SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
SAÚDE PÚBLICA
Definição e Breve Histórico da no Brasil.
Prof. Alana Lúcia Monteiro
Um Brasil imaginário
• Belezas naturais, riqueza, montanhas de ouro, felicidade suprema;
• Atraiu soldados, aventureiros, loucos, tuberculosos, sifilíticos...
• Chegada de doenças:
• Tuberculose;
• Malária;
• Sífilis;
• Sarampo;
• Gonorreia...
Paraíso utópico X Inferno tropical
• Catequese-contaminação, extermínio-escravidão;
• Conselho Ultramarino português incentiva a ida médicos para o Brasil
para tratar das mazelas que assolavam a população;
• Varíola – principal causa de
morte no Brasil Colônia
• Diante da necessidade, a prática
do curandeirismo se davam
mesmo contra as normas da
coroa portuguesa.
Assistência à Saúde no Brasil Colônia
• Carência de hospitais;
• Santas Casas de Misericórdia e enfermarias (mantidas pelos
Jesuítas);
• Confraria de Nossa Senhora da Misericórdia.
A Saúde Pública no Império
• 1808
• Escola de Cirurgia da Bahia
• Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro
• 1811
• JuntaVacínica da Corte
• Década de 1820: criação de institutos
vacínicos em SP, MG e RS
• 1829:
• Academia Nacional de Medicina
• Junta de Hygiene Pública
• Polícia Médica – Comissão Central de
Saúde Pública
A Saúde Pública no Império
• Principais enfermidades:
• Tuberculose (peste branca)
• Febre amarela;
• Febre tifoide;
• Varíola
• Sarampo
• Havia um desconhecimento das causas das doenças infecciosas (teoria
miasmática)
A Saúde Pública na Primeira República
• 1888 – abolição da escravidão. E a mão de obra?  imigrantes europeus
• Combate a doenças doenças pestilenciais (cólera, febre amarela,
varíola...)
• Garantia da manutenção da força de trabalho (imigrantes) para a
agricultura do café e para a indústria.
A Saúde Pública na Primeira República
• As Ligas contra aTuberculose.
• Alerta ao Estado acerca dos fatores sociais associados à doença.
• Alerta sobre os altos custos das medidas de intervenção – exigindo a
participação do Estado.
• 1900 - Criação do Instituto Soroterápico Federal (depois, Instituto
Oswaldo Cruz) e do Instituto Butantã.
• Altos investimentos do Governo Paulista em pesquisas em saúde.
A Saúde Pública na Primeira República
• Dr. OswaldoCruz
• 1904 – Revolta daVacina
• Carlos Chagas
• Substituição do modelo policialesco pelas
campanhas de propaganda e educação sanitária;
• Criação de órgãos específicos para o combate à
tuberculose, à lepra e às doenças venéreas;
• Criação da Escola de Enfermagem Anna Nery;
• Criação do Curso de Higiene e Saúde Pública do
Brasil.
A Saúde Pública na Primeira República
• Interiorização da saúde pública
• DENERu – Departamento Nacional de Endemias Rurais
• CEV – Campanha de Erradicação daVaríola
• 1923 – Lei Elói Chaves  Caixas de Aposentadoria e Pensão (CAP)
• 1960 – Criação do FUNRURAL.
A Saúde Pública na EraVargas
• Ministério da Educação e Saúde Pública
• Constituição de 1934: garantias trabalhistas
• Assistência médica
• Licença remunerada à gestante
• Jornada de 8hs
• Salário-mínimo
• Expansão de atendimento médico à operários e dependentes.
• No segundo mandato (1951-1954) a saúde ganhou ministério próprio:
Ministério da Saúde (desmembrando-se da educação).
Consolidação das LeisTrabalhistas
A Saúde Pública na Era Pós-Getúlio
• 1966 – criação do INPS (Instituto Nacional de Previdência Social)
• 1970 – SUCAM (Superintendência de Campanhas de Saúde Pública)
• 1978
• Elevação dos níveis de cobertura vacinal (de 20% para 40%).
• INAMPS (Instituto Nacional deAssistência Médica e Previdência Social)
• 1980 – Lançamento do plano de ação contra a poliomielite.
• 1986 – Intensificação de ações e campanhas vacinais (criação do
personagem Zé Gotinha)
• 1988 – Nova Constituição Federal (Constituição Cidadã)
A Saúde Pós-Constituinte de 1988
• Saúde: direito de todos e dever do Estado
“A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes,
entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o
meio ambiente o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o
lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais: os níveis de saúde
da população expressam a organização social e econômica do
país”
SUS: Sistema Único de Saúde
Sistema Único de Saúde
• Descentralização administrativa da saúde no país;
• Organização da Saúde em Níveis de Atenção
• Atenção Primária (Atenção Básica)
• Atenção Secundária
• AtençãoTerciária
• Implantação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS)
• Implantação do Programa Saúde da Família (posteriormente, Estratégia
Saúde da Família).
SUS– Conquistas e Desafios
• Expansão dos serviços de infraestrutura e saneamento básico
• Disponibilização de água encanada para quase toda a população.
• Diminuição da mortalidade infantil em todas as regiões
• Programa de Controle de HIV/Aids
• Programa de Controle doTabagismo e Outros Fatores de Risco de Câncer;
• Diminuição das taxas de tuberculose (55 para 45 a cada 100 mil)
• Aumento da expectativa de vida ao nascer (atualmente em 75 anos)
SUS– Conquistas e Desafios
• Dengue – desafio constante
• Violência
• Dependência química
• Diminuição da mortalidade geral
• 1960 – 43,3 óbitos por mil hab.
• 1980 – 7,2 óbitos por mil hab.
• 2014 – 6 óbitos por mil hab.
Referências
• BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Cronologia Histórica da Saúde Pública
no Brasil: uma visão histórica da saúde brasileira. Brasília, DF: FUNASA, 2011.
Disponível em http://www.funasa.gov.br/site/museu-da-funasa/cronologia-
historica-da-saude-publica/. Acesso em 07 fev. 2015.
• IBGE. Brasil em Síntese. 2014. Disponível em:
http://brasilemsintese.ibge.gov.br/.Acesso em 07 fev. 2015.
• ROSEMBERG, A.M.F.A. Breve História de Saúde Pública no Brasil. In:
ROQUAYROL, M.Z.;GURGEL, M. Epidemiologia & Saúde. 7ª ed., p. 1-9. Rio de
Janeiro: MedBook, 2013.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a A evolução da saúde pública no Brasil

