SlideShare uma empresa Scribd logo
EQUILIBRIOQUÍMICO
Equilíbrio QuímicoFoi estudado pela primeira vez pelo químico francês Claude Louis Berthollet em seu livro Essai de statique chimique de 1803.
Equilíbrio químico é uma reação reversível na qual a velocidade da reação direta é igual à da reação inversa e, conseqüentemente, as concentrações de todas as substâncias participantes permanecem constantes.Em uma reação reversível, ocorrem duas rações opostas que ocorrem simultaneamente.
Como ocorre o equilíbrio químico? Na reação direta os reagentes são transformados em produtos e na reação inversa os produtos são convertidos em reagentes.Quando ele é atingido? Ele é atingido quando a reação direta v1, e da reação inversa v2, se igualam e as concentrações dos reagentes  e produtos permanecem constantes ao  longo do tempo.Representação Gráfica da Evolução da Composição  do Sistema Reacional.
O  coeficiente da reação e a  Constante de equilíbrioObservem a reação química do tipo[A][B][C] e [D] são concentrações que participam da reação em um dado instante.
DEFININDO  O QUOCIENTE DA REAÇÃO, Q, PELA EXPRESSÃO:Quando o sistema reacional atinge o estado de equilíbrio, as concentrações tornam-se constante.
O valor  de Q recebe o nome de constante de equilíbrio, Keq:[A]eq,[B]eq,[C]eq,[D]eq são as concentrações das espécies no equilíbrio.Equilíbrio Químico X TermodinâmicaEquilíbrio QuímicoÉ uma das aplicações  mais importantes dentro da Termodinâmica, quando diz que o sistema esta em equilíbrio é porque ele esta em estado de “descanso”.
Processo dinâmico  ocorre continuamente isto é  as velocidades no sentido direto e inverso são iguais.TermodinâmicaIndica que um sistema tende a caminhar para um estado mínima de energia e maximo de Entropia, através dessas condições é atingido o equilíbrio.
Uma mistura reacional tem uma tendência a evoluir no sentido  da diminuição de Gibbs.
O estado de equilíbrio corresponde a um valor mínimo para G.
A espontaneidade  pode ser avaliada através da variação de energia livre  que  acompanha o processo.ESPONTANEIDADE! VARIAÇÃO DE ENERGIA LIVRE∆G = variação de energia livre de Gibbs (J/mol)∆H= variação da entalpia (J/mol)∆S= Variação de entalpia (J/mol.K)  T= Temperatura absoluta (K)
Equilíbrio Químico E CinéticaA velocidade reação direta v1, é função das concentrações  dos reagentes A e B na mistura  reacional:  V₁ = k₁[A].[B]
A velocidade reação inversa v2, é a função das concentrações  C e D na mistura reacional: V₂ = k₂ [C].[D]
Equação de ArrheniusK₁ e K₂ são as constantes  de velocidade  das reações direta e inversa respectivamente.
Elas variam  de acordo com a temperatura  e são expressadas  em função dessa variável pela equação de arrhhenius
No equilíbrio as velocidades da reação direta e inversa se igualam (v1=v2) e teremos:A reação Inversa é:K reação inversa = 1/k e.q

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Isabele Félix
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
Telso M Ferreira Junior
 
Termoqumica 2013 objetivo
Termoqumica 2013   objetivoTermoqumica 2013   objetivo
Termoqumica 2013 objetivo
José Marcelo Cangemi
 
Forças intermoleculares
Forças intermoleculares Forças intermoleculares
Forças intermoleculares
Marco Bumba
 
Cinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-químicaCinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-química
Danilo Alves
 
"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
Paulo Filho
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Adrianne Mendonça
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
João Paulo Luna
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Gabriel Lencione
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
Carlos Priante
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Balanceamento de equações
Balanceamento de equaçõesBalanceamento de equações
Balanceamento de equações
Armando Rodrigues
 
Termoquímica 2o ano
Termoquímica  2o anoTermoquímica  2o ano
Termoquímica 2o ano
Karol Maia
 
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando AbreuEletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)
Fábio Garcia Ferreira
 
Cinética
CinéticaCinética
Cinética
Nai Mariano
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
Estude Mais
 
2 estequiometria
2  estequiometria2  estequiometria
2 estequiometria
daniela pinto
 

Mais procurados (20)

Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
 
Termoqumica 2013 objetivo
Termoqumica 2013   objetivoTermoqumica 2013   objetivo
Termoqumica 2013 objetivo
 
Forças intermoleculares
Forças intermoleculares Forças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
Cinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-químicaCinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-química
 
"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica"Somos Físicos" Termoquímica
"Somos Físicos" Termoquímica
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
PH e pOH
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Balanceamento de equações
Balanceamento de equaçõesBalanceamento de equações
Balanceamento de equações
 
Termoquímica 2o ano
Termoquímica  2o anoTermoquímica  2o ano
Termoquímica 2o ano
 
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando AbreuEletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
 
Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)
 
Cinética
CinéticaCinética
Cinética
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
2 estequiometria
2  estequiometria2  estequiometria
2 estequiometria
 

Destaque

Iones en solución
Iones en soluciónIones en solución
Iones en solución
Elizabeth Robello
 
Electroquimica
ElectroquimicaElectroquimica
Electroquimica
Uriell Tabazz
 
Debye huckel
Debye huckelDebye huckel
Introduccion a la bioquimica
Introduccion a la bioquimicaIntroduccion a la bioquimica
Introduccion a la bioquimica
rwmorales
 
Teoria de debye hückel de los electrolitos
Teoria de debye hückel de los electrolitosTeoria de debye hückel de los electrolitos
Teoria de debye hückel de los electrolitos
Deyanira Muñoz
 
Teoria de debye huckel
Teoria de debye huckelTeoria de debye huckel
Teoria de debye huckel
Katheryn Gutierrez Montalvo
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
Bio Sem Limites
 
Biochemistry 304 2014 student edition acids, bases and p h
Biochemistry 304 2014 student edition acids, bases and p hBiochemistry 304 2014 student edition acids, bases and p h
Biochemistry 304 2014 student edition acids, bases and p h
martyynyyte
 
Slides ácidos e bases
Slides ácidos e basesSlides ácidos e bases
Slides ácidos e bases
Roberto Bagatini
 
Arrhenius: Disociación Electrolítica - Electrólisis - Propiedades Coligativas...
Arrhenius: Disociación Electrolítica - Electrólisis - Propiedades Coligativas...Arrhenius: Disociación Electrolítica - Electrólisis - Propiedades Coligativas...
Arrhenius: Disociación Electrolítica - Electrólisis - Propiedades Coligativas...
Miryam Coñoepán
 
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e BasesAula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 

Destaque (11)

Iones en solución
Iones en soluciónIones en solución
Iones en solución
 
Electroquimica
ElectroquimicaElectroquimica
Electroquimica
 
Debye huckel
Debye huckelDebye huckel
Debye huckel
 
Introduccion a la bioquimica
Introduccion a la bioquimicaIntroduccion a la bioquimica
Introduccion a la bioquimica
 
Teoria de debye hückel de los electrolitos
Teoria de debye hückel de los electrolitosTeoria de debye hückel de los electrolitos
Teoria de debye hückel de los electrolitos
 
Teoria de debye huckel
Teoria de debye huckelTeoria de debye huckel
Teoria de debye huckel
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Biochemistry 304 2014 student edition acids, bases and p h
Biochemistry 304 2014 student edition acids, bases and p hBiochemistry 304 2014 student edition acids, bases and p h
Biochemistry 304 2014 student edition acids, bases and p h
 
Slides ácidos e bases
Slides ácidos e basesSlides ácidos e bases
Slides ácidos e bases
 
Arrhenius: Disociación Electrolítica - Electrólisis - Propiedades Coligativas...
Arrhenius: Disociación Electrolítica - Electrólisis - Propiedades Coligativas...Arrhenius: Disociación Electrolítica - Electrólisis - Propiedades Coligativas...
Arrhenius: Disociación Electrolítica - Electrólisis - Propiedades Coligativas...
 
