FAMÍLIA E SOCIEDADE
Unidade de Ensino – SP - Campus Vila Mariana
Curso – Serviço Social
•Cristina Sena RA 6545246652
•Mari...
ESTE TRABALHO SE PROPÕE A APRESENTAR OS NOVOS ARRANJOS FAMILIARES:
AS TRANSFORMAÇÕES E PASSAGENS NO DECORRER DOS TEMPOS TA...
 Dentre as diversas definições de FAMÍLIA, compartilhamos da idéia de que trata-se
de um grupo de pessoas com laços consa...
 No século XVIII surgiu a família NUCLEAR: Composta por Pai,
Mãe e Filhos onde o papel de provedor do lar cabia ao Pai e ...
 Existem vários padrões familiares hoje em dia, como o das famílias monoparentais
que são geralmente os pais divorciados ...
O PADRASTO DOS MEUS FILHOS E OS FILHOS DA MINHA MULHER
 Antigamente, os casamentos eram mais duradouros. Era obrigatório ...
A Exclusão Social se dá pela falta de Conceito de Familia quando não há:
Função sexual reprodutiva
Função econômica
Fun...
ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL DE SERVIÇO SOCIAL
• Sua atuação se faz necessária nas áreas onde há conflitos de questões sociais
...
O grande desafio dos profissionais, é o de trabalhar com as famílias como um grupo
com necessidades próprias e únicas, pro...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=11575
http://w...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Família e sociedade(pps)

733 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado na faculdade

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
733
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Família e sociedade(pps)