Aula2 historico de financiamento da saude
Aula2 historico de financiamento da saudeAula2 historico de financiamento da saude
Aula2 historico de financiamento da saudeEduardo Kühr
 
Síntese Politica de Saúde Pública
Síntese Politica de Saúde PúblicaSíntese Politica de Saúde Pública
Síntese Politica de Saúde PúblicaSebástian Freire
 
Aprendizado acelerado resumo_historia_do_sus_parte_2(1)(1)
Aprendizado acelerado resumo_historia_do_sus_parte_2(1)(1)Aprendizado acelerado resumo_historia_do_sus_parte_2(1)(1)
Aprendizado acelerado resumo_historia_do_sus_parte_2(1)(1)LeoNascimento29
 
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBASISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBAFILIPE NERI
 
Politicas publicas de saúde
Politicas publicas de saúdePoliticas publicas de saúde
Politicas publicas de saúdeRômulo Augusto
 
AULA- o que é saude coletiva.pdf
AULA- o que é saude coletiva.pdfAULA- o que é saude coletiva.pdf
AULA- o que é saude coletiva.pdfJOSILENEOLIVEIRA24
 
Paulo gadelha novos concursados 2015 - completa
Paulo gadelha   novos concursados 2015 - completaPaulo gadelha   novos concursados 2015 - completa
Paulo gadelha novos concursados 2015 - completamanococs
 
