SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
1
Em uma quadra dividida
em duas partes, o jogo
consiste em fazer passar
a bola sobre a rede de
modo a que esta toque
no chão dentro da
quadra adversária, ao
mesmo tempo que se
evita que os adversários
consigam fazer o
mesmo.
2
O vôlei foi criado em 1895
pelo americano William
George Morgan, diretor de
educação física da
ASSOCIAÇÃO CRISTÃ DE
MOÇOS. E tinha como objetivo
criar um esporte sem contato
físico entre os adversários.
Inicialmente o esporte era
praticado com uma câmara de
ar da bola de basquete e foi
chamado de Mintonette. Mas
rapidamente ganhou
popularidade pelo mundo
com o nome de volleyball.
3
Duas equipes, de 12 jogadores cada (6 titulares e 6 reservas),
situam-se em uma quadra separadas por uma rede, tendo como
objetivo fazer a bola bater no solo da área protegida pelo time
adversário.
É um esporte praticado em competições oficiais em ginásios
fechados. A quadra é um retângulo que mede 18m x 9m.
4
Um time que deseja competir
precisa dominar um conjunto
de habilidades praticas, os
FUNDAMENTOS, que são eles:
1. Saque
2. Passe
3. Levantamento
4. Ataque
5. Boqueio
6. Defesa
5
Existem basicamente duas
formas de marcar pontos no
voleibol. A primeira consiste em
fazer a bola aterrissar sobre a
quadra adversária como
resultado de um ataque, de um
bloqueio bem sucedido ou, mais
raramente, de um saque que
não foi corretamente recebido. A
segunda ocorre quando o time
adversário comete um erro ou
uma falta.
6
Para o melhor entendimento técnico e tático das definições sobre os sistemas de jogo adotados no
voleibol, é necessário, em primeiro lugar, ter sempre presente as posições que os atletas ocupam na
quadra, de acordo com a definição da regra.
A posição nº 1 chama-se defesa direita, e é a posição do saque.
A posição nº 2 chama-se saída de rede.
A posição nº 3 chama-se meio de rede.
A posição nº 4 chama-se entrada de rede.
A posição nº 5 chama-se defesa esquerda.
A posição nº 6 chama-se defesa central.
7
SISTEMA TÁTICO
OFENSIVO
É utilizado para a defesa de saques.
É um sistema que requer muito
cuidado pelos jogadores, pois
depende de um trabalho em conjunto.
O ataque começa a ser preparado a
partir da recepção da bola .
Quando a equipe adversária saca , a
defesa deve estar bem preparada para
receber a bola e conduzi-la para o
levantador e assim ele terá condições
de fazer um bom levantamento para
atacante e este de realizar um bom
ataque
SISTEMA TÁTICO
DEFENSIVO
É um sistema usado
para defesas de ataques.
os jogadores formam
um semicírculo afim que
a bola toque o chão.
quando o ataque é do
lado direito , a cobertura
é feita do lado esquerdo
e vice-versa.
8
3 X 3
Define função de
levantador e cortador.
Formado por três duplas
de cada
4 X 2
Nesse sistema são
utilizados dois
levantadores e quatro
cortadores.
Sempre teremos um
bom cortador na rede.
9
10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Trabalho de volei
Trabalho de voleiTrabalho de volei
Trabalho de volei
 
Voleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentosVoleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentos
 
Aula sobre futsal
Aula sobre futsal Aula sobre futsal
Aula sobre futsal
 
Modalidade esportiva coletiva
Modalidade esportiva coletivaModalidade esportiva coletiva
Modalidade esportiva coletiva
 
Basquetebol na escola
Basquetebol na escolaBasquetebol na escola
Basquetebol na escola
 
História do basquete
História do basqueteHistória do basquete
História do basquete
 
Voleibol
Voleibol Voleibol
Voleibol
 
Regras do Voleibol
Regras do VoleibolRegras do Voleibol
Regras do Voleibol
 
Futsal
Futsal Futsal
Futsal
 
Basquete, regras e fundamentos
Basquete, regras e fundamentosBasquete, regras e fundamentos
Basquete, regras e fundamentos
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Educação física 6 ano
Educação física 6 anoEducação física 6 ano
Educação física 6 ano
 
Slide handebol
Slide handebolSlide handebol
Slide handebol
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
O Basquete
O BasqueteO Basquete
O Basquete
 
Voleibol documento de apoio
Voleibol documento de apoioVoleibol documento de apoio
Voleibol documento de apoio
 
Badminton na escola
Badminton na escolaBadminton na escola
Badminton na escola
 
O voleibol
O voleibolO voleibol
O voleibol
 

Semelhante a Voleibol (20)

seminário sobre Voleibol
seminário sobre Voleibol seminário sobre Voleibol
seminário sobre Voleibol
 
Educação Física
Educação FísicaEducação Física
Educação Física
 
Voleibol 7º Ano.pptx
Voleibol 7º Ano.pptxVoleibol 7º Ano.pptx
Voleibol 7º Ano.pptx
 
