SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
Prof. Francisco J. de Sousa CREF06 1096G/MG
1
ESCOLA ESTADUAL CINIRA CARVALHO
EDUCAÇÃO FÍSICA – EFII - BASQUETEBOL
Aluno: ____________________________________________________________________Série:________
2
EIXO TEMÁTICO I - ESPORTES
Tema: Basquetebol
Tópico: 1- História
Descritor/habilidade: 1.1. Conhecer a história do
basquete.
3
1- Esternocleidomastóideo
3- Deltóide anterior
Músculos do corpo Humano
2- Trapézio
4- Peitoral maior
5- Bíceps braquial
6- Músculos do
antebraço: Flexores dos
dedos
7- Reto abdominal
8- Oblíquo externo
10- Quadríceps:
1- Reto femoral
2- Vasto lateral
4- Vasto intermédio
(profundo)
3- Vasto medial
12- Tibial anterior
17- Tríceps sural (Panturrilha):
1- gastrocnêmio
(1.1 cabeça medial
1.2 cabeça lateral)
2- sóleo
2- Trapézio
3- Deltóide posterior
13- Tríceps braquial
1- porção longa
2- porção medial
3- porção lateral
14- Grande dorsal
15- Glúteo máximo
11- Adutores da coxa:
1- Pectínio
2- Sartório
3- Adutor longo
4- Grácil
16- Isquiostibiais:
1- Bíceps femural
2- Semitendinoso
3- Semimembranoso
9- Músculos do
antebraço: Extensores
dos dedos
Frédéric DELAVIER
2ª Edição
 Idealizado em 1891;
 James Naismith, professor de Educação Física da (ACM);
 Estados Unidos - Springfield - Massachusets.;
 2 cestos de pêssego;
 Exatos 3,05m, altura esta que permanece até hoje;
 Primeiras regras do esporte, contendo 13 itens;
 1ª partida oficial, 11 de março de 1892;
 os alunos venceram os professores pelo placar de 5 a 1;
 público presente, cerca de 200 pessoas.
4
Tópico 1- História
Descritor/habilidade: 1.1. Conhecer a história do
basquete.
1ª REGRAS
 Primeiro jogo foi marcado por muitas faltas;
 Punição, colocava o jogador na linha lateral da quadra até que a
próxima cesta fosse feita.
 A cada vez que um arremesso era convertido, um jogador tinha que
subir até a cesta para apanhar a bola.
 A solução foi cortar a base do cesto, o que permitiria a rápida
continuação do jogo.
5
 Três faltas consecutivas, seria marcado
um ponto a mais para o adversário.
 Incluído nos Jogos Olímpicos de Berlim
em 1936;
 Naishmith lançou a bola ao alto que
iniciou o primeiro jogo.
6
BASQUETE NO BRASIL
 Primeira equipe formada
por Augusto Shaw no
Colégio Mackenzie (SP),
1896;
7
Tópico: 2- Elementos técnicos básicos
(fundamentos)
Descritores/habilidades: 2.1. Identificar as técnicas
básicas do basquete.
2.2. Vivenciar as técnicas básicas.
2.3. Aplicar as técnicas básicas em situações de jogo.
8
D.2.1. IDENTIFICAR AS TÉCNICAS BÁSICAS
9
1- Drible;
2- Passe e recepção;
3- Arremessos;
4- Rebote e defesa
1- DRIBLE
 E a ação de rebater a bola ao solo para que
ela volte à sua mão ( quicar a bola ),
respeitando as regras.
10
2- PASSE E RECEPÇÃO
11
 Passe é a ação de lançar a bola ao companheiro
para que o mesmo possa dar continuidade à jogada;
 Recepção é a ação de receber a bola com uma ou
duas mãos, dominando-a e dando continuidade à
jogada.
3- ARREMESSOS
12
 É a ação de arremessar a bola na cesta;
 Tipos: arremesso parado, arremesso saltando
(jump), bandeja e gancho.
3.1- ARREMESSO PARADO
13
 É a ação de lançar a bola na cesta com um dos pés
apoiados no solo (sem saltar).
3.2- JUMP
14
É a ação de saltar (jump) e lançar a bola na cesta
antes que um dos pés toque o solo.
3.3- BANDEJA
15
É a ação de segurar a bola, dar no máximo dois
passos, saltar e jogá-la na cesta.
3.4- GANCHO
16
É a ação de lançar a bola na cesta estando de lado
para a cesta.
4- REBOTE E DEFESA
17
 Rebote é ação de recuperar a bola em um
arremesso não convertido na defesa ou no ataque;
