SlideShare uma empresa Scribd logo
Brasil e a crise do antigo sistema colonial
1) No século XVIII Portugal passou a enfrentar a concorrência de outras potências em ascensão. Que países
eram esses?______________________________________________________________________________
2)A rivalidade entre França e Inglaterra foram uma das mais acirradas. De que forma ela acontecia?_________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
3)Portugal manteve uma maior aproximação com a Inglaterrra.Que tratado foi assinado entre estes dois países?
_________________________________________________________________________________________
4)Em 1703, estipulou a compra de vinho português pela Inglaterra em troca da importação de tecidos ingleses
por Portugal. O texto se refere ao Tratado de:
a) Fontainebleau. b) Madri. c) Methuen. d) Utrecht.
5) Por que o Tratado de Methuen foi prejudicial a economia portuguesa?______________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
6)A crise portuguesa se agravou com a queda da produção aurífera em Minas Gerais, diante disso o governo
português resolveu tomar uma série de medidas. A quem coube a tarefa de administrar essas medidas?_______
_________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
8) Pombal criticou a confinação dos indígenas em missões e determinou a criação de povoados nesses
locais.Qual era o objetivo do ministro?_________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
9)As reformas pombalinas propuseram, em relação ao Brasil:
a) a expulsão dos mercenários e o afrouxamento das práticas mercantilistas.
b) a expulsão dos jesuítas e uma política de liberdade do indígena.
c) a criação de um sistema de intendências e a for-mação de companhias privilegiadas.
d) a subordinação da Igreja ao Estado e a permissão para o surgimento da imprensa.
e) o fomento às atividades manufatureiras na colônia e o combate aos espanhóis no sul.
10)No Brasil Colônia, as reformas pombalinas da segunda metade do século XVIII tinham como um de seus
objetivos:
a) combater as ideais da Revolução Francesa trazidas da Europa por estudantes brasileiros.
b) adotar uma política administrativa baseada no centralismo.
c) reestruturar o “pacto colonial”, concedendo privilégios aos ingleses.
d) estimular a industrialização e o desenvolvimento do mercado interno da Colônia.
A liderança do governo português exercida pelo marquês de Pombal repercutiu em vários aspectos da política
colonial no Brasil, como o(a):
a) recuo das ações portuguesas de expansão territorial no Sul e Centro-Oeste.
b) apoio à ação missionária da Igreja como forma de consolidar a conquista do território.
c) subsídio à lavoura canavieira nordestina, reforçando o caráter monocultor da economia colonial.
d) política de rigoroso fiscalismo sobre a economia mineradora.
11)Por que Tiradentes foi o único a pagar com a vida pela conjuração de 1789?
a)Porque ele era o líder do movimento. b)Porque ele era o membro mais pobre.
c)Tiradentes não foi o único a pagar com a vida. d)Ele era o único que devia dinheiro a metrópole portuguesa.
12)Quem foi o amigo traidor de Tiradentes na Conjuração Mineira?
a)Joaquim Silvério dos Reis b)Marquês de Pombal c)D.João VI d)Joaquim José da Silva Xavier
13)Qual o imposto mais temido pelos inconfidentes na "Inconfidência Mineira"?_________________________
14)Qual das seguintes classes abaixo fizeram parte da "Conjuração Baiana?
a)Senhores de engenho, escravos e mulheres pobres
b)Marinheiros, Militares (de alta patente) e escravos
c)Burgueses, artesãos, mulheres, crianças e escravas
d)Escravos, soldados, alfaiates e pequenos comerciantes
15)Em qual movimento foi Inspirado a Conjuração Baiana?
a)Bloqueio Continental b)Revolta da Chibata c)Nazismo d)Iluminismo
16)Qual a principal diferença entre a Conjuração Mineira e a Conjuração Baiana?
a)A Baiana queria a punição de contrabandistas. A Mineira queria o fim da Monarquia Absolutista.
b)A Baiana queria a libertação dos escravos. A mineira queria o fim dos impostos.
c)Ambas queriam a Libertação dos escravos e um governo Parlamentar.
d)Ambas queriam um governo socialista no Brasil, inspirados em Lênin
e)Todas as anteriores estão certas
17)Graças a Conjuração Mineira, Minas Gerais mais tarde ganharia uma nova bandeira. Qual a tradução da
bandeira de Minas Gerais?
a)Libertas serás um dia b)Liberdade ainda que tardia
c)Também será liberta d)Paz,Terra e Pão
18)A Conjuração Mineira (1789) e a Conjuração Baiana (1798) possuem em comum o fato de terem sido
movimentos que:
I - evidenciaram a crise do Antigo Sistema Colonial.
II - visavam à emancipação política do Brasil.
III - apresentavam forte caráter popular.
IV - expressavam insatisfações em face da política metropolitana, particularmente desde a queda do Marquês de
Pombal.
Assinale:
a) se apenas a afirmativa II estiver correta.
b) se apenas as afirmativas I e IV estiverem corretas.
c) se apenas as afirmativas III e IV estiverem corretas.
d) se apenas as afirmativas I , II e III estiverem corretas.
e) se todas as afirmativas estiverem corretas.
19)A respeito da Inconfidência Mineira é valido concluir que:
a) constituiu-se em uma conspiração que não chegou à fase da revolta armada.
b) visava, entre outras medidas, ao estabelecimento de um governo monárquico independente, criação de
indústria e supressão da escravatura.
c) participaram do movimento, principalmente, elementos dos segmentos médios e baixos da população.
d) chegou a fase da revolta armada, envolvendo pessoas de diferentes segmentos sociais, em torno da figura de
Tiradentes.
e) foi um movimento revolucionário genuinamente autóctone.
20)A Conjuração Baiana ou dos Alfaiates (1798) distinguiu-se da Mineira (1789) porque:
a) sofreu influência dos ideais iluministas.
b) foi um movimento de ricos e intelectuais.
c) defendia a emancipação política da colônia.
d) propôs o fim da escravidão e dos privilégios dos mais ricos.
e) aderiu às ideologias republicana e socialista.
21) “A Conjuração Baiana foi mais uma revolução social do que colonial. (...) impulsionada pelos pequenos
artesãos, militares de baixo escalão, escravos de demais setores populares. Nesse caso, há objetivos de
rompimento em três níveis: separação da Colônia, mudança das instituições políticas e reorganização da
sociedade em novas bases.” (FREDERICO, C. A idéia de revolução no Brasil colonial. Revista de História).
Baseado nos ideais iluministas, a Conjuração Baiana, entre outras medidas, pretendia.
a) manter a escravidão do negro.
b) manter os portos brasileiros fechados aos navios de todas as nações.
c) continuar com a dominação de Portugal sobre o Brasil.
d) melhorar as condições gerais de vida do povo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
Edenilson Morais
 