O Volley Bal Melissa
O Volley Bal MelissaO Volley Bal Melissa
O Volley Bal Melissa
 
Voleibol.docx
Voleibol.docxVoleibol.docx
Voleibol.docx
 
Voleibol cycyro
Voleibol cycyroVoleibol cycyro
Voleibol cycyro
 
Futebol
Futebol Futebol
Futebol
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Apostila futsal
Apostila futsalApostila futsal
Apostila futsal
 
Basquete 1
Basquete 1Basquete 1
Basquete 1
 
A História, Fundamentos do Voleibol, Etc
A História, Fundamentos do Voleibol, EtcA História, Fundamentos do Voleibol, Etc
A História, Fundamentos do Voleibol, Etc
 
Basquete_4º bimestre.pptx
Basquete_4º bimestre.pptxBasquete_4º bimestre.pptx
Basquete_4º bimestre.pptx
 
Voleibol na Escola
Voleibol na EscolaVoleibol na Escola
Voleibol na Escola
 
Sebenta voleibol
Sebenta voleibol Sebenta voleibol
Sebenta voleibol
 
Futebol.pptx
Futebol.pptxFutebol.pptx
Futebol.pptx
 
Fundamentos voleibol
Fundamentos voleibolFundamentos voleibol
Fundamentos voleibol
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
 
Aula.pptx
Aula.pptxAula.pptx
Aula.pptx
 
Apostila de flagbol_5x5 apfa
Apostila de flagbol_5x5 apfaApostila de flagbol_5x5 apfa
Apostila de flagbol_5x5 apfa
 
BASQUETEBOL.ppt
BASQUETEBOL.pptBASQUETEBOL.ppt
BASQUETEBOL.ppt
 

Último

Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 

Último (20)

Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 

Voleibol

  • 1. 1
  • 2. Em uma quadra dividida em duas partes, o jogo consiste em fazer passar a bola sobre a rede de modo a que esta toque no chão dentro da quadra adversária, ao mesmo tempo que se evita que os adversários consigam fazer o mesmo. 2
  • 3. O vôlei foi criado em 1895 pelo americano William George Morgan, diretor de educação física da ASSOCIAÇÃO CRISTÃ DE MOÇOS. E tinha como objetivo criar um esporte sem contato físico entre os adversários. Inicialmente o esporte era praticado com uma câmara de ar da bola de basquete e foi chamado de Mintonette. Mas rapidamente ganhou popularidade pelo mundo com o nome de volleyball. 3
  • 4. Duas equipes, de 12 jogadores cada (6 titulares e 6 reservas), situam-se em uma quadra separadas por uma rede, tendo como objetivo fazer a bola bater no solo da área protegida pelo time adversário. É um esporte praticado em competições oficiais em ginásios fechados. A quadra é um retângulo que mede 18m x 9m. 4
  • 5. Um time que deseja competir precisa dominar um conjunto de habilidades praticas, os FUNDAMENTOS, que são eles: 1. Saque 2. Passe 3. Levantamento 4. Ataque 5. Boqueio 6. Defesa 5
  • 6. Existem basicamente duas formas de marcar pontos no voleibol. A primeira consiste em fazer a bola aterrissar sobre a quadra adversária como resultado de um ataque, de um bloqueio bem sucedido ou, mais raramente, de um saque que não foi corretamente recebido. A segunda ocorre quando o time adversário comete um erro ou uma falta. 6
  • 7. Para o melhor entendimento técnico e tático das definições sobre os sistemas de jogo adotados no voleibol, é necessário, em primeiro lugar, ter sempre presente as posições que os atletas ocupam na quadra, de acordo com a definição da regra. A posição nº 1 chama-se defesa direita, e é a posição do saque. A posição nº 2 chama-se saída de rede. A posição nº 3 chama-se meio de rede. A posição nº 4 chama-se entrada de rede. A posição nº 5 chama-se defesa esquerda. A posição nº 6 chama-se defesa central. 7
  • 8. SISTEMA TÁTICO OFENSIVO É utilizado para a defesa de saques. É um sistema que requer muito cuidado pelos jogadores, pois depende de um trabalho em conjunto. O ataque começa a ser preparado a partir da recepção da bola . Quando a equipe adversária saca , a defesa deve estar bem preparada para receber a bola e conduzi-la para o levantador e assim ele terá condições de fazer um bom levantamento para atacante e este de realizar um bom ataque SISTEMA TÁTICO DEFENSIVO É um sistema usado para defesas de ataques. os jogadores formam um semicírculo afim que a bola toque o chão. quando o ataque é do lado direito , a cobertura é feita do lado esquerdo e vice-versa. 8
  • 9. 3 X 3 Define função de levantador e cortador. Formado por três duplas de cada 4 X 2 Nesse sistema são utilizados dois levantadores e quatro cortadores. Sempre teremos um bom cortador na rede. 9
  • 10. 10