SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
Baixar para ler offline
HISTÓRIA
Professora Cida.
Objetivo: analisar o processo de expansão marítima europeia no
contexto de formação do capitalismo.
(EM13CHS101) Identificar, analisar e comparar diferentes
fontes e narrativas expressas em diversas linguagens, com
vistas à compreensão de ideias filosóficas e de processos e
eventos históricos, geográficos, políticos, econômicos, sociais,
ambientais e culturais.
NAVEGAR
INTRODUÇÃO
Durante a Baixa Idade Média (séculos X ao XV), as
relações comerciais eram estabelecidas apenas entre o
sudoeste da Ásia, o norte da África e a Europa, ficando
assim o mercado limitado a essas regiões. A humanidade
ainda não tinha desenvolvido os equipamentos e a
inteligência de uso para atravessar os oceanos.
Porém tudo muda com o domínio da matemática no ocidente
e de instrumentos que permitiam o cálculo de rotas guiadas
pela posição dos astros, o uso da bússula, e a produção de
mapas com avanços consecutivos na Cartografia.
Ao mesmo tempo surgiram novos conceitos e tecnologias
para construir as Caravelas e outras embarcações em
madeira que suportavam longas jornadas em condições
adversas.
AS GRANDES NAVEGAÇÕES.
As viagens comerciais transcorreram pelo Oceano
Atlântico. No século XV, iniciou a expansão
marítima européia.
Que motivos levaram os europeus a
realizar esses empreendimentos?
O desejo de conhecer as "maravilhas" narradas pelas
poucas pessoas que puderam viajar para o Oriente
naquela época, o sonho de riqueza, ampliação
comercial e a missão religiosa foram mais apelativos
que os temores diante do desconhecido.
As grandes viagens de exploração
daquele período ocorreram graças ao
apoio de Estados fortes e
centralizados.
Os recursos necessários para os vultuosos
projetos marítimos, que impulsionaram o avanço
da cartografia, da tecnologia marítima, das
pesquisas sobre o desenvolvimento das caravelas
e do aperfeiçoamento de instrumentos como
bússola e o astrolábio, provinham do Estado.
EXPANSÃO MARÍTIMA.
A Europa do século XV é marcada por crises
econômicas
resultantes do declínio da produção agrícola, da redução
populacional, da escassez de ouro e prata para a
cunhagem de moedas e do aumento dos preços das
especiarias de origem asiática causado pelo monopólio
exercido pelos turcos otomanos e pelos comerciantes
das cidades de Gênova e de Veneza sobre o
Mediterrâneo.
Esses fatores motivaram os europeus a procurar
novas formas e rotas para adquirir produtos, a fim de
ampliar o comércio e revitalizar a economia.
Assim, os portugueses e os espanhóis se lançaram em grandes
viagens oceânicas, inicialmente em direção ao Oceano Índico,
contornando o continente africano pelo Oceano Atlântico, para
estabelecer um contato direto com os entrepostos comerciais
orientais nas Índias.
Os projetos de expansão ultramarina atendiam a interesses
diversos. A Nobreza e a Burguesia apoiaram financeiramente o
projeto, interessadas na exploração de outras terras e na expansão
do comércio, assim como os reis, ansiosos por encontrar novas
fontes de renda. A igreja, por sua vez, desejava fiéis e realizar seu
trabalho de catequese em territórios desconhecidos.
Os portugueses foram os primeiros a chegar
à Ásia navegando pelo Oceano Atlântico.
Esse pioneirismo pode ser explicado pelos
seguintes fatores:
Consolidação precoce de uma monarquia
centralizada.
Relativa escassez de recursos naturais em solo
português
Existência de um grupo mercantil enriquecido e
aliado à monarquia
Liderança em tecnologia náutica
Projeto de expansão do catolicismo.
1.(PUC-MG) Relacionam-se às viagens
marítimas europeias dos séculos XV e XVI,
exceto:
a. O desenvolvimento de técnicas náuticas;
b. O estabelecimento de novas rotas
comerciais;
c. O enfraquecimento dos Estados
Absolutistas;
d. A implantação das práticas mercantilistas.
GABARITO C
CONQUISTAS PORTUGUESAS
O primeiro local que os portugueses conquistaram foi a cidade de
Ceuta, no continente africano, 1415.
Ilha da Madeira, em 1419.
Arquipélago dos Açores, entre 1427 e 1431.
Arquipélago de Cabo Verde, em 1445.
Diogo Cão chegou à foz do Rio Congo, em 1482.
Bartolomeu Dias, em 1487 e 1488, alcançou o Cabo da Boa
Esperança.
Na tentativa de descobrir uma rota marítima para
alcançar as Índias, os espanhóis optaram por
navegar para o Ocidente, evitando contornar a
África. Assim, Cristovão Colombo, genovês
financiado pela Coroa espanhola, chegou à América
em 1492.
Em 1497, Vasco da Gama partiu de Portugal à
frente de uma expedição que, no ano seguinte,
