SlideShare uma empresa Scribd logo
FLASH CARDS AS GRANDES
NAVEGAÇÕES E O ENCONTRO
ENTRE AS CULTURAS...
1
Movimento que ocorreu na Europa,
a partir do séc. XV, quando países
europeus - liderados por Portugal e
Espanha - lançaram-se na
conquista dos mares
EXPANSÃO MARÍTIMA
2
Estratégia utilizada pela Igreja
Católica no Novo Mundo com o
objetivo de converter novos fieis e
compensar as perdas na Europa.
CATEQUESE
3
Tecnologia de navegação que
permitia a orientação pelos astros,
assim como a contagem dos dias
percorridos.
ASTROLÁBIO
4
Tecnologia de navegação que
aponta para o norte magnético,
possibilitando a orientação dos
marinheiros.
BÚSSOLA
5
Tecnologia de navegação que
servia de transporte aos
marinheiros, com casco resistente e
com velas que aproveitavam
melhor a força do vento.
CARAVELA
6
Temperos como canela, cravo e
pimenta-do-reino custavam caro na
Europa e foram uma das principais
causas da expansão marítima.
ESPECIARIAS
7
Povo que dominava as rotas por
terra até à Índia e foi expulso pelos
espanhóis na Reconquista.
MUÇULMANOS
8
Povo que dominava a rota pelo Mar
Mediterrâneo, em especial as
cidades de Gênova e Veneza.
ITALIANOS
9
Importante mar da antiguidade,
navegado por gregos, fenícios,
cretenses e romanos. A partir do
séc. XV, viu sua importância
comercial diminuir.
MAR MEDITERRÂNEO
10
Também chamado de Mar
Tenebroso, passou a ter grande
importância comercial a partir do
séc. XV, sendo rota para a
conquista da América e do Brasil.
OCEANO ATLÂNTICO
11
Ideia difundida a partir da Idade
Média, segundo a qual a terra tinha
um fim, representado por um
grande abismo no oceano atlântico
que engolia os navegadores.
TERRA PLANA
12
País pioneiro nas navegações dos
séculos XV e XVI devido a uma
série de condições, como geografia
favorável, centralização política e
estudos náuticos.
PORTUGAL
13
Centro de estudos náuticos que
existia em Portugal e favoreceu a
conquista dos mares.
ESCOLA DE SAGRES
14
Navegador português que chegou
ao sul da África em 1488, no local
denominado Cabo das Tormentas.
BARTOLOMEU DIAS
15
Local no extremo sul da África que,
futuramente, foi denominado Cabo
da Boa Esperança.
CABO DAS TORMENTAS
16
Navegador português, primeiro a
atingir a Índia, em 1498. Trouxe um
grande carregamento de
especiarias para Portugal.
VASCO DA GAMA
17
Navegador português que veio ao
Brasil, em 1500, antes de seguir até
a Índia. A ideia predominante hoje é
que esta vinda ao Brasil foi
intencional.
PEDRO ÁLVARES CABRAL
18
Navegador genovês, que navegou
em nome da coroa espanhola.
Propôs a chegada à Índia
navegando em sentido Oeste, mas
acabou alcançando a América, em
1492.
CRISTÓVÃO COLOMBO
19
Denominação dada à guerra
ocorrida na Espanha que resultou
na expulsão dos muçulmanos
daquele território.
RECONQUISTA
20
Navegador português, que navegou
pela Espanha. Comandou a
expedição que efetuou a primeira
circunavegação do planeta,
partindo em 1519.
FERNÃO DE MAGALHÃES
21
Navegador espanhol que
conquistou a civilização asteca, em
1519, no atual México.
HERNÁN CORTES
22
Navegador espanhol que
conquistou a civilização inca, em
1532, no atual Peru.
FRANCISCO PIZARRO
23
Denominação dada ao continente
que, posteriormente, ficou
conhecido como América.
NOVO MUNDO
24
Documento assinado em 1493, pelo
papa Alexandre VI, e dividia as
novas terras através de um
meridiano situado a 100 léguas da
ilha de Cabo Verde.
BULA INTERCOETERA
25
