SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Ambientes de aprendizagem
Tradicionalmente os ambientes de aprendizagem são

espaços constituídos por salas, mesas, cadeiras, material

didático, alunos e professores que interagem no processo de

ensino e aprendizagem. O contexto desta interação obedece a

leis de tempo e espaço, sendo que a aula acontece durante

um período de tempo estabelecido e num espaço

determinado.
Hoje, a aprendizagem transcende a sala de aula

convencional e consubstancia-se cada vez mais nas

experiências individuais vividas na diversidade de linguagens

tecnológicas e dos grupos sociais. Este tipo de Educação,

feita através de ambientes tecnológicos, tem subjacentes

relações de tempo e espaço muito próprias, pois o ponto de

articulação entre alunos e professores não é apenas a sala

de aula e o tempo determinado para as aulas.
Segundo Inácio “A evolução da Internet permitiu abrir as

portas da escola, valorizando diversificados processos de

interação, de produção e de divulgação de conhecimento”

(2009, p. 155).



A aprendizagem faz-se no ciberespaço que se configura

como um espaço virtual para a comunicação através da

tecnologia. Ele reúne, integra e redimensiona uma

infinidade
de médias e interfaces que permitem comunicações

síncronas e assíncronas, que conectam redes sociotécnicas

do mundo inteiro, permitindo que grupos possam formar

comunidades virtuais fundadas para fins bem específicos

(comunidades de interesse, de participação e de

aprendizagem, Coll et al., 2008, p.309, citados por Nunes,

2012, p.119; e comunidades de prática, LAve e Wenger,

1991; Wenger, 1998).
Ambiente Virtual de Aprendizagem



       O ambiente virtual de aprendizagem (AVA) é um

sistema online que permite a interação colaborativa entre

os   diferentes    agentes   envolvidos.   Segundo    afirma

Dillenbourg     (2000,   citado   por   Inácio,   2009),   as

funcionalidades de um AVA passam por:
- apoiar, ampliar e enriquecer espaços de convivência,

privilegiando a atividade do sujeito na construção de

conhecimento;

-propiciar um espaço para a realização de experiências

educacionais com uma proposta pedagógica inovadora;

- possibilitar a vivência de uma cultura de aprendizagem que

implique ruturas paradigmáticas;
- oferecer um espaço de desenvolvimento, de pesquisa e

de ação de forma sistemática;

- possibilitar a interdisciplinaridade num ambiente de

cooperação entre sujeitos de diferentes áreas de

conhecimento;

-facilitar um espaço de interação entre os sujeitos;

- favorecer o acesso às tecnologias educativas, aos variados

agentes   sociais,   na   perspetiva    de   contrução   do

conhecimento e de competências sociais.
Um bom ambiente virtual de aprendizagem deve:


   - integrar ferramentas interativas e de comunicação;

   - proporcionar estratégias que favoreçam a participação

ativa e significativa dos alunos;

   -abranger possibilidades didáticas de aprendizagem tanto

individuais como coletivas;

   - oferecer possibilidades de escolha sobre quais os

caminhos que podem levar à aquisição do conhecimento;
-abrir novas possibilidades de exposição de opiniões e da

produção intelectual dos seus utilizadores;

-criar novos acessos a outros endereços da Internet, como

forma de expansão e enriquecimento de conhecimentos.

A aprendizagem, nestes ambientes, tem implícita uma

estratégia educativa que visa dar suporte para que os

sujeitos construam o seu conhecimento através da

discussão,
da reflexão e tomada de decisões e onde os recursos

informáticos atuam como mediadores do processo de ensino

e aprendizagem. Reúnem diversas ferramentas (fórum, chat,

e-mail, listas de discussão) podendo estar estruturados a

partir de uma plataforma de interação. A interação é

entendida como a base para a aprendizagem, sendo a

interação do individuo com o mundo, com os outros e com

diferentes objetos de conhecimento.
Dentro     da   definição   de   Ambientes    Virtuais   de

Aprendizagem, podemos distinguir a categoria denominada

de Sistemas de Gestão da Aprendizagem (LMS). Esta

categoria define um sistema que dispõe de um conjunto de

funcionalidades projetadas para armazenar, distribuir e gerir

conteúdos de aprendizagem, de forma progressiva e

interativa, podendo também registrar e relatar atividades

do aluno, bem como do seu desempenho e efetuar a sua

avaliação.
Referências


Inácio, R. (2009). Comunidades virtuais de

aprendizagem: Um exemplo. In G. L. Miranda (Org).