Gestao da spdm III liga epm jr 2010 garcia unifesp
Gestao da spdm III liga epm jr 2010 garcia unifespGestao da spdm III liga epm jr 2010 garcia unifesp
Gestao da spdm III liga epm jr 2010 garcia unifespEPMJunior
 
períodos evolutivos da enfermagem.pptx
períodos evolutivos da enfermagem.pptxperíodos evolutivos da enfermagem.pptx
períodos evolutivos da enfermagem.pptxJessiellyGuimares
 
1ª história da saúde pública
1ª   história da saúde pública1ª   história da saúde pública
1ª história da saúde públicaHamilton Reis Reis
 
Aula 1 - Gestão hospitalar.pdf
Aula 1 - Gestão hospitalar.pdfAula 1 - Gestão hospitalar.pdf
Aula 1 - Gestão hospitalar.pdfAlineBarreto56
 

Semelhante a A evolução da saúde pública no Brasil (20)

Aula2 historico de financiamento da saude
Aula2 historico de financiamento da saudeAula2 historico de financiamento da saude
Aula2 historico de financiamento da saude
 
Síntese Politica de Saúde Pública
Síntese Politica de Saúde PúblicaSíntese Politica de Saúde Pública
Síntese Politica de Saúde Pública
 
História da enfermagem
História da enfermagemHistória da enfermagem
História da enfermagem
 
História da saúde no brasil parte 1
História da saúde no brasil  parte 1História da saúde no brasil  parte 1
História da saúde no brasil parte 1
 
História da Medicina no Brasil
História da Medicina no BrasilHistória da Medicina no Brasil
História da Medicina no Brasil
 
Aprendizado acelerado resumo_historia_do_sus_parte_2(1)(1)
Aprendizado acelerado resumo_historia_do_sus_parte_2(1)(1)Aprendizado acelerado resumo_historia_do_sus_parte_2(1)(1)
Aprendizado acelerado resumo_historia_do_sus_parte_2(1)(1)
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
 
Aula 01 - Saúde Pública
Aula 01 - Saúde PúblicaAula 01 - Saúde Pública
Aula 01 - Saúde Pública
 
Politica de saude
Politica de saude Politica de saude
Politica de saude
 
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBASISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
 
Politicas publicas de saúde
Politicas publicas de saúdePoliticas publicas de saúde
Politicas publicas de saúde
 
Politicas de saude bucal
Politicas de saude bucalPoliticas de saude bucal
Politicas de saude bucal
 
AULA- o que é saude coletiva.pdf
AULA- o que é saude coletiva.pdfAULA- o que é saude coletiva.pdf
AULA- o que é saude coletiva.pdf
 
Paulo gadelha novos concursados 2015 - completa
Paulo gadelha   novos concursados 2015 - completaPaulo gadelha   novos concursados 2015 - completa
Paulo gadelha novos concursados 2015 - completa
 
Gestao da spdm III liga epm jr 2010 garcia unifesp
Gestao da spdm III liga epm jr 2010 garcia unifespGestao da spdm III liga epm jr 2010 garcia unifesp
Gestao da spdm III liga epm jr 2010 garcia unifesp
 
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
SUS e Políticas de Saúde - Medicina de Família e Comunidade e Saúde Coletiva
 
períodos evolutivos da enfermagem.pptx
períodos evolutivos da enfermagem.pptxperíodos evolutivos da enfermagem.pptx
períodos evolutivos da enfermagem.pptx
 
1ª história da saúde pública
1ª   história da saúde pública1ª   história da saúde pública
1ª história da saúde pública
 
Gestão de empresas no setor da saúde
Gestão de empresas no setor da saúdeGestão de empresas no setor da saúde
Gestão de empresas no setor da saúde
 
Aula 1 - Gestão hospitalar.pdf
Aula 1 - Gestão hospitalar.pdfAula 1 - Gestão hospitalar.pdf
Aula 1 - Gestão hospitalar.pdf
 

Mais de LanaMonteiro8

MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptxMÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptxLanaMonteiro8
 