Documento assinado em 1494, por
pressões de Portugal. Estabelecia
um meridiano situado a 370 léguas
a partir da ilha de Cabo Verde.
TRATADO DE TORDESILHAS
26
 Metalismo: acúmulo de metais preciosos.
Balança comercial favorável: exportar mais
que importar.
Protecionismo: taxas elevadas em produtos
importados.
Colonialismo: as nações deveriam ter
colônias para explorar seus recursos
naturais.
PRINCÍPIOS DO MERCANTILISMO
27
Novas práticas técnicas e
cientificas e comerciais e a
formação dos Estados, que
buscavam fortalecer suas
estruturas políticas e econômicas.
Possibilitou...
AS GRANDES NAVEGAÇÕES
28
Forma de comércio desenvolvida
pelos europeus na idade moderna.
MERCANTILISMO
29
Domínio da cidade de Ceuta
noroeste da África em 1415, de lá
vieram ouro e produtos orientais e
marcaram o início...
DA EXPANSÃO MARÍTIMA PORTUGUESA
30
Áreas foram exploradas pelos
navegantes portugueses
ILHA DE CABO VERDE, ARQUIPÉLAGO DE
AÇORES E DA MADEIRA
31
Que inovações técnicas ligadas a
navegação, foram imprescindíveis
para o sucesso das expedições?
INVENÇÃO DA CARAVELA.
INSTRUMENTOS DE LOCALIZAÇÃO, COMO
A BÚSSOLA.
TROCA DE EXPERIÊNCIA NA ESCOLA DE
SAGRES.
32
Quais foram as 3 principais viagens
portuguesas?
 Bartolomeu Dias: chegou ao extremo sul da
África, cabo da Boa Esperança.
 Vasco da Gama: garantiu o monopólio do
comércio das especiarias, Índias.
 Pedro Álvares Cabral: antes de chegar as
Índias chegou ao Brasil em 22 de abril de
1500.
33
Buscou investidor para provar sua
hipótese de que o mundo era redondo
e poderia chegar as índias pelo Oeste,
o rei negou o apoio, ele então
procurou a Espanha e teve apoio. Ele
descobriu a América. Primeiro chegou
ao arquipélago de Bahamas, depois,
Haiti, Cuba república dominicana.
CRISTÓVÃO COLOMBO
34
Quais foram as consequências da
expansão marítima?
 intensificação do comércio e queda do preço de
artigos de luxo
 oceano atlântico foi destacado nas rotas
comerciais
 difusão das ideias de que a terra área redonda
e desenvolvimento da astronomia
 intensificação do uso de mão de obra escrava
 expansão da cultura europeia e do cristianismo
para a América, África e Ásia.
35
A partir do século XV a busca por
um novo caminho para as Índias,
os portugueses encontraram ao sul
do deserto do Saara regiões e
povos que desconheciam e
fundaram ____________ em
lugares estratégicos , no litoral
africano.
FEITORIAS
36
Quando os portugueses chegaram
ao Brasil havia centenas de grupos
(indígenas) que aqui habitavam e
passaram a serem conhecidos
como índios. Porque isso foi um
equívoco?
 A NOVA TERRA NÃO ERA AS ÍNDIAS
 OS HABITANTES NÃO PERTENCERAM A
UM ÚNICO GRUPO
37
Foram marcadas pela curiosidade,
pela surpresa e pelo
estranhamento, mas também pela
incompreensão, pelo desconforto e
pela dominação.
O ENCONTRO ENTRE AS CULTURAS
38
A aprendizagem de novos saberes
e técnicas foi um ganho e a área da
alimentação teve uma marcante
influência.
TROCAS CULTURAIS
39
 uma relação amistosa entre os dois
reinos. Posteriormente foram enviados
missionários para o Congo para darem
início a pregação do cristianismo
naquelas terras, e em 1509 o
manicongo Nzinga-a-
Nkuwu converteu-se ao cristianismo e
adotou um nome cristão, qual foi esse
nome?
D. JOÃO I DO CONGO.
40
Cabo no litoral africano de difícil
transposição, pelas embarcações,
por suas ondas altas, recifes
pontiagudos e baixa profundidade.
Região de muitos naufrágios.
BOJADOR

