SlideShare uma empresa Scribd logo
Associação dos Profissionais do Fisco do Município de São Bernardo do Campo Taxas:  ISENÇÃO/IMUNIDADE – IMPOSTOS (IPTU, ITBI E ISS), TAXAS E CONTRIBUIÇÕES  29 de abril de 2010, de 14h às 16h30min
Imunidades Art. 150, inciso VI, da CF (imunidades genéricas) Imunidade recíproca Templos de qualquer culto Partidos políticos e entidados sem fins lucrativos Jornais, livros e periódicos (papel)os e divisíveis Súmula 591 STF - A imunidade ou a isenção tributária do comprador não se estende ao produtor, contribuinte do imposto sobre produtos industrializados.
Imunidade Recíproca (art. 150, VI, “a”) “Patrimônio, renda ou serviços, uns dos outros;” Também se estende às autarquias e fundações mantidas pelo Poder Público. “vinculados a suas finalidades essenciais ou às delas decorrentes”(art. 150, §2º.) Às atividades econômicas prestadas por empresas públicas e sociedades de economia mista, pois sujeitam-se ao regime jurídico das empresas privadas, não gozando de privilégios. E quando há monopólio?   - ECT – Imune (RE 552736 AgR / RS )  - Petrobrás – Não imune (RE 285716 AgR / SP ) Critério Diferençal: distribuição de lucros
Imunidade dos templos (art. 150, VI, “b”) “Templos de qualquer culto;” (patrimônio, renda e serviços;) Proteção da livre manifestação do credo. deve abranger não somente os prédios destinados ao culto, mas, também, o patrimônio, a renda e os serviços "relacionados com as finalidades essenciais das entidades nelas mencionadas“(RE 325822 / SP)  Não abrange taxas (RE 597045 / RJ ) E quanto ao cemitério? (RE 578562 / BA) E a maçonaria? (RE 562351/RS) – questão pendente de julgamento. “. Como se vê é uma grande confraria que antes de mais nada prega e professa uma filosofia de vida, apenas isso” (Ricardo Lewandowski – voto)
Partidos políticos e entidades sem fins lucrativos (art. 150, VI, “c”) patrimônio, renda ou serviços dos partidos políticos, inclusive suas fundações, das entidades sindicais dos trabalhadores, das instituições de educação e de assistência social, sem fins lucrativos, atendidos os requisitos da lei;  - imunidade condicionada Art. 14, CTN  – vedada a distribuição e patrimônio/renda, a qualquer título -LC 104/01; ,[object Object]
Manter escrituração de receitas e despesas; Superavit – deve ser empregado para alcançar as finalidades da instituição - reinvestimento A remuneração de profissionais para realização dos objetivos da instituição (RE 93463/RJ) Destino do patrimônio – vedada a reversão aos instituidores Admissível a remuneração de diretor – não pode ser exorbitante Súmula 724.STF -  AINDA QUANDO ALUGADO A TERCEIROS, PERMANECE IMUNE AO IPTU O IMÓVEL PERTENCENTE A QUALQUER DAS ENTIDADES REFERIDAS PELO ART. 150, VI, "C", DA CONSTITUIÇÃO, DESDE QUE O VALOR DOS ALUGUÉIS SEJA APLICADO NAS ATIVIDADES ESSENCIAIS DE TAIS ENTIDADES.
Imunidade - jornais e livros(art. 150, VI, “d”) “livros, jornais, periódicos e o papel destinado a sua impressão.” (patrimônio, renda e serviços;) Imunidade de atividades e serviços . Incide sobre papel (papel fotográfico, filme fotográfico), mas não abrange tinta (RE 273308/SP), nem máquinas e aparelhos (RE 190761/SP)   Imunidade não irradia efeitos sobre as pessoas jurídicas, E quanto à distribuição? (RE 453670/BA)  Apostilas? (RE183403 / SP) CD-ROM? (TRF4, AC 1998.04.01.090888-5) Álbum de figurinhas? (RE 114709)
Imunidades Especiais - a imunidade do IPI sobre produtos destinados ao exterior (art. 153, §3º, III), - a imunidade do ITR sobre pequenas glebas rurais, definidas em Lei, quando as explores, só ou com sua família, o proprietário que não possua outro imóvel (153, §4º, II), - a imunidade do ICMS sobre exportação (art. 155, §2º X, a), - a imunidade de combustíveis destinados a outros Estados (art. 155, §2º, X, b), -imunidade de contribuições sociais para entidades assistenciais (art. 195, §7º) - a imunidade da energia elétrica, com a exceção do ICMS, II e IE art. 155, §3º). - a imunidade de taxa para obtenção de certidão (art. 5º., XXXIV);  - a imunidade de taxa para celebração de casamento (art. 226, §1º.);  - a imunidade de taxa para serviço de transporte coletivo para maior de 65 anos (art. 230, §2º.); - a imunidade de taxa para propositura de ação popular (art. 5º., LXXIII);  - a imunidade de taxa conferida aos pobres para registro civil de casamento e sertidão de óbito (art. 5º., LXXVI, a e b);
Imunidades Especiais - ITBI CF - Art. 156: § 2º - O imposto previsto no inciso II: I - não incide sobre a transmissão de bens ou direitos incorporados ao patrimônio de pessoa jurídica em realização de capital, nem sobre a transmissão de bens ou direitos decorrente de fusão, incorporação, cisão ou extinção de pessoa jurídica, salvo se, nesses casos, a atividade preponderante do adquirente for a compra e venda desses bens ou direitos, locação de bens imóveis ou arrendamento mercantil; CTN - Art. 37:  § 1º Considera-se caracterizada a atividade preponderante referida neste artigo quando mais de 50% (cinqüenta por cento) da receita operacional da pessoa jurídica adquirente, nos 2 (dois) anos anteriores e nos 2 (dois) anos subseqüentes à aquisição, decorrer de transações mencionadas neste artigo.
Recordando a regra-matriz...
Contextualização do tema Isenção é causa de exclusão do crédito tributário (artigo 175 do CTN). OT Rjt Fjt CT Isso realmente acontece?
Teorias sobre a isenção Isenção = “favor legal” = dispensa do pagamento do tributo (Rubens Gomes de Souza). 1º momento 2º momento NORMA TRIBUTÁRIA Ht -> (SA – Rj – SP) NORMA DE ISENÇÃO Ht -> (não pagamento) OT INCIDÊNCIA Não pagamento