atingiu Calicute, descobrindo o caminho marítimo
para as Índias.
Em 1500, Pedro Alvares Cabral aportou na Ilha de
Vera Cruz, Brasil.
DIFERENTES VISÕES
O encontro entre os europeus e povos nativos do continente
americano, no final do século XV, foi marcado pelo
estranhamento. Acostumados a interpretar o mundo com base
em uma visão maniqueísta - dividido entre o "bem" ou Deus e o
"mal" ou o diabo e o inferno, os europeus viam os nativos da
América de maneira contraditória.
TROCANDO IDEIAS: Por meio da expansão ultramarina,
os europeus entraram em contato com culturas muito
diferentes da deles. As reações foram diversas e, por vezes,
contraditórias.
Em sua opinião, a relação entre as diferentes culturas ou
formas de vida é mais harmoniosa na atualidade?
Justifique com exemplos.
O MERCANTILISMO.
O conjunto de práticas e de princípios econômicos
adotados pelos Estados europeus durante a Idade
Moderna.
As concepções mercantilistas variaram no tempo e no
espaço, ou seja, não foram adotadas por todos os
Estados nem no mesmo período.
CARACTERÍSTICAS
o metalismo, incentivo ao acúmulo de metais preciosos, como
ouro e a prata.
o protecionismo alfandegário, isto é, a cobrança de altos
impostos sobre os produtos estrangeiros.
o colonialismo, ou exploração de colônias, que tinha como
objetivo aumentar a riqueza nacional e fortalecer o Estado.
Efeitos econômicos das conquistas ultramarinas na Europa.
O colonialismo foi uma característica
fundamental da política mercantilista dos
Estados modernos entre os séculos XV e XVIII.
Os governos colonialistas procuravam
explorar, nas terras ultramarinas, metais,
preciosos ou artigos de alto valor comercial no
mercado europeu.
O METALISMO.
Foi a característica central do mercantilismo dos países
ibéricos, principalmente da Espanha. Segundo esse
princípio, a riqueza de um Estado estava diretamente
relacionada à capacidade dele de acumular o máximo de
ouro e prata.
A produção de açúcar no Nordeste
brasileiro e a exploração aurífera na região
das Minas nos séculos XVII e XVIII são
exemplos de práticas mercantilistas adotas
pela Coroa portuguesa.
O COLBERTISMO FRANCÊS.
O Estado francês adotou o industrialismo ou colbertismo
- termo derivado do nome do ministro das finanças
durante o reinado de Luís XIV, Jean-Baptiste Colbert.
As medidas mercantilistas adotadas por Colbert
visavam compensar os altos gastos do Estado francês,
que sustentava o luxo da nobreza cortesã e estava
frequentemente envolvido em guerras dispendiosas.
A ECONOMIA HOLANDESA.
Na Holanda, uma ativa burguesia desenvolveu
uma política mercantilista apoiada em três pilares
sólidos: a Companhia das Índias Orientais e das
Índias Ocidentais, o Banco de Amsterdã e uma
frota mercante moderna.
2.(Cesup/Unaes/Seat-MS) Na expansão da Europa, a partir do
século XV, encontramos intimamente ligados à sua história:
a.A participação da espanha nesse empreendimento, por interesse
exclusivo de Fernando de Aragão e Isabel de Castela, seus soberanos
na época;
b. A descoberta da América, em 1492, anulou imediatamente o
interesse comercial da Europa com o Oriente;
c. O tratado de Tordesilhas, que dividia as terras descobertas entre
Portugal e Espanha, sob fiscalização e concordância da França,
Inglaterra e Holanda;
d. Portugal, imediatamente após o descobrimento do Brasil, iniciou a
colonização, extraindo muito ouro para a Europa, desde 1500;
e. O pioneirismo português.
GABARITO E
3. (Espcex) Um conjunto de forças e motivos econômicos,
políticos e culturais impulsionou a expansão comercial e
marítima europeia a partir do século XV, o que resultou,
entre outras coisas, no domínio da África, da Ásia e da
América.
O fato que marcou o início da expansão marítima portuguesa foi o
(a)
a. Contorno do Cabo da Boa Esperança em 1488.
b. Conquista de Ceuta em 1415.
c. Chegada em Calicute, Índia, em 1498.
d. Ascensão ao trono português de uma nova dinastia, a de Avis,
em 1385.
e. Descobrimento do Brasil em 1500.
GABARITO B
4. (UFPA-1997) A história colonial brasileira está intrisicamente
ligada à política mercantilista dos Estados Modernos. O
mercantilismo é considerado "antes de tudo, um serviço da
política, uma administração do tesouro real, um instrumento de
grandeza política e militar." (DEYON, Pierre. O Mercantilismo.
São Paulo: Perspectiva, 1985. p.43)
Com base no texto:
a) Explicite dois princípios básicos do mercantilismo.
b) De que maneira o mercantilismo se constituiu num fator de
unificação nacional?
c) Qual o papel desempenhado pelo Brasil dentro da política
econômica mercantilista portuguesa?

