Planejamento Situacional      Metodologia de TCC  Ricardo Alexandre de Souza
O que é TCCO TCC deve ser um texto acadêmicoindividual, redigido e organizado de acordo comnormas científicas.
Tipos de TCC Considerando que o prazo máximo para conclusão docurso é de dois anos, a coordenação do curso estabeleceuas s...
Tipos de TCC Portanto, não está incluída a modalidade dePesquisa envolvendo seres humanos − pesquisaque, individual ou col...
1-Análise de dadosPrimeiro passo: definição dos problemas
2- Priorização de problemasPrimeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemas
3-Descrição do problema selecionado Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro...
4- Explicação do problema Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: de...
4- Explicação do problemaQuarto passo: explicação do problema Estou vivendo um problema doméstico, que é a existência de u...
4- Explicação do problemaQuarto passo: explicação do problema
5-Seleção dos “nós críticos”Quinto passo: seleção dos “nós críticos”É um tipo de causa de um problema que, quando “atacado...
5-Seleção dos “nós críticos”Quinto passo: seleção dos “nós críticos”
6- Desenho das operações Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: des...
6- Desenho das operações•Descrever as operações para o enfrentamento das causas sele-cionadas como “nós críticos”;• identi...
6- Desenho das operações
6- Desenho das operações
7- Identificação dos recursos críticos Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerce...
7- Identificação dos recursos críticosSétimo passo: identificação dos recursos críticosO objetivo desse passo é identifica...
7- Identificação dos recursos críticos
8- Análise de viabilidade do plano Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro ...
8- Análise de viabilidade do planoEm síntese, são os seguintes os objetivos dessepasso:1. Identificar os atores que contro...
8- Análise de viabilidade do plano
8- Análise de viabilidade do plano
9- Elaboração do plano operacional Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro ...
9- Elaboração do plano operacional O objetivo desse passo é: 1- Designar os responsáveis por cada operação (gerente de ope...
9- Elaboração do plano operacional
9- Elaboração do plano operacional
10- Gestão do Plano Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: descriçã...
10- Gestão do Plano
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Orientações gerais tcc planejamento estratégico situacional

4.197 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.197
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Orientações gerais tcc planejamento estratégico situacional