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Infante d henrique[1]
Infante d henrique[1]Infante d henrique[1]
Infante d henrique[1]Teresa
 
A Expansão marítima
A Expansão marítimaA Expansão marítima
A Expansão marítimacattonia
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeiavictorjunio82
 
G R A N D E S N A V E G AÇÕ E S E N E R G
G R A N D E S  N A V E G AÇÕ E S  E N E R GG R A N D E S  N A V E G AÇÕ E S  E N E R G
G R A N D E S N A V E G AÇÕ E S E N E R Gguest991a823b
 
Descobrimento do brasil
Descobrimento do brasilDescobrimento do brasil
Descobrimento do brasilLilian Larroca
 
O império português do oriente parte 4
O império português do oriente  parte 4O império português do oriente  parte 4
O império português do oriente parte 4anabelasilvasobral
 
Invasoes barbaras
Invasoes barbarasInvasoes barbaras
Invasoes barbarascattonia
 
A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesasandrabranco
 
A colonização portuguesa
A colonização portuguesaA colonização portuguesa
A colonização portuguesaLeonardo Caputo
 
Ingleses, franceses e holandeses no novo mundo
Ingleses, franceses e holandeses no novo mundoIngleses, franceses e holandeses no novo mundo
Ingleses, franceses e holandeses no novo mundoEdenilson Morais
 
Rumos da expansao
Rumos da expansaoRumos da expansao
Rumos da expansaocattonia
 
Pedro álvares cabral
Pedro álvares cabralPedro álvares cabral
Pedro álvares cabralTeresa
 
Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02DeaaSouza
 

Mais procurados (20)

Infante d henrique[1]
Infante d henrique[1]Infante d henrique[1]
Infante d henrique[1]
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
O Imperio Romano (2)
O Imperio Romano (2)O Imperio Romano (2)
O Imperio Romano (2)
 
Quiz - Grandes Navegações
Quiz -  Grandes NavegaçõesQuiz -  Grandes Navegações
Quiz - Grandes Navegações
 
A Expansão marítima
A Expansão marítimaA Expansão marítima
A Expansão marítima
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
 
G R A N D E S N A V E G AÇÕ E S E N E R G
G R A N D E S  N A V E G AÇÕ E S  E N E R GG R A N D E S  N A V E G AÇÕ E S  E N E R G
G R A N D E S N A V E G AÇÕ E S E N E R G
 
Descobrimento do brasil
Descobrimento do brasilDescobrimento do brasil
Descobrimento do brasil
 
O império português do oriente parte 4
O império português do oriente  parte 4O império português do oriente  parte 4
O império português do oriente parte 4
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasil
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
 
Invasoes barbaras
Invasoes barbarasInvasoes barbaras
Invasoes barbaras
 
Infante d. henrique2
Infante d. henrique2Infante d. henrique2
Infante d. henrique2
 
A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
 
A colonização portuguesa
A colonização portuguesaA colonização portuguesa
A colonização portuguesa
 
Ingleses, franceses e holandeses no novo mundo
Ingleses, franceses e holandeses no novo mundoIngleses, franceses e holandeses no novo mundo
Ingleses, franceses e holandeses no novo mundo
 
Expansão
ExpansãoExpansão
Expansão
 
Rumos da expansao
Rumos da expansaoRumos da expansao
Rumos da expansao
 
Pedro álvares cabral
Pedro álvares cabralPedro álvares cabral
Pedro álvares cabral
 
Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02
 

Destaque

Redemocratização: esperanças e decepções...
Redemocratização: esperanças e decepções...Redemocratização: esperanças e decepções...
Redemocratização: esperanças e decepções...Glasiely Virgílio Silva
 
Duas décadas de mudanças e permanências
Duas décadas de mudanças e permanênciasDuas décadas de mudanças e permanências
Duas décadas de mudanças e permanênciasGlasiely Virgílio Silva
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegaçõesJanayna Lira
 
Ailusodeumabelepoca 130501081430-phpapp01primeira guerra
Ailusodeumabelepoca 130501081430-phpapp01primeira guerraAilusodeumabelepoca 130501081430-phpapp01primeira guerra
Ailusodeumabelepoca 130501081430-phpapp01primeira guerraEvanilde Chuva
 
Prevupe - Introdução aos estudos históricos
Prevupe - Introdução aos estudos históricosPrevupe - Introdução aos estudos históricos
Prevupe - Introdução aos estudos históricosRodrigo Ferreira
 
Apresentação grandes navegações tmp
Apresentação grandes navegações tmpApresentação grandes navegações tmp
Apresentação grandes navegações tmpPéricles Penuel
 
O Desenvolvimento Sustentável Na Prática/ Pnuma
O Desenvolvimento Sustentável Na Prática/ PnumaO Desenvolvimento Sustentável Na Prática/ Pnuma
O Desenvolvimento Sustentável Na Prática/ PnumaInstituto Besc
 
Companhia De Jesus
Companhia De JesusCompanhia De Jesus
Companhia De JesusSandra Alves
 
As missões jesuíticas
As missões jesuíticasAs missões jesuíticas
As missões jesuíticaslyslley
 
História e temporalidade.
História e temporalidade.História e temporalidade.
História e temporalidade.felipe_paes
 

Destaque (20)

Redemocratização: esperanças e decepções...
Redemocratização: esperanças e decepções...Redemocratização: esperanças e decepções...
Redemocratização: esperanças e decepções...
 
Duas décadas de mudanças e permanências
Duas décadas de mudanças e permanênciasDuas décadas de mudanças e permanências
Duas décadas de mudanças e permanências
 
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
Cultura brasileira nos anos 1960 e 1970
 
Flash car ds ditaduta
Flash car ds ditadutaFlash car ds ditaduta
Flash car ds ditaduta
 
Os anos de chumbo
Os anos de chumboOs anos de chumbo
Os anos de chumbo
 
Os anos rebeldes
Os anos rebeldesOs anos rebeldes
Os anos rebeldes
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
 
Encontro entre culturas
Encontro entre culturasEncontro entre culturas
Encontro entre culturas
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
 
Ailusodeumabelepoca 130501081430-phpapp01primeira guerra
Ailusodeumabelepoca 130501081430-phpapp01primeira guerraAilusodeumabelepoca 130501081430-phpapp01primeira guerra
Ailusodeumabelepoca 130501081430-phpapp01primeira guerra
 
INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS HISTÓRICOS
INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS HISTÓRICOSINTRODUÇÃO AOS ESTUDOS HISTÓRICOS
INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS HISTÓRICOS
 
Prevupe - Introdução aos estudos históricos
Prevupe - Introdução aos estudos históricosPrevupe - Introdução aos estudos históricos
Prevupe - Introdução aos estudos históricos
 
Apresentação grandes navegações tmp
Apresentação grandes navegações tmpApresentação grandes navegações tmp
Apresentação grandes navegações tmp
 
O Desenvolvimento Sustentável Na Prática/ Pnuma
O Desenvolvimento Sustentável Na Prática/ PnumaO Desenvolvimento Sustentável Na Prática/ Pnuma
O Desenvolvimento Sustentável Na Prática/ Pnuma
 
Regiões brasileiras 2013
Regiões brasileiras 2013Regiões brasileiras 2013
Regiões brasileiras 2013
 
Companhia De Jesus
Companhia De JesusCompanhia De Jesus
Companhia De Jesus
 
As missões jesuíticas
As missões jesuíticasAs missões jesuíticas
As missões jesuíticas
 
História e temporalidade.
História e temporalidade.História e temporalidade.
História e temporalidade.
 