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf

Século XIV até século XVI
Século XIV até século XVISéculo XIV até século XVI
Século XIV até século XVICatarina Sequeira
 
Expansão a partir de D. João II
Expansão a partir de D. João IIExpansão a partir de D. João II
Expansão a partir de D. João IILucilia Fonseca
 
Expansão a partir de D. João II
Expansão a partir de D. João IIExpansão a partir de D. João II
Expansão a partir de D. João IILucilia Fonseca
 
Expansões Européias
Expansões EuropéiasExpansões Européias
Expansões EuropéiasIsabellyViana
 
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptxExpansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptxcarloshistoriador
 
Revisão de história 1º ano
Revisão de história 1º anoRevisão de história 1º ano
Revisão de história 1º anoeunamahcado
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuVítor Santos
 
O expansionismo europeu.pptx
O expansionismo europeu.pptxO expansionismo europeu.pptx
O expansionismo europeu.pptxssusera01edc
 
Portugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - DescobrimentosPortugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - Descobrimentos131121
 
Resumo sobre a expansão marítima portuguesa
Resumo sobre a expansão marítima portuguesaResumo sobre a expansão marítima portuguesa
Resumo sobre a expansão marítima portuguesarosivaldo_f_moreira
 
O expansionismo europeu
O expansionismo europeuO expansionismo europeu
O expansionismo europeuEspaço Emrc
 

Semelhante a AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf (20)

Século XIV até século XVI
Século XIV até século XVISéculo XIV até século XVI
Século XIV até século XVI
 
Expansão a partir de D. João II
Expansão a partir de D. João IIExpansão a partir de D. João II
Expansão a partir de D. João II
 
Expansão a partir de D. João II
Expansão a partir de D. João IIExpansão a partir de D. João II
Expansão a partir de D. João II
 
Expansões Européias
Expansões EuropéiasExpansões Européias
Expansões Européias
 
Grandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoesGrandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoes
 
Fortuna
FortunaFortuna
Fortuna
 
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptxExpansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
Expansão Marítima e Comercial Europeia.pptx
 
