SlideShare uma empresa Scribd logo
LOGÍSTICA EMPRESARIAL
Prof. Ms. Ana Claudia Venturin da Costa
anaclaudia.venturin@gmail.com
CADEIA DE SUPRIMENTOS
DEFINIÇÃO
A cadeia de suprimentos pode ser definida como o
ciclo da vida dos processos que compreendem os
fluxos físicos, informativos, financeiros e de
conhecimento, cujo objetivo é satisfazer os
requisitos do consumidor final com produtos e
serviços de vários fornecedores ligados.
 Cadeia de suprimento corresponde ao conjunto de
processos requeridos para obter materiais,
agregar-lhes valor de acordo com a concepção dos
clientes e consumidores e disponibilizar os
produtos para o lugar (onde) e para a data
(quando) que os clientes e consumidores os
desejarem.
 Materiais são recursos necessários à
operacionalidade de qualquer organização,
manufatureira ou de serviços, pública ou privada.
DEFINIÇÃO
 As decisões tomadas com base em informações
precisas e relevantes irão resultar na redução de
custos, aumento da qualidade, resultados, entre
outros benefícios, com o objetivo de criar e
aumentar a competitividade da empresa.
Com o uso de tecnologias avançadas, os resultados que se
esperam da utilização de sistemas que automatizem a
Cadeia de Suprimentos são:
 ƒƒReduzir custos;
 ƒƒAumentar a eficiência;
 ƒƒAmpliar a margem de lucro;
 ƒƒMelhorar os tempos de ciclos da cadeia de fornecimento;
 ƒƒMelhorar o desempenho nos relacionamentos com clientes
e fornecedores (este item está ligado aos aspectos
qualitativos);
 ƒƒDesenvolver serviços de valor agregado que dão a uma
empresa uma vantagem competitiva;
 ƒƒObter o produto certo, no lugar certo, na quantidade certa e
com o menor tempo e custo (isto é logística);
 ƒƒManter o menor nível de estoque possível(ou seja, sem
deixar faltar ou sobrar produtos).
 Tais resultados são obtidos conforme a gestão da
cadeia de suprimentos venha a simplificar e
acelerar as operações que estão relacionadas com
a forma como os pedidos dos clientes são
processados pelo sistema até serem atendidos, e
conforme o modo de aquisição das matérias-
primas, da sua entrega, pelos processos de
fabricação e distribuição.
 A área de suprimentos é vista e gerida de uma
forma estratégica. O comprador ou o gestor
responsável pela aquisição terá condições de ter a
visualização total dos processos que estão sob a
sua responsabilidade, permitindo a realização da
rastreabilidade e de auditoria de seus processos de
compras.
CADEIA DE SUPRIMENTO
 Todos os processos envolvem pessoas, áreas,
clientes, distribuição, produção e fornecedores.
Para facilitar o entendimento, apresentaremos a
seguir um exemplo resumido de áreas que fazem
parte de uma cadeia de suprimentos:
 Suprimentos: responsável pelas negociações e
aplicações dos mais variados recursos existentes à
disposição da empresa. Inclui as atividades
necessárias para adquirir inputs (entradas) de forma a
criar produtos ou serviços. Além de ter a sua
importância estratégica, possui uma forte característica
operacional.
 Marketing: responsável em criar produtos, embalagens
comerciais e de consumo, estabelecer os pontos de
vendas, realizar a promoção, enviar mensagens aos
clientes potenciais e também aos que já fazem parte da
carteira de clientes, para convencê-los a comprar da
empresa.
CADEIA DE SUPRIMENTO
 PPCP (Planejamento, Programação,Controle,
Produção): Realiza a tradução, expectativa para a
realização da produção. As peças necessárias,
equipamentos etc. Tal departamento ou área administra
e também informa quais os tipos de materiais ou
serviços que serão utilizados para atender às
demandas.
CADEIA DE SUPRIMENTO
 Fornecedores: parceria com a empresa.
 Almoxarifado/ Armazenagem: sua atuação é
importante no controle dos materiais que entram na
empresa, vendo inclusive se os mesmos não estão em
excesso.
 Processos de controle: constituidos por atividades de
gerenciamento, apoio e controle dos processos de
entrada e saída. O controle atua, principalmente, na
medição dos índices de estoques, de produtividade,
desempenho,etc.
É através da auditoria e do controle logístico que as
empresas conseguem determinar se existem falhas
entre a performance logística e os resultados
esperados.
CADEIA DE SUPRIMENTO
 Entrega: como tudo tem um começo e um fim, a
entrega é a área que envolve a atividade de
encomendas dos consumidores e as entregas dos
produtos aos clientes. As operações principais são:
atender às ordens de encomenda; fazer a
separação de pedidos e composição de cargas;
roteirização; e a entrega do produto propriamente
dita.
CADEIA DE SUPRIMENTO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
Jonathan Nascyn
 