Ensino online e aprendizagem multimédia (pp. 154-163).

Lisboa: Relógio de Água Editores.


Lave, J. & Wenger, E. (1991). Situated learning.

Legitimate peripheral participation. USA: Cambridge

University Press.
Nunes, C. (2012). Apoio a pais e docentes de alunos com

multideficiência: Conceção e desenvolvimento de um

ambiente virtual de aprendizagem. Manuscrito não

publicado, Tese de doutoramento. Instituto de Educação

da Universidade de Lisboa.

       Disponível em:

http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/7702/1/ulsd064599_td
Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning,

meaning, and identity. USA: Cambridge University Press.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Multiletramento e letramento digital nas aulas de Língua Espanhola: WhatsApp ...
Multiletramento e letramento digital nas aulas de Língua Espanhola: WhatsApp ...Multiletramento e letramento digital nas aulas de Língua Espanhola: WhatsApp ...
Multiletramento e letramento digital nas aulas de Língua Espanhola: WhatsApp ...Elaine Teixeira
 
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua MaternaCOIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua MaternaCOIED
 
Atividade 1a hipertexto_antonioluiz
Atividade 1a hipertexto_antonioluizAtividade 1a hipertexto_antonioluiz
Atividade 1a hipertexto_antonioluizjhenifer99
 
A multimodalidade como recurso para o ensino de línguas
A multimodalidade como recurso para o ensino de línguasA multimodalidade como recurso para o ensino de línguas
A multimodalidade como recurso para o ensino de línguasElaine Teixeira
 
MULTILETRAMENTOS E LETRAMENTO DIGITAL NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA: UM RELAT...
MULTILETRAMENTOS E LETRAMENTO DIGITAL NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA: UM RELAT...MULTILETRAMENTOS E LETRAMENTO DIGITAL NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA: UM RELAT...
MULTILETRAMENTOS E LETRAMENTO DIGITAL NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA: UM RELAT...Elaine Teixeira
 
Plano de Aula - TFC do Curso PMDD
Plano de Aula - TFC do Curso PMDDPlano de Aula - TFC do Curso PMDD
Plano de Aula - TFC do Curso PMDDCarminha
 
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e culturalMultiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e culturalDenise Oliveira
 
Livro resumo letramentos multiplos
Livro resumo letramentos multiplosLivro resumo letramentos multiplos
Livro resumo letramentos multiplosEmpresaria AMWAY
 
A multimodalidade como recurso pedagógico para a prática do letramento em lín...
A multimodalidade como recurso pedagógico para a prática do letramento em lín...A multimodalidade como recurso pedagógico para a prática do letramento em lín...
A multimodalidade como recurso pedagógico para a prática do letramento em lín...Elaine Teixeira
 
Ciências / TIC na Escola - Dimensões de Cidadania
Ciências / TIC na Escola - Dimensões de CidadaniaCiências / TIC na Escola - Dimensões de Cidadania
Ciências / TIC na Escola - Dimensões de CidadaniaJoão Sousa
 
A cibercultura e as teorias pedagógicas – uma
A cibercultura e as teorias pedagógicas – umaA cibercultura e as teorias pedagógicas – uma
A cibercultura e as teorias pedagógicas – umawagner martins
 
Apresentação blog 08.05
Apresentação blog 08.05Apresentação blog 08.05
Apresentação blog 08.05luizmackedanz
 

Mais procurados (17)

Multiletramento e letramento digital nas aulas de Língua Espanhola: WhatsApp ...
Multiletramento e letramento digital nas aulas de Língua Espanhola: WhatsApp ...Multiletramento e letramento digital nas aulas de Língua Espanhola: WhatsApp ...
Multiletramento e letramento digital nas aulas de Língua Espanhola: WhatsApp ...
 
