SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Biologia:
Classificação
dos seres
vivos
Profª. Esp. Mª José Queiroz
http://revistaecoturismo.com.br/turismo-sustentabilidade/duratex-apoia-atividades-de-protecao-
da-biodiversidade/
A classificação dos organismos vivos teve como base a
tentativa de organização e simplificação dos sistemas
vivos, logo os primeiros sistemas de classificação eram
práticos e arbitrários, ou seja, classificava-se de
acordo com a utilidade, interesse econômico, etc.
Na Grécia antiga o sistema de classificação utilizado
dividia os animais em aéreos, terrestres e aquáticos.
Classificação...
O filósofo grego Aristóteles (348-323 a.C.) foi o
pioneiro em classificar os seres vivos. Ele argumentava
que os animais mesmo vivendo em ambientes iguais
podiam apresentar diferença morfológica
considerável, não podendo ser classificado no mesmo
grupo.
No decorrer dos séculos XIV, XV e XVI, os
estudiosos sentiram necessidade de sistemas de
classificação que agrupassem os seres vivos conforme
características típicas, critérios: estrutura corporal,
as funções orgânicas e os hábitos.
Sistemas naturais e não artificiais como antes (que
levasse em conta a natureza biológica do ser vivo).
A sistemática ou
Classificação Biológica é a
ciência dedicada a
inventariar e descrever a
biodiversidade para
compreender as relações
filogenéticas entre os
organismos.
É o ramo da Biologia que
identifica, nomeia e classifica os
seres vivos de acordo com o seu
grau de parentesco evolutivo.
Classificação dos seres
vivos
 Taxonomia é o ramo da
ciência que trata da
ordenação(classificação) e
denominação (nomen
clatura) dos seres vivos,
agrupando-os de acordo
com o seu grau de
semelhança;
 Filogenia ciência que
trata das relações
evolutivas entre os
organismos.
Classificação dos seres
vivos
A classificações biológica
Até pouco tempo, as classificações biológicas
baseavam-se quase que exclusivamente na
comparação de características morfológicas e
anatômicas. Nos últimos anos, porém, a taxonomia
tem sido revolucionada pelo emprego de técnicas
avançadas de Biologia Molecular, que permitem
comparar a composição química dos mais diversos
seres vivos, principalmente quanto às proteínas e aos
ácidos nucléicos (DNA e RNA). Um exemplo disso, é a
classificação dos pandas gigantes da China.
Fotos
Mapa conceitual
O sistema de classificação
de Lineu
Entre os estudiosos da
classificação natural destaca-
se o sueco Carl Von Linné
(1707-1778), também conheci
do como Lineu. Suas ideias
foram publicadas no livro
Systema Naturae (Sistema
Natural), 1735.
Após suas conclusões, Lineu agrupou os animais
de acordo com as semelhanças na estrutura
corporal e, as plantas, de acordo com a
anatomia geral e a estrutura das flores e dos
frutos. Deu nome cientifico formado por mais
de uma palavra, em latim.
Nomenclatura binomial
O nome científico dos organismos deve ser
escrito em latim (ou ser latinizado) e deve
sempre ser destacado do texto onde aparecem,
sendo impresso em itálico ou grifado:
1. Composto de duas palavras, a primeira
referindo-se ao nome genérico e a segunda, ao
nome específico, daí a expressão sistema
binomial de nomenclatura;
2. A expressão formada pela primeira palavra
mais a segunda designa a espécie. Ex. Canis é
o gênero e Canis familiaris é a espécie;
3. O gênero deve ser sempre escrito com letra
inicial maiúscula e a espécie, com letra inicial
minúscula.
Exemplo: Homo sapiens
4. Quando existe subespécie, o nome que a
designa deve ser escrito depois do nome da
espécie, sempre com inicial minúscula.
Exemplo: Rhea americana alba (ema branca).
5. Quando existe subgênero, o nome que o
designa deve ser escrito depois do nome do
gênero, entre parênteses e com inicial
maiúscula.
Exemplo: Anopheles (Nyssorhinchus) darlingi
6. O gênero pode ser escrito sem se referir a uma
espécie em particular. Ex.: Canis, sem especificar se é
lobo ou cão(caninos). Nesse caso o nome do gênero é
seguido pela abreviatura sp. Ex.: Canis sp.
7. E escrito com spp, no caso de referir a várias
espécies de um gênero, também sem explicitar. Ex.:
Canis spp.
8. Um detalhe, para escrever o nome das famílias e
ordens dos animais, o nome recebe o sufixo idae e o da
subfamília o sufixo inae, para animais Ex. Felidae,
Felinae. Para plantas, utiliza-se em geral, a terminação
para família aceae (Rosaceae) e para a ordem, ales
(Coniferales, ordem do pinheiro).
Nomes científicos
Nome popular Nome científico
Espécie humana Homo sapiens
Lobo Canis lupus
Mosca Musca domestica
Laranjeira Citrus sinensis
Maconha Canabis sativa
Cascavel Crotalus terrificus
Anta   Tapirus terrestris
Mosquito da Dengue   Aedes aegypt
Categorias taxômicas
táxon
Categorias taxômicas
táxon
 A espécie é a unidade básica de classificação.
 Sendo mais abrangente que a espécie, o gênero
inclui diferentes espécies que apresentam grandes
semelhanças.
 Lineu reuniu gêneros semelhantes em famílias, e
famílias semelhantes em ordens.
CATEGORIAS TAXÔMICAS =
TÁXON
 Atualmente, além das quatro categorias
criadas por Lineu, na classificação, as
ordens semelhantes formam as classes.
 O conjunto de classes semelhantes
formam os filos e os filos estão reunidos
em Reinos.

