SlideShare uma empresa Scribd logo
A Crise do
feudalismo
Descentralização
Característica do Feudalismo
Cada
pedacinho
desse era
um Feudo.
E em cada
feudo
havia suas
próprias
leis,
impostos,
exércitos.
O Renascimento
Urbano-Comercial
• Séculos XI e XII
• Aumento da
Produção
Agrícola
As transformações
na Agricultura
Motivos para o Crescimento:
• ExpansãoExpansão das áreas de
cultivo
• Inovações TecnológicasInovações Tecnológicas
INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS
MASMAS, SOBRETUDO...
•Mudança do
Sistema Bienal
para o Sistema
Trienal
Sistema Trienal
AUMENTA AAUMENTA A
ÁREA DEÁREA DE
PRODUÇÃOPRODUÇÃO
MODIFICAMODIFICA
HÁBITOSHÁBITOS
ALIMENTARESALIMENTARES
MODIFICAMODIFICA
HÁBITOSHÁBITOS
ALIMENTARESALIMENTARES
MELHORMELHOR
QUALIDADEQUALIDADE
NANA
ALIMENTAÇÃALIMENTAÇÃ
OO
DIMINUIÇÃODIMINUIÇÃO
NANA
MORTALIDADEMORTALIDADE
AUMENTO NAAUMENTO NA
PRODUÇÃOPRODUÇÃO
AUMENTO NOAUMENTO NO
EXCEDENTEEXCEDENTE
Outros Fatores…
Além das inovações Técnicas
• Redução das Guerras Feudais
• Fim das Invasões Externas
= CRESCIMENTO NA
PRODUÇÃO
= RESSURGIMENTO DO
COMÉRCIO
Consequencias do
Aumento
Populacional
• Superpovoamento dos
Campos
• Qual a solução para esse
problema?
• O RENASCIMENTO URBANO
As Cidades Medievais
• Eram extensões das
Residências dos Nobres
ou da Igreja
• Oportunidade de
Trabalho
• Eram também
chamadas de Burgos
• E é de lá que vem a…
Burguesia
• É uma classe social que surgiu
durante o Renascimento Comercial.
Burguesia
• Dedicava-seDedicava-se ao comércio deao comércio de
mercadorias (roupas, especiarias,mercadorias (roupas, especiarias,
jóias, etc) e prestação de serviçosjóias, etc) e prestação de serviços
(atividades financeiras).(atividades financeiras).
Burguesia
• Habitavam os burgos, que eram
pequenas cidades protegidas por
muros.
Burguesia
• Como eram pessoas ricas, que
trabalhavam com dinheiro, não eram
bem vistas pelos integrantes da Igreja
Pensa comigo…
• Desenvolvimento das cidades
• Trocas Comerciais
• Intercambio entre pessoas de vários
lugares
• Você acha que isso não vai mudar a
cabeça das pessoas?
A Cultura na Idade Média
• Surgimento das Universidades
Os Estilos Arquitetônicos
• A) Estilo Romantico
CONSTRUÇÕESCONSTRUÇÕES
AMPLASAMPLAS
FEITAS DEFEITAS DE
TIJOLO ETIJOLO E
PEDRAPEDRA
POUCASPOUCAS
JANELASJANELAS
PAREDESPAREDES
GROSSASGROSSAS
CATEDRAL DECATEDRAL DE
SANTIAGO DESANTIAGO DE
COMPOSTELACOMPOSTELA
Os Estilos Arquitetônicos
• A) Estilo Romantico
Os Estilos Arquitetônicos
• A) Estilo Gótico
Equilíbrio eEquilíbrio e
Leveza dasLeveza das
FormasFormas
Catedral deCatedral de
Notre-Dame,Notre-Dame,
FrançaFrança
VITRAISVITRAIS
A Crise do Feudalismo
A Grande Fome do Século XIV
• 1315 – Chuvas Intensas
• Colheitas Trigo perdidas
• Logo, Aumento no preço do Trigo
E se não tem trigo pra todo mundo
= FOME
Grande Fome do Século XIV
• Falta de Alimentos = Fraqueza
• Ficava mais fácil pegar doenças…
Entre elas, a pior, a…
Peste Negra
• Acredita-se que chegou em 1347 por navios
vindo do Oriente
Peste Negra
• Começou pela Itália e foi se espalhando por
toda a Europa
• Algumas Aldeias simplesmente
desapareceram
Peste Negra
1/3 de Toda População Européia
morreu
Peste Negra
• Matava uma pessoa em menos de 8
horas
Peste Negra
• Acreditava-se que o transmissor era o rato
• Só no Século XIX descobriu-se que os
verdadeiros transmissores eram as
pulgas!
A Guerra dos Cem Anos
• A mais longa Guerra da Idade Média
França x Inglaterra
A Guerra dos Cem Anos
• Se lembra da Vassalagem?
Suserano:
Senhor de
Terras que
“dava” terras
para o
vassalo em
troca de
lealdade
Vassalo:
Nobre
que
recebia a
ajuda do
Suserano
em troca
de
Lealdade
A Guerra dos Cem Anos
Então, as Guerras na ÉpocaEntão, as Guerras na Época
não eram entre Estadosnão eram entre Estados
Mas sim entre Nobres, príncipes e
reis por Tronos, títulos e domíniospor Tronos, títulos e domínios
territoriaisterritoriais
A Guerra dos Cem Anos
Na verdade, a Guerra dos 100 anos
durou 116 anos (1337 a 1453)(1337 a 1453)
A Guerra dos Cem Anos
• Foi com essa Guerra que os Reis começaram a
centralizar o poder, unir os exércitos e os
impostos e dar origem aos Estados Modernos
Crise do Século XIV
• Fome, Peste e Guerras…
Crise do Século XIV
Quem mais sofreu com isso?
• Os camponeses…
… E uma hora eles se revoltam!
Revoltas Camponesas
• Nobres, em crise econômica, começam a
cobrar mais impostos
• Camponeses, sobretudo, na França,
começam a se rebelar e fazer uma série de
revoltas!
Crise do Sec XIV
O Século XIV foi um século de Crise
• E para solucionar essa crise, foi necessário
mudanças econômicas, políticaseconômicas, políticas e até
mesmo artísticas e religiosas
• Esse período de transição, de resolver
toda essa crise foi chamado de
Tempos Modernos!
• É o que vamos ver na próxima aula!É o que vamos ver na próxima aula!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
Geová da Silva
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
Aulas de História
 
Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
Fabiana Tonsis
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
Portal do Vestibulando
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
Edenilson Morais
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 
A crise do sistema colonial e a independência
A crise do sistema colonial e a independênciaA crise do sistema colonial e a independência
A crise do sistema colonial e a independência
Andreia Regina Moura Mendes
 
O imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na ÁfricaO imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na África
Patrícia Sanches
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
harlissoncarvalho
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
Edenilson Morais
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
Edenilson Morais
 
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º AnoImperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
Italo Colares
 
Neocolonialismo geral2
Neocolonialismo geral2Neocolonialismo geral2
Neocolonialismo geral2
Kéliton Ferreira
 
O imperialismo na àfrica e na ásia
O imperialismo na àfrica e na ásiaO imperialismo na àfrica e na ásia
O imperialismo na àfrica e na ásia
Josemiqueias Jesus Freitas
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
harlissoncarvalho
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
historiamurialdo
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
Origem do homem americano
Origem do homem americanoOrigem do homem americano
Origem do homem americano
Fabiana Tonsis
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
Janaína Tavares
 

Mais procurados (20)

Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
 
Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 
A crise do sistema colonial e a independência
A crise do sistema colonial e a independênciaA crise do sistema colonial e a independência
A crise do sistema colonial e a independência
 
O imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na ÁfricaO imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na África
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º AnoImperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
 
Neocolonialismo geral2
Neocolonialismo geral2Neocolonialismo geral2
Neocolonialismo geral2
 
O imperialismo na àfrica e na ásia
O imperialismo na àfrica e na ásiaO imperialismo na àfrica e na ásia
O imperialismo na àfrica e na ásia
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Origem do homem americano
Origem do homem americanoOrigem do homem americano
Origem do homem americano
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 

Destaque

A Crise do Feudalismo
A Crise do FeudalismoA Crise do Feudalismo
A Crise do Feudalismo
secretaria estadual de educação
 
