SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Instituições Sociais (Família) rmj
O que vamos aprender: A família nuclear tradicional é menos comum do que costumava ser. Muitas novas formas de família estão se tornando mais populares. A frequência de uma forma ou outra varia de acordo coma classe social, a raça e a etnicidade, a orientação sexual e a cultural. Uma das principais forças responsáveis pelas mudanças em relação a família nuclear tradicional é o ingresso da maior parte das mulheres no mercado de trabalho remunerado. O trabalho remunerado aumenta a capacidade das mulheres de abandonar casamentos infelizes e controlar ses e quando querem ter filhos.
O que vamos aprender: A satisfação conjugal aumenta à medida que se ascende na estrutura de classe, à medida que existem leis mais liberais sobre o divórcio, que os filhos adolescentes saem de casa, em famílias nas quais o trabalhos domésticos são divididos de forma mais igualitária e entre casais que se relacionam bem sexualmente. Os efeitos mais nocivos do divórcio nos filhos podem ser eliminados se não existir conflito parental e se o nível económico das crianças não diminuir após o ocorrido. O declínio da família nuclear tradicional é as vezes associado a uma gama de problemas sociais – como a pobreza e o crime. Em alguns países, tem sido adotadas politicas públicas que ajudam a reduzir esses problemas.
Introdução Pais e Filhos   Relatar história de Eliane. (Drama Familiar)   História de Eliane sugere que nossas experiências emocionais mais intensas estão relacionadas às nossas famílias. Nós não Amamos, odiamos, protegemos, machucamos, expressamos generosidade ou inveja em relação a ninguém com a mesma intensidade com que fazemos com nossos pais, irmãos, irmãs, filhos e cônjuges.   A maioria das pessoas tem ideias passionais em relação a quase tudo o que diz respeito à vida familiar.
Introdução As questões familiares estão no cerne de muitos dos debates políticos na maioria dos países.   “Embora a família não seja a causa de todos os nossos conflitos, ela é o cenário em que eles se mostram”. (Ulrick Becker e Elisabeth Beck-Gernsheim, 1994).   Muito do debate se concentra na questão: Será que a família está desaparecendo e, em caso afirmativo, o que pode ser feito em relação a isso?   Citar Boston QuarterlyRewiew 1959: “A família, em seu sentido tradicional, está desaparecendo de nosso país e não apenas nossas instituições livres estão a perigo, mas a própria existência de nossa sociedade.”
Introdução No  Brasil o mesmo sentimento era expressado a partir da década de 1950, sobretudo quando aumentou participação feminina no mercado de trabalho. A vida profissional feminina era vista como uma séria ameaça à organização doméstica, à estabilidade do casamento e à vida familiar como um todo.    Ler trecho do livro: p. 357
Introdução No mundo inteiro crises familiares ligadas a personalidades públicas também podem ter também repercussão política.   Ex: Suplicy e Marta e Luís Favres (2001).   Bill Clinton e Mónica Lewisnsky (1998)
Família Nuclear Hoje em dia, quando algumas pessoas estão se referindo ao declínio da família estão se referindo as declínio da família nuclear.   Família Nuclear – Composta de um Homem e uma mulher que coabitam e mantém um relacionamento sexual socialmente aprovado, tendo pelo menos um filho.  Família Nuclear Formal – A família nuclear na qual a esposa trabalha em casa sem ser remunerada, enquanto o marido trabalha fora de casa por um salário. Esse arranjo torna o homem “o provedor primário e a autoridade última”   Durante a década de 1940 e 1950, muitos autores consideravam esse tipo de família como  a mais difundida e também o modelo ideal.
Tabela 1.1 Arranjos domésticos – Brasil, 1970-2000 (em porcentagem)
Introdução Nesse mesmo período, a porcentagem de mulheres acima de 15 anos trabalhando fora de casa aumentou de 38,02% em 1970 para 50,07 em 2003 (IBGE, Censo de 1970 e PNAD de 2003).   “ Já não é claro se nos casaremos, nem quando casaremos, nem quando nos casaremos, se coabitaremos sem nos casarmos ou se nos casaremos sem coabitarmos, se teremos ou criaremos filhos antes, durante ou depois de havermos estabelecido uma carreira, dentro ou fora da família, com a pessoa com quem vivemos ou com aquela que amamos, ainda que aquela pessoa viva com outra.”
Tabela 1.2 A família nuclear tradicional e as novas alternativas
Família Patriarcal Até meados do século XIX, vigorava no Brasil a organização em torno da autoridade do homem da casa sobre a esposa, os filhos parentes e agregados, para Freyre, este modelo foi de inegável importância para a unidade colonizadora no brasil. Baseada no sistema latifundiário , escravista e monocultor.
Jean Baptiste Debret
Tarsila do Amaral
Família Nuclear
Rembrandt
Livros sobre o tema.
Poligamia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Familia em Portugal
Familia em PortugalFamilia em Portugal
Familia em Portugalturma12c
 
