O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Metadona

8.191 visualizações

Publicada em

  • Ola eu tomo metadona e ja tomei no estrangeiro e comigo resultou tenho um blogue que fala da minha experiência e da vitória que tem sido a minha vida desde que tomo metadona, é também um site que fala dos sintomas de dúvidas e onde tomar metadona em alguns países da Europa se te for útil visita: http://vivercomametadona.blogspot.com/
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Metadona

  1. 1. Perspectiva Histórica<br />A metadona foi desenvolvida no final dos anos 30 na Alemanha Nazi.<br />O primeiro estudo sobre o uso de metadona no tratamento de consumidores heroína remonta ao ano de 1965, em Nova Iorque, nos E.U.A., conduzido por Dole e Nysmander.<br />1<br />
  2. 2. 2<br />Química<br />Metadona<br />(RS) -6 - (dimetilamino) -4,4-difenilheptan-3-ona <br />opiáceo sintético<br />O levo-isómero puro da metadona é 1,5-2,4 vezes mais forte do que a mistura racémica<br />Átomo de azoto ligado ao cloridrato numa das extremidades - pensa-se que será responsável pela acção no sistema nervoso periférico.<br />Anéis fenílicos - pensa-se que são necessários para a sua acção como opiáceos no sistema nervoso central.<br />
  3. 3. 3<br />Absorção e Distribuição<br />A metadona é lipofílica sendo rapidamente absorvida no <br />tracto gastrointestinal para a corrente sanguínea. <br />Após a administração oral a biodisponibilidade de metadona no plasma varia entre 36-100%, mas frequentemente encontra-se no intervalo de 60%-70%, e o pico da concentração é alcançada entre 1 a 7,5 horas.<br />No plasma, a metadona está predominantemente ligada à α1-glicoproteína ácida (85% a 90%).<br /> A metadona é secretada na saliva, leite materno, líquido amniótico e no plasma do cordão umbilical.<br />
  4. 4. Metabolismo<br />* CYP3A4, CYP2B6, CYP2C19, CYP2C9 e CYP2D6.<br />*<br /><ul><li>Tempo de semi-vida normalmente de 15 a 60 horas com uma média de cerca de 22 horas.</li></ul>Adaptado de Oda, Y.; Kharasch, E.; Metabolism of Methadone andlevo-α-Acetylmethadol (LAAM) by Human Intestinal Cytochrome P450 3A4 (CYP3A4): Potential Contribution of Intestinal Metabolism to Presystemic Clearance and Bioactivation; The journal of Pharmacology and experimental therapeutics, pp.1021-1032; 2007 <br />4<br />
  5. 5. Metabolismo<br />Polimorfismos:<br />CYP3A4, CYP2B6 e CYP2D6<br />5<br />Adaptado de Oda, Y.; Kharasch, E.; Metabolism of Methadone andlevo-α-Acetylmethadol (LAAM) by Human Intestinal Cytochrome P450 3A4 (CYP3A4): Potential Contribution of Intestinal Metabolism to Presystemic Clearance and Bioactivation; The journal of Pharmacology and experimental therapeutics, pp.1021-1032; 2007 <br />
  6. 6. Metabolismo<br />Polimorfismos:<br />CYP3A4, CYP2B6 e CYP2D6<br />6<br />Adaptado de Oda, Y.; Kharasch, E.; Metabolism of Methadone andlevo-α-Acetylmethadol (LAAM) by Human Intestinal Cytochrome P450 3A4 (CYP3A4): Potential Contribution of Intestinal Metabolism to Presystemic Clearance and Bioactivation; The journal of Pharmacology and experimental therapeutics, pp.1021-1032; 2007 <br />
  7. 7. 7<br />Excreção <br />A eliminação da metadona é mediada por biotransformação extensa, seguida de excreção renal e fecal. <br /><ul><li>Num pH urinário acima de 6, a clearance renal constitui apenas 4% do total de eliminação da droga.
  8. 8. A idade não parece ter uma grande influência sobre a clearance.
