SlideShare uma empresa Scribd logo
Teorias de Aprendizagem
Da Silva
Epistemologia
Epistemologia significa ciência, conhecimento, é o estudo
científico que trata dos problemas relacionados com a crença
e o conhecimento, sua natureza e limitações. É uma palavra
que vem do grego.
A epistemologia estuda a origem, a estrutura, os métodos e a
validade do conhecimento, e também é conhecida como
teoria do conhecimento e relaciona-se com a metafísica, a
lógica e a filosofia da ciência.
A epistemologia surgiu com Platão, onde ele se opunha à
crença ou opinião ao conhecimento. A crença é um ponto de
vista subjetivo e o conhecimento é crença verdadeira e
justificada. A teoria de Platão diz que conhecimento é o
conjunto de todas as informações que descrevem e explicam
o mundo natural e social que nos rodeia.
A epistemologia provoca duas posições, uma empirista que
diz que o conhecimento deve ser baseado na experiência, ou
seja, no que for apreendido durante a vida, e a posição
racionalista, que prega que a fonte do conhecimento se
encontra na razão, e não na experiência.
AS TRÊS CONCEPÇÕES EPISTEMOLÓGICAS
Apriorista/Não-diretiva - o conhecimento está apriori, vem com a pessoa desde o seu nascimento, está
predeterminado no aluno. O educador filiado a esta concepção acredita que o aluno aprende se tem "dom" ou se
tem "talento". Assim, tudo o que o educador tem a fazer é despertá-lo, não havendo necessidade alguma de
direcionamento, de ensino. Por esta razão as metodologias são ditas não-diretivas.
Empirista/Diretiva - o conhecimento era entendido como algo externo ao aluno, trazido pelo professor e
captado pelo aluno através dos seus sentidos. O professor acreditava que o aluno seria capaz de aprender
somente se fosse ensinado, se lhe fossem transmitidos os conteúdos. Nessa concepção as metodologias e
formas de mediação pedagógicas são denominadas diretivas, pois é o professor o único responsável pelo
processo, é ele quem define e dirige o ensino.
Interacionista/Relacional - Nessa concepção epistemológica o conhecimento é construído na relação, na
interação do sujeito com o meio, seja ele físico ou social. O educador que tem como pressuposto essa
concepção acredita que o aluno aprende somente se agir, se interagir, se estabelecer relações entre o que já
conhece e a nova informação. Assim, o educador instiga, problematiza, questiona, orienta, auxilia o aluno a
estabelecer relações entre o que já conhece e o que está por conhecer. Por tal motivo as metodologias são
denominadas de relacionais.
Teorias Contemporâneas da Educação
● Classificação é realizada em função de “quatro elementos polarizadores”
das reflexões sobre a educação: o sujeito (estudante); os conteúdos
(matérias, disciplinas); a sociedade (os outros, o mundo, o meio, o
Universo); e as interações pedagógicas entre estes três pólos (o docente e as
tecnologias de comunicação).
Abordagem a três Teorias Contemporâneas da Educação
● Teorias Tecnológicas: acentuam a mensagem pela via do recurso. As
tecnologias são entendidas como procedimentos de ensino e como material
didático utilizado (computador, televisão, vídeo, etc.). O mais conhecido
representante no Brasil é o Behaviorista Skinner, criador de tecnologias
como Instrução Programada e Máquinas de Ensinar.
● Teorias Psicocognitivas: no Brasil o autor mais conhecido é Piaget, cuja
idéia principal baseia-se no desenvolvimento dos processos cognitivos do
aluno, como por exemplo: o raciocínio, a análise, a resolução de problemas,
as imagens mentais, a metacognição, entre outros. O “pólo” predominante
nesta e nas duas próximas teorias é a interação entre os outros três pólos, ou
seja: entre o sujeito, a sociedade e os conteúdos.
● Teorias Sociocognitivas: Insiste nos fatores culturais e sociais na
construção do conhecimento, tratando das interações socioculturais que
moldam a pedagogia e a didática. Bandura e Vygotsky são alguns dos
principais representantes, os quais descrevem as condições sociais e
culturais dos processos de ensino e de aprendizagem.
Teorias Tecnológicas: comportamentalismo de Skinner
Skinner nasceu em Susquehanna, Pennsylvania;
graduou-se em inglês no Hamilton College, Nova Iorque;
fez mestrado e doutorado em psicologia em Harvard, onde,
posteriormente foi professor durante mais de 40 anos.
O paradigma comportamentalista tem como autor mais significativo
Skinner, embora reconheça que Bandura, sendo inicialmente influenciado
por esta perspectiva, tentou aproximar este paradigma com a visão
cognitivista. Surgido na década de 30 a partir de pesquisas de laboratório,
os defensores desse paradigma acreditam que “a concepção de ensino
consiste basicamente no arranjo adequado das contingências de
reforçamento, enquanto que a concepção de aprendizagem tem sido um
dos temas mais investigados...”
Teorias Tecnológicas: comportamentalismo de Skinner
Teoria do reforço
“O comportamento é controlado por conseqüências”
As pessoas procuram adquirir condutas para adquirir recompensas e não
punições.
Uma recompensa pode ser ruim ou não tão boa para quem ganha como é
para a pessoa que está dando.
Pode-se analisar se é boa ou não se o ato para qual foi dada teve um
aumento em sua incidência.