Movimentoscoloniais
MovimentoscoloniaisMovimentoscoloniais
Movimentoscoloniais
Gean Bonatto
 
Aula 14 américa espanhola
Aula 14   américa espanholaAula 14   américa espanhola
Aula 14 américa espanhola
Jonatas Carlos
 
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 01 - Período...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 01 - Período...Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 01 - Período...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 01 - Período...
missaodiplomatica
 
Crise do Sistema Colonial
Crise do Sistema ColonialCrise do Sistema Colonial
Crise do Sistema Colonial
eiprofessor
 
H2 o caso português
H2 o caso portuguêsH2 o caso português
H2 o caso português
Vítor Santos
 
Exercícios - história
Exercícios - históriaExercícios - história
Exercícios - história
Isabella Silva
 
Independência das Colônias Espanholas
Independência das Colônias EspanholasIndependência das Colônias Espanholas
Independência das Colônias Espanholas
Gmsantos23
 
Processo de Independência da América
Processo de Independência da AméricaProcesso de Independência da América
Processo de Independência da América
Lú Carvalho
 
Revolução Industrial 2020
Revolução Industrial 2020Revolução Industrial 2020
Brasil pombal e o renascimento agrícola
Brasil pombal e o renascimento agrícolaBrasil pombal e o renascimento agrícola
Brasil pombal e o renascimento agrícola
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 02 - Process...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 02 - Process...Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 02 - Process...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 02 - Process...
missaodiplomatica
 