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e BasesAula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
 

Semelhante a Equilibrio quimicoRUDSON000

Características do estado de equilíbrio
Características do estado de equilíbrioCaracterísticas do estado de equilíbrio
Características do estado de equilíbrio
Amadeu Afonso Afonso
 
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICOEQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
alessandraoliveira324
 
Deslocamento de equilíbrio químico
Deslocamento de equilíbrio químicoDeslocamento de equilíbrio químico
Deslocamento de equilíbrio químico
Amadeu Afonso Afonso
 
Conceito de estado de equilibrio
Conceito de estado de equilibrioConceito de estado de equilibrio
Conceito de estado de equilibrio
Universidade Pedagogica
 
Materi kimia ii trimestre 2014
Materi kimia ii trimestre 2014Materi kimia ii trimestre 2014
Materi kimia ii trimestre 2014
Celestino Silva
 
Aula de equilibrio
Aula de equilibrioAula de equilibrio
Aula de equilibrio
Sabrina Mara Macedo Vieira
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
Felipe Italo
 
Equilibrio
EquilibrioEquilibrio
Equilibrio
Patrick Cunha
 
Equilíbrio dinâmico
Equilíbrio dinâmicoEquilíbrio dinâmico
Equilíbrio dinâmico
Guilherme Baasch
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
oliveiradr
 
Base da química analitica – módulo 2
Base  da química analitica – módulo 2Base  da química analitica – módulo 2
Base da química analitica – módulo 2
Adrianne Mendonça
 
Slide - Química.pptx
Slide - Química.pptxSlide - Química.pptx
Slide - Química.pptx
MateusCoelho36
 
Aula 2 equilíbrio químico
Aula 2  equilíbrio químicoAula 2  equilíbrio químico
Aula 2 equilíbrio químico
Adrianne Mendonça
 
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
PesquisaCampoCampoPe
 
aula_8___equilibrio_quimico.educação_2003.ppt
aula_8___equilibrio_quimico.educação_2003.pptaula_8___equilibrio_quimico.educação_2003.ppt
aula_8___equilibrio_quimico.educação_2003.ppt
PauloLopes420972
 
_02-.ppt
_02-.ppt_02-.ppt
Teoria do Equilibrio
Teoria do EquilibrioTeoria do Equilibrio
Teoria do Equilibrio
Cursos Profissionalizantes
 
Equilibrio quimico
Equilibrio quimicoEquilibrio quimico
Equilibrio quimico
caetano01
 
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power pointAula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Taylon Aguiar
 
Cinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químicoCinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químico
Marilena Meira
 

Semelhante a Equilibrio quimicoRUDSON000 (20)

Características do estado de equilíbrio
Características do estado de equilíbrioCaracterísticas do estado de equilíbrio
Características do estado de equilíbrio
 
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICOEQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
EQUILIBRIO QUIMICO.pdf EQUILIBRIO QUIMICO
 
Deslocamento de equilíbrio químico
Deslocamento de equilíbrio químicoDeslocamento de equilíbrio químico
Deslocamento de equilíbrio químico
 
Conceito de estado de equilibrio
Conceito de estado de equilibrioConceito de estado de equilibrio
Conceito de estado de equilibrio
 
Materi kimia ii trimestre 2014
Materi kimia ii trimestre 2014Materi kimia ii trimestre 2014
Materi kimia ii trimestre 2014
 
Aula de equilibrio
Aula de equilibrioAula de equilibrio
Aula de equilibrio
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Equilibrio
EquilibrioEquilibrio
Equilibrio
 
Equilíbrio dinâmico
Equilíbrio dinâmicoEquilíbrio dinâmico
Equilíbrio dinâmico
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Base da química analitica – módulo 2
Base  da química analitica – módulo 2Base  da química analitica – módulo 2
Base da química analitica – módulo 2
 
Slide - Química.pptx
Slide - Química.pptxSlide - Química.pptx
Slide - Química.pptx
 
Aula 2 equilíbrio químico
Aula 2  equilíbrio químicoAula 2  equilíbrio químico
Aula 2 equilíbrio químico
 
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
ACFrOgDKuXE9B3JPVXdnObd1g4qSMXB4gfetQq5cytYedVaprY26Zp4p4zwADGOZEZOZRBu0jr8xX...
 
aula_8___equilibrio_quimico.educação_2003.ppt
aula_8___equilibrio_quimico.educação_2003.pptaula_8___equilibrio_quimico.educação_2003.ppt
aula_8___equilibrio_quimico.educação_2003.ppt
 
_02-.ppt
_02-.ppt_02-.ppt
_02-.ppt
 
Teoria do Equilibrio
Teoria do EquilibrioTeoria do Equilibrio
Teoria do Equilibrio
 
Equilibrio quimico
Equilibrio quimicoEquilibrio quimico
Equilibrio quimico
 
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power pointAula equilíbrio químico com s tampão curso power point
Aula equilíbrio químico com s tampão curso power point
 
Cinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químicoCinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químico
 

Último

Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 

Último (20)

Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 

Equilibrio quimicoRUDSON000

  • 2. Equilíbrio QuímicoFoi estudado pela primeira vez pelo químico francês Claude Louis Berthollet em seu livro Essai de statique chimique de 1803.
  • 3. Equilíbrio químico é uma reação reversível na qual a velocidade da reação direta é igual à da reação inversa e, conseqüentemente, as concentrações de todas as substâncias participantes permanecem constantes.Em uma reação reversível, ocorrem duas rações opostas que ocorrem simultaneamente.
  • 4. Como ocorre o equilíbrio químico? Na reação direta os reagentes são transformados em produtos e na reação inversa os produtos são convertidos em reagentes.Quando ele é atingido? Ele é atingido quando a reação direta v1, e da reação inversa v2, se igualam e as concentrações dos reagentes e produtos permanecem constantes ao longo do tempo.Representação Gráfica da Evolução da Composição do Sistema Reacional.
  • 5. O coeficiente da reação e a Constante de equilíbrioObservem a reação química do tipo[A][B][C] e [D] são concentrações que participam da reação em um dado instante.
  • 6. DEFININDO O QUOCIENTE DA REAÇÃO, Q, PELA EXPRESSÃO:Quando o sistema reacional atinge o estado de equilíbrio, as concentrações tornam-se constante.
  • 7. O valor de Q recebe o nome de constante de equilíbrio, Keq:[A]eq,[B]eq,[C]eq,[D]eq são as concentrações das espécies no equilíbrio.Equilíbrio Químico X TermodinâmicaEquilíbrio QuímicoÉ uma das aplicações mais importantes dentro da Termodinâmica, quando diz que o sistema esta em equilíbrio é porque ele esta em estado de “descanso”.
  • 8. Processo dinâmico ocorre continuamente isto é as velocidades no sentido direto e inverso são iguais.TermodinâmicaIndica que um sistema tende a caminhar para um estado mínima de energia e maximo de Entropia, através dessas condições é atingido o equilíbrio.
  • 9. Uma mistura reacional tem uma tendência a evoluir no sentido da diminuição de Gibbs.
  • 10. O estado de equilíbrio corresponde a um valor mínimo para G.
  • 11. A espontaneidade pode ser avaliada através da variação de energia livre que acompanha o processo.ESPONTANEIDADE! VARIAÇÃO DE ENERGIA LIVRE∆G = variação de energia livre de Gibbs (J/mol)∆H= variação da entalpia (J/mol)∆S= Variação de entalpia (J/mol.K) T= Temperatura absoluta (K)
  • 12. Equilíbrio Químico E CinéticaA velocidade reação direta v1, é função das concentrações dos reagentes A e B na mistura reacional: V₁ = k₁[A].[B]
  • 13. A velocidade reação inversa v2, é a função das concentrações C e D na mistura reacional: V₂ = k₂ [C].[D]
  • 14. Equação de ArrheniusK₁ e K₂ são as constantes de velocidade das reações direta e inversa respectivamente.
  • 15. Elas variam de acordo com a temperatura e são expressadas em função dessa variável pela equação de arrhhenius
  • 16. No equilíbrio as velocidades da reação direta e inversa se igualam (v1=v2) e teremos:A reação Inversa é:K reação inversa = 1/k e.q
  • 17. Principio de Le Chatelier“Quando um sistema reacional em equilíbrio químico sofre uma perturbação externa, este se deslocara no sentido de se contrapor à perturbação exercida sobre ele”
  • 18. Ex: a adição de constituinte.Atividade das Espécies no equilíbrioA atividade é uma espécie, é a medida de sua concentração efetiva da como determinada por propriedades coligativas, por condutividade elétrica ou pelo efeito da ação das massas.
  • 19. Ex: Aumento do ponto de ebulição
  • 20. A atividade X de uma espécie esta relacionada a sua concentração [X], através do coeficiente da atividade x.
  • 21. O coeficiente de atividade é uma grandeza adimensional que varia em função da força iônica da solução.Faculdade de Saúde Humanas e Tecnológicas do Piauí – NOVAFAPCurso:BIOMEDICINADisciplina: Química Analítica e Orgânica. Prof: Francilho1º Período