SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
INFLAMAÇÃO AGUDA
Professor: Axell Donelli
Inflamação Aguda


Inflamação é a reação local dos tecidos à agressão.
Ela ocorre como resposta inespecífica caracterizada
por uma série de alterações que tende a limitar os
efeitos da agressão.



A inflamação pode ser caracterizada por quatro
sinais: calor,rubor,dor e tumor.



Pode classificar-se quanto ao tempo de duração em
aguda e crônica;
Inflamação




Reação vascular e tissular a qualquer agressão;
Local, inespecífica e mesenquimal;
Lesão avermelhada, quente, inchada e dolorida;
Objetivos





Induzir a reparação;
Reepitelização;
Regeneração;
Cicatrização;
Resposta Benéfica
Permite o organismo eliminar o agente
agressor e reparar a área lesada;
Resposta Maléfica
Pode interferir na função do órgão
levando-o a uma condição mais
ameaçadora;
Características gerais :


Reação dos vasos sanguíneos, levando ao acúmulo de líquido e
leucócitos nos tecidos extravasculares.



A resposta inflamatória está interligada ao processo de reparação.



A inflamação serve para destruir, diluir ou encerrar o agente lesivo
, mas por sua vez , promove uma série de eventos que levam a
cicatrização e reconstituição do tecido danificado.



Inflamação significa uma resposta protetora com o objetivo de
livrar o organismo da causa inicial da lesão celular.
Inflamação aguda :



Componentes principais :



Alterações do calibre vascular – aumento do fluxo sanguíneo;



Alterações estruturais da microvasculatura –
proteínas plasmáticas e leucócitos da circulação;



Emigração dos leucócitos da microcirculação e acúmulo desses
no foco da lesão;

liberação

de
Aguda:
 Fenomenos

vasculares exsudativos;
 Menor quantidade de células;
 Infiltrado de polinucleares;
 Macroscopicamente avermelhado;
 Hiperemia ativa patológica, edema.
Características gerais :


A inflamação e a reparação podem ser potencialmente lesivas;



Ocorre no tecido conjuntivo vascularizado;



Células circulantes : neutrófilos, monócitos, basófilos e plaquetas;



Células
do
tecido
conjuntivo
mastócitos, fibroblastos, macrófagos e linfócitos eventuais;



Duração curta , com exsudação de líquido e proteínas plasmáticas
( edema ) e a emigração de neutrófilos;

:
COMO OCORRE A I.A ?
LESÃO

Vasoconstricção
inconstante e transitória
das arteríolas

vasodilatação

aumento do fluxo
sanguíneo

CALOR / ERITEMA
Aumento da permeabilidade
da microvasculatura
ESTASE SANGUÍNEA
I.A :

AUMENTO DA PERMEABILIDADE
VASCULAR

EXSUDATO INTERSTICIAL ( pressão
osmótica intravascular reduz – pressão
osmótica do interstício eleva )
EDEMA
Mediadores da resposta inflamatória:


Aminas vasoativas;



Sistemas plasmáticos;



Sistema de coagulação;



Sistema fibrinolítico;



Sistema de cininas;



Sistema complemento;
Como o endotélio torna-se
propício para a I.A ?
Evento vascular :
Formação de lacunas endoteliais nas vênulas
Histamina
anafilatoxinas
Bradicinina
Leucotrienos
Prostaglandinas
Citocinas
Fornece uma resposta transitória imediata
Eventos celulares na I.A.
 Marginação;
 Moléculas

de adesão;
 Emigração(diapedese);
 Quimiotaxia;
 Fagocitose;
Células envolvidas na I.A..
•

Eosinófilos;

• Mastócitos e basófilos;
• Linfócitos;
• Plaquetas
Características Microscópicas
das I.A. nos tecidos
 Inflamação

Serosa;
 Inflamação catarral;
 Inflamação fibrinosa;
 Inflamação supurativa;
 Celulite;
 Inflamação pseudomembranosa
Conseqüências da I.A.
• Cura;
• Organização ;
• Reparo;
• Progressão para a inflamação crônica.
Conceitos :