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
Vídeo Aulas Apoio
 
Ale
AleAle
Inconfidência Mineira
Inconfidência MineiraInconfidência Mineira
Inconfidência Mineira
Marina Wekid
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
Isabel Aguiar
 
Independência das colônias espanholas e haiti
Independência das colônias espanholas e haitiIndependência das colônias espanholas e haiti
Independência das colônias espanholas e haiti
Naiani Fenalti
 
Unificação da Itália e da Alemanha 2020
Unificação da Itália e da Alemanha 2020Unificação da Itália e da Alemanha 2020
Unificação da Itália e da Alemanha 2020
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrialUnidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Vítor Santos
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Aulas de História
 

Mais procurados (20)

Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
Movimentoscoloniais
MovimentoscoloniaisMovimentoscoloniais
Movimentoscoloniais
 
Aula 14 américa espanhola
Aula 14   américa espanholaAula 14   américa espanhola
Aula 14 américa espanhola
 
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 01 - Período...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 01 - Período...Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 01 - Período...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 01 - Período...
 
Crise do Sistema Colonial
Crise do Sistema ColonialCrise do Sistema Colonial
Crise do Sistema Colonial
 
H2 o caso português
H2 o caso portuguêsH2 o caso português
H2 o caso português
 
Exercícios - história
Exercícios - históriaExercícios - história
Exercícios - história
 
Independência das Colônias Espanholas
Independência das Colônias EspanholasIndependência das Colônias Espanholas
Independência das Colônias Espanholas
 
Processo de Independência da América
Processo de Independência da AméricaProcesso de Independência da América
Processo de Independência da América
 
Revolução Industrial 2020
Revolução Industrial 2020Revolução Industrial 2020
Revolução Industrial 2020
 
Brasil pombal e o renascimento agrícola
Brasil pombal e o renascimento agrícolaBrasil pombal e o renascimento agrícola
Brasil pombal e o renascimento agrícola
 
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 02 - Process...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 02 - Process...Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 02 - Process...
Estudos CACD Missão Diplomática - História do Brasil Aula Resumo 02 - Process...
 
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
 
Ale
AleAle
Ale
 
Inconfidência Mineira
Inconfidência MineiraInconfidência Mineira
Inconfidência Mineira
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
 
Independência das colônias espanholas e haiti
Independência das colônias espanholas e haitiIndependência das colônias espanholas e haiti
Independência das colônias espanholas e haiti
 
Unificação da Itália e da Alemanha 2020
Unificação da Itália e da Alemanha 2020Unificação da Itália e da Alemanha 2020
Unificação da Itália e da Alemanha 2020
 
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrialUnidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 

Semelhante a Brasil e a crise do antigo sistema colonial

Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
Atividades Diversas Cláudia
 
3 -QuizTóriaREVOLUCAOFRANCESA-1 · versão 1.pdf
3 -QuizTóriaREVOLUCAOFRANCESA-1 · versão 1.pdf3 -QuizTóriaREVOLUCAOFRANCESA-1 · versão 1.pdf
3 -QuizTóriaREVOLUCAOFRANCESA-1 · versão 1.pdf
clarasanduval7
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
Marilia Pimentel
 
Prova de historia 1 ano eo
Prova de historia 1 ano eoProva de historia 1 ano eo
Prova de historia 1 ano eo
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação de história (3) 8º ano 2º bim
Avaliação de história (3) 8º ano   2º bimAvaliação de história (3) 8º ano   2º bim
Avaliação de história (3) 8º ano 2º bim
Priscila Silva Andrade
 
Prova oitavo ano
Prova oitavo anoProva oitavo ano
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da AméricaQuisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
alcidon
 
Quis revoltas coloniais e processo de independencia
Quis revoltas coloniais e processo de independenciaQuis revoltas coloniais e processo de independencia
Quis revoltas coloniais e processo de independencia
Alcidon Cunha
 
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICASQUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
Acrópole - História & Educação
 
Questoes rev francesa
Questoes rev francesaQuestoes rev francesa
Questoes rev francesa
CarolinaJusto
 
