Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães

0 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
0
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães

  1. 1. Proposta CurricularGoverno do Estado da Bahia - Secretaria de EducaçãoColégio Modelo Luís Eduardo Magalhães – Ano letivo 2010Diretor (a): Rita de CássiaÁrea de Conhecimento: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.Componente Curricular – BiologiaProfessor (s): Juliana Schmidt, Luciana Andrade, Milena Improta, Vânia LuísaCurso: Formação Geral 1º, 2º e 3ºSegmento: Ensino Médio – Nº. de aulas semanais: 02Eixo Transversal: Saúde Pessoal e coletiva; o uso de drogas na escola. Proposta Curricular de Biologia 2010I – Justificativa Este trabalho propõe uma atitude docente embasada no planejamentoprévio e cuidadoso de uma estratégia e de uma metodologia correspondenteque viabilizem práticas simples, porém eficientes; tem por objetivo oaprimoramento do processo ensino aprendizagem em biologia, no ensinoMédio, através da implementação técnica das aulas teóricas por recursosmultimídia e eletrônicos de maneira geral, todos de fácil acesso na grandemaioria das escolas públicas e do professorado em geral. A utilização dessesrecursos será fundamental para que os conteúdos fluam com movimentocompassado e que o nível de aprendizagem eleve-se em decorrência de umaassimilação diferenciada. O uso ostensivo de tecnologia não pretende substituiro professor por um técnico, mas possibilitar àquele, melhores condições deexplorar o mundo microscópico de substâncias, organelas e microorganismos,entre outros, tão difíceis para nossos jovens abstraírem e sobre os quais éprioritário inferir conceitos e relações próprias da biologia enquanto ciência davida; sem perder de vista que a tecnologia é “aplicação de váriosconhecimentos científicos reunidos com vista à realização de uma finalidadeprática” (RODRIGUES, 1997, p.12). Nosso trabalho fundamenta-se naaprendizagem significativa (Ausubel, 1980) que articulados, buscam atransformação do mundo individual e educacional através de uma leituratransformadora propiciando um diferencial cognitivo imprescindível para aaprendizagem eficaz e consciente. O aluno precisa ser capaz de estabelecer
  2. 2. relações que lhe permitam reconhecer que tais sistemas se perpetuam pormeio da reprodução e se modificam no tempo em função do processoevolutivo, responsável pela enorme diversidade de organismos e dasintrincadas relações estabelecidas pelos seres vivos entre si e com o ambiente.O aluno deve ser capaz de reconhecer-se como organismo e, portanto, sujeitoaos mesmos processos e fenômenos que os demais. Deve, também,reconhecer-se como agente capaz de modificar ativamente o processoevolutivo, alterando a biodiversidade e as relações estabelecidas entre osorganismos. Trata-se, portanto, de capacitar o educando para interpretar fatose fenômenos – naturais ou não – sob a óptica da ciência, mais especificamenteda Biologia, para que, simultaneamente, adquira uma visão crítica que lhepermita tomar decisões usando sua instrução nessa área do conhecimento.“[...] Todos devem aprender ciência como parte de sua formação cidadã, quepossibilite a atuação social responsável e com discernimento diante de ummundo cada dia mais complexo.” Os PCN+ reafirmam que os conteúdos e asestratégias de aprendizagem devem propiciar o ensino por competências.Nesse sentido, “[…] o ensino da Biologia deve servir como “meio para ampliar acompreensão sobre a realidade, recurso graças ao qual os fenômenosbiológicos podem ser percebidos e interpretados, instrumento para orientardecisões e intervenções” (PCN+, p. 36). A aprendizagem não é somente a indução de novos conhecimentos,mas é principalmente a remodelação daquilo que já estava presente naestrutura cognitiva que será reprocessado pela associação e interação com anova proposição ancorada em uma estrutura de conhecimento específica,modificando todo o conhecimento que o estudante possui (Ausubel, 1980). Oque ele aprende torna-se marcante porque não há somente um acréscimoinformacional, mas uma abrangente resignificação em atributos relevantes daestrutura cognitiva, uma vez que a experiência de aprendizagem iráproporcionar alterações irreversíveis nos conceitos anteriormente existentes,que serão acrescidos e modificados pela interação com o novo conhecimento.Aprender então, não é somente conhecer algo inédito, é principalmentereprocessar amplificadamente o conhecimento prévio através da interação como novo; “para ser significativa deve ser substantiva e não arbitrária, ao invés denominalista ou meramente representacional” (MOREIRA, 1997, p. 43).