Reforço ruim ou negativo é aquela que diminui a freqüência do ato para o
qual foi dado.
Teorias Tecnológicas: comportamentalismo de Skinner
Condicionamento
Para Skinner condicionamento é o procedimento em dar um reforço
positivo à uma atividade com o objetivo de aumentar a sua
freqüência.
Quando a freqüência de uma resposta foi aumentada devido ao
condicionamento então dizemos que foi condicionada.
Condicionamento X Aprendizagem
Na aprendizagem não há regras explícitas, e adquiri-se através de
integração com o meio, muda-se o comportamento humano por
experiências, não é condicionada.
Teorias Tecnológicas: comportamentalismo de Skinner
O processo instrucional para Skinner
Na perspectiva Skinneriana, o ensino se dá apenas quando o que
precisa ser ensinado pode ser colocado sob controle de certas
contingencias de reforço.
O papel do professor no processo instrucional é do de arranjar as
contingencias de reforço, de modo a possibilitar ou aumentar a
probabilidade de que o aprendiz exiba o comportamento terminal,
isto é, que ele dê a resposta desejada (a ser aprendida).
Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget
O paradigma psicogenético surge no início do século XX com Piaget e
posteriormente seus seguidores deram continuidade, como foi o caso de
Emília Ferreiro.
A preocupação maior é compreender como o ser humano constrói o seu
conhecimento e como se translada de um estágio de conhecimento inferior
a outro superior.
“o ideário psicogenético leva a um objetivo muito importante na educação,
que é o de suscitar seres humanos capazes de realizar coisas novas e não,
simplesmente, de repetir o que fizeram gerações anteriores.”
Dessa forma, o processo de aprendizagem está relacionado às
possibilidades de conhecimento que a pessoa possui, apesar de existir uma
forma de aprender em sentido estrito, dependendo dos objetos que fazem
parte de determinados ambiente.
Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget
Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget
Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget
Os métodos utilizados são através de experiências,
pesquisas e buscas para resolver os problemas.
O papel do professor é passivo, ou seja, ele é um orientador,
mediador e criador de conflitos.
O papel do aluno é ativo, ou seja, a construção do
conhecimento é fruto de sua ação.
Sala de Aula Tradicional
Estudantes trabalham sozinhos.
O acompanhamento do currículo pré-
estabelecido é altamente valorizado.
As atividades curriculares baseiam-se
em livros-texto e de exercícios.
Avaliação da aprendizagem é vista
como separada do ensino e ocorre,
quase sempre, através de testes.
Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget
Sala de Aula Construtivista
Estudantes trabalham em grupos.
Busca pelas questões levantadas
pelos alunos é altamente valorizada.
Baseiam-se em fontes primárias de
dados e materiais manipuláveis.
Avaliação da aprendizagem está
interligada ao ensino e ocorre através
da observação do professor sobre o
trabalho dos estudantes.
Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget
Frases de Piaget:
"Há uma lógica no erro"
"Fazer é compreender em ação... ação constitui um conhecimento
autônomo"
"Perceber a hipótese de cada criança e propor desafios"
"Através do erro se constrói o conhecimento"
"Aprendizagem é indivudal" (professor intermediador)
Teorias Sociocognitivas: Teoria Sócio-Histórica-Interacionista
Lev Semenovich Vygotsky nasceu em 1896 na Rússia,
morreu ao 38 anos.
Foi formado em Direito, História e Filosofia nas
Universidades de Moscou e A. L. Shanyavskii.
● Teoria construtivista
● Teoria preocupada com o papel do ambiente, das
pessoas e da cultura na aprendizagem
● Complementação à teoria Construtivista de Piaget
A aprendizagem é um processoA aprendizagem é um processo
construído pelas interações:construído pelas interações:
●
Do sujeito com outros indivíduosDo sujeito com outros indivíduos
●
Do sujeito com o seu meioDo sujeito com o seu meio
Teorias Sociocognitivas: Teoria Sócio-Histórica-Interacionista
A ZDP é um nível que começa com o real
estágio de desenvolvimento do indivíduo,
até o seu nível potencial de
desenvolvimento.
A aprendizagem é uma experiência social mediada pela utilização de:
● Instrumentos
● Signos
Ao mediador cabe a tarefa de:
● Motivar
● Evitar a rotina
● Criar conflitos
● Liberar o aluno para que ele chegue a sua própria conclusão e para
serem sujeitos conscientes de sua autonomia social.
Papel do Professor:
● Deixar o aluno envolver-se em conflitos cognitivos e exprimir os
seus pontos de vista
● Transformar idéias em palavras, desenhos, construções, ou em
qualquer outra coisa que possa ser compreendida pelo outro
● Criar várias formas de transferir para o aluno a responsabilidade
pela aprendizagem
● Planear o tamanho dos grupos de modo a manter os diálogos
significativos e úteis
● Em algumas situações, interações casuais podem ajudar a
aprender, mas também podem multiplicar mal-entendidos
Teorias Sociocognitivas: Teoria Sócio-Histórica-Interacionista
Papel do Aluno:
● O aluno exerce um papel ativo
● Responsável pela construção do seu
conhecimento
Atividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rs