  9. 9. Para pacientes com função renal comprometida é necessário o ajuste da dose.
  10. 10. Para os pacientes com hepatite aguda com aumento das enzimas hepáticas, podem ser requeridas doses mais elevadas de metadona.</li></li></ul><li>Mecanismo de Acção<br /><ul><li> Agonista dos receptores opióides µ</li></ul>8<br />Adaptado de http://www.medicalnewstoday.com/info/oic/images/opioid1.jpg, consulta dia 12/05/2010<br />
  11. 11. Mecanismo de Acção<br /><ul><li> Agonista dos receptores opióides µ</li></ul>9<br />Adaptado de Adaptado de Fine, Perry G.; Russell K. Portenoy (2004). "Chapter 2: The Endogenous Opioid System". A Clinical Guide to Opioid Analgesia. McGraw Hill. http://www.stoppain.org/pcd/_pdf/OpioidChapter2.pdf.<br />
  12. 12. Mecanismo de Acção<br /><ul><li> Antagonista do receptor NMDA do glutamato</li></ul>Benefícios na terapêutica de substituição em heroinómanos<br />A metadona é administrada sob a forma de mistura racémica:<br /><ul><li> o enantiómero R é ligeiramente mais selectivo para o receptor NMDA
  13. 13. o S apresenta maior afinidade para o receptor opióide µ</li></ul>10<br />Adaptado de Bobula, B.; Hess, G.; Effects of morphine and methadone treatments on glutamatergic transmission in rat frontal córtex; Pharmacological Reports, no 61 pp 1192-1197, 2009<br />
  14. 14. Utilização <br />Terapia de substituição em heroinómanos<br />A Heroína...<br />A heroína é um agonista dos receptores opióides, sobretudo do subtipo µ.<br />O mecanismo de prazer e bem-estar é devido a uma interferência nas vias dopaminérgicasmeso-límbicas e meso-corticais.<br /><ul><li> dependência física e psicológica
  15. 15. tolerância
  16. 16. administração: injecção, inalação (também pode ser fumada, absorvida pela pele ou ingerida)</li></ul>11<br />
  17. 17. Utilização <br />Vs<br />Terapia de substituição em heroinómanos<br />Agonista opióide do receptor µ, substitui a heroína.<br />Impede sintomas de abstinência<br />Efeitos imediatos:<br />Euforia e disforia <br />Analgesia <br />Sonolência, sem amnésia<br />Disfunção sexual em altos graus<br />Sensação de tranquilidade <br />Maior autoconfiança <br />Comportamentos agressivos<br />Miose<br />Obstipação<br />Depressão do centro neuronal respiratório<br />Supressão do reflexo da tosse<br />Nauseas e vómitos<br />Espasmos nas vias biliares<br />Hipotensão, prurido<br />Perda do controle humorístico, ou seja, o famoso humor bipolar. <br />Compatível com uma vida activa, estável e organizada.<br />1 toma diária<br /><ul><li>Tolerância
  18. 18. Dependência</li></ul>Diminui desejo por opióides<br />12<br />
  19. 19. Utilização <br />Terapia de substituição em heroinómanos<br />Morte por depressão respiratória<br />Síndrome de abstinência<br />Droga de abuso!<br />Buprenorfina<br />13<br />Adaptado de Adaptado de Leavitt, S. PhD, AT Forum Editor; Methadone dosing & safety in the treatment of opioid addiction; Addiction Treatment Forum, 2004<br />
  20. 20. 14<br />Utilização na Dor Crónica <br />A metadona ainda actua como antagonista do receptor NMDA, reduzindo o influxo de cálcio e excitabilidade neuronal.<br />
  21. 21. 15<br />Utilização na Dor Crónica <br />Vantagens da Metadona relativamente a outros opióides:<br /><ul><li>Benefício para doentes com efeitos adversos ou analgesia inadequada com outros opióides.
  22. 22. Fornece analgesia superior à dos outros opióides nos sindromes de dor neuropática.