Aula 2 - A crise do feudalismo
Aula 2 -  A crise do feudalismoAula 2 -  A crise do feudalismo
Aula 2 - A crise do feudalismo
profnelton
 
Crise do feudalismo
Crise do feudalismoCrise do feudalismo
Crise do feudalismo
Adriana Gomes Messias
 
Feudalismo capitalismo renascimento
Feudalismo capitalismo renascimentoFeudalismo capitalismo renascimento
Feudalismo capitalismo renascimento
Tavinho Koneski Westphal
 
Resumo baixa idade media
Resumo baixa idade mediaResumo baixa idade media
Resumo baixa idade media
Claudenilson da Silva
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
profcacocardozo
 
A peste negra
A peste negraA peste negra
A peste negra
cecilianoclaro
 
Mudança na europa feudal
Mudança na europa feudalMudança na europa feudal
Mudança na europa feudal
PROFºWILTONREIS
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
Douglas Barraqui
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Aulas de História
 
A sociedade feudal
A sociedade feudalA sociedade feudal
A sociedade feudal
Nelia Salles Nantes
 
3 feudalismo
3 feudalismo3 feudalismo
3 feudalismo
profrogerio1
 
His7ano1tri 947-4d6ea56da7cdf
His7ano1tri 947-4d6ea56da7cdfHis7ano1tri 947-4d6ea56da7cdf
His7ano1tri 947-4d6ea56da7cdf
Luciana Lyra de Aguiar
 
2005/2014
2005/20142005/2014
Resumão - Feudalismo, Crise do Feudalismo , Cruzadas, Inquisição e Renascimen...
Resumão - Feudalismo, Crise do Feudalismo , Cruzadas, Inquisição e Renascimen...Resumão - Feudalismo, Crise do Feudalismo , Cruzadas, Inquisição e Renascimen...
Resumão - Feudalismo, Crise do Feudalismo , Cruzadas, Inquisição e Renascimen...
Rivea Leal
 
Sociedade feudal e crise do século XIV
Sociedade feudal e crise do século XIVSociedade feudal e crise do século XIV
Sociedade feudal e crise do século XIV
araujombarbara
 
Doutrinas sociais
Doutrinas sociaisDoutrinas sociais
Doutrinas sociais
PROFºWILTONREIS
 
Feudalismo final
Feudalismo finalFeudalismo final
Feudalismo final
Patrícia Lima
 
Expansão marítima: aspectos culturais e tecnológicos
Expansão marítima:  aspectos culturais e tecnológicosExpansão marítima:  aspectos culturais e tecnológicos
Expansão marítima: aspectos culturais e tecnológicos
araujombarbara
 
A crise do feudalismo. http://blogdoprofessorwashington.blogspot.com.br/
A crise do feudalismo. http://blogdoprofessorwashington.blogspot.com.br/A crise do feudalismo. http://blogdoprofessorwashington.blogspot.com.br/
A crise do feudalismo. http://blogdoprofessorwashington.blogspot.com.br/
Washington Souza
 

Destaque (20)

A Crise do Feudalismo
A Crise do FeudalismoA Crise do Feudalismo
A Crise do Feudalismo
 
Aula 2 - A crise do feudalismo
Aula 2 -  A crise do feudalismoAula 2 -  A crise do feudalismo
Aula 2 - A crise do feudalismo
 
Crise do feudalismo
Crise do feudalismoCrise do feudalismo
Crise do feudalismo
 
Feudalismo capitalismo renascimento
Feudalismo capitalismo renascimentoFeudalismo capitalismo renascimento
Feudalismo capitalismo renascimento
 
Resumo baixa idade media
Resumo baixa idade mediaResumo baixa idade media
Resumo baixa idade media
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
 
A peste negra
A peste negraA peste negra
A peste negra
 
Mudança na europa feudal
Mudança na europa feudalMudança na europa feudal
Mudança na europa feudal
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
A sociedade feudal
A sociedade feudalA sociedade feudal
A sociedade feudal
 
3 feudalismo
3 feudalismo3 feudalismo
3 feudalismo
 
His7ano1tri 947-4d6ea56da7cdf
His7ano1tri 947-4d6ea56da7cdfHis7ano1tri 947-4d6ea56da7cdf
His7ano1tri 947-4d6ea56da7cdf
 
2005/2014
2005/20142005/2014
2005/2014
 
Resumão - Feudalismo, Crise do Feudalismo , Cruzadas, Inquisição e Renascimen...
Resumão - Feudalismo, Crise do Feudalismo , Cruzadas, Inquisição e Renascimen...Resumão - Feudalismo, Crise do Feudalismo , Cruzadas, Inquisição e Renascimen...
Resumão - Feudalismo, Crise do Feudalismo , Cruzadas, Inquisição e Renascimen...
 
