SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 48
Busca por informação eBusca por informação e
evidência científica naevidência científica na
Biblioteca Virtual em SaúdeBiblioteca Virtual em Saúde
Literacia da informação
“é um conjunto de competências de aprendizagem e
pensamento crítico necessárias para aceder, avaliar, e usar a
informação de forma eficiente”.
Fonte: American Library Association,1989
Porque este conceito é importante para
prática em saúde?
O pesquisador, com competências de informação
estão melhor preparados para realizar
pesquisas eficientes e eficazes, algo que terá
consequências na produção de trabalhos e relatórios
de maior qualidade.
A literacia da informação
promove a integridade
acadêmica e a
investigação
Modelo de Karol Kuhlthau
Estágios Tarefa
apropriada
Sentimentos
Iniciação Reconhecer a
necessidade
Insegurança
Seleção Identificar e
selecionar um
tema
Otimismo
Exploração Expandir a
compreensão
Confusão,
frustração
Formulação Estabelecer foco Clareza
Coleta Busca nos
sistemas de
informação
Direção,
confiança
Apresentação Uso da
informação e
apresentar
resultado
Alívio,
satisfação
Fonte: EUA, 1982
•Autonomia nas pesquisas e na avaliação dos recursos
de informação;
•Pensamento crítico sobre a informação encontrada;
•Trabalhos com maior grau de autoridade e incluindo
recursos relevantes;
•Atenção com as questões éticas e legais que envolvem
a informação.
As habilidades desenvolvidas com a aplicação da LI
O que o usuario deve saber a
respeito da BVS?
Fácil de usar Fonte de informação confiável
BVS é um espaço público
A BVS possui acesso livre
Não é necessário registrar-se
Disponível 24 horas
O Portal de Pesquisa da
BVS tem como objetivo
proporcionar um
ambiente de pesquisa
eficiente e atrativo para
atender a necessidade
do pesquisador em
saúde.
É resultado de uma
combinação de
demandas identificadas
em pesquisas com
usuários, bibliotecários e
colaboradores da
BIREME
http://pesquisa.bvsalud.org
http://pesquisa.bvsalud.org
Área dinâmica com seleção
de conteúdo para datas e
eventos ou serviços em
destaque
Área de pesquisa
integrada. Busca em
todas as fontes de
informação
simultâneamente.
http://pesquisa.bvsalud.org
Seleção de conteúdo
da BVS para temas
prioritários da OPAS/OMS
Destaques de conteúdo
da base de dados
LILACS
Dicas de pesquisa, tutoriais
e acesso ao serviço de
envio de documentos
http://pesquisa.bvsalud.org
Na área inferior do site está disponível o
acesso direto aos subportais, as
coleções e fontes de informação para
pesquisa no portal
Kit de pesquisa para BVS
Kit de pesquisa na BVS
Para pesquisar em todas as
coleções do portal basta digitar
termos ou palavras do tema
desejado na caixa de busca
semiologia or propedeutica
http://pesquisa.bvsalud.org
O RSS da pesquisa permite
acompanhar a entrada de novos
conteúdos e o XML pode ser
utilizado para exportação dos dados
da pesquisa entre sistemas
Serviços disponíveis para envio
do resultado (impressão, e-
mail, gerenciador de
referências, redes sociais, etc.
A pesquisa é processada em mais
de 60 bases de dados incluindo
coleções internacionais,
nacionais, especializadas,
Biblioteca Cochrane e outras
fontes de informação na área da
saúde, como Terminologia,
Recursos educacionais, etc.
A ordem de apresentação do
resultado pode ser alterada
de relevância para ano de
publicação (crescente e
decrescente)
Duas opções de apresentação
dos resultados:
Curto - título, autor, revista
volume, número, página, ano de
publicação, idioma e ID (PMID)
Detalhado - além dos anteriores
inclui resumo e descritores de
assunto
Outros recursos para acessar
o documento em texto
completo.
Link para o serviço SCAD
que permite fazer o pedido
do texto completo do
documento.
Clusters (grupos) fazem o
recorte do resultado para os
principais campos e
informações sobre os
documentos
A estratégia de busca fica
registrada na caixa Detalhe
da pesquisa, ao final dos
Clusters, e pode ser editada
Use os Filtros para
pesquisar ou
combinar clusters
específicos
Exemplo de uso de filtros
ou clusters
Outra opção para refinar o resultado é o recurso Localizar
descritor de assunto que pode ser usado para incluir outros
descritores de assunto à sua pesquisa
Pesquisar documentos
pelo descritor de assunto (DeCS)
O descritor de
assunto
selecionado
aparece como filtro
do resultado
No detalhe da pesquisa o
descritor selecionado é
acrescido a estratégia de
busca
Pesquisar documentos
pelo descritor de assunto (DeCS)
Na opção Busca avançada está
disponível um formulário para auxiliar a
busca em diferentes campos do
documento
A Busca Avançada permite pesquisar por outros campos de
busca disponíveis e facilita o uso dos diferentes operadores
booleanos
Operadores Booleanos
disponíveis para combinar
cada linha
Mais opções de
campos de busca
Resultado com uso do
formulário de busca
avançada
Transformando a pergunta de
pesquisa em estratégia de