Teorias sobre a isenção A norma de isenção impede que a norma de tributação incida (Alfredo A. Becker e José Souto Maior Borges). 1º momento NORMA TRIBUTÁRIA Ht -> (SA – Rj – SP) 2º momento NORMA DE ISENÇÃO Ht -> (não pagamento)
Teorias sobre a isenção: críticas A incidência é automática e infalível! Como sustentar a incidência segundo uma determinada cronologia? Norma tributária Norma tributária Norma de isenção Norma de isenção OT OT
Como se dá a incidência?! “Realizado” o fato, automática e infalivelmente incide a norma tributária NORMA TRIBUTÁRIA Ht -> (SA – Rj – SP) INCIDÊNCIA Fato formalizado em linguagem Rjt
Teorias sobre a isenção: críticas 1º ponto: as isenções são normas.  2º ponto: são normas de estrutura Dado o fato F, deve ser a conseqüência C Normas que modificam outras normas Mais especificamente: a RMIT (norma de conduta) COMO?
Como a isenção opera na RMIT? “A regra de isenção investe contra um ou mais dos critérios da norma-padrão de incidência, mutilando-os parcialmente” (Paulo de Barros Carvalho). Ou seja: eliminação parcial de um dos critérios: material, espacial, temporal (se no antecedente) ou critérios quantitativo e pessoal (se no conseqüente).
Como a isenção opera na RMIT?  Artigo 8º, da Lei Municipal (SBC) nº 3.661/1991: “Ao contribuinte conceder-se-á a isenção dos tributos referidos nos incisos I, II, VI a X e XIV do artigo 6º., desde que comprove ter integrado a Força Expedicionária Brasileira ou o Movimento Constitucionalista de 1932 e que o imóvel lhe sirva de residência. 	Parágrafo Único. Conceder-se-á isenção ainda que a pessoa referida no "caput" deste artigo seja falecida, porém, o imóvel sirva de residência à sua viúva, se ainda em viuvez.; isenção IPTU e taxas Ter integrado a FEB ou Mov. Const. 1932 Mutilação do critério pessoal da RMIT
Como a isenção opera na RMIT? Artigo 6º, inciso I da Lei nº 10.9222001 (ITCMD/SP) “Artigo 6º - Fica isenta do imposto: I - a transmissão causa mortis: c) de ferramenta e equipamento agrícola de uso manual, roupas, aparelho de uso doméstico e demais bens móveis de pequeno valor que guarneçam os imóveis referidos nas alíneas anteriores, cujo valor total não ultrapassar 1.500 (mil e quinhentas) UFESPs;   isenta a transmissão causa mortis de ferramenta e equipamento Mutilação do critério material da RMIT
Alíquota zero é isenção? SEÇÃO V PRODUTOS MINERAIS Capítulo 25 Sal; enxofre; terras e pedras; gesso, cal e cimento 2501.00 Sal (incluídos o sal de mesa e o sal desnaturado) e cloreto de sódio puro, mesmo em solução aquosa ou adicionados de agentes antiaglomerantes ou de agentes que assegurem uma boa fluidez; água do mar.    2501.00.90 Cloreto de sódio puro                                                               0 (zero) Mutilação do critério quantitativo da RMIT
E redução de base de cálculo e/ou alíquota? Art. 3o  Os microcomputadores portáteis, códigos 8471.30.11, 8471.30.12, 8471.30.19, 8471.41.10 e 8471.41.90 da NCM [...] e os bens de informática e automação desenvolvidos no País: I - quando produzidos, na Região Centro-Oeste e nas regiões de influência da Agência de Desenvolvimento da Amazônia - ADA e da Agência de Desenvolvimento do Nordeste - ADENE: a) até 31 de dezembro de 2014, são isentos do IPI; b) de 1o de janeiro até 31 de dezembro de 2015, as alíquotas do IPI ficam sujeitas à redução de noventa e cinco por cento; e c) de 1o de janeiro de 2016 a 31 de dezembro de 2019, as alíquotas do IPI ficam sujeitas à redução de oitenta e cinco por cento; II - quando produzidos em outros pontos do território nacional, as alíquotas do IPI ficam reduzidas nos seguintes percentuais: a) noventa e cinco por cento, de 1o de janeiro de 2004 até 31 de dezembro de 2014; b) noventa por cento, de 1º de janeiro até 31 de dezembro de 2015; e c) setenta por cento, de 1º de janeiro de 2016 até 31 de dezembro de 2019.   (Decreto 5.906/2006) Mutilação do critério material Há mutilação (eliminação parcial) do critério quantitativo?! microcomputadores portáteis isentos do IPI à redução de à redução de as alíquotas do IPI ficam reduzidas NÃO... Não se trata de isenção, mas simples benefício fiscal
Isenção x imunidade Semelhanças... Normas de estrutura (válidas) que tratam de matéria tributária e que geram o não pagamento de tributo. Do ponto de vista conceitual.... Imunidade = previsão no texto constitucional Isenção = previsão na legislação infraconstitucional
Isenção x imunidade   Imunidade:“classe de normas jurídicas contidas no texto constitucional e que estabelecem, de modo expresso, a incompetência das pessoas políticas de direito constitucional interno para expedir regras instituidoras de tributos que alcancem determinadas situações” (Paulo de Barros Carvalho). incompetência para expedir regras instituidoras de tributos Resultado:  não pagamento POR QUÊ? Não criação do tributo pela ausência de competência tributária. A NORMA NÃO INCIDE!
Isenção x não incidência	 Não incidência: hipótese em que determinada situação não é apta a configurar-se como o antecedente da norma e, portanto, está fora do campo de abrangência da regra jurídica tributária. O fato jurídico-tributário não ocorre, por  estar fora do campo de tributação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Icms atualização de procedimentos fiscais
Icms   atualização de procedimentos fiscaisIcms   atualização de procedimentos fiscais
Icms atualização de procedimentos fiscais
Marcelo Bretas Couto
 