Expansão mapas
Expansão mapasExpansão mapas
Expansão mapas
 
Expansão mapas
Expansão mapasExpansão mapas
Expansão mapas
 
Expansão marítima cp2
Expansão marítima cp2Expansão marítima cp2
Expansão marítima cp2
 
História o expansionismo europeu
História o expansionismo europeuHistória o expansionismo europeu
História o expansionismo europeu
 
Revisão de história 1º ano
Revisão de história 1º anoRevisão de história 1º ano
Revisão de história 1º ano
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
 
O expansionismo europeu.pptx
O expansionismo europeu.pptxO expansionismo europeu.pptx
O expansionismo europeu.pptx
 
Portugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - DescobrimentosPortugal no século XV - Descobrimentos
Portugal no século XV - Descobrimentos
 
Resumo sobre a expansão marítima portuguesa
Resumo sobre a expansão marítima portuguesaResumo sobre a expansão marítima portuguesa
Resumo sobre a expansão marítima portuguesa
 
As grandes navegações e o mercantilismo
As grandes navegações e o mercantilismoAs grandes navegações e o mercantilismo
As grandes navegações e o mercantilismo
 
O expansionismo europeu
O expansionismo europeuO expansionismo europeu
O expansionismo europeu
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 

Mais de MariaAparecidaFerrei84

Mais de MariaAparecidaFerrei84 (6)

ENEM.pdf
ENEM.pdfENEM.pdf
ENEM.pdf
 
BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdfBAIXA IDADE MÉDIA.pdf
BAIXA IDADE MÉDIA.pdf
 
1º Guerra Mundial..ppt
1º Guerra Mundial..ppt1º Guerra Mundial..ppt
1º Guerra Mundial..ppt
 
Movimento ambientalista 2.pdf
Movimento ambientalista 2.pdfMovimento ambientalista 2.pdf
Movimento ambientalista 2.pdf
 
QUIZ PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL.pptx
QUIZ PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL.pptxQUIZ PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL.pptx
QUIZ PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL.pptx
 
regime totalitário nazismo..pptx
regime totalitário nazismo..pptxregime totalitário nazismo..pptx
regime totalitário nazismo..pptx
 

Último

Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreLeandroLima265595
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSPedro Luis Moraes
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoCelimaraTiski
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxAntonioVieira539017
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxLucasFCapistrano
 

Último (20)

Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 

AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf

  • 2. Objetivo: analisar o processo de expansão marítima europeia no contexto de formação do capitalismo. (EM13CHS101) Identificar, analisar e comparar diferentes fontes e narrativas expressas em diversas linguagens, com vistas à compreensão de ideias filosóficas e de processos e eventos históricos, geográficos, políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais.
  • 4. INTRODUÇÃO Durante a Baixa Idade Média (séculos X ao XV), as relações comerciais eram estabelecidas apenas entre o sudoeste da Ásia, o norte da África e a Europa, ficando assim o mercado limitado a essas regiões. A humanidade ainda não tinha desenvolvido os equipamentos e a inteligência de uso para atravessar os oceanos.
  • 5. Porém tudo muda com o domínio da matemática no ocidente e de instrumentos que permitiam o cálculo de rotas guiadas pela posição dos astros, o uso da bússula, e a produção de mapas com avanços consecutivos na Cartografia. Ao mesmo tempo surgiram novos conceitos e tecnologias para construir as Caravelas e outras embarcações em madeira que suportavam longas jornadas em condições adversas.
  • 6. AS GRANDES NAVEGAÇÕES. As viagens comerciais transcorreram pelo Oceano Atlântico. No século XV, iniciou a expansão marítima européia.
  • 7. Que motivos levaram os europeus a realizar esses empreendimentos?
  • 8. O desejo de conhecer as "maravilhas" narradas pelas poucas pessoas que puderam viajar para o Oriente naquela época, o sonho de riqueza, ampliação comercial e a missão religiosa foram mais apelativos que os temores diante do desconhecido.
  • 9. As grandes viagens de exploração daquele período ocorreram graças ao apoio de Estados fortes e centralizados.
  • 10. Os recursos necessários para os vultuosos projetos marítimos, que impulsionaram o avanço da cartografia, da tecnologia marítima, das pesquisas sobre o desenvolvimento das caravelas e do aperfeiçoamento de instrumentos como bússola e o astrolábio, provinham do Estado.
  • 12. A Europa do século XV é marcada por crises econômicas resultantes do declínio da produção agrícola, da redução populacional, da escassez de ouro e prata para a cunhagem de moedas e do aumento dos preços das especiarias de origem asiática causado pelo monopólio exercido pelos turcos otomanos e pelos comerciantes das cidades de Gênova e de Veneza sobre o Mediterrâneo.
  • 13. Esses fatores motivaram os europeus a procurar novas formas e rotas para adquirir produtos, a fim de ampliar o comércio e revitalizar a economia.
  • 14. Assim, os portugueses e os espanhóis se lançaram em grandes viagens oceânicas, inicialmente em direção ao Oceano Índico, contornando o continente africano pelo Oceano Atlântico, para estabelecer um contato direto com os entrepostos comerciais orientais nas Índias.
  • 15. Os projetos de expansão ultramarina atendiam a interesses diversos. A Nobreza e a Burguesia apoiaram financeiramente o projeto, interessadas na exploração de outras terras e na expansão do comércio, assim como os reis, ansiosos por encontrar novas fontes de renda. A igreja, por sua vez, desejava fiéis e realizar seu trabalho de catequese em territórios desconhecidos.
  • 16. Os portugueses foram os primeiros a chegar à Ásia navegando pelo Oceano Atlântico. Esse pioneirismo pode ser explicado pelos seguintes fatores:
  • 17. Consolidação precoce de uma monarquia centralizada. Relativa escassez de recursos naturais em solo português Existência de um grupo mercantil enriquecido e aliado à monarquia Liderança em tecnologia náutica Projeto de expansão do catolicismo.
  • 18. 1.(PUC-MG) Relacionam-se às viagens marítimas europeias dos séculos XV e XVI, exceto: a. O desenvolvimento de técnicas náuticas; b. O estabelecimento de novas rotas comerciais; c. O enfraquecimento dos Estados Absolutistas; d. A implantação das práticas mercantilistas.
  • 20. CONQUISTAS PORTUGUESAS O primeiro local que os portugueses conquistaram foi a cidade de Ceuta, no continente africano, 1415. Ilha da Madeira, em 1419. Arquipélago dos Açores, entre 1427 e 1431. Arquipélago de Cabo Verde, em 1445. Diogo Cão chegou à foz do Rio Congo, em 1482. Bartolomeu Dias, em 1487 e 1488, alcançou o Cabo da Boa Esperança.
  • 21. Na tentativa de descobrir uma rota marítima para alcançar as Índias, os espanhóis optaram por navegar para o Ocidente, evitando contornar a África. Assim, Cristovão Colombo, genovês financiado pela Coroa espanhola, chegou à América em 1492.