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua MaternaCOIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
 
Atividade 1a hipertexto_antonioluiz
Atividade 1a hipertexto_antonioluizAtividade 1a hipertexto_antonioluiz
Atividade 1a hipertexto_antonioluiz
 
A multimodalidade como recurso para o ensino de línguas
A multimodalidade como recurso para o ensino de línguasA multimodalidade como recurso para o ensino de línguas
A multimodalidade como recurso para o ensino de línguas
 
MULTILETRAMENTOS E LETRAMENTO DIGITAL NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA: UM RELAT...
MULTILETRAMENTOS E LETRAMENTO DIGITAL NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA: UM RELAT...MULTILETRAMENTOS E LETRAMENTO DIGITAL NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA: UM RELAT...
MULTILETRAMENTOS E LETRAMENTO DIGITAL NAS AULAS DE LÍNGUA ESPANHOLA: UM RELAT...
 
Plano de Aula - TFC do Curso PMDD
Plano de Aula - TFC do Curso PMDDPlano de Aula - TFC do Curso PMDD
Plano de Aula - TFC do Curso PMDD
 
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e culturalMultiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
 
Cenários Virtuais de Aprendizagem
Cenários Virtuais de AprendizagemCenários Virtuais de Aprendizagem
Cenários Virtuais de Aprendizagem
 
Livro resumo letramentos multiplos
Livro resumo letramentos multiplosLivro resumo letramentos multiplos
Livro resumo letramentos multiplos
 
A multimodalidade como recurso pedagógico para a prática do letramento em lín...
A multimodalidade como recurso pedagógico para a prática do letramento em lín...A multimodalidade como recurso pedagógico para a prática do letramento em lín...
A multimodalidade como recurso pedagógico para a prática do letramento em lín...
 
Domínio da linguagem
Domínio da linguagemDomínio da linguagem
Domínio da linguagem
 
Ciências / TIC na Escola - Dimensões de Cidadania
Ciências / TIC na Escola - Dimensões de CidadaniaCiências / TIC na Escola - Dimensões de Cidadania
Ciências / TIC na Escola - Dimensões de Cidadania
 
Jealav 2014 - USP
Jealav 2014 - USP Jealav 2014 - USP
Jealav 2014 - USP
 
A cibercultura e as teorias pedagógicas – uma
A cibercultura e as teorias pedagógicas – umaA cibercultura e as teorias pedagógicas – uma
A cibercultura e as teorias pedagógicas – uma
 
Biblioteca Escolar 2.0
Biblioteca Escolar 2.0Biblioteca Escolar 2.0
Biblioteca Escolar 2.0
 
O ava moodle por que
O ava moodle por queO ava moodle por que
O ava moodle por que
 
Apresentação blog 08.05
Apresentação blog 08.05Apresentação blog 08.05
Apresentação blog 08.05
 

Destaque

Mediação e aprendizagem em ambientes online interativos
Mediação e aprendizagem em ambientes online interativosMediação e aprendizagem em ambientes online interativos
Mediação e aprendizagem em ambientes online interativosmarcoparangole
 
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagemReconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagemviktoria77
 
Ambientes Colaborativos de Aprendizagem
Ambientes Colaborativos de AprendizagemAmbientes Colaborativos de Aprendizagem
Ambientes Colaborativos de Aprendizagemregislima
 
Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagemAmbientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagemJuFRodrigues
 
AVAs e Moodle - Novos Recursos Pedagógicos somente para EAD?
AVAs e Moodle - Novos Recursos Pedagógicos somente para EAD?AVAs e Moodle - Novos Recursos Pedagógicos somente para EAD?
AVAs e Moodle - Novos Recursos Pedagógicos somente para EAD?ufrj
 

Destaque (8)

Mediação e aprendizagem em ambientes online interativos
Mediação e aprendizagem em ambientes online interativosMediação e aprendizagem em ambientes online interativos
Mediação e aprendizagem em ambientes online interativos
 