Sociedade feudal e crise do século XIV
Sociedade feudal e crise do século XIVSociedade feudal e crise do século XIV
Sociedade feudal e crise do século XIV
 
Doutrinas sociais
Doutrinas sociaisDoutrinas sociais
Doutrinas sociais
 
Feudalismo final
Feudalismo finalFeudalismo final
Feudalismo final
 
Expansão marítima: aspectos culturais e tecnológicos
Expansão marítima:  aspectos culturais e tecnológicosExpansão marítima:  aspectos culturais e tecnológicos
Expansão marítima: aspectos culturais e tecnológicos
 
A crise do feudalismo. http://blogdoprofessorwashington.blogspot.com.br/
A crise do feudalismo. http://blogdoprofessorwashington.blogspot.com.br/A crise do feudalismo. http://blogdoprofessorwashington.blogspot.com.br/
A crise do feudalismo. http://blogdoprofessorwashington.blogspot.com.br/
 

Semelhante a Crise do Feudalismo - Séc. XIV

O Shrek é bué nabo.
O Shrek é bué nabo. O Shrek é bué nabo.
O Shrek é bué nabo.
Pedro Miguel Valente
 
Ppt aula de história final
Ppt   aula de história finalPpt   aula de história final
Ppt aula de história final
turma5C
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
Auxiliadora
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
Auxiliadora
 
1 a queda do império romano em 476d
1   a queda do império romano em 476d1   a queda do império romano em 476d
1 a queda do império romano em 476d
Renata Telha
 
Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbano
Adriana Gomes Messias
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Renascimento comercial e_urbano
Renascimento comercial e_urbanoRenascimento comercial e_urbano
Renascimento comercial e_urbano
Adriana Gomes Messias
 
Feudalimo Baixa Idade Média
Feudalimo Baixa Idade MédiaFeudalimo Baixa Idade Média
Feudalimo Baixa Idade Média
Edenilson Morais
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
Carlos Vieira
 
3 transicaodofeudalismoparaocapitalismo
3 transicaodofeudalismoparaocapitalismo3 transicaodofeudalismoparaocapitalismo
3 transicaodofeudalismoparaocapitalismo
Kerol Brombal
 
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02 (3)
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02 (3)10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02 (3)
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02 (3)
goncalo13
 
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp0210 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02
goncalo13
 
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste NegraBaixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Maria Aparecida Ledesma
 
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
Daniel Alves Bronstrup
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Carlos Vieira
 
Idade Média
Idade Média Idade Média
Idade Média
Sidney de Campos
 
O feudalismo
O feudalismoO feudalismo
O feudalismo
Zé Knust
 
Baixa Idade Média
Baixa Idade MédiaBaixa Idade Média
Baixa Idade Média
eiprofessor
 
A grande guerra
A grande guerraA grande guerra
A grande guerra
Denis Gasco
 

Semelhante a Crise do Feudalismo - Séc. XIV (20)

O Shrek é bué nabo.
O Shrek é bué nabo. O Shrek é bué nabo.
O Shrek é bué nabo.
 
Ppt aula de história final
Ppt   aula de história finalPpt   aula de história final
Ppt aula de história final
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
 
Baixa idade média i
Baixa idade média   iBaixa idade média   i
Baixa idade média i
 
1 a queda do império romano em 476d
1   a queda do império romano em 476d1   a queda do império romano em 476d
1 a queda do império romano em 476d
 
Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbano
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
 
Renascimento comercial e_urbano
Renascimento comercial e_urbanoRenascimento comercial e_urbano
Renascimento comercial e_urbano
 
Feudalimo Baixa Idade Média
Feudalimo Baixa Idade MédiaFeudalimo Baixa Idade Média
Feudalimo Baixa Idade Média
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
 