  3. 3. II – Objetivos Gerais 01. Compreender as divergências entre os cientistas quanto à origem dos seres vivos relacionando-as contexto histórico em que ocorreram, e reconhecer que o embata de idéias entre eles provavelmente levará os novos conhecimentos; 02. Conhecer as maneiras pelas quais ocorre o fluxo de energia e de matéria na natureza, o que permite refletir sobre e utilização de recursos renováveis e não renováveis necessários à sobrevivência da humanidade; 03. Relatar como o desenvolvimento das técnicas citológicas contribuiu para o avanço do conhecimento sobre as células, além de servir para comparar a célula viva, a um micro mundo complexo e funcional; 04. Reconhecer a importância dos estudos aprofundados sobre os cromossomos e genes para diagnóstico e a prevenção cromossômica, o que permite relacionar positivamente a ciência com a melhora das condições da humanidade.III – Programa de Componente Curricular 1ª Série Ensino MédioEmenta: Biodiversidade: Biosfera, vida e organização biológica. Matéria e energia(transferência de energia e matéria no mundo vivo). Célula e sua composiçãoquímica; Origem da vida na Terra (Abiogênese versus Biogênese). Citologia(Introdução, surgimento e desenvolvimento). Células Eucarióticas eProcarióticas. Envoltórios celulares (Definição, função, propriedades ecaracterísticas). Processos de troca entre a célula e o meio (Processospassivos, ativos e mediados por membrana). Citoplasma (definição, função,composição química). Núcleo celular (introdução, definição, função ecaracterísticas gerais). Síntese protéica (DNA e RNA). Divisões celulares(mitose e Meiose). Histologia Animal.
  4. 4. Objetivos Específicos: Conhecer e identificar as principais características dos seres vivos e os diferentes níveis hierárquico de organização do mundo vivo; Discutir e comparar as principais etapas da respiração celular, identificando os locais onde elas ocorrem; Conhecer algumas características químicas (tipos de componentes, estrutura molecular etc.) e as funções gerais de algumas substâncias presentes nos seres vivos; Comparar as idéias dos cientistas que acreditavam na abiogênese com o que se acredita hoje sobre a origem por meio da evolução gradual dos sistemas químicos; Explicar como deve ter sido as primeiras células que surgiram em nosso planeta e como a partir delas, devem ter surgido as células eucarióticas; Conhecer as características básicos quanto a estrutura, função e organismos em que ocorrem os envoltórios celulares (membrana plasmática, glicocálix e parede celulósica; Conhecer alguns fatos históricos sobre a elaboração da Teoria celular. Conteúdos Programáticos por Unidade.I Unidade II Unidade A BIODIVERSIDADE 01. Origem da vida Origem da vida na Terra; 01. Biosfera, vida e organização biológica. Abiogênese X Biogênese; Conceito de biologia; Panspermia; Aplicabilidade da biologia; Criacionismo; Biodiversidade; Origem da evolução química; Os níveis de Organização dos seres Das origens até os dia atuais. vivos; O que é equilíbrio ecológico? CITOLOGIA
  5. 5. 02. Introdução á Citologia: 02. Vida, Matéria e energia. Citologia: seu surgimento e Matéria e energia para vida; desenvolvimento; Os seres vivos segundo a forma de obter Células procarióticas e células eucarióticas; alimentos; As células e o sistema de classificação dos A transferência de energia e matéria no seres vivos. mundo vivo. 03. Envoltórios Celulares: 03. A composição Química da Célula Membrana Plasmática Introdução;  Definição; Água;  Função; Sais Minerais;  Propriedades; Vitaminas;  Características estruturais e Carboidratos; funcionais. Lipídios; Envoltórios Externos á Membrana Proteínas e Enzimas; plasmática: Os ácidos nucléicos.  Glicocálix e Parede celular  Definição;  Características estruturais e funcionais;  Ocorrência.III Unidade IV Unidade 01. Processo de troca entre a célula e o meio 01.Divisões Celulares externo: Introdução; Processos passivos: Ciclo Celular;  Difusão; Mitose:  Difusão facilitada;  Fases da mitose;  Osmose;  Mitose em células vegetais. Processos ativos Meiose Processos mediados por vesículas:  Onde e quando ocorre a meiose;  Endocitose;  Fases da meiose
  6. 6.  Exocitose.  Conseqüência da não-disjunção dos02. Citoplasma cromossomos na meiose humana; Definição;  A divisão celular das bactérias. Função; Composição química; HISTOLOGIA Comparando células procarióticas x eucarióticas; 02. Histologia Animal Organelas Citoplasmáticas:  O que é tecido?;  Citoesqueleto;  Principais tipos de tecidos:  Síntese, transporte e  Tecidos epiteliais; armazenamento das  Tecidos conjuntivos; macromoléculas;  Tecidos musculares;  Plastos;  Tecidos nervosos.  Mitocôndria.03. O núcleo Celular Introdução; Definição; Função; Características Gerais; Componentes do Núcleo:  Carioteca;  Nucleoplasma;  Nucléolo;  Cromatina;  Cromossomos.04. Síntese Protéica Relação entre cromossomos, genes e DNA; Duplicação do DNA; Síntese de RNA: transcrição O código genético; Síntese de proteínas: tradução.
