MAPEAMENTO E ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DAS
MUDANÇAS ASSOCIADAS AO ACESSO ABERTO À
LITERATURA CIENTÍFICA COM BIBLIOTECÁRIOS E
PR...
Contexto
Para as bibliotecas, o OA apresenta uma série de
novas oportunidades e também desafios.
Há uma maior visibilidade...
Contexto
Charles Bailey - artigo “Open Access & Libraries” observou:
“[…] as bibliotecas tem sido cautelosas em abraçar
o ...
Contexto
Literatura de OA: estudos que levantam as
percepções dele e das mudanças na publicação –
foco é nos autores/pesqu...
Objetivo geral
Explorar as percepções dos bibliotecários e
profissionais de informação localizados na frente
do potencial ...
Objetivos específicos
• Identificar e mapear a percepção que os
bibliotecários universitários nos IESs públicos
no Brasil ...
Operacionalização Metodológica
• Abordagem quantitativa
• Questionário elaborado em LimeSurvey, livremente
adaptado daquel...
Perfil dos respondentes
Maioria: bibliotecáriAs (80%), 34% na
faixa itária de 30 a 39 (seguida por 27%
de 50 a 59 anos)
Re...
Envolvimento atual em ações OA
Q18. Atualmente, estou envolvido nas
seguintes ações:
9%

projetos de acesso aberto

38%
26...
Resultados :: conhecimento sobre OA
Q1. Acesso aberto refere-se ao acesso gratuito para usuários no mundo

todo (que tem a...
:: Bibliotecas Universitárias e OA
Q3. O acesso aberto pode falhar se não houver um envolvimento
direto das BUs
4,8%

Conc...
::Bibliotecas Universitárias e RIs
Q11. As BUs são os órgãos mais competentes e
adequados dentro da universidade para trab...
::Bibliotecas Universitárias e advocacy
Q5. As BUs deveriam conscientizar seus usuários sobre o OA &
Q6. sobre os direitos...
Resultados ::deposito de outros tipos de materiais em RIs
Q8. As bibliotecas universitárias deveriam incentivar que
seus u...
::

BUs e advocacy para políticas de OA
Q9. As BUs devem exercer papel de incentivadoras de políticas de
promoção ao OA ju...
::

Engajamento pessoal/acompanhamento de assuntos OA

% respondentes que
responderam que
“frequentemente” ou “algumas
vez...
::A institucionalização do OA
Q10. As BUs devem criar cargos para profissionais de OA
trabalharem com projetos diretamente...
Graduação prepara o bibliotecário para o OA?
Q.20 Considerando toda
a sua graduação, indique
se houve disciplinas com
cont...
Formação do bibliotecário e OA
Q.22 Considerando sua formação, você foi preparado de
alguma maneira para lidar com os tema...
Conclusões
• Percepção correta do conceito de OA
• Percepção sintonizada com o movimento OA
sobre a relação entre OA e dir...
Conclusões
• Acreditam na institucionalização das ações
profissionais voltados ao OA na forma de cargos
e recursos alocado...
Futuros caminhos...
Encorajar maior envolvimento em iniciativas de
advocacy (promoção de OA) para estes
profissionais
Tal ...
Obrigado 
Referências
BAILEY, C. W. “Open Access and Libraries,” Collection Management 32, no. 3/4 (2007): 351–83.
BELL, S.; SHANK, ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mapeamento e análise da percepção das mudanças associadas ao acesso aberto à literatura científica com bibliotecários e profissionais de informação de universidades públicas federais e estaduais do Brasil

466 visualizações

Publicada em

Comunicação apresentada à CONFOA 2013 (Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, de 06 a 08 de outubro de 2013) em Comunicações II - Percepção do Acesso Aberto - Rafael Antonio Di Foggi e Ariadne Chloe Mary Furnival