 Defesa é a ação de dificultar o arremesso do
adversário.
Tópico: 3- Tática
Descritores/habilidades:
• 3.1. Conhecer as táticas do basquete.
3.2. Aplicar as táticas em situações de
jogo.
18
D.3.1. Conhecer as táticas do basquete
• Tática (do grego taktiké ou téchne; arte de manobrar [tropas]) é qualquer
elemento componente de uma estratégia, com a finalidade de se atingir a meta
desejada num empreendimento qualquer.
• Numa comparação mais simples, tática seria ‘como’ realizar determinada
função, em oposição à estratégia, mais próxima de ‘o que’ se deve realizar.
• Intimamente relacionadas, tática e estratégia se complementam, sendo tática o
plano a curto prazo e estratégia o plano a longo prazo.
19
20
Sistema tático 1-3-1: 1 jogador na ponta do garrafão, 3 jogadores na frente da
cesta e 1 jogador embaixo da cesta.
Sistema tático 2-1-2: 2 jogadores na ponta do garrafão, 1 na frente da cesta e
2 jogadores do lado da cesta fora do garrafão.
Sistema tático 2-3: 2 jogadores na ponta do garrafão e 3 jogadores na frente da
cesta.
POSIÇÕES E FUNÇÕES DOS JOGADORES
21
Tópico 4- Regras
22
Descritores/habilidades:
• 4.1. Conhecer os objetivos das regras do basquete.
• 4.2. Modificar as regras de acordo com as
necessidades do grupo, do material e do espaço.
• 4.3. Aplicar as regras em situações de jogo.
23
24
4.1. Conhecer os objetivos das regras do basquete.
REGRA 1 – O JOGO
25
ART. 1 DEFINIÇÕES
 1.1- O jogo: o basquetebol é jogado por duas (2) equipes com 5 jogadores cada.
O objetivo de cada equipe é marcar pontos na cesta do adversário e evitar que a
outra equipe pontue.
 1.3 Vencedor de um jogo: A equipe que marcou o maior número de pontos ao final
do tempo de jogo será a vencedora (não podendo haver empates).
• 1- Não pode driblar (quicar a bola) com as duas mãos juntas, mas pode alternar
(trocando de mão);
• 2- Quando o jogador estiver driblando, parar de driblar e segurar a bola, não poderá
driblar novamente, mas poderá arremessar para a cesta ou passar à um companheiro;
• 3- Os dribles irregulares são punidos com reversão (perda da bola p/ o adversário),
reiniciando com cobrança de lateral;
• 4- Quando o jogador estiver arremessando e sofrer uma falta, terá direito a 1, 2 ou 3
lances livres (se a bola caiu ou não e dependendo do local do arremesso);
• 5- As faltas durante o jogo (que não forem cometidas em situações de arremessos)
serão cobradas um arremesso lateral;
• 6- Quando uma cesta é convertida, o jogo reinicia-se na linha de fundo pela equipe
que sofreu a cesta;
• 7- O jogador terá no máximo 5 segundos: para cobrar um lateral, repor a bola em jogo,
arremessar um lance livre, quando parar de driblar e for passar a bola à um
companheiro;
• 8- Quando a equipe estiver de posse da bola terá 8 segundos para passar do campo
de defesa para o ataque, 24 segundos para arremessar na cesta, se ultrapassar o
tempo é lateral para o adversário;
• 9- Quando a bola passar do campo de defesa para o ataque não poderá voltar para
campo de defesa;
• 10- Os arremessos valem 3 pontos quando forem convertidos da zona de 3 pontos, 2
pontos da zona de 2 e 1 ponto para os lances livres;
26
Regras básicas
• 11- Os jogadores que estiverem atacando não poderão ficar mais de 3 segundos dentro
do garrafão adversário;
• 12- São cinco jogadores de cada equipe e sete reservas, que poderão entrar no jogo a
qualquer momento desde que a partida esteja parada;
• 13- O jogo consistirá de quatro (4) períodos de dez (10) minutos, com intervalos de 2
minutos entre o 1º e 2º tempo e 3º e 4º tempo, e 15 minutos entre o 2º e o 3º tempo;
