SlideShare uma empresa Scribd logo
EXPANSÃO MARÍTIMA (SÉCS. XV-XVI) 
Professor José Knust 
Monumento aos Descobrimentos, em Lisboa
PARTE 1: A EUROPA E O MUNDO 
Mappa Mundiin La Fleur des Histoires (1459-1463)
O conhecimento sobre a geografia do mundo é uma construção histórica. 
Isto é, ele varia ao longo do tempo e entre as diferentes sociedades.
Reprodução provável do mapa do grego Eratóstenes, de 220 a.C. 
Conhecimento europeu sobre o resto do mundo: muito limitado por séculos. Conheciam apenas partes do norte da África, do Oriente Médio e, em menor medida, da Ásia oriental.
Reprodução de 1482 do modelo de Ptolomeu 
Conhecimento europeu sobre o resto do mundo: muito limitado por séculos. Conheciam apenas partes do norte da África, do Oriente Médio e, em menor medida, da Ásia oriental.
Conhecimento europeu sobre o resto do mundo: muito limitado por séculos. Conheciam apenas partes do norte da África, do Oriente Médio e, em menor medida, da Ásia oriental.
Boa parte do conhecimento europeu sobre o resto do mundo vinha de relatos de viajantes e histórias fabulosas. 
Ilustrações medievais de cópias do “Livro das maravilhas” de Marco Polo 
Mapa em T e O medieval
Mapa cantino, Portugal, 1502 
Foi em um curto espaço de tempo em que os europeus travaram contato e foram capazes de mapear boa parte do mundo. 
Isso ocorreu durante a Expansão Marítima.
Planisfério de Mercator, 1587 
Foi em um curto espaço de tempo em que os europeus travaram contato e foram capazes de mapear boa parte do mundo. 
Isso ocorreu durante a Expansão Marítima.
PARTE 2: O CONTEXTO HISTÓRICO DA EXPANSÃO MARÍTIMA 
Claude Lorrain, Portde Mer
EXPANSÃO COMERCIAL 
Ao longo da baixa Idade Média, o desenvolvimento comercial estimulou o contato dos Europeus com povos de outros continentes. 
A partir do século XIII, a República de Veneza conquistou diversas regiões no Mediterrâneo 
Esses contatos se davam especialmente através do Mar Mediterrâneo, mas navegações também começaram a ocorrer pelo Atlântico. 
Rotas comerciais de Gênova e Veneza na Baixa Idade Média
EXPANSÃO COMERCIAL 
Depois da crise do século XIV, a economia europeia voltou a se expandir no século XV. 
Busca por rotas comerciais com o Oriente e com a África. 
Busca por metais preciosos (especialmente ouro e prata para cunhagem de moedas). 
A conquista de Constantinopla pelos turcos em 1453 estimulou a busca por novas rotas para o Oriente.
RECONQUISTA IBÉRICA 
Não foi a toa que os primeiros reinos europeus a se lançaremàs grandes navegações foram os Ibéricos. 
Estes reinos atacavam os muçulmanos no norte da África e navegavam pela costa africana em busca de aliados contra os muçulmanos. 
A conquista de Ceuta em 1415 marca o início da “Expansão Marítima Portuguesa”, mas é ao mesmo tempo a continuação da “Reconquista Ibérica”.
TECNOLOGIAS DE NAVEGAÇÃO 
A navegação no Oceano era muito mais difícil e arriscada do que no Mediterrâneo. 
A adoção e desenvolvimento de métodos e instrumentos de navegação (muitas vezes trazidos no Oriente) permitiu a superação dessas dificuldades. 
Quadrante 
Astrolábio 
Caravela 
Bússola 
Mapas de navegação
PARTE TRÊS: OS PORTUGUESES NA ÁFRICA E ÍNDIA
DIFERENTES INTERESSES NAS NAVEGAÇÕES 
Diferentes interesses por grupos sociais 
1.Comerciantes: acesso a novas rotas comerciais. 
2.Nobres: continuação das guerras contra os muçulmanos e conquista de terras. 
3.Igreja: catequização de novos povos. 
4.Rei: expansão dos territórios reais e novas fontes de renda. 
No processo de expansão marítima, os portugueses tinham três objetivos principais: 
1.Colonizar novas terras, o que fizeram nas ilhas do atlântico. 
2.Buscar acesso às rotas comerciais do Saara pelo litoral africano, estabelecendo feitorias e relações com os reinos na costa atlântica da África. 
3.Descobrir uma nova rota para Índia costeando a África.
OS PORTUGUESES NO ATLÂNTICO 
Gil Eanes foi o primeiro navegador a dobrar o Cabo Bojador, em 1434 (depois de 15 expedições enviadas pela coroa portuguesa terem falhado). 
Diogo Cão desbravou o Rio Congo entre 1485 e 1486.
OS PORTUGUESES NO ÍNDICO 
Bartolomeu Dias em 1488 foi o primeiro navegador europeu a dobrar o Cabo das Tormentas (depois chamado da Boa Esperança) 
Vasco da Gama liderou a frota que finalmente atingiu a Índia contornando a África em 1498.
PARTE QUATRO: A DESCOBERTA (?) DA AMÉRICA 
John Vanderlyn, Columbus Landing at Guanahani, 1492 (1837-47)
AS VIAGENS DE COLOMBO 
Colombo conseguiu convencer os reis espanhóis a financiar uma pequena frota para explorar uma rota ocidental para as Índias (isto é, circunavegandoa Terra). 
Na verdade, sua viagem descobriu um novo continente –fato que só foi realmente percebido por outro navegador, Américo Vespúcio.
TRATADO DE TORDESILHAS 
Portugal e Espanha entraram em acordos mediados pelo Papa sobre as áreas de atuação de suas expansões marítimas. 
O Tratado de Tordesilhas, de 1494, estabeleceu essas áreas.
OS PORTUGUESES NA AMÉRICA 
Em 1500, uma frota portuguesa liderada por Pedro Álvares Cabral, que navegava rumo à Índia, aportou em uma parte desconhecida do novo continente. 
Depois de reconhecer (e “tomar posse”) da nova terra, a frota continuou sua viagem para a Índia.
Durante algumas décadas, a parte portuguesa da América recebeu pouca atenção se comparada a “Carreira da Índia” (a navegação até a Índia).
PARTE CINCO: A ERA DAS DESCOBERTAS
Em menos de 100 anos os europeus haviam desbravado quase todo o globo. Isso trouxe transformações importantes sobre a visão de mundo e nas relações da Europa com o resto do mundo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uniao iberica
Uniao ibericaUniao iberica
Uniao iberica
cattonia
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
Glasiely Virgílio Silva
 