 Assim as categorias taxonômicas são 7:
Reino-filo-classe-ordem-família-gênero-
espécie .
OBSERVAÇÕES
 Devido à complexidade de certos
grupos, foi necessário estabelecer grupos
intermediários, assim denominados:
subgenêros – supergenêros; subfamílias –
superfamílias; subordens – superordens,
etc.
 Obs: Nos sistemas de classificação filogenéticos,
as categorias taxonômicas são constituídas de
forma a refletir linhagens evolutivas. Assim, é
considerado que dois seres vivos são tanto mais
próximos quanto maior for, o número de táxon
comuns a que pertencem. Ex. Se são da mesma
ordem, família, etc.
SISTEMAS MODERNOS DE CLASSIFICAÇÃO
BIOLÓGICA
 Na metade do século XIX, uma nova
teoria revolucionou a biologia com
grande impacto na ciência da
Sistemática: a teoria evolucionista de
Charles Darwin .
 Os métodos modernos de análise
evolutiva dos seres vivos estão associados
a análises genéticas e bioquímicas;
 Esses estudos devem trazer mudanças expressivas
à classificação biológica nos próximos anos. É até
possível que o gênero humano (homo) ganhe
duas novas espécies, pois os estudos mostram
SISTEMAS MODERNOS DE
CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA
 A genética e a fisiologia tornaram-se
importantes para a classificação, O uso
da genética molecular na comparação
de códigos genéticos, é prova disso.
Programas de computador específicos
são usados na análise matemática dos
dados. A partir do século XX, ocorre um
grande avanço nas pesquisas de
biotecnologia destacando-se estudos
sobre a Biologia Evolutiva do
Desenvolvimento, o conhecimento da
filogenia molecular. Daí, por que a
A Sistemática como conhecimentos úteis à
biotecnologia e à contenção de doenças
emergentes
 Alguns cientistas defendem o "projeto
genoma" da biodiversidade da Terra,
onde propõem a criação de uma base
de dados digital com fotos detalhadas
de todas as espécies vivas e a finalização
do projeto Árvore da vida.
 Sem dúvida o estudo das ciências da
vida deve trazer importantes indicações
sobre os seres vivos e sobre os seus
parentescos, classificação e
identificação, podendo permitir uma
melhor compreensão e tratamento das
O SISTEMA DE CINCO
REINOS –
Grande parte dos
pesquisadores aceita,
atualmente, cinco reinos:
Reino Monera
 Procariótica.
 Sem organelas membranares.
 Unicelulares, solitários ou coloniais.
 Autotróficos (fotossíntese e quimiossíntese).
 Heterotróficos (absorção/alimento).
 Produtores. Microconsumidores ou decompositores.
 Ex. bactérias
Reino Protista
 Eucariótica.
 Núcleo, mitocôndrias.
 Alguns com cloroplastos.
 Unicelulares, solitários (a maioria). Alguns coloniais,
outros multicelulares.
 Autotróficos (fotossíntese).
 Heterotróficos (absorção e ingestão).
 Produtores. Microconsumidores.
 Macroconsumidores.
 Ameba, paramécio, algas.
Reino Fungi
 Eucariótica.
 Núcleo, mitocôndrias; sem cloroplastos. Parede
celular quitinosa.
 Multicelulares (grande parte). Alguns
multinucleados. Reduzida diferenciação.
 Heterotróficos (absorção).
 Microconsumidores.
 Ex. Bolores, cogumelos.
Reino Plantae
 Eucariótica.
 Núcleo, mitocôndrias,  cloroplastos. Parede celular
celulósica.
 Multicelulares, com diferenciação de tecidos.
 Autotróficos (fotossíntese).
 Produtores.
 Musgos, plantas com e sem flor.
Reino Animalia
 Eucariótica.
 Núcleo, mitocôndrias; sem cloroplastos nem
parede celular.
 Multicelulares, com diferenciação de tecidos
 Heterotróficos (ingestão)
 Macroconsumidores.
 Ex. Esponjas, insetos, baleias.
Fontes de consulta:
 Livros
 Amabis e Martho.Biologia. Vol. 2 Biologia
série Brasil.
 Sérgio Linhares e Fernando
Gewandsznajder. Vol Único.
 Sônia Lopes e Cézar e Cesar
 Sites na internet relacionados a área
biologia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
Plínio Gonçalves
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
Killer Max
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
César Milani
 

