SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Avaliandoo
Desempenho
A avaliação de desempenho na logística envolve monitorar e
analisar indicadores-chave de desempenho, como tempo de
entrega, taxa de erro, uso de recursos e satisfação do cliente.
Esses dados permitem que as empresas identifiquem áreas
de melhoria e tomem decisões estratégicas para aprimorar
suas operações logísticas, garantindo eficiência, qualidade e
satisfação do cliente.
Cada avaliação é uma
oportunidade de orientar e
aprimorar trajetórias
profissionais.
Medindootempo
• NA LOGÍSTICA MEDIR O TEMPO É ESSENCIAL PARA
OTIMIZAR OPERAÇÕES, INCLUINDO TRANSPORTE,
ARMAZENAMENTO E PROCESSAMENTO DE PEDIDOS.
•FERRAMENTAS COMO SISTEMA DE GERENCIAMENTO E
RASTREAMENTO AUXILIAM NA EFICIÊNCIA DA CADEIA DE
SUPRIMENTOS.
ANÁLISE DE DADOS IDENTIFICA MELHORIAS E REDUZ TEMPOS
DE ESPERA.
Logisticanacadeiade
Suplimentos
• A LOGÍSTICA DESEMPENHA UM PAPEL CENTRAL NA
CADEIA DE SUPRIMENTOS, ABRANGENDO ATIVIDADES
COMO TRANSPORTE, ARMAZENAMENTO E
GERENCIAMENTO DE ESTOQUE. SEU OBJETIVO É
GARANTIR A DISPONIBILIDADE EFICIENTE E OPORTUNA
DOS PRODUTOS, CONTRIBUINDO PARA A SATISFAÇÃO
DO CLIENTE E A COMPETITIVIDADE.
Tempode
reabastecimento
•Ostemposdereabastecimentologístico
representamointervalonecessáriopararepor
estoques,indodesdeasolicitaçãode
reabastecimentoatéadisponibilidadedositens.
Gerenciaressestemposéfundamentalparaevitar
interrupçõesnacadeiadesuprimentos,garantir
produtosdisponíveiseotimizarprocessosinternose
comfornecedores.
Tempode
atendimento
• Os tempos de atendimento logístico abrangem os
intervalos de tempo desde o pedido até a entrega,
incluindo processamento, embalagem e transporte.
Gerenciar esses tempos é crucial para cumprir prazos,
melhorar a satisfação do cliente e garantir eficiência
operacional, envolvendo otimização de fluxos de
trabalho e coordenação na cadeia de suprimentos.
CustosDiretos
• EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE CUSTO E PODE OCORRER PROBLEMAS
AO MISTURAR DIFERENTES TIPOS DE DELE.
• OS CUSTOS DIRETOS, SÃO AQUELES ATRIBUÍDOS DIRETAMENTE À
FABRICAÇÃO DE PRODUTOS ACABADOS, É DIFÍCIL MEDIR OS
CUSTOS DIRETOS COM PRECISÃO PORQUE POUCOS SISTEMAS
CONTÁBEIS OFERECEM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS, MAS A
MAIOR PARTE DAS EMPRESAS DE MANUFATURA MANTÉM UM
CONTROLE RAZOÁVEL DE SEUS CUSTOS DIRETOS.
CustosIndiretos
• SÃO AQUELES NECESSÁRIOS PARA GERENCIAR SUA EMPRESA. MAS QUE
NÃO PODEM SER DIRETAMENTE ATRIBUÍDOS AO DESENVOLVIMENTO DE
DETERMINADO PRODUTO.
• ELES ANGLOBAM OS CUSTOS DE COMPRA E MANUTENÇÃO DE
EQUIPAMENTOS UTILIZADOS NA FABRICAÇÃO DOS PRODUTOS, OS
CUSTOS INDIRETOS SÃO RELATIVAMENTE FÁCEIS DE MEDIR, POIS
NORMALMENTE CORRESPONDEM ÁS GRANDES CATEGORIAS DO SISTEMA
CONTÁBIL. O DESAFIO ESTÁ EM TENTAR DESCOBRIR COMO ALOCAR
ESSES CUSTOS AOS PRODUTOS ACABADOS.
Custeio
Baseadoem
Atividades
• A abordagem mais sistemática
de distribuição de custos
indiretos é custeio baseado em
atividades (activity-based
costing- ABC) Nesse sistema, os
custos indiretos são distribuídos
entre os produtos de acordo com
as atividades e recursos de que
necessitam. No Fundo Todos os
Custos são devido à utilização de
recursos pelos Processos.
Custeio
Baseadoem
Atividades
2. Os recursos que são totalmente
consumidos por um processo
aparecem como custos direto se o
processo absorve seus custos
plenamente. Os recursos que são
exigidos pelo processo, mas que não
são por ele consumidos aparecem
como custos indiretos, e um
proporcional desses custos indiretos
é cobrado ao processo.
MediçãodeTempoe
VelocidadenaCadeiade
Suprimentos
VariedadedeVelocidades
V E L O C I D A D E D O
E S T O Q U E C O M O
M E T Á F O R A
• A velocidade do estoque
como uma metáfora para
representar o quão
rapidamente os materiais fluem
pela cadeia de suprimentos. É
uma maneira de transmitir a
ideia do ritmo em que os
materiais se movem.
M E D I Ç Ã O D A
P R O D U Ç Ã O
• O conceito de medir a
produção em termos de
unidades de trabalho divididas
por unidade de tempo. Ele faz
uma comparação entre a
medição da produção e a
medição de velocidade,
enfatizando a rapidez com que
o trabalho é realizado.
D I F E R E N Ç A
E N T R E
E F I C I Ê N C I A E
E F I C Á C I A
• Eficiência refere-se à
utilização econômica de
recursos, enquanto
eficácia está relacionada
a alcançar objetivos. No
contexto de medição de
eficiência, é importante
distinguir entre esses
conceitos.
M E D I Ç Ã O D E
S E R V I Ç O A O
C L I E N T E
• A medição do serviço ao cliente
envolve foco nas entregas
pontuais, índices de atendimento
e outras medidas. Empresas
procuram entregar produtos de
forma confiável e oportuna,
priorizando indicadores como
entregas no prazo e atendimento
satisfatório.
CumulativeServiceLevel
(CSL)
• O CSL PODE SER USADO
COMO MEDIDA DE DESEMPENHO OU COMO LIMITE NA
CADEIA DE SUPRIMENTOS. ALGUMAS EMPRESAS MONITORAM
SEU CSL PARA AVALIAR PRODUTOS, REGIÕES E TEMPO,
ENQUANTO OUTRAS ESTABELECEM METAS CSL PARA
MELHORAR ATÉ ATINGIR ESSE NÍVEL DESEJADO.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Avaliando Desempenho.pptx

Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP RecursoCap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
EloGroup
 
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Dora Machado Consultoria
 
gerenciar os processos para agregar valor a organização
 gerenciar os processos para agregar valor a organização gerenciar os processos para agregar valor a organização
gerenciar os processos para agregar valor a organização
drifrutal
 
Portifolio idividual 3º semestre pdf
Portifolio idividual 3º semestre   pdfPortifolio idividual 3º semestre   pdf
Portifolio idividual 3º semestre pdf
rodryggo231012
 

Semelhante a Avaliando Desempenho.pptx (20)

Dimensionamento de quadro de pessoal
Dimensionamento de quadro de pessoalDimensionamento de quadro de pessoal
Dimensionamento de quadro de pessoal
 
INTRODUÇÃO A MENSURAÇÃO DE INDICADORES LOGISTICOS.pptx
INTRODUÇÃO A MENSURAÇÃO DE INDICADORES LOGISTICOS.pptxINTRODUÇÃO A MENSURAÇÃO DE INDICADORES LOGISTICOS.pptx
INTRODUÇÃO A MENSURAÇÃO DE INDICADORES LOGISTICOS.pptx
 
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP RecursoCap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
 
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
 
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de EstoquesSAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
SAMI KUPERCHMIT fala sobre Auditoria e Controle de Estoques
 
Introdução ao Método de Gestão de Custos ABC.pdf
Introdução ao Método de Gestão de Custos ABC.pdfIntrodução ao Método de Gestão de Custos ABC.pdf
Introdução ao Método de Gestão de Custos ABC.pdf
 