  1. 1. Planejamento Situacional Metodologia de TCC Ricardo Alexandre de Souza
  2. 2. O que é TCCO TCC deve ser um texto acadêmicoindividual, redigido e organizado de acordo comnormas científicas.
  3. 3. Tipos de TCC Considerando que o prazo máximo para conclusão docurso é de dois anos, a coordenação do curso estabeleceuas seguintes modalidades de projeto:1. Análise de dados secundários de bancos de dados de sistema de informação disponível.2. Descrição da Metodologia de Elaboração de protocolo ou instrumento de organização do processo de trabalho3. Elaboração de plano de intervenção (plano de ação)4. Relato de experiência5. Análise da produção científica sobre o tema proposto
  4. 4. Tipos de TCC Portanto, não está incluída a modalidade dePesquisa envolvendo seres humanos − pesquisaque, individual ou coletivamente, envolva o serhumano de forma direta ou indireta, em suatotalidade ou partes dele, incluindo o manejo deinformações ou materiais, de acordo com definiçãoestabelecida na Resolução 196/96 do ConselhoNacional de Saúde (BRASIL, 1996). Situaçõesexcepcionais poderão ser autorizadas pelaCoordenação do Curso, desde que não interfiramno prazo de término do curso dois anos.
  5. 5. 1-Análise de dadosPrimeiro passo: definição dos problemas
  6. 6. 2- Priorização de problemasPrimeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemas
  7. 7. 3-Descrição do problema selecionado Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: descrição do problemaselecionado
  8. 8. 4- Explicação do problema Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: descrição do problemaselecionadoQuarto passo: explicação do problemaPara o filósofo Espinosa, conhecer é conhecer pela causa – o que significadescobrir o modo pelo qual algo é produzido. Portanto, conheceradequadamente uma coisa é conhecer o seu modo de produção.Vale destacar que a causa de um problema é também um pro-blema. Ouseja, um problema é produzido ou gerado por outros problemas.
  9. 9. 4- Explicação do problemaQuarto passo: explicação do problema Estou vivendo um problema doméstico, que é a existência de uma goteira dentro de casa. Mas a causa dessa goteira é um “outro problema”, que são as telhas quebradas. Estas, por sua vez, são consequência de um “outro problema”, a minha falta de dinheiro para fazer a manutenção. Minha falta de dinheiro é, por sua vez, consequência do arrocho salarial, que é fruto da política econômica do governo, que, por sua vez, faz parte do ajuste econômico ditado pelo Fundo Monetário Internacional , que... (CECÍLIO, 1997). A compreensão dessa sequência de causas e de sua localização em espaços diferenciados de governabilidade é que vai me ajudar no momento seguinte, quando devo desenhar um plano de ação.
  10. 10. 4- Explicação do problemaQuarto passo: explicação do problema
  11. 11. 5-Seleção dos “nós críticos”Quinto passo: seleção dos “nós críticos”É um tipo de causa de um problema que, quando “atacado”, é capaz deimpactar o problema principal e efetivamente transformá-lo.O “nó critico” traz também a ideia de algo sobre o qual eu possointervir, ou seja, que está dentro do meu espaço de governabilidade.Ou, então, o seu enfrentamento tem possibilidades de ser viabilizadopelo ator que está planejando.
  12. 12. 5-Seleção dos “nós críticos”Quinto passo: seleção dos “nós críticos”
  13. 13. 6- Desenho das operações Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: descrição do problemaselecionadoQuarto passo: explicação do problemaQuinto passo: seleção dos “nós críticos”Sexto passo: desenho das operações
  14. 14. 6- Desenho das operações•Descrever as operações para o enfrentamento das causas sele-cionadas como “nós críticos”;• identificar os produtos e resultados para cada operação definida;• identificar os recursos necessários para a concretização dasoperações.O plano de ação é composto de operações desenhadas para enfrentare impactar as causas mais importantes (ou os “nós críticos”) do problemaselecionado. As operações são conjuntos de ações que devem ser desen-volvidas durante a execução do plano. Essas operações consomem váriostipos de recursos, a saber:• Econômicos (também denominados financeiros);• organizacionais (referentes à estrutura física, recursos humanos,equipamentos, etc.);• cognitivos (conhecimentos disponíveis e acumulados);• de poder (também denominados recursos políticos).
  15. 15. 6- Desenho das operações
  16. 16. 6- Desenho das operações
  17. 17. 7- Identificação dos recursos críticos Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: descrição do problemaselecionadoQuarto passo: explicação do problemaQuinto passo: seleção dos “nós críticos”Sexto passo: desenho das operaçõesSétimo passo: identificação dos recursos críticos
  18. 18. 7- Identificação dos recursos críticosSétimo passo: identificação dos recursos críticosO objetivo desse passo é identificar osrecursos críticos que devem ser consumidos emcada operação.
  19. 19. 7- Identificação dos recursos críticos
  20. 20. 8- Análise de viabilidade do plano Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: descrição do problema selecionadoQuarto passo: explicação do problemaQuinto passo: seleção dos “nós críticos”Sexto passo: desenho das operaçõesSétimo passo: identificação dos recursos críticosOitavo passo: análise de viabilidade do plano
  21. 21. 8- Análise de viabilidade do planoEm síntese, são os seguintes os objetivos dessepasso:1. Identificar os atores que controlam recursos críticos necessários para implementação de cada operação;2. fazer análise da motivação desse atores em relação aos objetivos pretendidos pelo plano;3. desenhar ações estratégicas para motivar os atores e construir a viabilidade da operação.
  22. 22. 8- Análise de viabilidade do plano
  23. 23. 8- Análise de viabilidade do plano
  24. 24. 9- Elaboração do plano operacional Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: descrição do problema selecionadoQuarto passo: explicação do problemaQuinto passo: seleção dos “nós críticos”Sexto passo: desenho das operaçõesSétimo passo: identificação dos recursos críticosOitavo passo: análise de viabilidade do planoNono passo: elaboração do plano operacional
  25. 25. 9- Elaboração do plano operacional O objetivo desse passo é: 1- Designar os responsáveis por cada operação (gerente de operação); 2- definir os prazos para a execução das operaçõesImportante : a responsabilidade por uma operação só pode ser definida parapessoas que participam do grupo que está planejando. Não podem serresponsabilizados aqueles que não estão participando da elaboração do plano, o quenão quer dizer que estes não possam ser mobilizados para contribuírem ativamentecom a sua implementação.
  26. 26. 9- Elaboração do plano operacional
  27. 27. 9- Elaboração do plano operacional
  28. 28. 10- Gestão do Plano Primeiro passo: definição dos problemasSegundo passo: priorização de problemasTerceiro passo: descrição do problema selecionadoQuarto passo: explicação do problemaQuinto passo: seleção dos “nós críticos”Sexto passo: desenho das operaçõesSétimo passo: identificação dos recursos críticosOitavo passo: análise de viabilidade do planoNono passo: elaboração do plano operaDécimo passo: gestão do plano
  29. 29. 10- Gestão do Plano

×