SlideShare uma empresa Scribd logo
O projeto “Gentileza gera gentileza” é proposto pela professora de Língua Portuguesa – Suzete
Chaffin e será desenvolvido com o apoio de alunos , podendo se estender a toda à unidade
escolar, em 2013 à
Escola Estadual Professora Maria Umbelina Rodrigues de Azevedo – Jacareí - SP.
“O valor das coisas não está no tempo que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem. Por isso,
existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e
pessoas incomparáveis”. (Fernando Pessoa, poeta e
escritor português - Lisboa, 1888 – 1935)
Justificativa
É necessário um trabalho de sensibilização para o
fortalecimento de valores de companheirismo, gentileza e
respeito, descaracterizando, assim a violência vigente.
É preciso combater a prática do bullying e outros tipos de
violência, formar agentes multiplicadores junto à comunidade,
constituindo-se, dessa forma, cidadãos mais humanos,
autônomos e responsáveis, para que o respeito mútuo seja
prática habitual nas relações interpessoais, já que muitos
alunos apresentam carência de afeto e de educação.
Objetivos
● influenciar processos de transformação sociais e
organizacionais.
● resgatar o sentimento de solidariedade e respeito de
cada um consigo mesmo e para com o próximo.
● sensibilizar os alunos sobre a importância de respeito
ao próximo e às diferenças.
● resgatar e vivenciar hábitos de boa convivência e
gentileza.
Estratégias
● Sensibilização dos alunos por meio de depoimentos
pessoais (professora e alunos).
● Aplicação de teste (autoavaliação).
● Exibição de vídeos apresentando o Profeta Gentileza,
com o apoio do “Acessa escola”.
● Confecção de cartazes com palavras-mágicas.
● Montagem de acróstico com a expressão “Gentileza
gera gentileza”.
Estratégias
● Ilustração dos mandamentos da gentileza.
● Montagem de pequena biografia do Profeta
Gentileza”.
● Pesquisa sobre o tema (a professora indicará sites e
organizará grupos que irão para o “Acessa”, na
última aula, uma vez por semana.
● Criação de receitas lúdicas/poéticas gentis para
colegas e/ou amigos.
Recursos
● Data show, tela etc.
● cartolina, papel almaço, pincéis atômicos (canetões),
papel sulfite, lápis de cor, tinta splay, etc.
● TNT na cor branca, cabeleira e barba.
● CD´s com as músicas: Compaixão (Lulu Santos),
● Gentileza (Marisa Monte) e One day.
● Câmera fotográfica.
● Aparelho de som e microfone.
Avaliação

● A avaliação será realizada através da observação
individual do aluno durante a realização das atividades
propostas, dentro e fora da sala de aula.
● Autoavaliação de todos os envolvidos.
● Produção textual.
● Apresentação/culminância.
Lembrar sempre...

Este não é um trabalho que produza frutos de imediato.
Precisa ser sempre lembrado e reavaliado com os
alunos.
Gentileza gera gentileza  (1)
Culminância

No “Dia mundial pelos atos de gentileza” - 13 de
novembro, um dos componentes de cada grupo se
caracterizará de Profeta Gentileza e distribuirá receitas
lúdicas/poéticas e/ou livros de receitas.
Haverá exposição dos trabalhos, cartazes,
vídeos e atividades lúdicas resultantes.