Mais procurados (20)

Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
 
Genetica hereditariedade
Genetica hereditariedadeGenetica hereditariedade
Genetica hereditariedade
 
Alelos múltiplos
Alelos múltiplosAlelos múltiplos
Alelos múltiplos
 
Taxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivosTaxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivos
 
Especiação
EspeciaçãoEspeciação
Especiação
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
 
Variabilidade
VariabilidadeVariabilidade
Variabilidade
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
 
8 ano reprodução E sistema reprodutor
8 ano reprodução E  sistema reprodutor8 ano reprodução E  sistema reprodutor
8 ano reprodução E sistema reprodutor
 
Aula de gametogenese
Aula de gametogeneseAula de gametogenese
Aula de gametogenese
 
7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos7 ano classificação dos seres vivos
7 ano classificação dos seres vivos
 
Genes letais
Genes letaisGenes letais
Genes letais
 
Nomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomiaNomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomia
 
Taxonomia - Estudo Dirigido
Taxonomia - Estudo DirigidoTaxonomia - Estudo Dirigido
Taxonomia - Estudo Dirigido
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 

Destaque

1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
santhdalcin
 
Biologia 11 sistemas de classificação (u8)
Biologia 11   sistemas de classificação (u8)Biologia 11   sistemas de classificação (u8)
Biologia 11 sistemas de classificação (u8)
Nuno Correia
 
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino MoneraAula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Leonardo Kaplan
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
Tânia Reis
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
Paulo_Jorge
 
ClassificaçãO TaxonôMica De Lineu
ClassificaçãO TaxonôMica De LineuClassificaçãO TaxonôMica De Lineu
ClassificaçãO TaxonôMica De Lineu
guest79d2e5
 
Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães
Proposta curricular   colégio modelo luis eduardo magalhães Proposta curricular   colégio modelo luis eduardo magalhães
Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães
familiaestagio
 
Cáp 3 e 4 a evolução dos seres vivos e biodiversidade
Cáp 3 e 4   a evolução dos seres vivos e biodiversidadeCáp 3 e 4   a evolução dos seres vivos e biodiversidade
Cáp 3 e 4 a evolução dos seres vivos e biodiversidade
rafaelcef3
 
Núcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e MeioseNúcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e Meiose
BIOGERALDO
 
1.Sistemas de Classificação
1.Sistemas de Classificação1.Sistemas de Classificação
1.Sistemas de Classificação
guestbd7d9
 
Bg3 Diversidade Na Biosfera (MóDulo Inicial)
Bg3   Diversidade Na Biosfera (MóDulo Inicial)Bg3   Diversidade Na Biosfera (MóDulo Inicial)
Bg3 Diversidade Na Biosfera (MóDulo Inicial)
Nuno Correia
 

Destaque (20)

1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
 
Biologia 11 sistemas de classificação (u8)
Biologia 11   sistemas de classificação (u8)Biologia 11   sistemas de classificação (u8)
Biologia 11 sistemas de classificação (u8)
 
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino MoneraAula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
 
Aula 1 sistema de classificação dos seres vivos
Aula 1   sistema de classificação dos seres vivosAula 1   sistema de classificação dos seres vivos
Aula 1 sistema de classificação dos seres vivos
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Teste 25 fev v1
Teste 25 fev v1Teste 25 fev v1
Teste 25 fev v1
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Monografia A Estética da Tradição - uma análise da embalagem do sabonete Pheb...
Monografia A Estética da Tradição - uma análise da embalagem do sabonete Pheb...Monografia A Estética da Tradição - uma análise da embalagem do sabonete Pheb...
Monografia A Estética da Tradição - uma análise da embalagem do sabonete Pheb...
 
ClassificaçãO TaxonôMica De Lineu
ClassificaçãO TaxonôMica De LineuClassificaçãO TaxonôMica De Lineu
ClassificaçãO TaxonôMica De Lineu
 
Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães
Proposta curricular   colégio modelo luis eduardo magalhães Proposta curricular   colégio modelo luis eduardo magalhães
Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães
 
Atividade notação cientifica e potencia renato
Atividade notação cientifica e potencia  renatoAtividade notação cientifica e potencia  renato
Atividade notação cientifica e potencia renato
 
Trabalho de Biologia: Classificação dos seres vivos
Trabalho de Biologia: Classificação dos seres vivos Trabalho de Biologia: Classificação dos seres vivos
Trabalho de Biologia: Classificação dos seres vivos
 
Cáp 3 e 4 a evolução dos seres vivos e biodiversidade
Cáp 3 e 4   a evolução dos seres vivos e biodiversidadeCáp 3 e 4   a evolução dos seres vivos e biodiversidade
Cáp 3 e 4 a evolução dos seres vivos e biodiversidade
 
A Classificacao Dos Seres Vivos
A Classificacao Dos Seres VivosA Classificacao Dos Seres Vivos
A Classificacao Dos Seres Vivos
 
Biologia (lamarckismo e darwinismo)
Biologia  (lamarckismo e darwinismo)Biologia  (lamarckismo e darwinismo)
Biologia (lamarckismo e darwinismo)
 
Núcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e MeioseNúcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e Meiose
 
1.Sistemas de Classificação
1.Sistemas de Classificação1.Sistemas de Classificação
1.Sistemas de Classificação
 
Projeto animais da fazenda 2 anos 2014
Projeto animais da fazenda 2 anos 2014Projeto animais da fazenda 2 anos 2014
Projeto animais da fazenda 2 anos 2014
 