MENSURAÇÃO DE INDICADORES LOGÍSTICOS
MENSURAÇÃO DE INDICADORES LOGÍSTICOS MENSURAÇÃO DE INDICADORES LOGÍSTICOS
MENSURAÇÃO DE INDICADORES LOGÍSTICOS
 
Aula 2 cã³pia
Aula 2   cã³piaAula 2   cã³pia
Aula 2 cã³pia
 
01_Engenharia de Custos e Orçamento_Módulo III_3.2_Custeio ABC.pptx
01_Engenharia de Custos e Orçamento_Módulo III_3.2_Custeio ABC.pptx01_Engenharia de Custos e Orçamento_Módulo III_3.2_Custeio ABC.pptx
01_Engenharia de Custos e Orçamento_Módulo III_3.2_Custeio ABC.pptx
 
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
 
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
 
Desempenho, enfoque e tendências da adm materiais 2016.2
Desempenho, enfoque e tendências da adm materiais 2016.2Desempenho, enfoque e tendências da adm materiais 2016.2
Desempenho, enfoque e tendências da adm materiais 2016.2
 
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICAEXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
EXPLORANDO KPIS NA LOGÍSTICA
 
Como reduzir custos logísticos07
Como reduzir custos logísticos07Como reduzir custos logísticos07
Como reduzir custos logísticos07
 
Indicadores kpi frb
Indicadores kpi frbIndicadores kpi frb
Indicadores kpi frb
 
gerenciar os processos para agregar valor a organização
 gerenciar os processos para agregar valor a organização gerenciar os processos para agregar valor a organização
gerenciar os processos para agregar valor a organização
 
FERRAMENTAS DIGITAIS PARA GESTÃO DE INDICADORES E RISCOS EM LOGÍSTICA.docx.pdf
FERRAMENTAS DIGITAIS PARA GESTÃO DE INDICADORES E RISCOS EM LOGÍSTICA.docx.pdfFERRAMENTAS DIGITAIS PARA GESTÃO DE INDICADORES E RISCOS EM LOGÍSTICA.docx.pdf
FERRAMENTAS DIGITAIS PARA GESTÃO DE INDICADORES E RISCOS EM LOGÍSTICA.docx.pdf
 
Abordagem do Custeio por Funções de Processo
Abordagem do Custeio por Funções de ProcessoAbordagem do Custeio por Funções de Processo
Abordagem do Custeio por Funções de Processo
 
Indicadores de Desempenho.pptx
Indicadores de Desempenho.pptxIndicadores de Desempenho.pptx
Indicadores de Desempenho.pptx
 
Portifolio idividual 3º semestre pdf
Portifolio idividual 3º semestre   pdfPortifolio idividual 3º semestre   pdf
Portifolio idividual 3º semestre pdf
 

Mais de MENTORAMONIZEALMEIDA

Mais de MENTORAMONIZEALMEIDA (20)

Trabalho SENAI ALEX.pptx
Trabalho SENAI ALEX.pptxTrabalho SENAI ALEX.pptx
Trabalho SENAI ALEX.pptx
 
sistema preditiva.pptx
sistema preditiva.pptxsistema preditiva.pptx
sistema preditiva.pptx
 
TRABALHO REDES SOCIAIS
TRABALHO  REDES SOCIAIS TRABALHO  REDES SOCIAIS
TRABALHO REDES SOCIAIS
 
COVID TRABALHO
COVID TRABALHOCOVID TRABALHO
COVID TRABALHO
 
almoxarifado.pptx
almoxarifado.pptxalmoxarifado.pptx
almoxarifado.pptx
 
Sistema de Rastreamento.pptx
Sistema de Rastreamento.pptxSistema de Rastreamento.pptx
Sistema de Rastreamento.pptx
 
composição do território nacional.pptx
composição do território nacional.pptxcomposição do território nacional.pptx
composição do território nacional.pptx
 
AULA DE OBRIGAÇÃO TRABALHISTA.pptx
AULA DE OBRIGAÇÃO TRABALHISTA.pptxAULA DE OBRIGAÇÃO TRABALHISTA.pptx
AULA DE OBRIGAÇÃO TRABALHISTA.pptx
 