busca
é o ponto de partida para o pesquisador
representa a necessidade de informação
A
PERGUNTA de PESQUISA
Pergunta de pesquisa
Quais os sintomas e sinais mais importantes da
tuberculose pulmonar, capazes de indicar a presença
da doença e conduzir o raciocínio médico para o
diagnóstico da enfermidade?
 P - Descrever o problema (população, contexto, doença)
 I - Definir a intervenção
C - Se necessário, uma intervenção de comparação
 O - Definir o desfecho (outcome) desejado (ou não).
O método PICO
Na formulação pergunta de pesquisa clínica
Fonte: Greenhalgh T. Como ler artigos científicos: fundamentos da medicina baseada em evidências. 2ª. Ed.- Porto
Alegre : Artmed, 2005.
Quais os sintomas e sinais mais
importantes da tuberculose
pulmonar, capazes de indicar a
presença da doença e conduzir o
raciocínio médico para o
diagnóstico da enfermidade?
P - tuberculose pulmonar
I – sintomas e sinais (não é bem uma intervenção mais
sim uma variável)
C – não se aplica
O – Chegar num diagnóstico médico capazes de
indicar a presença da doença
O método PVO
Na formulação pergunta de pesquisa exploratória
 P - Descrever o problema (população, contexto, doença)
 V - Definir limites ou variáveis
 O - Definir o desfecho (outcome) desejado (ou não).
P –tuberculose pulmonar
“tuberculose pulmonar”
AND
V – sintomas e sinais,
“sinais e sintonas”
O – Chegar num diagnóstico médico capazes de indicar a
presença da doença
PVO
Observa realidade
Situação-problema
sim
Pergunta de pesquisa Modelo PICO
PesquisaPesquisa
na BVSna BVS
Fluxo para pesquisa
Estratégia de busca
“tuberculose pulmonar” and “sintomas e sinais”
Extra
DeCS - Descritores em Ciências da Saúde (BIREME)
MeSH - Medical Subject Headings (U.S. National Library of Medicine)
DeCS/MeSH é um vocabulário controlado, mundialmente utilizado para
representar o assunto de todos os documentos das principais bases de dados
em saúde como MEDLINE, LILACS, Cochrane etc. O DeCS é uma versão
ampliada trilíngue do MeSH, que originalmente é em inglês.
O DeCS contém mais de 30 mil termos, faz parte da rede de
fontes de informação da BVS e está integrado à pesquisa
nas bases de dados bibliográficas da BVS, como MEDLINE e
LILACS e Cochrane.
Você pode consultar o DeCS selecionando a opção
Localizar descritor de assunto disponível abaixo da caixa de
pesquisa no Portal de pesquisa da BVS
Consulta ao DeCS
AND
Representando uma pesquisa com AND – intersecção de conjuntos
Doc4
Doc5
Doc6
Doc7
gravidez
Doc1Doc1
Doc2Doc2 Doc3Doc3
Doc4Doc4
diabetes
Doc1
Doc2
Doc3
Doc4Doc4
Doc5
Doc6
Doc7
Doc4Doc4Doc4Doc4
UU
operadores de pesquisa ou booleanos
OR
Representando uma pesquisa com OR – união de conjuntos
Doc4
Doc5
Doc6
Doc7
gravidez
Doc1Doc1
Doc2Doc2 Doc3Doc3
Doc4Doc4
diabetes
Doc1
Doc2
Doc3
Doc4Doc4
Doc5
Doc6
Doc7
Doc4Doc4
UU
operadores de pesquisa ou booleanos
Representando uma pesquisa com AND NOT – exclusão de conjuntos
Doc3Doc3
Doc4Doc4 Doc5Doc5
Doc6Doc6
gravidez
Doc1Doc1
Doc2Doc2 Doc3Doc3
Doc4Doc4
diabetes
Doc3Doc3
Doc4Doc4
Diabetes sem gravidez
AND NOT
Doc1Doc1
Doc2Doc2
Doc5Doc5
Doc6Doc6
operadores de pesquisa ou booleanos
Informação Científica = Evidência Científica
Informação ou Evidência?
Pesquisa Científica
~
Nem todos os estudos de uma pesquisa clínica são equivalentes
quanto ao valor/validade/confiabilidade  a metodologia de
pesquisa  Nível ou grau de evidência
O nível ou grau de evidência clínica possui um sistema
hierarquizado, baseado em provas ou estudos de pesquisa, que
ajudam os profissionais da saúde a validar a fortaleza ou solidez da
evidência associada aos resultados obtidos a partir de una
estratégia terapêutica.
Desde final da década de 1990, os procedimentos realizados em
Medicina, seja preventivo, diagnóstico, terapêutico, prognóstico ou
de reabilitação, são categorizados pelo nível de evidência científica,
o que damos o nome de Medicina baseada em evidencia ou
baseada em provas.
Como avaliar/validar a evidência?
• Estudos primários  terapia, prevenção, diagnóstico, etiología,
prognóstico  ensaios controlados, estudos observacionais, relatos
de caso
• Estudos secundários  revisão sistemática, síntese de evidência,
metanálise
Pesquisa Clínica:
Como avaliar/validar a evidência?
Fonte:
http://portal.saude.gov.br/portal/a
rquivos/pdf/tabela_nivel_evidenci
a.pdf
Como
avaliar/validar
a evidência?
• Coleções: Biblioteca Cochrane, Biblioteca Cochrane Plus,
Revisões sistemáticas avaliadas -http://pesquisa.bvsalud.org
• Portal de Evidências da BVS - http://evidencias.bvsalud.org
• Fontes/Serviços de informação baseados em evidência
 Policy Brief – Sumário de evidência – EVIPNet –
http://brasil.evipnet.org
 Curso de capacitação de usuários – tomada de decisão
baseada em evidências – Curso da BVS presencial o virtual
Cluster Coleção, Tipos de Estudo e Aspecto Clínico
A evidência na BVS
Muito obrigada pela sua atenção
http://pesquisa.bvsalud.org