A importancia familia
A importancia familia A importancia familia
A importancia familia Elsa Cristina
 
" Família-Marta,Laura e Gonçalinho"
" Família-Marta,Laura e Gonçalinho"" Família-Marta,Laura e Gonçalinho"
" Família-Marta,Laura e Gonçalinho"Rafaela Frazão
 
Família
FamíliaFamília
Famíliaccqc
 
A familia-sociologia-power-point
A familia-sociologia-power-pointA familia-sociologia-power-point
A familia-sociologia-power-pointAntónio Moreira
 
Cap 17 família e relações de parentesco
Cap 17 família e relações de parentescoCap 17 família e relações de parentesco
Cap 17 família e relações de parentescoJoao Balbi
 
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneoDa família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneoEscola
 
Estrutura familiar e dinâmica social
Estrutura familiar e dinâmica socialEstrutura familiar e dinâmica social
Estrutura familiar e dinâmica socialAna Maria
 
Ai módulo .5 estrutura_familiar_dinâmica_social
Ai  módulo .5 estrutura_familiar_dinâmica_socialAi  módulo .5 estrutura_familiar_dinâmica_social
Ai módulo .5 estrutura_familiar_dinâmica_socialteresagoncalves
 
Sociologia da família
Sociologia da famíliaSociologia da família
Sociologia da famíliainesaalexandra
 
Familia modulo3.
Familia modulo3.Familia modulo3.
Familia modulo3.PTAI
 

Mais procurados (20)

Família
FamíliaFamília
Família
 
Familia - Madalena e Alexandra
Familia - Madalena e AlexandraFamilia - Madalena e Alexandra
Familia - Madalena e Alexandra
 
Familia em Portugal
Familia em PortugalFamilia em Portugal
Familia em Portugal
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
A importancia familia
A importancia familia A importancia familia
A importancia familia
 
" Família-Marta,Laura e Gonçalinho"
" Família-Marta,Laura e Gonçalinho"" Família-Marta,Laura e Gonçalinho"
" Família-Marta,Laura e Gonçalinho"
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
A familia-sociologia-power-point
A familia-sociologia-power-pointA familia-sociologia-power-point
A familia-sociologia-power-point
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
Cap 17 família e relações de parentesco
Cap 17 família e relações de parentescoCap 17 família e relações de parentesco
Cap 17 família e relações de parentesco
 
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneoDa família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
 
Ainstituiofamiliar
AinstituiofamiliarAinstituiofamiliar
Ainstituiofamiliar
 
Estrutura familiar e dinâmica social
Estrutura familiar e dinâmica socialEstrutura familiar e dinâmica social
Estrutura familiar e dinâmica social
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
Ai módulo .5 estrutura_familiar_dinâmica_social
Ai  módulo .5 estrutura_familiar_dinâmica_socialAi  módulo .5 estrutura_familiar_dinâmica_social
Ai módulo .5 estrutura_familiar_dinâmica_social
 
1º anos (Filosofia) Família
1º anos (Filosofia) Família1º anos (Filosofia) Família
1º anos (Filosofia) Família
 
Sociologia da família
Sociologia da famíliaSociologia da família
Sociologia da família
 
Familia modulo3.
Familia modulo3.Familia modulo3.
Familia modulo3.
 
Familia na atualidade
Familia na atualidadeFamilia na atualidade
Familia na atualidade
 

Destaque (12)

As instituições e grupos sociais 3º c
As instituições e grupos sociais 3º cAs instituições e grupos sociais 3º c
As instituições e grupos sociais 3º c
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
 
Instituições sociais - Escola
Instituições sociais - EscolaInstituições sociais - Escola
Instituições sociais - Escola
 
Instituição escolar
Instituição escolarInstituição escolar
Instituição escolar
 
Instituições Sociais
Instituições SociaisInstituições Sociais
Instituições Sociais
 
Instituições Sociais
Instituições SociaisInstituições Sociais
Instituições Sociais
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
 
A instituição familiar
A instituição familiar A instituição familiar
A instituição familiar
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
 
estrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialestrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica social
 
Tipos de Família
Tipos de Família Tipos de Família
Tipos de Família
 

Semelhante a Família

Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência domésticamluisavalente
 
