Hipertensao arterial

2.306 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.306
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hipertensao arterial

  1. 1. UNIVERSIDADE NILTON LINSHIPERTENSÃO ARTERIALDisciplina: Enfermagem em Clínica MédicaCurso: EnfermagemProfessora: MiriamAlunos: Edail RochaMaria OneideSidna Regina
  2. 2. OBJETIVOS Explanar o conceito básico e as causas que levam àhipertensão arterial; Explicar a fisiopatologia da hipertensão arterial; Explicar os principais sinais e sintomas da hipertensãoarterial; Mostrar os principais exames laboratoriais indicativos dahipertensão arterial; Mostrar o tratamento da hipertensão arterial; Elaborar uma Sistematização da Assistência de Enfermagemda hipertensão arterial.
  3. 3. CONCEITO E CAUSAS Conceito: A hipertensão arterial é umdistúrbio do sistemacardiovascular em que apressão sistólica está acimade 140 mmHg e a pressãodiastólica está acima de 90mmHg. Ela possui trêsestágios: a de estágio 1 queestá entre 140/90 mmHg e159/99 mmHg, a de estágio2 que está entre 160/100mmHg e 179/109 e a deestágio 3 em que a pressãosistólica está acima de 180mmHg e a diastólica estáacima de 110 mmHg.
  4. 4. CONCEITO E CAUSAS Causas: Hereditariedade; Idade; Sedentarismo; Consumo excessivo de sal; Raça; Obesidade; Alcoolismo; Estresse.
  5. 5. FISIOPATOLOGIA Embora a etiologia exata para a maioria dos casos dehipertensão não possa ser identificada, compreende –seque a hipertensão é uma condição multifatorial. Por serum sinal, possui muitas causas. Para que a hipertensão ocorra , deve haver uma alteraçãoem um dos fatores na equação de pressão arterial: Resistência periférica; Débito cardíaco.
  6. 6. SINAIS E SINTOMAS Geralmente, a hipertensão arterial não apresenta sinais esintomas frequentes. Quando ocorrem costumam ser vagos ecomuns a outra doenças, tais como: Cansaço; Dispnéia; Cefaléia; Tontura; Náuseas; Epistaxe.
  7. 7. EXAMES LABORATORIAIS Exame de sangue; Exame de urina; Eletrocardiograma; Exame de colesterol; Glicemia; Radiografia de tórax.
  8. 8. TRATAMENTO Não-medicamentoso: Reduzir o consumo de sal; Controlar o peso; Mudar os hábitos alimentares; Fazer exercícios físicos; Buscar aconselhamento para o estresse.
  9. 9. TRATAMENTO• Medicamentoso: Diuréticos tiazídicos; Betabloqueadores; Bloqueadores do canal de cálcio; Inibidores da ECA; Alfabloqueadores; Drogas de ação central; Antagonistas do receptor de angiotensina.
  10. 10. DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM Défict de conhecimento pertinente à relaçãoentre o esquema terapêutico e o controle doprocesso patológico. Não aderência com o esquema terapêuticorelacionada aos efeitos colaterais da terapiaprescrita.
  11. 11. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Seminários Brasileiros em medicina: hipertensãoarterial. Ano 1; Número 1; Artes médicas; Março,2006. ISTOÉ. Guia de saúde familiar: Pressão Arterial. Rio deJaneiro: Três Ltda, 2001. BRUNNER & SUDDARTH. Tratado de EnfermagemMédico-Cirúrgica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,2001. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições eclassificação 2009-2011/ NANDA International;tradução Regina Machado Garcez. - Porto Alegre:Artmed, 2010. Anamnese e exame físico: avaliação diagnóstica deenfermagem no adulto/ Alba Lúcia Bottura Leite deBarros e cols. - 2.ed.- Porto Alegre: Artmed, 2010.

×