Diarreia - Liga de Pediatria UNICID

1.500 visualizações

Publicada em

Aula sobre diarréia apresentada na liga de pediatria da faculdade de medicina UNICID

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.500
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
90
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diarreia - Liga de Pediatria UNICID

  1. 1. Seminário: Diarreia Discentes: Felipe César da Silva Menetti Docentes: Dr. Ana Pereira de melo
  2. 2. Alterações gastricas Definição: ”Aumento do teor líquido das fezes frequentemente associados ao aumento do n° das evacuações e do V. Fecal em 24hs”. Disenteria: “A disenteria é caracterizada por diarreia frequente de fezes líquidas muitas vezes com sangue, pus e muco”
  3. 3. Patogenia Desequilíbrio: Absorção e Secreção (H2O e eletrólitos). Alterações nos mecanismos de defesa: Alteração na produção de muco; Flora bacteriana; Peristaltismo. Alterações nos mecanismos de motilidade.
  4. 4. Diarréia Epidemiologia Entorno de 1,5 bilhões de episódios agudos de diarréia no mundo por ano. Responsável por 3 a 5 milhões de óbitos em crianças a cada ano, principalmente naquelas menores de 1 ano de vida. Transmissão: via fecal-oral, principalmente pela água, alimentos, mãos e objetos contaminados.
  5. 5. Tipos de Diarréia Diarréia osmótica: Aparece quando há defeito na digestão ou na absorção de nutrientes. ↓ Ph fecal = eritema perianal; ↑ Distensão abdominal Cólica abdominal Fezes explosivas Enteropatógenos Lesão do epitélio ↓ atividade das dissacaridases ↓ digestão ∕ absorção dos açucares ↑ osmolaridade luminal ↑ conteúdo líquido fecal Diarréia osmótica
  6. 6. Tipos de Diarréia Diarréia Secretora: Agente infeccioso Enterotoxinas Citocinas Desequilíbrio dos reguladores endógenos  GMPc  AMPc  Ca2+ Lesão do enterócito  absorção  Secreção de H2O e eletrólitos  secreção Diarréia secretora pela mucosa devido estimulo oriundo de toxinas. Fezes líquidas; Abundantes e claras, fétidas; “Água de arroz”. Desconforto abdominal.
  7. 7. Tipos de Diarréia Diarréia Motora: Este mecanismo ocorre quando há uma alteração capaz de modificar o padrão normal do trânsito no Intestino Irritação da Mucosa  Hormonios (ex.T3 e T4) Aumento da motilidade ↓ digestão e absorção ↑ conteúdo líquido fecal e material não digerido Diarréia Motora Febre, emagrecimento Hematoquésias Esteatorreia
  8. 8. Tipos de Diarréia Diarréia Exsudativa: Processo inflamatório que sugere infecção; Eliminação de fezes purulentas e sangue. Irritação da mucosa Dano ao epitelio/ Sangramento Aumento da motilidade Alteração na digestão/ sangue e/ou muco presentes nas fezes ↑ conteúdo líquido fecal e material não digerido Fezes amolecidas/ Vol. ↓ Fezes amolecidas, com muco, sangue e pus; Eliminações repetidas, em pequenas porções; Dor à evacuação Febre alta Diarréia exsudativa/ disenteria
  9. 9. Diarréia Aguda Quadro Clínico ►Diarréia relacionada com antibióticos  Ocorre em 10-14 dias após o início da ATB ou em até 3 semanas após o seu término ( penicilinas, cefalosporinas, clindamicina)  Diarréia aquosa intensa  Casos graves (colite pseudomembranosa): febre, vômitos, distensão abdominal, toxemia, leucocitose acentuada, muco e sangue nas fezes  TTO: metronidazol e/ou vancomicina VO
  10. 10. Apresentação ► Diarréia aguda pode ser classificada em dois tipos de acordo com a apresentação:  Diarréia não-inflamatória: diarréia aquosa que pode chegar a mais de 1L por dia, geralmente auto-limitada, não cursa com dor abdominal intensa, sangue e pus nas fezes. Presença de febre é variada. ►Enterotoxinas, destruição das células dos vilos por vírus, aderência por parasitas e aderência e/ou translocação por bactérias.  Diarréia inflamatória (invasiva): pode se apresentar como diarréia aquosa ou disenteria. Disenteria é freqüente, fezes com pouco volume, com muco ou sangue, podendo ser acompanhada de febre, dor abdominal intensa e tenesmo. ►Bactérias que invadem o intestino diretamente ou produzem citotoxinas.
  11. 11. Etiologia ► Diversos patógenos podem causar diarréia: vírus, bactérias, principalmente gram-negativas, protozoários. ► Variação de acordo com as diferentes regiões geográficas, faixas etárias, condições higiênico-sanitárias, competência imunológica dos indivíduos afetados. ► Países desenvolvidos: principalmente vírus (rotavírus). ► Países em desenvolvimento: bactérias, rotavírus.
  12. 12. Tratamento 1. Observe Condição Bem, alerta Irritado-intranqüilo *Comatoso-hipotônico* Olhos Normais Fundos Muito fundos Lágrimas Presentes Ausentes Ausentes Boca e língua Úmidas Secas Muito Secas Desaparece Muito lentamente lentamente *Muito prejudicado* (mais de 5s) Desaparece rapidamente 2. Explore Sinal da prega Enchimento Normal (até 3s) Prejudicado (de 3-5s) capilar *Muito débil ou ausente* Pulso Cheio Rápido, débil * Bebe mal ou não é capaz de beber Sedento, bebe rápido e avidamente Bebe normalmente Sede
  13. 13. Diarréia Aguda Prevenção ►Promover o aleitamento materno exclusivo até os 4-6 meses de vida ►Introduzir práticas adequadas de desmame – alimentos de boa qualidade nutritiva e preparados com boa higiene ►Seguir o esquema básico de vacinação ►Incentivar o saneamento básico
  14. 14. Diarréia Aguda Bibliografia ► Marcondes, E; Vaz, FAC; Ramos, JLA; Okay, Y. Pediatria Básica. Tomo I – Pediatria Geral e Neonatal. Nona Edição.São Paulo: Sarvier, 2002. ► Oliveira, RG. Blackbook-Pediatria. Terceira edição, Belo Horizonte: Black Book Editora, 2005.
  15. 15. Bibliografia ► Lopez FA, Júnior CD. Tratado de Pediatria da Sociedade Brasileira de Pediatria. 1ª edição. Editora Manole Ltda. São Paulo, 2007. ► Behrman RA, Kliegman RM, Jenson HB. Tratado de Pediatria. 17ª ed. Elsevier Editora Ltda. Rio de Janeiro, 2005. ► Cohen & Powderly: Infectious Diseases. 2th ed. 2004. ► Silva, LR. Diarréia Aguda e Desidratação. Urgências Clínicas e Cirúrgicas em Gastroenterologia e Hepatologia Pediátricas. 1 ed. Rio de Janeiro: Medsi, 2004, v. 1, p. 233- 256. ► Nilsson KR, Piccini JP. The Osler medical handbook. Chapter 39: Diarrhea. 2d ed. Elsevier Mosby, 2006. ► Guandaline S. Probiotics for Children With Diarrhea: An Update. J Clin Gastroenterol. 2008.
  16. 16. Obrigado!

×