Competência Tributária - Cogeae - out 2013
Competência Tributária - Cogeae - out 2013Competência Tributária - Cogeae - out 2013
Competência Tributária - Cogeae - out 2013
Tacio Lacerda Gama
 
536 120611 oab_2011_3_projeto_uti_60_h__direito_tributario_aula_02
536 120611 oab_2011_3_projeto_uti_60_h__direito_tributario_aula_02536 120611 oab_2011_3_projeto_uti_60_h__direito_tributario_aula_02
536 120611 oab_2011_3_projeto_uti_60_h__direito_tributario_aula_02
Junior Jordao
 
Tributação no setor comercial icms importação - marcelo - aula ibet
Tributação no setor comercial   icms importação - marcelo - aula ibetTributação no setor comercial   icms importação - marcelo - aula ibet
Tributação no setor comercial icms importação - marcelo - aula ibet
Fernanda Moreira
 
Desoneração da folha de pagamentos
Desoneração da folha de pagamentos  Desoneração da folha de pagamentos
Desoneração da folha de pagamentos
Tacio Lacerda Gama
 
40.4 -decreto_n._6.82910__aprova_o_rctm
40.4  -decreto_n._6.82910__aprova_o_rctm40.4  -decreto_n._6.82910__aprova_o_rctm
40.4 -decreto_n._6.82910__aprova_o_rctm
jnjtributos
 
Iv congresso florianópolis direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Iv congresso florianópolis   direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...Iv congresso florianópolis   direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Iv congresso florianópolis direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Tacio Lacerda Gama
 
Ple 065.2013
Ple 065.2013Ple 065.2013
Ple 065.2013
Jamildo Melo
 
SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social
SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência SocialSPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social
SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social
APEPREM
 
Contribuições sociais
Contribuições sociaisContribuições sociais
Contribuições sociais
Rodrigo Santos Masset Lacombe
 
E book benefícios fiscais simples nacional
E book benefícios fiscais simples nacionalE book benefícios fiscais simples nacional
E book benefícios fiscais simples nacional
maurocesarpaesalmeid
 
Prot. 2786 15 pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Prot. 2786 15   pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...Prot. 2786 15   pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Prot. 2786 15 pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Claudio Figueiredo
 
Conceito de tributo, classificação e fontes
Conceito de tributo, classificação e fontesConceito de tributo, classificação e fontes
Conceito de tributo, classificação e fontes
Rodrigo Santos Masset Lacombe
 
Resumo Tributos em espécie
Resumo Tributos em espécieResumo Tributos em espécie
Resumo Tributos em espécie
vanessachamma
 
II Encontro Temático - Arcabouço Normativos dos RPPS
II Encontro Temático - Arcabouço Normativos dos RPPS II Encontro Temático - Arcabouço Normativos dos RPPS
II Encontro Temático - Arcabouço Normativos dos RPPS
APEPREM
 
Princípios e imunidades
Princípios e imunidadesPrincípios e imunidades
Princípios e imunidades
nandalobao
 
DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS - DMED - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO
DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS - DMED - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃODECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS - DMED - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO
DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS - DMED - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO
MARCO AURÉLIO BICALHO DE ABREU CHAGAS
 
Iss ibet sp 29.10.2011
Iss ibet sp 29.10.2011Iss ibet sp 29.10.2011
Iss ibet sp 29.10.2011
Rosangela Garcia
 
Iss ibet sp 29.10.2011
Iss ibet sp 29.10.2011Iss ibet sp 29.10.2011
Iss ibet sp 29.10.2011
Rosangela Garcia
 

Mais procurados (19)

Icms atualização de procedimentos fiscais
Icms   atualização de procedimentos fiscaisIcms   atualização de procedimentos fiscais
Icms atualização de procedimentos fiscais
 
Competência Tributária - Cogeae - out 2013
Competência Tributária - Cogeae - out 2013Competência Tributária - Cogeae - out 2013
Competência Tributária - Cogeae - out 2013
 
536 120611 oab_2011_3_projeto_uti_60_h__direito_tributario_aula_02
536 120611 oab_2011_3_projeto_uti_60_h__direito_tributario_aula_02536 120611 oab_2011_3_projeto_uti_60_h__direito_tributario_aula_02
536 120611 oab_2011_3_projeto_uti_60_h__direito_tributario_aula_02
 
Tributação no setor comercial icms importação - marcelo - aula ibet
Tributação no setor comercial   icms importação - marcelo - aula ibetTributação no setor comercial   icms importação - marcelo - aula ibet
Tributação no setor comercial icms importação - marcelo - aula ibet
 
Desoneração da folha de pagamentos
Desoneração da folha de pagamentos  Desoneração da folha de pagamentos
Desoneração da folha de pagamentos
 
40.4 -decreto_n._6.82910__aprova_o_rctm
40.4  -decreto_n._6.82910__aprova_o_rctm40.4  -decreto_n._6.82910__aprova_o_rctm
40.4 -decreto_n._6.82910__aprova_o_rctm
 
Iv congresso florianópolis direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Iv congresso florianópolis   direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...Iv congresso florianópolis   direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Iv congresso florianópolis direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
 
Ple 065.2013
Ple 065.2013Ple 065.2013
Ple 065.2013
 
SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social
SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência SocialSPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social
SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social
 
Contribuições sociais
Contribuições sociaisContribuições sociais
Contribuições sociais
 
E book benefícios fiscais simples nacional
E book benefícios fiscais simples nacionalE book benefícios fiscais simples nacional
E book benefícios fiscais simples nacional
 
Prot. 2786 15 pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Prot. 2786 15   pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...Prot. 2786 15   pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Prot. 2786 15 pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
 
Conceito de tributo, classificação e fontes
Conceito de tributo, classificação e fontesConceito de tributo, classificação e fontes
Conceito de tributo, classificação e fontes
 
Resumo Tributos em espécie
Resumo Tributos em espécieResumo Tributos em espécie
Resumo Tributos em espécie
 
II Encontro Temático - Arcabouço Normativos dos RPPS
II Encontro Temático - Arcabouço Normativos dos RPPS II Encontro Temático - Arcabouço Normativos dos RPPS
II Encontro Temático - Arcabouço Normativos dos RPPS
 
Princípios e imunidades
Princípios e imunidadesPrincípios e imunidades
Princípios e imunidades
 
DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS - DMED - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO
DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS - DMED - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃODECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS - DMED - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO
DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS - DMED - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO
 
Iss ibet sp 29.10.2011
Iss ibet sp 29.10.2011Iss ibet sp 29.10.2011
Iss ibet sp 29.10.2011
 
Iss ibet sp 29.10.2011
Iss ibet sp 29.10.2011Iss ibet sp 29.10.2011
Iss ibet sp 29.10.2011
 

Destaque

The Offence of Wounding
The Offence of Wounding The Offence of Wounding
The Offence of Wounding
Quincy Kiptoo
 
Juridica
JuridicaJuridica
Ace 2010 final 5 6 2010
Ace 2010 final 5 6 2010Ace 2010 final 5 6 2010
Ace 2010 final 5 6 2010
Al Meyers
 
Examen final de computación I
Examen final de computación IExamen final de computación I
Examen final de computación I
ivan0612
 