  7. 7. 2ª série do Ensino MédioEmenta Seres vivos: Sistema de classificação dos seres vivos; Os cinco reinos. Vírus. Reino Monera. Reino Protista. Reino Fungi. Reino Plantae (Algas pluricelulares, Briófitas, Pteridófitas, Gimnosperma e Angiosperma). Fisiologia Vegetal (Absorção de água e sais minerais, Transporte de seivas, Transpiração nos vegetais, Fotossíntese, Hormônios vegetais, Movimentos vegetais, Fotoperiodismo); Reino Animal (Características gerais dos animais); Filo Porífera. Filo Cnidária. Filo Platelmintos (Características gerais e Classificação dos platelmintos, Principais doenças causadas por platelmintos parasitas do ser humano); Filo Nematelmintos (Características gerais dos nematóides, Principais doenças causadas por nematóides parasitas do ser humano) Filo Anelídea. Filo Artrópodes. Filo Molusca. Filo Equinodermata. Cordados (Caracteristicas gerais, Protocordados, Eucordados: Classe Cyclostomata, Superclasse Pisces, Classe Amphibia, Classe Reptilia, Classe Aves, Classe Mammalia); Fisiologia Animal (Digestão, Respiração, Circulação, Excreção, Coordenação nervosa e Regulação Hormonal).Objetivos específicos Reconhecer quais os principais critérios de classificação dos seres vivos, regras de nomenclatura e categorias taxonômicas reconhecidas atualmente; Verificar a caracterização geral dos cinco reinos; Discutir o porquê os vírus não são considerados seres vivos; Conhecer a estrutura viral; Distinguir os tipos de vírus; Descrever sobre a reprodução viral; Identificar as principais doenças causadas por vírus;
  8. 8. Identificar quais os seres vivos pertence ao reino monera;Conhecer a estrutura da célula bacteriana;Distinguir as bactérias quanto à forma e o arranjo das células;Diferenciar bactérias de cianobactérias;Conhecer os tipos de reprodução do reino monera;Conhecer as principais doenças causadas por bactérias;Identificar quais os seres vivos faz parte do reino protista;Saber quais são os grupos de protozoários e qual o critério para a suaclassificação;Conhecer as principais doenças causadas por protozoários aoshumanosConhecer os principais grupos de algas unicelulares;Identificar quais as características dos organismos que fazem parte doreino Fungi;Identificar a estrutura do corpo dos fungos;Conhecer os tipos de reprodução do reino fungi;Conhecer a relação do homem com os fungos;Identificar quais as doenças causadas por fungos;Conhecer a classificação das algas pluricelulares;Identificar quais os representantes das briófitas e suas características;Conhecer o Ciclo reprodutivo das briófitas;Identificar as características das pteridófitas;Conhecer o Ciclo reprodutivo das pteridófitas;Verificar as semelhanças e diferenças entre as briófitas e pteridófitas;Identifiocar quais são os representantes das giminospermas;Identificar como ocorre a reprodução das gminospermas;Diferenciar as gminospermas de outras plantas;Identificar como ocorre a reprodução das angiospermas;Diferenciar as angiospermas de outras plantas;Identificar as partes de uma flor;
  9. 9. Discutir como ocorre a reprodução das angiospermas;Classificar quais os tipos de frutos;Classificar as sementes de acordo com o número de cotilédones;Diferenciar monocotiledôneas de dicotiledôneas;Identificar das estruturas da raiz e os tipos;Identificar qual o percurso feito pela água e sais minerais na planta;Explicar como se da os transportes de seiva bruta e seiva elaborada;Verificar qual a importância da transpiração para as plantas;Distinguir os tipos de transpiração;Conhecer como ocorre a obtenção de energia nas plantas;Identificar quais os fatores que interferem na fotossíntese;Distinguir os tipos de hormônios vegetais e sua função na planta;Verificar como o geotropismo e o fototropismo auxiliam no crescimentovegetal;Observar através de esquema didático como a luz interfere na floraçãovegetal;Identificar quais as características que diferenciam os animais dos outrosseres vivos;Conhecer quais são os integrantes do filo porífera e suas características;Verificar como ocorre a reprodução das esponjas;Perceber as características gerais dos nematóides;Identificar quais as principais doenças causadas por nematóides ao serhumano;Verificar as características gerais dos platelmintos;Identificar quais as principais doenças causadas por platelmintos ao serhumano;Identificar as características gerais dos anelídeos;Conhecer os representantes do filo Anelídea;Identificar as características gerais dos artrópodes;Diferenciar os artrópodes de acordo com determinadas características;Identificar as características gerais dos equinodermatas;Identificar os representantes dos equinodermatas;Identificar as características gerais dos cordados;