Bg3 Diversidade Na Biosfera (MóDulo Inicial)
Bg3   Diversidade Na Biosfera (MóDulo Inicial)Bg3   Diversidade Na Biosfera (MóDulo Inicial)
Bg3 Diversidade Na Biosfera (MóDulo Inicial)
 

Semelhante a Classificação dos seres vivos_CEEP

A classificacao biologica
A classificacao biologicaA classificacao biologica
A classificacao biologica
whybells
 
Resumo teórico de taxonomia
Resumo teórico de taxonomiaResumo teórico de taxonomia
Resumo teórico de taxonomia
emanuel
 
3 sistemática
3   sistemática3   sistemática
3 sistemática
Pelo Siro
 
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
MARCELOCOSTA261637
 
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivosAula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Lucia Virginio
 
Como classificar os organismos
Como classificar os organismosComo classificar os organismos
Como classificar os organismos
Jamile Farias
 

Semelhante a Classificação dos seres vivos_CEEP (20)

A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Classifica seres vivos.ppt
Classifica seres vivos.pptClassifica seres vivos.ppt
Classifica seres vivos.ppt
 
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumoclassificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo
 
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docxApontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
 
Biologia modulo iii
Biologia modulo iiiBiologia modulo iii
Biologia modulo iii
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Classificação dos seres vivo1
Classificação dos seres vivo1Classificação dos seres vivo1
Classificação dos seres vivo1
 
A classificacao biologica
A classificacao biologicaA classificacao biologica
A classificacao biologica
 
Biologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação BiológicaBiologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação Biológica
 
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologicaBiologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
 
Resumo teórico de taxonomia
Resumo teórico de taxonomiaResumo teórico de taxonomia
Resumo teórico de taxonomia
 
3 sistemática
3   sistemática3   sistemática
3 sistemática
 
Aula1 classificacaodosseresvivos
Aula1 classificacaodosseresvivosAula1 classificacaodosseresvivos
Aula1 classificacaodosseresvivos
 
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
 
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivosAula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
Aula 1 biodiversidade e a classificação dos seres vivos
 
Taxinomia
TaxinomiaTaxinomia
Taxinomia
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Como classificar os organismos
Como classificar os organismosComo classificar os organismos
Como classificar os organismos
 
Organização dos seres vivos
Organização dos seres vivosOrganização dos seres vivos
Organização dos seres vivos
 

Mais de Instituto de Educação Régis Pacheco - ATUALMENTE CEEP RÉGIS PACHECO

Mais de Instituto de Educação Régis Pacheco - ATUALMENTE CEEP RÉGIS PACHECO (20)

Nucleo e divisao celular
Nucleo e divisao celularNucleo e divisao celular
Nucleo e divisao celular
 
Reino das plantas
Reino das plantasReino das plantas
Reino das plantas
 
Características dos seres vivos 1º ano
Características dos seres vivos 1º ano Características dos seres vivos 1º ano
Características dos seres vivos 1º ano
 
Ciencia e vida 1º ano_CEEP
Ciencia e vida 1º ano_CEEPCiencia e vida 1º ano_CEEP
Ciencia e vida 1º ano_CEEP
 
Ciencia e vida: Contribuições e bases do pensamento científico
Ciencia e vida: Contribuições e bases do pensamento científico Ciencia e vida: Contribuições e bases do pensamento científico
Ciencia e vida: Contribuições e bases do pensamento científico
 
Turmas 2012_Ensino Medio_CEEP Régis Pacheco/Jequié-BA
Turmas 2012_Ensino Medio_CEEP Régis Pacheco/Jequié-BATurmas 2012_Ensino Medio_CEEP Régis Pacheco/Jequié-BA
Turmas 2012_Ensino Medio_CEEP Régis Pacheco/Jequié-BA
 
