curitiba_gp0211_pmo_zptoconsulting_v05

567 visualizações

Publicada em

Titulo: curitiba_gp0211_pmo_zptoconsulting_v05
Alunos:RenataHyczy,Amanda Trujillo,
Cidade: Curitiba
Disciplina: PMO
Turma: GP22
Data:09-08-2012
Hora:21:42
Comentarios:Nem todos os integrantes da equipe estão cadastrados, segue os componentes da equipe: Amanda Trujillo, Renata Hiczy, Marcia Wohlenberg, Pedro Nobrega e Poliana Issida Fujinami.
Publico até ápos a correção

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Comentários Introdução: ok; Objetivo do trabalho: ok; Identificação: ok; Categorização: ok; Avaliação: ok; Seleção: ok; Priorização: ok; Balanceamento: sugere-se identificar no gráfico de bolhas os projetos priorizados; Rebalanceamento: sugere-se identificar claramente a adequação realizada; Nível de maturidade: ok; Benefícios do PMO: ok; Nível hierárquico: ok; Foco de implementação: ok; Função do PMO: ok; Modelo de PMO: ok; Profissionais: sugere-se identificar a quantidade de profissionais; Etapas de implementação: ok; Métricas: ok; Fatores críticos de sucesso: ok;
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
567
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
190
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