Caderno Pedagógico de História - 7º Ano
Caderno Pedagógico de História - 7º AnoCaderno Pedagógico de História - 7º Ano
Caderno Pedagógico de História - 7º Ano
 

Semelhante a Flashcards as grandes navegações

Cap. 15 - Navegações na Idade Moderna
Cap. 15 - Navegações na Idade ModernaCap. 15 - Navegações na Idade Moderna
Cap. 15 - Navegações na Idade Modernavbrizante
 
Plano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPlano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPéricles Penuel
 
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVIIA Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVIINiela Tuani
 
História 7 º Ano expansão maritima.pptx
História 7 º Ano expansão maritima.pptxHistória 7 º Ano expansão maritima.pptx
História 7 º Ano expansão maritima.pptxLuisFernandoCarvalho13
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)Nefer19
 
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptxExpansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptxcarloshistoriador
 
Grandes Navegações - slide para 7 ano do ensino fundamental
Grandes Navegações - slide para 7 ano do ensino fundamentalGrandes Navegações - slide para 7 ano do ensino fundamental
Grandes Navegações - slide para 7 ano do ensino fundamental975668
 
Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoGilvan Aragão
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítimasamuelbaiano
 
Cópia de Grandes Navegações II -2021 (1).ppt
Cópia de Grandes Navegações II -2021 (1).pptCópia de Grandes Navegações II -2021 (1).ppt
Cópia de Grandes Navegações II -2021 (1).pptDanielyRibeiroDosSan
 

Semelhante a Flashcards as grandes navegações (20)

Cap. 15 - Navegações na Idade Moderna
Cap. 15 - Navegações na Idade ModernaCap. 15 - Navegações na Idade Moderna
Cap. 15 - Navegações na Idade Moderna
 
Expansão mapas
Expansão mapasExpansão mapas
Expansão mapas
 
Expansão mapas
Expansão mapasExpansão mapas
Expansão mapas
 
Plano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPlano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmp
 
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVIIA Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
 
História 7 º Ano expansão maritima.pptx
História 7 º Ano expansão maritima.pptxHistória 7 º Ano expansão maritima.pptx
História 7 º Ano expansão maritima.pptx
 
2 navegacoes
2 navegacoes2 navegacoes
2 navegacoes
 
As Grandes Navegações
As Grandes NavegaçõesAs Grandes Navegações
As Grandes Navegações
 
Grandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoesGrandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoes
 
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdfAS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
 
Fortuna
FortunaFortuna
Fortuna
 
Expansão maritima
Expansão maritimaExpansão maritima
Expansão maritima
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Cpm his 2 ano - grandes navegações
Cpm   his 2 ano - grandes navegaçõesCpm   his 2 ano - grandes navegações
Cpm his 2 ano - grandes navegações
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
 
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptxExpansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
 
Grandes Navegações - slide para 7 ano do ensino fundamental
Grandes Navegações - slide para 7 ano do ensino fundamentalGrandes Navegações - slide para 7 ano do ensino fundamental
Grandes Navegações - slide para 7 ano do ensino fundamental
 
Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 ano
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
 
Cópia de Grandes Navegações II -2021 (1).ppt
Cópia de Grandes Navegações II -2021 (1).pptCópia de Grandes Navegações II -2021 (1).ppt
Cópia de Grandes Navegações II -2021 (1).ppt
 

Último

AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxGraycyelleCavalcanti
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetosLeonardoHenrique931183
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]ESCRIBA DE CRISTO
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfLeandroTelesRocha2
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40vitoriaalyce2011
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade geneticMrMartnoficial
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 

Último (20)

AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade genetic
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 

Flashcards as grandes navegações