Unidade Habitacional de Marselha - Le Corbusier

9.088 visualizações

Publicada em

REGINA FERREIRA BARBOSA
TALITA OLIVEIRA
LETICIA SANTOS DE OLIVEIRA
JUZANE SANTOS DE SOUZA
LETÍCIA GIMENEZ

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.088
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
215
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
295
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unidade Habitacional de Marselha - Le Corbusier

  1. 1. Unidade Habitacional de Marselha REGINA FERREIRA BARBOSA RA: C06FID-2 - AU3A13 TALITA OLIVEIRA RA: C1335D-9 - AU3B13 LETICIA SANTOS DE OLIVEIRA RA: B5387D-0 - AU3B13 JUZANE SANTOS DE SOUZA RA: C16946-3 - AU3B13 LETÍCIA GIMENEZ RA: C143391 - AU3B13
  2. 2. * O ARQUITETO FRANCÊS LÊ CORBUSIER É CONVIDADO Á PROJETAR EM 1947-52, PARA UM PLANO DE RECONSTRUÇÃO DO GOVERNO FRANCÊS APÓS A II GUERRA MUNDIAL. UM PROJETO PARAAUMENTAR O Nº DE MORADIAS PARAABRIGAR 1.600 PESSOAS QUE VINHAM DO CAMPO PARA TRABALHAR NAS FÁBRICAS. * A UNIDADE DE HABITAÇÃO EM MARSELHA FOI PROJETADA SEGUNDO OS PONTOS DA ARQUITETURA MODERNA: BASE SOBRE PILOTIS, PLANTA E FACHADA LIVRE, TERRAÇO-JARDIM E JANELA EM FITA. TODO O EDIFÍCIO FOI PROJETADO ATRAVÉS DO SISTEMA DE MEDIDAS MODULOR, BASEADO NAS MEDIDAS HUMANAS, INVENTADAS POR LE CORBUSIER DO EDIFÍCIO ATÉ OS MÓVEIS, SEGUINDO SEU PENSAMENTO DE QUE " A CASA É UMA MÁQUINA DE MORAR".
  3. 3. Inserção - Projetado em uma quadra única, elevado por pilotis, deixando a passagem livre para circulação de pedestres.
  4. 4. LOCALIZAÇÃO
  5. 5. INSERÇÃO URBANA
  6. 6. Forma e Volumetria Forma de um Transatlântico, com 24m largura, 140m comp. e 56m de altura, distribuídos em 18 pavimentos, com 337 moradias duplex de dimensões variadas e com orientação norte/sul.
  7. 7. ACESSO
  8. 8. Função  Os apartamentos são interconectados em pares, ao redor de um corredor de acesso central  Foi projetado para atender famílias de 1 a 8 pessoas, apesar de pequenos, com 98m2 e com 3,66m de largura, os aptos atravessam completamente o bloco  A variação nos tipos das unidades incluem aptos de 2 dormitórios e aptos quitinetes (único sem pé direito duplo na sala de estar).  Na época a dotação de calefação central, ar condicionado parcial, dutos de lixo e geladeira em todas as cozinhas elevou o padrão de serviços.
  9. 9. Le Corbusier em seu planejamento criativo, proporciona insolação direta em todos os apartamentos e controlado por brises soleil de manhã e à tarde, favorecendo os apartamentos em conforto ambiental. rto
  10. 10. Os andares maiores na área do mezanino e fachadas voltadas para leste e oeste, possibilitam a ventilação cruzada, que compensa as plantas longas e estreitas.
  11. 11. CIRCULAÇÃO
  12. 12. ESTRUTURA O Edifício é composto por 2 sistemas construtivos diferentes. A macro-estrutura do Edifício é formado por um sistema de vigas e pilares em concreto armado, moldado em loco, formando uma grelha estrutural conectado ao solo através dos pilotis. Encaixado neste sistema principal, as unidades habitacionais formadas por componentes pré-fabricados.
  13. 13. CIRCULAÇÃO  O acesso aos apartamentos se dá através de um núcleo de circulação vertical e 1 corredor.
  14. 14. Equipamentos de uso coletivo  Nos 3º e 4º Pavimentos, foram ocupados por restaurantes, livrarias e escritórios.  Nos 7º e 8º Pavimentos, uma secção com pé-direito duplo, abriga uma área comercial e pontos de encontro. Originalmente esta rua tinha açougue, padaria, verdureiro, peixaria, armazem, lavanderia, cabelereiro, jornaleiro, correio, cafeterias e um pequeno hotel para abrigar os hópedes dos moradores  Na Cobertura tem: creche, espaço para lazer, playgroud, piscina infantil, academia ao ar livre, ginásio de esportes, pista de corrida circular e uma vista maravilhosa.
  15. 15. Fontes Consultadas: http://doyoucity.com/proyectos/entrada/4678 http://pt.slideshare.net/ARQ210AN/01-unidade-de-habitao-de-marselha http://pt.wikiarquitectura.com/index.php/Unite_d%C2%B4habitation_de_Marselha http://pt.slideshare.net/jwvh25/unidad-habitacional-de-marsella-exp?qid=1c665b9e-c273-4230- bd31-68d5a039a149&v=default&b=&from_search=4 BAKER, Geoffrey. Le Corbusier: uma análise da forma. São Paulo. Livraria Martins Fontes. Ed. Ltda. 1998. CORBUSIER, Le. Unité d'Habitacion de Marseille. Paris. Ed. do autor: 1956. (Data de acesso: de 10/02 à 20/02/2015).

×