SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
Metodologias Ativas
Grasiela Dourado
1.
2.
Agenda
1- Análise de conjuntura
2- MAA
3- Reflexões...
1. Os estudantes são passivos
2. Queremos estudantes mais ativos
3. O que entendemos sobre ser “passivo” e
ser “ativo”
Há muitas pesquisas e
publicações sobre essa
temática.
No Google, em português:
mais de 40 mil resultados
para a expressão
“metodologias ativas de
aprendizagem”.
Em inglês, para a expressão
“active learning
methodologies”: mais de
230 mil resultados.
Uma ideia central das
metodologias ativas (em
inglês) é:
• No More Passive Students.
/Estudantes passivos, nunca
mais.
METODOLOGIAS ATIVAS DE APRENDIZAGEM: O QUE SÃO?
Como formar estudantes ativos?
O que ganharemos se nos dedicarmos a formar estudantes ativos? Há
riscos nisso? Podem ocorrer perdas?
Que tipos de dificuldades teremos que enfrentar para formar
estudantes ativos?
Os ganhos compensam o esforço para a mudança?
Quais novas funções o professor e a escola devem desempenhar na
formação de alunos ativos?
DILEMA
É PRECISO AVALIAR:
O grau de
compreensão das
metodologias ativas.
As metodologias
já adotadas são
ou se aproximam
de metodologias
ativas?
O grau de
aceitabilidade do
seu corpo
docente.
Metodologias Ativas
Aluno no
centro
Autonomia
Professor
mediador,
facilitador,
ativador
Problemat
ização da
realidade
Reflexão
Trabalho
em equipe
1. Demandam e estimulam a participação do aluno envolvendo-o em todas
as suas dimensões : sensório-motor, afetivo-emocional, mental-cognitiva.
2. Respeitam e estimulam a liberdade de escolha do aluno frente aos estudos
e atividades propostas, atendendo múltiplos interesses e objetivos.
3. Valorizam e adotam a contextualização do conhecimento, imprimindo um
sentido de realidade e utilidade nos estudos e atividades desenvolvidas.
4. Estimulam as atividades em grupos, possibilitando as contribuições
formativas do trabalho em equipe.
5. Promovem a utilização de múltiplos recursos culturais, científicos,
tecnológicos providenciados pelos próprios alunos no mundo em que
vivemos.
6. Promovem a competência de socialização do conhecimento e dos
resultados obtidos nas atividades desenvolvidas.
8
CARACTERÍSTICAS
o que
gostam de
estudar?
como
preferem
aprender?
o que os
faz
desistir?
em que
costuma
m errar?
quais
emoções os
dominam?
quando
fracassam?
quais são
seus
sonhos ?
de que forma
persistir em
alcançá-los?
1.
2.
Quem sabe mais?
1.Decroly
2.Montessori
3.Makarenko
4.Claparéde
5.Dewey
6.Kilpatrick
7.Freinet
...e outros mais recentes como:
8. Hernandez
9. Coll
Inteligências múltiplas (Howard Gardner)
Empreendedorismo
Conectivismo (Aprendizagem em Rede)
Indisciplinação do conhecimento ( interdisciplinaridade)
RELAÇÃO COLATERAL
1- Filosofia
(o que é o conhecimento, como se o adquire, que tipos de
conhecimentos existem, como se avalia um conhecimento?)
2- Os 6 processos cognitivos de Bloom
(retenção e transferência).
3- A teoria de aprendizagem de Ausubel
(aprendizagem mecânica e aprendizagem significativa).
4- A teoria do desenvolvimento de Piaget
