SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 65
Baixar para ler offline
BRASIL DOMÍNIOS
MORFOCLIMÁTICOS
Professor Henrique Pontes
CONCEITO
• Regiões em que a combinação de
fatores naturais como clima,
relevo, vegetação, hidrografia e
solo resulta em uma formação
específica e individualizada.
• Seis domínios morfoclimáticos
DOMÍNIOS
MORFOCLIMÁTICOS
Domínio
Morfoclimático
CLIMA
RELEVO
VEGETAÇÃO
SOLO
HIDROGRAFIA
Em resumo, os domínios
morfoclimáticos descrevem as
características físicas e
naturais de uma região
Domínio Amazônico
https://www.infoescola.com/wp-content/uploads/2018/02/floresta-amazonica-343759751.jpg
https://i.ytimg.com/vi/HFelmPZhIbM/maxresdefault.jpg
https://hypescience.com/wp-content/uploads/2015/04/floresta-amazonica-papel.jpg
https://abrilviagemeturismo.files.wordpress.com/2016/12/19.jpeg
http://florestasilenciosa.ambiental.media/wp-content/uploads/2015/06/queimadas-solo-1.jpg
• Clima equatorial (quente e úmido) e subequatorial
(com período de estiagem);
• Domínio de terras baixas (depressões e planícies)
• Presença do planalto Norte-Amazônico;
• Hidrografia abundante e diversificada (bacia
Amazônica);
• Floresta Equatorial Amazônica
• Heterogênea, latifoliada, densa e perenifólia
• Grande biodiversidade
• Solos pouco férteis.
Vegetação
adaptada
ao relevo e
ao regime
dos rios
Mata de Igapó:
permanentemente alagada
Mata de Várzea:
atingida por inundações periódicas
Mata de Terra Firme:
áreas altas e afastadas de rios
Pico da
Neblina
3.014 m de
altitude, o ponto
mais alto do Brasil
Município de Santa
Isabel do Rio
Negro
OS RIOS VOADORES
A evapotranspiração gera grandes
volumes de água (em vapor)
Com a dispersão dos ventos, essa
umidade é levada para outros locais
Promove chuvas no Centro-Oeste e
no Sudeste
Domínio
Cerrado
Porção central do
Brasil
CLIMA TROPICAL
TÍPICO (estações
seca e úmida);
RELEVO DE
PLANALTO (Planalto
Central, “chapadas”);
Cerrado como
vegetação
predominante;
• Arbóreo, arbustivo e
herbáceo
MATA GALERIA;
Principal divisor de
águas das bacias
hidrográficas
brasileiras;
Solos pobres e ácidos.
CALAGEM
• Aplicação calcário,
neutralização do alumínio
e correção do pH do solo.
Chapada dos Guimarães
CERRADO
http://3.bp.blogspot.com/-6R4pPqrbEDI/VIBI0FhF8tI/AAAAAAAARvo/DHRlunMgEcg/s1600/pequizeiro-em-flor.jpg
http://cerradoeditora.com.br/cerrado/wp-content/uploads/2015/12/cerrado-brigada-incendio-voluntaria-reduz-
queimadas-reserva2.jpg
CERRADO
http://www.ispn.org.br/arquivos/mapa-desmatamento-cerrado.jpg
CERRADO
https://d3nehc6yl9qzo4.cloudfront.net/img/original/scr_258928_1.jpg
DOMÍNIO DA CAATINGA
Sertão nordestino
Clima semiárido –
baixa pluviosidade
Relevo de planaltos e
depressões entre
chapadas
Rios intermitentes;
• São Francisco é o único
perene
Vegetação dominante:
CAATINGA
• Árvores esparsas,
arbustos com plantas
xerófilas.
Solos rasos e salinos.
Pecuária Extensiva
http://www.ecoprimos.com.br/wp-content/uploads/2016/05/acao-caatinga.jpg
CAATINGA
CAATINGA
https://78.media.tumblr.com/e8f386edb60fde5df78a6756cf18502e/tumblr_mma7ksJi3e1spmmlao1_1280.jpg
http://www.al.al.leg.br/comunicacao/noticias/projeto-de-lei-visa-proteger-o-bioma-caatinga/image
http://3.bp.blogspot.com/-mYAJg8P6J84/VPrx88ZqpbI/AAAAAAAABWw/E8mQnDtdqMg/s1600/IMG_4944.jpg
Domínio Mares de Morros
Clima tropical litorâneo
• Regiões de serras ao longo do litoral
brasileiros
Planaltos e serras do Atlântico; Morros
ondulados (meias-laranjas) e áreas serranas
(Mar, Mantiqueira, Espinhaço...)
• Terrenos cristalinos erodidos
Bacia do Paraná
• Destaque na hidrografia
Solos muito suscetíveis à erosão.
Mata Atlântica
• Floresta úmida
• Densa
• Heterogênea
Longo período de devastação
• Urbanização, agricultura do café e
da cana-de-açúcar e pecuária
Mares de Morros
Mata Atlântica
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f2/Atlantic_Forest_WWF.jpg
https://www.todoestudo.com.br/wp-content/uploads/2018/02/mata-atlantica-1.jpg
https://i1.wp.com/www.trilhasecachoeiras.com.br/wp-content/uploads/2016/04/IMG-20160408-WA0009.jpg
http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2013/07/03/fotos_atalaia_romulo_campos_cd3_014.jpg
Domínio de Araucárias
Região Sul
• Santa Catarina e Paraná
Clima Subtropical Úmido
• Verões quentes e úmidos
• Invernos com menores temperaturas e úmidos
Domínio do Planalto Meridional com
depressões
• Predomínio de relevo planáltico
Bacias hidrográficas do Paraná e
Uruguai.
Mata das Araucárias
ou Pinhais.
• Floresta ombrófila mista
• Fortemente desmatada pela indústria
moveleira
Solos diversificados.
• Alguns com grande fertilidade natural
(terra roxa) outros pobres e ácidos.
ARAUCÁRIAS
DOMÍNIO PRADARIAS
Extremo sul do Brasil
Clima subtropical
• Verões quentes e úmidos
• Invernos frios e úmidos
Relevo de colinas
• Coxilhas
Domínio de vegetação rasteira
(herbáceas)
• Pradarias, pampas ou simplesmente campos
Amplamente
explorada e devastada
pela pecuária
Solos arenosos e
degradados