  10. 10. Diferenciar protocordados de eucordados;Identificar os representantes dos protocordados;Identificar os representantes dos eucordados;Conhecer as características gerais dos peixes;Conhecer as características gerais dos anfíbios;Conhecer as características gerais dos répteis;Conhecer as características gerais das aves;Conhecer as características gerais dos mamíferos;Identificar os tipos de digestão, as enzimas e os órgãos que atuamnesse processo;Identificar os tipos de respiração animal e os órgãos que atuam nesseprocesso;Verificar como ocorre o processo de trocas gasosas;Identificar os tipos de circulação;Notar a evolução do sistema circulatório;Identificar a função do sistema linfático;Identificar os tipos de excretas;Verificar os tipos de excreção em alguns grupos de seres vivos;Conhecer como ocorre o processo e os órgãos responsáveis pelaexcreção na espécie humana;Identificar a diferença entre o sistema nervoso dos invertebrados e dosvertebrados.Conhecer os tipos de sistemas nervososVerificar a função dos órgãos dos sentidosEstudar como ocorre a regulação endócrina e as principais glândulasparticipantes desse processo.Verificar a ação dos hormônios no organismo
  11. 11. Conteúdos Programáticos por Unidade I UNIDADE II UNIDADE Os Seres Vivos 01. Reino Protista01. Classificação dos seres Vivos Características gerais do reino; Protozoários e sua classificação; Principais critérios de classificação; Doenças causadas por protozoários; Taxionomia e conceito de espécie; Algas unicelulares e sua classificação. Relações de parentesco entre diversos seres vivos. 02. Reino Fungi02. Vírus Características gerais dos fungos Estrutura; Classificação Características gerais; Importância Classificação; Associação dos fungos com outros seres vivos Doenças Virais. Doenças03. Reino Monera 03. Reino Vegetal Célula bacteriana; Algas pluricelulares Reprodução bacteriana;  Classificação Classificação;  Importância das algas Doenças bacterianas; Briófitas Cianobactérias.  Características  Classificação  Ciclo de vida Pteridófitas  Características  Ciclo de vida  Semelhança e diferença entre briófitas e pteridófitas Gimnosperma
  12. 12.  Características  Mecanismo reprodutivo  Formação da semente  Independência da água para a reprodução Angiosperma  Importância  Estrutura da flor  Mecanismo reprodutivo  Formação do fruto  Classificação dos frutos  Estrutura e dispersão da semente  Função dos cotilédones  Monocotiledôneas e dicotiledôneas III UNIDADE IV UNIDADE01. Fisiologia Vegetal 01. Reino Animal Absorção de água e sais minerais, Cordados Transporte de seivas,  Características gerais Transpiração nos vegetais,  Divisão do Filo Fotossíntese,  Protocordados Hormônios vegetais,  Urocordados Movimentos vegetais,  Cefalocordados Fotoperiodismo  Eucordados  Classe Cyclostomata  Superclasse Pisces02. Reino Animal  Classe Amphibia Características gerais dos animais  Classe Reptilia Filo Porífera  Classe Aves Filo Cnidária  Classe Mammalia Filo Nematelminto 02. Fisiologia Animal Filo Platelminto
  13. 13. Filo Molusca Sistema digestivoFilo Anelídea Sistema circulatórioFilo Artrópoda Sistema respiratórioFilo Equinodermata Sistema excretor Sistema nervoso Sistema endócrino 3ª série do Ensino MédioEmenta Fundamentos de Genética (Leis de Mendel). Mecanismos de transmissão dos caracteres. Casos especiais na genética. Alelos múltiplos. Sistema ABO. Interação gênica e Sexo e herança. Genética e biotecnologia. Genes e a determinação das características estruturais e funcionais dos seres. Evolução biológica: Creditação às evidências da evolução dos seres. A biosfera e seus ecossistemas. Relações de interdependência entre os seres vivos e o meio.Objetivos específicos Discutir as principais idéias da genética moderna; Conhecer os mecanismos de transmissão dos caracteres de uma espécie, passados de uma geração para outra; Analisar as leis de Gregor Mendel; Conhecer genótipo e sua relação com fenótipo; Usar os métodos matemáticos para inferência da probabilidade da existência de determinado genótipo após cruzamentos; Reconhecer alelos como formas diferentes de um mesmo gene; Conhecer a determinação genética dos tipos sanguíneos humanos (ABO e Rh) e resolver problemas sobre esse assunto;
  14. 14. Identificar as tecnologias ligadas à manipulação do DNA e suas relações com o meio ambiente, percebendo as questões relativas à sustentabilidade e ética-social; Conhecer como os conhecimentos genéticos podem ser aplicados na produção de biotecnologia e no diagnóstico e prevenção de doenças; Conhecer e identificar as principais evidências da evolução biológica; Dar crédito às evidências da evolução biológica; Identificar a profunda interdependência entre os seres vivos e o meio ambiente e como o homem pode interferir de modo a contribuir com sua preservação ou destruição, o que possibilitará o desenvolvimento de uma consciência ecológico; Conhecer e inter-relacionar os conceitos em Ecologia; Reconhecer o ecossistema como resultante da interação entre componentes bióticos e abióticos; Reconhecer o comportamento cíclico dos elementos químicos que constituem as substâncias orgânicas. Conteúdos Programáticos por UnidadeI Unidade II Unidade 1. Fundamentos de Genética 1. Diibridismo 1.1 Leis de Mendel 2. Genética pós-Mendel 2. Casos especiais: 3. Interação gênica (pleiotropia, epistasia e Alelos múltiplos herança quantitativa). Sistema ABO 4. Sexo e herança Interação gênica Ligação gênica (ligação gênica e permutação, herança ligada ao sexo, herança holândrica, herança influenciada pelo sexo e herança limitada ao sexo).