3 transicaodofeudalismoparaocapitalismo
3 transicaodofeudalismoparaocapitalismo3 transicaodofeudalismoparaocapitalismo
3 transicaodofeudalismoparaocapitalismo
 
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02 (3)
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02 (3)10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02 (3)
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02 (3)
 
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp0210 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02
10 acrisedoscxiv-090227100353-phpapp02
 
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste NegraBaixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
 
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
 
Idade Média
Idade Média Idade Média
Idade Média
 
O feudalismo
O feudalismoO feudalismo
O feudalismo
 
Baixa Idade Média
Baixa Idade MédiaBaixa Idade Média
Baixa Idade Média
 
A grande guerra
A grande guerraA grande guerra
A grande guerra
 

Mais de seixasmarianas

Aula regimes totalitários
Aula regimes totalitáriosAula regimes totalitários
Aula regimes totalitários
seixasmarianas
 
Discussão Iconográfica da Independência do Brasil
Discussão Iconográfica da Independência do BrasilDiscussão Iconográfica da Independência do Brasil
Discussão Iconográfica da Independência do Brasil
seixasmarianas
 
Aula Revolução Francesa 2
Aula Revolução Francesa   2Aula Revolução Francesa   2
Aula Revolução Francesa 2
seixasmarianas
 
Origens do homo sapiens e primeiras civilizações
Origens do homo sapiens e primeiras civilizaçõesOrigens do homo sapiens e primeiras civilizações
Origens do homo sapiens e primeiras civilizações
seixasmarianas
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
seixasmarianas
 
Grécia e Roma - Informações Básicas
Grécia e Roma - Informações BásicasGrécia e Roma - Informações Básicas
Grécia e Roma - Informações Básicas
seixasmarianas
 
Primeiras civilizações sociedades africanas da antiguidade
Primeiras civilizações   sociedades africanas da antiguidadePrimeiras civilizações   sociedades africanas da antiguidade
Primeiras civilizações sociedades africanas da antiguidade
seixasmarianas
 
Aula II Guerra Mundial
Aula II Guerra MundialAula II Guerra Mundial
Aula II Guerra Mundial
seixasmarianas
 
Formação das Cidades Coloniais
Formação das Cidades ColoniaisFormação das Cidades Coloniais
Formação das Cidades Coloniais
seixasmarianas
 
Independência e Independências
Independência e IndependênciasIndependência e Independências
Independência e Independências
seixasmarianas
 
A Era Vargas (1930 1945)
A Era Vargas (1930 1945)A Era Vargas (1930 1945)
A Era Vargas (1930 1945)
seixasmarianas
 
Aula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasilAula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasil
seixasmarianas
 
A Crise da República Velha
A Crise da República VelhaA Crise da República Velha
A Crise da República Velha
seixasmarianas
 
Semana de arte moderna 1922
Semana de arte moderna 1922Semana de arte moderna 1922
Semana de arte moderna 1922
seixasmarianas
 
I Guerra Mundial - aula 1
I Guerra Mundial -  aula 1I Guerra Mundial -  aula 1
I Guerra Mundial - aula 1
seixasmarianas
 
Era Napoleônica e Congresso de Viena
Era Napoleônica e Congresso de VienaEra Napoleônica e Congresso de Viena
Era Napoleônica e Congresso de Viena
seixasmarianas
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
seixasmarianas
 
A Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
A Formação do Islamismo e do Mundo ÁrabeA Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
A Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
seixasmarianas
 
Aula Revolta da Chibata
Aula Revolta da ChibataAula Revolta da Chibata
Aula Revolta da Chibata
seixasmarianas
 
Revolta da Vacina
Revolta da VacinaRevolta da Vacina
Revolta da Vacina
seixasmarianas
 

Mais de seixasmarianas (20)

Aula regimes totalitários
Aula regimes totalitáriosAula regimes totalitários
Aula regimes totalitários
 
Discussão Iconográfica da Independência do Brasil
Discussão Iconográfica da Independência do BrasilDiscussão Iconográfica da Independência do Brasil
Discussão Iconográfica da Independência do Brasil
 
Aula Revolução Francesa 2
Aula Revolução Francesa   2Aula Revolução Francesa   2
Aula Revolução Francesa 2
 