música,
Os dez mandamentos da gentileza
1º Tente se colocar no lugar do outro. Isso o ajuda a
entender melhor as pessoas, seu modo de pensar e agir.
2º Aprenda a escutar. Ouvir é muito importante para
solucionar qualquer desavença ou problema.
3º Pratique a arte da paciência. Evite julgamentos e
ações precipitadas.
4º Peça desculpas. Isso pode prevenir a violência e
salvar relacionamentos.
Os dez mandamentos da gentileza
•5º Pense positivo. Procure valorizar o que a situação e o
outro têm de bom e perceba que este hábito pode
promover verdadeiros milagres.
6º Respeite as pessoas quando elas pensarem e agirem
de modo diferente de você. As diferenças são uma
verdadeira riqueza para todos.
•7º Seja solidário e companheiro. Demonstre interesse
pelo outro, por seus sentimentos e por sua realidade de
vida.
Os dez mandamentos da gentileza
•8º Analise a situação. Alcançar soluções pacíficas
depende de se descobrir a raiz do problema.
•9º Faça justiça. Esforce-se para compreender as
diferenças e não para ganhar, como se as eventuais
desavenças fossem jogos ou guerras.
•10º Mude a sua maneira de ver os conflitos. A gentileza
nos mostra que o conflito pode ter resultados positivos e
ainda tornar a convivência mais íntima e confiável.
(Rosana Braga)
Nossos mandamentos da gentileza

Gostaríamos de pedir a contribuição de todos, para a
construção dos nossos “Dez mandamentos da
gentileza,” tendo como base para reflexão os dez
mandamentos apresentados pela escritora Rosana
Braga.
Teste: O quanto você é gentil?
O projeto se inicia com avaliação da postura
comportamental entre os membros da comunidade
escolar, que, em suas atitudes, revelam dificuldade para
alcançar uma convivência harmônica; por isso a
intenção do projeto é influenciar processos de
transformações sociais e organizacionais. Por este
motivo, com o Projeto “Gentileza gera Gentileza” foi
elaborado um teste especialmente para que você,
ALUNO (A), possa observar como está o seu “grau” de
gentileza”.
Seja sincero ao fazer o teste e perceba que não é
tão difícil assim ser gentil.
Resultado do Teste
De 0 a 25 pontos:
Busque refletir sobre suas atitudes. Ajudando as
pessoas, pode-se reduzir a agressividade e a tensão nas
relações. As atitudes que tomamos em nosso dia a dia
têm impacto no nosso corpo. Assim, a gentileza ajuda a
melhorar o estresse e a saúde das pessoas. Relaxe um
pouco e pratique, diariamente, pequenos gestos de
gentileza. Você vai perceber que, além colaborar com as
pessoas, vai tornar o ambiente mais saudável e
Resultado do Teste
De 26 a 40 pontos:
Você está no caminho certo. Falta somente um pouco
mais de atenção aos detalhes, no seu cotidiano. Mesmo
que você esteja atarefado (a) ou com pressa, a gentileza
aquece, transforma as relações e aumenta o bem estar
de todos. Desenvolva ainda mais seu interesse pelo
outro, exercitando a cortesia e o altruísmo. Quanto mais
gentis nós formos, maiores e mais prazerosas serão as
nossas conquistas pessoais e sociais.
Resultado do Teste
De 41 a 50 pontos:
Parabéns, você sabe como ser gentil com todos os que
estão à sua volta. As pessoas o (a) vêem como uma
pessoa agradável e o (a) admiram como colega e líder.
Você demonstra ter disponibilidade e abertura para o
outro, gerando confiança. Sua gentileza torna o
ambiente melhor e os resultados mais efetivos.
Benefícios do ser gentil
A gentileza por meio da relação sadia entre as pessoas,
reduz o estresse, a raiva e as atitudes violentas. Isso
começa com pequenos gestos, espontâneos e dirigidos
para pessoas que encontramos no trabalho, na rua, no
metrô ou no supermercado. Essas atitudes devem ser
ensinadas em casa e na escola, desde a infância, para
que se incorporem ao comportamento do dia a dia...
Mas, também podem ser aprendidas a qualquer
momento.
Compaixão
A gente exige respeito

mas normalmente vira outra pessoa

e mesmo consideração

quando tá com o poder na mão

mas não deixa de se divertir
com alguém que cai no chão

A gente faz questão de estar sempre na
roda

A gente quer tempo/espaço

jogando fora sem convicção

e uma rica produção

a gente quase, quase nunca fica frio

mas muitas vezes quando chega a hora

revira o vazio em alta tensão

a gente enfia os pés pelas mãos
A gente não tem compaixão
A gente fala pelo direito