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ATRAVÉS DOS TEMPOS
A RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ATRAVÉS DOS TEMPOSA RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ATRAVÉS DOS TEMPOS
A RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ATRAVÉS DOS TEMPOSRilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Aula 1 historia da epidemiologia
Aula 1   historia da epidemiologiaAula 1   historia da epidemiologia
Aula 1 historia da epidemiologiaRicardo Alexandre
 
Aula 06 - Busca em Base de Dados
Aula 06 - Busca em Base de DadosAula 06 - Busca em Base de Dados
Aula 06 - Busca em Base de DadosGhiordanno Bruno
 
1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saudeTereza Cristina
 
Reforma sanitaria e a consolidação
Reforma sanitaria e a consolidaçãoReforma sanitaria e a consolidação
Reforma sanitaria e a consolidaçãoLuanapqt
 
Adriana santos anlise de conteudo-bardin,2004
Adriana santos   anlise de conteudo-bardin,2004Adriana santos   anlise de conteudo-bardin,2004
Adriana santos anlise de conteudo-bardin,2004Hidematuda
 
Aula 3 politicas publicas para o controle do cancer de mama no brasil 2018
Aula 3 politicas publicas para o controle do cancer de mama no brasil 2018Aula 3 politicas publicas para o controle do cancer de mama no brasil 2018
Aula 3 politicas publicas para o controle do cancer de mama no brasil 2018Simone Amucc
 
Planejamento,gestão e avaliação dos serviços de saúde
Planejamento,gestão e avaliação dos serviços de saúde Planejamento,gestão e avaliação dos serviços de saúde
Planejamento,gestão e avaliação dos serviços de saúde Taciane Dias
 
AnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo SlidesAnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo Slidesguestc028f7
 
Aula 2 determinantes_sociais_processo_saúde-doença
Aula 2 determinantes_sociais_processo_saúde-doençaAula 2 determinantes_sociais_processo_saúde-doença
Aula 2 determinantes_sociais_processo_saúde-doençaCamila Lopes
 
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)JONAS ARAUJO
 
Lista de doenças, agravos e eventos em saúde pública - notificação compulsória
Lista de doenças, agravos e eventos em saúde pública - notificação compulsóriaLista de doenças, agravos e eventos em saúde pública - notificação compulsória
Lista de doenças, agravos e eventos em saúde pública - notificação compulsóriaKarynne Alves do Nascimento
 

Mais procurados (20)

Promoção e prevenção
Promoção e prevençãoPromoção e prevenção
Promoção e prevenção
 
A RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ATRAVÉS DOS TEMPOS
A RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ATRAVÉS DOS TEMPOSA RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ATRAVÉS DOS TEMPOS
A RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE ATRAVÉS DOS TEMPOS
 
Conceitos e ferramentas da Epidemiologia
Conceitos e ferramentas da EpidemiologiaConceitos e ferramentas da Epidemiologia
Conceitos e ferramentas da Epidemiologia
 
Aula 1 historia da epidemiologia
Aula 1   historia da epidemiologiaAula 1   historia da epidemiologia
Aula 1 historia da epidemiologia
 
O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?
 
Aula 06 - Busca em Base de Dados
Aula 06 - Busca em Base de DadosAula 06 - Busca em Base de Dados
Aula 06 - Busca em Base de Dados
 
1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude
 
Reforma sanitaria e a consolidação
Reforma sanitaria e a consolidaçãoReforma sanitaria e a consolidação
Reforma sanitaria e a consolidação
 
Adriana santos anlise de conteudo-bardin,2004
Adriana santos   anlise de conteudo-bardin,2004Adriana santos   anlise de conteudo-bardin,2004
Adriana santos anlise de conteudo-bardin,2004
 
Vigilância em saúde
Vigilância em saúdeVigilância em saúde
Vigilância em saúde
 
Aula 3 politicas publicas para o controle do cancer de mama no brasil 2018
Aula 3 politicas publicas para o controle do cancer de mama no brasil 2018Aula 3 politicas publicas para o controle do cancer de mama no brasil 2018
Aula 3 politicas publicas para o controle do cancer de mama no brasil 2018
 
Planejamento,gestão e avaliação dos serviços de saúde
Planejamento,gestão e avaliação dos serviços de saúde Planejamento,gestão e avaliação dos serviços de saúde
Planejamento,gestão e avaliação dos serviços de saúde
 
Vigilancia em saude
Vigilancia em saude Vigilancia em saude
Vigilancia em saude
 
AnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo SlidesAnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo Slides
 
Aula 2 determinantes_sociais_processo_saúde-doença
Aula 2 determinantes_sociais_processo_saúde-doençaAula 2 determinantes_sociais_processo_saúde-doença
Aula 2 determinantes_sociais_processo_saúde-doença
 
Auditoria de Enfermagem
Auditoria de EnfermagemAuditoria de Enfermagem
Auditoria de Enfermagem
 
Estudo de caso clinico
Estudo de caso clinicoEstudo de caso clinico
Estudo de caso clinico
 
Aula 2 saúde e doença
Aula 2   saúde e doençaAula 2   saúde e doença
Aula 2 saúde e doença
 