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
466
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mapeamento e análise da percepção das mudanças associadas ao acesso aberto à literatura científica com bibliotecários e profissionais de informação de universidades públicas federais e estaduais do Brasil

  1. 1. MAPEAMENTO E ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DAS MUDANÇAS ASSOCIADAS AO ACESSO ABERTO À LITERATURA CIENTÍFICA COM BIBLIOTECÁRIOS E PROFISSIONAIS DE INFORMAÇÃO DE UNIVERSIDADES PÚBLICAS FEDERAIS E ESTADUAIS DO BRASIL Rafael Antonio Di Foggi Ariadne Chloe M. Furnival Universidade Federal de São Carlos – UFSCar CONFOA, São Paulo, outubro de 2013
  2. 2. Contexto Para as bibliotecas, o OA apresenta uma série de novas oportunidades e também desafios. Há uma maior visibilidade de serviços e produtos relacionados ao RI; a importância da biblioteca para a disseminação da produção intelectual. Bibliotecários têm que lidar com demandas por novos papeis e conjuntos de competências (skill sets) no ambiente digital relacionado a OA – hard & soft skills
  3. 3. Contexto Charles Bailey - artigo “Open Access & Libraries” observou: “[…] as bibliotecas tem sido cautelosas em abraçar o OA, incertas sobre seu impacto final no orçamento e nas operações da biblioteca”…. No mesmo artigo, também lembra que o OA continuará existindo – com ou sem o apoio das bibliotecas: “OA does not require that libraries do anything for it to exist.”
  4. 4. Contexto Literatura de OA: estudos que levantam as percepções dele e das mudanças na publicação – foco é nos autores/pesquisadores Muitas associações profissionais de biblioteconomia (CILIP, CFB, ACRL) identificam OA como uma questão central à profissão.
  5. 5. Objetivo geral Explorar as percepções dos bibliotecários e profissionais de informação localizados na frente do potencial impacto do movimento de acesso aberto à literatura científica nas universidades públicas brasileiras.
  6. 6. Objetivos específicos • Identificar e mapear a percepção que os bibliotecários universitários nos IESs públicos no Brasil têm em relação ao OA • Identificar as responsabilidades em relação ao OA percebidas por esses profissionais • Obter opiniões relativas à formação na graduação para lidar com ações relativas ao OA
  7. 7. Operacionalização Metodológica • Abordagem quantitativa • Questionário elaborado em LimeSurvey, livremente adaptado daquele de Palmer, Dill e Christie (2009) • 28 questões: 6 dados pessoais/22 sobre OA – 1 aberta • Contatos – manualmente + via SIBi-USP • Amostra final: 1038 surveys enviados, 375 surveys respondidas (34,6%)
  8. 8. Perfil dos respondentes Maioria: bibliotecáriAs (80%), 34% na faixa itária de 30 a 39 (seguida por 27% de 50 a 59 anos) Respostas de 48 IESs Sua Instituição possui Federais e 1 Estadual Repositório Digital? 1º.)USP (34 respostas, 14,65%) 3% SIM NÃO 17% NÃO SEI 2º.)UFPR (24 respostas, 10,34%) 3º.)UFMG (19 respostas, 8,18%) 4º.)UERJ (13 respostas, 5,60%) 80% (.....) 10º.)UFSCar (8 respostas, 3,45%) TOTAL: 232 respostas
  9. 9. Envolvimento atual em ações OA Q18. Atualmente, estou envolvido nas seguintes ações: 9% projetos de acesso aberto 38% 26% repositórios digitais de acesso aberto revistas de acesso aberto campanha de educação sobre o acesso aberto outros 4% 13% 10% eu não estou envolvido atualmente