Da família patriarcal às novas
Da família patriarcal às novasDa família patriarcal às novas
Da família patriarcal às novasAnaPeralta54
 
Hist
HistHist
HistFCL
 
Família nos dias de hoje
Família nos dias de hojeFamília nos dias de hoje
Família nos dias de hojemike wasofsky
 
BRB - Curso ead pro equidade raça e genero
BRB - Curso ead pro equidade raça e generoBRB - Curso ead pro equidade raça e genero
BRB - Curso ead pro equidade raça e generoEulysmar Neves
 
As novas configurações de familia
As novas configurações de familiaAs novas configurações de familia
As novas configurações de familiaFabio Cruz
 
Família em Perigo! - Ideologia de gênero (Revista Gospel)
Família em Perigo! - Ideologia de gênero (Revista Gospel)Família em Perigo! - Ideologia de gênero (Revista Gospel)
Família em Perigo! - Ideologia de gênero (Revista Gospel)Carlos Silva
 
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneoDa família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneoPortal do Vestibulando
 
Sociologia 8 Familia .ppt
Sociologia 8 Familia .pptSociologia 8 Familia .ppt
Sociologia 8 Familia .pptMartaAveiro2
 
A Família-fala sobre a familia com perspectiva da sociologia.pptx
A Família-fala sobre a familia com perspectiva da sociologia.pptxA Família-fala sobre a familia com perspectiva da sociologia.pptx
A Família-fala sobre a familia com perspectiva da sociologia.pptxFlavioBoneli
 
Conflitos nas familias-Denise Guimarães
Conflitos nas familias-Denise Guimarães Conflitos nas familias-Denise Guimarães
Conflitos nas familias-Denise Guimarães Cassandra Cristina
 

Semelhante a Família (20)

Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência doméstica
 
Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência doméstica
 
Família
Família  Família
Família
 
A familia contemporanea
A familia contemporaneaA familia contemporanea
A familia contemporanea
 
Da família patriarcal às novas
Da família patriarcal às novasDa família patriarcal às novas
Da família patriarcal às novas
 
Hist
HistHist
Hist
 
Família nos dias de hoje
Família nos dias de hojeFamília nos dias de hoje
Família nos dias de hoje
 
BRB - Curso ead pro equidade raça e genero
BRB - Curso ead pro equidade raça e generoBRB - Curso ead pro equidade raça e genero
BRB - Curso ead pro equidade raça e genero
 
As novas configurações de familia
As novas configurações de familiaAs novas configurações de familia
As novas configurações de familia
 
Família em Perigo! - Ideologia de gênero (Revista Gospel)
Família em Perigo! - Ideologia de gênero (Revista Gospel)Família em Perigo! - Ideologia de gênero (Revista Gospel)
Família em Perigo! - Ideologia de gênero (Revista Gospel)
 
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneoDa família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
Da família patriarcal às novas concepções de família no mundo contemporâneo
 
Pensar e repensar no homem pós moderno
Pensar e repensar  no homem pós modernoPensar e repensar  no homem pós moderno
Pensar e repensar no homem pós moderno
 
A monoparentalidade masculina
A monoparentalidade masculinaA monoparentalidade masculina
A monoparentalidade masculina
 
15 temas ENEM 2015
15 temas ENEM 201515 temas ENEM 2015
15 temas ENEM 2015
 
Sociologia 8 Familia .ppt
Sociologia 8 Familia .pptSociologia 8 Familia .ppt
Sociologia 8 Familia .ppt
 
A Família-fala sobre a familia com perspectiva da sociologia.pptx
A Família-fala sobre a familia com perspectiva da sociologia.pptxA Família-fala sobre a familia com perspectiva da sociologia.pptx
A Família-fala sobre a familia com perspectiva da sociologia.pptx
 
Conceitos de familia
Conceitos de familiaConceitos de familia
Conceitos de familia
 
Apostila estudo sobre sociedade
Apostila   estudo sobre sociedadeApostila   estudo sobre sociedade
Apostila estudo sobre sociedade
 
A família
A famíliaA família
A família
 
Conflitos nas familias-Denise Guimarães
Conflitos nas familias-Denise Guimarães Conflitos nas familias-Denise Guimarães
Conflitos nas familias-Denise Guimarães
 

Mais de roberto mosca junior

Trabalho e sociedade fordismo e toyotismo
Trabalho e sociedade   fordismo e toyotismoTrabalho e sociedade   fordismo e toyotismo
Trabalho e sociedade fordismo e toyotismoroberto mosca junior
 