• 14- Se o placar estiver empatado ao final do tempo de jogo do quarto período, o jogo
continuará com tantos períodos extras de cinco (5) minutos quanto necessários para
desfazer o empate;
• 15- Os jogadores não poderão usar equipamento (objetos) que possam lesionar os
outros jogadores (inclusive unhas grandes);
• 16- O jogo não pode começar se uma das equipes não estiver na quadra de jogo com
cinco (5) jogadores prontos para jogar;
• 17- Se um jogador fizer uma cesta acidentalmente no seu próprio campo, valerá 2
pontos, mas se fizer intencionalmente não valerá os pontos e é considerada violação;
• 18- Cada jogador poderá cometer no máximo 4 faltas, a partir da 5ª falta ele será
desqualificado e terá que ser substituído, não podendo mais voltar ao jogo;
• 19- Cada equipe tem direito a cometer 4 faltas coletivas por período, ultrapassando esse
limite serão cobrados lances livres (faltas dentro do garrafão, 2 lances livres, fora do
garrafão 3 lances livres);
• 20- Não pode agarrar, empurrar, saltar sobre o adversário, desrespeitar os árbitros,
mesários e torcedores.
27
28
29
INÍCIO DE JOGO
• O jogo inicia com a bola jogada ao ar, pelo árbitro, no círculo
central, entre dois jogadores adversários que, saltando,
tentam jogar a bola para os companheiros de equipe.
Obs.: Nenhum dos saltadores pode agarrar a bola.
30
31
32
ART. 4 - EQUIPES
33
Cada equipe consistirá de:
 Até doze (12) membros de equipe com direito a
jogar,sendo 5 titulares e 7 reservas, incluindo um capitão;
 Um técnico e, se a equipe desejar, um assistente
técnico;
 Um máximo de cinco (5) acompanhantes de equipe
que podem sentar no banco da equipe e têm funções
especiais, por exemplo: gerente, médico, etc.
 Cinco (5) jogadores de cada equipe deverão estar na
quadra durante o tempo de jogo e podem ser
substituídos.
ART. 4.3 - UNIFORMES
O uniforme dos membros da equipe
consistirá de:
 Camisetas da mesma cor dominante
e numeradas na frente e nas costas;
34
 Calções da mesma cor dominante
na frente e nas costas;
Meias da mesma cor dominante para
todos os jogadores da equipe.
GESTOS DOS ÁRBITROS
35
36
Questões para estudo
37
1- Quem criou o basquetebol, ano, cidade, estado, país, como foi criado?
2- Quais foram as primeiras regras, cite pelo menos 5 regras?
3- Cite os 4 fundamentos (técnicas) do basquetebol e explique.
4- Quais os tipos de arremessos (explique).
5- Desenhe a quadra com o tamanho máximo (comprimento e largura), nome das linhas e as
zonas de arremessos?
6- Qual o objetivo do jogo basquetebol (como é jogado)?
7- Quais as posições e funções de cada jogador ? Explique
8- Qual é o tempo de jogo? Quantos pontos valem a cesta? ( Lembre-se que são 3 tipos de
cesta).
9- Quantas faltas o jogador e a equipe podem fazer, e se ultrapassarem as faltas?
10- Quantos segundos a equipe tem para 1- reiniciar o jogo. 2- para atravessar o centro da
quadra. 3- para arremessar na cesta. 4- cobrar lateral.
11- Quando o jogador estiver quicando a bola, parar de quicar, quais as 2 opções ele tem?
12- O que acontece quando a equipe passa com a bola para o campo de ataque e volta para o
campo de defesa? Explique.
13- Escreva 15 gestos do árbitro.
14- Escreva os nomes de todos os músculos estudados nas aulas (que estão na apostila).
Referências bibliográficas
• http://www.cbb.com.br
• http://pt.wikipedia.org
• Regras oficiais de basquetebol/2010/CBB
• Link com regras básicas de jogo.
• https://www.youtube.com/watch?v=YaS1C_w4oIs
OBRIGADOPELAATENÇÃO
BOAAULA.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