  1. 1. FAMÍLIA E SOCIEDADE Unidade de Ensino – SP - Campus Vila Mariana Curso – Serviço Social •Cristina Sena RA 6545246652 •Maria de Fátima Andrade RA 6571298065 •Natália Leite RA 6954449591 •Sandra Regina Indriksons RA 6784381280 •Solange de Oliveira Torres RA 4997026247 •Norma Jornada – Tutora à distância •Lilian Moura -Tutora presencial
  2. 2. ESTE TRABALHO SE PROPÕE A APRESENTAR OS NOVOS ARRANJOS FAMILIARES: AS TRANSFORMAÇÕES E PASSAGENS NO DECORRER DOS TEMPOS TANTO NO SEU INTERIOR QUANTO NA SUA RELAÇÃO COM A SOCIEDADE. DENTRO DA INSTITUIÇÃO FAMÍLIA, SÃO ATRIBUÍDAS DIFERENTES FORMAS, CONFORME A ÉPOCA, QUESTIONANDO A TEORIA QUE VÊ A FAMILIA COMO UMA FORMAÇÃO NATURAL E ETERNA.
  3. 3.  Dentre as diversas definições de FAMÍLIA, compartilhamos da idéia de que trata-se de um grupo de pessoas com laços consanguíneos ou afetivos que dividem um mesmo Lar.  No decorrer da história existiram os modelos de Família:  NOBRE: onde todos os integrantes da família eram subordinados a total obediência do pai que tinha inclusive o poder de decisão sobre a vida ou morte de sua mulher, filhos, parentes e escravos.  CAMPONESA: Todos eram voltados para as atividades agrícolas e não dispunham de tempo para interagirem entre si.
  4. 4.  No século XVIII surgiu a família NUCLEAR: Composta por Pai, Mãe e Filhos onde o papel de provedor do lar cabia ao Pai e o de cuidadora à Mãe sendo os Filhos o centro das atenções  O grande marco na reformulação dos papéis masculino e feminino na sociedade foram a Revolução Industrial e pós Guerras Mundiais. Houve uma valorização do individuo pelo que ele era capaz de fazer e não a idade ou posição social que ele tinha. A família moderna teve mais possibilidades de serem constituídas baseada no amor conjugal e na igualdade.  Concomitantemente, ao novo layout da família, anda a conquista dos direitos das mulheres. Frente à necessidade econômica para aumentar a renda familiar, a mulher passa a trabalhar fora ampliando seu campo de trabalho e passando mais tempo fora de casa. Como solução para o cuidado dos filhos surgem as creches e, em alguns casos, a educação das crianças passa a ser responsabilidade também dos avós.
  5. 5.  Existem vários padrões familiares hoje em dia, como o das famílias monoparentais que são geralmente os pais divorciados e um deles assume o cuidado do filho. Interessante ressaltar que segundo estudos, crianças criadas neste ambiente têm maior capacidade de decisão e maturidade.  As famílias reconstituídas: são os recasamentos, conseqüência da conquista do divóricio pelas mulheres.  Uniões consesuais são muito comuns e não tem discriminação quanto a estas uniões. Casais sem filhos por opção que preferem maior ascensão profissional, social; mas que sofrem pressão pelas figuras parentais.  Famílias unipessoais: pessoas que vivem sós por motivos de independência financeira, estudos, etc.  Há as associações que são formadas por amigos que se cuidam entre si e comemoram datas significativas juntos.  A configuração familiar mais polêmica é a união dos homossexuais; casamento gay, que por medo da Aids optam por um parceiro permanente e vêem a necessidade de constituírem família. Fica a questão frente aos filhos sobre o preconceito da sociedade em relação a esse tipo de união e terem que ficar “escondidos” e sobre a complexidade para a identificação sexual dos filhos.
  6. 6. O PADRASTO DOS MEUS FILHOS E OS FILHOS DA MINHA MULHER  Antigamente, os casamentos eram mais duradouros. Era obrigatório jurar fidelidade em frente ao padre, prometer um ao outro que iriam viver eternamente juntos, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Mesmo que passassem por dificuldades, traição,permaneciam casados.  Às esposas era dada a função de cuidar dos filhos, da casa e dever obediência para o marido, enquanto que este era o provedor do sustento da família.  Pelo fato do divorcio ser um escândalo, as mulheres calavam-se diante de um fato constrangedor ou indigno por parte do marido, também frente ao medo de não terem autonomia para trabalharem fora e se manterem.  Hoje em dia é muito comum essa independência feminina e o numero de divórcios cresceu significativamente alterando o laytout das famílias modernas.  Surge uma nova preocupação: o bem estar dos filhos que passam a viver com outras famílias, seja a do padrasto ou da madrasta.. Os membros da família ficam “perdidos” e divididos no início do novo relacionamento. É comum passarem por este processo de mudança e aceitação da nova realidade.
  7. 7. A Exclusão Social se dá pela falta de Conceito de Familia quando não há: Função sexual reprodutiva Função econômica Função cultural O Serviço Social trabalha com a família lutando pela participação social, emancipação, autonomia; no desenvolvimento e ampliação dos direitos sociais da cidadania política, econômica e cultural. A falta de estrutura familiar é ocasionada pela Exclusão Social.
  8. 8. ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL DE SERVIÇO SOCIAL • Sua atuação se faz necessária nas áreas onde há conflitos de questões sociais como: Conselhos Tutelares, CRAS, Empresas, Prefeituras, INSS, Escolas, entre outros. • Diante dos diversos conflitos existentes nos núcleos familiares intervém junto as famílias através de um estudo e apresentação de uma metodologia no processo de trabalho o que torna-se uma tarefa difícil e complexa pois antes do movimento de Reconceituação atuavam apenas junto à comunidades e movimentos sociais, tratando a família de forma superficial. • Hoje seu trabalho deve ser focado numa proposta sócio-educativa; Com respeito a individualidade de cada família; • Seus conhecimentos e valores devem servir como diretrizes e não como interferência no julgamento das famílias; • Usar de linguagem clara, proporcionar um ambiente informal para que as pessoas sintam-se à vontade para expor suas opiniões e fazer questionamentos
  9. 9. O grande desafio dos profissionais, é o de trabalhar com as famílias como um grupo com necessidades próprias e únicas, procurando mostrar e incentivar a família a ter o controle da situação.
  10. 10. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=11575 http://www.abep.nepo.unicamp.br/docs/anais/pdf/2002/GT_Gen_PO11_Medeiros_texto.pdf http://andersontavaresrn.blogspot.com/2009_08_01_archive.html http://www.athosgls.com.br/noticias_visualiza.php?contcod=24174 http://veja.abril.com.br/especiais/homem_2004/p_028.html http://www.domusterapia.com.br/pdf/PF3HelenaHintz.pdf http://intertemas.unitoledo.br/revista/index.php/ETIC/article/viewFile/1592/1525 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/viewFile/979/759

×