Cultura, ideologia e indústria cultural
Cultura, ideologia e indústria culturalCultura, ideologia e indústria cultural
Cultura, ideologia e indústria culturalroberto mosca junior
 
Questões de Antropologia (livro)
Questões de Antropologia (livro)Questões de Antropologia (livro)
Questões de Antropologia (livro)roberto mosca junior
 
Aula de revisão de conteúdo – 8º ano
Aula de revisão de conteúdo – 8º anoAula de revisão de conteúdo – 8º ano
Aula de revisão de conteúdo – 8º anoroberto mosca junior
 
Aula de revisão de conteúdo – 7º ano
Aula de revisão de conteúdo – 7º anoAula de revisão de conteúdo – 7º ano
Aula de revisão de conteúdo – 7º anoroberto mosca junior
 
Racismo e miscigenação, democracia racial.
Racismo e miscigenação, democracia racial.Racismo e miscigenação, democracia racial.
Racismo e miscigenação, democracia racial.roberto mosca junior
 
Aula preconceito e discriminação
Aula preconceito e discriminaçãoAula preconceito e discriminação
Aula preconceito e discriminaçãoroberto mosca junior
 
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociaisMosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociaisroberto mosca junior
 
Constituição da república federativa do brasil
Constituição da república federativa do brasilConstituição da república federativa do brasil
Constituição da república federativa do brasilroberto mosca junior
 
texto de apoio movimentos sociais e correção do ED
texto de apoio movimentos sociais e correção do EDtexto de apoio movimentos sociais e correção do ED
texto de apoio movimentos sociais e correção do EDroberto mosca junior
 

Mais de roberto mosca junior (20)

Trabalho e sociedade fordismo e toyotismo
Trabalho e sociedade   fordismo e toyotismoTrabalho e sociedade   fordismo e toyotismo
Trabalho e sociedade fordismo e toyotismo
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Cultura, ideologia e indústria cultural
Cultura, ideologia e indústria culturalCultura, ideologia e indústria cultural
Cultura, ideologia e indústria cultural
 
Questões de Antropologia (livro)
Questões de Antropologia (livro)Questões de Antropologia (livro)
Questões de Antropologia (livro)
 
Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01Questões de antropologia_01
Questões de antropologia_01
 
Antropologia alteridade
Antropologia alteridadeAntropologia alteridade
Antropologia alteridade
 
Aula de revisão de conteúdo – 8º ano
Aula de revisão de conteúdo – 8º anoAula de revisão de conteúdo – 8º ano
Aula de revisão de conteúdo – 8º ano
 
Aula de revisão de conteúdo – 7º ano
Aula de revisão de conteúdo – 7º anoAula de revisão de conteúdo – 7º ano
Aula de revisão de conteúdo – 7º ano
 
RASCISMO CIENTIFICO
RASCISMO CIENTIFICORASCISMO CIENTIFICO
RASCISMO CIENTIFICO
 
Racismo e miscigenação, democracia racial.
Racismo e miscigenação, democracia racial.Racismo e miscigenação, democracia racial.
Racismo e miscigenação, democracia racial.
 
Aula preconceito e discriminação
Aula preconceito e discriminaçãoAula preconceito e discriminação
Aula preconceito e discriminação
 
Revisão 3º tri
Revisão 3º triRevisão 3º tri
Revisão 3º tri
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Discussão doc. "Atrásdaporta"
Discussão doc. "Atrásdaporta"Discussão doc. "Atrásdaporta"
Discussão doc. "Atrásdaporta"
 
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociaisMosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
Mosca viu correção de atividade - texto de apoio movimentos sociais
 
Etnocentrismo e relativismo
Etnocentrismo e relativismoEtnocentrismo e relativismo
Etnocentrismo e relativismo
 
Constituição da república federativa do brasil
Constituição da república federativa do brasilConstituição da república federativa do brasil
Constituição da república federativa do brasil
 
texto de apoio movimentos sociais e correção do ED
texto de apoio movimentos sociais e correção do EDtexto de apoio movimentos sociais e correção do ED
texto de apoio movimentos sociais e correção do ED
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Aula 25 09_14
Aula 25 09_14Aula 25 09_14
Aula 25 09_14
 

