SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 53
Andebol Conteúdos técnico-tácticos Individuais e Colectivos Nível Elementar Maria João Vasconcelos
Pré-Requisitos ,[object Object],[object Object]
Nível Elementar ,[object Object],[object Object],[object Object]
Técnica Individual ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Passe Picado O passe picado é normalmente utilizados para colocar a bola no pivô  O jogador que executa o passe é responsável pela chegada da bola ao seu destinatário, o que implica que haja um bom domínio desta técnica e uma boa leitura de jogo com vista a uma rápida escolha do tipo de passe e do momento adequado para o realizar.
Passe Picado ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Passe Picado ,[object Object],[object Object],[object Object]
Passe de Pulso ,[object Object],[object Object],[object Object]
Passe de pulso ,[object Object],[object Object]
Drible Gesto técnico através do qual o jogador se pode deslocar com a bola no terreno de jogo, sem número limitado de passos. O drible pode ser executado parado ou em corrida.
Drible  ,[object Object],[object Object]
Drible de Progressão ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Drible de Progressão ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Remate em Suspensão Remate por cima dos defesas.
Remate em Suspensão ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Remate em Suspensão ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Finta
Finta  É o processo comum de conduzir os movimentos do adversário numa direcção errada, desviando-o da verdadeira acção do jogo.   O objectivo é “ganhar espaço” ao adversário para o passe, para o remate e para contornar o adversário.
Finta  Duas fases: 1ª Fase:  paragem frente ao adversário (a 1 m/1.5m) para o desequilibrar, fornecendo ao adversário falsas informações. 2ª Fase:  No instante em que ele reage, ocorre uma rápida mudança de ritmo, explorando o desequilíbrio momentâneo do adversário.
Finta  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Mudanças de Direcção São todas as acções que envolvem alterações mais ou menos acentuadas na trajectória inicial do jogador.
Mudanças de Direcção ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Mudanças de Direcção ,[object Object],[object Object],[object Object]
Ataque ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ataque ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Desmarcação de Apoio O aluno desmarca-se, procurando criar linhas de passe de apoio ao jogador com bola, ocupando equilibradamente o espaço de jogo, em amplitude e profundidade, garantindo a compensação ofensiva. Critério de Êxito: O aluno sem posse de bola desloca-se no espaço com o objectivo de abrir uma linha de passe não ofensiva ao possuidor da bola, garantindo a circulação de bola.
Deslocamentos Ofensivos ,[object Object],[object Object],[object Object],Critério de Êxito: Perante um adversário directo reage escolhendo a melhor acção ofensiva tentando ganhar posição vantajosa para si ou para um colega com o objectivo de finalizar.
Exploração Vertical Acção ofensiva em que o aluno tenta  ultrapassar o seu adversário directo,  por cima  para rematar em suspensão ou  por baixo , para passar a um companheiro em posição mais ofensiva (ex. pivô)
Exploração Horizontal Acção ofensiva em que o aluno tenta  ultrapassar  o seu adversário directo, pela esquerda ou pela direita utilizando fintas e mudanças de direcção ou  “fixar”  a acção do seu adversário directo, de modo a potenciar o espaço para as acções ofensivas da sua equipa.
Contra-Ataque ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Contra-Ataque Contra-ataque directo  é feito num tempo extremamente reduzido, envolvendo poucos jogadores e tem como objectivo a obtenção de uma situação de oposição mínima, apenas o guarda-redes adversário.   Contra-ataque apoiado  surge quando o contra-ataque directo não funciona, no entanto mantém-se a situação de superioridade numérica.  Há intervenção de maior número de jogadores dos dois lados.
Contra-Ataque ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Critério de Êxito: De acordo com uma boa leitura de jogo, o aluno aplica as acções ofensivas mais adequadas que lhe permitam finalizar ou dar a finalizar em situação de mínima oposição adversária
Ataque Organizado - 3:3 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Ataque Organizado - 3:3 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
“ Decaláge” Ataque ao Espaço perante uma Defesa Zona Consiste em atrair sobre um avançado a atenção de dois defesas, por forma a  criar uma situação de superioridade numérica, que conduza à libertação de um jogador que sem oposição possa finalizar.
Defesa ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Defesa ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Defesa ,[object Object],[object Object],[object Object]
Recuperação Defensiva Atitude Defensiva a tomar assim que a equipa perde a posse da bola. Caracteriza-se por um recuo rápido de todos os jogadores para a sua zona defensiva com o intuito de evitar o contra-ataque directo e recuperar a posse de bola
Enquadramento Defensivo Posição que o Jogador deve adoptar quando a equipa perde a posse de bola – colocar-se entre a baliza e o seu adversário directo. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Deslocamentos Defensivos Acções efectuadas pelo defesa no  acompanhamento do jogador atacante, podem ser  frontais,  laterais ou de  recuo.  Tem como objectivo i mpedir a progressão do atacante e defender a baliza
Deslocamentos Defensivos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Deslocamentos Defensivos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Marcação de Vigilância Marcação ao Jogador sem bola . Desloca-se, acompanhando a circulação da bola, mantendo a visão simultânea da bola e do movimento do jogador da sua responsabilidade.
Marcação de Controlo Defesa do Jogador com bola Quando o seu adversário directo entra em posse de bola, marca-o em proximidade, procurando desarmá-lo e  impedir a finalização.
Desarme ,[object Object],[object Object],[object Object]
Desarme Desarme ao Driblador O defesa com a mão bem aberta e com os dedos bem afastados, procura o contacto com a bola na sua fase ascendente. Desarme ao Rematador O defesa, situado lateralmente ou atrás do atacante, em plena fase do remate, procura com a mão aberta e os dedos juntos, tocar a bola executando um movimento com o braço, de baixo para cima.
Desarme ,[object Object],[object Object],[object Object]
Defesa Individual a ½ campo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Defesa Zona na 1ªlinha (6:0) A Defesa coloca-se na 1ª linha Defensiva Não há responsabilidade por um adversário directo. O defesa defende o atacante que aparece na sua zona.
Defesa Zona na 1ªlinha ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Guarda-Redes ,[object Object]
Fim Fim Desenvolvido por Maria João Vasconcelos, 2003