100 thống kê nổi bật nhất về mạng xã hội trong năm 2012
100 thống kê nổi bật nhất về mạng xã hội trong năm 2012100 thống kê nổi bật nhất về mạng xã hội trong năm 2012
100 thống kê nổi bật nhất về mạng xã hội trong năm 2012digivision123
 
Ica cases (1)
Ica cases (1)Ica cases (1)
Ica cases (1)
Deepak Pal
 
Phi Theta Kappa GNR District I Honors Conference 2009 - Alpha Epsilon Rho
Phi Theta Kappa GNR District I Honors Conference 2009 - Alpha Epsilon RhoPhi Theta Kappa GNR District I Honors Conference 2009 - Alpha Epsilon Rho
Phi Theta Kappa GNR District I Honors Conference 2009 - Alpha Epsilon Rho
bellevuecollegeptk
 
Licuado de fresa y bebidas calientes
Licuado de fresa y bebidas calientesLicuado de fresa y bebidas calientes
Licuado de fresa y bebidas calientes
Flavio Eduardo Pérez Silva
 
As media studies evaluation
As media studies evaluationAs media studies evaluation
As media studies evaluation
Charlie_pal
 
Xd
XdXd
Eliseu Padilha - Utopia Política Gaúcha e suas Revoluções
Eliseu Padilha - Utopia Política Gaúcha e suas RevoluçõesEliseu Padilha - Utopia Política Gaúcha e suas Revoluções
Eliseu Padilha - Utopia Política Gaúcha e suas Revoluções
Eliseu Padilha Deputado Federal
 
Producing cover as
Producing cover asProducing cover as
Producing cover as
957755
 
STF - Prisão preventiva - Excepcionalidade
STF - Prisão preventiva - ExcepcionalidadeSTF - Prisão preventiva - Excepcionalidade
STF - Prisão preventiva - Excepcionalidade
Luiz F T Siqueira
 
Sudung windows_movie_maker
Sudung  windows_movie_makerSudung  windows_movie_maker
Sudung windows_movie_maker
Tuyen_Ngo
 
Dự án HUD 3 TOWER
Dự án HUD 3 TOWERDự án HUD 3 TOWER
Dự án HUD 3 TOWER
vutien252
 
Ica cases
Ica casesIca cases
Ica cases
Deepak Pal
 
What is Estate Planning?
What is Estate Planning?What is Estate Planning?
What is Estate Planning?
Michael Robinson
 
Caratula
CaratulaCaratula
Caratula
juanpichota
 
Gerakan Islah
Gerakan IslahGerakan Islah
Gerakan Islah
Qaseh Nur Husna
 
Case analysis
Case analysisCase analysis
Case analysis
amol_nale
 

Destaque (20)

The Offence of Wounding
The Offence of Wounding The Offence of Wounding
The Offence of Wounding
 
Juridica
JuridicaJuridica
Juridica
 
Ace 2010 final 5 6 2010
Ace 2010 final 5 6 2010Ace 2010 final 5 6 2010
Ace 2010 final 5 6 2010
 
Examen final de computación I
Examen final de computación IExamen final de computación I
Examen final de computación I
 
100 thống kê nổi bật nhất về mạng xã hội trong năm 2012
100 thống kê nổi bật nhất về mạng xã hội trong năm 2012100 thống kê nổi bật nhất về mạng xã hội trong năm 2012
100 thống kê nổi bật nhất về mạng xã hội trong năm 2012
 
Ica cases (1)
Ica cases (1)Ica cases (1)
Ica cases (1)
 
Phi Theta Kappa GNR District I Honors Conference 2009 - Alpha Epsilon Rho
Phi Theta Kappa GNR District I Honors Conference 2009 - Alpha Epsilon RhoPhi Theta Kappa GNR District I Honors Conference 2009 - Alpha Epsilon Rho
Phi Theta Kappa GNR District I Honors Conference 2009 - Alpha Epsilon Rho
 
Licuado de fresa y bebidas calientes
Licuado de fresa y bebidas calientesLicuado de fresa y bebidas calientes
Licuado de fresa y bebidas calientes
 
As media studies evaluation
As media studies evaluationAs media studies evaluation
As media studies evaluation
 
Xd
XdXd
Xd
 
Eliseu Padilha - Utopia Política Gaúcha e suas Revoluções
Eliseu Padilha - Utopia Política Gaúcha e suas RevoluçõesEliseu Padilha - Utopia Política Gaúcha e suas Revoluções
Eliseu Padilha - Utopia Política Gaúcha e suas Revoluções
 
Producing cover as
Producing cover asProducing cover as
Producing cover as
 
STF - Prisão preventiva - Excepcionalidade
STF - Prisão preventiva - ExcepcionalidadeSTF - Prisão preventiva - Excepcionalidade
STF - Prisão preventiva - Excepcionalidade
 
Sudung windows_movie_maker
Sudung  windows_movie_makerSudung  windows_movie_maker
Sudung windows_movie_maker
 
Dự án HUD 3 TOWER
Dự án HUD 3 TOWERDự án HUD 3 TOWER
Dự án HUD 3 TOWER
 
Ica cases
Ica casesIca cases
Ica cases
 
What is Estate Planning?
What is Estate Planning?What is Estate Planning?
What is Estate Planning?
 
Caratula
CaratulaCaratula
Caratula
 
Gerakan Islah
Gerakan IslahGerakan Islah
Gerakan Islah
 
Case analysis
Case analysisCase analysis
Case analysis
 

Semelhante a Jean simei imunidade e isenção (são bernardo)

Sistema Tributário Nacional
Sistema Tributário NacionalSistema Tributário Nacional
Sistema Tributário Nacional
Antonio Pereira
 
Aula 5 pós direito tributário - 12 de maio
Aula 5   pós direito tributário  - 12 de maioAula 5   pós direito tributário  - 12 de maio
Aula 5 pós direito tributário - 12 de maio
Milena Sellmann
 
Resumo de aulas de planejamento tributário
Resumo de aulas de planejamento tributárioResumo de aulas de planejamento tributário
Resumo de aulas de planejamento tributário
Roberto Cavallieri Vommaro
 
Material aula contabilidade e planj triburtario 2014_2
Material aula contabilidade e planj triburtario 2014_2Material aula contabilidade e planj triburtario 2014_2
Material aula contabilidade e planj triburtario 2014_2
Rafhael Sena
 
Aspectos tributários oscips
Aspectos tributários oscipsAspectos tributários oscips
Aspectos tributários oscips
ABRASCIP
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
Jean Simei
 
Francisco Rodrigues (Tuca) - Gestão Financeira
Francisco Rodrigues (Tuca) - Gestão FinanceiraFrancisco Rodrigues (Tuca) - Gestão Financeira
ISS - Imposto sobre Serviços
ISS - Imposto sobre ServiçosISS - Imposto sobre Serviços
ISS - Imposto sobre Serviços
Cláudio Colnago
 