DVD "Aprender a Jogar no Jogo - Um guia para o Ensino do Futebol (I)"
DVD "Aprender a Jogar no Jogo - Um guia para o Ensino do Futebol (I)"DVD "Aprender a Jogar no Jogo - Um guia para o Ensino do Futebol (I)"
DVD "Aprender a Jogar no Jogo - Um guia para o Ensino do Futebol (I)"Nuno Real
 
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014grupouniaosport
 
Aspectos taticos do futebol
Aspectos taticos do futebolAspectos taticos do futebol
Aspectos taticos do futebolMarcos Pereira
 
Modelo de jogo FCP - Mourinho
Modelo de jogo FCP - MourinhoModelo de jogo FCP - Mourinho
Modelo de jogo FCP - MourinhoMário Torres
 
Cena do corregedor e procurador de "Auto da Barca do Inferno" em banda desenhada
Cena do corregedor e procurador de "Auto da Barca do Inferno" em banda desenhadaCena do corregedor e procurador de "Auto da Barca do Inferno" em banda desenhada
Cena do corregedor e procurador de "Auto da Barca do Inferno" em banda desenhadaSchool help
 
Futebol total - técnio, tático, físico e admistrativo
Futebol total - técnio, tático, físico e admistrativoFutebol total - técnio, tático, físico e admistrativo
Futebol total - técnio, tático, físico e admistrativoRenato Schmitt
 
Guardiola + Chaos Theory
Guardiola + Chaos TheoryGuardiola + Chaos Theory
Guardiola + Chaos TheoryOwen Malcolm
 
Basketball Long Quiz 1.pptx
Basketball Long Quiz 1.pptxBasketball Long Quiz 1.pptx
Basketball Long Quiz 1.pptxArianneBCabaez
 
Projeto de vida- Brincadeira poética- 2020
Projeto de vida- Brincadeira poética- 2020Projeto de vida- Brincadeira poética- 2020
Projeto de vida- Brincadeira poética- 2020Rosane Domingues
 

Mais procurados (13)

DVD "Aprender a Jogar no Jogo - Um guia para o Ensino do Futebol (I)"
DVD "Aprender a Jogar no Jogo - Um guia para o Ensino do Futebol (I)"DVD "Aprender a Jogar no Jogo - Um guia para o Ensino do Futebol (I)"
DVD "Aprender a Jogar no Jogo - Um guia para o Ensino do Futebol (I)"
 
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
 
Aspectos taticos do futebol
Aspectos taticos do futebolAspectos taticos do futebol
Aspectos taticos do futebol
 
Modelo de jogo FCP - Mourinho
Modelo de jogo FCP - MourinhoModelo de jogo FCP - Mourinho
Modelo de jogo FCP - Mourinho
 
Cena do corregedor e procurador de "Auto da Barca do Inferno" em banda desenhada
Cena do corregedor e procurador de "Auto da Barca do Inferno" em banda desenhadaCena do corregedor e procurador de "Auto da Barca do Inferno" em banda desenhada
Cena do corregedor e procurador de "Auto da Barca do Inferno" em banda desenhada
 
futebol
futebolfutebol
futebol
 
treino
 treino treino
treino
 
Futebol total - técnio, tático, físico e admistrativo
Futebol total - técnio, tático, físico e admistrativoFutebol total - técnio, tático, físico e admistrativo
Futebol total - técnio, tático, físico e admistrativo
 
Defensive work
Defensive workDefensive work
Defensive work
 
Guardiola + Chaos Theory
Guardiola + Chaos TheoryGuardiola + Chaos Theory
Guardiola + Chaos Theory
 
Basketball Long Quiz 1.pptx
Basketball Long Quiz 1.pptxBasketball Long Quiz 1.pptx
Basketball Long Quiz 1.pptx
 
Projeto de vida- Brincadeira poética- 2020
Projeto de vida- Brincadeira poética- 2020Projeto de vida- Brincadeira poética- 2020
Projeto de vida- Brincadeira poética- 2020
 
Livro de regras andebol 1 de julho 2010
Livro de regras andebol   1 de julho 2010Livro de regras andebol   1 de julho 2010
Livro de regras andebol 1 de julho 2010
 

Semelhante a Basquete_4º bimestre.pptx

Semelhante a Basquete_4º bimestre.pptx (20)

Regras basquetebol
Regras basquetebolRegras basquetebol
Regras basquetebol
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Apostila futsal
Apostila futsalApostila futsal
Apostila futsal
 
Bastebol
BastebolBastebol
Bastebol
 
Word 9 d_11
Word 9 d_11Word 9 d_11
Word 9 d_11
 
O basquete
O basquete O basquete
O basquete
 
Basquete 33 rua
Basquete 33 ruaBasquete 33 rua
Basquete 33 rua
 
Apresentação - Curso de Professores
Apresentação - Curso de Professores Apresentação - Curso de Professores
Apresentação - Curso de Professores
 
Olimpíadas
OlimpíadasOlimpíadas
Olimpíadas
 
A bíblia de mourinho no fc porto
A bíblia de mourinho no fc portoA bíblia de mourinho no fc porto
A bíblia de mourinho no fc porto
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Basquete
BasqueteBasquete
Basquete
 
Basquetebol.pptx
Basquetebol.pptxBasquetebol.pptx
Basquetebol.pptx
 
O Basquete
O BasqueteO Basquete
O Basquete
 
This is BASKETBALL!
This is BASKETBALL!This is BASKETBALL!
This is BASKETBALL!
 
Basquete.
Basquete.Basquete.
Basquete.
 