Cadeia de Suprimentos
Cadeia de SuprimentosCadeia de Suprimentos
Cadeia de Suprimentos
Willian dos Santos Abreu
 
MARKETING E LOGÍSTICA
MARKETING E LOGÍSTICAMARKETING E LOGÍSTICA
MARKETING E LOGÍSTICA
Mayara Atherino Macedo
 
Logistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentosLogistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentos
Clodoaldo Pereira da Silva
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
Willian dos Santos Abreu
 
SCM
SCMSCM
SCM
nayane
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
Felippi Perez
 
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de CustosLiderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Rodolfo Davariz
 
Logística de Suprimentos)
Logística de Suprimentos)Logística de Suprimentos)
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
victor2888
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
IsaDesiree
 
Aula 6 modelos de scm ok
Aula 6 modelos de scm okAula 6 modelos de scm ok
Aula 6 modelos de scm ok
Mitsubishi Motors Brasil
 
Compreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentosCompreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentos
Nelci Barbosa
 
Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição
Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e DistribuiçãoSistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição
Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição
Aline
 
ApresentaçãO Do Departamento De Suprimentos E LogíStica
ApresentaçãO Do Departamento De Suprimentos E LogíSticaApresentaçãO Do Departamento De Suprimentos E LogíStica
ApresentaçãO Do Departamento De Suprimentos E LogíStica
Caio Marin
 
Aula 7 si_log_S
Aula 7 si_log_SAula 7 si_log_S
Aula 7 si_log_S
mifarias
 
Competição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentosCompetição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentos
Ricardo Domingues
 
Aprovisionamentos conceitos chave
Aprovisionamentos   conceitos chaveAprovisionamentos   conceitos chave
Aprovisionamentos conceitos chave
Miguel Gomes Alexandre
 
Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamento
Beatriz123Letras
 
Cadeias de suprimentos
Cadeias de suprimentosCadeias de suprimentos
Cadeias de suprimentos
deividp9
 

Mais procurados (20)

Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
 
Cadeia de Suprimentos
Cadeia de SuprimentosCadeia de Suprimentos
Cadeia de Suprimentos
 
MARKETING E LOGÍSTICA
MARKETING E LOGÍSTICAMARKETING E LOGÍSTICA
MARKETING E LOGÍSTICA
 
Logistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentosLogistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentos
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
 
SCM
SCMSCM
SCM
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
 
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de CustosLiderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
Liderança em Supply Chain e Oportunidades de Melhoria e Redução de Custos
 
Logística de Suprimentos)
Logística de Suprimentos)Logística de Suprimentos)
Logística de Suprimentos)
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
 
Supply Chain Management
Supply Chain ManagementSupply Chain Management
Supply Chain Management
 
Aula 6 modelos de scm ok
Aula 6 modelos de scm okAula 6 modelos de scm ok
Aula 6 modelos de scm ok
 
Compreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentosCompreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentos
 
Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição
Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e DistribuiçãoSistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição
Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição
 
ApresentaçãO Do Departamento De Suprimentos E LogíStica
ApresentaçãO Do Departamento De Suprimentos E LogíSticaApresentaçãO Do Departamento De Suprimentos E LogíStica
ApresentaçãO Do Departamento De Suprimentos E LogíStica
 
Aula 7 si_log_S
Aula 7 si_log_SAula 7 si_log_S
Aula 7 si_log_S
 
Competição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentosCompetição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentos
 
Aprovisionamentos conceitos chave
Aprovisionamentos   conceitos chaveAprovisionamentos   conceitos chave
Aprovisionamentos conceitos chave
 
Aprovisionamento
AprovisionamentoAprovisionamento
Aprovisionamento
 
Cadeias de suprimentos
Cadeias de suprimentosCadeias de suprimentos
Cadeias de suprimentos
 

Semelhante a Aula 2 cã³pia

aula 002 - 10 03Cadeia de Fornecimento ou Suprimentos com anterior.pptx
aula 002 - 10 03Cadeia de Fornecimento ou Suprimentos com anterior.pptxaula 002 - 10 03Cadeia de Fornecimento ou Suprimentos com anterior.pptx
aula 002 - 10 03Cadeia de Fornecimento ou Suprimentos com anterior.pptx
MarildeAlvesdaSilva
 