Expansão Portuguesa
Expansão PortuguesaExpansão Portuguesa
Expansão Portuguesa
naterciacampos
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
cattonia
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
Teresa Maia
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
cristianoperinpissolato
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
Carlos Vieira
 
Império espanhol nas américas
Império espanhol nas américasImpério espanhol nas américas
Império espanhol nas américas
Privada
 
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africanaDescoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
Susana Simões
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
nanasimao
 
Primeira república
Primeira repúblicaPrimeira república
Primeira república
Maria Gomes
 
Construção do império marítimo português
Construção do império marítimo portuguêsConstrução do império marítimo português
Construção do império marítimo português
Ramiro Bicca
 
Revolução Gloriosa (Parlamentarismo)
Revolução Gloriosa (Parlamentarismo)Revolução Gloriosa (Parlamentarismo)
Revolução Gloriosa (Parlamentarismo)
Alberto Carvalho Wyatt
 
Absolutismo Monárquico
Absolutismo MonárquicoAbsolutismo Monárquico
Absolutismo Monárquico
Valkuiria Andrade
 
O império português
O império portuguêsO império português
O império português
Carla Freitas
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugal
cattonia
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
Douglas Barraqui
 
5 02 a revolução francesa_blogue
5 02 a revolução francesa_blogue5 02 a revolução francesa_blogue
5 02 a revolução francesa_blogue
Vítor Santos
 
A sociedade medieval
A sociedade medievalA sociedade medieval
A sociedade medieval
Susana Simões
 
Império Português nos séculos XVI a XVIII
Império Português nos séculos XVI a XVIIIImpério Português nos séculos XVI a XVIII
Império Português nos séculos XVI a XVIII
Cátia Botelho
 

Mais procurados (20)

Uniao iberica
Uniao ibericaUniao iberica
Uniao iberica
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
 
Expansão Portuguesa
Expansão PortuguesaExpansão Portuguesa
Expansão Portuguesa
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
167 a expansão maritima portuguesa e descobrimento do brasil
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
 
Império espanhol nas américas
Império espanhol nas américasImpério espanhol nas américas
Império espanhol nas américas
 
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africanaDescoberta e exploração da costa ocidental africana
Descoberta e exploração da costa ocidental africana
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Primeira república
Primeira repúblicaPrimeira república
Primeira república
 