se contenta com a razão

e pela libertação

nem com a gente mesmo
a gente não tem compaixão
Compaixão, de Lulu Santos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto circuito de leitura e escrita com o uso das tecnologias
Projeto circuito de leitura e escrita com o uso das tecnologiasProjeto circuito de leitura e escrita com o uso das tecnologias
Projeto circuito de leitura e escrita com o uso das tecnologias
Nayane Mertens
 
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em ComunidadeProjeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Vania Brasileiro
 
Ementa eletiva coracao
Ementa eletiva coracaoEmenta eletiva coracao
Ementa eletiva coracao
Janelindinha Sempre
 
Dinâmicas projeto auto estima
Dinâmicas projeto auto estimaDinâmicas projeto auto estima
Dinâmicas projeto auto estima
rosangelars
 
SEQUÊNCIA DIDÁTICA DO 1º 2º 3º ano
SEQUÊNCIA DIDÁTICA DO 1º 2º 3º anoSEQUÊNCIA DIDÁTICA DO 1º 2º 3º ano
SEQUÊNCIA DIDÁTICA DO 1º 2º 3º ano
Iolanda Sá
 
Artes dia das mães
Artes dia das mãesArtes dia das mães
Artes dia das mães
Ana Wronski
 
Dinâmica de avaliação diagnóstica: A Forca
Dinâmica de avaliação diagnóstica: A ForcaDinâmica de avaliação diagnóstica: A Forca
Dinâmica de avaliação diagnóstica: A Forca
Adilson P Motta Motta
 
Textos reflexivos trabalho em equipe
Textos reflexivos   trabalho em equipeTextos reflexivos   trabalho em equipe
Textos reflexivos trabalho em equipe
Alekson Morais
 
Projeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e ValoresProjeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e Valores
Jhonatan Stürmer
 
Dinamica do amor e da vida
Dinamica do amor e da vidaDinamica do amor e da vida
Dinamica do amor e da vida
Alekson Morais
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
Jaiza Nobre
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Adilson P Motta Motta
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdfDINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
KarinaReimberg2
 
Reflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escolaReflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escola
Sonia Piaya
 
Valorização a vida
Valorização a vidaValorização a vida
Valorização a vida
Atividades Diversas Cláudia
 
Aulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil efAulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil ef
Marina da Costa Lima
 
A parábola do lápis
A parábola do lápisA parábola do lápis
A parábola do lápis
fatimacris123
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO VILHENA
 
Planejamento pedagógico_ Projeto Gentileza Gera Gentileza
Planejamento pedagógico_ Projeto Gentileza Gera GentilezaPlanejamento pedagógico_ Projeto Gentileza Gera Gentileza
Planejamento pedagógico_ Projeto Gentileza Gera Gentileza
Escola Estadual Antônio Valadares
 

Mais procurados (20)

Projeto circuito de leitura e escrita com o uso das tecnologias
Projeto circuito de leitura e escrita com o uso das tecnologiasProjeto circuito de leitura e escrita com o uso das tecnologias
Projeto circuito de leitura e escrita com o uso das tecnologias
 
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em ComunidadeProjeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
 
Ementa eletiva coracao
Ementa eletiva coracaoEmenta eletiva coracao
Ementa eletiva coracao
 
Dinâmicas projeto auto estima
Dinâmicas projeto auto estimaDinâmicas projeto auto estima
Dinâmicas projeto auto estima
 
SEQUÊNCIA DIDÁTICA DO 1º 2º 3º ano
SEQUÊNCIA DIDÁTICA DO 1º 2º 3º anoSEQUÊNCIA DIDÁTICA DO 1º 2º 3º ano
SEQUÊNCIA DIDÁTICA DO 1º 2º 3º ano
 