Culminancia projeto
Culminancia projetoCulminancia projeto
Culminancia projeto
 
Modelo portfólio
Modelo portfólioModelo portfólio
Modelo portfólio
 
Reunião ii alunos e pais
Reunião ii   alunos e paisReunião ii   alunos e pais
Reunião ii alunos e pais
 
Coerencia textual
Coerencia textualCoerencia textual
Coerencia textual
 
Turmas da Dependencia
Turmas da DependenciaTurmas da Dependencia
Turmas da Dependencia
 
2010_Reuniao Pais Programa De Ressignificação Ierp Jequié
2010_Reuniao Pais   Programa De Ressignificação Ierp Jequié2010_Reuniao Pais   Programa De Ressignificação Ierp Jequié
2010_Reuniao Pais Programa De Ressignificação Ierp Jequié
 
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP JequiéPrograma De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
 
Programa de Ressignificação da Dependência_ Ierp_Jequié
Programa de Ressignificação da Dependência_ Ierp_JequiéPrograma de Ressignificação da Dependência_ Ierp_Jequié
Programa de Ressignificação da Dependência_ Ierp_Jequié
 
Programa Ressignificacao Ierp
Programa Ressignificacao IerpPrograma Ressignificacao Ierp
Programa Ressignificacao Ierp
 
Renas Ser Ierp
Renas Ser IerpRenas Ser Ierp
Renas Ser Ierp
 
Reuniao PrevençAo Efii
Reuniao PrevençAo EfiiReuniao PrevençAo Efii
Reuniao PrevençAo Efii
 
Programa de Ressignificacao_IERP, Jequié-BA
Programa de Ressignificacao_IERP, Jequié-BAPrograma de Ressignificacao_IERP, Jequié-BA
Programa de Ressignificacao_IERP, Jequié-BA
 
Ierp Programa Ressignificacão
Ierp Programa RessignificacãoIerp Programa Ressignificacão
Ierp Programa Ressignificacão
 
Estudo Avaliativo da disciplina Educação para Sexualidade
Estudo Avaliativo da disciplina Educação para SexualidadeEstudo Avaliativo da disciplina Educação para Sexualidade
Estudo Avaliativo da disciplina Educação para Sexualidade
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 