Ginástica e basketball
Ginástica e basketballGinástica e basketball
Ginástica e basketball
 
Resumo das regras de andebol
Resumo das regras de andebolResumo das regras de andebol
Resumo das regras de andebol
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 

Mais de Francisco de Sousa

corredores-de-distãncia-fatores-que-afetam-corrida-em-saunders2004.pdf
corredores-de-distãncia-fatores-que-afetam-corrida-em-saunders2004.pdfcorredores-de-distãncia-fatores-que-afetam-corrida-em-saunders2004.pdf
corredores-de-distãncia-fatores-que-afetam-corrida-em-saunders2004.pdfFrancisco de Sousa
 
Cargas baixas e altas-adaptações-ao-trein0-de-força-schoenfeld2017.pdf
Cargas baixas e altas-adaptações-ao-trein0-de-força-schoenfeld2017.pdfCargas baixas e altas-adaptações-ao-trein0-de-força-schoenfeld2017.pdf
Cargas baixas e altas-adaptações-ao-trein0-de-força-schoenfeld2017.pdfFrancisco de Sousa
 
Adesão e Aderência a Musculação.pdf
Adesão e Aderência a Musculação.pdfAdesão e Aderência a Musculação.pdf
Adesão e Aderência a Musculação.pdfFrancisco de Sousa
 
ACSM-protocolos de força para idosos.pdf
ACSM-protocolos de força para idosos.pdfACSM-protocolos de força para idosos.pdf
ACSM-protocolos de força para idosos.pdfFrancisco de Sousa
 
Diabetes e-exercício-guia-colberg2016
Diabetes e-exercício-guia-colberg2016Diabetes e-exercício-guia-colberg2016
Diabetes e-exercício-guia-colberg2016Francisco de Sousa
 
800m wuyke-training-800-meter-runners
800m wuyke-training-800-meter-runners800m wuyke-training-800-meter-runners
800m wuyke-training-800-meter-runnersFrancisco de Sousa
 
Plano de ensino bimestral modelo
Plano de ensino bimestral modeloPlano de ensino bimestral modelo
Plano de ensino bimestral modeloFrancisco de Sousa
 
Atletas de endurance efeito agudo na força e potência
Atletas de endurance  efeito agudo na força e potênciaAtletas de endurance  efeito agudo na força e potência
Atletas de endurance efeito agudo na força e potênciaFrancisco de Sousa
 
Foster monitrando o treinamento
Foster monitrando o treinamentoFoster monitrando o treinamento
Foster monitrando o treinamentoFrancisco de Sousa
 
Plano de ensino modelo exc-antigo
Plano de ensino  modelo exc-antigoPlano de ensino  modelo exc-antigo
Plano de ensino modelo exc-antigoFrancisco de Sousa
 
Plano de ensino anual 2015 6º aos 8º anos
Plano de ensino anual 2015  6º aos 8º anosPlano de ensino anual 2015  6º aos 8º anos
Plano de ensino anual 2015 6º aos 8º anosFrancisco de Sousa
 
Fatores metabólicos na fadiga
Fatores metabólicos na fadigaFatores metabólicos na fadiga
Fatores metabólicos na fadigaFrancisco de Sousa
 

Mais de Francisco de Sousa (14)

corredores-de-distãncia-fatores-que-afetam-corrida-em-saunders2004.pdf
corredores-de-distãncia-fatores-que-afetam-corrida-em-saunders2004.pdfcorredores-de-distãncia-fatores-que-afetam-corrida-em-saunders2004.pdf
corredores-de-distãncia-fatores-que-afetam-corrida-em-saunders2004.pdf
 
Cargas baixas e altas-adaptações-ao-trein0-de-força-schoenfeld2017.pdf
Cargas baixas e altas-adaptações-ao-trein0-de-força-schoenfeld2017.pdfCargas baixas e altas-adaptações-ao-trein0-de-força-schoenfeld2017.pdf
Cargas baixas e altas-adaptações-ao-trein0-de-força-schoenfeld2017.pdf
 
Adesão e Aderência a Musculação.pdf
Adesão e Aderência a Musculação.pdfAdesão e Aderência a Musculação.pdf
Adesão e Aderência a Musculação.pdf
 
ACSM-protocolos de força para idosos.pdf
ACSM-protocolos de força para idosos.pdfACSM-protocolos de força para idosos.pdf
ACSM-protocolos de força para idosos.pdf
 
Diabetes e-exercício-guia-colberg2016
Diabetes e-exercício-guia-colberg2016Diabetes e-exercício-guia-colberg2016
Diabetes e-exercício-guia-colberg2016
 
Força e hipertensão
Força e hipertensãoForça e hipertensão
Força e hipertensão
 
800m wuyke-training-800-meter-runners
800m wuyke-training-800-meter-runners800m wuyke-training-800-meter-runners
800m wuyke-training-800-meter-runners
 