Artes dia das mães
Artes dia das mãesArtes dia das mães
Artes dia das mães
 
Dinâmica de avaliação diagnóstica: A Forca
Dinâmica de avaliação diagnóstica: A ForcaDinâmica de avaliação diagnóstica: A Forca
Dinâmica de avaliação diagnóstica: A Forca
 
Textos reflexivos trabalho em equipe
Textos reflexivos   trabalho em equipeTextos reflexivos   trabalho em equipe
Textos reflexivos trabalho em equipe
 
Projeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e ValoresProjeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e Valores
 
Dinamica do amor e da vida
Dinamica do amor e da vidaDinamica do amor e da vida
Dinamica do amor e da vida
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdfDINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
 
Reflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escolaReflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escola
 
Valorização a vida
Valorização a vidaValorização a vida
Valorização a vida
 
Aulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil efAulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil ef
 
A parábola do lápis
A parábola do lápisA parábola do lápis
A parábola do lápis
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
 
Planejamento pedagógico_ Projeto Gentileza Gera Gentileza
Planejamento pedagógico_ Projeto Gentileza Gera GentilezaPlanejamento pedagógico_ Projeto Gentileza Gera Gentileza
Planejamento pedagógico_ Projeto Gentileza Gera Gentileza
 

Semelhante a Gentileza gera gentileza (1)

2. Percepção social e habilidades de relacionamento.pptx
2. Percepção social e habilidades de relacionamento.pptx2. Percepção social e habilidades de relacionamento.pptx
2. Percepção social e habilidades de relacionamento.pptx
ErlissonPinheiro
 
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
Editora Artpensamento
 
Aec auto estima
Aec auto estimaAec auto estima
Aec auto estima
Teresa Vasconcelos
 
Projeto gentileza gera gentileza 1ºao 9º ano cest
Projeto gentileza gera gentileza  1ºao 9º ano  cestProjeto gentileza gera gentileza  1ºao 9º ano  cest
Projeto gentileza gera gentileza 1ºao 9º ano cest
SimoneHelenDrumond
 
O que é relacionamento interpessoal
O que é relacionamento interpessoalO que é relacionamento interpessoal
O que é relacionamento interpessoal
ProfessorRogerioSant
 
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
Beacarol
 
4 3ciclo contra_a_corrupcao
4 3ciclo contra_a_corrupcao4 3ciclo contra_a_corrupcao
4 3ciclo contra_a_corrupcao
ProfessoraCarlaFerna
 
Projeto Amor.docx
Projeto Amor.docxProjeto Amor.docx
Projeto Amor.docx
anapaula337293
 
Apostila pronatec
Apostila pronatecApostila pronatec
Apostila pronatec
Welida Alves da Cruz
 
Descola ebook comunicacao-nao-violenta
Descola ebook comunicacao-nao-violentaDescola ebook comunicacao-nao-violenta
Descola ebook comunicacao-nao-violenta
Jussara Ribeiro
 
Fundamentos da Educação Infantil
Fundamentos da Educação Infantil Fundamentos da Educação Infantil
Fundamentos da Educação Infantil
marciarsantos
 
Aperentação das 8°serie
Aperentação das 8°serieAperentação das 8°serie
Aperentação das 8°serie
emefeduprado
 
Plano de aula power poit dulcimar pires e joelma pinhal
Plano de aula power poit  dulcimar pires  e joelma pinhalPlano de aula power poit  dulcimar pires  e joelma pinhal
Plano de aula power poit dulcimar pires e joelma pinhal
pedagogiaempauta2014
 
Plano de aula power poit dulcimar pires e joelma pinhal
Plano de aula power poit  dulcimar pires  e joelma pinhalPlano de aula power poit  dulcimar pires  e joelma pinhal
Plano de aula power poit dulcimar pires e joelma pinhal
pedagogiaempauta2014
 
