Vida adulta intermediária

21.012 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Vida adulta intermediária

  1. 1. Meia-idade: desenvolvimento físico e cognitivo. Curso de Psicologia Faculdade da Serra Gaúcha Profª. Ms. Viviane Medeiros Pasqualeto
  2. 2. “Quarenta anos é a velhice dos jovens; cinquenta anos é a juventude dos velhos.” (Victor Hugo)
  3. 3. A idade do povo brasileiro (Censo 2010)
  4. 4. A Meia-Idade: O termo “meia-idade” apareceu pela primeira vez nos dicionários em 1895 (Lachman, 2004), quando a expectativa de vida começou a se prolongar. Hoje a vida adulta intermediária é considerada uma fase distinta da vida, com suas próprias normas sociais, papéis, oportunidades e desafios.
  5. 5.  Até recentemente, a vida adulta intermediária era o período menos estudado do ciclo vital. A vida adulta média era um hiato relativamente sem ocorrências especiais entre as mudanças mais dramáticas do início da vida adulta e a velhice. Quando pessoas nascidas entre o final da década de 40 e o início dos anos 60 começaram a ingressar e a atravessar a meia-idade, as pesquisas sobre esse período se ampliaram enormemente.
  6. 6.  A meia-idade pode ser um tempo não somente ou primariamente de declínio e perda, mas também de precisão, competência, e crescimento. O conceito de plasticidade sugere que aquilo que as pessoas fazem e o modo como vivem têm relação com a maneira como envelhecem (Heckhausen, 2001; Lackman, 2001, 2004; Staudinger & Bluck, 2001)
  7. 7. Quando começa a Meia-Idade? Não há um consenso sobre o início ou o fim da meia-idade ou sobre os eventos biológicos ou sociais específicos que demarcam suas fronteiras (Lackman, 2004; Staudinger & Bluck, 2001). Com os avanços na área da saúde e o aumento da expectativa de vida, os limites subjetivos da meia-idade estão se elevando. A meia idade pode ser definida não só pela idade (entre 40 e 65 anos), mas também pelo contexto.
  8. 8. Quando começa a Meia-Idade? Contexto Família: uma pessoa de meia-idade às vezes é descrita como alguém que tem filhos mais velhos e/ou pais idosos. Contudo, atualmente algumas pessoas com quarenta anos ou mais, ainda estão educando os filhos; pequenos e alguns adultos, de qualquer idade, não têm nenhum. Aspecto biológico: um homem de cinquenta anos que se exercita regurlamente provavelmente será biologicamente mais jovem do que um de quarenta anos cujo exercício mais árduo se resume a apertar o controle remoto.
  9. 9. Mudanças... envelhecimento, falecimento ou doença grave de parentes próximos mais idosos, o que leva a pensamentos sobre a própria morte; maior independência e liberdade sexual dos filhos adolescentes que conflitam com a autoridade e valores dos pais; reexame das escolhas mais antigas relativas à produtividade e à intimidade, reavaliando o equilíbrio entre o trabalho e a família, reexame do casamento, possibilidade de divórcio e segundo casamento; pais idosos mais fragilizados que necessitam dos cuidados de seus filhos de meia-idade. por estar entre a geração mais jovem (filhos) e mais avançada (pais idosos), essa geração é chamada “geração sanduíche” e espera-se que as pessoas de meia-idade ajudem tanto as gerações mais velhas como as mais novas da família.
  10. 10. Desenvolvimento Físico Transformações físicas  Envelhecimento biológico  Constituição genética  Fatores comportamentais  Estilo de vida  Quanto mais usam, mais podem usar  Pessoas que são ativas desde cedo – maior vigor  Vidas sedentárias – menor tônus e energia
  11. 11. Desenvolvimento Físico Funcionamento Sensório e Psicomotor  Problemas visuais  Visão de perto (presbiopia), visão dinâmica, sensibilidade À luz, busca visual e velocidade de processamento da informação  Problemas auditivos  Perda auditiva gradual (presbiacusia)  Tato  Diminui sensibilidade ao tato após 45 anos  Diminui sensibilidade à dor após 50 anos  Olfato e gustação – redução da sensibilidade  Força e coordenação – redução  Destreza manual reduz
  12. 12. Desenvolvimento Físico Transformações estruturais e sistêmicas  Aparência  Pele – menos firme, flácida  Cabelos – mais finos e grisalhos (devido à menor produção de melanina)  Peso – aumenta  Perda de massa óssea (porque o cálcio absorvido deixa de ser reposto) (se acelera a partir de 50, 60 anos) (2 x mais rápido nas mulheres)  Articulações mais rígidas  Em alguns casos: coração começa a bombear mais lentamente aos 65 anos  Capacidade vital (volume máximo de ar que os pulmões são capazes de inspirar e expelir) – reduz a partir dos 40 anos  Controle de temperatura e respostas imunológicas enfraquecem  Sono menos profundo
  13. 13. Desenvolvimento Físico Funcionamento da sexualidade e da reprodução  Redução na capacidade reprodutiva  Prazer = pode continuar por toda a vida  Menopausa: mulher pára permanentemente de ovular e de menstruar  Ocorre um ano após o último ciclo menstrual  Em média por volta dos 50 anos  Climatério (ou perimenopausa) = período de 3 a 5 anos antes da menopausa  Surtos de calor, secura vaginal, disfunção urinária  Homens não têm nenhuma experiência comparável com a menopausa
  14. 14. Desenvolvimento Físico Atividade sexual  Redução na frequência Mulheres :  Redução na satisfação disfunção sexual  Disfunções sexuais decresce  Desinteresse  Dor  Dificuldade de excitação  Dificuldade de orgasmo Homens : disfunção  Ejaculação precoce sexual cresce  Ansiedade  Disfunção erétil (impotência)
  15. 15. Desenvolvimento Cognitivo Pensamento maduro – forma especial de inteligência Inteligência cristalizada = com as experiências, o processamento de informações e as habilidades fluidas ficam encapsuladas, facilitando o seu acesso, sua expansão e sua utilização.  Desse modo, embora as pessoas de meia-idade possam demandar mais tempo do que as jovens para processar novas informações, ao resolverem problemas de suas próprias áreas de atuação elas compensam ainda mais com o julgamento desenvolvido a partir das experiências.
  16. 16. Desenvolvimento Cognitivo Pensamento pós-formal  Natureza integrativa  Adultos maduros integram o lógico com a intuição e a emoção, fatos com ideias conflitantes e novas informações com as que já possuem.
  17. 17. Desenvolvimento Cognitivo Trabalho e desenvolvimento cognitivo Use ou Perca Estimular a mente Manter-se mentalmente ativo
  18. 18. Desenvolvimento Cognitivo O aprendiz maduro  Os estudantes de meia-idade têm suas próprias motivações, metas, tarefas de desenvolvimento e experiências A mente continua a se desenvolver durante a vida adulta.

×