Origens do homo sapiens e primeiras civilizações
Origens do homo sapiens e primeiras civilizaçõesOrigens do homo sapiens e primeiras civilizações
Origens do homo sapiens e primeiras civilizações
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
Grécia e Roma - Informações Básicas
Grécia e Roma - Informações BásicasGrécia e Roma - Informações Básicas
Grécia e Roma - Informações Básicas
 
Primeiras civilizações sociedades africanas da antiguidade
Primeiras civilizações   sociedades africanas da antiguidadePrimeiras civilizações   sociedades africanas da antiguidade
Primeiras civilizações sociedades africanas da antiguidade
 
Aula II Guerra Mundial
Aula II Guerra MundialAula II Guerra Mundial
Aula II Guerra Mundial
 
Formação das Cidades Coloniais
Formação das Cidades ColoniaisFormação das Cidades Coloniais
Formação das Cidades Coloniais
 
Independência e Independências
Independência e IndependênciasIndependência e Independências
Independência e Independências
 
A Era Vargas (1930 1945)
A Era Vargas (1930 1945)A Era Vargas (1930 1945)
A Era Vargas (1930 1945)
 
Aula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasilAula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasil
 
A Crise da República Velha
A Crise da República VelhaA Crise da República Velha
A Crise da República Velha
 
Semana de arte moderna 1922
Semana de arte moderna 1922Semana de arte moderna 1922
Semana de arte moderna 1922
 
I Guerra Mundial - aula 1
I Guerra Mundial -  aula 1I Guerra Mundial -  aula 1
I Guerra Mundial - aula 1
 
Era Napoleônica e Congresso de Viena
Era Napoleônica e Congresso de VienaEra Napoleônica e Congresso de Viena
Era Napoleônica e Congresso de Viena
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
A Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
A Formação do Islamismo e do Mundo ÁrabeA Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
A Formação do Islamismo e do Mundo Árabe
 
Aula Revolta da Chibata
Aula Revolta da ChibataAula Revolta da Chibata
Aula Revolta da Chibata
 