Plano de ensino bimestral modelo
Plano de ensino bimestral modeloPlano de ensino bimestral modelo
Plano de ensino bimestral modelo
 
Periodização sga selye
Periodização sga selye Periodização sga selye
Periodização sga selye
 
Atletas de endurance efeito agudo na força e potência
Atletas de endurance  efeito agudo na força e potênciaAtletas de endurance  efeito agudo na força e potência
Atletas de endurance efeito agudo na força e potência
 
Foster monitrando o treinamento
Foster monitrando o treinamentoFoster monitrando o treinamento
Foster monitrando o treinamento
 
Plano de ensino modelo exc-antigo
Plano de ensino  modelo exc-antigoPlano de ensino  modelo exc-antigo
Plano de ensino modelo exc-antigo
 
Plano de ensino anual 2015 6º aos 8º anos
Plano de ensino anual 2015  6º aos 8º anosPlano de ensino anual 2015  6º aos 8º anos
Plano de ensino anual 2015 6º aos 8º anos
 
Fatores metabólicos na fadiga
Fatores metabólicos na fadigaFatores metabólicos na fadiga
Fatores metabólicos na fadiga
 

Último

ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 

Último (20)

ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 

Basquete_4º bimestre.pptx

  • 1. Prof. Francisco J. de Sousa CREF06 1096G/MG 1 ESCOLA ESTADUAL CINIRA CARVALHO EDUCAÇÃO FÍSICA – EFII - BASQUETEBOL Aluno: ____________________________________________________________________Série:________
  • 2. 2 EIXO TEMÁTICO I - ESPORTES Tema: Basquetebol Tópico: 1- História Descritor/habilidade: 1.1. Conhecer a história do basquete.
  • 3. 3 1- Esternocleidomastóideo 3- Deltóide anterior Músculos do corpo Humano 2- Trapézio 4- Peitoral maior 5- Bíceps braquial 6- Músculos do antebraço: Flexores dos dedos 7- Reto abdominal 8- Oblíquo externo 10- Quadríceps: 1- Reto femoral 2- Vasto lateral 4- Vasto intermédio (profundo) 3- Vasto medial 12- Tibial anterior 17- Tríceps sural (Panturrilha): 1- gastrocnêmio (1.1 cabeça medial 1.2 cabeça lateral) 2- sóleo 2- Trapézio 3- Deltóide posterior 13- Tríceps braquial 1- porção longa 2- porção medial 3- porção lateral 14- Grande dorsal 15- Glúteo máximo 11- Adutores da coxa: 1- Pectínio 2- Sartório 3- Adutor longo 4- Grácil 16- Isquiostibiais: 1- Bíceps femural 2- Semitendinoso 3- Semimembranoso 9- Músculos do antebraço: Extensores dos dedos Frédéric DELAVIER 2ª Edição
  • 4.  Idealizado em 1891;  James Naismith, professor de Educação Física da (ACM);  Estados Unidos - Springfield - Massachusets.;  2 cestos de pêssego;  Exatos 3,05m, altura esta que permanece até hoje;  Primeiras regras do esporte, contendo 13 itens;  1ª partida oficial, 11 de março de 1892;  os alunos venceram os professores pelo placar de 5 a 1;  público presente, cerca de 200 pessoas. 4 Tópico 1- História Descritor/habilidade: 1.1. Conhecer a história do basquete.
  • 5. 1ª REGRAS  Primeiro jogo foi marcado por muitas faltas;  Punição, colocava o jogador na linha lateral da quadra até que a próxima cesta fosse feita.  A cada vez que um arremesso era convertido, um jogador tinha que subir até a cesta para apanhar a bola.  A solução foi cortar a base do cesto, o que permitiria a rápida continuação do jogo. 5
  • 6.  Três faltas consecutivas, seria marcado um ponto a mais para o adversário.  Incluído nos Jogos Olímpicos de Berlim em 1936;  Naishmith lançou a bola ao alto que iniciou o primeiro jogo. 6
  • 7. BASQUETE NO BRASIL  Primeira equipe formada por Augusto Shaw no Colégio Mackenzie (SP), 1896; 7
  • 8. Tópico: 2- Elementos técnicos básicos (fundamentos) Descritores/habilidades: 2.1. Identificar as técnicas básicas do basquete. 2.2. Vivenciar as técnicas básicas. 2.3. Aplicar as técnicas básicas em situações de jogo. 8
  • 9. D.2.1. IDENTIFICAR AS TÉCNICAS BÁSICAS 9 1- Drible; 2- Passe e recepção; 3- Arremessos; 4- Rebote e defesa
  • 10. 1- DRIBLE  E a ação de rebater a bola ao solo para que ela volte à sua mão ( quicar a bola ), respeitando as regras. 10
