SlideShare uma empresa Scribd logo
A Reforma Protestante
1)Reforma Religiosa iniciou no século XVI e Martinho Lutero foi um dos primeiros a contestar os dogmas da Igreja Católica. Seu início foi na: a)
Itália; b) França; c) Inglaterra; d) Alemanha.
2)A Reforma Protestanteabalou as estruturas da sociedade moderna. Com base nessa informação e nos nossos estudos referentes ao tema julgue os
itens em (C) para o item que julgar correto e (E) caso julgue o item errado. (1,0)
( )
O episódio conhecido como Noite de São Bartolomeu, na França, foi um dos desdobramentos da Reforma protestanteiniciado por M artinho
Lutero.
( ) John Huss e John Wycliffe foram os precursores de Martinho Lutero e João Calvino na busca pela reforma da Igreja.
( )
Dentro da Igreja Católica também existiram reformadores, porém menos radicais que Lutero, por exemplo, dentre eles podemos destacar São
Francisco.
( ) Após Lutero queimar a bula papalem praça pública, o papaLeão X excomungou Martinho Lutero.
( ) Os burgueses não aderiram a Reforma Protestanteecontinuaram fiéis a doutrina católica.
3)No Período da Reforma Protestantevárias pessoas morreram, tanto católicos como protestantes. Analiseos itens a seguir, e em seguida marque
alternativa correta. (0,5)
I – A Fé burguesa não condena o Lucro.
II – A Igreja Católica vendia as indulgências somente para ajudar os mais necessitados e os famintos.
III – A Inglaterra não apoiou a reforma de Lutero e se manteve Católica.
IV – A Igreja Católica perdeu inúmeros fiéis, mas mesmo assim manteve as suas práticas abusivas e nem se preocupou em tomar uma medida
para reparar o estrago.
V – A Reforma Anglicana foi uma reforma político-religiosa.
a) ( ) As afirmações II, V são verdadeiras.
b) ( ) As afirmações II e IV são verdadeiras.
c) ( ) Todas as afirmações são verdadeiras.
d) ( ) Todas as afirmações são falsas.
e) ( ) As afirmações II, III e IV são falsas.
4)Igreja Católica, no século XVI:
( ) Achava-se muito bem estruturada e era voltada apenas paraas questões espirituais.
( ) Possuía papas quese preocupavam mais com as coisas materiais do que com os problemas religiosos.
( ) preparavarigidamente seus clérigos em seminários onde estudavam Teologia.
5) A questão que desencadeou a Reforma Luterana está ligada à:
( ) excomunhão de Lutero determinada pelo papa.
( ) venda de indulgências, na Alemanha, para angariar fundos destinados as obras da Basílica de São Pedro.
( ) publicação em todaa Europade 95 teses de Lutero criticando a Igreja Católica.
6)Os luteranos passaram a ser chamados de “protestantes”porque:
( ) combatiam a Igreja Católica. ( ) protestaramcontraa venda de indulgências.
( ) Combatiam a alta dos preços no comércio religioso de relíquias.
7)Defensor da reforma de Lutero, o Frances João Calvino, para se proteger das perseguições religiosas que ocorriam na França, refugiou-se na Suíça.
Nessa região, entrou em contato com outras ideias protestantes, queo ajudaram a formar uma nova doutrina chamada:
( ). anglicismo ( ).catolicismo ( ).protestantismo ( ).calvinismo
8)Na Alemanha do século XVI, havia grande contradição entre o que a Igreja católica pregava e o que se praticava. Nos principados as dificuldades
eram enormes. Os camponeses sentiam-se sobrecarregados de impostos. As cidades ansiavam por liberdade. O clero desprezavaa missão espiritual.
Muitos bispos levavam uma existência de prazer, o que ofendia os crentes sinceros e simples. Os abusos apontados no enunciado geraram o ambiente
favorável à aceitação do novo credo sustentado por:
a) Henrique VIII. b) João Knox. c) João Huss. d) João Calvino. e) Martinho Lutero.
9)O Rei Henrique VIII, aclamado defensor da fé pela Igreja Católica, rompeu com o PapaClemente VII em 1534, por:
a) opor-seao Ato de Supremacia que submetia a Igreja Anglicana à autoridade do Papa.
b) rever todos os dogmas da Igreja Católica, incluindo a indissolubilidade do sagrado matrimônio, através do Ato dos Seis Artigos.
c) aceitar as 95 teses de Martinho Lutero, que denunciavam as irregularidades da Igreja Católica.
d) ambicionar assumir as terras e as riquezas da Igreja Católica e enfraquecer sua influência na Inglaterra.
10)De acordo com os princípios doutrinários relacione as colunas corretamente:
A- Luteranismo ( ) Predestinação
B- Cavinismo ( ) Igreja oficial da Inglaterra
C- Anglicanismo ( ) Protestantismo associado ao capitalismo
( ) Justificação pela Fé
( ) Ato de Supremacia
11)Qual a principalcrítica feita por Lutero à Igreja Católica?
a) A venda de indulgências: b) A divisão do clero; c) A Companhia de Jesus; d) A Inquisição.
Responderno caderno:
12)O que eram as indulgências?
13)A doutrina calvinista se baseava na ideia de predestinação absoluta.O que queria dizer?
14)Por que Henrique VIII rompeu com a Igreja católica e fundou o Anglicanismo?
15)Por que Henrique VIII decretou o Ato de supremacia, tornando-se chefe da Igreja na Inglaterra?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito histExercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
ProfessoresColeguium
 