  15. 15. III Unidade IV Unidade Evolução biológica 1. Genética de populações: migrações, mutação, seleção natural e deriva genética) 1. Origem e evolução da vida 2. Freqüência de genes - Conceitos e evidencias: os fósseis, 3. Especiação anatomia e composição molecular. 4. A biosfera e seus ecossistemas 2. Hipóteses: Lamarckismo, Darwinismo e Neo-darwinismo. Fatores que contribuem para evolução:mutação, recombinação gênica e seleçãonatural. IV – Procedimentos metodológicos São usados visando a aprendizagem do aluno e contando com maior apreensão dos conteúdos a serem discutidos, de forma que eles venham a construir e reconstruir noções dos mesmos poderão ser inseridos como procedimentos metodológicos as técnicas descritas abaixo, de acordo com a necessidade das turmas trabalhadas.  Painel integrado: Equipes irão trabalhar assuntos diversificados e em uma segunda fase vão montar novas equipes com um componente de cada equipe anterior; tem como objetivo discutir em grupo vários temas sob o ponto de vista dos alunos. É encerrado com discussão em grupo e pequena dramatização ou apresentação dos temas.  Aulas expositivas e participativas, demonstrações didáticas e aulas práticas -Apesar de parecer tradicional, podem ser usado sob outra ótica, pois os métodos têm pontos positivos pois traz a discussão, levantamento de hipóteses e a participação interativa / participativa do aluno. Leva em conta a experiência do aluno.  Seminários: Pode ser adaptada á realidade dos nossos alunos, criando oportunidade para que os alunos desenvolvam a investigação, a crítica e a independência intelectual. Este método estimula a produção de conhecimento e a interação professor / aluno.
  16. 16.  Pesquisa: É de vital importância, pois aciona várias fontes de consulta permitindo uma análise crítica sobre as mesmas. É importante valorizar consultas a fontes originais. Esta seleção de informações deve desencadear no aluno o pensamento reflexivo para que ampliem e transformem a informação recebida. Experiências: Devem ser práticas e levantar problemas, relacionando- os a uma situação real, aplicando princípios teóricos para sua resolução; concilia teoria / prática (Demonstração didática e/ou aulas práticas). Mesa redonda: Promove a discussão e busca no diálogo a solução dos problemas levantados. Desencadeia nas várias áreas de ensino a interdisciplinaridade, nos vários níveis de educação, criando oportunidade dos alunos analisarem problemas reais. Aulas práticas: Abre novas perspectivas para que o aluno possa expor verdadeiras questões, permitindo-lhe progredir. Excursões/ Estudo do meio: Incentiva a participação ativa do aluno visto que lhe abre novos horizontes. Textos informativos: Cria oportunidade de interdisciplinaridade, visto que envolve compreensão, comentários e interpretação das informações recebidas. Estudo dirigido: estimula o educando a seguir orientações didáticas, permitindo que o mesmo seja mais independente. Jogos: Permite que o educando aprenda com o lúdico. Exercícios em grupo: Integra o indivíduo fazendo-o discutir dando-lhe condições de autonomia individual e no grupo, após a socialização do que foi pesquisado. Resumo / esquemas: Cria o hábito de estudar fazendo anotações que poderão ser utilizadas para tirar dúvidas posteriores. Visita a laboratórios: estimula a capacidade de assimilação, a curiosidade científica, etc. Elaboração de um dicionário científico: Leva o aluno a investigar o desconhecido fazendo-o melhor entender os termos que serão usados corriqueiramente durante seu processo ensino-aprendizagem.