Open space incentivos fiscais na captação de recursos (danilo tiisel)
Open space   incentivos fiscais na captação de recursos (danilo tiisel)Open space   incentivos fiscais na captação de recursos (danilo tiisel)
Open space incentivos fiscais na captação de recursos (danilo tiisel)
FLAC - Festival Latino Americano de Captação de Recursos 2012
 
Sistema tributário Nacional
Sistema tributário NacionalSistema tributário Nacional
Sistema tributário Nacional
Rodrigo Santos Masset Lacombe
 
Imunes, isentas, cooperativas e a ECD resposta de consulta cosit1442014
Imunes, isentas, cooperativas e a ECD resposta de consulta cosit1442014Imunes, isentas, cooperativas e a ECD resposta de consulta cosit1442014
Imunes, isentas, cooperativas e a ECD resposta de consulta cosit1442014
Tania Gurgel
 
7º Encontro Paulista de Fundações – 2º Painel: Estímulos e Obstáculos às Doaç...
7º Encontro Paulista de Fundações – 2º Painel: Estímulos e Obstáculos às Doaç...7º Encontro Paulista de Fundações – 2º Painel: Estímulos e Obstáculos às Doaç...
7º Encontro Paulista de Fundações – 2º Painel: Estímulos e Obstáculos às Doaç...
APF - Associação Paulista de Fundações
 
Icms + guerra fiscal
Icms + guerra fiscalIcms + guerra fiscal
Icms + guerra fiscal
luciapaoliello
 
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - CebasDireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
Resumo de direito previdenciário 2016 concurso inss
Resumo de direito previdenciário 2016 concurso inssResumo de direito previdenciário 2016 concurso inss
Resumo de direito previdenciário 2016 concurso inss
ecalmont
 
Puc graduação.iss.competência
Puc   graduação.iss.competênciaPuc   graduação.iss.competência
Puc graduação.iss.competência
Tacio Lacerda Gama
 
Tributação sobre o patrímônio
Tributação sobre o patrímônioTributação sobre o patrímônio
Tributação sobre o patrímônio
Rodrigo Santos Masset Lacombe
 
Direito Tributario
Direito TributarioDireito Tributario
Direito Tributario
otony1ccn1
 
Itbi e itcmd – legitimidade e apuração
Itbi e itcmd – legitimidade e apuraçãoItbi e itcmd – legitimidade e apuração
Itbi e itcmd – legitimidade e apuração
Tacio Lacerda Gama
 
Aula FSBC - OT e contribuição previdenciária - 05.09.2011
Aula FSBC - OT e contribuição previdenciária - 05.09.2011Aula FSBC - OT e contribuição previdenciária - 05.09.2011
Aula FSBC - OT e contribuição previdenciária - 05.09.2011
camilavergueirocatunda
 

Semelhante a Jean simei imunidade e isenção (são bernardo) (20)

Sistema Tributário Nacional
Sistema Tributário NacionalSistema Tributário Nacional
Sistema Tributário Nacional
 
Aula 5 pós direito tributário - 12 de maio
Aula 5   pós direito tributário  - 12 de maioAula 5   pós direito tributário  - 12 de maio
Aula 5 pós direito tributário - 12 de maio
 
Resumo de aulas de planejamento tributário
Resumo de aulas de planejamento tributárioResumo de aulas de planejamento tributário
Resumo de aulas de planejamento tributário
 
Material aula contabilidade e planj triburtario 2014_2
Material aula contabilidade e planj triburtario 2014_2Material aula contabilidade e planj triburtario 2014_2
Material aula contabilidade e planj triburtario 2014_2
 
Aspectos tributários oscips
Aspectos tributários oscipsAspectos tributários oscips
Aspectos tributários oscips
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
Francisco Rodrigues (Tuca) - Gestão Financeira
Francisco Rodrigues (Tuca) - Gestão FinanceiraFrancisco Rodrigues (Tuca) - Gestão Financeira
Francisco Rodrigues (Tuca) - Gestão Financeira
 
ISS - Imposto sobre Serviços
ISS - Imposto sobre ServiçosISS - Imposto sobre Serviços
ISS - Imposto sobre Serviços
 
Open space incentivos fiscais na captação de recursos (danilo tiisel)
Open space   incentivos fiscais na captação de recursos (danilo tiisel)Open space   incentivos fiscais na captação de recursos (danilo tiisel)
Open space incentivos fiscais na captação de recursos (danilo tiisel)
 
Sistema tributário Nacional
Sistema tributário NacionalSistema tributário Nacional
Sistema tributário Nacional
 
Imunes, isentas, cooperativas e a ECD resposta de consulta cosit1442014
Imunes, isentas, cooperativas e a ECD resposta de consulta cosit1442014Imunes, isentas, cooperativas e a ECD resposta de consulta cosit1442014
Imunes, isentas, cooperativas e a ECD resposta de consulta cosit1442014
 
7º Encontro Paulista de Fundações – 2º Painel: Estímulos e Obstáculos às Doaç...
7º Encontro Paulista de Fundações – 2º Painel: Estímulos e Obstáculos às Doaç...7º Encontro Paulista de Fundações – 2º Painel: Estímulos e Obstáculos às Doaç...
7º Encontro Paulista de Fundações – 2º Painel: Estímulos e Obstáculos às Doaç...
 
Icms + guerra fiscal
Icms + guerra fiscalIcms + guerra fiscal
Icms + guerra fiscal
 
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - CebasDireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
 
Resumo de direito previdenciário 2016 concurso inss
Resumo de direito previdenciário 2016 concurso inssResumo de direito previdenciário 2016 concurso inss
Resumo de direito previdenciário 2016 concurso inss
 
Puc graduação.iss.competência
Puc   graduação.iss.competênciaPuc   graduação.iss.competência
Puc graduação.iss.competência
 
Tributação sobre o patrímônio
Tributação sobre o patrímônioTributação sobre o patrímônio
Tributação sobre o patrímônio
 
Direito Tributario
Direito TributarioDireito Tributario
Direito Tributario
 
Itbi e itcmd – legitimidade e apuração
Itbi e itcmd – legitimidade e apuraçãoItbi e itcmd – legitimidade e apuração
Itbi e itcmd – legitimidade e apuração
 
Aula FSBC - OT e contribuição previdenciária - 05.09.2011
Aula FSBC - OT e contribuição previdenciária - 05.09.2011Aula FSBC - OT e contribuição previdenciária - 05.09.2011
Aula FSBC - OT e contribuição previdenciária - 05.09.2011
 