  23. 23. Redução do nível de tolerância ao efeito analgésico e menos obstipação em oposição aos outros opióides. </li></ul>Curta duração de analgesia (4-6 horas) relativamente ao tempo de semi-vida<br />aumento da frequência da administração de doses<br />potencializa a acumulação do fármaco e os seus efeitos adversos <br />risco de depressão ou paragem respiratória <br />
  24. 24. 16<br />Utilização indevida, abuso e desvio de Opióides<br />A metadona pode ser abusada de uma forma similar a outros agonistas opiáceos<br />Isto deve ser considerado na prescrição ou dispensa de metadona em situações onde o médico veja que há um risco aumentado de utilização indevida, abuso ou desvio.<br />Abuso de metadona apresenta um risco de overdose e morte <br />Risco aumenta com o abuso simultâneo de álcool e outras substâncias<br />
  25. 25. 17<br />Interacções Medicamentosas <br />
  26. 26. 18<br />Interacções Medicamentosas <br />
  27. 27. 19<br />Toxicidade <br />Pele <br /><ul><li>Unhas e lábios cianóticos
  28. 28. Gélida </li></ul>Overdose<br />SNC:<br /><ul><li>Coma
  29. 29. Disorientação
  30. 30. Sonolência
  31. 31. Fadiga</li></ul>Respiratórios:<br /><ul><li>Depressão respiratória</li></ul>Gastrointestinais:<br /><ul><li>Obstipação
  32. 32. Náusea
  33. 33. Espasmos
  34. 34. Vómitos</li></ul>MORTE<br />Cardiovasculares: <br /><ul><li>Hipotensão
  35. 35. Pulso fraco </li></ul>Adaptado de http://health.nytimes.com/health/guides/poison/methadone-overdose/overview.html, consulta dia 10/05/2010<br />
  36. 36. 20<br />Toxicidade <br />Overdose<br />Tratamento com antagonistas opióides<br />Naltrexona<br />Adaptado de www.niaaa.nih.gov/NR/rdonlyres/6DF7C390-6443-4D70-AE49-2636F2E63BEA/0/volpi.gif, consulta dia 07/10/2010<br />
  37. 37. Toxicidade <br />Efeitos na condução cardíaca<br />Prolongamento QT<br /><ul><li>Tratamento da dor neuropática- doses elevadas e múltiplas por dia
  38. 38. Prolongamento QT congénito
  39. 39. Terapia conjunta com fármacos que induzam prolongamento QT</li></ul>Torsade de Points<br />Adaptado de Krantz, M.; Martin, J.; Stimmel, B.; Mehta, D.; Haigney, M.; QTc Interval Screening in Methadone Treatment; Anns of Internal Medicine 150:387-395, 2009<br />21<br />
  40. 40. Toxicidade <br />Carcinogénese<br /><ul><li> B6C2F1 mice
  41. 41. Fischer 344 rats</li></ul>Aumento de adenomas<br />Não extrapolável para o homem!<br />Doses 4x a 7x superiores às doses ministradas ao ser humano<br />Período de dois anos<br />22<br />Adaptado de Brambilla, G.; Martelli, A.; Genotoxicity and carcinogenicity studies of analgesics, anti-inflammatory drugs and antipyretics; Pharmacological Research, 2009<br />
  42. 42. Toxicidade <br />Mutagénese<br /> Anomalias na disjunção cromossómica<br /> Mutações letais recessivas heterossómicas<br /> Teste de aberração cromossómica espermatogonial in vivo em mamíferos<br /> Anomalias na reparação do DNA em E. coli<br /> Mutações em linhas celulares de linfoma de rato<br />Células germinativas de Drosophila<br />Fertilidade Masculina<br /><ul><li>diminuição do volume de ejaculação
  43. 43. diminuição do nº de espermatozóides
  44. 44. alteração da morfologia dos espermatozóidese