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoTeorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalho
Roseli2012
 
Teorias da Aprendizagem
Teorias da AprendizagemTeorias da Aprendizagem
Teorias da Aprendizagem
Elomar Barilli
 
Becker, fernando educaçao e construcao do conhecimento
Becker, fernando   educaçao e construcao do conhecimentoBecker, fernando   educaçao e construcao do conhecimento
Becker, fernando educaçao e construcao do conhecimento
marcaocampos
 
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemTeorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Kelly Moraes
 
Teorias da aprendizagem camila de abreu fontes de oliveira
Teorias da aprendizagem   camila de abreu fontes de oliveiraTeorias da aprendizagem   camila de abreu fontes de oliveira
Teorias da aprendizagem camila de abreu fontes de oliveira
CamilaAbreuFontes
 
Texto 2 teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Texto 2   teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaTexto 2   teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Texto 2 teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Fátima Noronha
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Ana Medeiros
 
Concepções aprendizagem
Concepções aprendizagemConcepções aprendizagem
Concepções aprendizagem
UNICEP
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Thais1976
 
As concepções da aprendizagem
As concepções da aprendizagemAs concepções da aprendizagem
As concepções da aprendizagem
UNIME
 
Inatismo
InatismoInatismo
Inatismo
João Alberto
 
Teorias contemporâneas da aprendizagem
Teorias contemporâneas da aprendizagemTeorias contemporâneas da aprendizagem
Teorias contemporâneas da aprendizagem
Carlos Caldas
 