AULA 03 tecnico em enfermagem - VIRUS E BACTERIAS.pptx
AULA 03 tecnico em enfermagem - VIRUS E BACTERIAS.pptxAULA 03 tecnico em enfermagem - VIRUS E BACTERIAS.pptx
AULA 03 tecnico em enfermagem - VIRUS E BACTERIAS.pptxLanaMonteiro8
 
AULA 06 atendente de farmacia - SINAIS VITAIS.pptx
AULA 06 atendente de farmacia - SINAIS VITAIS.pptxAULA 06 atendente de farmacia - SINAIS VITAIS.pptx
AULA 06 atendente de farmacia - SINAIS VITAIS.pptxLanaMonteiro8
 
AULA 07 Normas regulamentadoras - NR6; NR9; NR32.pptx
AULA 07 Normas regulamentadoras - NR6; NR9; NR32.pptxAULA 07 Normas regulamentadoras - NR6; NR9; NR32.pptx
AULA 07 Normas regulamentadoras - NR6; NR9; NR32.pptxLanaMonteiro8
 
aula de citologia para tecnico em enfermagem
aula de citologia para tecnico em enfermagemaula de citologia para tecnico em enfermagem
aula de citologia para tecnico em enfermagemLanaMonteiro8
 
AULA 10 BIOQUIMICA BÁSICA - VITAMINAS E MINERAIS.pptx
AULA 10 BIOQUIMICA BÁSICA - VITAMINAS E MINERAIS.pptxAULA 10 BIOQUIMICA BÁSICA - VITAMINAS E MINERAIS.pptx
AULA 10 BIOQUIMICA BÁSICA - VITAMINAS E MINERAIS.pptxLanaMonteiro8
 
aula 01 atendente historia da farmacia.pptx
aula 01 atendente historia da farmacia.pptxaula 01 atendente historia da farmacia.pptx
aula 01 atendente historia da farmacia.pptxLanaMonteiro8
 
AULA 01 - LEI 8142.pptx
AULA 01 - LEI 8142.pptxAULA 01 - LEI 8142.pptx
AULA 01 - LEI 8142.pptxLanaMonteiro8
 
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptxAULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptxLanaMonteiro8
 
AULA 01 - LEI 8080.90.pptx
AULA 01 - LEI 8080.90.pptxAULA 01 - LEI 8080.90.pptx
AULA 01 - LEI 8080.90.pptxLanaMonteiro8
 
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...LanaMonteiro8
 
FARMACOTÉCNICA.pptx
FARMACOTÉCNICA.pptxFARMACOTÉCNICA.pptx
FARMACOTÉCNICA.pptxLanaMonteiro8
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxLanaMonteiro8
 

Mais de LanaMonteiro8 (13)

MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptxMÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
MÓDULO I - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS FARMACÊUTICOS.pptx
 
AULA 03 tecnico em enfermagem - VIRUS E BACTERIAS.pptx
AULA 03 tecnico em enfermagem - VIRUS E BACTERIAS.pptxAULA 03 tecnico em enfermagem - VIRUS E BACTERIAS.pptx
AULA 03 tecnico em enfermagem - VIRUS E BACTERIAS.pptx
 
AULA 06 atendente de farmacia - SINAIS VITAIS.pptx
AULA 06 atendente de farmacia - SINAIS VITAIS.pptxAULA 06 atendente de farmacia - SINAIS VITAIS.pptx
AULA 06 atendente de farmacia - SINAIS VITAIS.pptx
 
AULA 07 Normas regulamentadoras - NR6; NR9; NR32.pptx
AULA 07 Normas regulamentadoras - NR6; NR9; NR32.pptxAULA 07 Normas regulamentadoras - NR6; NR9; NR32.pptx
AULA 07 Normas regulamentadoras - NR6; NR9; NR32.pptx
 
aula de citologia para tecnico em enfermagem
aula de citologia para tecnico em enfermagemaula de citologia para tecnico em enfermagem
aula de citologia para tecnico em enfermagem
 