  45. 45. diminuição dos níveis de testosteronaséricos</li></ul>Adaptado de Piatek, P.; Pach, D.; Kamenczak, a.; Schmager, J.; Cytogenetic aspects of buprenorphine maintenance treatment program--preliminary report; Przeglad Lekarski, no 62 pp 391-393, 2005 ;<br />Smith, W.; Chiral toxicology: It's the same thing only different; Toxicological Sciences no 110 pp 4-30, 2009 e <br />Brown, T.; Zueldorff, M.; Opioid substitution with methadone and buprenorphine: Sexual dysfunction as a side effect of therapy; Heroin Addiction and Related Clinical Problems no 9 pp 35-44, 2007<br />23<br />
  46. 46. Gravidez<br />Toxicidade <br />C<br />24<br />Adaptado de Woulds, A.; Woodward, J.; Maternal Methadone dose using during pregnancy and infant clinical outcome; Neurotoxicology and Teratology no32 pp 406-413, 2010<br />
  47. 47. Toxicidade <br />Gravidez<br /><ul><li> Efeitos não relacionados com a teratogenicidade: </li></ul>o síndrome de abstinência que se manifesta nos primeiros dias de vida da criança: <br />irritabilidade <br />choro excessivo <br />febre <br />vómitos <br />aumento da taxa respiratória<br />hiper-reflexibilidade<br />25<br />Adaptado de Woulds, A.; Woodward, J.; Maternal Methadone dose using during pregnancy and infant clinical outcome; Neurotoxicology and Teratology no32 pp 406-413, 2010<br />
  48. 48. Toxicidade <br />Heroína VS Metadona<br />Um estudo levado a cabo por Shane Darke e seus colaboradores em 2009 comparou toxicologicamente as overdoses fatais provocadas por heroína e por metadona.<br />VS<br />1193 corpos<br />Fármacos, drogas de abuso, …<br />Parâmetros toxicológicos<br />Parâmetros bioquímicos<br />Autópsias<br />Sistemas cardiovascular, respiratório, renal<br />Morfologia hepática<br />26<br />
  49. 49. Toxicidade <br />Heroína VS Metadona<br />Interacções farmacológicas<br />27<br />Adaptado de Darke, S.; Duflou, J.; Torok, M.; The comparative toxicology and major organ pathology of fatal methadone and heroin toxicity cases; Drug and alcohol Dependence no 106 pp 1-6; 2010<br />
  50. 50. Toxicidade <br />Heroína VS Metadona<br />Interacções farmacológicas<br />28<br />Adaptado de Darke, S.; Duflou, J.; Torok, M.; The comparative toxicology and major organ pathology of fatal methadone and heroin toxicity cases; Drug and alcohol Dependence no 106 pp 1-6; 2010<br />
  51. 51. Toxicidade <br />Heroína VS Metadona<br />Patologias associadas<br />Hipertrofia ventricular<br />Fibrose<br />Cardiomegalia<br />…<br />Asma<br />Enfisema<br />Fibrose<br />…<br />Esteatose<br />Fibrose<br />Hepatomegalia<br />Cirrose<br />…<br />29<br />Adaptado de Darke, S.; Duflou, J.; Torok, M.; The comparative toxicology and major organ pathology of fatal methadone and heroin toxicity cases; Drug and alcohol Dependence no 106 pp 1-6; 2010<br />
  52. 52. Toxicidade <br />Heroína VS Metadona<br />Patologias associadas<br />Maior número de complicações sistémicas prévias nos indivíduos que morreram por overdose com metadona.<br />Metadona como causa das complicações cardíacas, respiratórias, hepáticas e renais observadas.<br />30<br />Adaptado de Darke, S.; Duflou, J.; Torok, M.; The comparative toxicology and major organ pathology of fatal methadone and heroin toxicity cases; Drug and alcohol Dependence no 106 pp 1-6; 2010<br />
