SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 50
Baixar para ler offline
Profª Ms. Layanna Cibelle
 Contexto histórico do Futsal
 Fundamentos técnicos
 Noções táticas
 Há grande controvérsia (Uruguai X Brasil);
 Acontecimentos importantes:
1. 1932, Montevidéu (Uruguai): ACM – Juan Carlos
Ceriani.
- Destaque do Uruguai no futebol/ Falta de espaços
(campos).
- Solução???
2. Prática inicial: adaptações do futebol.
3. 1933: Redação das primeiras regras (baseadas no
futebol, no basquete, no handebol e no pólo
aquático).
4. BRASIL: em 1948 (Curso no Paraguai).
5. ACM de São Paulo: divulgação e redação de novas
regras.
6. Década de 50: Primeiros passos para a
institucionalização do esporte com a criação da
primeira federação.
7. Oficialização do esporte com regras aprovadas
pela Confederação Brasileira de Desportos.
8. Modernização com mudanças frequentes nas
regras.
9. Atualmente possui o maior número de praticantes
no Brasil.
- A FIFA: futsal como esporte olímpico.
 Grande popularidade:
- Possui regras fáceis;
- Pode ser praticado até na rua, em campos
improvisados;
- Não exige equipamentos sofisticados.
- Tem valor recreativo, social e competitivo.
- Movimentos básicos para executar com um
menor gasto energético e a máxima precisão.
- Suporte de cada modalidade esportiva.
- Todo gesto ou movimento realizado pelo
atleta que lhe permita dar continuidade e
desenvolvimento ao jogo.
TÉCNICA
TÉCNICA
INDIVIDUAL
JOGADORES DE
LINHA
GOLEIRO
- Condução
- Passe
- Chute
- Domínio
- Drible
- Finta
- Marcação
- Cabeceio
-Pegada ou
empunhadura
- Defesas baixas e
altas
 Ação de enviar a bola a um companheiro ou
determinado setor do espaço de jogo.
CRITÉRIO CLASSIFICAÇÃO
Distância Curto: até 4m
Médio: de 4 a 10m
Longo: acima de 10m
Trajetória Rasteiro; Meia-altura
Parabólico
Execução Face interna, externa, anterior
(bico), solado
e dorso dos pés.
Espaço de jogo Lateral; Diagonal e Paralelo
Passes de habilidade Cabeça, ombro, peito, coxa,
calcanhar, parabólico ou cavado.
 CONSIDERAÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO:
◦ Imprimir à bola força adequada;
◦ Cabeça erguida para melhor visão do espaço de
jogo;
◦ Braços ligeiramente afastados;
◦ Pé de apoio próximo da bola;
◦ Precisão e objetivo.
 É o ato ou ação motora que visa interromper
a trajetória da bola passada por um
companheiro ou na antecipação de uma bola
adversária;
 A trajetória descrita pela bola é que
determina a forma adequada para exercer a
recepção
Quanto à trajetória Quanto à execução
Rasteira Face interna, externa e solado dos
pés.
Meia altura Com os pés: face interna e
externa.
Com a coxa: face interna e anterior
Parabólica Cabeça, peito, coxa, dorso e
solado dos pés.
 CONSIDERÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO:
◦ Adequar o corpo em relação à trajetória
da bola;
◦ Manter a posse da bola para dar seqüência
ao jogo, seja passando, conduzindo,
driblando ou chutando;
◦ Recepcionar com todas as partes do
corpo.
 É a ação de progredir com a bola por todos
os espaços possíveis de jogo, mantendo-a
sob seu domínio e próxima ao corpo.
Quanto à trajetória Quanto à execução
Retilínea Face interna, externa, dorso e
solado dos
pés.
Sinuosa ou zigue-zague Face interna, externa e solado
dos pés.
 CONSIDERÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO:
◦ Tocar na bola levemente e várias vezes, ou seja,
empurrar mais do que bater;
◦ Manter a bola próxima ao corpo;
◦ Visualizar o espaço de jogo com a cabeça erguida;
◦ Dar seqüência a outras ações como passe, drible e
chute.
 É a ação individual, exercida com a posse da
bola, com o objetivo de passar pelo
adversário, exigindo velocidade, mudança de
direção e criatividade, o drible eficaz é aquele
que provoca no outro o desequilíbrio
Critério Classificação
Objetivo Ofensivo
Defensivo
Tipo Simples, complexos e clássicos
Execução Simples: puxadinhas e saídas
laterais, com o solado dos pés,
com as partes interna e externa
dos pés.