Supply chain management
Supply chain managementSupply chain management
Supply chain management
Jonatas f.siqueira
 
LOGÍSTICA
LOGÍSTICALOGÍSTICA
Aula 3 Logistica Integrada.pdf
Aula 3 Logistica Integrada.pdfAula 3 Logistica Integrada.pdf
Aula 3 Logistica Integrada.pdf
yalla6
 
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Silva Jorge R Gonçalves
 
Aula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdfAula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdf
julianocorrea17
 
AdministraçãO De Recursos Materiais 1
AdministraçãO De Recursos Materiais   1AdministraçãO De Recursos Materiais   1
AdministraçãO De Recursos Materiais 1
Hugo Alvaro Miranda Colque
 
Logística Aula 2
Logística Aula 2Logística Aula 2
Logística Aula 2
robsonnasc
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
Studiesfree
 
Aprovisionamento 26
Aprovisionamento 26Aprovisionamento 26
Aprovisionamento 26
Afonso Barrisco
 
Logística de suprimentos
Logística de suprimentosLogística de suprimentos
Logística de suprimentos
Igor Onofre
 
Logística
LogísticaLogística
Logística
Rodrigo Cisco
 
AÇÃO INTEGRADORA ASSISTENTE DE OPERAÇOES LOGISTICAS modulo 4 SENAC 2015
AÇÃO INTEGRADORA ASSISTENTE DE OPERAÇOES LOGISTICAS   modulo 4 SENAC 2015AÇÃO INTEGRADORA ASSISTENTE DE OPERAÇOES LOGISTICAS   modulo 4 SENAC 2015
AÇÃO INTEGRADORA ASSISTENTE DE OPERAÇOES LOGISTICAS modulo 4 SENAC 2015
Flávia Maria
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
Homero Alves de Lima
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
Homero Alves de Lima
 
Institucional mcs haack
Institucional mcs haackInstitucional mcs haack
Institucional mcs haack
shaack
 
[Planejamento e controle da produ -o - tubino] lista de exerc-cios resolvidos
[Planejamento e controle da produ -o - tubino]  lista de exerc-cios resolvidos[Planejamento e controle da produ -o - tubino]  lista de exerc-cios resolvidos
[Planejamento e controle da produ -o - tubino] lista de exerc-cios resolvidos
Luiz Fabiano Bonetti
 
Análise dos prós e os contras do outsourcing
Análise dos prós e os contras do outsourcingAnálise dos prós e os contras do outsourcing
Análise dos prós e os contras do outsourcing
Paulo Sousa
 
Questões de pdca
Questões de pdcaQuestões de pdca
Questões de pdca
J. Barbato
 
Aula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de MateriaisAula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de Materiais
pcm1nd
 

Semelhante a Aula 2 cã³pia (20)

aula 002 - 10 03Cadeia de Fornecimento ou Suprimentos com anterior.pptx
aula 002 - 10 03Cadeia de Fornecimento ou Suprimentos com anterior.pptxaula 002 - 10 03Cadeia de Fornecimento ou Suprimentos com anterior.pptx
aula 002 - 10 03Cadeia de Fornecimento ou Suprimentos com anterior.pptx
 
Supply chain management
Supply chain managementSupply chain management
Supply chain management
 
LOGÍSTICA
LOGÍSTICALOGÍSTICA
LOGÍSTICA
 
Aula 3 Logistica Integrada.pdf
Aula 3 Logistica Integrada.pdfAula 3 Logistica Integrada.pdf
Aula 3 Logistica Integrada.pdf
 
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
 
Aula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdfAula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdf
 
AdministraçãO De Recursos Materiais 1
AdministraçãO De Recursos Materiais   1AdministraçãO De Recursos Materiais   1
AdministraçãO De Recursos Materiais 1
 
Logística Aula 2
Logística Aula 2Logística Aula 2
Logística Aula 2
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
Aprovisionamento 26
Aprovisionamento 26Aprovisionamento 26
Aprovisionamento 26
 
Logística de suprimentos
Logística de suprimentosLogística de suprimentos
Logística de suprimentos
 