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
tecnodocencia_ufc
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Cristiane Souza
 
Principais teorias da aprendizagem
Principais teorias da aprendizagemPrincipais teorias da aprendizagem
Principais teorias da aprendizagem
cristina-ricardo
 
Teorias contemporaneas em educacao
Teorias contemporaneas em educacao Teorias contemporaneas em educacao
Teorias contemporaneas em educacao
João Alberto
 
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
Patricia Mendes
 
Teorias pedagógicas (1)
Teorias pedagógicas (1)Teorias pedagógicas (1)
Teorias pedagógicas (1)
Maika Amorim
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Vânia Oliveira
 
Monografia sobre teorias de aprendizagem
Monografia sobre teorias de aprendizagemMonografia sobre teorias de aprendizagem
Monografia sobre teorias de aprendizagem
Gracieli Henicka
 

Mais procurados (20)

Teorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoTeorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalho
 
Teorias da Aprendizagem
Teorias da AprendizagemTeorias da Aprendizagem
Teorias da Aprendizagem
 
Becker, fernando educaçao e construcao do conhecimento
Becker, fernando   educaçao e construcao do conhecimentoBecker, fernando   educaçao e construcao do conhecimento
Becker, fernando educaçao e construcao do conhecimento
 
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemTeorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem camila de abreu fontes de oliveira
Teorias da aprendizagem   camila de abreu fontes de oliveiraTeorias da aprendizagem   camila de abreu fontes de oliveira
Teorias da aprendizagem camila de abreu fontes de oliveira
 
Texto 2 teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Texto 2   teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaTexto 2   teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Texto 2 teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Concepções aprendizagem
Concepções aprendizagemConcepções aprendizagem
Concepções aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
As concepções da aprendizagem
As concepções da aprendizagemAs concepções da aprendizagem
As concepções da aprendizagem
 
Inatismo
InatismoInatismo
Inatismo
 
Teorias contemporâneas da aprendizagem
Teorias contemporâneas da aprendizagemTeorias contemporâneas da aprendizagem
Teorias contemporâneas da aprendizagem
 
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Principais teorias da aprendizagem
Principais teorias da aprendizagemPrincipais teorias da aprendizagem
Principais teorias da aprendizagem
 
Teorias contemporaneas em educacao
Teorias contemporaneas em educacao Teorias contemporaneas em educacao
Teorias contemporaneas em educacao
 
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
 
Teorias pedagógicas (1)
Teorias pedagógicas (1)Teorias pedagógicas (1)
Teorias pedagógicas (1)
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Monografia sobre teorias de aprendizagem
Monografia sobre teorias de aprendizagemMonografia sobre teorias de aprendizagem
Monografia sobre teorias de aprendizagem
 

Semelhante a Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs

Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Sergio Sergio Gaspar
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Quelen Fogaça
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
Alcione Santos
 
G ped didp_3_1_05
G ped didp_3_1_05G ped didp_3_1_05
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de AprendizagemTeorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
Sabrina Mariana
 
G ped didp_3_1_05
G ped didp_3_1_05G ped didp_3_1_05
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para AlunosTeorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
neliane frança
 
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.pptvdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
Binho36
 
Teorias de aprendizagem.sintese
Teorias de aprendizagem.sinteseTeorias de aprendizagem.sintese
Teorias de aprendizagem.sintese
Eduardo Lopes
 
AULA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA PARA PEDAGOGIA.pptx
AULA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA PARA PEDAGOGIA.pptxAULA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA PARA PEDAGOGIA.pptx
AULA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA PARA PEDAGOGIA.pptx
psimikhaele
 
Construtivismo
ConstrutivismoConstrutivismo
Construtivismo
Greicy Kely
 
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagem
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagemTeorias pedagógicas de ensino aprendizagem
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagem
CDIM Daniel
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
Glaucia Correa Peres
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
psicologiainside
 