  17. 17.  Elaboração de álbum seriado: Faz o aluno aprender com prazer, construir através da pesquisa de imagens e textos, material didático para estudos posteriores.  Debates: Levam o aluno a expor seu ponto de vista sobre determinado assunto.  Dramatizações: Trazem o lúdico para sala de aula estimulando o conhecimento.  Redações: Estimulam o hábito de escrever, além de desenvolver o raciocínio.  Desenhos: É de grande valia, pois desenvolve a coordenação, o gosto pela arte, além de aprender com prazer.  Leituras diversas: Estimula o raciocínio e amplia o vocabulário.V – Avaliação Partindo-se da idéia de que o professor atua como o mediador, este porestá nessa posição, constantemente é visto e vê também tudo que envolve asua prática na sala de aula. Sendo assim, para a prática da avaliação, seráadotada a investigação constante do fazer do aluno, considerando suareceptividade às aulas, seu comportamento, participação nas atividades, entreoutras. Mas para isso, torna-se necessário o envolvimento do professor com aturma, a busca constante deste pela aproximação dos educandos à suadisciplina. Apesar desse instrumento primordial para a obtenção doconhecimento pelos alunos, é necessário submetê-los a desafios que nospermitam identificar se a mediação surtiu efeitos esperados. Estes desafios sefazem reais através da utilização de vários instrumentos, como por exemplo:mini-testes, trabalhos de pesquisa, apresentações orais, experiências, debates,painéis integrados, testes e provas, etc., a fim de serem solucionadosproblemas que nos são apresentados todos os dias. Quantitativamente ascompetências analisadas terão que perfazer um escore de 50% paraaprovação em unidade e 50% em recuperação paralela (reorientação) erecuperação final.VI – Recursos:
  18. 18.  Data-show, telão, sala ambiente, caixa amplificada.  Aparelho de DVD;  Vídeo;  Televisão;  Fitas de vídeo, Mídias de DVDs;  Quadro branco;  Pilot, apagador;  Livro texto do aluno e outros; Módulos, textos.  Informes de revistas;  Retroprojetor;  Transparências;  Material de laboratório e outros;  Atlas (fotos);  Lápis de cor; lápis cera, hidrocor.  Aquário;  Espaço da sala de aula, Sala de ciências.  Maquetes diversas;  Computador;  Multifuncional;  Máquina de xérox;  Material de papelaria.VII – Referências Bibliográficas:Básica:  PAULINO, W. R. Biologia. Vols.: 1,2 e 3 - 1. ed. – São Paulo: Ática, 2005.Complementar:  ALBERTS, B. et al. – Biologia molecular da Célula – 4 ed. – Porto Alegre: Artmed, 2004.  AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R. Fundamentos da Biologia Moderna – 4.ed. – Vol. Único, São Paulo: Moderna, 2006.
  19. 19.  DIAS, G. F. Atividades Interdisciplinares de educação ambiental: Práticas inovadoras de educação ambiental – 2.ed. Ver. Apl. e atual. – São Paulo: Gaia, 2006.  LINHARES, S.; DEWANDESZNAJDER, V. Biologia Hoje, vol. 1, 2 e 3. - 11.ed. São Paulo: Ática, 2003.  LOPES, S.; ROSSO, S. Biologia. Vol. Único – 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.  MACHADO, S. Biologia: de olho no mundo de trabalho, vol. Único – 1.ed. São Paulo: Scipione, 2003.  PAULINO, W. R.- Biologia: citologia/ histologia, Vol. 1 – 1 ed. – São Paulo - Editora Ática, 2005.  PESSOA, O. F. Biologia, vol. 1, 2 e 3. - 1.ed. São Paulo: Scipione, 2005.  SILVA JÚNIOR, C.- Biologia, vol. 1- 1ª Série – 8ª ed. São Paulo – Editora Saraiva, 2005. 1ª Série Ensino Médio PLANO DE UNIDADE POR COMPETÊNCIASCOLEGIO MODELO LUIS EDUARDO MAGALHÃES Ano Letivo: 2010Área de conhecimento: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.Campo do Saber: Biologia Unidade: IVCompetências Conteúdos ConceituaisRepresentação e Tema: Organização celular da vida e funçõesComunicação básicas vitais Sub-temas I: Citologia: Síntese de Proteínas e Divisão Celular Sub-temas II: Histologia  Identificação da natureza do materialDescrever processos e hereditário em todos os seres vivos,características do ambiente analisando sua estrutura química para avaliarou de seres vivos, a universalidade dessa molécula no mundoobservados em microscópio vivos.ou a olho nu.
  20. 20.  Identificação das relações entre DNA, código Apresentar, de forma genético, fabricação de proteínas e organizada, o conhecimento determinação das características dos biológico apreendido, organismos. através de textos, desenhos, esquemas, gráficos, tabelas, maquetes e etc.  Análise de esquemas que relacionem diferentes tipos de ácidos nucléicos, as Expressar dúvidas, idéias e organelas celulares e o mecanismo de síntese conclusões acerca dos de proteínas especificas (transcrição e fenômenos biológicos. tradução)  Conhecimento do processo de mutação do material genético.  Análise e diferenciação da divisão celular: mitose e meiose (etapas e particularidades).  Descrição do mecanismo básico de reprodução de células de todos os seres vivos (mitose) percebendo que as divisões mitóticas descontroladas podem resultar em processos patológicos conhecidos como cânceres.  Descrição das fases de reprodução sexuada e o processo meiótico como fonte de variabilidade genética.  Comparação dos processos de mitose e meiose e relação da importância desses processos para a vida.  Identificação dos diferentes tipos de tecidos animais e vegetais.  Caracterização das funções nos diferentes tipos de tecidos. Investigação e Conteúdos Procedimentais Compreensão