Complexos: associados a uma
finta com o corpo.
Clássicos: peito de pé (chapéu),
elástico, meia – lua, caneta.
 Consiste quando o jogador, sem a posse da
bola, afasta-se do adversário com
deslocamentos rápidos, buscando um espaço
livre pela quadra.
Ofensiva Defensiva
Desmarcar-se do adversário
para receber a bola
Ameaça encurtar o marcador
 Ação de golpear a bola, visando desviar ou
dar trajetória à mesma, estando ela parada ou
em movimento.
Critério Classificação
Objetivo Ofensivo
Defensivo
Trajetória Rasteiro, meia-altura, parabólico, alto
Execução Simples: bater com o dorso do pé e com a parte
interna;
Bate-pronto ou semi-voleio: chutar a bola ao
mesmo tempo em que esta toca
no chão;
Voleio ou sem pulo: chutar a bola ainda no ar;
Bico: chutar com a face anterior do pé. É
considerado o mais fácil, porém devido
à superfície de contato do pé de chute ser
pequena, não é muito preciso;
Por cobertura: chutar embaixo da bola a fim de
que ganhe uma trajetória alta.
 CONSIDERÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO:
◦ Equilíbrio e força;
◦ Pé de apoio: ao lado ou atrás da bola;
◦ Pé de chute: quanto maior a superfície deste em
contato com a bola mais preciso será o chute;
◦ Posicionamento do tronco: inclinado para frente
(ocasionando uma trajetória rasteira), inclinado
para trás (uma trajetória alta).
 Ação de impedir que o oponente direto tome
a posse da bola, e quando da posse da
mesma, venha a progredir pelo espaço de
jogo.
 Pode ser:
◦ Individual (pressão parcial e pressão total)
◦ Por Zona
◦ Mista
 CONSIDERÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO:
◦ Aproximar do adversário sem afobação;
◦ Estar em situação de equilíbrio, com o centro de
gravidade mais baixo, possibilitando mudanças de
direção;
◦ Olhar a movimentação das pernas e quadril do
adversário, sem perder a bola de vista;
◦ Deslocar o adversário para as laterais da quadra,
diminuindo o ângulo de passe e chute.
 É o ato de golpear a bola com a cabeça.
Critério Classificação
Objetivo Ofensivo ou Defensivo
Execução Frontal e lateral
 É o último defensor. É o guardião da meta de
sua equipe.
 É especial, pois é o único que pode jogar com
as mãos.
 Posição privilegiada: visão total da quadra de
jogo.
 Função defensiva
 Orientar os colegas durante a marcação
 Deve ter bom senso de cobertura
 Procurar manter a cabeça levantada;
 Sempre que possível tentar o chute ao gol
longo;
 Procurar sempre cercar o adversário com a
bola dominada;
 Nunca deixar desguarnecida a parte central
da quadra;
 Está pronto para receber a bola dos
companheiros em situações difíceis.
 Direito e esquerdo
 São os responsáveis pela construção de
jogadas e têm a tarefa de marcar e atacar.
 Atuam nas laterais com infiltrações para o
centro da quadra.
 São bons finalizadores, armadores e hábeis
nas coberturas defensivas.
 Ao receber a bola, movimentar-se rápido
(chutar ou passar);
 Não se deixar deter pelo defensor;
 Na possibilidade de contra-ataque adversário
voltar para auxiliar na defesa.
 É o responsável pela distribuição das jogadas,
ações de finalização e abertura de espaços na
área adversária para penetração de seus
companheiros.
 Colocar-se nos espaços vazios (receber, fazer
tabelas);
 Atrapalhar a defesa adversária;
 Marcar sempre os adversários;
 Procurar sempre oportunidades de marcar
gols.
 Colocar-se à frente dos adverdários para
receber a bola.
 Movimentações dos jogadores num
determinado sistema.
TÁTICA
 Mais fácil de ser executado;
 Equilíbrio ofensivo e defensivo;
 Consiste em posicionar dois atletas na meia
quadra defensiva e dois atletas na meia
quadra ofensiva.
 Possibilita inúmeras variações e jogadas
ensaiadas;
 Defende e ataca com três atletas.
 Deve haver um jogador fixo definido e um
pivô que ampara a equipe em todos os
momentos difíceis.
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Handebol apresentação
Handebol apresentaçãoHandebol apresentação
Handebol apresentação
joaovitorufjf
 
Tênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escolaTênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escola
evandrolhp
 
Futebol 1ª aula
Futebol 1ª aulaFutebol 1ª aula
Futebol 1ª aula
Felipe Mago
 
Voleibol na escola
Voleibol na escolaVoleibol na escola
Voleibol na escola
evandrolhp
 

Mais procurados (20)

Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Handebol apresentação
Handebol apresentaçãoHandebol apresentação
Handebol apresentação
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
O Ensino do Futebol
O Ensino do FutebolO Ensino do Futebol
O Ensino do Futebol
 
Tênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escolaTênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escola
 
Futsal
Futsal Futsal
Futsal
 
Futebol 1ª aula
Futebol 1ª aulaFutebol 1ª aula
Futebol 1ª aula
 
PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO FÍSICA: YO YO TESTE (VO2 MAX) APLICADOS NO FUTEBOL E ...
PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO FÍSICA:  YO YO TESTE (VO2 MAX) APLICADOS NO FUTEBOL E ...PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO FÍSICA:  YO YO TESTE (VO2 MAX) APLICADOS NO FUTEBOL E ...
PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO FÍSICA: YO YO TESTE (VO2 MAX) APLICADOS NO FUTEBOL E ...
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
 
Badminton
BadmintonBadminton
Badminton
 
Futsal 1
Futsal 1Futsal 1
Futsal 1
 
HistóRia Do Futebol
HistóRia Do FutebolHistóRia Do Futebol
HistóRia Do Futebol
 
Voleibol na escola
Voleibol na escolaVoleibol na escola
Voleibol na escola
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 
Futsal (1)
Futsal (1)Futsal (1)
Futsal (1)
 
Slide futsal
Slide futsalSlide futsal
Slide futsal
 
Voleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentosVoleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentos
 
Sessões De Treino Do Ajax
Sessões  De Treino Do AjaxSessões  De Treino Do Ajax
Sessões De Treino Do Ajax
 
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETEEDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
 

Semelhante a Aula sobre futsal

EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdfEJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
DeosdeteLino
 
Segunda Aula De Handebol
Segunda Aula De HandebolSegunda Aula De Handebol
Segunda Aula De Handebol
caduroots
 

Semelhante a Aula sobre futsal (20)

Elementos Técnicos de handebol .pptx.pdf
Elementos Técnicos de handebol .pptx.pdfElementos Técnicos de handebol .pptx.pdf
Elementos Técnicos de handebol .pptx.pdf
 
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdfEJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
EJA IV EDUCAÇÃO FÍSICA 14 09 2023 ESPORTES DE INVASÃO FUTEBOL.pdf
 
Basquete 1
Basquete 1Basquete 1
Basquete 1
 
BASQUETEBOL-APOIO TEORICO.pdf
BASQUETEBOL-APOIO TEORICO.pdfBASQUETEBOL-APOIO TEORICO.pdf
BASQUETEBOL-APOIO TEORICO.pdf
 
Andebol - Nível Introdução
Andebol - Nível IntroduçãoAndebol - Nível Introdução
Andebol - Nível Introdução
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 
Andebol - Nível Elementar
Andebol  - Nível ElementarAndebol  - Nível Elementar
Andebol - Nível Elementar
 
Educação Física
Educação FísicaEducação Física
Educação Física
 
FUTSAL FUNDAMENTAS.ppt Educação Física24
FUTSAL FUNDAMENTAS.ppt Educação Física24FUTSAL FUNDAMENTAS.ppt Educação Física24
FUTSAL FUNDAMENTAS.ppt Educação Física24
 
Andebol - tudo
Andebol - tudoAndebol - tudo
Andebol - tudo
 
Segunda Aula De Handebol
Segunda Aula De HandebolSegunda Aula De Handebol
Segunda Aula De Handebol
 
Os fundamentos do futebol
Os fundamentos do futebolOs fundamentos do futebol
Os fundamentos do futebol
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
 
Andebol.ppt
Andebol.pptAndebol.ppt
Andebol.ppt
 
Futebol
Futebol Futebol
Futebol
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Ef.
Ef.Ef.
Ef.
 