  • 11. 2- PASSE E RECEPÇÃO 11  Passe é a ação de lançar a bola ao companheiro para que o mesmo possa dar continuidade à jogada;  Recepção é a ação de receber a bola com uma ou duas mãos, dominando-a e dando continuidade à jogada.
  • 12. 3- ARREMESSOS 12  É a ação de arremessar a bola na cesta;  Tipos: arremesso parado, arremesso saltando (jump), bandeja e gancho.
  • 13. 3.1- ARREMESSO PARADO 13  É a ação de lançar a bola na cesta com um dos pés apoiados no solo (sem saltar).
  • 14. 3.2- JUMP 14 É a ação de saltar (jump) e lançar a bola na cesta antes que um dos pés toque o solo.
  • 15. 3.3- BANDEJA 15 É a ação de segurar a bola, dar no máximo dois passos, saltar e jogá-la na cesta.
  • 16. 3.4- GANCHO 16 É a ação de lançar a bola na cesta estando de lado para a cesta.
  • 17. 4- REBOTE E DEFESA 17  Rebote é ação de recuperar a bola em um arremesso não convertido na defesa ou no ataque;  Defesa é a ação de dificultar o arremesso do adversário.
  • 18. Tópico: 3- Tática Descritores/habilidades: • 3.1. Conhecer as táticas do basquete. 3.2. Aplicar as táticas em situações de jogo. 18
  • 19. D.3.1. Conhecer as táticas do basquete • Tática (do grego taktiké ou téchne; arte de manobrar [tropas]) é qualquer elemento componente de uma estratégia, com a finalidade de se atingir a meta desejada num empreendimento qualquer. • Numa comparação mais simples, tática seria ‘como’ realizar determinada função, em oposição à estratégia, mais próxima de ‘o que’ se deve realizar. • Intimamente relacionadas, tática e estratégia se complementam, sendo tática o plano a curto prazo e estratégia o plano a longo prazo. 19
  • 20. 20 Sistema tático 1-3-1: 1 jogador na ponta do garrafão, 3 jogadores na frente da cesta e 1 jogador embaixo da cesta. Sistema tático 2-1-2: 2 jogadores na ponta do garrafão, 1 na frente da cesta e 2 jogadores do lado da cesta fora do garrafão. Sistema tático 2-3: 2 jogadores na ponta do garrafão e 3 jogadores na frente da cesta.
  • 21. POSIÇÕES E FUNÇÕES DOS JOGADORES 21
  • 23. Descritores/habilidades: • 4.1. Conhecer os objetivos das regras do basquete. • 4.2. Modificar as regras de acordo com as necessidades do grupo, do material e do espaço. • 4.3. Aplicar as regras em situações de jogo. 23
  • 24. 24 4.1. Conhecer os objetivos das regras do basquete.
  • 25. REGRA 1 – O JOGO 25 ART. 1 DEFINIÇÕES  1.1- O jogo: o basquetebol é jogado por duas (2) equipes com 5 jogadores cada. O objetivo de cada equipe é marcar pontos na cesta do adversário e evitar que a outra equipe pontue.  1.3 Vencedor de um jogo: A equipe que marcou o maior número de pontos ao final do tempo de jogo será a vencedora (não podendo haver empates).
  • 26. • 1- Não pode driblar (quicar a bola) com as duas mãos juntas, mas pode alternar (trocando de mão); • 2- Quando o jogador estiver driblando, parar de driblar e segurar a bola, não poderá driblar novamente, mas poderá arremessar para a cesta ou passar à um companheiro; • 3- Os dribles irregulares são punidos com reversão (perda da bola p/ o adversário), reiniciando com cobrança de lateral; • 4- Quando o jogador estiver arremessando e sofrer uma falta, terá direito a 1, 2 ou 3 lances livres (se a bola caiu ou não e dependendo do local do arremesso); • 5- As faltas durante o jogo (que não forem cometidas em situações de arremessos) serão cobradas um arremesso lateral; • 6- Quando uma cesta é convertida, o jogo reinicia-se na linha de fundo pela equipe que sofreu a cesta; • 7- O jogador terá no máximo 5 segundos: para cobrar um lateral, repor a bola em jogo, arremessar um lance livre, quando parar de driblar e for passar a bola à um companheiro; • 8- Quando a equipe estiver de posse da bola terá 8 segundos para passar do campo de defesa para o ataque, 24 segundos para arremessar na cesta, se ultrapassar o tempo é lateral para o adversário; • 9- Quando a bola passar do campo de defesa para o ataque não poderá voltar para campo de defesa; • 10- Os arremessos valem 3 pontos quando forem convertidos da zona de 3 pontos, 2 pontos da zona de 2 e 1 ponto para os lances livres; 26 Regras básicas