Exsudação – extravasamento de líquido, proteínas e células
sanguíneas do sistema vascular para o tecido intersticial ou cavidades
corporais.
Exsudato – líquido extravascular inflamatório que tem uma alta
concentração de proteína, muitos restos celulares e densidade acima
de 1,020.
Transudato - líquido com baixo nível de proteína ( maior parte
albumina ) e uma densidade inferior a 1,012. É um ultrafiltrado do
plasma sanguíneo e resulta de um desequilíbrio hidrostático através do
endotélio vascular.
Edema - excesso de líquido no interstício ou cavidades serosas
podendo ser tanto exsudato ou um transudato.
Pus - exsudato purulento , rico em leucócitos ( neutrófilos ) e restos
de células parenquimatosas.
Crônica
 Fenômenos

proliferativos;
 Proliferação fibroblástica e angioblástica;
 Tentativa de cicatrização;
 Infiltrado de mononucleares: linfócitos,
plasmócitos e macrófagos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
Caroline Leite
 
Dermatite de contato
Dermatite de contatoDermatite de contato
Dermatite de contato
Renan Ribeiro
 
Patologia 03 inflamação aguda - med resumos - arlindo netto
Patologia 03   inflamação aguda - med resumos - arlindo nettoPatologia 03   inflamação aguda - med resumos - arlindo netto
Patologia 03 inflamação aguda - med resumos - arlindo netto
Jucie Vasconcelos
 
Lesões celulares
Lesões celulares Lesões celulares
Lesões celulares
Karen Costa
 
Micoses oportunistas
Micoses oportunistasMicoses oportunistas
Micoses oportunistas
Amanda Thomé
 
Patogenia das doenças infecciosas
Patogenia das doenças infecciosasPatogenia das doenças infecciosas
Patogenia das doenças infecciosas
Iasmyn Florencio
 

Mais procurados (20)

Antimicrobianos 18 04-2018
Antimicrobianos 18 04-2018Antimicrobianos 18 04-2018
Antimicrobianos 18 04-2018
 
Antibióticos e Quimioterápicos
Antibióticos e QuimioterápicosAntibióticos e Quimioterápicos
Antibióticos e Quimioterápicos
 
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
2014916 195915 inflamação+aguda+e+crônica
 
Dermatite de contato
Dermatite de contatoDermatite de contato
Dermatite de contato
 
8.1 antibióticos 1.1
8.1 antibióticos 1.18.1 antibióticos 1.1
8.1 antibióticos 1.1
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
8.2 antibióticos 2
8.2 antibióticos 28.2 antibióticos 2
8.2 antibióticos 2
 
Patologia 03 inflamação aguda - med resumos - arlindo netto
Patologia 03   inflamação aguda - med resumos - arlindo nettoPatologia 03   inflamação aguda - med resumos - arlindo netto
Patologia 03 inflamação aguda - med resumos - arlindo netto
 
Lesões celulares
Lesões celulares Lesões celulares
Lesões celulares
 
Anatomia da estrutura da pele
Anatomia da estrutura da peleAnatomia da estrutura da pele
Anatomia da estrutura da pele
 
3 inflamacao -mv
3 inflamacao -mv3 inflamacao -mv
3 inflamacao -mv
 
Aula introdução aos atb 1
Aula introdução aos atb   1Aula introdução aos atb   1
Aula introdução aos atb 1
 
Aula 4 - M
Aula 4 - MAula 4 - M
Aula 4 - M
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
 
Micoses oportunistas
Micoses oportunistasMicoses oportunistas
Micoses oportunistas
 
Aula 7 Cf1
Aula 7 Cf1Aula 7 Cf1
Aula 7 Cf1
 
I micologia
I micologiaI micologia
I micologia
 
Neoplasia 1
Neoplasia 1Neoplasia 1
Neoplasia 1
 
Patogenia das doenças infecciosas
Patogenia das doenças infecciosasPatogenia das doenças infecciosas
Patogenia das doenças infecciosas
 
Hipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IVHipersensibilidade II ,III e IV
Hipersensibilidade II ,III e IV
 

Destaque

Destaque (20)

Patologia aula 1
Patologia aula 1Patologia aula 1
Patologia aula 1
 
Apostilas completas.doc patologia (1)
Apostilas completas.doc patologia (1)Apostilas completas.doc patologia (1)
Apostilas completas.doc patologia (1)
 
Aula 05 - Referências
Aula 05 - ReferênciasAula 05 - Referências
Aula 05 - Referências
 
Aula 02 - A construção do SUS no contexto das políticas públicas
Aula 02 - A construção do SUS no contexto das políticas públicasAula 02 - A construção do SUS no contexto das políticas públicas
Aula 02 - A construção do SUS no contexto das políticas públicas
 
Rins e vias urinárias
Rins e vias urináriasRins e vias urinárias
Rins e vias urinárias
 
Patologia3
Patologia3Patologia3
Patologia3
 
Aula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de PesquisaAula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de Pesquisa
 
Patologia geral
Patologia geralPatologia geral
Patologia geral
 
Aula 2 - A construção do SUS no contexo das políticas públicas
Aula 2 - A construção do SUS no contexo das políticas públicasAula 2 - A construção do SUS no contexo das políticas públicas
Aula 2 - A construção do SUS no contexo das políticas públicas
 
Patologia aula 2
Patologia aula 2Patologia aula 2
Patologia aula 2
 
Hemorragia med7002 2004_2
Hemorragia med7002 2004_2Hemorragia med7002 2004_2
Hemorragia med7002 2004_2
 
Aula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento CientíficoAula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento Científico
 
Inflamacao e dor
Inflamacao e dorInflamacao e dor
Inflamacao e dor
 
Patologia 4
Patologia 4Patologia 4
Patologia 4
 
Aula 03 - Métodos de Leituras
Aula 03 - Métodos de LeiturasAula 03 - Métodos de Leituras
Aula 03 - Métodos de Leituras
 
Aula 06 - Busca em Base de Dados
Aula 06 - Busca em Base de DadosAula 06 - Busca em Base de Dados
Aula 06 - Busca em Base de Dados
 
Aula 02 - Tipos de Pesquisas
Aula 02 - Tipos de PesquisasAula 02 - Tipos de Pesquisas
Aula 02 - Tipos de Pesquisas
 
Aula 1 - Administração de Enfermagem na Saúde Trabalhador
Aula 1 - Administração de Enfermagem na Saúde TrabalhadorAula 1 - Administração de Enfermagem na Saúde Trabalhador
Aula 1 - Administração de Enfermagem na Saúde Trabalhador
 
Adaptações celulares
Adaptações celularesAdaptações celulares
Adaptações celulares
 
Vigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaVigilância Sanitária
Vigilância Sanitária
 

Semelhante a Inflama o aguda

105240226 apostila-sobre-inflamacao
105240226 apostila-sobre-inflamacao105240226 apostila-sobre-inflamacao
105240226 apostila-sobre-inflamacao
Bruno Santos
 
Desfecho da inflamação aguda
Desfecho da inflamação agudaDesfecho da inflamação aguda
Desfecho da inflamação aguda
Nathalia Fuga
 
Db301 un4 inflam_aguda
Db301 un4 inflam_agudaDb301 un4 inflam_aguda
Db301 un4 inflam_aguda
biomedicassia
 
Fisiopatologia ii
Fisiopatologia iiFisiopatologia ii
Fisiopatologia ii
Rosely_ro
 
Alterações Pulpares e Peripicais - Inflamação e Reparação.pdf
Alterações Pulpares e Peripicais - Inflamação e Reparação.pdfAlterações Pulpares e Peripicais - Inflamação e Reparação.pdf
Alterações Pulpares e Peripicais - Inflamação e Reparação.pdf
GAMA FILHO
 