AULA 10 BIOQUIMICA BÁSICA - VITAMINAS E MINERAIS.pptx
AULA 10 BIOQUIMICA BÁSICA - VITAMINAS E MINERAIS.pptxAULA 10 BIOQUIMICA BÁSICA - VITAMINAS E MINERAIS.pptx
AULA 10 BIOQUIMICA BÁSICA - VITAMINAS E MINERAIS.pptx
 
aula 01 atendente historia da farmacia.pptx
aula 01 atendente historia da farmacia.pptxaula 01 atendente historia da farmacia.pptx
aula 01 atendente historia da farmacia.pptx
 
AULA 01 - LEI 8142.pptx
AULA 01 - LEI 8142.pptxAULA 01 - LEI 8142.pptx
AULA 01 - LEI 8142.pptx
 
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptxAULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
AULA 01 - INTRODUÇÃO, DEFINIÇAO, HISTÓRICO.pptx
 
AULA 01 - LEI 8080.90.pptx
AULA 01 - LEI 8080.90.pptxAULA 01 - LEI 8080.90.pptx
AULA 01 - LEI 8080.90.pptx
 
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...
MÓDULO IV - BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE (2) [Salvo a...
 
FARMACOTÉCNICA.pptx
FARMACOTÉCNICA.pptxFARMACOTÉCNICA.pptx
FARMACOTÉCNICA.pptx
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
 

Último

1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obrasosnikobus1
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemCarlosLinsJr
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdfHELLEN CRISTINA
 
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptos-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptfernandoalvescosta3
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfAromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfanalucia839701
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinajarlianezootecnista
 
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOCCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOTHIALYMARIASILVADACU
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoPamelaMariaMoreiraFo
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999vanessa270433
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfMarceloMonteiro213738
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALCarlosLinsJr
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdfHELLEN CRISTINA
 

Último (14)

1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
 
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptos-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfAromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
 
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOCCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdf
 