Logística
LogísticaLogística
Logística
 
AÇÃO INTEGRADORA ASSISTENTE DE OPERAÇOES LOGISTICAS modulo 4 SENAC 2015
AÇÃO INTEGRADORA ASSISTENTE DE OPERAÇOES LOGISTICAS   modulo 4 SENAC 2015AÇÃO INTEGRADORA ASSISTENTE DE OPERAÇOES LOGISTICAS   modulo 4 SENAC 2015
AÇÃO INTEGRADORA ASSISTENTE DE OPERAÇOES LOGISTICAS modulo 4 SENAC 2015
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
 
Institucional mcs haack
Institucional mcs haackInstitucional mcs haack
Institucional mcs haack
 
[Planejamento e controle da produ -o - tubino] lista de exerc-cios resolvidos
[Planejamento e controle da produ -o - tubino]  lista de exerc-cios resolvidos[Planejamento e controle da produ -o - tubino]  lista de exerc-cios resolvidos
[Planejamento e controle da produ -o - tubino] lista de exerc-cios resolvidos
 
Análise dos prós e os contras do outsourcing
Análise dos prós e os contras do outsourcingAnálise dos prós e os contras do outsourcing
Análise dos prós e os contras do outsourcing
 
Questões de pdca
Questões de pdcaQuestões de pdca
Questões de pdca
 
Aula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de MateriaisAula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de Materiais
 

Mais de Jordeilson Amaral

Analise 2 jogo
Analise 2 jogoAnalise 2 jogo
Analise 2 jogo
Jordeilson Amaral
 
Crescimento desenvolvimento e_maturacao
Crescimento desenvolvimento e_maturacaoCrescimento desenvolvimento e_maturacao
Crescimento desenvolvimento e_maturacao
Jordeilson Amaral
 
Docsity cinematica-do-trauma-3
Docsity cinematica-do-trauma-3Docsity cinematica-do-trauma-3
Docsity cinematica-do-trauma-3
Jordeilson Amaral
 
Metabolismo
MetabolismoMetabolismo
Metabolismo
Jordeilson Amaral
 
Futebol na educação fisica escolar
Futebol na educação fisica escolarFutebol na educação fisica escolar
Futebol na educação fisica escolar
Jordeilson Amaral
 
Artigo o-ensino-da-sociologia
Artigo o-ensino-da-sociologiaArtigo o-ensino-da-sociologia
Artigo o-ensino-da-sociologia
Jordeilson Amaral
 
Artigo final oficial-estresse no ambiente de trabalho
Artigo final oficial-estresse no ambiente de trabalhoArtigo final oficial-estresse no ambiente de trabalho
Artigo final oficial-estresse no ambiente de trabalho
Jordeilson Amaral
 
A pesquisa de mercado
A pesquisa de mercadoA pesquisa de mercado
A pesquisa de mercado
Jordeilson Amaral
 
Trabalho rh nátali
Trabalho rh nátaliTrabalho rh nátali
Trabalho rh nátali
Jordeilson Amaral
 

Mais de Jordeilson Amaral (9)

Analise 2 jogo
Analise 2 jogoAnalise 2 jogo
Analise 2 jogo
 
Crescimento desenvolvimento e_maturacao
Crescimento desenvolvimento e_maturacaoCrescimento desenvolvimento e_maturacao
Crescimento desenvolvimento e_maturacao
 
Docsity cinematica-do-trauma-3
Docsity cinematica-do-trauma-3Docsity cinematica-do-trauma-3
Docsity cinematica-do-trauma-3
 
Metabolismo
MetabolismoMetabolismo
Metabolismo
 
Futebol na educação fisica escolar
Futebol na educação fisica escolarFutebol na educação fisica escolar
Futebol na educação fisica escolar
 
Artigo o-ensino-da-sociologia
Artigo o-ensino-da-sociologiaArtigo o-ensino-da-sociologia
Artigo o-ensino-da-sociologia
 
Artigo final oficial-estresse no ambiente de trabalho
Artigo final oficial-estresse no ambiente de trabalhoArtigo final oficial-estresse no ambiente de trabalho
Artigo final oficial-estresse no ambiente de trabalho
 
A pesquisa de mercado
A pesquisa de mercadoA pesquisa de mercado
A pesquisa de mercado
 
Trabalho rh nátali
Trabalho rh nátaliTrabalho rh nátali
Trabalho rh nátali
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 