TRABALHO
TRABALHOTRABALHO
TRABALHO
 
trabalho de bebidas.
trabalho de bebidas.trabalho de bebidas.
trabalho de bebidas.
 
trabalho de vendas
trabalho de vendastrabalho de vendas
trabalho de vendas
 
TRABALHO
TRABALHOTRABALHO
TRABALHO
 
AULA DE MINDSET SEDUC.pptx
AULA DE MINDSET SEDUC.pptxAULA DE MINDSET SEDUC.pptx
AULA DE MINDSET SEDUC.pptx
 
Recursos da tecnologia.pptx
Recursos da tecnologia.pptxRecursos da tecnologia.pptx
Recursos da tecnologia.pptx
 
AULA DE PDCA.pptx
AULA DE PDCA.pptxAULA DE PDCA.pptx
AULA DE PDCA.pptx
 
Fundamentos da Gestão Organizacional.pptx
Fundamentos da Gestão Organizacional.pptxFundamentos da Gestão Organizacional.pptx
Fundamentos da Gestão Organizacional.pptx
 
AULA DE FLUXO DE VALOR DE PRODUÇÃO.pptx
AULA DE FLUXO DE VALOR DE PRODUÇÃO.pptxAULA DE FLUXO DE VALOR DE PRODUÇÃO.pptx
AULA DE FLUXO DE VALOR DE PRODUÇÃO.pptx
 
Fundamentos da Gestão Organizacional.pptx
Fundamentos da Gestão Organizacional.pptxFundamentos da Gestão Organizacional.pptx
Fundamentos da Gestão Organizacional.pptx
 
aula5-estruturaorganizacional-100828153250-phpapp01.pptx
aula5-estruturaorganizacional-100828153250-phpapp01.pptxaula5-estruturaorganizacional-100828153250-phpapp01.pptx
aula5-estruturaorganizacional-100828153250-phpapp01.pptx
 
AULA 4ºPRIMEIRA PARTE RISCO.pptx
AULA 4ºPRIMEIRA PARTE RISCO.pptxAULA 4ºPRIMEIRA PARTE RISCO.pptx
AULA 4ºPRIMEIRA PARTE RISCO.pptx
 

Último

b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
Renandantas16
 

Último (6)

DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptxDROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos AcontecerPesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
 