Classificação dos seres vivos_CEEP

  • 1. Biologia: Classificação dos seres vivos Profª. Esp. Mª José Queiroz http://revistaecoturismo.com.br/turismo-sustentabilidade/duratex-apoia-atividades-de-protecao- da-biodiversidade/
  • 2. A classificação dos organismos vivos teve como base a tentativa de organização e simplificação dos sistemas vivos, logo os primeiros sistemas de classificação eram práticos e arbitrários, ou seja, classificava-se de acordo com a utilidade, interesse econômico, etc. Na Grécia antiga o sistema de classificação utilizado dividia os animais em aéreos, terrestres e aquáticos. Classificação...
  • 3. O filósofo grego Aristóteles (348-323 a.C.) foi o pioneiro em classificar os seres vivos. Ele argumentava que os animais mesmo vivendo em ambientes iguais podiam apresentar diferença morfológica considerável, não podendo ser classificado no mesmo grupo. No decorrer dos séculos XIV, XV e XVI, os estudiosos sentiram necessidade de sistemas de classificação que agrupassem os seres vivos conforme características típicas, critérios: estrutura corporal, as funções orgânicas e os hábitos. Sistemas naturais e não artificiais como antes (que levasse em conta a natureza biológica do ser vivo).
  • 4. A sistemática ou Classificação Biológica é a ciência dedicada a inventariar e descrever a biodiversidade para compreender as relações filogenéticas entre os organismos. É o ramo da Biologia que identifica, nomeia e classifica os seres vivos de acordo com o seu grau de parentesco evolutivo. Classificação dos seres vivos
  • 5.  Taxonomia é o ramo da ciência que trata da ordenação(classificação) e denominação (nomen clatura) dos seres vivos, agrupando-os de acordo com o seu grau de semelhança;  Filogenia ciência que trata das relações evolutivas entre os organismos. Classificação dos seres vivos
  • 6. A classificações biológica Até pouco tempo, as classificações biológicas baseavam-se quase que exclusivamente na comparação de características morfológicas e anatômicas. Nos últimos anos, porém, a taxonomia tem sido revolucionada pelo emprego de técnicas avançadas de Biologia Molecular, que permitem comparar a composição química dos mais diversos seres vivos, principalmente quanto às proteínas e aos ácidos nucléicos (DNA e RNA). Um exemplo disso, é a classificação dos pandas gigantes da China.
  • 9. O sistema de classificação de Lineu Entre os estudiosos da classificação natural destaca- se o sueco Carl Von Linné (1707-1778), também conheci do como Lineu. Suas ideias foram publicadas no livro Systema Naturae (Sistema Natural), 1735. Após suas conclusões, Lineu agrupou os animais de acordo com as semelhanças na estrutura corporal e, as plantas, de acordo com a anatomia geral e a estrutura das flores e dos frutos. Deu nome cientifico formado por mais de uma palavra, em latim.
  • 10. Nomenclatura binomial O nome científico dos organismos deve ser escrito em latim (ou ser latinizado) e deve sempre ser destacado do texto onde aparecem, sendo impresso em itálico ou grifado: 1. Composto de duas palavras, a primeira referindo-se ao nome genérico e a segunda, ao nome específico, daí a expressão sistema binomial de nomenclatura; 2. A expressão formada pela primeira palavra mais a segunda designa a espécie. Ex. Canis é o gênero e Canis familiaris é a espécie;
  • 11. 3. O gênero deve ser sempre escrito com letra inicial maiúscula e a espécie, com letra inicial minúscula. Exemplo: Homo sapiens 4. Quando existe subespécie, o nome que a designa deve ser escrito depois do nome da espécie, sempre com inicial minúscula. Exemplo: Rhea americana alba (ema branca). 5. Quando existe subgênero, o nome que o designa deve ser escrito depois do nome do gênero, entre parênteses e com inicial maiúscula. Exemplo: Anopheles (Nyssorhinchus) darlingi
  • 12. 6. O gênero pode ser escrito sem se referir a uma espécie em particular. Ex.: Canis, sem especificar se é lobo ou cão(caninos). Nesse caso o nome do gênero é seguido pela abreviatura sp. Ex.: Canis sp. 7. E escrito com spp, no caso de referir a várias espécies de um gênero, também sem explicitar. Ex.: Canis spp. 8. Um detalhe, para escrever o nome das famílias e ordens dos animais, o nome recebe o sufixo idae e o da subfamília o sufixo inae, para animais Ex. Felidae, Felinae. Para plantas, utiliza-se em geral, a terminação para família aceae (Rosaceae) e para a ordem, ales (Coniferales, ordem do pinheiro).