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Voleibol (regras, gestos técnicos, etc...)
Voleibol (regras, gestos técnicos, etc...)Voleibol (regras, gestos técnicos, etc...)
Voleibol (regras, gestos técnicos, etc...)
 
Andebol regras
Andebol regras Andebol regras
Andebol regras
 
A defesa no jogo de handebol
A defesa no jogo de handebolA defesa no jogo de handebol
A defesa no jogo de handebol
 
Trabalho de volei
Trabalho de voleiTrabalho de volei
Trabalho de volei
 
Corfebol
CorfebolCorfebol
Corfebol
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Apresentação andebol.pdf
Apresentação andebol.pdfApresentação andebol.pdf
Apresentação andebol.pdf
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Trave - Esquemas de Ginástica de AparelhosTrave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
 
Voleibol trabalho
Voleibol trabalhoVoleibol trabalho
Voleibol trabalho
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
 
Andebol ou Handebol (historico, regras e fundamentos)
Andebol ou Handebol (historico, regras e fundamentos) Andebol ou Handebol (historico, regras e fundamentos)
Andebol ou Handebol (historico, regras e fundamentos)
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
 
Barra fixa - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
 Barra fixa - Esquemas de Ginástica de Aparelhos Barra fixa - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Barra fixa - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
 
Andebol b regras do jogo
Andebol b regras do jogoAndebol b regras do jogo
Andebol b regras do jogo
 

Semelhante a Andebol - Nível Elementar

Voleibol diogo soudo miguel
Voleibol diogo soudo  miguelVoleibol diogo soudo  miguel
Voleibol diogo soudo miguelIsabellucas59
 