Gabarito 3o. ano história - 2o. bim
Gabarito 3o. ano   história - 2o. bimGabarito 3o. ano   história - 2o. bim
Gabarito 3o. ano história - 2o. bim
stjamesmkt
 
Descomplica ENEM 2012: Ciências Humanas
Descomplica ENEM 2012: Ciências HumanasDescomplica ENEM 2012: Ciências Humanas
Descomplica ENEM 2012: Ciências Humanas
Descomplica Videoaulas
 
Historia 4
Historia 4Historia 4
Historia 4
Amanda Taynara
 
Movimentos de libertação colonial
Movimentos de libertação colonialMovimentos de libertação colonial
Movimentos de libertação colonial
PROFºWILTONREIS
 
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito   atividade de revisão de história - 3º anoGabarito   atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Jorge Marcos Oliveira
 
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito   atividade de revisão de história - 3º anoGabarito   atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Jorge Marcos Oliveira
 
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito   atividade de revisão de história - 3º anoGabarito   atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Jorge Marcos Oliveira
 
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
Wladimir Crippa
 
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
Wladimir Crippa
 
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
josafaslima
 

Semelhante a Brasil e a crise do antigo sistema colonial (20)

Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
 
3 -QuizTóriaREVOLUCAOFRANCESA-1 · versão 1.pdf
3 -QuizTóriaREVOLUCAOFRANCESA-1 · versão 1.pdf3 -QuizTóriaREVOLUCAOFRANCESA-1 · versão 1.pdf
3 -QuizTóriaREVOLUCAOFRANCESA-1 · versão 1.pdf
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
Prova de historia 1 ano eo
Prova de historia 1 ano eoProva de historia 1 ano eo
Prova de historia 1 ano eo
 
Avaliação de história (3) 8º ano 2º bim
Avaliação de história (3) 8º ano   2º bimAvaliação de história (3) 8º ano   2º bim
Avaliação de história (3) 8º ano 2º bim
 
Prova oitavo ano
Prova oitavo anoProva oitavo ano
Prova oitavo ano
 
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da AméricaQuisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
Quisz - Antigo Regime, Iluminismo e independência das treze colônias da América
 
Quis revoltas coloniais e processo de independencia
Quis revoltas coloniais e processo de independenciaQuis revoltas coloniais e processo de independencia
Quis revoltas coloniais e processo de independencia
 
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICASQUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
 
Questoes rev francesa
Questoes rev francesaQuestoes rev francesa
Questoes rev francesa
 
Gabarito 3o. ano história - 2o. bim
Gabarito 3o. ano   história - 2o. bimGabarito 3o. ano   história - 2o. bim
Gabarito 3o. ano história - 2o. bim
 
Descomplica ENEM 2012: Ciências Humanas
Descomplica ENEM 2012: Ciências HumanasDescomplica ENEM 2012: Ciências Humanas
Descomplica ENEM 2012: Ciências Humanas
 
Historia 4
Historia 4Historia 4
Historia 4
 
Movimentos de libertação colonial
Movimentos de libertação colonialMovimentos de libertação colonial
Movimentos de libertação colonial
 
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito   atividade de revisão de história - 3º anoGabarito   atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
 
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito   atividade de revisão de história - 3º anoGabarito   atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
 
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito   atividade de revisão de história - 3º anoGabarito   atividade de revisão de história - 3º ano
Gabarito atividade de revisão de história - 3º ano
 
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
 
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
 
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
 

Mais de Thais Ribeiro

A reforma protestante2
A reforma protestante2A reforma protestante2
A reforma protestante2
Thais Ribeiro
 
A reforma protestante
A reforma protestanteA reforma protestante
A reforma protestante
Thais Ribeiro
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
Thais Ribeiro
 
A arte do renascimento
A arte do renascimentoA arte do renascimento
A arte do renascimento
Thais Ribeiro
 
A sociedade mineira
A sociedade mineiraA sociedade mineira
A sociedade mineira
Thais Ribeiro
 
Exercicios sobre o iluminismo
Exercicios sobre o iluminismoExercicios sobre o iluminismo
Exercicios sobre o iluminismo
Thais Ribeiro
 