Último

Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 

Família

  • 2. O que vamos aprender: A família nuclear tradicional é menos comum do que costumava ser. Muitas novas formas de família estão se tornando mais populares. A frequência de uma forma ou outra varia de acordo coma classe social, a raça e a etnicidade, a orientação sexual e a cultural. Uma das principais forças responsáveis pelas mudanças em relação a família nuclear tradicional é o ingresso da maior parte das mulheres no mercado de trabalho remunerado. O trabalho remunerado aumenta a capacidade das mulheres de abandonar casamentos infelizes e controlar ses e quando querem ter filhos.
  • 3. O que vamos aprender: A satisfação conjugal aumenta à medida que se ascende na estrutura de classe, à medida que existem leis mais liberais sobre o divórcio, que os filhos adolescentes saem de casa, em famílias nas quais o trabalhos domésticos são divididos de forma mais igualitária e entre casais que se relacionam bem sexualmente. Os efeitos mais nocivos do divórcio nos filhos podem ser eliminados se não existir conflito parental e se o nível económico das crianças não diminuir após o ocorrido. O declínio da família nuclear tradicional é as vezes associado a uma gama de problemas sociais – como a pobreza e o crime. Em alguns países, tem sido adotadas politicas públicas que ajudam a reduzir esses problemas.
  • 4. Introdução Pais e Filhos   Relatar história de Eliane. (Drama Familiar)   História de Eliane sugere que nossas experiências emocionais mais intensas estão relacionadas às nossas famílias. Nós não Amamos, odiamos, protegemos, machucamos, expressamos generosidade ou inveja em relação a ninguém com a mesma intensidade com que fazemos com nossos pais, irmãos, irmãs, filhos e cônjuges.   A maioria das pessoas tem ideias passionais em relação a quase tudo o que diz respeito à vida familiar.
  • 5. Introdução As questões familiares estão no cerne de muitos dos debates políticos na maioria dos países.   “Embora a família não seja a causa de todos os nossos conflitos, ela é o cenário em que eles se mostram”. (Ulrick Becker e Elisabeth Beck-Gernsheim, 1994).   Muito do debate se concentra na questão: Será que a família está desaparecendo e, em caso afirmativo, o que pode ser feito em relação a isso?   Citar Boston QuarterlyRewiew 1959: “A família, em seu sentido tradicional, está desaparecendo de nosso país e não apenas nossas instituições livres estão a perigo, mas a própria existência de nossa sociedade.”
  • 6. Introdução No Brasil o mesmo sentimento era expressado a partir da década de 1950, sobretudo quando aumentou participação feminina no mercado de trabalho. A vida profissional feminina era vista como uma séria ameaça à organização doméstica, à estabilidade do casamento e à vida familiar como um todo.   Ler trecho do livro: p. 357
  • 7. Introdução No mundo inteiro crises familiares ligadas a personalidades públicas também podem ter também repercussão política.   Ex: Suplicy e Marta e Luís Favres (2001).   Bill Clinton e Mónica Lewisnsky (1998)
  • 8. Família Nuclear Hoje em dia, quando algumas pessoas estão se referindo ao declínio da família estão se referindo as declínio da família nuclear.   Família Nuclear – Composta de um Homem e uma mulher que coabitam e mantém um relacionamento sexual socialmente aprovado, tendo pelo menos um filho.  Família Nuclear Formal – A família nuclear na qual a esposa trabalha em casa sem ser remunerada, enquanto o marido trabalha fora de casa por um salário. Esse arranjo torna o homem “o provedor primário e a autoridade última”   Durante a década de 1940 e 1950, muitos autores consideravam esse tipo de família como a mais difundida e também o modelo ideal.
  • 9. Tabela 1.1 Arranjos domésticos – Brasil, 1970-2000 (em porcentagem)
  • 10. Introdução Nesse mesmo período, a porcentagem de mulheres acima de 15 anos trabalhando fora de casa aumentou de 38,02% em 1970 para 50,07 em 2003 (IBGE, Censo de 1970 e PNAD de 2003).   “ Já não é claro se nos casaremos, nem quando casaremos, nem quando nos casaremos, se coabitaremos sem nos casarmos ou se nos casaremos sem coabitarmos, se teremos ou criaremos filhos antes, durante ou depois de havermos estabelecido uma carreira, dentro ou fora da família, com a pessoa com quem vivemos ou com aquela que amamos, ainda que aquela pessoa viva com outra.”
  • 11. Tabela 1.2 A família nuclear tradicional e as novas alternativas
  • 12. Família Patriarcal Até meados do século XIX, vigorava no Brasil a organização em torno da autoridade do homem da casa sobre a esposa, os filhos parentes e agregados, para Freyre, este modelo foi de inegável importância para a unidade colonizadora no brasil. Baseada no sistema latifundiário , escravista e monocultor.
  • 13.
  • 18. Livros sobre o tema.