Revolta da Vacina
Revolta da VacinaRevolta da Vacina
Revolta da Vacina
 

Último

Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 

Crise do Feudalismo - Séc. XIV

  • 2. Descentralização Característica do Feudalismo Cada pedacinho desse era um Feudo. E em cada feudo havia suas próprias leis, impostos, exércitos.
  • 3. O Renascimento Urbano-Comercial • Séculos XI e XII • Aumento da Produção Agrícola
  • 4. As transformações na Agricultura Motivos para o Crescimento: • ExpansãoExpansão das áreas de cultivo • Inovações TecnológicasInovações Tecnológicas
  • 6. MASMAS, SOBRETUDO... •Mudança do Sistema Bienal para o Sistema Trienal
  • 7. Sistema Trienal AUMENTA AAUMENTA A ÁREA DEÁREA DE PRODUÇÃOPRODUÇÃO MODIFICAMODIFICA HÁBITOSHÁBITOS ALIMENTARESALIMENTARES MODIFICAMODIFICA HÁBITOSHÁBITOS ALIMENTARESALIMENTARES MELHORMELHOR QUALIDADEQUALIDADE NANA ALIMENTAÇÃALIMENTAÇÃ OO DIMINUIÇÃODIMINUIÇÃO NANA MORTALIDADEMORTALIDADE AUMENTO NAAUMENTO NA PRODUÇÃOPRODUÇÃO AUMENTO NOAUMENTO NO EXCEDENTEEXCEDENTE
  • 8. Outros Fatores… Além das inovações Técnicas • Redução das Guerras Feudais • Fim das Invasões Externas = CRESCIMENTO NA PRODUÇÃO = RESSURGIMENTO DO COMÉRCIO
  • 9. Consequencias do Aumento Populacional • Superpovoamento dos Campos • Qual a solução para esse problema? • O RENASCIMENTO URBANO
  • 10. As Cidades Medievais • Eram extensões das Residências dos Nobres ou da Igreja • Oportunidade de Trabalho • Eram também chamadas de Burgos • E é de lá que vem a…
  • 11. Burguesia • É uma classe social que surgiu durante o Renascimento Comercial.
  • 12. Burguesia • Dedicava-seDedicava-se ao comércio deao comércio de mercadorias (roupas, especiarias,mercadorias (roupas, especiarias, jóias, etc) e prestação de serviçosjóias, etc) e prestação de serviços (atividades financeiras).(atividades financeiras).
  • 13. Burguesia • Habitavam os burgos, que eram pequenas cidades protegidas por muros.
  • 14. Burguesia • Como eram pessoas ricas, que trabalhavam com dinheiro, não eram bem vistas pelos integrantes da Igreja
  • 15. Pensa comigo… • Desenvolvimento das cidades • Trocas Comerciais • Intercambio entre pessoas de vários lugares • Você acha que isso não vai mudar a cabeça das pessoas?
  • 16. A Cultura na Idade Média • Surgimento das Universidades
  • 17. Os Estilos Arquitetônicos • A) Estilo Romantico CONSTRUÇÕESCONSTRUÇÕES AMPLASAMPLAS FEITAS DEFEITAS DE TIJOLO ETIJOLO E PEDRAPEDRA POUCASPOUCAS JANELASJANELAS PAREDESPAREDES GROSSASGROSSAS CATEDRAL DECATEDRAL DE SANTIAGO DESANTIAGO DE COMPOSTELACOMPOSTELA
  • 18. Os Estilos Arquitetônicos • A) Estilo Romantico
  • 19. Os Estilos Arquitetônicos • A) Estilo Gótico Equilíbrio eEquilíbrio e Leveza dasLeveza das FormasFormas Catedral deCatedral de Notre-Dame,Notre-Dame, FrançaFrança VITRAISVITRAIS
  • 20. A Crise do Feudalismo A Grande Fome do Século XIV • 1315 – Chuvas Intensas • Colheitas Trigo perdidas • Logo, Aumento no preço do Trigo E se não tem trigo pra todo mundo = FOME
  • 21. Grande Fome do Século XIV • Falta de Alimentos = Fraqueza • Ficava mais fácil pegar doenças… Entre elas, a pior, a…
  • 22. Peste Negra • Acredita-se que chegou em 1347 por navios vindo do Oriente
  • 23. Peste Negra • Começou pela Itália e foi se espalhando por toda a Europa • Algumas Aldeias simplesmente desapareceram
  • 24. Peste Negra 1/3 de Toda População Européia morreu
  • 25. Peste Negra • Matava uma pessoa em menos de 8 horas
  • 26. Peste Negra • Acreditava-se que o transmissor era o rato • Só no Século XIX descobriu-se que os verdadeiros transmissores eram as pulgas!
  • 27. A Guerra dos Cem Anos • A mais longa Guerra da Idade Média França x Inglaterra
  • 28. A Guerra dos Cem Anos • Se lembra da Vassalagem? Suserano: Senhor de Terras que “dava” terras para o vassalo em troca de lealdade Vassalo: Nobre que recebia a ajuda do Suserano em troca de Lealdade
  • 29. A Guerra dos Cem Anos Então, as Guerras na ÉpocaEntão, as Guerras na Época não eram entre Estadosnão eram entre Estados Mas sim entre Nobres, príncipes e reis por Tronos, títulos e domíniospor Tronos, títulos e domínios territoriaisterritoriais
  • 30. A Guerra dos Cem Anos Na verdade, a Guerra dos 100 anos durou 116 anos (1337 a 1453)(1337 a 1453)
  • 31. A Guerra dos Cem Anos • Foi com essa Guerra que os Reis começaram a centralizar o poder, unir os exércitos e os impostos e dar origem aos Estados Modernos
  • 32. Crise do Século XIV • Fome, Peste e Guerras…
  • 33. Crise do Século XIV Quem mais sofreu com isso? • Os camponeses… … E uma hora eles se revoltam!
  • 34. Revoltas Camponesas • Nobres, em crise econômica, começam a cobrar mais impostos • Camponeses, sobretudo, na França, começam a se rebelar e fazer uma série de revoltas!
  • 35. Crise do Sec XIV O Século XIV foi um século de Crise • E para solucionar essa crise, foi necessário mudanças econômicas, políticaseconômicas, políticas e até mesmo artísticas e religiosas • Esse período de transição, de resolver toda essa crise foi chamado de Tempos Modernos!
  • 36. • É o que vamos ver na próxima aula!É o que vamos ver na próxima aula!