  21. 21.  Utilizar noções e conceitos de  Resolução de exercícios; biologia em novas situações de aprendizado (existencial  Simulação de „‟Síntese de Proteína‟‟ por ou escolar). meio de um jogo didático no computador; Estabelecer relações entre  Análise de vídeos - Projeto Genoma parte e todo de um fenômeno Humano e Divisão Celular; ou processo biológico.  Análise de músicas - Ácido Nucléico (Letra: Relacionar fenômenos, fatos, Paulo Alexandre / Música: Julinho Carvalho) processos e idéias em e Mitose e Meiose (Autor desconhecido); Biologia elaborando conceitos, identificando  Confecção com massa de modelar de regularidades e diferenças, cromossomos nas fases da meiose e da contruindo generalizações. mitose;  Resolução de estudo dirigido sobre divisão celular;  Elaboração de álbum seriado de histologia; Contextualização Conteúdos Atitudinais Sociocultural Identificar as relações entre o conhecimento científico e o  Interesse sobre assuntos relacionados à desenvolvimento genética e saúde. tecnológico, considerando a  Valorização da conquistas científicas a preservação da vida e as partir dos avanços genéticos. condições de vida. ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS 1-Exposição oral participada 2-Demonstração didática (experimentos, transparências, slides, etc.) 3-Execução de jogos 4-Aula prática (professor e aluno) 5-Estudo dirigido 6-Análise de vídeos 7-Músicas e paródias 8-Confecção de um álbum seriado 9-Utilização de massa de modelar
  22. 22. RECURSOSLivro didático/Internet/Materiais de papelaria, Piloto,Quadro/Xerox/vídeo, música/TV pen drive, Notebook, Data-show/Caixaamplificada ou caixa de som e Sala ambiente.PROPOSTA DE AVALIAÇÃODentro de cada disciplina ou por área propomos se possível realizarprojetos didáticos onde se contemple a oralidade, a escrita, a leitura,através de:01) ORALIDADE: - Aula expositiva dialogada; Jogos didáticos;02) ESCRITA: - Atividades escritas; Prova; Álbum seriado03) LEITURA; - Leitura de imagem (não-verbal); Estudo dirigido; Estudobibliográfico; Análise de vídeos, músicas; jogos (analisar as regras eexecutá-las)Dentre outros como:OBS. Para cada estratégia de aprendizagem e ou instrumento deavaliação, serão necessários estudos, de referenciais teóricos paraconhecer seus pressupostos, suas etapas e como aplicá-las “comsucesso” em sala de aula.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASBRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais doensino fundamental – temas transversais 3º, 4º ciclos. Brasília:MEC/SEF. 1998DIAS, Genebaldo F. Educação Ambiental: princípios e práticas. SãoPaulo: Gaia, 1992. 400pPENTEADO, Heloísa D. Meio Ambiente e formação de professores.3.ed. São Paulo: Cortez,2000.119p (Questões de nossa época v.38)PAULINO, W. R. Biologia: citologia⁄histologia. Volume 1. 1 ed. SãoPaulo. Ática, 2005;SILVA JÚNIOR, C.- Biologia, vol. 1- 1ª Série – 8ª ed. São Paulo –Editora Saraiva, 2005.AMABIS, J. M. MARTHO, G. R. Conceitos de Biologia. Vol.1. São Paulo:Moderna, 2001.
  23. 23. 2° serie do Ensino Médio PLANO DE UNIDADE POR COMPETÊNCIAS COLEGIO MODELO LUIS EDUARDO MAGALHÃES Ano Letivo: 2010 Área de conhecimento: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Campo do Saber: Biologia Unidade: IV Competências Conteúdos Conceituais Representação e Tema: Organização celular da vida e funções Comunicação básicas vitais Sub-temas I: Citologia: Síntese de Proteínas e Divisão Celular Sub-temas II: Histologia  Identificação das características dos Descrever processos e representantes das gimnospermas e características do ambiente angiospermas. ou de seres vivos, observados em microscópio  Diferenciação das gimnospermas e ou a olho nu. angiospermas. Apresentar, de forma  Identificação dos processos fisiológicos organizada, o conhecimento realizados pelos vegetais para obtenção de biológico apreendido, energia e manutenção da sobrevivência. através de textos, desenhos, esquemas, gráficos, tabelas,  Análise e compreensão da diversidade maquetes e etc. biológica que compõe o Reino Animália. Expressar dúvidas, idéias e  Descrição das características morfológicas e conclusões acerca dos fisiológicas dos animais. fenômenos biológicos.  Caracterização dos processos de radiação adaptativa no Reino Animal.  Comparação do Reino Animal com os demais reinos de seres vivos. Investigação e Conteúdos Procedimentais Compreensão