Abordagem cognitivista
Abordagem cognitivistaAbordagem cognitivista
Abordagem cognitivista
Lílian Reis
 
Concepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na Educação
Concepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na EducaçãoConcepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na Educação
Concepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na Educação
cleusamoreira
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
Leila Bezerra
 
A Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da AprendizagemA Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da Aprendizagem
O Blog do Pedagogo
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
normaquilino
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Thais1976
 

Semelhante a Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs (20)

Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
 
G ped didp_3_1_05
G ped didp_3_1_05G ped didp_3_1_05
G ped didp_3_1_05
 
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de AprendizagemTeorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
 
G ped didp_3_1_05
G ped didp_3_1_05G ped didp_3_1_05
G ped didp_3_1_05
 
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para AlunosTeorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
 
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.pptvdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
 
Teorias de aprendizagem.sintese
Teorias de aprendizagem.sinteseTeorias de aprendizagem.sintese
Teorias de aprendizagem.sintese
 
AULA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA PARA PEDAGOGIA.pptx
AULA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA PARA PEDAGOGIA.pptxAULA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA PARA PEDAGOGIA.pptx
AULA INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA PARA PEDAGOGIA.pptx
 
Construtivismo
ConstrutivismoConstrutivismo
Construtivismo
 
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagem
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagemTeorias pedagógicas de ensino aprendizagem
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagem
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Abordagem cognitivista
Abordagem cognitivistaAbordagem cognitivista
Abordagem cognitivista
 
Concepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na Educação
Concepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na EducaçãoConcepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na Educação
Concepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na Educação
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
 
A Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da AprendizagemA Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da Aprendizagem
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 

Último

Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 

Último (20)

Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 

Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs

  • 2. Epistemologia Epistemologia significa ciência, conhecimento, é o estudo científico que trata dos problemas relacionados com a crença e o conhecimento, sua natureza e limitações. É uma palavra que vem do grego. A epistemologia estuda a origem, a estrutura, os métodos e a validade do conhecimento, e também é conhecida como teoria do conhecimento e relaciona-se com a metafísica, a lógica e a filosofia da ciência. A epistemologia surgiu com Platão, onde ele se opunha à crença ou opinião ao conhecimento. A crença é um ponto de vista subjetivo e o conhecimento é crença verdadeira e justificada. A teoria de Platão diz que conhecimento é o conjunto de todas as informações que descrevem e explicam o mundo natural e social que nos rodeia. A epistemologia provoca duas posições, uma empirista que diz que o conhecimento deve ser baseado na experiência, ou seja, no que for apreendido durante a vida, e a posição racionalista, que prega que a fonte do conhecimento se encontra na razão, e não na experiência.
  • 3.
  • 4. AS TRÊS CONCEPÇÕES EPISTEMOLÓGICAS Apriorista/Não-diretiva - o conhecimento está apriori, vem com a pessoa desde o seu nascimento, está predeterminado no aluno. O educador filiado a esta concepção acredita que o aluno aprende se tem "dom" ou se tem "talento". Assim, tudo o que o educador tem a fazer é despertá-lo, não havendo necessidade alguma de direcionamento, de ensino. Por esta razão as metodologias são ditas não-diretivas. Empirista/Diretiva - o conhecimento era entendido como algo externo ao aluno, trazido pelo professor e captado pelo aluno através dos seus sentidos. O professor acreditava que o aluno seria capaz de aprender somente se fosse ensinado, se lhe fossem transmitidos os conteúdos. Nessa concepção as metodologias e formas de mediação pedagógicas são denominadas diretivas, pois é o professor o único responsável pelo processo, é ele quem define e dirige o ensino. Interacionista/Relacional - Nessa concepção epistemológica o conhecimento é construído na relação, na interação do sujeito com o meio, seja ele físico ou social. O educador que tem como pressuposto essa concepção acredita que o aluno aprende somente se agir, se interagir, se estabelecer relações entre o que já conhece e a nova informação. Assim, o educador instiga, problematiza, questiona, orienta, auxilia o aluno a estabelecer relações entre o que já conhece e o que está por conhecer. Por tal motivo as metodologias são denominadas de relacionais.
  • 5. Teorias Contemporâneas da Educação ● Classificação é realizada em função de “quatro elementos polarizadores” das reflexões sobre a educação: o sujeito (estudante); os conteúdos (matérias, disciplinas); a sociedade (os outros, o mundo, o meio, o Universo); e as interações pedagógicas entre estes três pólos (o docente e as tecnologias de comunicação).
  • 6. Abordagem a três Teorias Contemporâneas da Educação ● Teorias Tecnológicas: acentuam a mensagem pela via do recurso. As tecnologias são entendidas como procedimentos de ensino e como material didático utilizado (computador, televisão, vídeo, etc.). O mais conhecido representante no Brasil é o Behaviorista Skinner, criador de tecnologias como Instrução Programada e Máquinas de Ensinar. ● Teorias Psicocognitivas: no Brasil o autor mais conhecido é Piaget, cuja idéia principal baseia-se no desenvolvimento dos processos cognitivos do aluno, como por exemplo: o raciocínio, a análise, a resolução de problemas, as imagens mentais, a metacognição, entre outros. O “pólo” predominante nesta e nas duas próximas teorias é a interação entre os outros três pólos, ou seja: entre o sujeito, a sociedade e os conteúdos. ● Teorias Sociocognitivas: Insiste nos fatores culturais e sociais na construção do conhecimento, tratando das interações socioculturais que moldam a pedagogia e a didática. Bandura e Vygotsky são alguns dos principais representantes, os quais descrevem as condições sociais e culturais dos processos de ensino e de aprendizagem.
  • 7. Teorias Tecnológicas: comportamentalismo de Skinner Skinner nasceu em Susquehanna, Pennsylvania; graduou-se em inglês no Hamilton College, Nova Iorque; fez mestrado e doutorado em psicologia em Harvard, onde, posteriormente foi professor durante mais de 40 anos. O paradigma comportamentalista tem como autor mais significativo Skinner, embora reconheça que Bandura, sendo inicialmente influenciado por esta perspectiva, tentou aproximar este paradigma com a visão cognitivista. Surgido na década de 30 a partir de pesquisas de laboratório, os defensores desse paradigma acreditam que “a concepção de ensino consiste basicamente no arranjo adequado das contingências de reforçamento, enquanto que a concepção de aprendizagem tem sido um dos temas mais investigados...”
  • 8. Teorias Tecnológicas: comportamentalismo de Skinner Teoria do reforço “O comportamento é controlado por conseqüências” As pessoas procuram adquirir condutas para adquirir recompensas e não punições. Uma recompensa pode ser ruim ou não tão boa para quem ganha como é para a pessoa que está dando. Pode-se analisar se é boa ou não se o ato para qual foi dada teve um aumento em sua incidência. Reforço ruim ou negativo é aquela que diminui a freqüência do ato para o qual foi dado.