Segunda Aula De Handebol
Segunda Aula De HandebolSegunda Aula De Handebol
Segunda Aula De Handebolcaduroots
 
Futebol
FutebolFutebol
FutebolLuis
 
Futebol
FutebolFutebol
FutebolLuis
 
Futebol
FutebolFutebol
FutebolLuis
 
O Volley Bal Melissa
O Volley Bal MelissaO Volley Bal Melissa
O Volley Bal Melissaheldercm
 
Apostila de basquetebol
Apostila de basquetebolApostila de basquetebol
Apostila de basquetebolbbpn
 
Apostila de basquetebol
Apostila de basquetebolApostila de basquetebol
Apostila de basquetebolbbpn
 
Anexo 6 fichas de observação
Anexo 6   fichas de observaçãoAnexo 6   fichas de observação
Anexo 6 fichas de observaçãoJose Pires
 
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012Fundação Real Madrid
 
Aula 1 (história, equiamentos e regras de jogo).pptx
Aula 1 (história, equiamentos e regras de jogo).pptxAula 1 (história, equiamentos e regras de jogo).pptx
Aula 1 (história, equiamentos e regras de jogo).pptxTavaresJana
 
3º ano prova bimestral 4º bim.
3º ano prova bimestral 4º bim.3º ano prova bimestral 4º bim.
3º ano prova bimestral 4º bim.Tony
 

Semelhante a Andebol - Nível Elementar (20)

Andebol introducao
Andebol introducaoAndebol introducao
Andebol introducao
 
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal Aula sobre futsal
Aula sobre futsal
 
Relatório Benfica B
Relatório Benfica BRelatório Benfica B
Relatório Benfica B
 
Voleibol diogo soudo miguel
Voleibol diogo soudo  miguelVoleibol diogo soudo  miguel
Voleibol diogo soudo miguel
 
Segunda Aula De Handebol
Segunda Aula De HandebolSegunda Aula De Handebol
Segunda Aula De Handebol
 
Ef.
Ef.Ef.
Ef.
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
O Volley Bal Melissa
O Volley Bal MelissaO Volley Bal Melissa
O Volley Bal Melissa
 
Apostila de basquetebol
Apostila de basquetebolApostila de basquetebol
Apostila de basquetebol
 
Apostila de basquetebol
Apostila de basquetebolApostila de basquetebol
Apostila de basquetebol
 
Anexo 6 fichas de observação
Anexo 6   fichas de observaçãoAnexo 6   fichas de observação
Anexo 6 fichas de observação
 
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
 
Andebol.ppt
Andebol.pptAndebol.ppt
Andebol.ppt
 
Jornadas tecnicas
Jornadas tecnicasJornadas tecnicas
Jornadas tecnicas
 
Sistema 4 em linha
Sistema 4 em linhaSistema 4 em linha
Sistema 4 em linha
 
Aula 1 (história, equiamentos e regras de jogo).pptx
Aula 1 (história, equiamentos e regras de jogo).pptxAula 1 (história, equiamentos e regras de jogo).pptx
Aula 1 (história, equiamentos e regras de jogo).pptx
 
3º ano prova bimestral 4º bim.
3º ano prova bimestral 4º bim.3º ano prova bimestral 4º bim.
3º ano prova bimestral 4º bim.
 
Basquete 1
Basquete 1Basquete 1
Basquete 1
 

Mais de Maria João Vasconcelos

Abordagem ao Jogo em 5 Abertos_1ªfase.pdf
Abordagem ao Jogo em 5 Abertos_1ªfase.pdfAbordagem ao Jogo em 5 Abertos_1ªfase.pdf
Abordagem ao Jogo em 5 Abertos_1ªfase.pdfMaria João Vasconcelos
 
Transição defesa/ataque no jogo de 3
Transição defesa/ataque no jogo de 3Transição defesa/ataque no jogo de 3
Transição defesa/ataque no jogo de 3Maria João Vasconcelos
 