  24. 24.  Utilizar noções e conceitos de  Resolução de exercícios; biologia em novas situações de aprendizado (existencial  Confecção de quadro comparativo ou escolar).  Leitura de texto Estabelecer relações entre parte e todo de um fenômeno  Resolução de estudo dirigido sobre ou processo biológico. adaptações dos vegetais Relacionar fenômenos, fatos,  Resolução de estudo dirigido sobre doenças processos e idéias em causadas por platelmintos e nematelmintos. Biologia elaborando conceitos, identificando  Dissecação de uma flor e uma semente regularidades e diferenças, contruindo generalizações. Contextualização Conteúdos Atitudinais Sociocultural Identificar as relações entre o conhecimento científico e o  Valorização da evolução do reino plantae. desenvolvimento  Valorização das medidas simples de tecnológico, considerando a higiene corporal e alimentar. preservação da vida e as condições de vida. ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS 1-Exposição oral participada 2-Demonstração didática (exemplare, transparências, slides, etc.) 5-Estudo dirigido 6-Análise de vídeos 8-Confecção de quadro comparativo RECURSOS Livro didático/Internet/Materiais de papelaria, Piloto, Quadro/XeroxTV pen drive e Sala ambiente. PROPOSTA DE AVALIAÇÃO Dentro de cada disciplina ou por área propomos se possível realizar projetos didáticos onde se contemple a oralidade, a escrita, a leitura, através de:
  25. 25. 01) ORALIDADE: - Aula expositiva dialogada; Jogos didáticos; 02) ESCRITA: - Atividades escritas; Prova; Quadro comparativo 03) LEITURA; - Leitura de imagem (não-verbal); Estudo dirigido; Estudo bibliográfico; Dentre outros como: OBS. Para cada estratégia de aprendizagem e ou instrumento de avaliação, serão necessários estudos, de referenciais teóricos para conhecer seus pressupostos, suas etapas e como aplicá-las “com sucesso” em sala de aula. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais do ensino fundamental – temas transversais 3º, 4º ciclos. Brasília: MEC/SEF. 1998 DIAS, Genebaldo F. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 1992. 400p PENTEADO, Heloísa D. Meio Ambiente e formação de professores. 3.ed. São Paulo: Cortez,2000.119p (Questões de nossa época v.38) LOPES, Sônia. Bio Volume único. 2. ed. São Paulo: Saraiva Editora, 2003. PAULINO,Wilson Roberto.Ciências: Biologia: seres vivos/ fisiologia. 2. ed. São Paulo: Ática Editora, 2005. 3ª série do Ensino Médio PLANO DE UNIDADE POR COMPETÊNCIASCOLEGIO MODELO LUIS EDUARDO MAGALHÃES Ano Letivo: 2010Área de conhecimento: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.Campo do Saber: Biologia Unidade: IV Competências Conteúdos Conceituais
  26. 26. Tema: Transmissão da vidaRepresentação e Comunicação Sub-tema: Fundamentos da hereditariedade Tema: Evolução Sub-tema: Origem da vida  Esquematizar os cruzamentos propostos por Perceber e utilizar códigos Mendel; intrínsecos da Biologia.  Conceituar Diibridismo e Monoibridismo; Apresentar suposições e  Identificar anomalias e síndromes que hipóteses acerca dos afetam os cromossomos; fenômenos biológicos em  Reconhecer os termos: interação gênica, estudo. epistasia, herança quantitativa e pleiotropia;  Identificar como ocorre a interação gênica através de exemplos;  Identificar mecanismos de evolução; Investigação e Conteúdos Procedimentais Compreensão  Relacionar fenômenos,  Resolução de problemas e exercícios fatos, processos e idéias que envolvam os termos trabalhados na em Biologia, elaborando unidade. conceitos, identificando  Composição de glossário para melhor regularidades e diferenças, fixação do conteúdo. construindo  Elaboração de álbum seriado para generalizações. compreensão dos fatores e evidências evolutivas; Contextualização Conteúdos Atitudinais Sociocultural  Interesse pelas alterações ocorridas no  Julgar ações de organismo (cromossomo) e a forma que intervenção, identificando ocorre no dia-a-dia. aquelas que visam a implementação da saúde  Interesse pelos resultados dos testes de individual, coletiva e do Mendel; ambiente.  Interesse pelas formas de como ocorre á interação gênica;  Respeitar alterações evolutivas ocorridas ao longo do tempo;ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS1-Exposição oral participada
  27. 27. 2-Demonstração didática (TV Pendrive)3-Elaboração de painel e álbum seriado;4-Aula prática (professor e aluno)5-Estudo dirigido6-Discussão e debateRECURSOSLivro didático/Sala ambiente/quadro para piloto/TV Pendrive/Painel.PROPOSTA DE AVALIAÇÃODentro de cada disciplina ou por área propomos se possível realizar projetos didáticosonde se contemple a oralidade, a escrita, a leitura, através de:01) ORALIDADE: - Discussões;02) ESCRITA: -Atividades escritas; Testes, Provas.03) LEITURA; - Leitura de imagem (não-verbal); Estudo bibliográfico;Dentre outros como: atividades lúdicas não citadas (outras), painéis, construção deálbum seriado.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASBRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais do ensinofundamental – temas transversais 3º, 4º ciclos. Brasília: MEC/SEF. 1998PAULINO, Wilson Roberto. Biologia, volume 3:genética,evolução,ecologia.1°ed.SãoPaulo:Ática,2005.AMABIS, José. Mariano. MARTHO, Gilberto. Rodrigues. Fundamentos da BiologiaModerna. 3°ed. São Paulo: Moderna, 2002.SUÁREZ, Adolfo. Semo. Dicas para “esquentar” as suas aulas. Jogos, reflexões ehistórias. Editora Paradigma. 2004.SOARES, José Luís. Biologia volume único. São Paulo: Scipione, 1997.

×