Mais de Jean Simei

IOF - Aula Tácio Lacerda Gama
IOF - Aula Tácio Lacerda GamaIOF - Aula Tácio Lacerda Gama
IOF - Aula Tácio Lacerda Gama
Jean Simei
 
Ir e proventos de qualquer natureza
Ir e proventos de qualquer naturezaIr e proventos de qualquer natureza
Ir e proventos de qualquer natureza
Jean Simei
 
Puc sujeição passiva tributária
Puc sujeição passiva tributáriaPuc sujeição passiva tributária
Puc sujeição passiva tributária
Jean Simei
 
Puc sujeição passiva tributária
Puc sujeição passiva tributáriaPuc sujeição passiva tributária
Puc sujeição passiva tributária
Jean Simei
 
Iptu itbi-itcmd
Iptu itbi-itcmdIptu itbi-itcmd
Iptu itbi-itcmd
Jean Simei
 
Epd 30 06
Epd 30 06Epd 30 06
Epd 30 06
Jean Simei
 
20120616 icms-serviços-sorocaba (1)
20120616 icms-serviços-sorocaba (1)20120616 icms-serviços-sorocaba (1)
20120616 icms-serviços-sorocaba (1)
Jean Simei
 
Ibet ipi e iof - fabio calcini 26.05.2012
Ibet   ipi e iof - fabio calcini 26.05.2012Ibet   ipi e iof - fabio calcini 26.05.2012
Ibet ipi e iof - fabio calcini 26.05.2012
Jean Simei
 
Prescrição e decadencia 2012.MRF
Prescrição e decadencia 2012.MRFPrescrição e decadencia 2012.MRF
Prescrição e decadencia 2012.MRF
Jean Simei
 
Apresentação caso iii 18.10.11
Apresentação caso iii 18.10.11Apresentação caso iii 18.10.11
Apresentação caso iii 18.10.11
Jean Simei
 
Tributário apresentação icms 18102011 ii
Tributário apresentação icms 18102011 iiTributário apresentação icms 18102011 ii
Tributário apresentação icms 18102011 ii
Jean Simei
 
Caso 7 (sala 242)
Caso 7 (sala 242)Caso 7 (sala 242)
Caso 7 (sala 242)
Jean Simei
 
Apresentaç o tributário
Apresentaç o tributárioApresentaç o tributário
Apresentaç o tributário
Jean Simei
 
Caso 2
Caso 2Caso 2
Caso 2
Jean Simei
 
Trib caso 1
Trib caso 1Trib caso 1
Trib caso 1
Jean Simei
 
Apresentação caso 6 (sala242)
Apresentação   caso 6 (sala242)Apresentação   caso 6 (sala242)
Apresentação caso 6 (sala242)
Jean Simei
 
Caso4 apresentação (sala 242)
Caso4 apresentação (sala 242)Caso4 apresentação (sala 242)
Caso4 apresentação (sala 242)
Jean Simei
 
Icms-transporte e comunicação (aula Tácio Lacerda Gama)
Icms-transporte e comunicação (aula Tácio Lacerda Gama)Icms-transporte e comunicação (aula Tácio Lacerda Gama)
Icms-transporte e comunicação (aula Tácio Lacerda Gama)
Jean Simei
 
Ipva (aula Tácio Lacerda Gama)
Ipva (aula Tácio Lacerda Gama)Ipva (aula Tácio Lacerda Gama)
Ipva (aula Tácio Lacerda Gama)
Jean Simei
 
Iptu (aula Tácio Lacerda Gama)
Iptu (aula Tácio Lacerda Gama)Iptu (aula Tácio Lacerda Gama)
Iptu (aula Tácio Lacerda Gama)
Jean Simei
 

Mais de Jean Simei (20)

IOF - Aula Tácio Lacerda Gama
IOF - Aula Tácio Lacerda GamaIOF - Aula Tácio Lacerda Gama
IOF - Aula Tácio Lacerda Gama
 
Ir e proventos de qualquer natureza
Ir e proventos de qualquer naturezaIr e proventos de qualquer natureza
Ir e proventos de qualquer natureza
 
Puc sujeição passiva tributária
Puc sujeição passiva tributáriaPuc sujeição passiva tributária
Puc sujeição passiva tributária
 
Puc sujeição passiva tributária
Puc sujeição passiva tributáriaPuc sujeição passiva tributária
Puc sujeição passiva tributária
 
Iptu itbi-itcmd
Iptu itbi-itcmdIptu itbi-itcmd
Iptu itbi-itcmd
 
Epd 30 06
Epd 30 06Epd 30 06
Epd 30 06
 
20120616 icms-serviços-sorocaba (1)
20120616 icms-serviços-sorocaba (1)20120616 icms-serviços-sorocaba (1)
20120616 icms-serviços-sorocaba (1)
 
Ibet ipi e iof - fabio calcini 26.05.2012
Ibet   ipi e iof - fabio calcini 26.05.2012Ibet   ipi e iof - fabio calcini 26.05.2012
Ibet ipi e iof - fabio calcini 26.05.2012
 
Prescrição e decadencia 2012.MRF
Prescrição e decadencia 2012.MRFPrescrição e decadencia 2012.MRF
Prescrição e decadencia 2012.MRF
 
Apresentação caso iii 18.10.11
Apresentação caso iii 18.10.11Apresentação caso iii 18.10.11
Apresentação caso iii 18.10.11
 
Tributário apresentação icms 18102011 ii
Tributário apresentação icms 18102011 iiTributário apresentação icms 18102011 ii
Tributário apresentação icms 18102011 ii
 
Caso 7 (sala 242)
Caso 7 (sala 242)Caso 7 (sala 242)
Caso 7 (sala 242)
 
Apresentaç o tributário
Apresentaç o tributárioApresentaç o tributário
Apresentaç o tributário
 
Caso 2
Caso 2Caso 2
Caso 2
 
Trib caso 1
Trib caso 1Trib caso 1
Trib caso 1
 
Apresentação caso 6 (sala242)
Apresentação   caso 6 (sala242)Apresentação   caso 6 (sala242)
Apresentação caso 6 (sala242)
 
Caso4 apresentação (sala 242)
Caso4 apresentação (sala 242)Caso4 apresentação (sala 242)
Caso4 apresentação (sala 242)
 
Icms-transporte e comunicação (aula Tácio Lacerda Gama)
Icms-transporte e comunicação (aula Tácio Lacerda Gama)Icms-transporte e comunicação (aula Tácio Lacerda Gama)
Icms-transporte e comunicação (aula Tácio Lacerda Gama)
 