curitiba_gp0211_pmo_zptoconsulting_v05

  1. 1. PROJECT OFFICE E NÍVEL DE MATURIDADECURITIBA – PARANÁ – BRASILMBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 02/11
  2. 2. INSTITUCIONAL• NEGÓCIO DA EMPRESA A XPTO Consulting é uma empresa de consultoria em Gerenciamento profissional de Portfólio e Projetos, e implantação de PMO. Seus profissionais possuem mais de 20 anos de experiência no mercado, prestando serviços para empresas púplicas e privadas, e orgãos governamentais.
  3. 3. EQUIPENOME E-MAILAmanda Trujillo Costa nanatcosta@hotmail.comMárcia Wohlenberg mwohlenberg@hotmail.comPedro Nobrega nobrega.pedro@yahoo.com.brPoliana Issida Fujinami polifuji@gmail.comRenata Hyczy renata.rshc@gmail.com
  4. 4. EQUIPE – FOTOS
  5. 5. OBJETIVO DO TRABALHO• Apresentar entre as empresas de consultorias convidadas para a concorrência, os melhores projetos e programas, para que o LISARB por meio da implantação de um PMO alcance os objetivos do seu planejamento estratégico, contribuindo assim para o crescimento sustentável do país.
  6. 6. IDENTIFICAÇÃO DE PROJETOS• 1 – Aliança por um Lisarb mais justo• 1.1 – Liga• 2 –Política Cidadã baseada em princípios e valores• 2.1 – Valor social• 2.2 – Lisarb para todos• 3 – Educação para a sociedade do conhecimento• 3.1 – Saber• 3.2 – Flexiv
  7. 7. IDENTIFICAÇÃO DE PROJETOS• 4 – Economia para uma sociedade sustentável• 4.1 – Connect to create• 4.2 – Tech new• 5 – Proteção social• 5.1 – Ecosus• 5.2 – Fala que te escuto• 5.3 – Valor social• 6 – Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos• 6.1 – Multa positiva• 6.2 – QualiSafe• 6.3 – Dare to care
  8. 8. IDENTIFICAÇÃO DE PROJETOS• 7 – Cultura e fortalecimento da diversidade• 7.1 – Suporte cidadão• 7.2 – Viver bem• 8 – Política externa para o século 21• 8.1 – Cooperação Transfronteira• 8.2 – Lisarb +21• 9 – Combate a corrupção• 9.1 – Profissionalização política• 9.2 – Corrupção Zero• 9.3 – Transparência Total
  9. 9. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS
  10. 10. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS• PERSPECTIVA POLÍTICA : todos os projetos que envolvem um posicionamento político de abrangência nacional ou internacional.• P1: Lisarb+21• P2: Cooperação transfronteira• P3: Corrupção zero• P4: Transparência Total• P5: Ecosus
  11. 11. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS• PERSPECTIVA EDUCACIONAL : projetos ligado ao desenvolvimento educacional e tecnológico do país.• E1: Multa positiva• E2: Profissionalização política• E3:Saber• E4: Flexiv• E5: Tech new• E6: Connect to create
  12. 12. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS• PERSPECTIVA SOCIAL : projetos ligados a qualidade de vida e valores sociais.• S1: Liga• S2: Dare to Care• S3 :Fala que te escuto• S4:Qualisafe• S5: Viver bem• S6: Suporte cidadão• S7: Lisarb para todos• S8: Valor social
  13. 13. AVALIAÇÃO DOS PROJETOSCRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ▫ Custos ▫ Aplicabilidade ▫ Abrangência ▫ PayBack de benefícios ▫ Prazo ▫ IDH ▫ Matriz de urgência x importância ▫ Requisitos internacionais
  14. 14. AVALIAÇÃO DOS PROJETOSCRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO e PESOS ▫ Custos ( 15%) ▫ Aplicabilidade (20%) ▫ Abrangência (7,5%) ▫ PayBack de benefícios (7,5%) ▫ Prazo ( 5%) ▫ IDH ( 20%) ▫ Matriz de urgência x importância (15%) ▫ Requisitos internacionais (10%)• Critérios escolhidos para abranger as 3 perspectivas (Social, Política e Educacional) , além de diversos indicadores para o país como um todo.
  15. 15. SELEÇÃO DOS PROJETOSCritério Peso E1 E2 E3 E4 E5 E6 P1 P2 P3 P4 P5 S1 S2 S3 S4 S5 S6 S7 S8Custo 15% 8 4 6 5 4 3 3 7 7 5 3 3 8 9 6 3 7 5 3Aplicabilidade 20% 9 5 9 6 6 5 5 8 6 7 9 9 10 10 9 8 9 7 7Abrangência 7,50% 10 3 10 8 10 5 7 10 6 7 7 7 10 8 10 7 9 6 5PayBack 7,50% 9 8 10 9 8 7 6 9 8 6 8 8 7 6 8 8 7 6 9Prazo 5% 7 4 7 2 3 4 5 3 3 7 5 6 7 9 6 9 6 7 7IDH 20% 10 5 7 10 7 6 8 7 6 6 9 5 8 6 9 7 6 6 7Matriz UxI 15% 9 5 7 9 7 6 7 10 10 6 8 8 7 6 8 9 8 7 5Req. Intern. 10% 5 5 5 10 8 7 10 10 8 5 8 4 4 7 7 9 7 8 8Total 100% 8,625 4,875 7,5 7,675 6,55 5,35 6,325 8,125 6,95 6,075 7,425 6,275 7,875 7,65 8,05 7,275 7,45 6,45 6,2A nota de corte considerada foi de 6,5. Todos os projetos que obtiveram notamaior passaram pela etapa de seleção.