Construção do império marítimo português
Construção do império marítimo portuguêsConstrução do império marítimo português
Construção do império marítimo português
 
Revolução Gloriosa (Parlamentarismo)
Revolução Gloriosa (Parlamentarismo)Revolução Gloriosa (Parlamentarismo)
Revolução Gloriosa (Parlamentarismo)
 
Absolutismo Monárquico
Absolutismo MonárquicoAbsolutismo Monárquico
Absolutismo Monárquico
 
O império português
O império portuguêsO império português
O império português
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugal
 
Grandes Navegações
Grandes NavegaçõesGrandes Navegações
Grandes Navegações
 
5 02 a revolução francesa_blogue
5 02 a revolução francesa_blogue5 02 a revolução francesa_blogue
5 02 a revolução francesa_blogue
 
A sociedade medieval
A sociedade medievalA sociedade medieval
A sociedade medieval
 
Império Português nos séculos XVI a XVIII
Império Português nos séculos XVI a XVIIIImpério Português nos séculos XVI a XVIII
Império Português nos séculos XVI a XVIII
 

Destaque

Pré-colonial - grandes navegações
Pré-colonial - grandes navegaçõesPré-colonial - grandes navegações
Pré-colonial - grandes navegações
Portal do Vestibulando
 
A independência norte americana
A independência norte americanaA independência norte americana
A independência norte americana
elaniasf
 
A formação das monarquias medievais
A formação das monarquias medievaisA formação das monarquias medievais
A formação das monarquias medievais
Zé Knust
 
A expansão do islamismo
A expansão do islamismoA expansão do islamismo
A expansão do islamismo
Zé Knust
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
Zé Knust
 
O triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberaisO triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberais
angelamoliveira
 
O califado abássida e a era de ouro do islã
O califado abássida e a era de ouro do islãO califado abássida e a era de ouro do islã
O califado abássida e a era de ouro do islã
Zé Knust
 
O mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigoO mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigo
Zé Knust
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Zé Knust
 
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravosOs europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Zé Knust
 
O isla alem dos nossos preconceitos
O isla alem dos nossos preconceitosO isla alem dos nossos preconceitos
O isla alem dos nossos preconceitos
Zé Knust
 
Instruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobiaInstruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobia
Zé Knust
 
O feudalismo
O feudalismoO feudalismo
O feudalismo
Zé Knust
 
Surgimento do islã
Surgimento do islãSurgimento do islã
Surgimento do islã
Zé Knust
 
História - Independência EUA (Graciene Reis)
História - Independência EUA (Graciene Reis)História - Independência EUA (Graciene Reis)
História - Independência EUA (Graciene Reis)
primeiroanocsl
 
Renascimento Artístico e Cultural
Renascimento Artístico e CulturalRenascimento Artístico e Cultural
Renascimento Artístico e Cultural
Zé Knust
 
O surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do EstadoO surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do Estado
Zé Knust
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Carlos Zaranza
 
Os povos nativos da américa
Os povos nativos da américaOs povos nativos da américa
Os povos nativos da américa
Zé Knust
 
Rev americana 11º d
Rev americana  11º dRev americana  11º d
Rev americana 11º d
Carla Teixeira
 

Destaque (20)

Pré-colonial - grandes navegações
Pré-colonial - grandes navegaçõesPré-colonial - grandes navegações
Pré-colonial - grandes navegações
 
A independência norte americana
A independência norte americanaA independência norte americana
A independência norte americana
 
A formação das monarquias medievais
A formação das monarquias medievaisA formação das monarquias medievais
A formação das monarquias medievais
 
A expansão do islamismo
A expansão do islamismoA expansão do islamismo
A expansão do islamismo
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
 
O triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberaisO triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberais
 
O califado abássida e a era de ouro do islã
O califado abássida e a era de ouro do islãO califado abássida e a era de ouro do islã
O califado abássida e a era de ouro do islã
 
O mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigoO mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigo
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravosOs europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravos
 
O isla alem dos nossos preconceitos
O isla alem dos nossos preconceitosO isla alem dos nossos preconceitos
O isla alem dos nossos preconceitos
 
Instruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobiaInstruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobia
 
O feudalismo
O feudalismoO feudalismo
O feudalismo
 
Surgimento do islã
Surgimento do islãSurgimento do islã
Surgimento do islã
 
História - Independência EUA (Graciene Reis)
História - Independência EUA (Graciene Reis)História - Independência EUA (Graciene Reis)
História - Independência EUA (Graciene Reis)
 