Bitoque raguebi
Bitoque raguebiBitoque raguebi
Bitoque raguebi
 
Andebol elementar
Andebol elementarAndebol elementar
Andebol elementar
 
Apostila de handebol
Apostila de handebolApostila de handebol
Apostila de handebol
 

Aula sobre futsal

  • 2.  Contexto histórico do Futsal  Fundamentos técnicos  Noções táticas
  • 3.  Há grande controvérsia (Uruguai X Brasil);  Acontecimentos importantes: 1. 1932, Montevidéu (Uruguai): ACM – Juan Carlos Ceriani. - Destaque do Uruguai no futebol/ Falta de espaços (campos). - Solução??? 2. Prática inicial: adaptações do futebol. 3. 1933: Redação das primeiras regras (baseadas no futebol, no basquete, no handebol e no pólo aquático).
  • 4. 4. BRASIL: em 1948 (Curso no Paraguai). 5. ACM de São Paulo: divulgação e redação de novas regras. 6. Década de 50: Primeiros passos para a institucionalização do esporte com a criação da primeira federação. 7. Oficialização do esporte com regras aprovadas pela Confederação Brasileira de Desportos. 8. Modernização com mudanças frequentes nas regras. 9. Atualmente possui o maior número de praticantes no Brasil. - A FIFA: futsal como esporte olímpico.
  • 5.  Grande popularidade: - Possui regras fáceis; - Pode ser praticado até na rua, em campos improvisados; - Não exige equipamentos sofisticados. - Tem valor recreativo, social e competitivo.
  • 6. - Movimentos básicos para executar com um menor gasto energético e a máxima precisão. - Suporte de cada modalidade esportiva. - Todo gesto ou movimento realizado pelo atleta que lhe permita dar continuidade e desenvolvimento ao jogo. TÉCNICA
  • 7. TÉCNICA INDIVIDUAL JOGADORES DE LINHA GOLEIRO - Condução - Passe - Chute - Domínio - Drible - Finta - Marcação - Cabeceio -Pegada ou empunhadura - Defesas baixas e altas
  • 8.
  • 9.  Ação de enviar a bola a um companheiro ou determinado setor do espaço de jogo. CRITÉRIO CLASSIFICAÇÃO Distância Curto: até 4m Médio: de 4 a 10m Longo: acima de 10m Trajetória Rasteiro; Meia-altura Parabólico Execução Face interna, externa, anterior (bico), solado e dorso dos pés. Espaço de jogo Lateral; Diagonal e Paralelo Passes de habilidade Cabeça, ombro, peito, coxa, calcanhar, parabólico ou cavado.
  • 10.  CONSIDERAÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO: ◦ Imprimir à bola força adequada; ◦ Cabeça erguida para melhor visão do espaço de jogo; ◦ Braços ligeiramente afastados; ◦ Pé de apoio próximo da bola; ◦ Precisão e objetivo.
  • 11.
  • 12.
  • 13.  É o ato ou ação motora que visa interromper a trajetória da bola passada por um companheiro ou na antecipação de uma bola adversária;  A trajetória descrita pela bola é que determina a forma adequada para exercer a recepção
  • 14. Quanto à trajetória Quanto à execução Rasteira Face interna, externa e solado dos pés. Meia altura Com os pés: face interna e externa. Com a coxa: face interna e anterior Parabólica Cabeça, peito, coxa, dorso e solado dos pés.
  • 15.
  • 16.  CONSIDERÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO: ◦ Adequar o corpo em relação à trajetória da bola; ◦ Manter a posse da bola para dar seqüência ao jogo, seja passando, conduzindo, driblando ou chutando; ◦ Recepcionar com todas as partes do corpo.
  • 17.  É a ação de progredir com a bola por todos os espaços possíveis de jogo, mantendo-a sob seu domínio e próxima ao corpo. Quanto à trajetória Quanto à execução Retilínea Face interna, externa, dorso e solado dos pés. Sinuosa ou zigue-zague Face interna, externa e solado dos pés.
  • 18.  CONSIDERÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO: ◦ Tocar na bola levemente e várias vezes, ou seja, empurrar mais do que bater; ◦ Manter a bola próxima ao corpo; ◦ Visualizar o espaço de jogo com a cabeça erguida; ◦ Dar seqüência a outras ações como passe, drible e chute.
  • 19.
  • 20.
  • 21.  É a ação individual, exercida com a posse da bola, com o objetivo de passar pelo adversário, exigindo velocidade, mudança de direção e criatividade, o drible eficaz é aquele que provoca no outro o desequilíbrio