Sebenta.módulo13.e.física.profissional.2014.2015
Sebenta.módulo13.e.física.profissional.2014.2015Sebenta.módulo13.e.física.profissional.2014.2015
Sebenta.módulo13.e.física.profissional.2014.2015Maria João Vasconcelos
 
Doping no Desporto - Ivânia Monteiro - UP
Doping no Desporto - Ivânia Monteiro - UPDoping no Desporto - Ivânia Monteiro - UP
Doping no Desporto - Ivânia Monteiro - UPMaria João Vasconcelos
 
Sebenta.módulo15.e.física.profissional
Sebenta.módulo15.e.física.profissionalSebenta.módulo15.e.física.profissional
Sebenta.módulo15.e.física.profissionalMaria João Vasconcelos
 
Fadeup pré-requisitos - regulamento - 2012
Fadeup   pré-requisitos - regulamento - 2012Fadeup   pré-requisitos - regulamento - 2012
Fadeup pré-requisitos - regulamento - 2012Maria João Vasconcelos
 
Pré requisitos - Deliberação n.º 202/2012
Pré requisitos - Deliberação n.º 202/2012Pré requisitos - Deliberação n.º 202/2012
Pré requisitos - Deliberação n.º 202/2012Maria João Vasconcelos
 
Alteração regulamenttos atletismo iaaf 2010.2011
Alteração regulamenttos atletismo iaaf 2010.2011Alteração regulamenttos atletismo iaaf 2010.2011
Alteração regulamenttos atletismo iaaf 2010.2011Maria João Vasconcelos
 

Mais de Maria João Vasconcelos (20)

Abordagem ao Jogo Futsal_1ªfase.pdf
Abordagem ao Jogo Futsal_1ªfase.pdfAbordagem ao Jogo Futsal_1ªfase.pdf
Abordagem ao Jogo Futsal_1ªfase.pdf
 
Abordagem ao Jogo em 5 Abertos_1ªfase.pdf
Abordagem ao Jogo em 5 Abertos_1ªfase.pdfAbordagem ao Jogo em 5 Abertos_1ªfase.pdf
Abordagem ao Jogo em 5 Abertos_1ªfase.pdf
 
Transição defesa/ataque no jogo de 3
Transição defesa/ataque no jogo de 3Transição defesa/ataque no jogo de 3
Transição defesa/ataque no jogo de 3
 
Bachata
BachataBachata
Bachata
 
Sebenta modulo 16. cursos profissionais
Sebenta modulo 16. cursos profissionaisSebenta modulo 16. cursos profissionais
Sebenta modulo 16. cursos profissionais
 
Rfe tenis gi
Rfe tenis giRfe tenis gi
Rfe tenis gi
 
Manual hoquei
Manual hoqueiManual hoquei
Manual hoquei
 
Atletismo dossic3aa-do-prodessor
Atletismo dossic3aa-do-prodessorAtletismo dossic3aa-do-prodessor
Atletismo dossic3aa-do-prodessor
 
Manual ensino basico
Manual ensino basicoManual ensino basico
Manual ensino basico
 
Sebenta.módulo13.e.física.profissional.2014.2015
Sebenta.módulo13.e.física.profissional.2014.2015Sebenta.módulo13.e.física.profissional.2014.2015
Sebenta.módulo13.e.física.profissional.2014.2015
 
Doping no Desporto - Ivânia Monteiro - UP
Doping no Desporto - Ivânia Monteiro - UPDoping no Desporto - Ivânia Monteiro - UP
Doping no Desporto - Ivânia Monteiro - UP
 
Sebenta.módulo15.e.física.profissional
Sebenta.módulo15.e.física.profissionalSebenta.módulo15.e.física.profissional
Sebenta.módulo15.e.física.profissional
 
Plano de prevenção corrupção ipdj
Plano de prevenção corrupção   ipdjPlano de prevenção corrupção   ipdj
Plano de prevenção corrupção ipdj
 
Uma visão mais próxima do doping
Uma visão mais próxima do dopingUma visão mais próxima do doping
Uma visão mais próxima do doping
 