Semelhante a Inflama o aguda (20)

105240226 apostila-sobre-inflamacao
105240226 apostila-sobre-inflamacao105240226 apostila-sobre-inflamacao
105240226 apostila-sobre-inflamacao
 
Edema - Semiologia.pptx
Edema - Semiologia.pptxEdema - Semiologia.pptx
Edema - Semiologia.pptx
 
Reação inflamatória
Reação inflamatóriaReação inflamatória
Reação inflamatória
 
Apresentação 3.pptx
Apresentação 3.pptxApresentação 3.pptx
Apresentação 3.pptx
 
Aula-inflamaçao-Medicina-Sandra-.pptx
Aula-inflamaçao-Medicina-Sandra-.pptxAula-inflamaçao-Medicina-Sandra-.pptx
Aula-inflamaçao-Medicina-Sandra-.pptx
 
Aula 3- Patologia.pptx
Aula 3- Patologia.pptxAula 3- Patologia.pptx
Aula 3- Patologia.pptx
 
FERIDAS E CURATIVOS 1.pdf.pdf
FERIDAS E CURATIVOS 1.pdf.pdfFERIDAS E CURATIVOS 1.pdf.pdf
FERIDAS E CURATIVOS 1.pdf.pdf
 
Desfecho da inflamação aguda
Desfecho da inflamação agudaDesfecho da inflamação aguda
Desfecho da inflamação aguda
 
Db301 un4 inflam_aguda
Db301 un4 inflam_agudaDb301 un4 inflam_aguda
Db301 un4 inflam_aguda
 
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
376928.pptx.ppaulasobreinflamacaopfddsss
 
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.pptToxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
 
Fisiopatologia ii
Fisiopatologia iiFisiopatologia ii
Fisiopatologia ii
 
2. intr. inflamação
2. intr. inflamação2. intr. inflamação
2. intr. inflamação
 
Alterações Pulpares e Peripicais - Inflamação e Reparação.pdf
Alterações Pulpares e Peripicais - Inflamação e Reparação.pdfAlterações Pulpares e Peripicais - Inflamação e Reparação.pdf
Alterações Pulpares e Peripicais - Inflamação e Reparação.pdf
 
Aula 6 inflamação crônica
Aula 6 inflamação crônicaAula 6 inflamação crônica
Aula 6 inflamação crônica
 
1º bimestre halita
1º bimestre   halita1º bimestre   halita
1º bimestre halita
 
AULA 06_INFLAMAÇÃO.pdf
AULA 06_INFLAMAÇÃO.pdfAULA 06_INFLAMAÇÃO.pdf
AULA 06_INFLAMAÇÃO.pdf
 
10 inflamação
10 inflamação10 inflamação
10 inflamação
 
AULA 6 - Inflamação II.pdf
AULA 6 - Inflamação II.pdfAULA 6 - Inflamação II.pdf
AULA 6 - Inflamação II.pdf
 
lesao.mecanismos e respostas
lesao.mecanismos e respostaslesao.mecanismos e respostas
lesao.mecanismos e respostas
 

Inflama o aguda

  • 2. Inflamação Aguda  Inflamação é a reação local dos tecidos à agressão. Ela ocorre como resposta inespecífica caracterizada por uma série de alterações que tende a limitar os efeitos da agressão.  A inflamação pode ser caracterizada por quatro sinais: calor,rubor,dor e tumor.  Pode classificar-se quanto ao tempo de duração em aguda e crônica;
  • 3. Inflamação    Reação vascular e tissular a qualquer agressão; Local, inespecífica e mesenquimal; Lesão avermelhada, quente, inchada e dolorida;
  • 5. Resposta Benéfica Permite o organismo eliminar o agente agressor e reparar a área lesada;
  • 6. Resposta Maléfica Pode interferir na função do órgão levando-o a uma condição mais ameaçadora;
  • 7. Características gerais :  Reação dos vasos sanguíneos, levando ao acúmulo de líquido e leucócitos nos tecidos extravasculares.  A resposta inflamatória está interligada ao processo de reparação.  A inflamação serve para destruir, diluir ou encerrar o agente lesivo , mas por sua vez , promove uma série de eventos que levam a cicatrização e reconstituição do tecido danificado.  Inflamação significa uma resposta protetora com o objetivo de livrar o organismo da causa inicial da lesão celular.
  • 8. Inflamação aguda :  Componentes principais :  Alterações do calibre vascular – aumento do fluxo sanguíneo;  Alterações estruturais da microvasculatura – proteínas plasmáticas e leucócitos da circulação;  Emigração dos leucócitos da microcirculação e acúmulo desses no foco da lesão; liberação de
  • 9. Aguda:  Fenomenos vasculares exsudativos;  Menor quantidade de células;  Infiltrado de polinucleares;  Macroscopicamente avermelhado;  Hiperemia ativa patológica, edema.
  • 10. Características gerais :  A inflamação e a reparação podem ser potencialmente lesivas;  Ocorre no tecido conjuntivo vascularizado;  Células circulantes : neutrófilos, monócitos, basófilos e plaquetas;  Células do tecido conjuntivo mastócitos, fibroblastos, macrófagos e linfócitos eventuais;  Duração curta , com exsudação de líquido e proteínas plasmáticas ( edema ) e a emigração de neutrófilos; :
  • 11.
  • 12. COMO OCORRE A I.A ? LESÃO Vasoconstricção inconstante e transitória das arteríolas vasodilatação aumento do fluxo sanguíneo CALOR / ERITEMA Aumento da permeabilidade da microvasculatura ESTASE SANGUÍNEA
  • 13. I.A : AUMENTO DA PERMEABILIDADE VASCULAR EXSUDATO INTERSTICIAL ( pressão osmótica intravascular reduz – pressão osmótica do interstício eleva ) EDEMA
  • 14. Mediadores da resposta inflamatória:  Aminas vasoativas;  Sistemas plasmáticos;  Sistema de coagulação;  Sistema fibrinolítico;  Sistema de cininas;  Sistema complemento;
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19. Como o endotélio torna-se propício para a I.A ? Evento vascular : Formação de lacunas endoteliais nas vênulas Histamina anafilatoxinas Bradicinina Leucotrienos Prostaglandinas Citocinas Fornece uma resposta transitória imediata
  • 20. Eventos celulares na I.A.  Marginação;  Moléculas de adesão;  Emigração(diapedese);  Quimiotaxia;  Fagocitose;
  • 21.
  • 22. Células envolvidas na I.A.. • Eosinófilos; • Mastócitos e basófilos; • Linfócitos; • Plaquetas
  • 23. Características Microscópicas das I.A. nos tecidos  Inflamação Serosa;  Inflamação catarral;  Inflamação fibrinosa;  Inflamação supurativa;  Celulite;  Inflamação pseudomembranosa
  • 24. Conseqüências da I.A. • Cura; • Organização ; • Reparo; • Progressão para a inflamação crônica.
  • 25. Conceitos :      Exsudação – extravasamento de líquido, proteínas e células sanguíneas do sistema vascular para o tecido intersticial ou cavidades corporais. Exsudato – líquido extravascular inflamatório que tem uma alta concentração de proteína, muitos restos celulares e densidade acima de 1,020. Transudato - líquido com baixo nível de proteína ( maior parte albumina ) e uma densidade inferior a 1,012. É um ultrafiltrado do plasma sanguíneo e resulta de um desequilíbrio hidrostático através do endotélio vascular. Edema - excesso de líquido no interstício ou cavidades serosas podendo ser tanto exsudato ou um transudato. Pus - exsudato purulento , rico em leucócitos ( neutrófilos ) e restos de células parenquimatosas.
  • 26. Crônica  Fenômenos proliferativos;  Proliferação fibroblástica e angioblástica;  Tentativa de cicatrização;  Infiltrado de mononucleares: linfócitos, plasmócitos e macrófagos.