  10. 10. Resultados :: conhecimento sobre OA Q1. Acesso aberto refere-se ao acesso gratuito para usuários no mundo todo (que tem acesso à internet) a artigos científicos publicados em revistas científicas de acesso aberto ou repositórios (arquivos) digitais, online. 2,5% 0,4% Concordo parcialmente Concordo totalmente Discordo parcialmente 28,6% Discordo totalmente 68,4% Nem concordo, nem discordo Q2. Acesso aberto às publicações implica na infração de leis de 4,8% copyright. 25,1% Discordo totalmente Concordo parcialmente Concordo totalmente 41,6% Discordo parcialmente 6,1% Discordo totalmente Nem concordo, nem discordo 22,5%
  11. 11. :: Bibliotecas Universitárias e OA Q3. O acesso aberto pode falhar se não houver um envolvimento direto das BUs 4,8% Concordo parcialmente 7,4% 10,0% Concordo totalmente 39,4% Discordo parcialmente Discordo totalmente 38,5% Nem concordo, nem discordo Em outra questão: 60% concordou totalmente (34% parcialmente) que os princípios do OA se relacionam com a missão das BUs, contribuindo para que haja mudança de paradigma na paisagem informacional.
  12. 12. ::Bibliotecas Universitárias e RIs Q11. As BUs são os órgãos mais competentes e adequados dentro da universidade para trabalhar com repositórios digitais de OA 11 Nem concordo, nem discordo Discordo totalmente 1 8 Discordo parcialmente Concordo totalmente Concordo parcialmente 0 20 40 135 76 60 80 100 120 140 160
  13. 13. ::Bibliotecas Universitárias e advocacy Q5. As BUs deveriam conscientizar seus usuários sobre o OA & Q6. sobre os direitos autorais em suas publicações científicas: 80% concordam totalmente; 17% parcialmente Q7. As bibliotecas universitárias deveriam incentivar que seus usuários depositem versões da sua produção científica em repositórios de OA Discordo parcialmente 20% 0,0% 0,0% 3,9% Concordo parcialmente Discordo totalmente 76% Concordo Totalmente Nem concordo, nem discordo
  14. 14. Resultados ::deposito de outros tipos de materiais em RIs Q8. As bibliotecas universitárias deveriam incentivar que seus usuários depositem materiais de pesquisa (banco de dados, apresentações multimídias, relatórios de pesquisa, dados brutos) em RI de OA Nem concordo, nem discordo 13 Discordo totalmente 1 Discordo parcialmente 11 125 Concordo totalmente Concordo totalmente 81 Concordo parcialmente 0 20 40 60 80 100 120 140
  15. 15. :: BUs e advocacy para políticas de OA Q9. As BUs devem exercer papel de incentivadoras de políticas de promoção ao OA junto aos órgãos administrativos das universidades 0,75% 0,25% 2% 19% Concordo parcialmente Concordo totalmente Discordo parcialmente Discordo totalmente Nem concordo, nem discordo 78% Q16. Já promovi discussões sobre OA com os administradores da instituição onde trabalho ou com profissionais de fora dela 9% 16% Algumas vezes Às vezes 19% 10% Nunca Raramente Nunca 46% Sempre
  16. 16. :: Engajamento pessoal/acompanhamento de assuntos OA % respondentes que responderam que “frequentemente” ou “algumas vezes” à afirmação ...................... 62% Afirmação Já li sobre acesso aberto em websites, blogs ou listas de discussão 60% Já li sobre acesso aberto em revistas científicas, revistas, jornais ou livros 39% Já participei de discussões sobre acesso aberto com outros bibliotecários de BUs, seja do meu campus ou de fora dele 28% Já participei de cursos, eventos, congressos relacionados ao acesso aberto
  17. 17. ::A institucionalização do OA Q10. As BUs devem criar cargos para profissionais de OA trabalharem com projetos diretamente nessa área 3% 12% 29% Concordo parcialmente Concordo totalmente 3% Discordo parcialmente Discordo totalmente Nem concordo, nem discordo 53% Q12. As BUs devem realocar recursos existentes para projetos de desenvolvimento de repositórios de OA 7% 7% 2% Discordo parcialmente Discordo totalmente 32% Nem concordo, nem discordo Concordo totalmente 52% Concordo parcialmente