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesaPalavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Thais Ribeiro
 
A arte no renascimento 1
A arte no renascimento 1A arte no renascimento 1
A arte no renascimento 1
Thais Ribeiro
 
Iluminismo cruzadinhas 8º ano
Iluminismo cruzadinhas 8º anoIluminismo cruzadinhas 8º ano
Iluminismo cruzadinhas 8º ano
Thais Ribeiro
 
Planos de trabalho 2017
Planos de trabalho 2017Planos de trabalho 2017
Planos de trabalho 2017
Thais Ribeiro
 

Mais de Thais Ribeiro (10)

A reforma protestante2
A reforma protestante2A reforma protestante2
A reforma protestante2
 
A reforma protestante
A reforma protestanteA reforma protestante
A reforma protestante
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
 
A arte do renascimento
A arte do renascimentoA arte do renascimento
A arte do renascimento
 
A sociedade mineira
A sociedade mineiraA sociedade mineira
A sociedade mineira
 
Exercicios sobre o iluminismo
Exercicios sobre o iluminismoExercicios sobre o iluminismo
Exercicios sobre o iluminismo
 
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesaPalavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
 
A arte no renascimento 1
A arte no renascimento 1A arte no renascimento 1
A arte no renascimento 1
 
Iluminismo cruzadinhas 8º ano
Iluminismo cruzadinhas 8º anoIluminismo cruzadinhas 8º ano
Iluminismo cruzadinhas 8º ano
 
Planos de trabalho 2017
Planos de trabalho 2017Planos de trabalho 2017
Planos de trabalho 2017
 

Último

Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 

Último (20)

Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 

Brasil e a crise do antigo sistema colonial

  • 1. Brasil e a crise do antigo sistema colonial 1) No século XVIII Portugal passou a enfrentar a concorrência de outras potências em ascensão. Que países eram esses?______________________________________________________________________________ 2)A rivalidade entre França e Inglaterra foram uma das mais acirradas. De que forma ela acontecia?_________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ 3)Portugal manteve uma maior aproximação com a Inglaterrra.Que tratado foi assinado entre estes dois países? _________________________________________________________________________________________ 4)Em 1703, estipulou a compra de vinho português pela Inglaterra em troca da importação de tecidos ingleses por Portugal. O texto se refere ao Tratado de: a) Fontainebleau. b) Madri. c) Methuen. d) Utrecht. 5) Por que o Tratado de Methuen foi prejudicial a economia portuguesa?______________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ 6)A crise portuguesa se agravou com a queda da produção aurífera em Minas Gerais, diante disso o governo português resolveu tomar uma série de medidas. A quem coube a tarefa de administrar essas medidas?_______ _________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 8) Pombal criticou a confinação dos indígenas em missões e determinou a criação de povoados nesses locais.Qual era o objetivo do ministro?_________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 9)As reformas pombalinas propuseram, em relação ao Brasil: a) a expulsão dos mercenários e o afrouxamento das práticas mercantilistas. b) a expulsão dos jesuítas e uma política de liberdade do indígena. c) a criação de um sistema de intendências e a for-mação de companhias privilegiadas. d) a subordinação da Igreja ao Estado e a permissão para o surgimento da imprensa. e) o fomento às atividades manufatureiras na colônia e o combate aos espanhóis no sul. 10)No Brasil Colônia, as reformas pombalinas da segunda metade do século XVIII tinham como um de seus objetivos: a) combater as ideais da Revolução Francesa trazidas da Europa por estudantes brasileiros. b) adotar uma política administrativa baseada no centralismo. c) reestruturar o “pacto colonial”, concedendo privilégios aos ingleses. d) estimular a industrialização e o desenvolvimento do mercado interno da Colônia. A liderança do governo português exercida pelo marquês de Pombal repercutiu em vários aspectos da política colonial no Brasil, como o(a): a) recuo das ações portuguesas de expansão territorial no Sul e Centro-Oeste. b) apoio à ação missionária da Igreja como forma de consolidar a conquista do território. c) subsídio à lavoura canavieira nordestina, reforçando o caráter monocultor da economia colonial. d) política de rigoroso fiscalismo sobre a economia mineradora. 11)Por que Tiradentes foi o único a pagar com a vida pela conjuração de 1789? a)Porque ele era o líder do movimento. b)Porque ele era o membro mais pobre. c)Tiradentes não foi o único a pagar com a vida. d)Ele era o único que devia dinheiro a metrópole portuguesa. 12)Quem foi o amigo traidor de Tiradentes na Conjuração Mineira? a)Joaquim Silvério dos Reis b)Marquês de Pombal c)D.João VI d)Joaquim José da Silva Xavier 13)Qual o imposto mais temido pelos inconfidentes na "Inconfidência Mineira"?_________________________ 14)Qual das seguintes classes abaixo fizeram parte da "Conjuração Baiana? a)Senhores de engenho, escravos e mulheres pobres b)Marinheiros, Militares (de alta patente) e escravos
  • 2. c)Burgueses, artesãos, mulheres, crianças e escravas d)Escravos, soldados, alfaiates e pequenos comerciantes 15)Em qual movimento foi Inspirado a Conjuração Baiana? a)Bloqueio Continental b)Revolta da Chibata c)Nazismo d)Iluminismo 16)Qual a principal diferença entre a Conjuração Mineira e a Conjuração Baiana? a)A Baiana queria a punição de contrabandistas. A Mineira queria o fim da Monarquia Absolutista. b)A Baiana queria a libertação dos escravos. A mineira queria o fim dos impostos. c)Ambas queriam a Libertação dos escravos e um governo Parlamentar. d)Ambas queriam um governo socialista no Brasil, inspirados em Lênin e)Todas as anteriores estão certas 17)Graças a Conjuração Mineira, Minas Gerais mais tarde ganharia uma nova bandeira. Qual a tradução da bandeira de Minas Gerais? a)Libertas serás um dia b)Liberdade ainda que tardia c)Também será liberta d)Paz,Terra e Pão 18)A Conjuração Mineira (1789) e a Conjuração Baiana (1798) possuem em comum o fato de terem sido movimentos que: I - evidenciaram a crise do Antigo Sistema Colonial. II - visavam à emancipação política do Brasil. III - apresentavam forte caráter popular. IV - expressavam insatisfações em face da política metropolitana, particularmente desde a queda do Marquês de Pombal. Assinale: a) se apenas a afirmativa II estiver correta. b) se apenas as afirmativas I e IV estiverem corretas. c) se apenas as afirmativas III e IV estiverem corretas. d) se apenas as afirmativas I , II e III estiverem corretas. e) se todas as afirmativas estiverem corretas. 19)A respeito da Inconfidência Mineira é valido concluir que: a) constituiu-se em uma conspiração que não chegou à fase da revolta armada. b) visava, entre outras medidas, ao estabelecimento de um governo monárquico independente, criação de indústria e supressão da escravatura. c) participaram do movimento, principalmente, elementos dos segmentos médios e baixos da população. d) chegou a fase da revolta armada, envolvendo pessoas de diferentes segmentos sociais, em torno da figura de Tiradentes. e) foi um movimento revolucionário genuinamente autóctone. 20)A Conjuração Baiana ou dos Alfaiates (1798) distinguiu-se da Mineira (1789) porque: a) sofreu influência dos ideais iluministas. b) foi um movimento de ricos e intelectuais. c) defendia a emancipação política da colônia. d) propôs o fim da escravidão e dos privilégios dos mais ricos. e) aderiu às ideologias republicana e socialista. 21) “A Conjuração Baiana foi mais uma revolução social do que colonial. (...) impulsionada pelos pequenos artesãos, militares de baixo escalão, escravos de demais setores populares. Nesse caso, há objetivos de rompimento em três níveis: separação da Colônia, mudança das instituições políticas e reorganização da sociedade em novas bases.” (FREDERICO, C. A idéia de revolução no Brasil colonial. Revista de História). Baseado nos ideais iluministas, a Conjuração Baiana, entre outras medidas, pretendia. a) manter a escravidão do negro. b) manter os portos brasileiros fechados aos navios de todas as nações. c) continuar com a dominação de Portugal sobre o Brasil. d) melhorar as condições gerais de vida do povo.