Pedagogia afetiva
Pedagogia afetivaPedagogia afetiva
Pedagogia afetiva
ANDREIADIAS116
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
guest3b31a4
 
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativaEducação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
wilkerfilipel
 
WEB_Livro-1-Educação-Física-3.pdf
WEB_Livro-1-Educação-Física-3.pdfWEB_Livro-1-Educação-Física-3.pdf
WEB_Livro-1-Educação-Física-3.pdf
KlvinMendes
 
Anjos da guarda
Anjos da guardaAnjos da guarda
Anjos da guarda
Eduardo Lopes
 
CONVIVER NA ESCOLA.docx
CONVIVER NA ESCOLA.docxCONVIVER NA ESCOLA.docx
CONVIVER NA ESCOLA.docx
magborga
 

Semelhante a Gentileza gera gentileza (1) (20)

2. Percepção social e habilidades de relacionamento.pptx
2. Percepção social e habilidades de relacionamento.pptx2. Percepção social e habilidades de relacionamento.pptx
2. Percepção social e habilidades de relacionamento.pptx
 
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
Curso valores na sala de aula (demonstração de algumas imagens do curso))
 
Aec auto estima
Aec auto estimaAec auto estima
Aec auto estima
 
Projeto gentileza gera gentileza 1ºao 9º ano cest
Projeto gentileza gera gentileza  1ºao 9º ano  cestProjeto gentileza gera gentileza  1ºao 9º ano  cest
Projeto gentileza gera gentileza 1ºao 9º ano cest
 
O que é relacionamento interpessoal
O que é relacionamento interpessoalO que é relacionamento interpessoal
O que é relacionamento interpessoal
 
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
 
4 3ciclo contra_a_corrupcao
4 3ciclo contra_a_corrupcao4 3ciclo contra_a_corrupcao
4 3ciclo contra_a_corrupcao
 
Projeto Amor.docx
Projeto Amor.docxProjeto Amor.docx
Projeto Amor.docx
 
Apostila pronatec
Apostila pronatecApostila pronatec
Apostila pronatec
 
Descola ebook comunicacao-nao-violenta
Descola ebook comunicacao-nao-violentaDescola ebook comunicacao-nao-violenta
Descola ebook comunicacao-nao-violenta
 
Fundamentos da Educação Infantil
Fundamentos da Educação Infantil Fundamentos da Educação Infantil
Fundamentos da Educação Infantil
 
Aperentação das 8°serie
Aperentação das 8°serieAperentação das 8°serie
Aperentação das 8°serie
 
Plano de aula power poit dulcimar pires e joelma pinhal
Plano de aula power poit  dulcimar pires  e joelma pinhalPlano de aula power poit  dulcimar pires  e joelma pinhal
Plano de aula power poit dulcimar pires e joelma pinhal
 
Plano de aula power poit dulcimar pires e joelma pinhal
Plano de aula power poit  dulcimar pires  e joelma pinhalPlano de aula power poit  dulcimar pires  e joelma pinhal
Plano de aula power poit dulcimar pires e joelma pinhal
 
Pedagogia afetiva
Pedagogia afetivaPedagogia afetiva
Pedagogia afetiva
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativaEducação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
Educação para a vida :os formadores e a estrutura educativa
 
WEB_Livro-1-Educação-Física-3.pdf
WEB_Livro-1-Educação-Física-3.pdfWEB_Livro-1-Educação-Física-3.pdf
WEB_Livro-1-Educação-Física-3.pdf
 
Anjos da guarda
Anjos da guardaAnjos da guarda
Anjos da guarda
 
CONVIVER NA ESCOLA.docx
CONVIVER NA ESCOLA.docxCONVIVER NA ESCOLA.docx
CONVIVER NA ESCOLA.docx
 