  • 22. Critério Classificação Objetivo Ofensivo Defensivo Tipo Simples, complexos e clássicos Execução Simples: puxadinhas e saídas laterais, com o solado dos pés, com as partes interna e externa dos pés. Complexos: associados a uma finta com o corpo. Clássicos: peito de pé (chapéu), elástico, meia – lua, caneta.
  • 23.
  • 24.  Consiste quando o jogador, sem a posse da bola, afasta-se do adversário com deslocamentos rápidos, buscando um espaço livre pela quadra. Ofensiva Defensiva Desmarcar-se do adversário para receber a bola Ameaça encurtar o marcador
  • 25.  Ação de golpear a bola, visando desviar ou dar trajetória à mesma, estando ela parada ou em movimento.
  • 26. Critério Classificação Objetivo Ofensivo Defensivo Trajetória Rasteiro, meia-altura, parabólico, alto Execução Simples: bater com o dorso do pé e com a parte interna; Bate-pronto ou semi-voleio: chutar a bola ao mesmo tempo em que esta toca no chão; Voleio ou sem pulo: chutar a bola ainda no ar; Bico: chutar com a face anterior do pé. É considerado o mais fácil, porém devido à superfície de contato do pé de chute ser pequena, não é muito preciso; Por cobertura: chutar embaixo da bola a fim de que ganhe uma trajetória alta.
  • 27.  CONSIDERÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO: ◦ Equilíbrio e força; ◦ Pé de apoio: ao lado ou atrás da bola; ◦ Pé de chute: quanto maior a superfície deste em contato com a bola mais preciso será o chute; ◦ Posicionamento do tronco: inclinado para frente (ocasionando uma trajetória rasteira), inclinado para trás (uma trajetória alta).
  • 28.
  • 29.  Ação de impedir que o oponente direto tome a posse da bola, e quando da posse da mesma, venha a progredir pelo espaço de jogo.  Pode ser: ◦ Individual (pressão parcial e pressão total) ◦ Por Zona ◦ Mista
  • 30.  CONSIDERÇÕES QUANTO À EXECUÇÃO: ◦ Aproximar do adversário sem afobação; ◦ Estar em situação de equilíbrio, com o centro de gravidade mais baixo, possibilitando mudanças de direção; ◦ Olhar a movimentação das pernas e quadril do adversário, sem perder a bola de vista; ◦ Deslocar o adversário para as laterais da quadra, diminuindo o ângulo de passe e chute.
  • 31.
  • 32.  É o ato de golpear a bola com a cabeça. Critério Classificação Objetivo Ofensivo ou Defensivo Execução Frontal e lateral
  • 33.
  • 34.
  • 35.  É o último defensor. É o guardião da meta de sua equipe.  É especial, pois é o único que pode jogar com as mãos.  Posição privilegiada: visão total da quadra de jogo.
  • 36.  Função defensiva  Orientar os colegas durante a marcação  Deve ter bom senso de cobertura
  • 37.  Procurar manter a cabeça levantada;  Sempre que possível tentar o chute ao gol longo;  Procurar sempre cercar o adversário com a bola dominada;  Nunca deixar desguarnecida a parte central da quadra;  Está pronto para receber a bola dos companheiros em situações difíceis.
  • 38.  Direito e esquerdo  São os responsáveis pela construção de jogadas e têm a tarefa de marcar e atacar.  Atuam nas laterais com infiltrações para o centro da quadra.  São bons finalizadores, armadores e hábeis nas coberturas defensivas.
  • 39.  Ao receber a bola, movimentar-se rápido (chutar ou passar);  Não se deixar deter pelo defensor;  Na possibilidade de contra-ataque adversário voltar para auxiliar na defesa.
  • 40.  É o responsável pela distribuição das jogadas, ações de finalização e abertura de espaços na área adversária para penetração de seus companheiros.
  • 41.  Colocar-se nos espaços vazios (receber, fazer tabelas);  Atrapalhar a defesa adversária;  Marcar sempre os adversários;  Procurar sempre oportunidades de marcar gols.  Colocar-se à frente dos adverdários para receber a bola.
  • 42.
  • 43.  Movimentações dos jogadores num determinado sistema. TÁTICA
  • 44.  Mais fácil de ser executado;  Equilíbrio ofensivo e defensivo;  Consiste em posicionar dois atletas na meia quadra defensiva e dois atletas na meia quadra ofensiva.
  • 45.  Possibilita inúmeras variações e jogadas ensaiadas;  Defende e ataca com três atletas.  Deve haver um jogador fixo definido e um pivô que ampara a equipe em todos os momentos difíceis.