1
Felipe César da Silva MenettiFelipe César da Silva Menetti
Prof. Dr. Ana MariaProf. Dr. Ana Maria
Segunda causa de mortalidade infantil segundo OMS, sendo 60% dos
casos é de causa bactériana
IRA 33% óbitos até 5 anos (...
Inalação de partículas pequenas, entre 1 a 2 m, imersas no ar, contendo
microorganismos.
Partículas provenientes de toss...
5
Patógenos Predominantes
Idade Bactérias Vírus Outros
Neonato Strepto Grupo B
Gram Negativos
Stafilo aureus
VSR
Herpes si...
Presença de tosse e aumento da FR, caracterizam doença
respiratória baixa.
Segundo OMS:
 FR > 60 em menores de 2 meses....
 Febre
 Dimimuição do apetite
 Irritabilidade
 Apatia
 Dor abdominal
 Distensão abdominal
 Vômitos
 Meningismo
7
M...
 Batimento de asa do nariz
 Gemido
 Cianose
 Retrações (Subdiafragmática,
esternais) *
* Sinais de insuficiência respi...
Achados da propedêutica pulmonar
Pneumonia pneumocócica
S pneumoniae: principal agente causador de pneumonia comunitaria em todas
as faixas etárias após pe...
Pneumonia por H influenzae
11
 Segundo agente bacteriano mais
freqüente associado a pneumonia na
infância.
 Maior incidê...
12
Pneumonia por H influenzae
 IVAS prévia
 Febre variável
 Taquipnéia freqüente
 Tosse produtiva
 Início insidioso
...
Domiciliar:
É o tratamento de escolha, com acompanhamento
ambulatorial a cada 24-48 h no início, sendo a hospitalização
re...
Hospitalar:
sinais de insuficiência respiratória (gemido, cianose, retrações)
sinais de sepsis (letargia, má perfusão)
...
Penicilinas (benz., proc., crist.)
Amoxacilina
Cloranfenicol
Ampicilina
15
Tratamento Etiológico:
Pneumonia Pneumocócica:
...
Oxacilina
Vancomicina
Eritromicina
Roxitromicina
Claritromicina
16
Tratamento Etiológico:
Pneumonia Estafilocócica:
Pneumo...
17
Tratamento empírico Pn
Idade Tratamento
Recomendado
Tratamento
Alternativo
< 3 m Ampi + Gentamicina Ampi + Cefalosporin...
Referências
World Health Organization (WHO). The world report 2002-reducing risks, promoting healthy life. Geneva: WHO,
20...
OBRIGADO!
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID

1.630 visualizações

Publicada em

Aula sobre Pneumonia da liga de Pediatria UNICID.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.630
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID

  1. 1. 1 Felipe César da Silva MenettiFelipe César da Silva Menetti Prof. Dr. Ana MariaProf. Dr. Ana Maria
  2. 2. Segunda causa de mortalidade infantil segundo OMS, sendo 60% dos casos é de causa bactériana IRA 33% óbitos até 5 anos (4,3 milhões/ano), 70% pneumopatia. 2 Introdução  Inflamação do parênquima pulmonar, associada ou não com acometimento pleural, devido a infecção. De causa bactériana, viral ou química. Definição
  3. 3. Inalação de partículas pequenas, entre 1 a 2 m, imersas no ar, contendo microorganismos. Partículas provenientes de tosse ou espirros de pessoas doentes ou colonizadas. Aspiração de conteúdo gástrico e via sistêmica tb podem ocasionar infecção pneumônica. Fatores específicos: virulência do organismo, qde germe aspirado e condições imunológicas do hospedeiro determinam ocorrência e gravidade. 3 Etiopatogenia
  4. 4. 5 Patógenos Predominantes Idade Bactérias Vírus Outros Neonato Strepto Grupo B Gram Negativos Stafilo aureus VSR Herpes simplex Citomegalo Ureaplasma 1-3 m Strepto pneumoniae Haemophilus B VSR Adenovírus C trachomatis 4 m - 5 a Strepto pneumoniae Haemophilus B VSR Adenovírus Parainfluenza 1 e 3 Influenza A e B >5a Strepto pneumoniae Mycoplasma Chlamydia
  5. 5. Presença de tosse e aumento da FR, caracterizam doença respiratória baixa. Segundo OMS:  FR > 60 em menores de 2 meses.  FR > 50 dos 2 aos 12 meses.  FR > 40 de 1 a 4 anos. 6 Manifestações Clínicas
  6. 6.  Febre  Dimimuição do apetite  Irritabilidade  Apatia  Dor abdominal  Distensão abdominal  Vômitos  Meningismo 7 Manifestações Clínicas
  7. 7.  Batimento de asa do nariz  Gemido  Cianose  Retrações (Subdiafragmática, esternais) * * Sinais de insuficiência respiratória, presentes em casos mais avançados. 8 Manifestações Clínicas  Propedêutica Pulmonar: Retrações da parede torácica Macicez ou submacicez à percussão Estertores crepitantes, sopro tubário e diminuição do MV à ausculta Frêmito toracovocal aumentado em condensações e diminuído em DP
  8. 8. Achados da propedêutica pulmonar
  9. 9. Pneumonia pneumocócica S pneumoniae: principal agente causador de pneumonia comunitaria em todas as faixas etárias após período neonatal. 10 Etiologia Quadro Clínico: Geralmente precedida IVAS Febre, taquipnéia e tosse Dor abdominal Crepitantes, sopro tubário Macicez ou submacicez Derrame pleural (freqüente) Pneumonia lobar por PP
  10. 10. Pneumonia por H influenzae 11  Segundo agente bacteriano mais freqüente associado a pneumonia na infância.  Maior incidência nos 3 primeiros anos de vida declinando após esta idade, devido a imunidade adquirida.
  11. 11. 12 Pneumonia por H influenzae  IVAS prévia  Febre variável  Taquipnéia freqüente  Tosse produtiva  Início insidioso  Associação com: otite, epiglotite, meningite. Quadro Clínico:
  12. 12. Domiciliar: É o tratamento de escolha, com acompanhamento ambulatorial a cada 24-48 h no início, sendo a hospitalização reservada para casos especiais. 13 Tratamento
  13. 13. Hospitalar: sinais de insuficiência respiratória (gemido, cianose, retrações) sinais de sepsis (letargia, má perfusão) idade menor que 3 meses pneumonia em imunodeprimidos pneumonia extensa ou com complicações (Rx) outras condições (sociais, falha de tto prévio, desidratação, etc...) 14 Tratamento
  14. 14. Penicilinas (benz., proc., crist.) Amoxacilina Cloranfenicol Ampicilina 15 Tratamento Etiológico: Pneumonia Pneumocócica: Pneumonia por H. influenzae:
  15. 15. Oxacilina Vancomicina Eritromicina Roxitromicina Claritromicina 16 Tratamento Etiológico: Pneumonia Estafilocócica: Pneumonia por Mycoplasma:
  16. 16. 17 Tratamento empírico Pn Idade Tratamento Recomendado Tratamento Alternativo < 3 m Ampi + Gentamicina Ampi + Cefalosporina 3ª 3 m - 5 a Domicílio Hospital Amoxacilina Pen Cristalina Amox + Clav/Cefuroxima Ampi/Cloran/Cefolosp 3ª > 5 a Domicílio Hospital Amoxa/Macrol Pen Cristalina Cefuroxima Ampi/Cloran/Cefalosp 3ª
  17. 17. Referências World Health Organization (WHO). The world report 2002-reducing risks, promoting healthy life. Geneva: WHO, 2002: 108. WHO position paper. Pneumococcal conjugate vaccine for childhood immunization. Weekly Epidemiological Record. 2007; 82 (12): 93 – 104. WHO. Worldwide progress in introducing pneumococcal conjugate vaccine, 2000-2008. Wkly Epidemiol Rec. 2008; 43: 388-92. WHO. Immunization, Vaccines and Biologicals. WHO guide for standardization of economic evaluations of immunization programmes. 2008. WHO/IVB/08.14 Brandileone MCC, Sgambati de Andrade AL, Di Fabio JL, Guerra MLLS, Austrian R. Appropriateness of a pneumococcal conjugate vaccine in Brazil: Potencial Impact of age and clinical diagnosis, with emphasis on Meningitis. J Infec Dis. 2003; 187: 1206-12.
  18. 18. OBRIGADO!

×