  16. 16. PRIORIZAÇÃO DOS PROJETOS A identificação dos projetos priorizados considerou a nota de corte de 6,5.PERSPECTIVA EDUCACIONAL PERSPECTIVA SOCIAL S2: Dare to CareE1 : Multa positiva S3 :Fala que te escutoE3 : Saber S4:QualisafeE4 : Flexiv S5: Viver bemE5 : Tech new S6: Suporte cidadão PERSPECTIVA POLÍTICA P2: Cooperação transfronteira P3 : Corrupção zero P5: Ecosus
  17. 17. BALANCEAMENTO DO PORTFÓLIOLEGENDA DIAGRAMA DE BOLHAS• Tamanho : IDH x Aplicabilidade• Forma : Abrangência 8 a 10 3-5 6 ou 7• Cor : Custo ( Nota menor que 5 : até R$ 80.000 ; Nota entre 5 e 7 : até R$ 800.000 ; Nota maior que 7 : mais de R$ 800.000) 3a5 6 ou 7 8 a 10• Numeração : Primeiro número referente ao número do projeto dentro de cada categoria . Segundo número refere-se ao objetivo estratégico ao qual o projeto atende.
  18. 18. BALANCEAMENTO DO PORTFÓLIODIAGRAMA DE BOLHAS 3.9 5.7 5.4
  19. 19. INTERAÇÃO COM OS DEMAIS PROCESSOS• A readequação do portifólio foi realizada, e o novo balanceamento considerou projetos com nota maior que 6,4. Assim, cada objetivo específico teve pelo menos 1 projeto selecionado.
  20. 20. BALANCEAMENTO DO PORTFÓLIODIAGRAMA DE BOLHAS 3.9 5.7 7.5 5.4
  21. 21. NÍVEL DE MATURIDADE• O nível de maturidade do LISARB foi identificado por meio da metodologia MCMM– Marco Coghi Maturity Model.• O resultado do questionário aplicado diagnosticou LISARB como nível 2.
  22. 22. JUSTIFICATIVAS PARA IMPLANTAÇÃODE PMO EM LISARB Aspectos identificados no LISARB:• Metodologia inexistente;• Informações implantandas de forma isolada;• Relatórios de desempenho inexistentes;• Lições aprendidas não documentadas;• Gerentes de projetos sobrecarregados sem tempo para análise, desenvolvimento da equipe e tomada de decisão.
  23. 23. BENEFÍCIOS COM A IMPLANTAÇÃO DEPMO PARA LISARB Aumentar a performance em relação ao prazo, qualidade e a lucratividade da entrega por meio da(o):• Forma normalizada de execução dos projetos;• Melhor planejamento e previsibilidade;• Fazer a coisa certa no momento certo com a qualidade certa;• Maior controle;• Melhor comunicação e interfaces entre as áreas.
  24. 24. NÍVEL HIERÁRQUICO• A XPTO Consulting ocupará o PMO Nível 1, visando a implantação de PROJETOS PILOTOS.• O objetivo principal é iniciar os projetos pilotos em pequenos municípios e logo na obtenção dos primeiros resultados, realizar aperfeiçoamentos seguindo para novas implantações considerando maior abrangência às regiões do país.
  25. 25. FOCO ADOTADO• BENEFITS TRACKING• O grande sucesso desta implementação será medido a partir dos resultados e benefícios que forem refletidos no governo a na nação lisarbiana.
  26. 26. FUNÇÃO ADOTADA• INFRA-ESTRUTURA• O nível de maturidade é baixo e não possui indicadores e padrões estabelecidos;• O foco inicial em projetos pilotos é favorecido devido ao ambiente menor de aplicação e a posterior adaptação e replicação dos ambientes com a redução de modificações.
  27. 27. MODELO ADOTADO• CONTROL POWER• O modelo Torre de Controle favorece a criação de padrões, o controle e o aperfeiçoamento dos indicadores através da definição de parâmetros propostos.• Orienta e reforça a utilização dos padrões promovendo sempre a melhoria contínua dos processos.
  28. 28. PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS• XPTO possui profissionais especializados em projetos e melhorias de processos;• Especialistas e Órgãos reguladores de cada área onde serão implantados os projetos devem ser envolvidos e consultados para validar as ideias.
  29. 29. ETAPAS DE IMPLEMENTAÇÃO• Desenvolver os processos de gerenciamento de projetos, padrões e procedimentos;• Desenvolver ferramentas, templates e métricas;• Conduzir os projetos pilotos;• Avaliar os projetos pilotos;• Refinar os processos de gerenciamento de projetos;• Iniciar a inclusão de projetos adicionais ao novo processo de gerenciamento.
  30. 30. MÉTRICAS DE SUCESSO ADOTADAS• ROI – Consiste no retorno financeiro que o projeto proporciona, como evitar gastos com o sistema carcerário;• Aprovação do Governo – Aumento da aprovação do governo por parte dos eleitores;• Rejeição do Governo – Redução da rejeição dos governantes por parte dos eleitores;
  31. 31. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO• Apoio do alto escalão de Lisarb;• Profissionais experientes em projetos envolvidos;• Profissionais conhecedores dos segmentos dos projetos envolvidos nas decisões;• PMO não pode ficar travado por burocracia.

×