A evolução da saúde pública no Brasil

  • 1. SAÚDE PÚBLICA Definição e Breve Histórico da no Brasil. Prof. Alana Lúcia Monteiro
  • 2. Um Brasil imaginário • Belezas naturais, riqueza, montanhas de ouro, felicidade suprema; • Atraiu soldados, aventureiros, loucos, tuberculosos, sifilíticos... • Chegada de doenças: • Tuberculose; • Malária; • Sífilis; • Sarampo; • Gonorreia...
  • 3. Paraíso utópico X Inferno tropical • Catequese-contaminação, extermínio-escravidão; • Conselho Ultramarino português incentiva a ida médicos para o Brasil para tratar das mazelas que assolavam a população; • Varíola – principal causa de morte no Brasil Colônia • Diante da necessidade, a prática do curandeirismo se davam mesmo contra as normas da coroa portuguesa.
  • 4. Assistência à Saúde no Brasil Colônia • Carência de hospitais; • Santas Casas de Misericórdia e enfermarias (mantidas pelos Jesuítas); • Confraria de Nossa Senhora da Misericórdia.
  • 5. A Saúde Pública no Império • 1808 • Escola de Cirurgia da Bahia • Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro • 1811 • JuntaVacínica da Corte • Década de 1820: criação de institutos vacínicos em SP, MG e RS • 1829: • Academia Nacional de Medicina • Junta de Hygiene Pública • Polícia Médica – Comissão Central de Saúde Pública
  • 6. A Saúde Pública no Império • Principais enfermidades: • Tuberculose (peste branca) • Febre amarela; • Febre tifoide; • Varíola • Sarampo • Havia um desconhecimento das causas das doenças infecciosas (teoria miasmática)
  • 7. A Saúde Pública na Primeira República • 1888 – abolição da escravidão. E a mão de obra?  imigrantes europeus • Combate a doenças doenças pestilenciais (cólera, febre amarela, varíola...) • Garantia da manutenção da força de trabalho (imigrantes) para a agricultura do café e para a indústria.
  • 8. A Saúde Pública na Primeira República • As Ligas contra aTuberculose. • Alerta ao Estado acerca dos fatores sociais associados à doença. • Alerta sobre os altos custos das medidas de intervenção – exigindo a participação do Estado. • 1900 - Criação do Instituto Soroterápico Federal (depois, Instituto Oswaldo Cruz) e do Instituto Butantã. • Altos investimentos do Governo Paulista em pesquisas em saúde.
  • 9. A Saúde Pública na Primeira República • Dr. OswaldoCruz • 1904 – Revolta daVacina • Carlos Chagas • Substituição do modelo policialesco pelas campanhas de propaganda e educação sanitária; • Criação de órgãos específicos para o combate à tuberculose, à lepra e às doenças venéreas; • Criação da Escola de Enfermagem Anna Nery; • Criação do Curso de Higiene e Saúde Pública do Brasil.
  • 10. A Saúde Pública na Primeira República • Interiorização da saúde pública • DENERu – Departamento Nacional de Endemias Rurais • CEV – Campanha de Erradicação daVaríola • 1923 – Lei Elói Chaves  Caixas de Aposentadoria e Pensão (CAP) • 1960 – Criação do FUNRURAL.
  • 11. A Saúde Pública na EraVargas • Ministério da Educação e Saúde Pública • Constituição de 1934: garantias trabalhistas • Assistência médica • Licença remunerada à gestante • Jornada de 8hs • Salário-mínimo • Expansão de atendimento médico à operários e dependentes. • No segundo mandato (1951-1954) a saúde ganhou ministério próprio: Ministério da Saúde (desmembrando-se da educação). Consolidação das LeisTrabalhistas
  • 12. A Saúde Pública na Era Pós-Getúlio • 1966 – criação do INPS (Instituto Nacional de Previdência Social) • 1970 – SUCAM (Superintendência de Campanhas de Saúde Pública) • 1978 • Elevação dos níveis de cobertura vacinal (de 20% para 40%). • INAMPS (Instituto Nacional deAssistência Médica e Previdência Social) • 1980 – Lançamento do plano de ação contra a poliomielite. • 1986 – Intensificação de ações e campanhas vacinais (criação do personagem Zé Gotinha) • 1988 – Nova Constituição Federal (Constituição Cidadã)
  • 13. A Saúde Pós-Constituinte de 1988 • Saúde: direito de todos e dever do Estado “A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais: os níveis de saúde da população expressam a organização social e econômica do país” SUS: Sistema Único de Saúde
  • 14. Sistema Único de Saúde • Descentralização administrativa da saúde no país; • Organização da Saúde em Níveis de Atenção • Atenção Primária (Atenção Básica) • Atenção Secundária • AtençãoTerciária • Implantação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) • Implantação do Programa Saúde da Família (posteriormente, Estratégia Saúde da Família).
  • 15. SUS– Conquistas e Desafios • Expansão dos serviços de infraestrutura e saneamento básico • Disponibilização de água encanada para quase toda a população. • Diminuição da mortalidade infantil em todas as regiões • Programa de Controle de HIV/Aids • Programa de Controle doTabagismo e Outros Fatores de Risco de Câncer; • Diminuição das taxas de tuberculose (55 para 45 a cada 100 mil) • Aumento da expectativa de vida ao nascer (atualmente em 75 anos)
  • 16. SUS– Conquistas e Desafios • Dengue – desafio constante • Violência • Dependência química • Diminuição da mortalidade geral • 1960 – 43,3 óbitos por mil hab. • 1980 – 7,2 óbitos por mil hab. • 2014 – 6 óbitos por mil hab.
  • 17. Referências • BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Cronologia Histórica da Saúde Pública no Brasil: uma visão histórica da saúde brasileira. Brasília, DF: FUNASA, 2011. Disponível em http://www.funasa.gov.br/site/museu-da-funasa/cronologia- historica-da-saude-publica/. Acesso em 07 fev. 2015. • IBGE. Brasil em Síntese. 2014. Disponível em: http://brasilemsintese.ibge.gov.br/.Acesso em 07 fev. 2015. • ROSEMBERG, A.M.F.A. Breve História de Saúde Pública no Brasil. In: ROQUAYROL, M.Z.;GURGEL, M. Epidemiologia & Saúde. 7ª ed., p. 1-9. Rio de Janeiro: MedBook, 2013.