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
 
Lista de doenças, agravos e eventos em saúde pública - notificação compulsória
Lista de doenças, agravos e eventos em saúde pública - notificação compulsóriaLista de doenças, agravos e eventos em saúde pública - notificação compulsória
Lista de doenças, agravos e eventos em saúde pública - notificação compulsória
 

Destaque (8)

Selecção de fontes de Informação Científica
Selecção  de fontes de Informação CientíficaSelecção  de fontes de Informação Científica
Selecção de fontes de Informação Científica
 
Fontes de informação - pesquisa de informação científica 1/2
Fontes de informação - pesquisa de informação científica 1/2Fontes de informação - pesquisa de informação científica 1/2
Fontes de informação - pesquisa de informação científica 1/2
 
Pesquisa de informação científica: estratégias e fontes
Pesquisa de informação científica: estratégias e fontesPesquisa de informação científica: estratégias e fontes
Pesquisa de informação científica: estratégias e fontes
 
Entrevista motivacional
Entrevista motivacionalEntrevista motivacional
Entrevista motivacional
 
Fontes De Informação Científica
Fontes De Informação CientíficaFontes De Informação Científica
Fontes De Informação Científica
 
Historia da Epidemiologia
Historia da EpidemiologiaHistoria da Epidemiologia
Historia da Epidemiologia
 
Aula 1 de epidemiologia
Aula 1 de epidemiologiaAula 1 de epidemiologia
Aula 1 de epidemiologia
 
1 epidemiologia saude
1   epidemiologia saude1   epidemiologia saude
1 epidemiologia saude
 

Semelhante a Aula 7 pesquisa de evidências

Aula 7 pesquisa de evidências
Aula 7   pesquisa de evidênciasAula 7   pesquisa de evidências
Aula 7 pesquisa de evidênciasRicardo Alexandre
 
Buscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informaçãoBuscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informaçãoLeonardo Savassi
 
Como redigir e preparar um artigo científico.pptx
Como redigir e preparar um artigo científico.pptxComo redigir e preparar um artigo científico.pptx
Como redigir e preparar um artigo científico.pptxJeffersonPereira360732
 
Pesquisa no Portal BVS, principais bases e recursos
Pesquisa no Portal BVS, principais bases e recursosPesquisa no Portal BVS, principais bases e recursos
Pesquisa no Portal BVS, principais bases e recursosJuliana Takahashi
 
Busca de Informação Científica - Profa. Rilva Muñoz
Busca de Informação Científica - Profa. Rilva MuñozBusca de Informação Científica - Profa. Rilva Muñoz
Busca de Informação Científica - Profa. Rilva MuñozRilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Indicadores de produção e impacto da produção científica
Indicadores de produção e impacto da produção científicaIndicadores de produção e impacto da produção científica
Indicadores de produção e impacto da produção científicaLeticia Strehl
 
Inserção da produção científica da Ficocruz nas iniciativas de promoção do ac...
Inserção da produção científica da Ficocruz nas iniciativas de promoção do ac...Inserção da produção científica da Ficocruz nas iniciativas de promoção do ac...
Inserção da produção científica da Ficocruz nas iniciativas de promoção do ac...Projeto RCAAP
 
Modelo metodologia REVISÃO
Modelo metodologia REVISÃO Modelo metodologia REVISÃO
Modelo metodologia REVISÃO Braz Milanez
 
BUSCA DE ARTIGOS CIENTIFICOS.ppt
BUSCA DE ARTIGOS CIENTIFICOS.pptBUSCA DE ARTIGOS CIENTIFICOS.ppt
BUSCA DE ARTIGOS CIENTIFICOS.pptNanaNossa
 
Introducao-a-busca-de-artigos-cientificos-1-1.ppt
Introducao-a-busca-de-artigos-cientificos-1-1.pptIntroducao-a-busca-de-artigos-cientificos-1-1.ppt
Introducao-a-busca-de-artigos-cientificos-1-1.pptJoao Luiz Macedo
 
Etapas do desenvolvimento da busca: seleção de Fontes de Informação (FI)
Etapas do desenvolvimento da busca: seleção de Fontes de Informação (FI)Etapas do desenvolvimento da busca: seleção de Fontes de Informação (FI)
Etapas do desenvolvimento da busca: seleção de Fontes de Informação (FI)Rosemeire Rocha Pinto
 
Como fazer pesquisa bibliográfica com os meios atuais
Como fazer pesquisa bibliográfica com os meios atuaisComo fazer pesquisa bibliográfica com os meios atuais
Como fazer pesquisa bibliográfica com os meios atuaisRubens Junior
 
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdfrevisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdfJoilaneAlvesPereiraF
 
Bireme busca de informação
Bireme busca de informaçãoBireme busca de informação
Bireme busca de informaçãoCélia Dias
 
MBE para MFC: uma introdução
MBE para MFC: uma introduçãoMBE para MFC: uma introdução
MBE para MFC: uma introduçãoenofilho
 
Introdução à MBE para MFC
Introdução à MBE para MFCIntrodução à MBE para MFC
Introdução à MBE para MFCguestbb4fc1
 
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdfdiretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdfHaru kawakami
 
Atualização e aquisição de conhecimento
Atualização e aquisição de conhecimentoAtualização e aquisição de conhecimento
Atualização e aquisição de conhecimentoJoao P. Dubas
 