Mais de Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP

Diferenças entre cartum charge e tira
Diferenças entre cartum charge e tiraDiferenças entre cartum charge e tira
Diferenças entre cartum charge e tira
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Classe gramatical 2014
Classe gramatical 2014Classe gramatical 2014
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
A hora da_estrela
A hora da_estrelaA hora da_estrela
O retrato real da sociedade burguesa no século XIX pela percepção do Movimen...
O retrato real da sociedade burguesa  no século XIX pela percepção do Movimen...O retrato real da sociedade burguesa  no século XIX pela percepção do Movimen...
O retrato real da sociedade burguesa no século XIX pela percepção do Movimen...
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
REALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMOREALISMO E NATURALISMO
A máscara da ópera em dom casmurro
A máscara da ópera em dom casmurroA máscara da ópera em dom casmurro
A máscara da ópera em dom casmurro
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Iracema de alencar
Iracema de alencarIracema de alencar
Sintaxe do periodo simples
Sintaxe do periodo simplesSintaxe do periodo simples
Orações subordinadas adverbiais 2014
Orações subordinadas adverbiais 2014Orações subordinadas adverbiais 2014
Orações subordinadas adverbiais 2014
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Orações subordinadas substantivas 2014
Orações subordinadas substantivas 2014Orações subordinadas substantivas 2014
Orações subordinadas substantivas 2014
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO DMovimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Movimento Literário Trovadorismo 1º ano A 2013
Movimento Literário Trovadorismo 1º ano A 2013Movimento Literário Trovadorismo 1º ano A 2013
Movimento Literário Trovadorismo 1º ano A 2013
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 

Mais de Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP (20)

Diferenças entre cartum charge e tira
Diferenças entre cartum charge e tiraDiferenças entre cartum charge e tira
Diferenças entre cartum charge e tira
 
Classe gramatical 2014
Classe gramatical 2014Classe gramatical 2014
Classe gramatical 2014
 
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
Caderno número 2 dp língua portuguesa 9º ano 2015
 
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
Prova sobre o conto A cartomante de Machado de Assis 2015
 
A hora da_estrela
A hora da_estrelaA hora da_estrela
A hora da_estrela
 
O retrato real da sociedade burguesa no século XIX pela percepção do Movimen...
O retrato real da sociedade burguesa  no século XIX pela percepção do Movimen...O retrato real da sociedade burguesa  no século XIX pela percepção do Movimen...
O retrato real da sociedade burguesa no século XIX pela percepção do Movimen...
 
REALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMOREALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMO
 
A máscara da ópera em dom casmurro
A máscara da ópera em dom casmurroA máscara da ópera em dom casmurro
A máscara da ópera em dom casmurro
 
Iracema de alencar
Iracema de alencarIracema de alencar
Iracema de alencar
 
Sintaxe do periodo simples
Sintaxe do periodo simplesSintaxe do periodo simples
Sintaxe do periodo simples
 
Orações subordinadas adverbiais 2014
Orações subordinadas adverbiais 2014Orações subordinadas adverbiais 2014
Orações subordinadas adverbiais 2014
 
Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014
 
Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014Orações subordinadas adjetivas 2014
Orações subordinadas adjetivas 2014
 
Orações subordinadas substantivas 2014
Orações subordinadas substantivas 2014Orações subordinadas substantivas 2014
Orações subordinadas substantivas 2014
 
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
Movimento literário Trovadorismo 1º ano D 2013
 
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO DMovimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
 
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
Movimento Literário Classicismo em Portugal 1º ano D 2013
 
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano A 2013
 
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
Literatura Informativa e Jesuítica no Brasil 1º B 2013
 
Movimento Literário Trovadorismo 1º ano A 2013
Movimento Literário Trovadorismo 1º ano A 2013Movimento Literário Trovadorismo 1º ano A 2013
Movimento Literário Trovadorismo 1º ano A 2013
 

Último

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 

Gentileza gera gentileza (1)