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagemReconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
Reconfigurando a sala de aula em ambientes virtuais de aprendizagem
 
Moodle
MoodleMoodle
Moodle
 
Ambientes Colaborativos de Aprendizagem
Ambientes Colaborativos de AprendizagemAmbientes Colaborativos de Aprendizagem
Ambientes Colaborativos de Aprendizagem
 
Ambientes Virtuais de Aprendizagem
Ambientes Virtuais de AprendizagemAmbientes Virtuais de Aprendizagem
Ambientes Virtuais de Aprendizagem
 
Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagemAmbientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagem
 
AVAs e Moodle - Novos Recursos Pedagógicos somente para EAD?
AVAs e Moodle - Novos Recursos Pedagógicos somente para EAD?AVAs e Moodle - Novos Recursos Pedagógicos somente para EAD?
AVAs e Moodle - Novos Recursos Pedagógicos somente para EAD?
 
Ava - Ambiente Virtual de Aprendizagem
Ava - Ambiente Virtual de AprendizagemAva - Ambiente Virtual de Aprendizagem
Ava - Ambiente Virtual de Aprendizagem
 

Semelhante a Ambientes de aprendizagem

Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2JABatista
 
Exploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagemExploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagemFernando Rui Campos
 
REA desafios para autoria e formação
REA desafios para autoria e formaçãoREA desafios para autoria e formação
REA desafios para autoria e formaçãojoaoppinto
 
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousaRelatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousaFátima Sousa
 
A importância da interação no ava
A importância da interação no avaA importância da interação no ava
A importância da interação no avaCrhystiane
 
A importância da interação no ava
A importância da interação no avaA importância da interação no ava
A importância da interação no avaCristiane Marinho
 
Redes sociais na educação superior
Redes sociais na educação superiorRedes sociais na educação superior
Redes sociais na educação superiorbrazuk
 
Redes sociais na educação superior
Redes sociais na educação superiorRedes sociais na educação superior
Redes sociais na educação superiorCarloney
 
Use of technologies in teaching english
Use of technologies in teaching englishUse of technologies in teaching english
Use of technologies in teaching englishRomu San
 
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicasA Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicasElisabete_25
 
Tirar partido do potencial da plataforma Moodle
Tirar partido do potencial da plataforma MoodleTirar partido do potencial da plataforma Moodle
Tirar partido do potencial da plataforma MoodleElisabete_25
 
Docência Online e seus processos de formação contemporâneos
Docência Online e seus processos de formação contemporâneosDocência Online e seus processos de formação contemporâneos
Docência Online e seus processos de formação contemporâneosAlice Costa
 
Docência Online e seus processos de formação contemporâneos
Docência Online e seus processos de formação contemporâneosDocência Online e seus processos de formação contemporâneos
Docência Online e seus processos de formação contemporâneosAlice Costa
 
Educação e cibercultura
Educação e ciberculturaEducação e cibercultura
Educação e ciberculturaSelma1962
 
Apresentação1 Teoria Sócio- cognitiva e Cibercultura
Apresentação1 Teoria Sócio- cognitiva e CiberculturaApresentação1 Teoria Sócio- cognitiva e Cibercultura
Apresentação1 Teoria Sócio- cognitiva e CiberculturaValwader12
 
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TICMemorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TICvalma fideles
 

Semelhante a Ambientes de aprendizagem (20)

Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2
 
Exploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagemExploração de um ambiente de aprendizagem
Exploração de um ambiente de aprendizagem
 
REA desafios para autoria e formação
REA desafios para autoria e formaçãoREA desafios para autoria e formação
REA desafios para autoria e formação
 
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousaRelatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousa
 
A importância da interação no ava
A importância da interação no avaA importância da interação no ava
A importância da interação no ava
 
A importância da interação no ava
A importância da interação no avaA importância da interação no ava
A importância da interação no ava
 
Redes sociais na educação superior
Redes sociais na educação superiorRedes sociais na educação superior
Redes sociais na educação superior
 
Redes sociais na educação superior
Redes sociais na educação superiorRedes sociais na educação superior
Redes sociais na educação superior
 