(assimilação e acomodação).
CONCEPÇÃO DO CONHECIMENTO
Aprendizagem Baseada em Problemas
(ABProb)
Aprendizagem Baseada em Projetos
(ABProj)
Sequências Didáticas
Design Thinking
PROPÓSTAS PRÁTICAS:
Na ABProblemas, os temas tratados são geralmente
escolhidos pelo professor, que pode levar em conta
os objetivos e os conteúdos de sua disciplina ou
curso.
Na ABProjetos o aluno tem grande liberdade de
escolha do tema que estará contido em seu projeto,
o qual, muitas vezes, não se enquadra exatamente
nos conteúdos propostos para a disciplina.
17
1. início (entendimento inicial do problema proposto);
2. geração de ideias (listar soluções iniciais baseadas no que já se
sabe);
3. análise (decompor o problema e identificar partes);
4. elaboração de questões (para orientar a investigação);
5. definição de objetivos (o que se espera aprender com esse
trabalho);
6. estudo (individual e em grupo);
7. síntese e avaliação (estabelecer os resultados obtidos);
8. apresentação (mostra de processos e resultados e conclusões).
ETAPAS ABProb
Projetos de Aprendizagem do tipo Explicativo (ou didático):
O aluno identifica e se familiariza com conceitos e conhecimentos
científicos ali aplicados.
Projetos de aprendizagem do tipo construtivo:
Objetiva a construção de algo que pode ser um equipamento,
dispositivo ou um sistema.
Projetos de aprendizagem do tipo investigativo:
Objetiva vivenciar o processo da ciência. Requer um prazo mais longo
de execução e domínio dos processos de medidas, análise de dados e
uma orientação cuidadosa do professor, principalmente na fase de
formulação da questão de pesquisa científica.
ABProj - 3 TIPOS DE PROJETOS
• Grupos de trabalho com número reduzido de alunos (4 a 6 alunos)
• Definição de prazos para concretização do projeto (2 a 4 meses)
• Definição de temas via negociação entre alunos e professor
• Finalidade útil para os projetos para que os alunos percebam um
sentido real dos mesmos
• Uso de múltiplos recursos incluindo aqueles providenciados pelos
próprios alunos dentro ou fora do ambiente escolar
• Socialização dos resultados dos projetos em diversos níveis, como
a sala de aula, a escola e a comunidade.
RECOMENDAÇÕES
• Organizar espaços administrativo-acadêmicos para incentivar e
gerenciar o desenvolvimento de metodologias ativas, como núcleos e
grupos de estudo e pesquisa sobre concepção e formas de
implantação de metodologias ativas na escola.
• Criar condições para capacitação de recursos humanos que viabilizem
a implantação de metodologias ativas na escola.
• Criar espaços institucionais para promover e incentivar a realização e
apresentação pública de trabalhos.
ESTRATÉGIAS
• As MAA não estão em grande escala.
• Os resultados compensam os esforços e os riscos enfrentados.
• A imposição de conteúdos disciplinares se opõe as MAA.
• Recomenda-se:
– “trabalhar com projetos/problemas” quem não pode
– “trabalhar por projetos/problemas”.
CONTROVÉRSIAS
OBRIGADA
Grasiela Dourado
grasieladourado@gmail.com.br
Insta: igrasiela
Face: grasiela dourado ir marcella
71-9 8802-8056