Renascimento Artístico e Cultural
Renascimento Artístico e CulturalRenascimento Artístico e Cultural
Renascimento Artístico e Cultural
 
O surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do EstadoO surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do Estado
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Os povos nativos da américa
Os povos nativos da américaOs povos nativos da américa
Os povos nativos da américa
 
Rev americana 11º d
Rev americana  11º dRev americana  11º d
Rev americana 11º d
 

Semelhante a Expansão marítima

Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 ano
Gilvan Aragão
 
Expansaomaritimaeuropeia
ExpansaomaritimaeuropeiaExpansaomaritimaeuropeia
Expansaomaritimaeuropeia
Alessandro Varela Dos Santos
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
edna2
 
As Grandes Navegações
As Grandes NavegaçõesAs Grandes Navegações
As Grandes Navegações
Henrique Tobal Jr.
 
Apresentação grandes navegações tmp
Apresentação grandes navegações tmpApresentação grandes navegações tmp
Apresentação grandes navegações tmp
Péricles Penuel
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
Henrique Tobal Jr.
 
2 navegacoes
2 navegacoes2 navegacoes
2 navegacoes
Paulo Alexandre
 
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdfAS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
MariaAparecidaFerrei84
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Grandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoesGrandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoes
Dismael Sagás
 
Plano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPlano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmp
Péricles Penuel
 
Expansão mapas
Expansão mapasExpansão mapas
Expansão mapas
Julia Selistre
 
Expansão mapas
Expansão mapasExpansão mapas
Expansão mapas
Julia Selistre
 
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítimaFrente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Lú Carvalho
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
Janayna Lira
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
Luciano Emanuel Silva
 
O Expansionismo Europeu
O Expansionismo EuropeuO Expansionismo Europeu
O Expansionismo Europeu
danielafirmino3
 
História da América
História da AméricaHistória da América
História da América
Professor: Ellington Alexandre
 
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVIIA Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
Niela Tuani
 
Slides - As Grandes Navegações
Slides -  As Grandes NavegaçõesSlides -  As Grandes Navegações
Slides - As Grandes Navegações
Leonardo Lira
 

Semelhante a Expansão marítima (20)

Expansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 anoExpansão maritima 4 ano
Expansão maritima 4 ano
 
Expansaomaritimaeuropeia
ExpansaomaritimaeuropeiaExpansaomaritimaeuropeia
Expansaomaritimaeuropeia
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
 
As Grandes Navegações
As Grandes NavegaçõesAs Grandes Navegações
As Grandes Navegações
 
Apresentação grandes navegações tmp
Apresentação grandes navegações tmpApresentação grandes navegações tmp
Apresentação grandes navegações tmp
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
 
2 navegacoes
2 navegacoes2 navegacoes
2 navegacoes
 
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdfAS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
AS GRANDES NAVEGAÇÕES..pdf
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2017)
 
Grandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoesGrandes nvegaçoes
Grandes nvegaçoes
 
Plano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPlano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmp
 
Expansão mapas
Expansão mapasExpansão mapas
Expansão mapas
 
Expansão mapas
Expansão mapasExpansão mapas
Expansão mapas
 
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítimaFrente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
 
O Expansionismo Europeu
O Expansionismo EuropeuO Expansionismo Europeu
O Expansionismo Europeu
 
História da América
História da AméricaHistória da América
História da América
 
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVIIA Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
A Expansão Marítima Europeia nos séculos XV e XVII
 
Slides - As Grandes Navegações
Slides -  As Grandes NavegaçõesSlides -  As Grandes Navegações
Slides - As Grandes Navegações
 

Mais de Zé Knust

Questionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentárioQuestionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentário
Zé Knust
 
Surgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismoSurgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismo
Zé Knust
 
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigoQuestões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Zé Knust
 
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-HistóriaGabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Zé Knust
 
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-históriaQuestões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
Zé Knust
 
Lista de exercícios 2 pré-história
Lista de exercícios 2   pré-históriaLista de exercícios 2   pré-história
Lista de exercícios 2 pré-história
Zé Knust
 
Povoamento da américa
Povoamento da américaPovoamento da américa
Povoamento da américa
Zé Knust
 
Atividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentárioAtividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentário
Zé Knust
 
Origem da humanidade
Origem da humanidadeOrigem da humanidade
Origem da humanidade
Zé Knust
 
Introdução a história objetivas
Introdução a história   objetivasIntrodução a história   objetivas
Introdução a história objetivas
Zé Knust
 
