A Arquitectura e o Design - Funcionalismo

11.979 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado pelos alunos Melissa Correia e Pedro Martins do 11º G da Escola Secundária de Odivelas no ano lectivo de 2008/2009

2 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Eu estou farta de procurar e não consigo encontrar a reposta para estas perguntas: Qual a importância do Funcionalismo, no desenvolvimento do design europeu? e Onde se aplicou os conceitos teóricos do Funcionalismo?

    Será que alguem me podia ajudar, irei fazer uma apresentaçao disto e eu nao sei as respostas. Alguem me pode ajudar?
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • EXELENTE APRESENTAÇÃO!
    CURTA E OBJETIVA.
    JUNIOR
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.979
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
127
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
282
Comentários
2
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Arquitectura e o Design - Funcionalismo

  1. 1. O Racionalismo Funcionalista
  2. 2. O Funcionalismo  Aliança entre a Arquitectura e a Indústria.  Tentar corresponder aos problemas sociais de forma: ¤ Técnica ¤ Prática ¤ Materialista ¤ Racional  Arquitectura meramente funcional, sem qualquer tipo de individualismos e/ou sentimentos.  Preocupação pela economia  Definição do “Mínimo Vital”
  3. 3. O Funcionalismo II  Acessível à maioria das pessoas, preservando os altos padrões de comforto.  “Le Corbusier” define as habitações como “Máquinas para viver” Nota de 10 Francos com Le Corbusier
  4. 4. Funcionalismo - Construção  Apoiada em pilotis – pilares clindricos colocados livremente em relação à planta.  Tectos planos, aproveitados para: ¤ Terraços ¤Jardins  Plantas de andar totalmente livres  Fachadas de composição livre  Janelas colocadas em longas faixas horizontais
  5. 5. Funcionalismo - Plantas Shodan House · Ahmedabad, India Carpenter Center · Cambridge, Massachusetts
  6. 6. Le Corbusier Charles-Édouard Jeanneret-Gris (1887-1965)  Arquitecto, urbanista e pintor de origem Suíça;  Conheceu e trabalhou com alguns mestres da época, como o mestre do betão, Auguste Perret (em 1908), e Peter Behrens (Berlim, 1910);  Viajou até à Turquia, Grécia e Itália onde teve contacto com a arquitectura Clássica e Mediterrânica;
  7. 7. Le Corbusier Charles-Édouard Jeanneret-Gris (1887-1965)  Paris, 1917 - Après le Cubisme (“Depois do Cubismo”)  Manifesto Purista publicado por Le Corbusier e Amédée Ozenfant (1886-1966).  Defende a estrutura rigorosa dos objectos, a clareza das composições e o espírito de profunda racionalidade.
  8. 8. Le Corbusier Charles-Édouard Jeanneret-Gris (1887-1965)  1920-1925 – L’Esprit Nouveau  Revista de ideário Purista  Expõe teorias de uma nova arquitectura Mais tarde reunidas em Vers une Architecture   Impulsiona o funcionalismo; elogia a máquina, a mecânica, enfim, as inovações tecnológicas. Considera-as a expressão suprema da “beleza da forma”, e uma  resposta à necessidade funcional da época;
  9. 9. Le Corbusier Obra  Moradias unifamiliares  Prédios de habitação social  Blocos de alojamento  Pavilhões para exposição
  10. 10. Le Corbusier Obra  Depois da Primeira Guerra Mundial, Le Corbusier desvia a sua atenção para uma arquitectura mais expressiva  Utiliza o betão em superfícies exteriores  Dá-lhes uma aparência inacabada e de aspecto grosseiro  Ex: Ministério da Educação, Rio de Janeiro, 1936-1945
  11. 11. Ministério da Educação, Rio de Janeiro
  12. 12. Le Corbusier Obra  Criou projectos urbanísticos de espírito funcionalista.  Princípios teorizados em A cidade radiosa, de 1930  Cidades planeadas segundo uma planta ortogonal  Vias principais cruzadas diagonalmente  Diferenciação espacial entre zonas de trabalho, de residência e de lazer  Edifícios de 3 tipologias: ¤ arranha céus (centro), ¤ prédios de 6 andares (zonas intermédias) ¤ imóveis-villa (periferia)
  13. 13. Le Corbusier Obra  Cinco Pontos para uma nova arquitectura (1927)  Presente no projecto da Villa Savoye  Defende os princípios gerais da arquitectura moderna
  14. 14. Le Corbusier Obra  Modulor  Escala de proporções arquitectónicas baseadas no corpo humano e na secção de ouro  Utilizado em edifícios como a Unidade de Habitação
  15. 15. Le Corbusier Obra  Unidade de Habitação de Marselha  337 apartamentos  23 pisos elevados sobre pilares cilíndricos  Concretização moderna do Familistério de Guise de Godin (1854-1870)  Experiência pioneira de habitação colectiva, autogerida pelos seus residentes
  16. 16. Unidade de Habitação de Marselha Fotografia: James Burns
  17. 17. Le Corbusier Obra  Casa dom-ino  Reduziu a expressão da arquitectura ao seu mínimo  Esqueleto de betão com 2 lajes e 6 pilares  Total liberdade na distribuição dos espaços interiores e arranjo das fachadas  Casa Citrohan  Alusão à marca Citroën Componentes normalizadas sistemas de pré  fabricação, formas simples e funcionais.
  18. 18. Casa Dom-Ino Casa Citrohan
  19. 19. Trabalho realizado por Melissa Correia, n.º 20 Pedro Martins, n.º 21 11º G Professor: Carlos Vieira História da Cultura e das Artes – Ano 2 2008/2009

×