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
Joao Balbi
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
Joao Balbi
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
Linda-maria12
 
O Papel Do Professor
O Papel Do ProfessorO Papel Do Professor
O Papel Do Professor
paula lopes
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
Roselene Rocha
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Shirley Lauria
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
Ananda Lima
 

Mais procurados (20)

As Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes PedagógicasAs Principais Correntes Pedagógicas
As Principais Correntes Pedagógicas
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
Planejamento pedagógico
Planejamento pedagógicoPlanejamento pedagógico
Planejamento pedagógico
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
O Papel Do Professor
O Papel Do ProfessorO Papel Do Professor
O Papel Do Professor
 
Ppt avaliação
Ppt avaliaçãoPpt avaliação
Ppt avaliação
 
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolaresA atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Os 4 Pilares da Educação
Os 4 Pilares da EducaçãoOs 4 Pilares da Educação
Os 4 Pilares da Educação
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Conhecendo a didática
 
Psicologia da Educação
Psicologia da Educação Psicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
A INCLUSÃO ESCOLAR
A  INCLUSÃO ESCOLAR A  INCLUSÃO ESCOLAR
A INCLUSÃO ESCOLAR
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 

Semelhante a Metodologias Ativas

Estilos atividade1 maurilio
Estilos atividade1 maurilioEstilos atividade1 maurilio
Estilos atividade1 maurilio
MAURILIO LUIELE
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
jmpg2011
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
jmpg2011
 
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no EnsinoEstratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Vera Zacharias
 
Replanejamento ee milton silva rodrigues
Replanejamento ee milton silva rodriguesReplanejamento ee milton silva rodrigues
Replanejamento ee milton silva rodrigues
telasnorte1
 

Semelhante a Metodologias Ativas (20)

metodologias ativas de ensino para formadores
metodologias ativas de ensino para formadoresmetodologias ativas de ensino para formadores
metodologias ativas de ensino para formadores
 
Apresentação currículo para o curso PAA e PA
Apresentação currículo para o curso PAA e PAApresentação currículo para o curso PAA e PA
Apresentação currículo para o curso PAA e PA
 
Técnicas ensino
Técnicas  ensinoTécnicas  ensino
Técnicas ensino
 
Estilos atividade1 maurilio
Estilos atividade1 maurilioEstilos atividade1 maurilio
Estilos atividade1 maurilio
 
ATPC 11-13_08 Metodologias ativas e currículo_ abordagens possíveis Parte 1...
ATPC 11-13_08 Metodologias ativas  e  currículo_ abordagens possíveis Parte 1...ATPC 11-13_08 Metodologias ativas  e  currículo_ abordagens possíveis Parte 1...
ATPC 11-13_08 Metodologias ativas e currículo_ abordagens possíveis Parte 1...
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
 
Livro preparando aulas
Livro preparando aulasLivro preparando aulas
Livro preparando aulas
 
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdfEO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
EO - 8 Estudos_1ºBimestre - 6º ANOS.pdf
 
Aula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1aAula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1a
 
Tendêcias Pedagógicas para 2018
Tendêcias Pedagógicas para 2018Tendêcias Pedagógicas para 2018
Tendêcias Pedagógicas para 2018
 
Competências Digitais na Educação
Competências Digitais na EducaçãoCompetências Digitais na Educação
Competências Digitais na Educação
 
Ensino com pesquisa
Ensino com pesquisaEnsino com pesquisa
Ensino com pesquisa
 
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no EnsinoEstratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no Ensino
 
Andragogia
AndragogiaAndragogia
Andragogia
 
Dinamizando a prática psicopedagógica mediante o estudo das inteligências múl...
Dinamizando a prática psicopedagógica mediante o estudo das inteligências múl...Dinamizando a prática psicopedagógica mediante o estudo das inteligências múl...
Dinamizando a prática psicopedagógica mediante o estudo das inteligências múl...
 
Projeto o que é como se faz
Projeto o que é como se fazProjeto o que é como se faz
Projeto o que é como se faz
 
Projeto o que é como se faz
Projeto o que é como se fazProjeto o que é como se faz
Projeto o que é como se faz
 
Replanejamento ee milton silva rodrigues
Replanejamento ee milton silva rodriguesReplanejamento ee milton silva rodrigues
Replanejamento ee milton silva rodrigues
 
Epistemologia da docência
Epistemologia da docênciaEpistemologia da docência
Epistemologia da docência
 

Mais de Grasiela Dourado

Gestão do Conhecimento e Inovação
Gestão do Conhecimento e Inovação Gestão do Conhecimento e Inovação
Gestão do Conhecimento e Inovação
Grasiela Dourado
 

Mais de Grasiela Dourado (17)

Gestão da Sala de Aula
Gestão da Sala de Aula Gestão da Sala de Aula
Gestão da Sala de Aula
 
A internet na educação de crianças e adolescentes: Como navegar na rede com ...
A internet na educação de crianças e adolescentes:  Como navegar na rede com ...A internet na educação de crianças e adolescentes:  Como navegar na rede com ...
A internet na educação de crianças e adolescentes: Como navegar na rede com ...
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
 
Professor Gestor
Professor GestorProfessor Gestor
Professor Gestor
 
Desenvolvimento de competências socioemocionais
Desenvolvimento de competências socioemocionaisDesenvolvimento de competências socioemocionais
Desenvolvimento de competências socioemocionais
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
 
