mecânico e modo ventilatório podem ser utilizados para a ventilação não invasiva
  • 21. Menos alarmes e modos ventilatórios  Circuito único  Tolerância ao vazamento de ar  Boa sincronia paciente-ventilador  Dificuldade para o ajuste da FIO2 Respironics BiPAP Vision ®
  • 22. Alguns ventiladores de CTI podem ser adaptados para a VNIPP
  • 23. PS + PEEP  Dois níveis de pressão  É mais tolerado que modos A/C e utilizado na grande maioria dos estudos Níveis de pressão iniciais IPAP 8 a 12 cmH2O EPAP 3 a 5 cmH2O PS ajustado para um VT = 6-8 ml/kg
  • 24. CPAP  Nível de pressão único ao longo do ciclo ventilatório  Empregado freqüentemente em pacientes com EAP  Reabertura de alvéolos colapsados  Não é eficaz para aumentar a ventilação alveolar
  • 25.
  • 26. No início:  FR < 30/min  APACHE II <29  pH > 7.30  Escore de coma de Glasgow = 15  Ausência de pneumonia ou SARA
  • 27. Resposta após 1 ou 2h:  Redução da FR e desconforto  Melhora do PH Não  Melhora da oxigenação IOT  Redução da Paco2 Sim Continue