06 aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
06  aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática06  aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
06 aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemáticagisa_legal
 

Semelhante a Aula 7 pesquisa de evidências (20)

Aula 7 pesquisa de evidências
Aula 7   pesquisa de evidênciasAula 7   pesquisa de evidências
Aula 7 pesquisa de evidências
 
Buscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informaçãoBuscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informação
 
Como redigir e preparar um artigo científico.pptx
Como redigir e preparar um artigo científico.pptxComo redigir e preparar um artigo científico.pptx
Como redigir e preparar um artigo científico.pptx
 
Pesquisa no Portal BVS, principais bases e recursos
Pesquisa no Portal BVS, principais bases e recursosPesquisa no Portal BVS, principais bases e recursos
Pesquisa no Portal BVS, principais bases e recursos
 
Busca de Informação Científica - Profa. Rilva Muñoz
Busca de Informação Científica - Profa. Rilva MuñozBusca de Informação Científica - Profa. Rilva Muñoz
Busca de Informação Científica - Profa. Rilva Muñoz
 
Indicadores de produção e impacto da produção científica
Indicadores de produção e impacto da produção científicaIndicadores de produção e impacto da produção científica
Indicadores de produção e impacto da produção científica
 
Inserção da produção científica da Ficocruz nas iniciativas de promoção do ac...
Inserção da produção científica da Ficocruz nas iniciativas de promoção do ac...Inserção da produção científica da Ficocruz nas iniciativas de promoção do ac...
Inserção da produção científica da Ficocruz nas iniciativas de promoção do ac...
 
O pesquisador e sua produção 2: indicadores de avaliação
O pesquisador e sua produção 2: indicadores de avaliaçãoO pesquisador e sua produção 2: indicadores de avaliação
O pesquisador e sua produção 2: indicadores de avaliação
 
Modelo metodologia REVISÃO
Modelo metodologia REVISÃO Modelo metodologia REVISÃO
Modelo metodologia REVISÃO
 
BUSCA DE ARTIGOS CIENTIFICOS.ppt
BUSCA DE ARTIGOS CIENTIFICOS.pptBUSCA DE ARTIGOS CIENTIFICOS.ppt
BUSCA DE ARTIGOS CIENTIFICOS.ppt
 
Introducao-a-busca-de-artigos-cientificos-1-1.ppt
Introducao-a-busca-de-artigos-cientificos-1-1.pptIntroducao-a-busca-de-artigos-cientificos-1-1.ppt
Introducao-a-busca-de-artigos-cientificos-1-1.ppt
 
Etapas do desenvolvimento da busca: seleção de Fontes de Informação (FI)
Etapas do desenvolvimento da busca: seleção de Fontes de Informação (FI)Etapas do desenvolvimento da busca: seleção de Fontes de Informação (FI)
Etapas do desenvolvimento da busca: seleção de Fontes de Informação (FI)
 
Como fazer pesquisa bibliográfica com os meios atuais
Como fazer pesquisa bibliográfica com os meios atuaisComo fazer pesquisa bibliográfica com os meios atuais
Como fazer pesquisa bibliográfica com os meios atuais
 
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdfrevisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
 
Bireme busca de informação
Bireme busca de informaçãoBireme busca de informação
Bireme busca de informação
 
MBE para MFC: uma introdução
MBE para MFC: uma introduçãoMBE para MFC: uma introdução
MBE para MFC: uma introdução
 
Introdução à MBE para MFC
Introdução à MBE para MFCIntrodução à MBE para MFC
Introdução à MBE para MFC
 
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdfdiretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
 
Atualização e aquisição de conhecimento
Atualização e aquisição de conhecimentoAtualização e aquisição de conhecimento
Atualização e aquisição de conhecimento
 
06 aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
06  aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática06  aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
06 aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
 

Mais de Ricardo Alexandre

Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMGAbordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMGRicardo Alexandre
 
2015 saúde da criança ufmg - princípios do sus
2015 saúde da criança   ufmg - princípios do sus2015 saúde da criança   ufmg - princípios do sus
2015 saúde da criança ufmg - princípios do susRicardo Alexandre
 
Aula 9 ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Aula 9   ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnósticoAula 9   ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Aula 9 ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnósticoRicardo Alexandre
 
Aula 8 prevenção, chance e causalidade
Aula 8   prevenção, chance e causalidadeAula 8   prevenção, chance e causalidade
Aula 8 prevenção, chance e causalidadeRicardo Alexandre
 
Aula 5 o que é frequência, anormalidade, risco prognóstico, diagnóstico...
Aula 5   o que é frequência, anormalidade, risco prognóstico, diagnóstico...Aula 5   o que é frequência, anormalidade, risco prognóstico, diagnóstico...
Aula 5 o que é frequência, anormalidade, risco prognóstico, diagnóstico...Ricardo Alexandre
 
Aula 4 medidas de frequência de uma doença
Aula 4   medidas de frequência de uma doençaAula 4   medidas de frequência de uma doença
Aula 4 medidas de frequência de uma doençaRicardo Alexandre
 
Aula 4 estudo de caso controle
Aula 4   estudo de caso controleAula 4   estudo de caso controle
Aula 4 estudo de caso controleRicardo Alexandre
 
Aula 4 ensaio clínico randomizado
Aula 4   ensaio clínico randomizadoAula 4   ensaio clínico randomizado
Aula 4 ensaio clínico randomizadoRicardo Alexandre
 