Gestão para o sucesso: Pessoas, Processos e Resultados
Gestão para o sucesso: Pessoas, Processos e ResultadosGestão para o sucesso: Pessoas, Processos e Resultados
Gestão para o sucesso: Pessoas, Processos e Resultados
 
Conflitos das gerações x, y e z.3
Conflitos das gerações x, y e z.3Conflitos das gerações x, y e z.3
Conflitos das gerações x, y e z.3
 
O uso da tecnologia como instrumento de auxílio na prática do professor2
O uso da tecnologia como instrumento de auxílio na prática do professor2O uso da tecnologia como instrumento de auxílio na prática do professor2
O uso da tecnologia como instrumento de auxílio na prática do professor2
 
Dificuldade de aprendizagem.2
Dificuldade de aprendizagem.2Dificuldade de aprendizagem.2
Dificuldade de aprendizagem.2
 
O amor é cego
O amor é cegoO amor é cego
O amor é cego
 
Ligando os Pontos
Ligando os PontosLigando os Pontos
Ligando os Pontos
 
Competências
CompetênciasCompetências
Competências
 
Coordenação pedagógica
Coordenação pedagógicaCoordenação pedagógica
Coordenação pedagógica
 
Normatização do TCC - Monografia
Normatização do TCC - MonografiaNormatização do TCC - Monografia
Normatização do TCC - Monografia
 
A Vida na Escola: Uma Questão de Gestão
A Vida na Escola: Uma Questão de GestãoA Vida na Escola: Uma Questão de Gestão
A Vida na Escola: Uma Questão de Gestão
 
Gestão do Conhecimento e Inovação
Gestão do Conhecimento e Inovação Gestão do Conhecimento e Inovação
Gestão do Conhecimento e Inovação
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
LeandroLima265595
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 

Último (20)

Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 

Metodologias Ativas

  • 2. 1. 2. Agenda 1- Análise de conjuntura 2- MAA 3- Reflexões...
  • 3. 1. Os estudantes são passivos 2. Queremos estudantes mais ativos 3. O que entendemos sobre ser “passivo” e ser “ativo”
  • 4. Há muitas pesquisas e publicações sobre essa temática. No Google, em português: mais de 40 mil resultados para a expressão “metodologias ativas de aprendizagem”. Em inglês, para a expressão “active learning methodologies”: mais de 230 mil resultados. Uma ideia central das metodologias ativas (em inglês) é: • No More Passive Students. /Estudantes passivos, nunca mais. METODOLOGIAS ATIVAS DE APRENDIZAGEM: O QUE SÃO?
  • 5. Como formar estudantes ativos? O que ganharemos se nos dedicarmos a formar estudantes ativos? Há riscos nisso? Podem ocorrer perdas? Que tipos de dificuldades teremos que enfrentar para formar estudantes ativos? Os ganhos compensam o esforço para a mudança? Quais novas funções o professor e a escola devem desempenhar na formação de alunos ativos? DILEMA
  • 6. É PRECISO AVALIAR: O grau de compreensão das metodologias ativas. As metodologias já adotadas são ou se aproximam de metodologias ativas? O grau de aceitabilidade do seu corpo docente.
  • 8. 1. Demandam e estimulam a participação do aluno envolvendo-o em todas as suas dimensões : sensório-motor, afetivo-emocional, mental-cognitiva. 2. Respeitam e estimulam a liberdade de escolha do aluno frente aos estudos e atividades propostas, atendendo múltiplos interesses e objetivos. 3. Valorizam e adotam a contextualização do conhecimento, imprimindo um sentido de realidade e utilidade nos estudos e atividades desenvolvidas. 4. Estimulam as atividades em grupos, possibilitando as contribuições formativas do trabalho em equipe. 5. Promovem a utilização de múltiplos recursos culturais, científicos, tecnológicos providenciados pelos próprios alunos no mundo em que vivemos. 6. Promovem a competência de socialização do conhecimento e dos resultados obtidos nas atividades desenvolvidas. 8 CARACTERÍSTICAS
  • 9.
  • 10.
  • 11. o que gostam de estudar? como preferem aprender? o que os faz desistir? em que costuma m errar? quais emoções os dominam? quando fracassam? quais são seus sonhos ? de que forma persistir em alcançá-los?
  • 12.
  • 14. Inteligências múltiplas (Howard Gardner) Empreendedorismo Conectivismo (Aprendizagem em Rede) Indisciplinação do conhecimento ( interdisciplinaridade) RELAÇÃO COLATERAL
  • 15. 1- Filosofia (o que é o conhecimento, como se o adquire, que tipos de conhecimentos existem, como se avalia um conhecimento?) 2- Os 6 processos cognitivos de Bloom (retenção e transferência). 3- A teoria de aprendizagem de Ausubel (aprendizagem mecânica e aprendizagem significativa). 4- A teoria do desenvolvimento de Piaget (assimilação e acomodação). CONCEPÇÃO DO CONHECIMENTO
  • 16. Aprendizagem Baseada em Problemas (ABProb) Aprendizagem Baseada em Projetos (ABProj) Sequências Didáticas Design Thinking PROPÓSTAS PRÁTICAS:
  • 17. Na ABProblemas, os temas tratados são geralmente escolhidos pelo professor, que pode levar em conta os objetivos e os conteúdos de sua disciplina ou curso. Na ABProjetos o aluno tem grande liberdade de escolha do tema que estará contido em seu projeto, o qual, muitas vezes, não se enquadra exatamente nos conteúdos propostos para a disciplina. 17
  • 18. 1. início (entendimento inicial do problema proposto); 2. geração de ideias (listar soluções iniciais baseadas no que já se sabe); 3. análise (decompor o problema e identificar partes); 4. elaboração de questões (para orientar a investigação); 5. definição de objetivos (o que se espera aprender com esse trabalho); 6. estudo (individual e em grupo); 7. síntese e avaliação (estabelecer os resultados obtidos); 8. apresentação (mostra de processos e resultados e conclusões). ETAPAS ABProb
  • 19. Projetos de Aprendizagem do tipo Explicativo (ou didático): O aluno identifica e se familiariza com conceitos e conhecimentos científicos ali aplicados. Projetos de aprendizagem do tipo construtivo: Objetiva a construção de algo que pode ser um equipamento, dispositivo ou um sistema. Projetos de aprendizagem do tipo investigativo: Objetiva vivenciar o processo da ciência. Requer um prazo mais longo de execução e domínio dos processos de medidas, análise de dados e uma orientação cuidadosa do professor, principalmente na fase de formulação da questão de pesquisa científica. ABProj - 3 TIPOS DE PROJETOS
  • 20. • Grupos de trabalho com número reduzido de alunos (4 a 6 alunos) • Definição de prazos para concretização do projeto (2 a 4 meses) • Definição de temas via negociação entre alunos e professor • Finalidade útil para os projetos para que os alunos percebam um sentido real dos mesmos • Uso de múltiplos recursos incluindo aqueles providenciados pelos próprios alunos dentro ou fora do ambiente escolar • Socialização dos resultados dos projetos em diversos níveis, como a sala de aula, a escola e a comunidade. RECOMENDAÇÕES
  • 21. • Organizar espaços administrativo-acadêmicos para incentivar e gerenciar o desenvolvimento de metodologias ativas, como núcleos e grupos de estudo e pesquisa sobre concepção e formas de implantação de metodologias ativas na escola. • Criar condições para capacitação de recursos humanos que viabilizem a implantação de metodologias ativas na escola. • Criar espaços institucionais para promover e incentivar a realização e apresentação pública de trabalhos. ESTRATÉGIAS
  • 22. • As MAA não estão em grande escala. • Os resultados compensam os esforços e os riscos enfrentados. • A imposição de conteúdos disciplinares se opõe as MAA. • Recomenda-se: – “trabalhar com projetos/problemas” quem não pode – “trabalhar por projetos/problemas”. CONTROVÉRSIAS