  • 13. Nomes científicos Nome popular Nome científico Espécie humana Homo sapiens Lobo Canis lupus Mosca Musca domestica Laranjeira Citrus sinensis Maconha Canabis sativa Cascavel Crotalus terrificus Anta   Tapirus terrestris Mosquito da Dengue   Aedes aegypt
  • 15. Categorias taxômicas táxon  A espécie é a unidade básica de classificação.  Sendo mais abrangente que a espécie, o gênero inclui diferentes espécies que apresentam grandes semelhanças.  Lineu reuniu gêneros semelhantes em famílias, e famílias semelhantes em ordens.
  • 16. CATEGORIAS TAXÔMICAS = TÁXON  Atualmente, além das quatro categorias criadas por Lineu, na classificação, as ordens semelhantes formam as classes.  O conjunto de classes semelhantes formam os filos e os filos estão reunidos em Reinos.   Assim as categorias taxonômicas são 7: Reino-filo-classe-ordem-família-gênero- espécie .
  • 17. OBSERVAÇÕES  Devido à complexidade de certos grupos, foi necessário estabelecer grupos intermediários, assim denominados: subgenêros – supergenêros; subfamílias – superfamílias; subordens – superordens, etc.  Obs: Nos sistemas de classificação filogenéticos, as categorias taxonômicas são constituídas de forma a refletir linhagens evolutivas. Assim, é considerado que dois seres vivos são tanto mais próximos quanto maior for, o número de táxon comuns a que pertencem. Ex. Se são da mesma ordem, família, etc.
  • 18. SISTEMAS MODERNOS DE CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA  Na metade do século XIX, uma nova teoria revolucionou a biologia com grande impacto na ciência da Sistemática: a teoria evolucionista de Charles Darwin .  Os métodos modernos de análise evolutiva dos seres vivos estão associados a análises genéticas e bioquímicas;  Esses estudos devem trazer mudanças expressivas à classificação biológica nos próximos anos. É até possível que o gênero humano (homo) ganhe duas novas espécies, pois os estudos mostram
  • 19. SISTEMAS MODERNOS DE CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA  A genética e a fisiologia tornaram-se importantes para a classificação, O uso da genética molecular na comparação de códigos genéticos, é prova disso. Programas de computador específicos são usados na análise matemática dos dados. A partir do século XX, ocorre um grande avanço nas pesquisas de biotecnologia destacando-se estudos sobre a Biologia Evolutiva do Desenvolvimento, o conhecimento da filogenia molecular. Daí, por que a
  • 20. A Sistemática como conhecimentos úteis à biotecnologia e à contenção de doenças emergentes  Alguns cientistas defendem o "projeto genoma" da biodiversidade da Terra, onde propõem a criação de uma base de dados digital com fotos detalhadas de todas as espécies vivas e a finalização do projeto Árvore da vida.  Sem dúvida o estudo das ciências da vida deve trazer importantes indicações sobre os seres vivos e sobre os seus parentescos, classificação e identificação, podendo permitir uma melhor compreensão e tratamento das
  • 21. O SISTEMA DE CINCO REINOS – Grande parte dos pesquisadores aceita, atualmente, cinco reinos:
  • 22. Reino Monera  Procariótica.  Sem organelas membranares.  Unicelulares, solitários ou coloniais.  Autotróficos (fotossíntese e quimiossíntese).  Heterotróficos (absorção/alimento).  Produtores. Microconsumidores ou decompositores.  Ex. bactérias
  • 23. Reino Protista  Eucariótica.  Núcleo, mitocôndrias.  Alguns com cloroplastos.  Unicelulares, solitários (a maioria). Alguns coloniais, outros multicelulares.  Autotróficos (fotossíntese).  Heterotróficos (absorção e ingestão).  Produtores. Microconsumidores.  Macroconsumidores.  Ameba, paramécio, algas.
  • 24. Reino Fungi  Eucariótica.  Núcleo, mitocôndrias; sem cloroplastos. Parede celular quitinosa.  Multicelulares (grande parte). Alguns multinucleados. Reduzida diferenciação.  Heterotróficos (absorção).  Microconsumidores.  Ex. Bolores, cogumelos.
  • 25. Reino Plantae  Eucariótica.  Núcleo, mitocôndrias,  cloroplastos. Parede celular celulósica.  Multicelulares, com diferenciação de tecidos.  Autotróficos (fotossíntese).  Produtores.  Musgos, plantas com e sem flor.
  • 26. Reino Animalia  Eucariótica.  Núcleo, mitocôndrias; sem cloroplastos nem parede celular.  Multicelulares, com diferenciação de tecidos  Heterotróficos (ingestão)  Macroconsumidores.  Ex. Esponjas, insetos, baleias.
  • 27. Fontes de consulta:  Livros  Amabis e Martho.Biologia. Vol. 2 Biologia série Brasil.  Sérgio Linhares e Fernando Gewandsznajder. Vol Único.  Sônia Lopes e Cézar e Cesar  Sites na internet relacionados a área biologia