Aula 2 cã³pia

  • 1. LOGÍSTICA EMPRESARIAL Prof. Ms. Ana Claudia Venturin da Costa anaclaudia.venturin@gmail.com
  • 3. DEFINIÇÃO A cadeia de suprimentos pode ser definida como o ciclo da vida dos processos que compreendem os fluxos físicos, informativos, financeiros e de conhecimento, cujo objetivo é satisfazer os requisitos do consumidor final com produtos e serviços de vários fornecedores ligados.
  • 4.  Cadeia de suprimento corresponde ao conjunto de processos requeridos para obter materiais, agregar-lhes valor de acordo com a concepção dos clientes e consumidores e disponibilizar os produtos para o lugar (onde) e para a data (quando) que os clientes e consumidores os desejarem.  Materiais são recursos necessários à operacionalidade de qualquer organização, manufatureira ou de serviços, pública ou privada. DEFINIÇÃO
  • 5.  As decisões tomadas com base em informações precisas e relevantes irão resultar na redução de custos, aumento da qualidade, resultados, entre outros benefícios, com o objetivo de criar e aumentar a competitividade da empresa.
  • 6. Com o uso de tecnologias avançadas, os resultados que se esperam da utilização de sistemas que automatizem a Cadeia de Suprimentos são:  ƒƒReduzir custos;  ƒƒAumentar a eficiência;  ƒƒAmpliar a margem de lucro;  ƒƒMelhorar os tempos de ciclos da cadeia de fornecimento;  ƒƒMelhorar o desempenho nos relacionamentos com clientes e fornecedores (este item está ligado aos aspectos qualitativos);  ƒƒDesenvolver serviços de valor agregado que dão a uma empresa uma vantagem competitiva;  ƒƒObter o produto certo, no lugar certo, na quantidade certa e com o menor tempo e custo (isto é logística);  ƒƒManter o menor nível de estoque possível(ou seja, sem deixar faltar ou sobrar produtos).
  • 7.  Tais resultados são obtidos conforme a gestão da cadeia de suprimentos venha a simplificar e acelerar as operações que estão relacionadas com a forma como os pedidos dos clientes são processados pelo sistema até serem atendidos, e conforme o modo de aquisição das matérias- primas, da sua entrega, pelos processos de fabricação e distribuição.
  • 8.  A área de suprimentos é vista e gerida de uma forma estratégica. O comprador ou o gestor responsável pela aquisição terá condições de ter a visualização total dos processos que estão sob a sua responsabilidade, permitindo a realização da rastreabilidade e de auditoria de seus processos de compras.
  • 9. CADEIA DE SUPRIMENTO  Todos os processos envolvem pessoas, áreas, clientes, distribuição, produção e fornecedores. Para facilitar o entendimento, apresentaremos a seguir um exemplo resumido de áreas que fazem parte de uma cadeia de suprimentos:  Suprimentos: responsável pelas negociações e aplicações dos mais variados recursos existentes à disposição da empresa. Inclui as atividades necessárias para adquirir inputs (entradas) de forma a criar produtos ou serviços. Além de ter a sua importância estratégica, possui uma forte característica operacional.
  • 10.  Marketing: responsável em criar produtos, embalagens comerciais e de consumo, estabelecer os pontos de vendas, realizar a promoção, enviar mensagens aos clientes potenciais e também aos que já fazem parte da carteira de clientes, para convencê-los a comprar da empresa. CADEIA DE SUPRIMENTO
  • 11.  PPCP (Planejamento, Programação,Controle, Produção): Realiza a tradução, expectativa para a realização da produção. As peças necessárias, equipamentos etc. Tal departamento ou área administra e também informa quais os tipos de materiais ou serviços que serão utilizados para atender às demandas. CADEIA DE SUPRIMENTO
  • 12.  Fornecedores: parceria com a empresa.  Almoxarifado/ Armazenagem: sua atuação é importante no controle dos materiais que entram na empresa, vendo inclusive se os mesmos não estão em excesso.  Processos de controle: constituidos por atividades de gerenciamento, apoio e controle dos processos de entrada e saída. O controle atua, principalmente, na medição dos índices de estoques, de produtividade, desempenho,etc. É através da auditoria e do controle logístico que as empresas conseguem determinar se existem falhas entre a performance logística e os resultados esperados. CADEIA DE SUPRIMENTO
  • 13.  Entrega: como tudo tem um começo e um fim, a entrega é a área que envolve a atividade de encomendas dos consumidores e as entregas dos produtos aos clientes. As operações principais são: atender às ordens de encomenda; fazer a separação de pedidos e composição de cargas; roteirização; e a entrega do produto propriamente dita. CADEIA DE SUPRIMENTO