  • 1. O projeto “Gentileza gera gentileza” é proposto pela professora de Língua Portuguesa – Suzete Chaffin e será desenvolvido com o apoio de alunos , podendo se estender a toda à unidade escolar, em 2013 à Escola Estadual Professora Maria Umbelina Rodrigues de Azevedo – Jacareí - SP.
  • 2. “O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis”. (Fernando Pessoa, poeta e escritor português - Lisboa, 1888 – 1935)
  • 3. Justificativa É necessário um trabalho de sensibilização para o fortalecimento de valores de companheirismo, gentileza e respeito, descaracterizando, assim a violência vigente. É preciso combater a prática do bullying e outros tipos de violência, formar agentes multiplicadores junto à comunidade, constituindo-se, dessa forma, cidadãos mais humanos, autônomos e responsáveis, para que o respeito mútuo seja prática habitual nas relações interpessoais, já que muitos alunos apresentam carência de afeto e de educação.
  • 4. Objetivos ● influenciar processos de transformação sociais e organizacionais. ● resgatar o sentimento de solidariedade e respeito de cada um consigo mesmo e para com o próximo. ● sensibilizar os alunos sobre a importância de respeito ao próximo e às diferenças. ● resgatar e vivenciar hábitos de boa convivência e gentileza.
  • 5. Estratégias ● Sensibilização dos alunos por meio de depoimentos pessoais (professora e alunos). ● Aplicação de teste (autoavaliação). ● Exibição de vídeos apresentando o Profeta Gentileza, com o apoio do “Acessa escola”. ● Confecção de cartazes com palavras-mágicas. ● Montagem de acróstico com a expressão “Gentileza gera gentileza”.
  • 6. Estratégias ● Ilustração dos mandamentos da gentileza. ● Montagem de pequena biografia do Profeta Gentileza”. ● Pesquisa sobre o tema (a professora indicará sites e organizará grupos que irão para o “Acessa”, na última aula, uma vez por semana. ● Criação de receitas lúdicas/poéticas gentis para colegas e/ou amigos.
  • 7. Recursos ● Data show, tela etc. ● cartolina, papel almaço, pincéis atômicos (canetões), papel sulfite, lápis de cor, tinta splay, etc. ● TNT na cor branca, cabeleira e barba. ● CD´s com as músicas: Compaixão (Lulu Santos), ● Gentileza (Marisa Monte) e One day. ● Câmera fotográfica. ● Aparelho de som e microfone.
  • 8. Avaliação ● A avaliação será realizada através da observação individual do aluno durante a realização das atividades propostas, dentro e fora da sala de aula. ● Autoavaliação de todos os envolvidos. ● Produção textual. ● Apresentação/culminância.
  • 9. Lembrar sempre... Este não é um trabalho que produza frutos de imediato. Precisa ser sempre lembrado e reavaliado com os alunos.
  • 11. Culminância No “Dia mundial pelos atos de gentileza” - 13 de novembro, um dos componentes de cada grupo se caracterizará de Profeta Gentileza e distribuirá receitas lúdicas/poéticas e/ou livros de receitas. Haverá exposição dos trabalhos, cartazes, vídeos e atividades lúdicas resultantes. música,
  • 12. Os dez mandamentos da gentileza 1º Tente se colocar no lugar do outro. Isso o ajuda a entender melhor as pessoas, seu modo de pensar e agir. 2º Aprenda a escutar. Ouvir é muito importante para solucionar qualquer desavença ou problema. 3º Pratique a arte da paciência. Evite julgamentos e ações precipitadas. 4º Peça desculpas. Isso pode prevenir a violência e salvar relacionamentos.
  • 13. Os dez mandamentos da gentileza •5º Pense positivo. Procure valorizar o que a situação e o outro têm de bom e perceba que este hábito pode promover verdadeiros milagres. 6º Respeite as pessoas quando elas pensarem e agirem de modo diferente de você. As diferenças são uma verdadeira riqueza para todos. •7º Seja solidário e companheiro. Demonstre interesse pelo outro, por seus sentimentos e por sua realidade de vida.