Ipva (aula Tácio Lacerda Gama)
Ipva (aula Tácio Lacerda Gama)Ipva (aula Tácio Lacerda Gama)
Ipva (aula Tácio Lacerda Gama)
 
Iptu (aula Tácio Lacerda Gama)
Iptu (aula Tácio Lacerda Gama)Iptu (aula Tácio Lacerda Gama)
Iptu (aula Tácio Lacerda Gama)
 

Último

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 

Último (20)

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 

Jean simei imunidade e isenção (são bernardo)

  • 1. Associação dos Profissionais do Fisco do Município de São Bernardo do Campo Taxas:  ISENÇÃO/IMUNIDADE – IMPOSTOS (IPTU, ITBI E ISS), TAXAS E CONTRIBUIÇÕES  29 de abril de 2010, de 14h às 16h30min
  • 2. Imunidades Art. 150, inciso VI, da CF (imunidades genéricas) Imunidade recíproca Templos de qualquer culto Partidos políticos e entidados sem fins lucrativos Jornais, livros e periódicos (papel)os e divisíveis Súmula 591 STF - A imunidade ou a isenção tributária do comprador não se estende ao produtor, contribuinte do imposto sobre produtos industrializados.
  • 3. Imunidade Recíproca (art. 150, VI, “a”) “Patrimônio, renda ou serviços, uns dos outros;” Também se estende às autarquias e fundações mantidas pelo Poder Público. “vinculados a suas finalidades essenciais ou às delas decorrentes”(art. 150, §2º.) Às atividades econômicas prestadas por empresas públicas e sociedades de economia mista, pois sujeitam-se ao regime jurídico das empresas privadas, não gozando de privilégios. E quando há monopólio? - ECT – Imune (RE 552736 AgR / RS ) - Petrobrás – Não imune (RE 285716 AgR / SP ) Critério Diferençal: distribuição de lucros
  • 4. Imunidade dos templos (art. 150, VI, “b”) “Templos de qualquer culto;” (patrimônio, renda e serviços;) Proteção da livre manifestação do credo. deve abranger não somente os prédios destinados ao culto, mas, também, o patrimônio, a renda e os serviços "relacionados com as finalidades essenciais das entidades nelas mencionadas“(RE 325822 / SP)  Não abrange taxas (RE 597045 / RJ ) E quanto ao cemitério? (RE 578562 / BA) E a maçonaria? (RE 562351/RS) – questão pendente de julgamento. “. Como se vê é uma grande confraria que antes de mais nada prega e professa uma filosofia de vida, apenas isso” (Ricardo Lewandowski – voto)
  • 5.
  • 6. Manter escrituração de receitas e despesas; Superavit – deve ser empregado para alcançar as finalidades da instituição - reinvestimento A remuneração de profissionais para realização dos objetivos da instituição (RE 93463/RJ) Destino do patrimônio – vedada a reversão aos instituidores Admissível a remuneração de diretor – não pode ser exorbitante Súmula 724.STF - AINDA QUANDO ALUGADO A TERCEIROS, PERMANECE IMUNE AO IPTU O IMÓVEL PERTENCENTE A QUALQUER DAS ENTIDADES REFERIDAS PELO ART. 150, VI, "C", DA CONSTITUIÇÃO, DESDE QUE O VALOR DOS ALUGUÉIS SEJA APLICADO NAS ATIVIDADES ESSENCIAIS DE TAIS ENTIDADES.
  • 7. Imunidade - jornais e livros(art. 150, VI, “d”) “livros, jornais, periódicos e o papel destinado a sua impressão.” (patrimônio, renda e serviços;) Imunidade de atividades e serviços . Incide sobre papel (papel fotográfico, filme fotográfico), mas não abrange tinta (RE 273308/SP), nem máquinas e aparelhos (RE 190761/SP)   Imunidade não irradia efeitos sobre as pessoas jurídicas, E quanto à distribuição? (RE 453670/BA) Apostilas? (RE183403 / SP) CD-ROM? (TRF4, AC 1998.04.01.090888-5) Álbum de figurinhas? (RE 114709)
  • 8. Imunidades Especiais - a imunidade do IPI sobre produtos destinados ao exterior (art. 153, §3º, III), - a imunidade do ITR sobre pequenas glebas rurais, definidas em Lei, quando as explores, só ou com sua família, o proprietário que não possua outro imóvel (153, §4º, II), - a imunidade do ICMS sobre exportação (art. 155, §2º X, a), - a imunidade de combustíveis destinados a outros Estados (art. 155, §2º, X, b), -imunidade de contribuições sociais para entidades assistenciais (art. 195, §7º) - a imunidade da energia elétrica, com a exceção do ICMS, II e IE art. 155, §3º). - a imunidade de taxa para obtenção de certidão (art. 5º., XXXIV); - a imunidade de taxa para celebração de casamento (art. 226, §1º.); - a imunidade de taxa para serviço de transporte coletivo para maior de 65 anos (art. 230, §2º.); - a imunidade de taxa para propositura de ação popular (art. 5º., LXXIII); - a imunidade de taxa conferida aos pobres para registro civil de casamento e sertidão de óbito (art. 5º., LXXVI, a e b);
  • 9. Imunidades Especiais - ITBI CF - Art. 156: § 2º - O imposto previsto no inciso II: I - não incide sobre a transmissão de bens ou direitos incorporados ao patrimônio de pessoa jurídica em realização de capital, nem sobre a transmissão de bens ou direitos decorrente de fusão, incorporação, cisão ou extinção de pessoa jurídica, salvo se, nesses casos, a atividade preponderante do adquirente for a compra e venda desses bens ou direitos, locação de bens imóveis ou arrendamento mercantil; CTN - Art. 37:  § 1º Considera-se caracterizada a atividade preponderante referida neste artigo quando mais de 50% (cinqüenta por cento) da receita operacional da pessoa jurídica adquirente, nos 2 (dois) anos anteriores e nos 2 (dois) anos subseqüentes à aquisição, decorrer de transações mencionadas neste artigo.
  • 11. Contextualização do tema Isenção é causa de exclusão do crédito tributário (artigo 175 do CTN). OT Rjt Fjt CT Isso realmente acontece?
  • 12. Teorias sobre a isenção Isenção = “favor legal” = dispensa do pagamento do tributo (Rubens Gomes de Souza). 1º momento 2º momento NORMA TRIBUTÁRIA Ht -> (SA – Rj – SP) NORMA DE ISENÇÃO Ht -> (não pagamento) OT INCIDÊNCIA Não pagamento