Aula 3 indicadores de saúde
Aula 3   indicadores de saúdeAula 3   indicadores de saúde
Aula 3 indicadores de saúdeRicardo Alexandre
 
Aula 2 planejando e desenhando um estudo epidemiológico
Aula 2   planejando e desenhando um estudo epidemiológicoAula 2   planejando e desenhando um estudo epidemiológico
Aula 2 planejando e desenhando um estudo epidemiológicoRicardo Alexandre
 
Curso tepac redes de atenção e cuidado
Curso tepac redes de atenção e cuidadoCurso tepac redes de atenção e cuidado
Curso tepac redes de atenção e cuidadoRicardo Alexandre
 
O que é dependência química conceitos fundamentais
O que é dependência química conceitos fundamentaisO que é dependência química conceitos fundamentais
O que é dependência química conceitos fundamentaisRicardo Alexandre
 
Medicina baseada em evidências cmmfc
Medicina baseada em evidências   cmmfcMedicina baseada em evidências   cmmfc
Medicina baseada em evidências cmmfcRicardo Alexandre
 
Ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnósticoFerramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnósticoRicardo Alexandre
 
Prevenção, chance e causalidade
Prevenção, chance e causalidadePrevenção, chance e causalidade
Prevenção, chance e causalidadeRicardo Alexandre
 

Mais de Ricardo Alexandre (20)

Verminoses na APS
Verminoses na APSVerminoses na APS
Verminoses na APS
 
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMGAbordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
 
Entrevista motivacional v2
Entrevista motivacional v2Entrevista motivacional v2
Entrevista motivacional v2
 
2015 saúde da criança ufmg - princípios do sus
2015 saúde da criança   ufmg - princípios do sus2015 saúde da criança   ufmg - princípios do sus
2015 saúde da criança ufmg - princípios do sus
 
Aula 9 ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Aula 9   ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnósticoAula 9   ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Aula 9 ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
 
Aula 8 prevenção, chance e causalidade
Aula 8   prevenção, chance e causalidadeAula 8   prevenção, chance e causalidade
Aula 8 prevenção, chance e causalidade
 
Aula 5 o que é frequência, anormalidade, risco prognóstico, diagnóstico...
Aula 5   o que é frequência, anormalidade, risco prognóstico, diagnóstico...Aula 5   o que é frequência, anormalidade, risco prognóstico, diagnóstico...
Aula 5 o que é frequência, anormalidade, risco prognóstico, diagnóstico...
 
Aula 4 medidas de frequência de uma doença
Aula 4   medidas de frequência de uma doençaAula 4   medidas de frequência de uma doença
Aula 4 medidas de frequência de uma doença
 
Aula 4 estudos de coorte
Aula 4   estudos de coorteAula 4   estudos de coorte
Aula 4 estudos de coorte
 
Aula 4 estudo de caso controle
Aula 4   estudo de caso controleAula 4   estudo de caso controle
Aula 4 estudo de caso controle
 
Aula 4 ensaio clínico randomizado
Aula 4   ensaio clínico randomizadoAula 4   ensaio clínico randomizado
Aula 4 ensaio clínico randomizado
 
Aula 3 indicadores de saúde
Aula 3   indicadores de saúdeAula 3   indicadores de saúde
Aula 3 indicadores de saúde
 
Aula 2 planejando e desenhando um estudo epidemiológico
Aula 2   planejando e desenhando um estudo epidemiológicoAula 2   planejando e desenhando um estudo epidemiológico
Aula 2 planejando e desenhando um estudo epidemiológico
 
Aula 2 estudo transversal
Aula 2   estudo transversalAula 2   estudo transversal
Aula 2 estudo transversal
 
Aula 2 estudo qualitativo
Aula 2   estudo qualitativoAula 2   estudo qualitativo
Aula 2 estudo qualitativo
 
Curso tepac redes de atenção e cuidado
Curso tepac redes de atenção e cuidadoCurso tepac redes de atenção e cuidado
Curso tepac redes de atenção e cuidado
 
O que é dependência química conceitos fundamentais
O que é dependência química conceitos fundamentaisO que é dependência química conceitos fundamentais
O que é dependência química conceitos fundamentais
 
Medicina baseada em evidências cmmfc
Medicina baseada em evidências   cmmfcMedicina baseada em evidências   cmmfc
Medicina baseada em evidências cmmfc
 
Ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnósticoFerramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
Ferramentas da epidemiologia clínica para um diagnóstico
 
Prevenção, chance e causalidade
Prevenção, chance e causalidadePrevenção, chance e causalidade
Prevenção, chance e causalidade
 

Último

AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOMayaraDayube
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 

Último (10)

AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 

Aula 7 pesquisa de evidências

  • 1. Busca por informação eBusca por informação e evidência científica naevidência científica na Biblioteca Virtual em SaúdeBiblioteca Virtual em Saúde
  • 2. Literacia da informação “é um conjunto de competências de aprendizagem e pensamento crítico necessárias para aceder, avaliar, e usar a informação de forma eficiente”. Fonte: American Library Association,1989
  • 3. Porque este conceito é importante para prática em saúde? O pesquisador, com competências de informação estão melhor preparados para realizar pesquisas eficientes e eficazes, algo que terá consequências na produção de trabalhos e relatórios de maior qualidade. A literacia da informação promove a integridade acadêmica e a investigação
  • 4. Modelo de Karol Kuhlthau Estágios Tarefa apropriada Sentimentos Iniciação Reconhecer a necessidade Insegurança Seleção Identificar e selecionar um tema Otimismo Exploração Expandir a compreensão Confusão, frustração Formulação Estabelecer foco Clareza Coleta Busca nos sistemas de informação Direção, confiança Apresentação Uso da informação e apresentar resultado Alívio, satisfação Fonte: EUA, 1982
  • 5. •Autonomia nas pesquisas e na avaliação dos recursos de informação; •Pensamento crítico sobre a informação encontrada; •Trabalhos com maior grau de autoridade e incluindo recursos relevantes; •Atenção com as questões éticas e legais que envolvem a informação. As habilidades desenvolvidas com a aplicação da LI
  • 6. O que o usuario deve saber a respeito da BVS? Fácil de usar Fonte de informação confiável BVS é um espaço público A BVS possui acesso livre Não é necessário registrar-se Disponível 24 horas
  • 7. O Portal de Pesquisa da BVS tem como objetivo proporcionar um ambiente de pesquisa eficiente e atrativo para atender a necessidade do pesquisador em saúde. É resultado de uma combinação de demandas identificadas em pesquisas com usuários, bibliotecários e colaboradores da BIREME http://pesquisa.bvsalud.org
  • 9. Área dinâmica com seleção de conteúdo para datas e eventos ou serviços em destaque Área de pesquisa integrada. Busca em todas as fontes de informação simultâneamente. http://pesquisa.bvsalud.org
  • 10. Seleção de conteúdo da BVS para temas prioritários da OPAS/OMS Destaques de conteúdo da base de dados LILACS Dicas de pesquisa, tutoriais e acesso ao serviço de envio de documentos http://pesquisa.bvsalud.org
  • 11. Na área inferior do site está disponível o acesso direto aos subportais, as coleções e fontes de informação para pesquisa no portal
  • 12. Kit de pesquisa para BVS
  • 13. Kit de pesquisa na BVS
  • 14. Para pesquisar em todas as coleções do portal basta digitar termos ou palavras do tema desejado na caixa de busca semiologia or propedeutica http://pesquisa.bvsalud.org
  • 15. O RSS da pesquisa permite acompanhar a entrada de novos conteúdos e o XML pode ser utilizado para exportação dos dados da pesquisa entre sistemas Serviços disponíveis para envio do resultado (impressão, e- mail, gerenciador de referências, redes sociais, etc. A pesquisa é processada em mais de 60 bases de dados incluindo coleções internacionais, nacionais, especializadas, Biblioteca Cochrane e outras fontes de informação na área da saúde, como Terminologia, Recursos educacionais, etc.
  • 16. A ordem de apresentação do resultado pode ser alterada de relevância para ano de publicação (crescente e decrescente) Duas opções de apresentação dos resultados: Curto - título, autor, revista volume, número, página, ano de publicação, idioma e ID (PMID) Detalhado - além dos anteriores inclui resumo e descritores de assunto Outros recursos para acessar o documento em texto completo. Link para o serviço SCAD que permite fazer o pedido do texto completo do documento.
  • 17. Clusters (grupos) fazem o recorte do resultado para os principais campos e informações sobre os documentos
  • 18. A estratégia de busca fica registrada na caixa Detalhe da pesquisa, ao final dos Clusters, e pode ser editada
  • 19. Use os Filtros para pesquisar ou combinar clusters específicos
  • 20. Exemplo de uso de filtros ou clusters
  • 21. Outra opção para refinar o resultado é o recurso Localizar descritor de assunto que pode ser usado para incluir outros descritores de assunto à sua pesquisa Pesquisar documentos pelo descritor de assunto (DeCS)
  • 22.
  • 23.
  • 24. O descritor de assunto selecionado aparece como filtro do resultado No detalhe da pesquisa o descritor selecionado é acrescido a estratégia de busca
  • 26. Na opção Busca avançada está disponível um formulário para auxiliar a busca em diferentes campos do documento
  • 27. A Busca Avançada permite pesquisar por outros campos de busca disponíveis e facilita o uso dos diferentes operadores booleanos Operadores Booleanos disponíveis para combinar cada linha Mais opções de campos de busca
  • 28. Resultado com uso do formulário de busca avançada
  • 29. Transformando a pergunta de pesquisa em estratégia de busca
  • 30. é o ponto de partida para o pesquisador representa a necessidade de informação A PERGUNTA de PESQUISA
  • 31. Pergunta de pesquisa Quais os sintomas e sinais mais importantes da tuberculose pulmonar, capazes de indicar a presença da doença e conduzir o raciocínio médico para o diagnóstico da enfermidade?