Manual tecnico da_iaaf_-_portugues-4823
Manual tecnico da_iaaf_-_portugues-4823Manual tecnico da_iaaf_-_portugues-4823
Manual tecnico da_iaaf_-_portugues-4823
 
Fadeup pré-requisitos - regulamento - 2012
Fadeup   pré-requisitos - regulamento - 2012Fadeup   pré-requisitos - regulamento - 2012
Fadeup pré-requisitos - regulamento - 2012
 
Pré requisitos - Deliberação n.º 202/2012
Pré requisitos - Deliberação n.º 202/2012Pré requisitos - Deliberação n.º 202/2012
Pré requisitos - Deliberação n.º 202/2012
 
Alteração regulamenttos atletismo iaaf 2010.2011
Alteração regulamenttos atletismo iaaf 2010.2011Alteração regulamenttos atletismo iaaf 2010.2011
Alteração regulamenttos atletismo iaaf 2010.2011
 
Natacao.paula romão.sílvinapais
Natacao.paula romão.sílvinapaisNatacao.paula romão.sílvinapais
Natacao.paula romão.sílvinapais
 
Sebenta.módulo1.corfebol
Sebenta.módulo1.corfebolSebenta.módulo1.corfebol
Sebenta.módulo1.corfebol
 

Último

[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 

Último (20)

Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 

Andebol - Nível Elementar

  • 1. Andebol Conteúdos técnico-tácticos Individuais e Colectivos Nível Elementar Maria João Vasconcelos
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5. Passe Picado O passe picado é normalmente utilizados para colocar a bola no pivô O jogador que executa o passe é responsável pela chegada da bola ao seu destinatário, o que implica que haja um bom domínio desta técnica e uma boa leitura de jogo com vista a uma rápida escolha do tipo de passe e do momento adequado para o realizar.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10. Drible Gesto técnico através do qual o jogador se pode deslocar com a bola no terreno de jogo, sem número limitado de passos. O drible pode ser executado parado ou em corrida.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14. Remate em Suspensão Remate por cima dos defesas.
  • 15.
  • 16.
  • 17. Finta
  • 18. Finta É o processo comum de conduzir os movimentos do adversário numa direcção errada, desviando-o da verdadeira acção do jogo. O objectivo é “ganhar espaço” ao adversário para o passe, para o remate e para contornar o adversário.
  • 19. Finta Duas fases: 1ª Fase: paragem frente ao adversário (a 1 m/1.5m) para o desequilibrar, fornecendo ao adversário falsas informações. 2ª Fase: No instante em que ele reage, ocorre uma rápida mudança de ritmo, explorando o desequilíbrio momentâneo do adversário.
  • 20.
  • 21. Mudanças de Direcção São todas as acções que envolvem alterações mais ou menos acentuadas na trajectória inicial do jogador.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26. Desmarcação de Apoio O aluno desmarca-se, procurando criar linhas de passe de apoio ao jogador com bola, ocupando equilibradamente o espaço de jogo, em amplitude e profundidade, garantindo a compensação ofensiva. Critério de Êxito: O aluno sem posse de bola desloca-se no espaço com o objectivo de abrir uma linha de passe não ofensiva ao possuidor da bola, garantindo a circulação de bola.
  • 27.
  • 28. Exploração Vertical Acção ofensiva em que o aluno tenta ultrapassar o seu adversário directo, por cima para rematar em suspensão ou por baixo , para passar a um companheiro em posição mais ofensiva (ex. pivô)
  • 29. Exploração Horizontal Acção ofensiva em que o aluno tenta ultrapassar o seu adversário directo, pela esquerda ou pela direita utilizando fintas e mudanças de direcção ou “fixar” a acção do seu adversário directo, de modo a potenciar o espaço para as acções ofensivas da sua equipa.
  • 30.
  • 31. Contra-Ataque Contra-ataque directo é feito num tempo extremamente reduzido, envolvendo poucos jogadores e tem como objectivo a obtenção de uma situação de oposição mínima, apenas o guarda-redes adversário.   Contra-ataque apoiado surge quando o contra-ataque directo não funciona, no entanto mantém-se a situação de superioridade numérica. Há intervenção de maior número de jogadores dos dois lados.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35. “ Decaláge” Ataque ao Espaço perante uma Defesa Zona Consiste em atrair sobre um avançado a atenção de dois defesas, por forma a criar uma situação de superioridade numérica, que conduza à libertação de um jogador que sem oposição possa finalizar.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39. Recuperação Defensiva Atitude Defensiva a tomar assim que a equipa perde a posse da bola. Caracteriza-se por um recuo rápido de todos os jogadores para a sua zona defensiva com o intuito de evitar o contra-ataque directo e recuperar a posse de bola
  • 40.
  • 41. Deslocamentos Defensivos Acções efectuadas pelo defesa no acompanhamento do jogador atacante, podem ser frontais, laterais ou de recuo. Tem como objectivo i mpedir a progressão do atacante e defender a baliza
  • 42.
  • 43.
  • 44. Marcação de Vigilância Marcação ao Jogador sem bola . Desloca-se, acompanhando a circulação da bola, mantendo a visão simultânea da bola e do movimento do jogador da sua responsabilidade.
  • 45. Marcação de Controlo Defesa do Jogador com bola Quando o seu adversário directo entra em posse de bola, marca-o em proximidade, procurando desarmá-lo e impedir a finalização.
  • 46.
  • 47. Desarme Desarme ao Driblador O defesa com a mão bem aberta e com os dedos bem afastados, procura o contacto com a bola na sua fase ascendente. Desarme ao Rematador O defesa, situado lateralmente ou atrás do atacante, em plena fase do remate, procura com a mão aberta e os dedos juntos, tocar a bola executando um movimento com o braço, de baixo para cima.
  • 48.
  • 49.
  • 50. Defesa Zona na 1ªlinha (6:0) A Defesa coloca-se na 1ª linha Defensiva Não há responsabilidade por um adversário directo. O defesa defende o atacante que aparece na sua zona.
  • 51.
  • 52.
  • 53. Fim Fim Desenvolvido por Maria João Vasconcelos, 2003