  • 13. Teorias sobre a isenção A norma de isenção impede que a norma de tributação incida (Alfredo A. Becker e José Souto Maior Borges). 1º momento NORMA TRIBUTÁRIA Ht -> (SA – Rj – SP) 2º momento NORMA DE ISENÇÃO Ht -> (não pagamento)
  • 14. Teorias sobre a isenção: críticas A incidência é automática e infalível! Como sustentar a incidência segundo uma determinada cronologia? Norma tributária Norma tributária Norma de isenção Norma de isenção OT OT
  • 15. Como se dá a incidência?! “Realizado” o fato, automática e infalivelmente incide a norma tributária NORMA TRIBUTÁRIA Ht -> (SA – Rj – SP) INCIDÊNCIA Fato formalizado em linguagem Rjt
  • 16. Teorias sobre a isenção: críticas 1º ponto: as isenções são normas. 2º ponto: são normas de estrutura Dado o fato F, deve ser a conseqüência C Normas que modificam outras normas Mais especificamente: a RMIT (norma de conduta) COMO?
  • 17. Como a isenção opera na RMIT? “A regra de isenção investe contra um ou mais dos critérios da norma-padrão de incidência, mutilando-os parcialmente” (Paulo de Barros Carvalho). Ou seja: eliminação parcial de um dos critérios: material, espacial, temporal (se no antecedente) ou critérios quantitativo e pessoal (se no conseqüente).
  • 18. Como a isenção opera na RMIT? Artigo 8º, da Lei Municipal (SBC) nº 3.661/1991: “Ao contribuinte conceder-se-á a isenção dos tributos referidos nos incisos I, II, VI a X e XIV do artigo 6º., desde que comprove ter integrado a Força Expedicionária Brasileira ou o Movimento Constitucionalista de 1932 e que o imóvel lhe sirva de residência. Parágrafo Único. Conceder-se-á isenção ainda que a pessoa referida no "caput" deste artigo seja falecida, porém, o imóvel sirva de residência à sua viúva, se ainda em viuvez.; isenção IPTU e taxas Ter integrado a FEB ou Mov. Const. 1932 Mutilação do critério pessoal da RMIT
  • 19. Como a isenção opera na RMIT? Artigo 6º, inciso I da Lei nº 10.9222001 (ITCMD/SP) “Artigo 6º - Fica isenta do imposto: I - a transmissão causa mortis: c) de ferramenta e equipamento agrícola de uso manual, roupas, aparelho de uso doméstico e demais bens móveis de pequeno valor que guarneçam os imóveis referidos nas alíneas anteriores, cujo valor total não ultrapassar 1.500 (mil e quinhentas) UFESPs;   isenta a transmissão causa mortis de ferramenta e equipamento Mutilação do critério material da RMIT
  • 20. Alíquota zero é isenção? SEÇÃO V PRODUTOS MINERAIS Capítulo 25 Sal; enxofre; terras e pedras; gesso, cal e cimento 2501.00 Sal (incluídos o sal de mesa e o sal desnaturado) e cloreto de sódio puro, mesmo em solução aquosa ou adicionados de agentes antiaglomerantes ou de agentes que assegurem uma boa fluidez; água do mar.   2501.00.90 Cloreto de sódio puro 0 (zero) Mutilação do critério quantitativo da RMIT
  • 21. E redução de base de cálculo e/ou alíquota? Art. 3o  Os microcomputadores portáteis, códigos 8471.30.11, 8471.30.12, 8471.30.19, 8471.41.10 e 8471.41.90 da NCM [...] e os bens de informática e automação desenvolvidos no País: I - quando produzidos, na Região Centro-Oeste e nas regiões de influência da Agência de Desenvolvimento da Amazônia - ADA e da Agência de Desenvolvimento do Nordeste - ADENE: a) até 31 de dezembro de 2014, são isentos do IPI; b) de 1o de janeiro até 31 de dezembro de 2015, as alíquotas do IPI ficam sujeitas à redução de noventa e cinco por cento; e c) de 1o de janeiro de 2016 a 31 de dezembro de 2019, as alíquotas do IPI ficam sujeitas à redução de oitenta e cinco por cento; II - quando produzidos em outros pontos do território nacional, as alíquotas do IPI ficam reduzidas nos seguintes percentuais: a) noventa e cinco por cento, de 1o de janeiro de 2004 até 31 de dezembro de 2014; b) noventa por cento, de 1º de janeiro até 31 de dezembro de 2015; e c) setenta por cento, de 1º de janeiro de 2016 até 31 de dezembro de 2019.   (Decreto 5.906/2006) Mutilação do critério material Há mutilação (eliminação parcial) do critério quantitativo?! microcomputadores portáteis isentos do IPI à redução de à redução de as alíquotas do IPI ficam reduzidas NÃO... Não se trata de isenção, mas simples benefício fiscal
  • 22. Isenção x imunidade Semelhanças... Normas de estrutura (válidas) que tratam de matéria tributária e que geram o não pagamento de tributo. Do ponto de vista conceitual.... Imunidade = previsão no texto constitucional Isenção = previsão na legislação infraconstitucional
  • 23. Isenção x imunidade Imunidade:“classe de normas jurídicas contidas no texto constitucional e que estabelecem, de modo expresso, a incompetência das pessoas políticas de direito constitucional interno para expedir regras instituidoras de tributos que alcancem determinadas situações” (Paulo de Barros Carvalho). incompetência para expedir regras instituidoras de tributos Resultado: não pagamento POR QUÊ? Não criação do tributo pela ausência de competência tributária. A NORMA NÃO INCIDE!
  • 24. Isenção x não incidência Não incidência: hipótese em que determinada situação não é apta a configurar-se como o antecedente da norma e, portanto, está fora do campo de abrangência da regra jurídica tributária. O fato jurídico-tributário não ocorre, por estar fora do campo de tributação
  • 25. Bibliografia Recomendada:CARVALHO, Paulo de Barros. Curso de Direito Tributário. São Paulo: Saraiva, 2010.BARRETO , Aires Fernandino. Curso de Direito Tributário Municipal. São Paulo: Saraiva, 2009.MACEDO, José Alberto Oliveira. ITBI – Aspectos Constitucionais e Infraconstitucionais. São Paulo: Quartier Latin, 2010. JEAN PAOLO SIMEI E SILVA– Mestrando em Direito Tributário pela PUC/SP, Professor dos Cursos de Especialização do IBET/Sorocaba, Advogado do escritório Amaral de Lucena Advogados Associados. Jean.simei@amaraldelucena.com.br