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à HistóriaLista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
Zé Knust
 
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Zé Knust
 
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflitoNotícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Zé Knust
 
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Zé Knust
 
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Zé Knust
 
Questionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontesQuestionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontes
Zé Knust
 
Questões de vestibular - África e tráfico de escravos
Questões de vestibular - África e tráfico de escravosQuestões de vestibular - África e tráfico de escravos
Questões de vestibular - África e tráfico de escravos
Zé Knust
 
Povos e reinos africanos (séculos VII-XVI)
Povos e reinos africanos (séculos VII-XVI)Povos e reinos africanos (séculos VII-XVI)
Povos e reinos africanos (séculos VII-XVI)
Zé Knust
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
Zé Knust
 
Questões de vestibular povos nativos
Questões de vestibular   povos nativosQuestões de vestibular   povos nativos
Questões de vestibular povos nativos
Zé Knust
 

Mais de Zé Knust (20)

Questionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentárioQuestionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentário
 
Surgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismoSurgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismo
 
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigoQuestões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
 
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-HistóriaGabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
 
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-históriaQuestões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
 
Lista de exercícios 2 pré-história
Lista de exercícios 2   pré-históriaLista de exercícios 2   pré-história
Lista de exercícios 2 pré-história
 
Povoamento da américa
Povoamento da américaPovoamento da américa
Povoamento da américa
 
Atividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentárioAtividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentário
 
Origem da humanidade
Origem da humanidadeOrigem da humanidade
Origem da humanidade
 
Introdução a história objetivas
Introdução a história   objetivasIntrodução a história   objetivas
Introdução a história objetivas
 
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à HistóriaLista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
 
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
 
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflitoNotícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
 
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
 
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
 
Questionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontesQuestionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontes
 
Questões de vestibular - África e tráfico de escravos
Questões de vestibular - África e tráfico de escravosQuestões de vestibular - África e tráfico de escravos
Questões de vestibular - África e tráfico de escravos
 
Povos e reinos africanos (séculos VII-XVI)
Povos e reinos africanos (séculos VII-XVI)Povos e reinos africanos (séculos VII-XVI)
Povos e reinos africanos (séculos VII-XVI)
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
 
Questões de vestibular povos nativos
Questões de vestibular   povos nativosQuestões de vestibular   povos nativos
Questões de vestibular povos nativos
 

Último

Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 

Último (20)

Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 

Expansão marítima

  • 1. EXPANSÃO MARÍTIMA (SÉCS. XV-XVI) Professor José Knust Monumento aos Descobrimentos, em Lisboa
  • 2. PARTE 1: A EUROPA E O MUNDO Mappa Mundiin La Fleur des Histoires (1459-1463)
  • 3. O conhecimento sobre a geografia do mundo é uma construção histórica. Isto é, ele varia ao longo do tempo e entre as diferentes sociedades.
  • 4. Reprodução provável do mapa do grego Eratóstenes, de 220 a.C. Conhecimento europeu sobre o resto do mundo: muito limitado por séculos. Conheciam apenas partes do norte da África, do Oriente Médio e, em menor medida, da Ásia oriental.
  • 5. Reprodução de 1482 do modelo de Ptolomeu Conhecimento europeu sobre o resto do mundo: muito limitado por séculos. Conheciam apenas partes do norte da África, do Oriente Médio e, em menor medida, da Ásia oriental.
  • 6. Conhecimento europeu sobre o resto do mundo: muito limitado por séculos. Conheciam apenas partes do norte da África, do Oriente Médio e, em menor medida, da Ásia oriental.
  • 7. Boa parte do conhecimento europeu sobre o resto do mundo vinha de relatos de viajantes e histórias fabulosas. Ilustrações medievais de cópias do “Livro das maravilhas” de Marco Polo Mapa em T e O medieval
  • 8. Mapa cantino, Portugal, 1502 Foi em um curto espaço de tempo em que os europeus travaram contato e foram capazes de mapear boa parte do mundo. Isso ocorreu durante a Expansão Marítima.
  • 9. Planisfério de Mercator, 1587 Foi em um curto espaço de tempo em que os europeus travaram contato e foram capazes de mapear boa parte do mundo. Isso ocorreu durante a Expansão Marítima.
  • 10. PARTE 2: O CONTEXTO HISTÓRICO DA EXPANSÃO MARÍTIMA Claude Lorrain, Portde Mer
  • 11. EXPANSÃO COMERCIAL Ao longo da baixa Idade Média, o desenvolvimento comercial estimulou o contato dos Europeus com povos de outros continentes. A partir do século XIII, a República de Veneza conquistou diversas regiões no Mediterrâneo Esses contatos se davam especialmente através do Mar Mediterrâneo, mas navegações também começaram a ocorrer pelo Atlântico. Rotas comerciais de Gênova e Veneza na Baixa Idade Média
  • 12. EXPANSÃO COMERCIAL Depois da crise do século XIV, a economia europeia voltou a se expandir no século XV. Busca por rotas comerciais com o Oriente e com a África. Busca por metais preciosos (especialmente ouro e prata para cunhagem de moedas). A conquista de Constantinopla pelos turcos em 1453 estimulou a busca por novas rotas para o Oriente.
  • 13. RECONQUISTA IBÉRICA Não foi a toa que os primeiros reinos europeus a se lançaremàs grandes navegações foram os Ibéricos. Estes reinos atacavam os muçulmanos no norte da África e navegavam pela costa africana em busca de aliados contra os muçulmanos. A conquista de Ceuta em 1415 marca o início da “Expansão Marítima Portuguesa”, mas é ao mesmo tempo a continuação da “Reconquista Ibérica”.
  • 14. TECNOLOGIAS DE NAVEGAÇÃO A navegação no Oceano era muito mais difícil e arriscada do que no Mediterrâneo. A adoção e desenvolvimento de métodos e instrumentos de navegação (muitas vezes trazidos no Oriente) permitiu a superação dessas dificuldades. Quadrante Astrolábio Caravela Bússola Mapas de navegação
  • 15. PARTE TRÊS: OS PORTUGUESES NA ÁFRICA E ÍNDIA
  • 16. DIFERENTES INTERESSES NAS NAVEGAÇÕES Diferentes interesses por grupos sociais 1.Comerciantes: acesso a novas rotas comerciais. 2.Nobres: continuação das guerras contra os muçulmanos e conquista de terras. 3.Igreja: catequização de novos povos. 4.Rei: expansão dos territórios reais e novas fontes de renda. No processo de expansão marítima, os portugueses tinham três objetivos principais: 1.Colonizar novas terras, o que fizeram nas ilhas do atlântico. 2.Buscar acesso às rotas comerciais do Saara pelo litoral africano, estabelecendo feitorias e relações com os reinos na costa atlântica da África. 3.Descobrir uma nova rota para Índia costeando a África.
  • 17. OS PORTUGUESES NO ATLÂNTICO Gil Eanes foi o primeiro navegador a dobrar o Cabo Bojador, em 1434 (depois de 15 expedições enviadas pela coroa portuguesa terem falhado). Diogo Cão desbravou o Rio Congo entre 1485 e 1486.
  • 18. OS PORTUGUESES NO ÍNDICO Bartolomeu Dias em 1488 foi o primeiro navegador europeu a dobrar o Cabo das Tormentas (depois chamado da Boa Esperança) Vasco da Gama liderou a frota que finalmente atingiu a Índia contornando a África em 1498.
  • 19. PARTE QUATRO: A DESCOBERTA (?) DA AMÉRICA John Vanderlyn, Columbus Landing at Guanahani, 1492 (1837-47)
  • 20. AS VIAGENS DE COLOMBO Colombo conseguiu convencer os reis espanhóis a financiar uma pequena frota para explorar uma rota ocidental para as Índias (isto é, circunavegandoa Terra). Na verdade, sua viagem descobriu um novo continente –fato que só foi realmente percebido por outro navegador, Américo Vespúcio.
  • 21. TRATADO DE TORDESILHAS Portugal e Espanha entraram em acordos mediados pelo Papa sobre as áreas de atuação de suas expansões marítimas. O Tratado de Tordesilhas, de 1494, estabeleceu essas áreas.
  • 22. OS PORTUGUESES NA AMÉRICA Em 1500, uma frota portuguesa liderada por Pedro Álvares Cabral, que navegava rumo à Índia, aportou em uma parte desconhecida do novo continente. Depois de reconhecer (e “tomar posse”) da nova terra, a frota continuou sua viagem para a Índia.
  • 23. Durante algumas décadas, a parte portuguesa da América recebeu pouca atenção se comparada a “Carreira da Índia” (a navegação até a Índia).
  • 24. PARTE CINCO: A ERA DAS DESCOBERTAS
  • 25. Em menos de 100 anos os europeus haviam desbravado quase todo o globo. Isso trouxe transformações importantes sobre a visão de mundo e nas relações da Europa com o resto do mundo.