Cruzadinha - Idade Média - 1º ano
Cruzadinha -  Idade Média - 1º ano Cruzadinha -  Idade Média - 1º ano
Cruzadinha - Idade Média - 1º ano
Mary Alvarenga
 
Lista de exercícios Revolução Industrial.docx
Lista de exercícios Revolução Industrial.docxLista de exercícios Revolução Industrial.docx
Lista de exercícios Revolução Industrial.docx
RAFAELASCARI1
 
As revoluções inglesas
As revoluções inglesasAs revoluções inglesas
As revoluções inglesas
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Plano de aula - Idade Medieval
Plano de aula - Idade MedievalPlano de aula - Idade Medieval
Plano de aula - Idade Medieval
PIBID HISTÓRIA
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
Paulo Alexandre
 
Guerra dos cem anos
Guerra dos cem anosGuerra dos cem anos
Guerra dos cem anos
Eduard Henry
 
o absolutismo na inglaterra
 o absolutismo na inglaterra o absolutismo na inglaterra
o absolutismo na inglaterra
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
Quiz - Grandes Navegações
Quiz -  Grandes NavegaçõesQuiz -  Grandes Navegações
Quiz - Grandes Navegações
Marcela Marangon Ribeiro
 
Aula dia 25 11- filosofia medieval
Aula dia 25 11- filosofia medievalAula dia 25 11- filosofia medieval
Aula dia 25 11- filosofia medieval
Colégio Tiradentes III
 
Atividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismoAtividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismo
Alcineia Pires
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Nivea Neves
 
Prova de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução InglesaProva de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução Inglesa
Acrópole - História & Educação
 
A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
FILIPE22DDD
 
Cruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrialCruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrial
Ócio do Ofício
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
Edenilson Morais
 
BREVE HISTÓRIA DO BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra)
BREVE HISTÓRIA DO  BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra)BREVE HISTÓRIA DO  BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra)
BREVE HISTÓRIA DO BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra)
carlosbidu
 
Avaliação de História - República Velha
Avaliação de História - República Velha Avaliação de História - República Velha
Avaliação de História - República Velha
Frederico Marques Sodré
 
10° reinos bárbaros
10° reinos bárbaros10° reinos bárbaros
10° reinos bárbaros
Ajudar Pessoas
 
Idade moderna
Idade modernaIdade moderna
Idade moderna
Privada
 

Mais procurados (20)

Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito histExercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
 
Cruzadinha - Idade Média - 1º ano
Cruzadinha -  Idade Média - 1º ano Cruzadinha -  Idade Média - 1º ano
Cruzadinha - Idade Média - 1º ano
 
Lista de exercícios Revolução Industrial.docx
Lista de exercícios Revolução Industrial.docxLista de exercícios Revolução Industrial.docx
Lista de exercícios Revolução Industrial.docx
 
As revoluções inglesas
As revoluções inglesasAs revoluções inglesas
As revoluções inglesas
 
Plano de aula - Idade Medieval
Plano de aula - Idade MedievalPlano de aula - Idade Medieval
Plano de aula - Idade Medieval
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
 
Guerra dos cem anos
Guerra dos cem anosGuerra dos cem anos
Guerra dos cem anos
 
o absolutismo na inglaterra
 o absolutismo na inglaterra o absolutismo na inglaterra
o absolutismo na inglaterra
 
Quiz - Grandes Navegações
Quiz -  Grandes NavegaçõesQuiz -  Grandes Navegações
Quiz - Grandes Navegações
 