Mais conteúdo relacionado

Mais de Henrique Pontes

Mais de Henrique Pontes (20)

DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdfDO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
 
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdfRECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
 
OCEANOS e MARES.pdf
OCEANOS e MARES.pdfOCEANOS e MARES.pdf
OCEANOS e MARES.pdf
 
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdfPAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
 
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdfPRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdfESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
 
EUROPA - Quadro Natural.pdf
EUROPA - Quadro Natural.pdfEUROPA - Quadro Natural.pdf
EUROPA - Quadro Natural.pdf
 
EUROPA - Pós-Guerra.pdf
EUROPA - Pós-Guerra.pdfEUROPA - Pós-Guerra.pdf
EUROPA - Pós-Guerra.pdf
 
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdfUNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
 
CARTOGRAFIA.pdf
CARTOGRAFIA.pdfCARTOGRAFIA.pdf
CARTOGRAFIA.pdf
 
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdfURBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
 
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdfEXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
 
SUDESTE.pdf
SUDESTE.pdfSUDESTE.pdf
SUDESTE.pdf
 
VEGETAÇÃO BRASILEIRA.pdf
VEGETAÇÃO BRASILEIRA.pdfVEGETAÇÃO BRASILEIRA.pdf
VEGETAÇÃO BRASILEIRA.pdf
 
ÁSIA.pdf
ÁSIA.pdfÁSIA.pdf
ÁSIA.pdf
 
ORIENTE MÉDIO.pdf
ORIENTE MÉDIO.pdfORIENTE MÉDIO.pdf
ORIENTE MÉDIO.pdf
 
RÚSSIA E UCRANIA.pdf
RÚSSIA E UCRANIA.pdfRÚSSIA E UCRANIA.pdf
RÚSSIA E UCRANIA.pdf
 
CEI.pdf
CEI.pdfCEI.pdf
CEI.pdf
 
ÁSIA MERIDIONAL.pdf
ÁSIA MERIDIONAL.pdfÁSIA MERIDIONAL.pdf
ÁSIA MERIDIONAL.pdf
 
CANADÁ.pdf
CANADÁ.pdfCANADÁ.pdf
CANADÁ.pdf
 

Último

PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf