SlideShare uma empresa Scribd logo
Quantos hipertensos existem no Brasil?Quantos hipertensos existem no Brasil?
• Doença multifatorial, geralmente assintomática,
baixa adesão ao tratamento, baixas taxas de
controle
 Alta prevalência (> 30% na população brasileira)
 Prevalência de 35,8% nos homens e de 30%
em mulheres
 15 milhões nem sabem que são hipertensos
POR QUE CONTROLAR OS FATORESPOR QUE CONTROLAR OS FATORES
DE RISCO?DE RISCO?
 Controle da PA = -15% de risco de infarto e -42%
o risco de derrame
 Controlar o colesterol = -33% de risco de infarto,
-25% risco de morte e -20% risco de derrame.
 Parar de fumar = -50% de risco de infarto e -70%
de risco de morte.
Q u a n d o o c o r a ç ã o s e
c o n t r a i t e m o s u m a
p r e s s ã o m á x i m a
( s i s t ó l i c a )
A o s e m e d i r e s t a p r e s s ã o
s e d e t e r m i n a m d u a s p r e s s õ e s :
M Á X IM A
M Í N I M A Q u a n d o e l e s e d i l a t a
t e m o s u m a p r e s s ã o
m ín i m a
( d i a s t ó l i c a )
A p r e s s ã o a r t e r i a l é a p r e s s ã o q u e o s a n g u e e x e r c e
n a p a r e d e d a s a r t é r i a s . E é m e d i d a e m m i l ím e t r o s
d e m e r c ú r i o .
M I N I S T É R I O D A S A Ú D E
C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
Segundo as V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial paraSegundo as V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial para
adultos considera-se pressões normais abaixo de 130 mmHg paraadultos considera-se pressões normais abaixo de 130 mmHg para
pressão máxima e abaixo de 85 mmHg para mínimapressão máxima e abaixo de 85 mmHg para mínima
Os níveis pressóricos considerados ÓTIMOS são 120/80 mmHgOs níveis pressóricos considerados ÓTIMOS são 120/80 mmHg
Na maioria das vezes não
conseguimos saber com precisão
a causa da hipertensão arterial,
mas sabemos que muitos fatores
tanto os
podem ser
igualmente responsáveis.
não modificáveis como os
modificáveis
HEREDITARIEDADE
Algumas pessoas herdam a predisposição
à hipertensão arterial, que pode
apresentar-se em vários membros
de uma família.
IDADE
O envelhecimento
aumenta o risco da
hipertensão arterial
em ambos os sexos.
FATORES NÃO MODIFICÁVEISFATORES NÃO MODIFICÁVEIS
RAÇA
A hipertensão é mais
comum em pessoas da
raça negra
FATORES MODIFICÁVEISFATORES MODIFICÁVEIS
OBESIDADEOBESIDADE
É um fator de risco para hipertensão
arterial
FATORES MODIFICÁVEISFATORES MODIFICÁVEIS
FATORES MODIFICÁVEISFATORES MODIFICÁVEIS
FATORES MODIFICÁVEISFATORES MODIFICÁVEIS
ESTRESSE
Excesso de trabalho,
angústia, preocupações e
ansiedade, podem ser
responsáveis pela
elevação da
pressão arterial.
M I N I S T É R I O D A S A Ú D E
C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
D o r e s d e c a b e ç a , h e m o r r a g i a n a s a l ,
c a n s a ç o e x c e s s i v o , p o d e m s e r a l g u n s .
Q u a n t o à s c o n s e q u ê n c i a s a l g u m a s
p o d e m s e r b a s t a n t e g r a v e s t a i s c o m o :
M I N I S T É R I O D A S A Ú D E
C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
Derrame
Cerebral
Diminuição
da visão
por lesões
na retina
Lesão
nas
artérias
Dano sério
nos rins
Desgaste
acelerado
no coração
por Doenças
no Coração
(infarto, insuficiência
cardíaca e arritmias)
CONSEQUÊNCIAS DA PRESSÃO ALTA
Não medicamentosoNão medicamentoso
ou mudanças no estiloou mudanças no estilo
de vidade vida
MedicamentosoMedicamentoso
Como pode ser o tratamento?Como pode ser o tratamento?
SEGUNDO:
Reduza a ingestão
de alimentos com
muitas calorias e
diminuam os
alimentos ricos em
gordura animal.
PRACOMEÇAR:
Fuja do sal.
Permita-me agora, demonstrar o que
seria uma dieta para hipertensão arterial.
- Frutas frescas e sucos
- Verduras frescas
- Aves
- Pescados
- Carnes magras
- Cereais
RECOMENDADOS
ALIMENTOS
N Ã O R E C O M E N D A D O S
- F r i t u r a s
- C r e m e d e l e i t e
- M a i o n e s e
- F r i o s
- E m b u t i d o s ( s a l s i c h a ,
l i n g u i ç a , p r e s u n t o ,
m o r t a d e l a , s a l a m e ,
c o p a , e t c . )
- B a n h a
- E n l a t a d o s
A L I M E N T O S
M I N I S T É R I O D A S A Ú D E
C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
D e v e - s e p a r a r t o t a l m e n t e
d e u s a r b e b i d a a l c o ó l i c a .
M I N I S T É R I O D A S A Ú D E
C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
LEMBRE-SE:LEMBRE-SE:
 HIPERTENSÃO ARTERIAL NÃOHIPERTENSÃO ARTERIAL NÃO
TEM CURA,TEM CURA, MAS TEM CONTROLE !MAS TEM CONTROLE !
 NÃO ABANDONE O TRATAMENTO !NÃO ABANDONE O TRATAMENTO !

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hipertensão arterial ou pressão alta
Hipertensão arterial ou pressão altaHipertensão arterial ou pressão alta
Hipertensão arterial ou pressão alta
karol_ribeiro
 
Hipertensão Arterial
Hipertensão ArterialHipertensão Arterial
Hipertensão Arterial
Walquiria Dutra
 
Hipertensao arterial
Hipertensao arterialHipertensao arterial
Hipertensao arterial
Ellen Santos
 
Aula Hiperdia 06.05.2009 I
Aula Hiperdia   06.05.2009 IAula Hiperdia   06.05.2009 I
Aula Hiperdia 06.05.2009 I
Sandra Flôr
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
alimentacao
 
Síndrome Metabólica
Síndrome MetabólicaSíndrome Metabólica
Síndrome Metabólica
Laboratório Sérgio Franco
 
Doença Arterial Coronariana
Doença Arterial CoronarianaDoença Arterial Coronariana
Doença Arterial Coronariana
resenfe2013
 
Hipertensão Arterial
Hipertensão ArterialHipertensão Arterial
Hipertensão Arterial
ivanaferraz
 
Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial e Diabetes MellitusHipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
DIABETES
DIABETESDIABETES
HiperDia
HiperDia HiperDia
HiperDia
joselene beatriz
 
Pressão Arterial Alta - Professor Robson
Pressão Arterial Alta - Professor RobsonPressão Arterial Alta - Professor Robson
Pressão Arterial Alta - Professor Robson
Professor Robson
 
Hipertensão - Professor Robson
Hipertensão - Professor RobsonHipertensão - Professor Robson
Hipertensão - Professor Robson
Professor Robson
 
Aula hipertensão
Aula hipertensãoAula hipertensão
Aula hipertensão
Tereza Paula
 
Hipertensão arterial e diabetes mellitus
Hipertensão arterial e diabetes mellitusHipertensão arterial e diabetes mellitus
Hipertensão arterial e diabetes mellitus
LUNATH
 
Folheto hipertensão
Folheto hipertensãoFolheto hipertensão
Folheto hipertensão
profflorbela
 
Hipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmica Hipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmica
Laboratório Sérgio Franco
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
Laboratório Sérgio Franco
 
Cartilha sobre hipertensão arterial e diabetes
Cartilha sobre hipertensão arterial e diabetesCartilha sobre hipertensão arterial e diabetes
Cartilha sobre hipertensão arterial e diabetes
Cristina Germano
 
Iam
IamIam

Mais procurados (20)

Hipertensão arterial ou pressão alta
Hipertensão arterial ou pressão altaHipertensão arterial ou pressão alta
Hipertensão arterial ou pressão alta
 
Hipertensão Arterial
Hipertensão ArterialHipertensão Arterial
Hipertensão Arterial
 
Hipertensao arterial
Hipertensao arterialHipertensao arterial
Hipertensao arterial
 
Aula Hiperdia 06.05.2009 I
Aula Hiperdia   06.05.2009 IAula Hiperdia   06.05.2009 I
Aula Hiperdia 06.05.2009 I
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
 
Síndrome Metabólica
Síndrome MetabólicaSíndrome Metabólica
Síndrome Metabólica
 
Doença Arterial Coronariana
Doença Arterial CoronarianaDoença Arterial Coronariana
Doença Arterial Coronariana
 
Hipertensão Arterial
Hipertensão ArterialHipertensão Arterial
Hipertensão Arterial
 
Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial e Diabetes MellitusHipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus
 
DIABETES
DIABETESDIABETES
DIABETES
 
HiperDia
HiperDia HiperDia
HiperDia
 
Pressão Arterial Alta - Professor Robson
Pressão Arterial Alta - Professor RobsonPressão Arterial Alta - Professor Robson
Pressão Arterial Alta - Professor Robson
 
Hipertensão - Professor Robson
Hipertensão - Professor RobsonHipertensão - Professor Robson
Hipertensão - Professor Robson
 
Aula hipertensão
Aula hipertensãoAula hipertensão
Aula hipertensão
 
Hipertensão arterial e diabetes mellitus
Hipertensão arterial e diabetes mellitusHipertensão arterial e diabetes mellitus
Hipertensão arterial e diabetes mellitus
 
Folheto hipertensão
Folheto hipertensãoFolheto hipertensão
Folheto hipertensão
 
Hipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmica Hipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmica
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
 
Cartilha sobre hipertensão arterial e diabetes
Cartilha sobre hipertensão arterial e diabetesCartilha sobre hipertensão arterial e diabetes
Cartilha sobre hipertensão arterial e diabetes
 
Iam
IamIam
Iam
 

Destaque

Hipertensão primária e secundária
Hipertensão primária e secundáriaHipertensão primária e secundária
Hipertensão primária e secundária
vaineasilva
 
Powerpoint piolhos
Powerpoint piolhosPowerpoint piolhos
Powerpoint piolhos
'Ines Tavares
 
Hipertensao Arterial
Hipertensao ArterialHipertensao Arterial
Hipertensao Arterial
andrezafranklin
 
SAÚDE DO HOMEM
SAÚDE DO HOMEMSAÚDE DO HOMEM
SAÚDE DO HOMEM
Carla Brochi
 
Slides artigo científico
Slides artigo científicoSlides artigo científico
Slides artigo científico
Tania Regina Leite
 
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power pointDicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Bruno Oliveira
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
RafaelBorges3
 

Destaque (7)

Hipertensão primária e secundária
Hipertensão primária e secundáriaHipertensão primária e secundária
Hipertensão primária e secundária
 
Powerpoint piolhos
Powerpoint piolhosPowerpoint piolhos
Powerpoint piolhos
 
Hipertensao Arterial
Hipertensao ArterialHipertensao Arterial
Hipertensao Arterial
 
SAÚDE DO HOMEM
SAÚDE DO HOMEMSAÚDE DO HOMEM
SAÚDE DO HOMEM
 
Slides artigo científico
Slides artigo científicoSlides artigo científico
Slides artigo científico
 
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power pointDicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
Dicas para montar excelentes apresentações de slides no power point
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
 

Semelhante a Hipertensão arterial para leigos

3. Hipertensao
3. Hipertensao3. Hipertensao
3. Hipertensao
Glaucione Garcia
 
Nutrição na Hipertensão Arterial
Nutrição na Hipertensão ArterialNutrição na Hipertensão Arterial
Nutrição na Hipertensão Arterial
yorana mendes
 
Hipertensao1
Hipertensao1Hipertensao1
Hipertensao1
michelefrancodefreit
 
Hipertensão arterial
Hipertensão arterialHipertensão arterial
Hipertensão arterial
fabriciofigueiredo
 
Hipertensao Arterial.ppt
Hipertensao Arterial.pptHipertensao Arterial.ppt
Hipertensao Arterial.ppt
leidianerodrigues35
 
Sle & saf
Sle & safSle & saf
Sle & saf
pauloalambert
 
Hipertensao_para_Leigos.pdf
Hipertensao_para_Leigos.pdfHipertensao_para_Leigos.pdf
Hipertensao_para_Leigos.pdf
juniorcef
 
Hipertensão Arterial
Hipertensão ArterialHipertensão Arterial
Hipertensão Arterial
Juliana Borges
 
Caso Clinico de Hipertensão Arterial
Caso Clinico de Hipertensão ArterialCaso Clinico de Hipertensão Arterial
Caso Clinico de Hipertensão Arterial
Professor Robson
 
Hipertensao Arterial Caso Clínico Professor Robson
Hipertensao Arterial   Caso Clínico    Professor RobsonHipertensao Arterial   Caso Clínico    Professor Robson
Hipertensao Arterial Caso Clínico Professor Robson
Professor Robson
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
naragirao
 
Combate à Hipertensão.pdf
Combate à Hipertensão.pdfCombate à Hipertensão.pdf
Combate à Hipertensão.pdf
SilviaRosa42
 
AULA 03 - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2).pdf
AULA 03 - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2).pdfAULA 03 - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2).pdf
AULA 03 - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2).pdf
JooHenriqueCarvallho
 
Cartilha hipertensão
Cartilha hipertensãoCartilha hipertensão
Cartilha hipertensão
Ana Filadelfi
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Doenças crônicas – Pressão Alta
Doenças crônicas – Pressão Alta Doenças crônicas – Pressão Alta
Doenças crônicas – Pressão Alta
Dario Hart
 
Hipertensão Arterial manual completo
Hipertensão Arterial manual completoHipertensão Arterial manual completo
Hipertensão Arterial manual completo
Tookmed
 
Fasciculo Nutricao 02
Fasciculo Nutricao 02Fasciculo Nutricao 02
Fasciculo Nutricao 02
quituteira quitutes
 
HAS.pptx
HAS.pptxHAS.pptx
HAS.pptx
SabrinaViana14
 
HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
HAS - Hipertensão Arterial SistêmicaHAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
Marcelo Nascimento
 

Semelhante a Hipertensão arterial para leigos (20)

3. Hipertensao
3. Hipertensao3. Hipertensao
3. Hipertensao
 
Nutrição na Hipertensão Arterial
Nutrição na Hipertensão ArterialNutrição na Hipertensão Arterial
Nutrição na Hipertensão Arterial
 
Hipertensao1
Hipertensao1Hipertensao1
Hipertensao1
 
Hipertensão arterial
Hipertensão arterialHipertensão arterial
Hipertensão arterial
 
Hipertensao Arterial.ppt
Hipertensao Arterial.pptHipertensao Arterial.ppt
Hipertensao Arterial.ppt
 
Sle & saf
Sle & safSle & saf
Sle & saf
 
Hipertensao_para_Leigos.pdf
Hipertensao_para_Leigos.pdfHipertensao_para_Leigos.pdf
Hipertensao_para_Leigos.pdf
 
Hipertensão Arterial
Hipertensão ArterialHipertensão Arterial
Hipertensão Arterial
 
Caso Clinico de Hipertensão Arterial
Caso Clinico de Hipertensão ArterialCaso Clinico de Hipertensão Arterial
Caso Clinico de Hipertensão Arterial
 
Hipertensao Arterial Caso Clínico Professor Robson
Hipertensao Arterial   Caso Clínico    Professor RobsonHipertensao Arterial   Caso Clínico    Professor Robson
Hipertensao Arterial Caso Clínico Professor Robson
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
 
Combate à Hipertensão.pdf
Combate à Hipertensão.pdfCombate à Hipertensão.pdf
Combate à Hipertensão.pdf
 
AULA 03 - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2).pdf
AULA 03 - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2).pdfAULA 03 - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2).pdf
AULA 03 - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA (2).pdf
 
Cartilha hipertensão
Cartilha hipertensãoCartilha hipertensão
Cartilha hipertensão
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
 
Doenças crônicas – Pressão Alta
Doenças crônicas – Pressão Alta Doenças crônicas – Pressão Alta
Doenças crônicas – Pressão Alta
 
Hipertensão Arterial manual completo
Hipertensão Arterial manual completoHipertensão Arterial manual completo
Hipertensão Arterial manual completo
 
Fasciculo Nutricao 02
Fasciculo Nutricao 02Fasciculo Nutricao 02
Fasciculo Nutricao 02
 
HAS.pptx
HAS.pptxHAS.pptx
HAS.pptx
 
HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
HAS - Hipertensão Arterial SistêmicaHAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
 

Último

Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
Luiz Henrique Pimentel Novais Silva
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 

Último (8)

Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 

Hipertensão arterial para leigos

  • 1.
  • 2. Quantos hipertensos existem no Brasil?Quantos hipertensos existem no Brasil? • Doença multifatorial, geralmente assintomática, baixa adesão ao tratamento, baixas taxas de controle  Alta prevalência (> 30% na população brasileira)  Prevalência de 35,8% nos homens e de 30% em mulheres  15 milhões nem sabem que são hipertensos
  • 3. POR QUE CONTROLAR OS FATORESPOR QUE CONTROLAR OS FATORES DE RISCO?DE RISCO?  Controle da PA = -15% de risco de infarto e -42% o risco de derrame  Controlar o colesterol = -33% de risco de infarto, -25% risco de morte e -20% risco de derrame.  Parar de fumar = -50% de risco de infarto e -70% de risco de morte.
  • 4. Q u a n d o o c o r a ç ã o s e c o n t r a i t e m o s u m a p r e s s ã o m á x i m a ( s i s t ó l i c a ) A o s e m e d i r e s t a p r e s s ã o s e d e t e r m i n a m d u a s p r e s s õ e s : M Á X IM A M Í N I M A Q u a n d o e l e s e d i l a t a t e m o s u m a p r e s s ã o m ín i m a ( d i a s t ó l i c a ) A p r e s s ã o a r t e r i a l é a p r e s s ã o q u e o s a n g u e e x e r c e n a p a r e d e d a s a r t é r i a s . E é m e d i d a e m m i l ím e t r o s d e m e r c ú r i o . M I N I S T É R I O D A S A Ú D E C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
  • 5. Segundo as V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial paraSegundo as V Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial para adultos considera-se pressões normais abaixo de 130 mmHg paraadultos considera-se pressões normais abaixo de 130 mmHg para pressão máxima e abaixo de 85 mmHg para mínimapressão máxima e abaixo de 85 mmHg para mínima Os níveis pressóricos considerados ÓTIMOS são 120/80 mmHgOs níveis pressóricos considerados ÓTIMOS são 120/80 mmHg
  • 6. Na maioria das vezes não conseguimos saber com precisão a causa da hipertensão arterial, mas sabemos que muitos fatores tanto os podem ser igualmente responsáveis. não modificáveis como os modificáveis
  • 7. HEREDITARIEDADE Algumas pessoas herdam a predisposição à hipertensão arterial, que pode apresentar-se em vários membros de uma família. IDADE O envelhecimento aumenta o risco da hipertensão arterial em ambos os sexos. FATORES NÃO MODIFICÁVEISFATORES NÃO MODIFICÁVEIS RAÇA A hipertensão é mais comum em pessoas da raça negra
  • 8. FATORES MODIFICÁVEISFATORES MODIFICÁVEIS OBESIDADEOBESIDADE É um fator de risco para hipertensão arterial
  • 11. FATORES MODIFICÁVEISFATORES MODIFICÁVEIS ESTRESSE Excesso de trabalho, angústia, preocupações e ansiedade, podem ser responsáveis pela elevação da pressão arterial.
  • 12. M I N I S T É R I O D A S A Ú D E C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
  • 13. D o r e s d e c a b e ç a , h e m o r r a g i a n a s a l , c a n s a ç o e x c e s s i v o , p o d e m s e r a l g u n s . Q u a n t o à s c o n s e q u ê n c i a s a l g u m a s p o d e m s e r b a s t a n t e g r a v e s t a i s c o m o : M I N I S T É R I O D A S A Ú D E C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
  • 14. Derrame Cerebral Diminuição da visão por lesões na retina Lesão nas artérias Dano sério nos rins Desgaste acelerado no coração por Doenças no Coração (infarto, insuficiência cardíaca e arritmias) CONSEQUÊNCIAS DA PRESSÃO ALTA
  • 15. Não medicamentosoNão medicamentoso ou mudanças no estiloou mudanças no estilo de vidade vida MedicamentosoMedicamentoso Como pode ser o tratamento?Como pode ser o tratamento?
  • 16. SEGUNDO: Reduza a ingestão de alimentos com muitas calorias e diminuam os alimentos ricos em gordura animal. PRACOMEÇAR: Fuja do sal.
  • 17. Permita-me agora, demonstrar o que seria uma dieta para hipertensão arterial. - Frutas frescas e sucos - Verduras frescas - Aves - Pescados - Carnes magras - Cereais RECOMENDADOS ALIMENTOS
  • 18. N Ã O R E C O M E N D A D O S - F r i t u r a s - C r e m e d e l e i t e - M a i o n e s e - F r i o s - E m b u t i d o s ( s a l s i c h a , l i n g u i ç a , p r e s u n t o , m o r t a d e l a , s a l a m e , c o p a , e t c . ) - B a n h a - E n l a t a d o s A L I M E N T O S M I N I S T É R I O D A S A Ú D E C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
  • 19. D e v e - s e p a r a r t o t a l m e n t e d e u s a r b e b i d a a l c o ó l i c a . M I N I S T É R I O D A S A Ú D E C o o r d e n a ç ã o d e D o e n ç a s C r ô n ic o - D e g e n e r a t iv a s
  • 20.
  • 21. LEMBRE-SE:LEMBRE-SE:  HIPERTENSÃO ARTERIAL NÃOHIPERTENSÃO ARTERIAL NÃO TEM CURA,TEM CURA, MAS TEM CONTROLE !MAS TEM CONTROLE !  NÃO ABANDONE O TRATAMENTO !NÃO ABANDONE O TRATAMENTO !