  53. 53. Toxicidade <br />Heroína VS Metadona<br />Necessidade de monitorizar indivíduos em terapia de substituição<br />Estudos<br />Metadona após período de consumo de heroína<br />Metadona isolada<br />Heroína<br /> Função hepática<br /> Função cardíaca<br /> Função respiratória<br /> Função renal<br />31<br />Mecanismo!<br />Adaptado de Darke, S.; Duflou, J.; Torok, M.; The comparative toxicology and major organ pathology of fatal methadone and heroin toxicity cases; Drug and alcohol Dependence no 106 pp 1-6; 2010<br />
  54. 54. 32<br />Bibliografia <br />Bobula, B.; Hess, G.; Effects of morphine and methadone treatments on glutamatergic transmission in rat frontal córtex; Pharmacological Reports, no 61 pp 1192-1197, 2009<br />Brambilla, G.; Martelli, A.; Genotoxicity and carcinogenicity studies of analgesics, anti-inflammatory drugs and antipyretics; Pharmacological Research, 2009<br />Brown, T.; Zueldorff, M.; Opioid substitution with methadone and buprenorphine: Sexual dysfunction as a side effect of therapy; Heroin Addiction and Related Clinical Problems no 9 pp 35-44, 2007<br />Darke, S.; Duflou, J.; Torok, M.; The comparative toxicology and major organ pathology of fatal methadone and heroin toxicity cases; Drug and alcohol Dependence no 106 pp 1-6; 2010<br />Krantz, M.; Martin, J.; Stimmel, B.; Mehta, D.; Haigney, M.; QTc Interval Screening in Methadone Treatment; Anns of Internal Medicine 150:387-395, 2009<br />Oda, Y.; Kharasch, E.; Metabolism of Methadone andlevo-α-Acetylmethadol (LAAM) by Human Intestinal Cytochrome P450 3A4 (CYP3A4): Potential Contribution of Intestinal Metabolism to Presystemic Clearance and Bioactivation; The journal of Pharmacology and experimental therapeutics, pp.1021-1032; 2007 <br />Patrick, G.L., 2005. In: An Introduction to Medicinal Chemistry 3rd ed. Oxford Press, pp. 581–583<br />Piatek, P.; Pach, D.; Kamenczak, a.; Schmager, J.; Cytogenetic aspects of buprenorphine maintenance treatment program--preliminary report; Przeglad Lekarski, no 62 pp 391-393, 2005 <br />Smith, W.; Chiral toxicology: It's the same thing only different; Toxicological Sciences no 110 pp 4-30, 2009<br />Woulds, A.; Woodward, J.; Maternal Methadone dose using during pregnancy and infant clinical outcome; Neurotoxicology and Teratology no32 pp 406-413, 2010<br />Brown, R., Kraus, C., Fleming, M., Reddy, S., Methadone: applied pharmacology and use as adjunctive treatment in chronic pain; Postgrad Med J 80:654–659; 2004.<br />Garrido, M., Trocóniz, I.; Methadone: a review of it pharmacokinetic/pharmacodynamic properties; J Pharmacol Toxicol 42, pp.61–66; 1999<br />www.ampainsoc.org, consulta dia 05/05/2010<br />www.atforum.com/pdf/DosingandSafetyWP.pdf, consulta dia 07/05/2010<br />www.atforum.com/newsletters/2007summer.php#methsafety, consulta dia 07/05/2010<br />www.drugabuse.gov/infofacts/heroin.html, consulta dia 07/05/2010<br />www.drugtext.org/library/books/devos/chap1.html, consulta dia 07/05/2010<br />www.fcsh.unl.pt/cadeiras/ciberjornalismo/ciber2000/metadona/metadonatratamentos.htm, consulta dia 07/05/2010<br />www.health.nytimes.com/health/guides/poison/methadone-overdose/overview.html, consulta dia 10/05/2010<br />www.niaaa.nih.gov/NR/rdonlyres/6DF7C390-6443-4D70-AE49-2636F2E63BEA/0/volpi.gif, consulta dia 07/10/2010<br />www.fda.gov/downloads/Drugs/DrugSafety/PostmarketDrugSafetyInformationforPatientsandProviders/UCM142842.pdf, consulta dia 07/05/2010<br />www.rxlist.com/dolophine-drug.htm, consulta dia 08/05/2010<br />

×