  18. 18. Graduação prepara o bibliotecário para o OA? Q.20 Considerando toda a sua graduação, indique se houve disciplinas com conteúdo sobre repositórios de OA: SIM NÃO Ano de Formação - Graduação Década de 1970 Década de 1980 Década de 1990 déc. 11% 2010 8% Década de 2000 Década de 2010 15% 19% 81% 58% se formaram no ano 2000 em diante 47% déc. 2000 19%
  19. 19. Formação do bibliotecário e OA Q.22 Considerando sua formação, você foi preparado de alguma maneira para lidar com os temas, aplicativos e as ações relativos ao acesso aberto? 3% Não Sim 97% SIM Q.21 Você acredita ser relevante que haja disciplinas na graduação de Biblioteconomia e Ciência da Informação que tratem sobre os temas, aplicativos e ações relativas ao OA? 26% NÃO 74%
  20. 20. Conclusões • Percepção correta do conceito de OA • Percepção sintonizada com o movimento OA sobre a relação entre OA e direitos autorais (copyright) • Bibliotecas universitárias: papel central ao sucesso do OA – tanto provendo a infraestrutura dos RIs quanto no advocacy • No entanto: a maioria não se engaja em conversas “políticas” de OA com Admin. e colegas
  21. 21. Conclusões • Acreditam na institucionalização das ações profissionais voltados ao OA na forma de cargos e recursos alocados • Mesmo não tendo visto conteúdo especificamente voltado a OA na sua formação (graduação), sentem preparados para lidar com o OA & não vejam a necessidade de tal conteúdo explícito.
  22. 22. Futuros caminhos... Encorajar maior envolvimento em iniciativas de advocacy (promoção de OA) para estes profissionais Tal conteúdo poderia/precisa ser incorporado nas grades de graduação? Promover mais cursos curtos e oficinas voltados aos assuntos de OA & RIs direcionados a bibliotecários. -O-
  23. 23. Obrigado 
  24. 24. Referências BAILEY, C. W. “Open Access and Libraries,” Collection Management 32, no. 3/4 (2007): 351–83. BELL, S.; SHANK, J. The blended librarian: a blueprint for redefining the teaching and learning role of academic librarians. College & Research Libraries News, v.65, n.7, p.372-375, Jul./Aug. 2004. Disponível em: <http://crln.acrl.org/content/65/7/372.full.pdf>. Acesso em: 6.jan.2013. FURNIVAL, A.C.; COSTA, L.S.F. O profissional da informação no cenário do acesso aberto. Revista EDICIC, v.1, n.3, p.18-35, jul-sep.2011. Disponível em: http://www.edicic.org/revista/index.php?journal=RevistaEDICIC&page=article&op=view&path%5B%5D=48&path %5B%5D=pdf Acesso em: 05.jan.2013. KURAMOTO, H. Réplica – Acesso livre: caminho para maximizar a visibilidade da pesquisa. RAC, Curitiba, vol.12, n.3, p.861-872, jul-set 2008. SUBER, P. (2010) Open Access Overview. Disponível em: http://www.earlham.edu/~peters/fos/overview.htm Acesso em 12.jan.2013. SWAN, A. Why open access for Brazil? Liinc em Revista, v.4, n.2, setembro 2008, p.154-157. SWAN, A. The Open Access citation advantage : studies and results to date. Technical Report. School of Electronics & Computer Science - University of Southampton. 2010. Disponível em: <http://eprints.ecs.soton.ac.uk/18516/> Acesso em: 12.jan.2013. WICKHAM, J. Repository management: an emerging profession in the information sector. Proceedings of Online Information, London, 2010. Disponível em: http://eprints.nottingham.ac.uk/1511/3/Online_paper_Jackie_Wickham.pdf; acesso em: 12.jan.2013.

×