  • 27. • 11- Os jogadores que estiverem atacando não poderão ficar mais de 3 segundos dentro do garrafão adversário; • 12- São cinco jogadores de cada equipe e sete reservas, que poderão entrar no jogo a qualquer momento desde que a partida esteja parada; • 13- O jogo consistirá de quatro (4) períodos de dez (10) minutos, com intervalos de 2 minutos entre o 1º e 2º tempo e 3º e 4º tempo, e 15 minutos entre o 2º e o 3º tempo; • 14- Se o placar estiver empatado ao final do tempo de jogo do quarto período, o jogo continuará com tantos períodos extras de cinco (5) minutos quanto necessários para desfazer o empate; • 15- Os jogadores não poderão usar equipamento (objetos) que possam lesionar os outros jogadores (inclusive unhas grandes); • 16- O jogo não pode começar se uma das equipes não estiver na quadra de jogo com cinco (5) jogadores prontos para jogar; • 17- Se um jogador fizer uma cesta acidentalmente no seu próprio campo, valerá 2 pontos, mas se fizer intencionalmente não valerá os pontos e é considerada violação; • 18- Cada jogador poderá cometer no máximo 4 faltas, a partir da 5ª falta ele será desqualificado e terá que ser substituído, não podendo mais voltar ao jogo; • 19- Cada equipe tem direito a cometer 4 faltas coletivas por período, ultrapassando esse limite serão cobrados lances livres (faltas dentro do garrafão, 2 lances livres, fora do garrafão 3 lances livres); • 20- Não pode agarrar, empurrar, saltar sobre o adversário, desrespeitar os árbitros, mesários e torcedores. 27
  • 28. 28
  • 29. 29
  • 30. INÍCIO DE JOGO • O jogo inicia com a bola jogada ao ar, pelo árbitro, no círculo central, entre dois jogadores adversários que, saltando, tentam jogar a bola para os companheiros de equipe. Obs.: Nenhum dos saltadores pode agarrar a bola. 30
  • 31. 31
  • 32. 32
  • 33. ART. 4 - EQUIPES 33 Cada equipe consistirá de:  Até doze (12) membros de equipe com direito a jogar,sendo 5 titulares e 7 reservas, incluindo um capitão;  Um técnico e, se a equipe desejar, um assistente técnico;  Um máximo de cinco (5) acompanhantes de equipe que podem sentar no banco da equipe e têm funções especiais, por exemplo: gerente, médico, etc.  Cinco (5) jogadores de cada equipe deverão estar na quadra durante o tempo de jogo e podem ser substituídos.
  • 34. ART. 4.3 - UNIFORMES O uniforme dos membros da equipe consistirá de:  Camisetas da mesma cor dominante e numeradas na frente e nas costas; 34  Calções da mesma cor dominante na frente e nas costas; Meias da mesma cor dominante para todos os jogadores da equipe.
  • 36. 36
  • 37. Questões para estudo 37 1- Quem criou o basquetebol, ano, cidade, estado, país, como foi criado? 2- Quais foram as primeiras regras, cite pelo menos 5 regras? 3- Cite os 4 fundamentos (técnicas) do basquetebol e explique. 4- Quais os tipos de arremessos (explique). 5- Desenhe a quadra com o tamanho máximo (comprimento e largura), nome das linhas e as zonas de arremessos? 6- Qual o objetivo do jogo basquetebol (como é jogado)? 7- Quais as posições e funções de cada jogador ? Explique 8- Qual é o tempo de jogo? Quantos pontos valem a cesta? ( Lembre-se que são 3 tipos de cesta). 9- Quantas faltas o jogador e a equipe podem fazer, e se ultrapassarem as faltas? 10- Quantos segundos a equipe tem para 1- reiniciar o jogo. 2- para atravessar o centro da quadra. 3- para arremessar na cesta. 4- cobrar lateral. 11- Quando o jogador estiver quicando a bola, parar de quicar, quais as 2 opções ele tem? 12- O que acontece quando a equipe passa com a bola para o campo de ataque e volta para o campo de defesa? Explique. 13- Escreva 15 gestos do árbitro. 14- Escreva os nomes de todos os músculos estudados nas aulas (que estão na apostila).
  • 38. Referências bibliográficas • http://www.cbb.com.br • http://pt.wikipedia.org • Regras oficiais de basquetebol/2010/CBB • Link com regras básicas de jogo. • https://www.youtube.com/watch?v=YaS1C_w4oIs OBRIGADOPELAATENÇÃO BOAAULA.