Notas do Editor

  1. Utilize este modelo para criar páginas Web em intranet para o seu grupo de trabalho ou projecto. Pode modificar o seu conteúdo para adicionar informação e pode alterar a estrutura do site, adicionando e removendo diapositivos. Os controlos de navegação estão no diapositivo principal. Para os alterar, no menu 'Ver', aponte para 'Modelos globais' e, em seguida, seleccione 'Modelo global de diapositivos'. Para adicionar ou remover hiperligações ao texto ou a objectos; ou para alterar hiperligações existentes, seleccione o texto ou o objecto e, em seguida, seleccione 'Hiperligação' no menu 'Inserir' . Quando tiver concluído a personalização, elimine estas notas para poupar espaço nos seus ficheiros HTML finais. Para obter mais informações, peça ao assistente informações acerca de: Modelo global de diapositivos Hiperligações
  2. Utilize este modelo para criar páginas Web em intranet para o seu grupo de trabalho ou projecto. Pode modificar o seu conteúdo para adicionar informação e pode alterar a estrutura do site, adicionando e removendo diapositivos. Os controlos de navegação estão no diapositivo principal. Para os alterar, no menu 'Ver', aponte para 'Modelos globais' e, em seguida, seleccione 'Modelo global de diapositivos'. Para adicionar ou remover hiperligações ao texto ou a objectos; ou para alterar hiperligações existentes, seleccione o texto ou o objecto e, em seguida, seleccione 'Hiperligação' no menu 'Inserir' . Quando tiver concluído a personalização, elimine estas notas para poupar espaço nos seus ficheiros HTML finais. Para obter mais informações, peça ao assistente informações acerca de: Modelo global de diapositivos Hiperligações