  • 32.  P - Descrever o problema (população, contexto, doença)  I - Definir a intervenção C - Se necessário, uma intervenção de comparação  O - Definir o desfecho (outcome) desejado (ou não). O método PICO Na formulação pergunta de pesquisa clínica Fonte: Greenhalgh T. Como ler artigos científicos: fundamentos da medicina baseada em evidências. 2ª. Ed.- Porto Alegre : Artmed, 2005.
  • 33. Quais os sintomas e sinais mais importantes da tuberculose pulmonar, capazes de indicar a presença da doença e conduzir o raciocínio médico para o diagnóstico da enfermidade? P - tuberculose pulmonar I – sintomas e sinais (não é bem uma intervenção mais sim uma variável) C – não se aplica O – Chegar num diagnóstico médico capazes de indicar a presença da doença
  • 34. O método PVO Na formulação pergunta de pesquisa exploratória  P - Descrever o problema (população, contexto, doença)  V - Definir limites ou variáveis  O - Definir o desfecho (outcome) desejado (ou não).
  • 35. P –tuberculose pulmonar “tuberculose pulmonar” AND V – sintomas e sinais, “sinais e sintonas” O – Chegar num diagnóstico médico capazes de indicar a presença da doença PVO
  • 36. Observa realidade Situação-problema sim Pergunta de pesquisa Modelo PICO PesquisaPesquisa na BVSna BVS Fluxo para pesquisa
  • 37. Estratégia de busca “tuberculose pulmonar” and “sintomas e sinais”
  • 38. Extra
  • 39. DeCS - Descritores em Ciências da Saúde (BIREME) MeSH - Medical Subject Headings (U.S. National Library of Medicine) DeCS/MeSH é um vocabulário controlado, mundialmente utilizado para representar o assunto de todos os documentos das principais bases de dados em saúde como MEDLINE, LILACS, Cochrane etc. O DeCS é uma versão ampliada trilíngue do MeSH, que originalmente é em inglês. O DeCS contém mais de 30 mil termos, faz parte da rede de fontes de informação da BVS e está integrado à pesquisa nas bases de dados bibliográficas da BVS, como MEDLINE e LILACS e Cochrane. Você pode consultar o DeCS selecionando a opção Localizar descritor de assunto disponível abaixo da caixa de pesquisa no Portal de pesquisa da BVS Consulta ao DeCS
  • 40. AND Representando uma pesquisa com AND – intersecção de conjuntos Doc4 Doc5 Doc6 Doc7 gravidez Doc1Doc1 Doc2Doc2 Doc3Doc3 Doc4Doc4 diabetes Doc1 Doc2 Doc3 Doc4Doc4 Doc5 Doc6 Doc7 Doc4Doc4Doc4Doc4 UU operadores de pesquisa ou booleanos
  • 41. OR Representando uma pesquisa com OR – união de conjuntos Doc4 Doc5 Doc6 Doc7 gravidez Doc1Doc1 Doc2Doc2 Doc3Doc3 Doc4Doc4 diabetes Doc1 Doc2 Doc3 Doc4Doc4 Doc5 Doc6 Doc7 Doc4Doc4 UU operadores de pesquisa ou booleanos
  • 42. Representando uma pesquisa com AND NOT – exclusão de conjuntos Doc3Doc3 Doc4Doc4 Doc5Doc5 Doc6Doc6 gravidez Doc1Doc1 Doc2Doc2 Doc3Doc3 Doc4Doc4 diabetes Doc3Doc3 Doc4Doc4 Diabetes sem gravidez AND NOT Doc1Doc1 Doc2Doc2 Doc5Doc5 Doc6Doc6 operadores de pesquisa ou booleanos
  • 43. Informação Científica = Evidência Científica Informação ou Evidência? Pesquisa Científica ~ Nem todos os estudos de uma pesquisa clínica são equivalentes quanto ao valor/validade/confiabilidade  a metodologia de pesquisa  Nível ou grau de evidência
  • 44. O nível ou grau de evidência clínica possui um sistema hierarquizado, baseado em provas ou estudos de pesquisa, que ajudam os profissionais da saúde a validar a fortaleza ou solidez da evidência associada aos resultados obtidos a partir de una estratégia terapêutica. Desde final da década de 1990, os procedimentos realizados em Medicina, seja preventivo, diagnóstico, terapêutico, prognóstico ou de reabilitação, são categorizados pelo nível de evidência científica, o que damos o nome de Medicina baseada em evidencia ou baseada em provas. Como avaliar/validar a evidência?
  • 45. • Estudos primários  terapia, prevenção, diagnóstico, etiología, prognóstico  ensaios controlados, estudos observacionais, relatos de caso • Estudos secundários  revisão sistemática, síntese de evidência, metanálise Pesquisa Clínica: Como avaliar/validar a evidência?
  • 47. • Coleções: Biblioteca Cochrane, Biblioteca Cochrane Plus, Revisões sistemáticas avaliadas -http://pesquisa.bvsalud.org • Portal de Evidências da BVS - http://evidencias.bvsalud.org • Fontes/Serviços de informação baseados em evidência  Policy Brief – Sumário de evidência – EVIPNet – http://brasil.evipnet.org  Curso de capacitação de usuários – tomada de decisão baseada em evidências – Curso da BVS presencial o virtual Cluster Coleção, Tipos de Estudo e Aspecto Clínico A evidência na BVS
  • 48. Muito obrigada pela sua atenção http://pesquisa.bvsalud.org

Notas do Editor

  1. Relato de caso: - Embarazo, eventos de vómitos, medicina antiemética proclorperazina (stemetil), presentó espasmo neurológico doloroso e sin control. Dos días después estaba recuperada da reacção idiosincrásica. Nunca más prescribió esta medicina a sus pacientes. No llevar em consideração la posibilidad de los efectos adversos raros, pero potencialmente graves, de medicinas frecuentemente prescritas – como trombosis debido a la pilula anticoncepção – cuando alguien nunca encontró eses problemas em si mismo o em sus pacientes. Los médicos no seríamos humanos si ignorasen su experiencia clínica , pero beberían ser mejor orientados a basar sus decisiones na experiencia colectiva de miles de médicos tratando millones de pacientes, al revés de lo que él ha vivido o sentido. Deben considerar la razão riesgo beneficio de las medicinas.