  • 9. Teorias Tecnológicas: comportamentalismo de Skinner Condicionamento Para Skinner condicionamento é o procedimento em dar um reforço positivo à uma atividade com o objetivo de aumentar a sua freqüência. Quando a freqüência de uma resposta foi aumentada devido ao condicionamento então dizemos que foi condicionada. Condicionamento X Aprendizagem Na aprendizagem não há regras explícitas, e adquiri-se através de integração com o meio, muda-se o comportamento humano por experiências, não é condicionada.
  • 10. Teorias Tecnológicas: comportamentalismo de Skinner O processo instrucional para Skinner Na perspectiva Skinneriana, o ensino se dá apenas quando o que precisa ser ensinado pode ser colocado sob controle de certas contingencias de reforço. O papel do professor no processo instrucional é do de arranjar as contingencias de reforço, de modo a possibilitar ou aumentar a probabilidade de que o aprendiz exiba o comportamento terminal, isto é, que ele dê a resposta desejada (a ser aprendida).
  • 11. Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget O paradigma psicogenético surge no início do século XX com Piaget e posteriormente seus seguidores deram continuidade, como foi o caso de Emília Ferreiro. A preocupação maior é compreender como o ser humano constrói o seu conhecimento e como se translada de um estágio de conhecimento inferior a outro superior. “o ideário psicogenético leva a um objetivo muito importante na educação, que é o de suscitar seres humanos capazes de realizar coisas novas e não, simplesmente, de repetir o que fizeram gerações anteriores.” Dessa forma, o processo de aprendizagem está relacionado às possibilidades de conhecimento que a pessoa possui, apesar de existir uma forma de aprender em sentido estrito, dependendo dos objetos que fazem parte de determinados ambiente.
  • 14. Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget Os métodos utilizados são através de experiências, pesquisas e buscas para resolver os problemas. O papel do professor é passivo, ou seja, ele é um orientador, mediador e criador de conflitos. O papel do aluno é ativo, ou seja, a construção do conhecimento é fruto de sua ação.
  • 15. Sala de Aula Tradicional Estudantes trabalham sozinhos. O acompanhamento do currículo pré- estabelecido é altamente valorizado. As atividades curriculares baseiam-se em livros-texto e de exercícios. Avaliação da aprendizagem é vista como separada do ensino e ocorre, quase sempre, através de testes. Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget Sala de Aula Construtivista Estudantes trabalham em grupos. Busca pelas questões levantadas pelos alunos é altamente valorizada. Baseiam-se em fontes primárias de dados e materiais manipuláveis. Avaliação da aprendizagem está interligada ao ensino e ocorre através da observação do professor sobre o trabalho dos estudantes.
  • 16. Teorias Psicocognitivas: Epistemologia Genética de Piaget Frases de Piaget: "Há uma lógica no erro" "Fazer é compreender em ação... ação constitui um conhecimento autônomo" "Perceber a hipótese de cada criança e propor desafios" "Através do erro se constrói o conhecimento" "Aprendizagem é indivudal" (professor intermediador)
  • 17. Teorias Sociocognitivas: Teoria Sócio-Histórica-Interacionista Lev Semenovich Vygotsky nasceu em 1896 na Rússia, morreu ao 38 anos. Foi formado em Direito, História e Filosofia nas Universidades de Moscou e A. L. Shanyavskii. ● Teoria construtivista ● Teoria preocupada com o papel do ambiente, das pessoas e da cultura na aprendizagem ● Complementação à teoria Construtivista de Piaget
  • 18. A aprendizagem é um processoA aprendizagem é um processo construído pelas interações:construído pelas interações: ● Do sujeito com outros indivíduosDo sujeito com outros indivíduos ● Do sujeito com o seu meioDo sujeito com o seu meio Teorias Sociocognitivas: Teoria Sócio-Histórica-Interacionista
  • 19. A ZDP é um nível que começa com o real estágio de desenvolvimento do indivíduo, até o seu nível potencial de desenvolvimento.
  • 20. A aprendizagem é uma experiência social mediada pela utilização de: ● Instrumentos ● Signos Ao mediador cabe a tarefa de: ● Motivar ● Evitar a rotina ● Criar conflitos ● Liberar o aluno para que ele chegue a sua própria conclusão e para serem sujeitos conscientes de sua autonomia social.
  • 21. Papel do Professor: ● Deixar o aluno envolver-se em conflitos cognitivos e exprimir os seus pontos de vista ● Transformar idéias em palavras, desenhos, construções, ou em qualquer outra coisa que possa ser compreendida pelo outro ● Criar várias formas de transferir para o aluno a responsabilidade pela aprendizagem ● Planear o tamanho dos grupos de modo a manter os diálogos significativos e úteis ● Em algumas situações, interações casuais podem ajudar a aprender, mas também podem multiplicar mal-entendidos
  • 22. Teorias Sociocognitivas: Teoria Sócio-Histórica-Interacionista Papel do Aluno: ● O aluno exerce um papel ativo ● Responsável pela construção do seu conhecimento