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
 

Avaliando Desempenho.pptx

  • 2. A avaliação de desempenho na logística envolve monitorar e analisar indicadores-chave de desempenho, como tempo de entrega, taxa de erro, uso de recursos e satisfação do cliente. Esses dados permitem que as empresas identifiquem áreas de melhoria e tomem decisões estratégicas para aprimorar suas operações logísticas, garantindo eficiência, qualidade e satisfação do cliente. Cada avaliação é uma oportunidade de orientar e aprimorar trajetórias profissionais.
  • 3. Medindootempo • NA LOGÍSTICA MEDIR O TEMPO É ESSENCIAL PARA OTIMIZAR OPERAÇÕES, INCLUINDO TRANSPORTE, ARMAZENAMENTO E PROCESSAMENTO DE PEDIDOS. •FERRAMENTAS COMO SISTEMA DE GERENCIAMENTO E RASTREAMENTO AUXILIAM NA EFICIÊNCIA DA CADEIA DE SUPRIMENTOS. ANÁLISE DE DADOS IDENTIFICA MELHORIAS E REDUZ TEMPOS DE ESPERA.
  • 4. Logisticanacadeiade Suplimentos • A LOGÍSTICA DESEMPENHA UM PAPEL CENTRAL NA CADEIA DE SUPRIMENTOS, ABRANGENDO ATIVIDADES COMO TRANSPORTE, ARMAZENAMENTO E GERENCIAMENTO DE ESTOQUE. SEU OBJETIVO É GARANTIR A DISPONIBILIDADE EFICIENTE E OPORTUNA DOS PRODUTOS, CONTRIBUINDO PARA A SATISFAÇÃO DO CLIENTE E A COMPETITIVIDADE.
  • 6. Tempode atendimento • Os tempos de atendimento logístico abrangem os intervalos de tempo desde o pedido até a entrega, incluindo processamento, embalagem e transporte. Gerenciar esses tempos é crucial para cumprir prazos, melhorar a satisfação do cliente e garantir eficiência operacional, envolvendo otimização de fluxos de trabalho e coordenação na cadeia de suprimentos.
  • 7. CustosDiretos • EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE CUSTO E PODE OCORRER PROBLEMAS AO MISTURAR DIFERENTES TIPOS DE DELE. • OS CUSTOS DIRETOS, SÃO AQUELES ATRIBUÍDOS DIRETAMENTE À FABRICAÇÃO DE PRODUTOS ACABADOS, É DIFÍCIL MEDIR OS CUSTOS DIRETOS COM PRECISÃO PORQUE POUCOS SISTEMAS CONTÁBEIS OFERECEM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS, MAS A MAIOR PARTE DAS EMPRESAS DE MANUFATURA MANTÉM UM CONTROLE RAZOÁVEL DE SEUS CUSTOS DIRETOS.
  • 8. CustosIndiretos • SÃO AQUELES NECESSÁRIOS PARA GERENCIAR SUA EMPRESA. MAS QUE NÃO PODEM SER DIRETAMENTE ATRIBUÍDOS AO DESENVOLVIMENTO DE DETERMINADO PRODUTO. • ELES ANGLOBAM OS CUSTOS DE COMPRA E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS UTILIZADOS NA FABRICAÇÃO DOS PRODUTOS, OS CUSTOS INDIRETOS SÃO RELATIVAMENTE FÁCEIS DE MEDIR, POIS NORMALMENTE CORRESPONDEM ÁS GRANDES CATEGORIAS DO SISTEMA CONTÁBIL. O DESAFIO ESTÁ EM TENTAR DESCOBRIR COMO ALOCAR ESSES CUSTOS AOS PRODUTOS ACABADOS.
  • 9. Custeio Baseadoem Atividades • A abordagem mais sistemática de distribuição de custos indiretos é custeio baseado em atividades (activity-based costing- ABC) Nesse sistema, os custos indiretos são distribuídos entre os produtos de acordo com as atividades e recursos de que necessitam. No Fundo Todos os Custos são devido à utilização de recursos pelos Processos.
  • 10. Custeio Baseadoem Atividades 2. Os recursos que são totalmente consumidos por um processo aparecem como custos direto se o processo absorve seus custos plenamente. Os recursos que são exigidos pelo processo, mas que não são por ele consumidos aparecem como custos indiretos, e um proporcional desses custos indiretos é cobrado ao processo.
  • 13. V E L O C I D A D E D O E S T O Q U E C O M O M E T Á F O R A • A velocidade do estoque como uma metáfora para representar o quão rapidamente os materiais fluem pela cadeia de suprimentos. É uma maneira de transmitir a ideia do ritmo em que os materiais se movem.
  • 14. M E D I Ç Ã O D A P R O D U Ç Ã O • O conceito de medir a produção em termos de unidades de trabalho divididas por unidade de tempo. Ele faz uma comparação entre a medição da produção e a medição de velocidade, enfatizando a rapidez com que o trabalho é realizado.
  • 15. D I F E R E N Ç A E N T R E E F I C I Ê N C I A E E F I C Á C I A • Eficiência refere-se à utilização econômica de recursos, enquanto eficácia está relacionada a alcançar objetivos. No contexto de medição de eficiência, é importante distinguir entre esses conceitos.
  • 16. M E D I Ç Ã O D E S E R V I Ç O A O C L I E N T E • A medição do serviço ao cliente envolve foco nas entregas pontuais, índices de atendimento e outras medidas. Empresas procuram entregar produtos de forma confiável e oportuna, priorizando indicadores como entregas no prazo e atendimento satisfatório.
  • 17. CumulativeServiceLevel (CSL) • O CSL PODE SER USADO COMO MEDIDA DE DESEMPENHO OU COMO LIMITE NA CADEIA DE SUPRIMENTOS. ALGUMAS EMPRESAS MONITORAM SEU CSL PARA AVALIAR PRODUTOS, REGIÕES E TEMPO, ENQUANTO OUTRAS ESTABELECEM METAS CSL PARA MELHORAR ATÉ ATINGIR ESSE NÍVEL DESEJADO.