Avaliação online ciae_2010
Avaliação online ciae_2010Avaliação online ciae_2010
Avaliação online ciae_2010
 
Web 2 M A
Web 2  M AWeb 2  M A
Web 2 M A
 
Use of technologies in teaching english
Use of technologies in teaching englishUse of technologies in teaching english
Use of technologies in teaching english
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicasA Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
A Moodle como ferramenta de renovação de práticas pedagógicas
 
Tirar partido do potencial da plataforma Moodle
Tirar partido do potencial da plataforma MoodleTirar partido do potencial da plataforma Moodle
Tirar partido do potencial da plataforma Moodle
 
Concepção em rede e educação aberta
Concepção em rede e educação abertaConcepção em rede e educação aberta
Concepção em rede e educação aberta
 
Docência Online e seus processos de formação contemporâneos
Docência Online e seus processos de formação contemporâneosDocência Online e seus processos de formação contemporâneos
Docência Online e seus processos de formação contemporâneos
 
Docência Online e seus processos de formação contemporâneos
Docência Online e seus processos de formação contemporâneosDocência Online e seus processos de formação contemporâneos
Docência Online e seus processos de formação contemporâneos
 
Educação e cibercultura
Educação e ciberculturaEducação e cibercultura
Educação e cibercultura
 
Apresentação1 Teoria Sócio- cognitiva e Cibercultura
Apresentação1 Teoria Sócio- cognitiva e CiberculturaApresentação1 Teoria Sócio- cognitiva e Cibercultura
Apresentação1 Teoria Sócio- cognitiva e Cibercultura
 
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TICMemorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
 

Mais de madalena Madalena Moura (15)

Matematicando
MatematicandoMatematicando
Matematicando
 
Composição1
Composição1Composição1
Composição1
 
Composição1
Composição1Composição1
Composição1
 
Perspetiva cónica
Perspetiva cónicaPerspetiva cónica
Perspetiva cónica
 
Critérios de validade
Critérios de validadeCritérios de validade
Critérios de validade
 
Critérios de validade
Critérios de validadeCritérios de validade
Critérios de validade
 
Critérios de validade
Critérios de validadeCritérios de validade
Critérios de validade
 
Barab design based research
Barab design based researchBarab design based research
Barab design based research
 
Design based research
Design based researchDesign based research
Design based research
 
Db research clarisse_nunes
Db research clarisse_nunes Db research clarisse_nunes
Db research clarisse_nunes
 
Como caracterizar esta metodologia
Como caracterizar esta metodologiaComo caracterizar esta metodologia
Como caracterizar esta metodologia
 
Quando e como utilizar?
Quando e como utilizar?Quando e como utilizar?
Quando e como utilizar?
 
Metodologia de desenvolvimento o que é
Metodologia de desenvolvimento   o que éMetodologia de desenvolvimento   o que é
Metodologia de desenvolvimento o que é
 
Fases de investigação
Fases de investigaçãoFases de investigação
Fases de investigação
 
3 metodologia de desenvolvimento
3 metodologia de desenvolvimento3 metodologia de desenvolvimento
3 metodologia de desenvolvimento
 

Último

Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 

Último (20)

Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 

Ambientes de aprendizagem

  • 2. Tradicionalmente os ambientes de aprendizagem são espaços constituídos por salas, mesas, cadeiras, material didático, alunos e professores que interagem no processo de ensino e aprendizagem. O contexto desta interação obedece a leis de tempo e espaço, sendo que a aula acontece durante um período de tempo estabelecido e num espaço determinado.
  • 3. Hoje, a aprendizagem transcende a sala de aula convencional e consubstancia-se cada vez mais nas experiências individuais vividas na diversidade de linguagens tecnológicas e dos grupos sociais. Este tipo de Educação, feita através de ambientes tecnológicos, tem subjacentes relações de tempo e espaço muito próprias, pois o ponto de articulação entre alunos e professores não é apenas a sala de aula e o tempo determinado para as aulas.
  • 4. Segundo Inácio “A evolução da Internet permitiu abrir as portas da escola, valorizando diversificados processos de interação, de produção e de divulgação de conhecimento” (2009, p. 155). A aprendizagem faz-se no ciberespaço que se configura como um espaço virtual para a comunicação através da tecnologia. Ele reúne, integra e redimensiona uma infinidade
  • 5. de médias e interfaces que permitem comunicações síncronas e assíncronas, que conectam redes sociotécnicas do mundo inteiro, permitindo que grupos possam formar comunidades virtuais fundadas para fins bem específicos (comunidades de interesse, de participação e de aprendizagem, Coll et al., 2008, p.309, citados por Nunes, 2012, p.119; e comunidades de prática, LAve e Wenger, 1991; Wenger, 1998).
  • 6. Ambiente Virtual de Aprendizagem O ambiente virtual de aprendizagem (AVA) é um sistema online que permite a interação colaborativa entre os diferentes agentes envolvidos. Segundo afirma Dillenbourg (2000, citado por Inácio, 2009), as funcionalidades de um AVA passam por:
  • 7. - apoiar, ampliar e enriquecer espaços de convivência, privilegiando a atividade do sujeito na construção de conhecimento; -propiciar um espaço para a realização de experiências educacionais com uma proposta pedagógica inovadora; - possibilitar a vivência de uma cultura de aprendizagem que implique ruturas paradigmáticas;
  • 8. - oferecer um espaço de desenvolvimento, de pesquisa e de ação de forma sistemática; - possibilitar a interdisciplinaridade num ambiente de cooperação entre sujeitos de diferentes áreas de conhecimento; -facilitar um espaço de interação entre os sujeitos; - favorecer o acesso às tecnologias educativas, aos variados agentes sociais, na perspetiva de contrução do conhecimento e de competências sociais.
  • 9. Um bom ambiente virtual de aprendizagem deve: - integrar ferramentas interativas e de comunicação; - proporcionar estratégias que favoreçam a participação ativa e significativa dos alunos; -abranger possibilidades didáticas de aprendizagem tanto individuais como coletivas; - oferecer possibilidades de escolha sobre quais os caminhos que podem levar à aquisição do conhecimento;
  • 10. -abrir novas possibilidades de exposição de opiniões e da produção intelectual dos seus utilizadores; -criar novos acessos a outros endereços da Internet, como forma de expansão e enriquecimento de conhecimentos. A aprendizagem, nestes ambientes, tem implícita uma estratégia educativa que visa dar suporte para que os sujeitos construam o seu conhecimento através da discussão,
  • 11. da reflexão e tomada de decisões e onde os recursos informáticos atuam como mediadores do processo de ensino e aprendizagem. Reúnem diversas ferramentas (fórum, chat, e-mail, listas de discussão) podendo estar estruturados a partir de uma plataforma de interação. A interação é entendida como a base para a aprendizagem, sendo a interação do individuo com o mundo, com os outros e com diferentes objetos de conhecimento.
  • 12. Dentro da definição de Ambientes Virtuais de Aprendizagem, podemos distinguir a categoria denominada de Sistemas de Gestão da Aprendizagem (LMS). Esta categoria define um sistema que dispõe de um conjunto de funcionalidades projetadas para armazenar, distribuir e gerir conteúdos de aprendizagem, de forma progressiva e interativa, podendo também registrar e relatar atividades do aluno, bem como do seu desempenho e efetuar a sua avaliação.
  • 13. Referências Inácio, R. (2009). Comunidades virtuais de aprendizagem: Um exemplo. In G. L. Miranda (Org). Ensino online e aprendizagem multimédia (pp. 154-163). Lisboa: Relógio de Água Editores. Lave, J. & Wenger, E. (1991). Situated learning. Legitimate peripheral participation. USA: Cambridge University Press.
  • 14. Nunes, C. (2012). Apoio a pais e docentes de alunos com multideficiência: Conceção e desenvolvimento de um ambiente virtual de aprendizagem. Manuscrito não publicado, Tese de doutoramento. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Disponível em: http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/7702/1/ulsd064599_td
  • 15. Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. USA: Cambridge University Press.