  • 22. Em 1497, Vasco da Gama partiu de Portugal à frente de uma expedição que, no ano seguinte, atingiu Calicute, descobrindo o caminho marítimo para as Índias. Em 1500, Pedro Alvares Cabral aportou na Ilha de Vera Cruz, Brasil.
  • 23.
  • 24. DIFERENTES VISÕES O encontro entre os europeus e povos nativos do continente americano, no final do século XV, foi marcado pelo estranhamento. Acostumados a interpretar o mundo com base em uma visão maniqueísta - dividido entre o "bem" ou Deus e o "mal" ou o diabo e o inferno, os europeus viam os nativos da América de maneira contraditória.
  • 25. TROCANDO IDEIAS: Por meio da expansão ultramarina, os europeus entraram em contato com culturas muito diferentes da deles. As reações foram diversas e, por vezes, contraditórias. Em sua opinião, a relação entre as diferentes culturas ou formas de vida é mais harmoniosa na atualidade? Justifique com exemplos.
  • 26. O MERCANTILISMO. O conjunto de práticas e de princípios econômicos adotados pelos Estados europeus durante a Idade Moderna. As concepções mercantilistas variaram no tempo e no espaço, ou seja, não foram adotadas por todos os Estados nem no mesmo período.
  • 27. CARACTERÍSTICAS o metalismo, incentivo ao acúmulo de metais preciosos, como ouro e a prata. o protecionismo alfandegário, isto é, a cobrança de altos impostos sobre os produtos estrangeiros. o colonialismo, ou exploração de colônias, que tinha como objetivo aumentar a riqueza nacional e fortalecer o Estado.
  • 28. Efeitos econômicos das conquistas ultramarinas na Europa. O colonialismo foi uma característica fundamental da política mercantilista dos Estados modernos entre os séculos XV e XVIII. Os governos colonialistas procuravam explorar, nas terras ultramarinas, metais, preciosos ou artigos de alto valor comercial no mercado europeu.
  • 29. O METALISMO. Foi a característica central do mercantilismo dos países ibéricos, principalmente da Espanha. Segundo esse princípio, a riqueza de um Estado estava diretamente relacionada à capacidade dele de acumular o máximo de ouro e prata.
  • 30. A produção de açúcar no Nordeste brasileiro e a exploração aurífera na região das Minas nos séculos XVII e XVIII são exemplos de práticas mercantilistas adotas pela Coroa portuguesa.
  • 31. O COLBERTISMO FRANCÊS. O Estado francês adotou o industrialismo ou colbertismo - termo derivado do nome do ministro das finanças durante o reinado de Luís XIV, Jean-Baptiste Colbert. As medidas mercantilistas adotadas por Colbert visavam compensar os altos gastos do Estado francês, que sustentava o luxo da nobreza cortesã e estava frequentemente envolvido em guerras dispendiosas.
  • 32. A ECONOMIA HOLANDESA. Na Holanda, uma ativa burguesia desenvolveu uma política mercantilista apoiada em três pilares sólidos: a Companhia das Índias Orientais e das Índias Ocidentais, o Banco de Amsterdã e uma frota mercante moderna.
  • 33. 2.(Cesup/Unaes/Seat-MS) Na expansão da Europa, a partir do século XV, encontramos intimamente ligados à sua história: a.A participação da espanha nesse empreendimento, por interesse exclusivo de Fernando de Aragão e Isabel de Castela, seus soberanos na época; b. A descoberta da América, em 1492, anulou imediatamente o interesse comercial da Europa com o Oriente; c. O tratado de Tordesilhas, que dividia as terras descobertas entre Portugal e Espanha, sob fiscalização e concordância da França, Inglaterra e Holanda; d. Portugal, imediatamente após o descobrimento do Brasil, iniciou a colonização, extraindo muito ouro para a Europa, desde 1500; e. O pioneirismo português.
  • 35. 3. (Espcex) Um conjunto de forças e motivos econômicos, políticos e culturais impulsionou a expansão comercial e marítima europeia a partir do século XV, o que resultou, entre outras coisas, no domínio da África, da Ásia e da América. O fato que marcou o início da expansão marítima portuguesa foi o (a) a. Contorno do Cabo da Boa Esperança em 1488. b. Conquista de Ceuta em 1415. c. Chegada em Calicute, Índia, em 1498. d. Ascensão ao trono português de uma nova dinastia, a de Avis, em 1385. e. Descobrimento do Brasil em 1500.
  • 37. 4. (UFPA-1997) A história colonial brasileira está intrisicamente ligada à política mercantilista dos Estados Modernos. O mercantilismo é considerado "antes de tudo, um serviço da política, uma administração do tesouro real, um instrumento de grandeza política e militar." (DEYON, Pierre. O Mercantilismo. São Paulo: Perspectiva, 1985. p.43) Com base no texto: a) Explicite dois princípios básicos do mercantilismo. b) De que maneira o mercantilismo se constituiu num fator de unificação nacional? c) Qual o papel desempenhado pelo Brasil dentro da política econômica mercantilista portuguesa?