Aula dia 25 11- filosofia medieval
Aula dia 25 11- filosofia medievalAula dia 25 11- filosofia medieval
Aula dia 25 11- filosofia medieval
 
Atividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismoAtividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismo
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Prova de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução InglesaProva de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução Inglesa
 
A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
 
Cruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrialCruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrial
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 
BREVE HISTÓRIA DO BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra)
BREVE HISTÓRIA DO  BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra)BREVE HISTÓRIA DO  BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra)
BREVE HISTÓRIA DO BREVE SÉCULO XX (Início até a 2ª Guerra)
 
Avaliação de História - República Velha
Avaliação de História - República Velha Avaliação de História - República Velha
Avaliação de História - República Velha
 
10° reinos bárbaros
10° reinos bárbaros10° reinos bárbaros
10° reinos bárbaros
 
Idade moderna
Idade modernaIdade moderna
Idade moderna
 

Semelhante a A reforma protestante

As reformas religiosas - 7ºs anos
As reformas religiosas - 7ºs anosAs reformas religiosas - 7ºs anos
As reformas religiosas - 7ºs anos
Ferdinando Scappa
 
Reforma protestante.pdf
Reforma protestante.pdfReforma protestante.pdf
Reforma protestante.pdf
Hist2021
 
Exercícios de vestibular sobre reformas religiosas
Exercícios de vestibular sobre reformas religiosasExercícios de vestibular sobre reformas religiosas
Exercícios de vestibular sobre reformas religiosas
Zé Knust
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
Rodrigo HistóriaGeografia
 
Reforma religiosa contrarreforma
Reforma religiosa contrarreformaReforma religiosa contrarreforma
Reforma religiosa contrarreforma
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Reforma Protestante
Reforma Protestante Reforma Protestante
Reforma Protestante
Allan Almeida de Araújo
 
Crise do catolicismo.pptx
Crise do catolicismo.pptxCrise do catolicismo.pptx
Crise do catolicismo.pptx
DouglasPereira177705
 
Reforma protestante reforma_e_contra-reforma
Reforma protestante reforma_e_contra-reformaReforma protestante reforma_e_contra-reforma
Reforma protestante reforma_e_contra-reforma
rakeloliveiraborges
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
josepinho
 
A reforma protestante
A reforma protestanteA reforma protestante
A reforma protestante
Mateus2014
 
05 reforma protestante
05   reforma protestante05   reforma protestante
05 reforma protestante
Ciências Humanas e Suas Tecnologias
 
Lista de perguntas - tabuleiro
Lista de perguntas - tabuleiroLista de perguntas - tabuleiro
Lista de perguntas - tabuleiro
PIBIDSolondeLucena
 
Hh8 powerpoint e2_reforma_contrarreforma
Hh8 powerpoint e2_reforma_contrarreformaHh8 powerpoint e2_reforma_contrarreforma
Hh8 powerpoint e2_reforma_contrarreforma
Luisa Jesus
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Jordana Pereira
 
Luteranismo
LuteranismoLuteranismo
Luteranismo
nanasimao
 
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
Reforma-Protestante-movimentos-e-solas.ppt
Reforma-Protestante-movimentos-e-solas.pptReforma-Protestante-movimentos-e-solas.ppt
Reforma-Protestante-movimentos-e-solas.ppt
varjaomelo
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Valeria Kosicki
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
Nefer19
 
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Aula  reforma e contra-reforma religiosa2Aula  reforma e contra-reforma religiosa2
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Janete Garcia de Freitas
 

Semelhante a A reforma protestante (20)

As reformas religiosas - 7ºs anos
As reformas religiosas - 7ºs anosAs reformas religiosas - 7ºs anos
As reformas religiosas - 7ºs anos
 
Reforma protestante.pdf
Reforma protestante.pdfReforma protestante.pdf
Reforma protestante.pdf
 
Exercícios de vestibular sobre reformas religiosas
Exercícios de vestibular sobre reformas religiosasExercícios de vestibular sobre reformas religiosas
Exercícios de vestibular sobre reformas religiosas
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Reforma religiosa contrarreforma
Reforma religiosa contrarreformaReforma religiosa contrarreforma
Reforma religiosa contrarreforma
 
Reforma Protestante
Reforma Protestante Reforma Protestante
Reforma Protestante
 
Crise do catolicismo.pptx
Crise do catolicismo.pptxCrise do catolicismo.pptx
Crise do catolicismo.pptx
 