  • 14. Os dez mandamentos da gentileza •8º Analise a situação. Alcançar soluções pacíficas depende de se descobrir a raiz do problema. •9º Faça justiça. Esforce-se para compreender as diferenças e não para ganhar, como se as eventuais desavenças fossem jogos ou guerras. •10º Mude a sua maneira de ver os conflitos. A gentileza nos mostra que o conflito pode ter resultados positivos e ainda tornar a convivência mais íntima e confiável. (Rosana Braga)
  • 15. Nossos mandamentos da gentileza Gostaríamos de pedir a contribuição de todos, para a construção dos nossos “Dez mandamentos da gentileza,” tendo como base para reflexão os dez mandamentos apresentados pela escritora Rosana Braga.
  • 16. Teste: O quanto você é gentil? O projeto se inicia com avaliação da postura comportamental entre os membros da comunidade escolar, que, em suas atitudes, revelam dificuldade para alcançar uma convivência harmônica; por isso a intenção do projeto é influenciar processos de transformações sociais e organizacionais. Por este motivo, com o Projeto “Gentileza gera Gentileza” foi elaborado um teste especialmente para que você, ALUNO (A), possa observar como está o seu “grau” de gentileza”.
  • 17. Seja sincero ao fazer o teste e perceba que não é tão difícil assim ser gentil.
  • 18. Resultado do Teste De 0 a 25 pontos: Busque refletir sobre suas atitudes. Ajudando as pessoas, pode-se reduzir a agressividade e a tensão nas relações. As atitudes que tomamos em nosso dia a dia têm impacto no nosso corpo. Assim, a gentileza ajuda a melhorar o estresse e a saúde das pessoas. Relaxe um pouco e pratique, diariamente, pequenos gestos de gentileza. Você vai perceber que, além colaborar com as pessoas, vai tornar o ambiente mais saudável e
  • 19. Resultado do Teste De 26 a 40 pontos: Você está no caminho certo. Falta somente um pouco mais de atenção aos detalhes, no seu cotidiano. Mesmo que você esteja atarefado (a) ou com pressa, a gentileza aquece, transforma as relações e aumenta o bem estar de todos. Desenvolva ainda mais seu interesse pelo outro, exercitando a cortesia e o altruísmo. Quanto mais gentis nós formos, maiores e mais prazerosas serão as nossas conquistas pessoais e sociais.
  • 20. Resultado do Teste De 41 a 50 pontos: Parabéns, você sabe como ser gentil com todos os que estão à sua volta. As pessoas o (a) vêem como uma pessoa agradável e o (a) admiram como colega e líder. Você demonstra ter disponibilidade e abertura para o outro, gerando confiança. Sua gentileza torna o ambiente melhor e os resultados mais efetivos.
  • 21. Benefícios do ser gentil A gentileza por meio da relação sadia entre as pessoas, reduz o estresse, a raiva e as atitudes violentas. Isso começa com pequenos gestos, espontâneos e dirigidos para pessoas que encontramos no trabalho, na rua, no metrô ou no supermercado. Essas atitudes devem ser ensinadas em casa e na escola, desde a infância, para que se incorporem ao comportamento do dia a dia... Mas, também podem ser aprendidas a qualquer momento.
  • 22. Compaixão A gente exige respeito mas normalmente vira outra pessoa e mesmo consideração quando tá com o poder na mão mas não deixa de se divertir com alguém que cai no chão A gente faz questão de estar sempre na roda A gente quer tempo/espaço jogando fora sem convicção e uma rica produção a gente quase, quase nunca fica frio mas muitas vezes quando chega a hora revira o vazio em alta tensão a gente enfia os pés pelas mãos A gente não tem compaixão A gente fala pelo direito se contenta com a razão e pela libertação nem com a gente mesmo a gente não tem compaixão