Reforma protestante reforma_e_contra-reforma
Reforma protestante reforma_e_contra-reformaReforma protestante reforma_e_contra-reforma
Reforma protestante reforma_e_contra-reforma
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
A reforma protestante
A reforma protestanteA reforma protestante
A reforma protestante
 
05 reforma protestante
05   reforma protestante05   reforma protestante
05 reforma protestante
 
Lista de perguntas - tabuleiro
Lista de perguntas - tabuleiroLista de perguntas - tabuleiro
Lista de perguntas - tabuleiro
 
Hh8 powerpoint e2_reforma_contrarreforma
Hh8 powerpoint e2_reforma_contrarreformaHh8 powerpoint e2_reforma_contrarreforma
Hh8 powerpoint e2_reforma_contrarreforma
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
Luteranismo
LuteranismoLuteranismo
Luteranismo
 
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
 
Reforma-Protestante-movimentos-e-solas.ppt
Reforma-Protestante-movimentos-e-solas.pptReforma-Protestante-movimentos-e-solas.ppt
Reforma-Protestante-movimentos-e-solas.ppt
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
 
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Aula  reforma e contra-reforma religiosa2Aula  reforma e contra-reforma religiosa2
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
 

Mais de Thais Ribeiro

A reforma protestante2
A reforma protestante2A reforma protestante2
A reforma protestante2
Thais Ribeiro
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
Thais Ribeiro
 
A arte do renascimento
A arte do renascimentoA arte do renascimento
A arte do renascimento
Thais Ribeiro
 
Brasil e a crise do antigo sistema colonial
Brasil e a crise do antigo sistema colonialBrasil e a crise do antigo sistema colonial
Brasil e a crise do antigo sistema colonial
Thais Ribeiro
 
A sociedade mineira
A sociedade mineiraA sociedade mineira
A sociedade mineira
Thais Ribeiro
 
Exercicios sobre o iluminismo
Exercicios sobre o iluminismoExercicios sobre o iluminismo
Exercicios sobre o iluminismo
Thais Ribeiro
 
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesaPalavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Thais Ribeiro
 
A arte no renascimento 1
A arte no renascimento 1A arte no renascimento 1
A arte no renascimento 1
Thais Ribeiro
 
Iluminismo cruzadinhas 8º ano
Iluminismo cruzadinhas 8º anoIluminismo cruzadinhas 8º ano
Iluminismo cruzadinhas 8º ano
Thais Ribeiro
 
Planos de trabalho 2017
Planos de trabalho 2017Planos de trabalho 2017
Planos de trabalho 2017
Thais Ribeiro
 

Mais de Thais Ribeiro (10)

A reforma protestante2
A reforma protestante2A reforma protestante2
A reforma protestante2
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
 
A arte do renascimento
A arte do renascimentoA arte do renascimento
A arte do renascimento
 
Brasil e a crise do antigo sistema colonial
Brasil e a crise do antigo sistema colonialBrasil e a crise do antigo sistema colonial
Brasil e a crise do antigo sistema colonial
 
A sociedade mineira
A sociedade mineiraA sociedade mineira
A sociedade mineira
 
Exercicios sobre o iluminismo
Exercicios sobre o iluminismoExercicios sobre o iluminismo
Exercicios sobre o iluminismo
 
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesaPalavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
Palavras cruzadas sobre as mudanças trazidas pela revolução francesa
 
A arte no renascimento 1
A arte no renascimento 1A arte no renascimento 1
A arte no renascimento 1
 
Iluminismo cruzadinhas 8º ano
Iluminismo cruzadinhas 8º anoIluminismo cruzadinhas 8º ano
Iluminismo cruzadinhas 8º ano
 
Planos de trabalho 2017
Planos de trabalho 2017Planos de trabalho 2017
Planos de trabalho 2017
 

Último

Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 

Último (20)

Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 

A reforma protestante

  • 1. A Reforma Protestante 1)Reforma Religiosa iniciou no século XVI e Martinho Lutero foi um dos primeiros a contestar os dogmas da Igreja Católica. Seu início foi na: a) Itália; b) França; c) Inglaterra; d) Alemanha. 2)A Reforma Protestanteabalou as estruturas da sociedade moderna. Com base nessa informação e nos nossos estudos referentes ao tema julgue os itens em (C) para o item que julgar correto e (E) caso julgue o item errado. (1,0) ( ) O episódio conhecido como Noite de São Bartolomeu, na França, foi um dos desdobramentos da Reforma protestanteiniciado por M artinho Lutero. ( ) John Huss e John Wycliffe foram os precursores de Martinho Lutero e João Calvino na busca pela reforma da Igreja. ( ) Dentro da Igreja Católica também existiram reformadores, porém menos radicais que Lutero, por exemplo, dentre eles podemos destacar São Francisco. ( ) Após Lutero queimar a bula papalem praça pública, o papaLeão X excomungou Martinho Lutero. ( ) Os burgueses não aderiram a Reforma Protestanteecontinuaram fiéis a doutrina católica. 3)No Período da Reforma Protestantevárias pessoas morreram, tanto católicos como protestantes. Analiseos itens a seguir, e em seguida marque alternativa correta. (0,5) I – A Fé burguesa não condena o Lucro. II – A Igreja Católica vendia as indulgências somente para ajudar os mais necessitados e os famintos. III – A Inglaterra não apoiou a reforma de Lutero e se manteve Católica. IV – A Igreja Católica perdeu inúmeros fiéis, mas mesmo assim manteve as suas práticas abusivas e nem se preocupou em tomar uma medida para reparar o estrago. V – A Reforma Anglicana foi uma reforma político-religiosa. a) ( ) As afirmações II, V são verdadeiras. b) ( ) As afirmações II e IV são verdadeiras. c) ( ) Todas as afirmações são verdadeiras. d) ( ) Todas as afirmações são falsas. e) ( ) As afirmações II, III e IV são falsas. 4)Igreja Católica, no século XVI: ( ) Achava-se muito bem estruturada e era voltada apenas paraas questões espirituais. ( ) Possuía papas quese preocupavam mais com as coisas materiais do que com os problemas religiosos. ( ) preparavarigidamente seus clérigos em seminários onde estudavam Teologia. 5) A questão que desencadeou a Reforma Luterana está ligada à: ( ) excomunhão de Lutero determinada pelo papa. ( ) venda de indulgências, na Alemanha, para angariar fundos destinados as obras da Basílica de São Pedro. ( ) publicação em todaa Europade 95 teses de Lutero criticando a Igreja Católica. 6)Os luteranos passaram a ser chamados de “protestantes”porque: ( ) combatiam a Igreja Católica. ( ) protestaramcontraa venda de indulgências. ( ) Combatiam a alta dos preços no comércio religioso de relíquias. 7)Defensor da reforma de Lutero, o Frances João Calvino, para se proteger das perseguições religiosas que ocorriam na França, refugiou-se na Suíça. Nessa região, entrou em contato com outras ideias protestantes, queo ajudaram a formar uma nova doutrina chamada: ( ). anglicismo ( ).catolicismo ( ).protestantismo ( ).calvinismo 8)Na Alemanha do século XVI, havia grande contradição entre o que a Igreja católica pregava e o que se praticava. Nos principados as dificuldades eram enormes. Os camponeses sentiam-se sobrecarregados de impostos. As cidades ansiavam por liberdade. O clero desprezavaa missão espiritual. Muitos bispos levavam uma existência de prazer, o que ofendia os crentes sinceros e simples. Os abusos apontados no enunciado geraram o ambiente favorável à aceitação do novo credo sustentado por: a) Henrique VIII. b) João Knox. c) João Huss. d) João Calvino. e) Martinho Lutero. 9)O Rei Henrique VIII, aclamado defensor da fé pela Igreja Católica, rompeu com o PapaClemente VII em 1534, por: a) opor-seao Ato de Supremacia que submetia a Igreja Anglicana à autoridade do Papa. b) rever todos os dogmas da Igreja Católica, incluindo a indissolubilidade do sagrado matrimônio, através do Ato dos Seis Artigos. c) aceitar as 95 teses de Martinho Lutero, que denunciavam as irregularidades da Igreja Católica. d) ambicionar assumir as terras e as riquezas da Igreja Católica e enfraquecer sua influência na Inglaterra. 10)De acordo com os princípios doutrinários relacione as colunas corretamente: A- Luteranismo ( ) Predestinação B- Cavinismo ( ) Igreja oficial da Inglaterra C- Anglicanismo ( ) Protestantismo associado ao capitalismo ( ) Justificação pela Fé ( ) Ato de Supremacia 11)Qual a principalcrítica feita por Lutero à Igreja Católica? a) A venda de indulgências: b) A divisão do clero; c) A Companhia de Jesus; d) A Inquisição. Responderno caderno: 12)O que eram as indulgências? 13)A doutrina calvinista se baseava na ideia de predestinação absoluta.O que queria dizer? 14)Por que Henrique VIII rompeu com a Igreja católica e fundou o Anglicanismo? 15)Por que Henrique VIII decretou o Ato de supremacia, tornando-se chefe da Igreja na Inglaterra?